SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (153) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (189) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (401) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (597) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

27 maio 2011

Cristãos sobrevivem ao regime opressor norte-coreano

  
 
Soldados da Coréia do Norte 
COREIA DO NORTE (1º) - “Cerca de 40 mil cristãos subterrâneos continuam a viver em sua fé, na Coreia do Norte, incluindo aqueles que, por causa da fé, foram enviados ao campo de trabalho forçado”, revelou o ministro sul-coreano Lim Chang-ho, em entrevista ao Daily. “Devido ao elevado nível de repressão contra os cristãos, eles se preservam da única forma que conseguem, como se casando entre si.”

Na Coreia do Norte, as pessoas estão organizadas em 51 classes. As três primeiras são baseadas na lealdade à família do presidente norte-coreano e ao culto do ditador, como se fossem ‘deuses’. Obviamente qualquer pessoa que professe uma religião ou estiver portando material religioso é classificada como “hostil” e efetivamente banida da vida pública do país.

Os relatos dos que conseguem escapar do regime são de que os cristãos são submetidos a péssimos tratamentos. “O cristianismo está presente no país graças à atitude e coragem dos cristãos daqui. Quando os vizinhos veem como se comporta um cristão, querem imitá-lo. Mas não existe confirmação de conversão, nem sequer uma.”

Segundo os últimos dados disponibilizados, existem cerca de 30 mil cristãos sendo mantidos em campos de trabalho forçado, aonde são enviados todos os que professam a fé cristã, vivendo sob condições terríveis.

Tradução: Lucas Gregório
http://www.portasabertas.org.br

Fonte: AsiaNews

Cristão refugiado está sob ameaça


 
 
Mesquita no Afeganistão 
AFEGANISTÃO (3º) - Em maio de 2010, um canal de TV do Afeganistão transmitiu imagens de batismos de afegãos muçulmanos convertidos ao cristianismo, o que levou um membro do parlamento a pedir a execução de quem tivesse feito tais ações. Nesse momento, o presidente Hamid Karzai deveria ter apoiado o direito dos cristãos de escolher sua própria religião. Em vez disso, o governo pediu uma investigação sobre o que as organizações humanitárias cristãs estão promovendo.

A investigação resultou na prisão de um cristão afegão chamado Said Musa, que foi acusado de apostasia e sentenciado à morte pelo Tribunal. Depois de esforços exaustivos para conseguir sua libertação, Musa foi finalmente liberto e teve de deixar o país.

Depois da prisão de Musa, muitos cristãos afegãos fugiram para a segurança de Cabul: alguns tiveram que se esconder, isolando-se em aldeias até que a situação se acalme, enquanto outros foram para a Índia ou o Paquistão.

Apesar da aparente confiança da ONU no Afeganistão, de que estão sendo seguidos os procedimentos constitucionais para proteger as liberdades presentes na Declaração Universal dos Direitos dos Homens, da qual o Afeganistão faz parte como signatário, as ocorrências recentes mostram o contrário. O quadro atual é de perseguição religiosa, em que cristãos são presos e, eventualmente, executados por apostasia.

Tradução: Lucas Gregório   FONTE PORTAS ABERTAS

Fonte: Persecutio

Centenário da AD brasileira celebrado na Suécia


Quebrantamento e renovação espiritual marcam evento, que reuniu cerca de 250 obreiros da AD no Brasil, EUA e Europa


De 20 a 22 de maio, a Igreja Filadélfia em Estocolmo, capital da Suécia, recebeu a Celebração Missionária do Centenário das Assembleias de Deus no Brasil. Ali, cerca de 250 brasileiros, entre pastores assembleianos do Brasil e missionários assembleianos nos Estados Unidos, Japão e Europa, estiveram reunidos para agradecer a Deus pela vida dos missionários escandinavos que deram a sua vida ao nosso país, fundando a maior igreja pentecostal do mundo. E o local não poderia ser mais propício. A Igreja Filadélfia, fundada há 101 anos pelo pastor Lewi Pethrus, foi quem adotou e sustentou os missionários suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren, pioneiros das Assembleias de Deus no Brasil, e enviou e sustentou a maioria dos missionários que estabeleceram a denominação, como Samuel Nyström, Samuel Hedlund, Otto Nelson, Joel Carlson, dentre outros.

Centenário da AD brasileira celebrado na Suécia
Nos dois primeiros dias, as reuniões ocorreram no salão de culto anexo ao prédio da Igreja Filadélfia, com capacidade para cerca de 500 pessoas. Quebrantamento e renovação espirituais marcaram as reuniões.

O coordenador dos trabalhos foi o pastor Joel Freire da Costa, líder da Convenção Fraternal das Assembleias de Deus Brasileiras nos Estados Unidos (Confradeb-EUA) e da Convenção Fraternal das Assembleias de Deus Brasileiras na Europa, que conduziu com brilhantismo as atividades. Sob sua coordenação, missionários brasileiros na Europa se alternaram na direção dos cultos.

Na abertura, a direção ficou com o pastor Roberto Bueno, secretário geral de Missões das Assembleias de Deus do Ministério do Belém nos EUA e Europa. A oração de abertura foi marcada por um momento de quebrantamento espiritual que tomou conta do auditório. Ela foi conduzia pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, que foi o preletor da noite, baseando sua mensagem em 2 Reis 6.1-3, que narra o episódio em que Deus usou o profeta Eliseu para socorrer um dos jovens profetas em seu projeto de construir uma casa mais ampla. A mensagem provocou despertamento espiritual.

Em todas as reuniões, os louvores ficaram por conta das cantoras Eline Souza, da Flórida (EUA); Mari Hoffman (Alemanha); Luciana Krebs (Alemanha); Joe Vasconcelos (EUA) e Davi Maia, da Igreja Batista Renovada da Lapa, São Paulo (SP).

As caravanas do Brasil, Estados Unidos, Suíça, Alemanha, Espanha e Japão foram as maiores. Irmãos da Itália e Inglaterra também estiveram presentes.

No segundo dia, a programação se seguiu pela tarde e noite, com mensagens fervorosas dos pastores Anísio Nascimento, secretário-executivo da Secretaria Nacional de Missões (SENAMI) e Gessival Barbosa, líder da AD no Japão. Mais uma vez, foram momentos de quebrantamento e renovação espirituais. À noite, com a presença de familiares de Gunnar Vingren e Daniel Berg, como Bertil Vingren e Lars Vingren, respectivamente filho e neto do missionário Gunnar Vingren, e Ann-Sofi Berg, neta de Daniel Berg, o pastor Nicholas Piensoho, líder da Igreja Filadélfia, ministrou poderosa mensagem, com base em Mateus 28.18-20. O líder da Convenção pentecostal sueca e pastores da Igreja Filadélfia também estiveram presentes. Pastor Nicholas foi traduzido por um missionário brasileiro da Igreja Episcopal Carismática.



Da direita para a esquerda, pastores Joel Freire, líder da Confradeb-EUA, e Nicholas Piensoho, pastor da Igreja Filadélfia; Ann-Sofi Berg, neta de Daniel Berg; Bertil Vingren, filho de Gunnar Vingren; pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB; irmã Wanda Freire Costa, líder da UNEMAD; e pastor Anísio Nascimento, secretário-geral da SENAMI

No domingo pela manhã, ocorreu o encerramento, com grande culto na nave principal do belo templo da Igreja Filadélfia, que conta com duas galerias e capacidade para 1,7 mil pessoas sentadas. O templo é o mesmo desde a sua inauguração em 1920 pelo pastor Lewi Pethrus. Louvor e adoração marcaram a reunião, com a participação de missionários brasileiros. Pastor José Wellington e sua esposa, a irmã Wanda Freire da Costa, líder da Unemad, foram apresentados com destaque. Pastor Nicholas foi mais uma vez o preletor, ministrando sobre o tema renovação espiritual, com base em passagem da Epístola de Paulo a Tito.

Os participantes do evento louvaram a Deus pela qualidade espiritual do encontro e o seu valor histórico para a igreja no Brasil e os missionários brasileiros espalhados pelo mundo.
Mais sobre o evento na edição de julho do jornal “Mensageiro da Paz”.


Por Silas Daniel  fonte CPAD NEWS

POR QUE AS IGREJAS ESTÃO ORDENANDO PASTORES GAYS EM TODO O MUNDO?


Duas denominações presbiterianas acabam de decidir no plenário de suas Assembléias Gerais que homossexuais praticantes podem ser pastores nas igrejas delas. A primeira foi a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos da América (PCUSA). E ontem, foi a vez da Igreja Presbiteriana da Escócia. 


Estas resoluções foram tomadas depois de muitos anos de conflitos internos e discussões teológicas. E em ambas as igrejas, o voto passou com uma maioria apertada. Os pastores, presbíteros, diáconos e membros destas denominações que discordam da decisão, e que por muito tempo lutaram para que ela não fosse aprovada, enfrentam agora o dilema de saber qual é a coisa correta a fazer. Com certeza, muitos sairão para outras denominações ou para formar novas igrejas; outros, ainda, permanecerão na esperança de que um dia as coisas mudem.

A pergunta que não quer calar é como igrejas de origem reformada, que um dia aceitaram as confissões de fé históricas e adotaram os lemas da Reforma, especialmente o Sola Scriptura, chegaram a este ponto? Em minha opinião, o que está acontecendo hoje é o resultado lógico e final da conjunção de três fatores: a teologia liberal que foi aceita por estas igrejas, a conseqüente rejeição da autoridade infalível da Bíblia e a adoção dos rumos da sociedade moderna como norma.


O processo pelo qual estas denominações passaram, uma na Europa e outra nos Estados Unidos, é similar. As etapas vencidas são as mesmas. Primeiro, em algum momento de sua história, em meados dos séculos XIX, o método crítico de interpretação da Bíblia passou a ser o método dominante nos seminários e universidades teológicas destas denominações. Boa parte dos pastores formados nestas instituições saíram delas convencidos que a Bíblia contém erros de toda sorte e que reflete, em tudo, o vezo cultural de sua época. Para eles, os relatos bíblicos dos milagres são um reflexo da fé dos judeus e dos primeiros cristãos expresso em linguagem mitológica e lendária.


Segundo, uma vez que a Bíblia não poderia ser mais considerada como o referencial absoluto em matérias de fé e prática, devido ao seu condicionamento às culturas orientais antigas e patriarcais, estas denominações aos poucos foram adotando as mudanças culturais e a direção da sociedade moderna como referência para suas práticas. 


Terceiro, com a erosão da autoridade bíblica e o estabelecimento da cultura moderna como referencial, não tardou para que estas igrejas rejeitassem o ensinamento bíblico de que somente homens cristãos qualificados deveriam exercer a liderança nas igrejas e passaram a ordenar mulheres como pastoras e presbíteras. As passagens bíblicas que impõem restrições ao exercício da autoridade por parte da mulher nas igrejas foram consideradas como sendo a visão patriarcal dos autores bíblicos, e que não cabia mais na sociedade moderna.

O passo seguinte foi usar o mesmo argumento quanto ao homossexualismo: as passagens bíblicas que tratam as relações homossexuais como desvio do padrão de Deus e, portanto, pecado, foram igualmente rejeitadas como sendo fruto do pensamento retrógrado, machista e preconceituoso dos autores da Bíblia, seguindo a tendência das culturas em que viviam. A igreja cristã moderna, de acordo com este pensamento, vive num novo tempo, onde o homossexualismo é comum e aceito pelas sociedades, inclusive com a aprovação do Estado para a união homossexual e benefícios decorrentes dela.

E o resultado não poderia ser outro. O único obstáculo para que uma igreja que se diz cristã aceite o homossexualismo como uma prática normal é o conceito de que a Bíblia é a Palavra de Deus, inerrante e infalível única regra de fé e prática para o povo de Deus. Uma vez que esta barreira foi derrubada - e a marreta usada para isto sempre é o método crítico e o liberalismo teológico - não há realmente mais limites que sejam defensáveis. Pois mesmo os argumentos não teológicos, como a não procriação em uniões homossexuais e a anormalidade anatômica e fisiológica da sodomia, acabam se mostrando ineficazes diante do relativismo da cultura moderna.E as igrejas que abandonaram a autoridade infalível da Palavra de Deus acabam capitulando aos argumentos culturais.


Nem todos os que adotam o método crítico são favoráveis ao homossexualismo. E nem todos liberais são a favor da homossexualidade. Mas espero que as decisões destas duas igrejas, que têm em comum a adoção deste método e a aceitação do liberalismo teológico, sirvam como reflexão para os que se sentem encantados com o apelo ao academicismo e intelectualismo da hermenêutica e da teologia liberais.

Postado por Augusto Nicodemus


Fonte: Jan Carlos de Souza

Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.http://pastorguedes.blogspot.com/

Cessaram os dons espirituais?


Os dons espirituais têm sido temas de acalorados debates na academia, na internet e principalmente nos blogs. Os dons espirituais não foram dados à igreja para projeção humana nem como aferidor da verdadeira espiritualidade. Os dons espirituais foram dados para a edificação do corpo de Cristo. Pelo exercício correto dos dons a igreja cresce de forma saudável. Os dons são recursos que o próprio Espírito de Deus concedeu à igreja para que ela pudesse ter um crescimento saudável e também suprir as necessidades dos seus membros.
Há pelo menos três posições em relação aos dons espirituais dentro da igreja:
  1. Os cessacionistas.  São aqueles que crêem que os dons espirituais registrados em 1Coríntios 12 foram restritos aos tempos dos apóstolos. Para estes os dons não são contemporâneos e nem estão mais disponíveis na igreja contemporânea.
  2. Os ignorantes.  São aqueles que não conhecem nada sobre os dons. Paulo orienta os coríntios para não serem ignorantes com  respeito aos dons espirituais. Havia pessoas na igreja que ignorava esse assunto, e por isso, não podia utilizar a riqueza dessa provisão divina para a igreja.
  3. Os que crêem na atualidade dos dons espirituais. São aqueles que crêem que os mesmos dons espirituais concedidos pelo Espírito Santo no passado estão disponíveis para a igreja atualmente.
Amados, quem tem a última palavra? Nossos pressupostos, ou a infalível e inerrante Palavra de Deus?  Partindo do princípio que a Palavra de Deus é a nossa regra de fé e prática, abordaremos a questão, afirmando que os dons espirituais não cessaram. Eles são contemporâneos e estão disponíveis para a edificação do corpo de Cristo.
Veja o que Paulo disse em 1 Coríntios 12.4-6:
Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.
E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.
 E  há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
Note que aqui, a Trindade está presente.  No versículo 4, Paulo se refere aoEspírito Santo; no versículo 5, a palavra Kyrios refere-se ao Senhor Jesus Cristo e no versículo 6, Paulo refere-se ao Deus Pai. Pelo contexto, Paulo ensina a igreja que eles haviam abandonado aos ídolos mudos e agora estava seguindo uma nova direção: A direção do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Depois de ensinar a mudança de direção que a igreja deveria seguir, o apóstolo falará sobre a natureza dos dons espirituais. No mesmo texto de 1Co 12.4-6, Paulo fala de “dons”, de “serviços” e de “realizações”. Isso nos fala da natureza dos dons espirituais. Ou seja, os dons têm uma tríplice natureza.
1)    Quanto à origem dos dons eles são chamados charismata. Paulo diz: “Ora os dons são diversos” (12.4). A palavra charismata vem de charis, graça. Assim, Paulo está falando da origem dos dons. O dom espiritual procede da graça de Deus. Ora se procede da graça de Deus, eles acabaram? Não! Se cessaram os dons, cessou-se a graça de Deus. Isto é impossível!  Os dons são originados na graça de Deus e são ministrados, doados e distribuídos pelo Espírito Santo. A origem dos dons nunca está no homem, mas sempre na graça de Deus.
2)   Quanto ao modo de atuar, o dom é diaconia. Paulo diz: “E também há diversidade nos serviços” (12.5). A palavra “serviços” no grego é diaconia. Isso se refere ao modo de atuação do dom que é prontidão para servir. Os dons são dados não para projeção pessoal, mas para o serviço.  Deus nos dá dons para servirmos uns aos outros e não para nos exaltarmos nossas virtudes ou habilidades. A finalidade do dom espiritual não é autopromoção, mas a edificação do próximo.
3)  Quanto à finalidade os dons são energémata. Paulo conclui: “E há diversidade nas realizações” (12.6). A palavra energémata vem de energia, de obras exteriores. É a energia (poder) de Deus operando nos cristãos e transbordando para a vida da comunidade. O dom espiritual é para ajudar alguém, fazer algo para alguém, trabalhar por alguém e realizar alguma coisa para alguém. Não é uma espiritualidade intimista e subjetiva. Ela é transbordante, edificante, relevante.
Eis uma preciosidade: Por que Jesus não transformou pedras em pães? Ele não poderia fazê-lo? Sim. Então, porque não o fez? Simples, milagres devem ser feitos e realizados em favor do próximo e nunca para benefício próprio!
Conclusão.
Os propósitos divinos para os dons são:
a)  Os dons são dados a cada membro do corpo. Todos os cristãos, salvos por Jesus,têm pelo menos um dom. Isto não é uma palavra minha, são as Escrituras que afirmam esta verdade (cf 1Co 12.7). Cada membro do corpo de Cristo tem pelo menos um dom.
b)  Os dons têm um propósito. Eles são dados visando a um fim proveitoso, ou seja, a edificação da igreja.
c)  É o Espírito Santo que distribui soberanamente os dons. “Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas as coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente” (12.11). Paulo está falando que é o Espírito Santo quem distribui os dons e também quem age eficazmente na vida daquele que exerce o dom. O homem é apenas um instrumento, mas o poder é do Espírito.
O apóstolo Paulo usou quatro verbos que ilustram a soberania de Deus na distribuição dos dons espirituais. O Espírito Santo distribui (12.11), Deus dispõe (12.18), Deuscoordena (12.24) e Deus estabelece (12.28). Do começo ao fim Deus está no controle. Não há espaço para vaidades e autopromoção. Portanto, busquemos com excelência os melhores dons. Eles estão disponíveis nos celeiros celestiais.
Nele, que concede os dons para a sua igreja nos dias atuais
Pr Marcello Oliveira
Bibliografia: Wiersbe, Warren. Comentário Expositivo.
                         Lopes, Hernandes Dias. 1Coríntios. Ed. Hagnos   fonte GOSPEL PRIME

Adolescente russa se mata com medo da previsão de Harold Camping



Em seu diário a jovem escreveu que estava se matando para não sofrer na Terra
Adolescente russa se mata com medo da previsão de Harold Camping
De acordo com um jornal russo, uma adolescente de 14 anos, moradora da República Mari El, na Rússia Central, cometeu suicídio no dia 21 de maio, por acreditar nas previsões de Harold Camping.
Nastya Zachinova escreveu em seu diário que não seria arrebatada por não ser uma pessoa boa e não queria ficar na Terra sofrendo.
Na previsão do líder da Family Radio o dia 21 de maio seria o dia do arrebatamento e quem não fosse levado passaria por dias terríveis até que no dia 21 de outubro o mundo seria destruído.
“Nós não somos as pessoas justas, somente eles irão ir para o céu, e os outros ficarão aqui na Terra para passar por terríveis sofrimentos,” escreveu a jovem que ainda explicou sua decisão. “Eu não quero morrer como os outros. Por isso é que eu vou morrer agora.”
Segundo informações da Agência Estatal de Notícias, RIA Novosti, a menina se enforcou.
Na segunda-feira, Camping falou aos jornalistas sobre sua previsão errada e um repórter informou ao radialista da notícia que a mãe tinha tentado se matar e duas crianças porque ela acreditou em seus ensinamentos do dia do julgamento de 21 de maio.
Quando Camping ouviu que a mãe não teve sucesso, ele disse que ele se sentiu aliviado.
“Assassinato é terrível. é contrário a qualquer coisa que a Bíblia ensina,” disse o pastor de 89 anos. “Isso teria sido algo terrível se ela tivesse feito. A Bíblia ensina que nós temos que salvar vidas, não matar.”
Quando pressionado pelo repórter sobre se ele iria aceitar a “responsabilidade por isso,” Camping respondeu que não.
“Eu não tenho qualquer responsabilidade. Eu não posso ter responsabilidade pela vida de ninguém. Eu estou somente ensinando a Bíblia,” disparou ele de volta.
Fonte: Gospel Prime
Com informações The Christian Post

Os três vídeos do kit anti-homofobia completos



Confira aqui os três vídeos do kit gay completos que iriam ser distribuidos e exibidos nas escolas e que fazem parte do kit anti-homofibia – uma série de materiais produzidos teoricamente para coibir a homofobia, mas que gera polêmica devido a seu conteúdo.

Após protestos das bancadas religiosas no Congressso, a presidente Dilma Rousseff determinou nesta quarta-feira (25) a suspensão do "kit Gay", que estava sendo elaborado pelo Ministério da Educação para distribuição nas escolas, informou o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

"O governo entendeu que seria prudente não editar esse material que está sendo preparado no MEC. A presidente decidiu, portanto, a suspensão desse material, assim como de um vídeo que foi produzido por uma ONG - não foi produzido pelo MEC - a partir de uma emenda parlamentar enviada ao MEC", disse o ministro, após reunião com as bancadas evangélica, católica e da família.
Kit Gay – Os três vídeos do kit anti-homofobia completos
Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação integral do texto e a divulgação do link www.amigodecristo.com 
Via Gospel Mais informações Canal Amigo De Cristo no Youtube

LIÇÃO 05 - A INSTITUIÇÃO DA MONARQUIA EM ISRAEL / SUBSÍDIOS / CLASSE ADULTOS

Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Osiel Gomes