04 julho 2011

Cristãos e muçulmanos entram em confronto

  
 
Policiais fazem guarda em frente à igreja ortodoxa que foi alvo do ataque na noite de Ano-Novo, em Alexandria - Foto: Reuters 
EGITO (19º) - Depois de disputas e desentendimentos sobre a construção de templos no país, eclodiram novos confrontos entre cristãos e muçulmanos no Egito.

De acordo com um funcionário da segurança local, um grupo de muçulmanos da região de Khalaf Awlad se reuniu no local onde estava sendo construída uma nova igreja. A multidão islâmica exigiu que a igreja fosse demolida, alegando que a construção era ilegal. O grupo ainda trouxe ferramentas para tentar destruir o que já estava construído.

Segundo relatórios, durante os confrontos entre os dois grupos, tiros foram disparados. Relatórios iniciais indicaram que três muçulmanos sofreram ferimentos a bala e um cristão foi esfaqueado. Pelo menos um dos feridos está em estado grave no hospital.

Até agora, a construção de novas igrejas tem sido dificultada por um processo complicado, que envolve receber permissão direta do presidente. Alguns cristãos têm esperado por anos a permissão para construir seus templos.

De acordo com fontes, as propostas do governo reduziriam consideravelmente o processo por sanções das autoridades na liberação da construção dos templos. No entanto, as tensões entre cristãos e muçulmanos no Egito têm aumentado nos últimos meses e a intensidade dos conflitos revela a desconfiança e a suspeita dos grupos em relação às medidas tomadas pelo governo.

Ataques contra os cristãos e igrejas no Egito tem sido uma ocorrência comum nos últimos 12 meses.

Apenas no início de junho, o Ministério Público do Egito levou 48 pessoas a julgamento no tribunal criminal, por estarem envolvidas em violência sectária que levou à queima de uma igreja em Imbaba, no Cairo.

Tradução: Lucas Gregório
portas abertas

Fonte: Christian Post

Lição 1, Daniel ora por um despertamento - 05 de Julho de 2020

Ajuda para a Lição -

Wikipedia

Resultados da pesquisa