SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (153) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (189) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (401) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (597) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

04 novembro 2011

LIÇÃO 6- JESUS ANDA SOBRE AS ÁGUAS


4º Trim. 2011 - JARDIM DE INFÂNCIA - CPAD - Lição 6: Jesus Anda Sobre as Águas
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JARDIM DE INFÂNCIA - CPAD
4º Trimestre de 2011
Tema: Porque Jesus é poderoso.
Comentarista: Mônica Barreto Valente Varela e Midiam Pessoa.

Texto Bíblico
Mateus 14.22-23.
Objetivo
Ao ministrar sua aula a criança deve ter a certeza que podemos confiar no Senhor quando passamos por dificuldades.
Aprendendo a Bíblia:
“Tu tens sido uma fortaleza para mim, um refúgio.” - Salmos 59.16b.
Palavra do dia...
TEMPESTADE.
JD_4trim2011_Licao6_fig 1
Fonte: www.novoraiar.blogspot.com
Explorando a Bíblia
Era comum Jesus passar o dia inteiro ensinando á multidão e curando os doentes.
No fim de uns desses dias, perto do mar da Galiléia, Jesus apontou para um barco próximo e pediu que seus discípulos o acompanhassem.
Vamos até o outro lado, disse. E eles se afastaram da multidão e da margem.
Embora houvesse algumas nuvens distantes, a água estava bem calma. Apesar de o mar da Galiléia não ser muito grande – alguns até o chamavam de lago- velejar nele, ás vezes, era como viajar no oceano.
Tempestades repentinas, extremamente fortes, podiam acontecer.
Enquanto Jesus dormia, no fundo do barco, seus discípulos conversavam sobre aquela travessia.
Essa vai ser uma viagem bem tranqüila, disse Pedro.
Não tenha certeza, contradisse alguém. Você sabe como o mar pode mudar de repente.
Mas, por enquanto, parece calmo. Os discípulos se acomodaram no barco, observando o horizonte.
Não demorou muito, e Pedro sentiu o barco balançar fortemente. Eles tinham sido alcançados por um temporal, vindo das montanhas, que agitava as águas com violência.
Pedro ficou muito assustado, ele e seus amigos tentaram controlar o barco, mas mal podiam manter o leme no lugar.
O vento mudava de direção sem parar, e eles escorregavam dentro da embarcação, agarrando-se na amurada para não serem arrastados pelas ondas enormes.
Parecia que as vagas vinham ao mesmo tempo dos dois lados. Eles corriam de cima para baixo lutavam para segurar o timão, mas o barco se inclinava sem parar de um lado para o outro. Todos estavam desesperados.
Num determinado momento, Pedro e João se entreolharam. Onde está Jesus? Perguntaram. Os dois imediatamente correram até o fundo do barco e viram que Jesus continuava dormindo num acolchoado. Então o acordaram.
Mestre! Disseram, o mar enlouqueceu. Somos bons marinheiros, mas a tempestade é horrível! Nunca vamos chegar do outro lado inteiros.
O Senhor não se importa se morremos afogados? Senhor, vamos morrer!
Jesus viu seus rostos assustados e se levantou. “Pare!” disse ao vento. “fiquem quietas!” ordenou as ondas.
Assim que Jesus mandou, o vento parou e a água se acalmou. Pedro olhou sobre a borda, viu seu reflexo na água escura e suspirou aliviado.
Por que ficaram com medo? Perguntou Jesus aos discípulos. Porque não confiaram em mim? Não há razão para temer quando estiverem comigo.
Os discípulos se agruparam, ainda estavam muito amedrontados e impressionados com o que Jesus fizera.
Até os ventos e as ondas O obedecem! Comentavam.
Mais uma vez, os discípulos tinham aprendido o que significava confiar e ter fé.
Eles olharam para Jesus e se encheram de admiração. Aquele era um homem como nenhum outro.       
Oficina criativa
Amplie o desenho abaixo para os pequenos colorir
JD_4trim2011_Licao6_fig 2
Fonte: www.ministeriokids4god.blogspot.com
Fontes Consultadas:
·         Bíblia na linguagem de hoje
·         Bíblia da galerinha
·         Bíblia de estudo pentecostal.
·         Clássicos da Bíblia
Colaboração para o Portal Escola Dominical – Profª Cristina Araújo

LIÇÃO 6 - OBEDIÊNCIA: O PRESENTE QUE DEUS QUER


4º Trim. 2011 - PRIMÁRIOS – CPAD - Lição 6: Obediência: o Presente que Deus Quer
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMÁRIOS – CPAD
4° Trimestre de 2011
Tema: Conhecendo a vontade de Deus.
Comentarista: Maria de Lourdes de A. Nascimento.

Texto Bíblico
1Samuel 15.1-35
Objetivo: Ministre sua aula de forma que os alunos compreendam que obedecer a Deus é bem melhor do que querer agradá-lo com ofertas
Frase do dia:
Obedecer é melhor do que ofertar
Fonte: www.operacaodifusor.blogspot.com
Memória em ação
“É melhor obedecer a Deus do que oferecer-lhe em sacrifício as melhores ovelhas” 1 Sm 15.22
Explorando a Bíblia
Um dia Samuel disse a Saul:
__O Senhor me mandou derramar óleo sobre a sua cabeça, como sinal de que você reinaria sobre o povo de Deus, Israel, e assim eu fiz. Agora trate de obedecer ao Senhor.
Esta é a ordem de Deus para você: Resolvi castigar a nação de Amaleque porque não quis permitir que meu povo atravessasse pelo seu território quando Israel veio do Egito.
Agora vá e destrua por completo a nação de Amaleque homens, mulheres, crianças maiores, e até mesmo crianças que ainda mamam, bois, ovelhas, camelos e jumentos.
Diante disso, Saul reuniu o seu exército em Telaim. Havia duzentos mil soldados de infantaria, além de dez mil homens vindos de Judá.
Os amalequitas estavam  acampados na vale.Saul mandou um recado aos queneus, dizendo a eles que saíssem do meio dos amalequitas pois, se não saíssem, morreriam com eles.
Isto é porque vocês foram bondosos com o povo de Israel quando ele saiu da terra do Egito, Saul explicou. Então os queneus ajuntaram o que possuíam a se retiraram.
Saul matou então os amalequitas desde Havilá até chegar a Sur, Agague rei dos amalequitas foi preso com vida, porém Saul matou todo o povo. Contudo, Saul e seus homens não mataram a Agague, nem o que havia de melhor em ovelhas e bois, e os cordeiros mais gordos- tudo na verdade que acharam que seria uma pena matar.
Destruíram somente o que valia pouca coisa ou era de qualidade inferior. O Senhor disse então a Samuel:
__ Lamento haver feito rei a Saul, pois novamente ele se recusa a me obedecer, ele não faz o que Eu mando! Samuel ficou tão triste quando ouviu isto que clamou em oração ao Senhor toda
noite.
Levantou-se bem cedo, na manhã seguinte, e saiu para encontrar Saul. Alguém disse que ele tinha ido ao monte Carmelo levantar um monumento para si próprio, e dali seguiu viagem para Gilgal. Quando finalmente, Samuel o encontrou, Saul o cumprimentou com alegria.
Olá amigo! Bem cumpri a ordem do Senhor.
Então o que significa esse berro de ovelhas e o mugido de bois que estou ouvindo? Perguntou Samuel.
È verdade que o exército não matou o melhor das ovelhas e dos bois, Saul confessou, porém esses animais vão ser sacrificados ao Senhor seu Deus; quanto ao restante destruímos tudo.
Então Samuel disse a Saul: Espere! Ouça o que o Senhor me disse a noite passada!
Que foi? Saul perguntou.
E Samuel lhe disse: Quando você não valia muito aos seus próprios olhos, Deus fez de você o rei de Israel, Ele lhe mandou um recado e disse:
__Vá e destrua por completo os amalequitas até que morram todos, porque, pois não obedeceu ao Senhor? Por que se apressou em tomar o que os amalequitas possuíam e fez exatamente o que o Senhor disse para não fazer.
Ao contrário, eu obedeci ao Senhor, Saul insistiu. Fiz o que Ele me disse pra fazer; trouxe o rei Agague e matei a todos os outros. E somente quando meus soldados exigiram, é que lhes dei permissão para conservar o melhor das ovelhas e bois, e o que os amalequitas possuíam a fim de sacrificá-los ao Senhor.
Samuel respondeu: Acaso o Senhor tem tanto prazer em suas ofertas queimadas e sacrifícios como tem em sua obediência? Obedecer é muito melhor do que sacrificar.
Deus está muito mais interessado em que você atenda ao que Ele ordena do que nas ofertas da gordura de carneiros. Porque a rebelião é tão ruim como o pecado de feitiçaria e a teimosia é tão ruim como adorar a imagens.
E agora já que você rejeitou a palavra do Senhor Ele rejeitou a você, para que não seja rei.
Finalmente Saul confessou: Pequei! Na verdade, desobedeci a suas instruções e ao mandamento do Senhor, porque tive medo do povo e fiz o que me pediram. Por favor, perdoe o meu pecado agora e vá comigo adorar ao Senhor.
Porém Samuel respondeu: Não adianta nada! Visto que você rejeitou o mandamento do Senhor, Ele rejeitou você, para que não seja rei de Israel.
Quando Samuel se virou para ir embora, Saul o agarrou, tentando impedi-lo, e com isso rasgou o manto de Samuel.
Então Samuel disse: Está vendo? Também o Senhor hoje rasgou de você o reino de Israel e o deu a um de seus patrícios, que é o melhor do que você.
È aquele que é a glória de Israel não mente, não muda de opinião porquanto não é homem.
Então Saul insistiu novamente: Pequei; mas, pelo menos me honre diante dos chefes e diante do meu povo indo comigo adorar ao Senhor seu Deus.
Por fim, Samuel concordou e foi com ele para o culto. Então Samuel disse:
Traga-me o rei Agague. Agague chegou todo sorridente, pois pensava lá consigo mesmo: Por certo o pior já passou, e não vão me matar! Porém Samuel disse: Assim como a sua espada matou os filhos de muitas mães, agora chegou a sua vez de sua mãe ficar sem filho. E Samuel cortou a Agague em pedaços perante o Senhor em Gilgal.
 Depois disso, Samuel foi para sua casa em rama, e Saul voltou a Gibeá.
Samuel nunca mais viu Saul, porém  ele lamentava sempre pela sorte de Saul; e o Senhor ficou triste porque havia feito Saul reinar sobre Israel.                                 
 Oficina criativa
Amplie o desenho abaixo para os pequenos colorir
Fonte; www.bible-printables.com
Fontes Consultadas:
·         Bíblia na linguagem de hoje
·         Bíblia da galerinha
·         Bíblia de estudo pentecostal.
·         Bíblia Viva
Colaboração para o Portal Escola Dominical – Profª Cristina Araújo

LIÇÃO 6 – JONAS, O PROFETA DO ARREPENDIMENTO


4º Trim. 2011 - JUNIORES – CPAD - Lição 6: Jonas, o Profeta do Arrependimento
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUNIORES – CPAD
4º Trimestre de 2011
Tema:
 Deus fala com o seu povo
Comentarista: Laudicéia Barboza da Silva

Texto Bíblico:Jonas caps. 1-3.
Ao Mestre
Prezado (a), a lição de hoje nos mostra as consequências que sobrevêm aos que deliberadamente desobedecem a Deus. Estudaremos acerca do profeta Jonas, o missionário do Antigo Testamento. Missionário, porque foi enviado a uma nação idolatra para anunciar o Deus Verdadeiro, porém, esta lição também se torna uma advertência para nós, pois nos lembra que não podemos esconder nossos atos diante dos olhos do SENHOR de todas as coisas.
Consideremos o caso do profeta Jonas: ninguém sabia que ele estava fugindo da missão que lhe fora confiada, no entanto Deus estava atento a todos os seus atos e pensamentos.
Nínive fica a nordeste. Társis a oeste. Quando Deus chamou Jonas para pregar arrependimento aos perversos ninivitas, o profeta Jonas conhecia a misericórdia de Deus, e ele não queria que os ninivitas fossem salvos. Jonas os odiava e desejava que eles e sua cidade fossem destruídos.
Assim tenta fugir, desobedecendo a Deus, age com loucura, pois quem pode esconder-se dos olhos Daquele que tudo vê? Mas Deus lhe lembra sobre o Seu Amor e cuidados para com toda a humanidade.
Vejamos alguns dados sobre Nínive e seus habitantes:
A Cidade de Nínive foi fundada por Ninrode, filho de Cam, neto de Noé (Gn 10.11,12), a Assíria é conhecida como o país de Ninrode (Mq 5.6), vindo a se tornar a capital do império Assírio
É mencionada no tempo de Hamurabi esta cidade, como sendo a sede do culto de Istar. Em 2 Rs 19.36 e em Is 37.37 é ela, pela primeira vez, claramente indicada, como residência do monarca da Assíria. Senaqueribe reedificou-a, e foi morto ali quando estava em adoração no templo de Nisroque, seu deus. A biblioteca, que Assurbani-pal ali formou, tem sido a grande fonte dos nossos conhecimentos com respeito aos assuntos da Assíria e Babilônia. Nos dias do profeta Jonas era aquela capital “uma cidade mui importante,... e de três dias para percorrê-la” (Jn 1.2; 3.3). Não vamos imaginar que todo o espaço dentro das suas muralhas estava coberto de edifícios, pois continha grandes parques, extensos campos, e casas isoladas, como em Babilônia.
Os ninivitas era um povo beligerantes (ou seja, que faz guerra, ou está em guerra), e eram conhecidos por sua crueldade. São indescritíveis as torturas que eles aplicavam aos seus prisioneiros. A arte bélica era a principal característica dos assírios.  Os palácios de Nínive eram cobertos de esculturas em baixo-relevo, representando cenas de batalhas e da vida cotidiana dos assírios. Pelo que restou deles e da biblioteca (foram recuperadas cerca de 20.000 tabuinhas da sua famosa biblioteca) sabemos muito da história desse grande Império.  Após a Guerra do Golfo (1991), as esculturas dos palácios que estavam sendo escavados foram pilhadas. Todas as equipes de pesquisa européias deixaram o Iraque durante a invasão deste pelos EUA, suspendendo por tempo indeterminado as escavações ao longo dos rios Tigre e Eufrates, em lugares como Uruk, Assur, Nimrud e Nínive.Nínive está na lista dos 100 sítios históricos mundiais que estão mais ameaçados, elaborada pelo movimento World Monuments Watch (Observatório dos Monumentos Mundiais). Mossul, por exemplo, foi bombardeada intensamente para destruir rampas de lançamento de mísseis iraquianos. Nesta cidade está a mesquita Nur ad-Din, construída em 1170 e, muito próximo dela, os restos de Nínive, que é o maior sítio arqueológico de todo o Oriente, com 750 hectares.
Deus continue a abençoar o seu ministério. Boa aula!
Objetivo
Professor ministre sua aula de forma a conduzir seu aluno a conscientizar-se de que a desobediência sempre traz consequências ruins para o desobediente. Diga-lhe que ore para que Deus gere em seu coraçãozinho o desejo de obedecer-lhe com coração sincero.
Exercitando a memória
“E assim como muitos seres humanos se tornaram pecadores por causa da desobediência de um só homem, assim também muitos serão aceitos por Deus por causa da obediência de um só homem. (Rm 5.19 – NTLH).
Não tem como estar neutro. Toda a humanidade está sob o pecado. A única forma de se livrar dessa servidão é aceitando a Cristo como Salvador. Ele no liberta da servidão do pecado e nos conduz a de volta a Deus, é somente em Cristo que temos a rela liberdade.
Crescendo no conhecimento
Crianças, hoje iremos conhecer o profeta Jonas. Ele era filho de Amitai, da tribo de Zebulom, e natural de Gate- Hefer, um vilarejo situado a 5 Km em direção nordeste de Nazaré, no reino do Norte. O nome Jonas significa “pomba” ou “pombo”. Quanto ao caráter Jonas é apresentado como obstinado, irritado, mau humorado, impaciente etc.  Jonas exerceu o ministério durante o reinado de Jeroboão II (784-748 a.C.). O autor do Livro de Reis menciona o ministério profético do profeta Jonas nesta época:
“Restabeleceu ele (Jeroboão II) os limites de Israel, desde a entrada de Hamate até ao mar da Planície, segundo a palavra do SENHOR, Deus de Israel, a qual falara por intermédio de seu servo Jonas, filho de Amitai, o profeta, o qual era de Gate-Hefer”.(2 Re 14.25- ARA)
O Livro de Jonas se inicia com a ordem de Deus:
“E veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo:
Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim.”(Jn 1.1 - ARC).
Mas, o profeta Jonas ao ouvir a ordem de Deus, decidiu não ir, pois ele achava que Deus devia destruir os ninivitas, e decidiu fugir para outra cidade. É lamentável que Jonas tenha resolvido fugir da responsabilidade que Deus havia lhe confiado,  e, ao invés de ir para Ninive, tomou um navio para Tarsis (considerada por muitos estudiosos, como sendo Tartessus, situada na costa sudoeste da Espanha), um lugar muito distante de onde Deus o havia enviado.
Amado (a) enfatize aos “pequenos” que não cabia a Jonas questionar o merecimento do povo ninivita de receber ou não o favor de divino. Deus havia decidido conceder-lhes a oportunidade de se arrependerem de seus pecados e vida violenta. Mas Jonas recusou-se a faze-lo, fale aos “pequenos” que, sempre é melhor obedecermos a Deus do que desafiá-lo com nossas desobediencias.
Jonas no seu indiferentismo, inicia a perigosa tragetória da desobediencia, e como Deus tem o Controle de tudo o que acontece no Universo, Ele enviou uma tempestade tão grande, que as ondas ameaçam ameaçam quebrar e afundar o navio.
Amado (a) enfatize aos “pequenos” que, Deus age de muitas maneiras, às vezes estranhas para
nós, mas sempre é visando nosso bem, para evitar que que venhamos a cair em um erro maior.
Através da tempestade Deus queria falar ao seu servo, levando-o de volta ao caminho da obediencia.
E em meio a tempestade, Jonas dormia.Tranquilo! Despreocupado! Mas... foi descoberto. E após se identificar como profeta do “...SENHOR, o Deus do céu, que fez o mar e a terra seca” (Jn 1.9 – ARC), aqueles marinheiros se encheram de temor, e quando perguntaram a Jonas o que fariam, sua resposta foi que o lançasse ao mar. Jonas preferia morrer que anunciar a mensagem de Deus, e ver os ninivitas se arrependerem de seus atos.
E assim fizeram:
“E levantaram Jonas e o lançaram ao mar; e cessou o mar da sua fúria.
Temeram, pois, estes homens ao SENHOR com grande temor; e ofereceram sacrifícios ao SENHOR e fizeram votos.”(Jn 1.15,16 – ARC)
Preparou, pois, o SENHOR um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.” (Jn 1.17 – ARC)
Já pensaram nisso!? Três dias e três noites dentro de um grande peixe?
E nesses três dias, o coitado do peixe ficou engasgado! Que coisa hein? Sem poder comer nada.
Devemos nos lembrar que, quando somos desobedientes, muitas vezes prejudicamos pessoas que não tem nada a ver com o nosso problema, veja só o caso de Jonas, por causa de sua desobediencia, Deus precisou usar um grande peixe, que em obediencia a ordem de Deus tragou o profeta, e por três dias que ficou com ele na boca não pode comer nada. Já haviam pensado nisso?
Não sabemos como Jonas respirava lá dentro, mas sabemos que Deus estava realizando mais um milagre em demonstração do seu amor a humanidade.
“E orou Jonas ao SENHOR, seu Deus, das entranhas do peixe.” (Jn 2.1 – ARC) E fez voto de obedecer a Deus indo a Ninive.
“Falou, pois, o SENHOR ao peixe, e ele vomitou a Jonas na terra.” (Jn 2.10 – ARC)
E Jonas sem perder tempo, saiu pela cidade anunciando: “Dentro de quarenta dias, Nínive será destruída!”  (Jn 3.4 – NTLH).  Os habitantes de Ninive ao ouvir Jonas, acreditaram e reconheceram que seus caminhos, ou seja, seus atos não eram dignos diante de Deus, e que verdadeiramente mereciam a destruição. E se arrependeram grandemente.
A notícia chegou ao rei da Assiria, que ao saber, rasgou suas vestes reias, e se vestiu de saco, também demonstrando grande comoção e arrependimento, e ordenou que todos os todas as pessoas e até mesmo os animais se cobrissem de saco e jejuassem, e se convertessem do seu mal caminho e da violência de suas mãos. ( Jn 3.7,8), pois dizia ele:  “Talvez assim Deus mude de idéia. Talvez o seu furor passe, e assim não morreremos!” (Jn 3.9 – NTLH).
E o profeta Jonas após anunciar a sentença, saiu da cidade e assentou em um monte e ficou esperando terminar o prazo, para ver a destruição dos ninivitas. Que coisa feia, não é crianças?
Mas aconteceu ao contrario, todos os ninivitas demonstraram a sua fé em Deus, humilhando-se perante Ele e jejuando, a inclusão de animais no jejum é documentada até em fontes extrabíblicas, tais como Heródoto (historiador grego, nascido no séc. V. a. C.).
Deus teve compaixão deles e perdoou-lhes. Isso foi demais pra Jonas. Seu coração ainda não estava mudado, e ele reagiu com ira e confusão diante da ação misericordiosa de Deus. Em seu intimo ele se perguntava: “Por  que?” Por que Deus teria misericórdia de um povo cruel, que muitas vezes abusaram da nação de Israel?” E desgostou-se Jonas, com o fato de sua profecia não ter se cumprido, devido ao arrependimento dos ninivitas, que até pediu a morte:
“Ó SENHOR Deus, eu não disse, antes de deixar a minha terra, que era isso mesmo que ias fazer? Foi por isso que fiz tudo para fugir para a Tarsis. Eu sabia que és Deus que tem compaixão e misericórdia. Sabia que és sempre paciente e bondoso e que estás sempre pronto a mudar de idéia e não castigar. Agora, ó SENHOR, acaba com a minha vida porque para mim é melhor morrer do que viver.” (Jn 4.2,3 – NTLH).
Jonas verdadeiramente ainda estava preso aos velhos conceitos e ao nacionalismo, esquecendo-se que Deus é SENHOR de toda a terra.
Então Deus fez crescer uma planta para lhe oferecer sombra. Vendo a planta, Jonas ficou cheio de alegria. Mas, na manhã seguinte, Deus enviou um bicho que roeu a raiz da hera e ela secou.
Segundo o original hebraico esta planta era uma mamoneira, pois ela cresce rapidamente, tem folhas largas, mas também morre com facilidade, então o sol bateu em cheio na cabeça de Jonas e o profeta, cansado de sofrer, chamou a morte. Deus disse-lhe: "Tu reclamas por causa desta planta  que não plantaste, que nasceu numa noite e na outra  noite morreu. E eu não hei de perdoar a grande cidade de Nínive, onde há mais de 120 mil pessoas que não sabem distinguir a mão direita da esquerda e onde vive grande número de animais?".
Os valores mal colocados de Jonas se tornaram dolorosamente óbvios. Deus o desafia a considerar o valor dos ninivitas. “Que não sabem distinguir a mão direita da esquerda” é uma expressão idiomática que mostra que os ninivitas, embora não fossem moralmente inocentes, estavam indefesos por não saberem como escapar do juízo de Deus, sem um profeta para lhes alertar, eles continuariam presos nas ciladas de suas maldades.
E assim Jonas aprendeu a lição:
a.       Que a salvação não é recebida por obras, mas pela graça mediante a fé demonstrada pelo arrependimento, como ocorreu com o ninivitas;
b.      Que o Deus dos hebreus, também expressava amor e interesse pelo mundo todo, e que oferecia o perdão e salvação até mesmo aqueles que ele preferia odiar.
c.       Que o SENHOR  é um Deus dos começos, que ele mesmo experimentou o perdão de Deus quando foi desobediente e recebeu uma nova oportunidade para obedecer, e esta mesma oportunidade foi dada aos ninivitas.
Finalmente Jonas aprendeu acerca da Misericórdia e a Benignidade de Deus.
Aplicação da Lição
Amado (a) enfatize aos “pequenos” que não devemos ser relutantes quanto as ordenanças do SENHOR  Deus, é Ele quem sabe de todas as coisas, e sabe o que é melhor para nós, que devemos sempre estar atentos a voz de Deus e a obedecê-la. E que mesmo aquelas pessoas que são más e que nos prejudicam, também necessitam de ouvir a Palavra de Deus, para que possam arrepender-se, e quem irá falar-lhes? – somos nós. É a nós que o SENHOR quer usar.
Não sejamos, pois, negligentes e nem desobedientes à voz de Deus, mas vamos com alegria anunciar a essas pessoas a misericórdia e o perdão de Deus, que Ele concede a todos, através de seu Filho Jesus Cristo. Amém.
Fontes Consultadas:
·         Bíblia de Estudo de Aplicação Pessoal – Editora CPAD – Edição 2003
·         Bíblia Shedd – Editora Mundo Cristão – 2ª Edição
·         Bíblia de Recursos para o Ministério com crianças – Editora Hagnos – Edição 2009
·         365 Lições de vida extraídas de Personagens da Bíblia - Rio de Janeiro - Editora CPAD
·         Richards – Lawrence O. – Guia do leitor da Bíblia – Editora CPAD – 8º Edição/2009
·         www.iprb.org.br
Colaboração para o Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva

LIÇÃO 6 – INFLUENCIAS DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO


4º Trim. 2011 - JUVENIS - CPAD - Lição 6: Influências dos Meios de Comunicação
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUVENIS - CPAD
Tema:O perigo da falsa ciência e das filosofias antibiblicas.
Comentarista. Silas Daniel

TEXTO BÍBLICO  (Dn 12.4; 1Tm 4.1-3)
ENFOQUE BIBLICO
“O avisado vê o mal e esconde-se, mas os simples passam e sofrem a pena.” (Pv 22.3)
OBJETIVOS
Entender como os meios de comunicação evoluíram nesses últimos anos.
Reconhecer o perigo de se influenciar pelo mau uso dos meios de comunicação.
Compreender que os riscos dos meios de comunicação não estão em si mesmo, mas, no uso que se faz deles.
INTRODUÇÃO
“Atualmente, os meios de comunicação de massa, como jornal, o radio e a televisão, invadiram praticamente todos os lares e exercem uma grande influencia no modo de viver e pensar de adultos e crianças.” (Douglas Tufano – WWW.protrasdasletras.com.br)
Diante desta verdade, você está preparado para este desafio? Sabe usar esses tão poderosos meios, com responsabilidades?  
A EVOLUÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO
“Comunicação é o estabelecimento de uma corrente de pensamento ou mensagem, dirigida de um individuo a outro, com o fim de informar, persuadir ou divertir” (BASE). A comunicação pode ser feita através da fala, da escrita, por meios de desenhos, gestos, enfim por meios significativos. Nos tempos modernos são vários meios de comunicação: o livro, o jornal, a revista, o radio, a televisão, o telefone, a internet etc.
Em 1876, instalou-se no Palácio São Cristovão, RJ, o primeiro aparelho telefônico do Brasil, por determinação do Imperador D. Pedro II. Antes de vermos que evolução houve  no Brasil desde então, vamos dar uma olhadinha na historia da comunicação e como se deu tamanha evolução. A comunicação através da fala  e gestos, entre os humanos, certamente surge assim que Deus cria o homem. Quanto à escrita ela surge mais tarde e ai tem rastros históricos.
3500 a.C. , Os egípcios criam os hieróglifos (sinais sagrados escritos e entendidos apenas pelos sacerdotes)
4000 a.C., Há sinais de já havia serviços de correios na China.
O grande avanço para comunicação mais rápida e de grande alcance se dá na Europa, a prensa inventada por Gutenberg, permitiu a reprodução fiel de uma mesma mensagem. A partir daí as noticias ganham dimensão continental, de forma periódica.
 305 d.C. Primeiras prensas de madeira surgem na China
1450 – Jornais aparecem na Europa
1650 – O primeiro jornal diário circula na Alemanha.
É descoberto que o ar é um potencial maior que as folhas de papel para que as noticias atingissem uma multidão de anônimos. A comunicação começa a diminuir distancias possibilitar uma comunicação instantânea, com a inteiração imediata entre emissor e receptor.
1835 – Samuel Morse inventa o telégrafo
1876 – Alexander Graham Bell patenteia o telefone elétrico.
1887 – Emile Berliner inventa o gramofone
1894 – Marconi inventa o rádio
1899 – primeira gravação magnética, porta para o surgimento da fita cassete
1948 – Inventado o LP de vinil de 33 rotações.
A sociedade industrializada trouxe a fotografia, a criação do movimento real no cinema, a invenção da TV, trouxe o mundo para a sala dos cidadãos. Começa através da comunicação uma nova maneira de ver o mundo, a globalização tem seu inicio.
1827 – Joseph Nicéphore Niépce faz a primeira fotografia
1888 – Aparece a primeira câmera fotográfica com filme de rolo.
1895 – Surge o cinema na frança, invenção dos irmãos Lumiére.
1910 – Thomas Edson faz demonstração do primeiro filme sonoro.
1923 – Vladimir Kosma Zworkin inventa a televisão.
1927 – Primeira transmissão de televisão na Inglaterra.
1934 – Inventado o videotape.
O mundo virtual é por demais, interessante, não há fronteiras. Com um aparelho pequeno é possível estar conectado com o universo. A internet trouxe mudanças consideráveis nas relações de trabalho, no aprendizado e na vida social.
1971 – Surge o primeiro disquete de computador.
1976 – Inventado o computador Apple I.
1981 – Primeiro PC da IBM
1994 – Surge a Word Wide Web (WWW)
(WWW.abril.com.br – super interessante, Ed 209)  
Bem temos uma idéia dos principais acontecimentos no decorrer da historia da comunicação. Desde a década de 80, o mundo vive na “Era da informação”, ou “Era Digital”. Esse nome surge após a Era Industrial, com a invenção do microprocessador, a rede de computadores, a fibra ótica e o computador pessoal. Em 2008 o Brasil 24% da população já tinha computadores. Dois anos depois já no final de 2010, pesquisas dão conta que em 2011, metade dos brasileiros possuirão computadores, saltaria dos 50 milhões para 100 milhões (FGV). Segundo o IBGE, 67,9 milhões de brasileiros tiveram acesso a internet, em 2008, chegando a um crescimento de 0,4% ao ano,  números que vai variar dependendo da fonte pesquisadora.
 Quanto aos celulares, já chegam a 97% da população a possuir o aparelho, são 189,4, milhões de aparelhos moveis. É claro que é difícil precisar quantos brasileiros possuem celular, pois uma  pessoa pode ter mais que um aparelho. Quanto à televisão ela está em 94% dos lares brasileiros, dos 193 milhões de pessoas, apenas 13,7% tem acesso a canais pago, muito aquém dos EUA, que chega a 95% a TV, paga. De certa forma o mundo está interligado, é a Globalização. A mais nova sensação a imagem que antes era vista em 2D, altura e largura, agora é vista em modelagem tridimensional 3D.  
O MAU USO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO
A Internet está em mais de 150 países, reunindo mais de 300 milhões de computadores, mais de 400 milhões de usuários. Chegou ao publico em geral no Brasil em 1995, e em um ano 1996/1997, cresceu cerca de 1000 por cento. De 170 mil em janeiro de 1996, saltou para 1,3 milhões em dezembro de 1997, em 2000, eram 4,5 milhões, atualmente há um numero  muito grande que vai variar de acordo com a fonte pesquisadora, como já disse (Luiz Monteiro – Mestrando em Design, PUC, RJ)
A internet surgiu da agência norte-americana, (ARPA), objetivando conectar os computadores dos seus departamentos de pesquisa. Naquele momento interligava quatro instituições: Universidade da Califórnia, LA e Santa Barbara; Instituto de pesquisa de Stanford e Universidade de Utah, tendo inicio em 1969. Hoje são milhões espalhados pelo mundo. Mas a grande pergunta é: quem controla a internet? A verdade é que não há nenhum gerenciamento centralizado. As redes são organizações individuais.
Os outros meios de comunicações de certa forma são vigiados, por exemplo, a TV, num sentido mais restrito tem controle em seus horários. O radio da mesma forma, assim também a imprensa escrita, como jornais revistas etc., já a internet, tem sido de certa forma um tormento para muitos. As pessoas não precisam se identificar para suas más intenções. Isto já não acontece na TV, no radio e nos jornais normais e revista.
Mas o mau uso não é somente a desova de material ilícito, as novelas, por exemplo, mostram a qualquer horário, as traições entre os casais, as desobediências de filhos para com seus pais e superiores. Boa parte das desavenças familiares é proveniente das programações da mídia. A mídia influencia nudismo desenfreado, modas que desagradam a Deus, os telejornais julgam como se fossem donos da verdade. Agora mesmo está na mídia uma mãe que foi escrachada pelos noticiários, por ter posto drogas na mamadeira de seu bebe. A mãe ficou vários dias presa e na prisão foi provada a sua inocência cientificamente, porem ela saiu da cadeia, cega de um olho e surda de um de seus ouvidos. Segundo ela as presas foram quem a espancou.
Os meios de comunicação têm por dever informar e não levar a população a ter uma visão distorcida, o que leva a julgamentos precipitados. Isto também é usar a mídia para o mal, uma vez que a população seja influenciada, para uma coisa distorcida, onde o apresentador sempre prevê um futuro negativo. Se um caminhão tem defeito em seu sistema de frenagem, bate em um muro, logo aparece um plantonista – Ah! Já pensou! Se tivesse pedestres passando por ai, quantos teriam morrido? E fazem um barulho em torno de uma noticia suposicionista  durante vários dias, um verdadeiro linchamento moral, influenciando as pessoas a terem aquele motorista como um marginal. É certo que os abusos devem ser coibidos e cobrados, mas que seja de forma seria e responsável, não prejulgando ninguém, antes que o juiz determine se aquela pessoa é culpada ou não.
Devido à facilidade existente, tantos meios fáceis de serem manipulados, muitos jovens são levados a usarem esses meios para o mal. A internet está facilitando a divulgação da pornografia, a lista dos 10 países que mais lucram com a pornografia no ciberespaço.
1-      China 27,40 bilhões
2-      Coréia do Sul 25,73 bilhões
3-      Japão 19,98 bilhões
4-      EUA 13,33 bilhões
5-      Austrália 2 bilhões
6-      Reino Unido 1,97 bilhões
7-      Itália 1,40 bilhões
8-      Canadá 1 bilhão
9-      Filipinas 1 bilhão
10-  Taiwan 1 bilhão
16- Brasil 100 milhões
Obs. As cifras são em dólares (Topten REVIWES – 2006)
Não se tem idéia de quantos jovens morrem ao vivo pela internet, o Japão contabiliza numa população de 100 mil, 24% suicidas. Vários destes pela internet, e o Japão não é o maior, existe outros com maiores números de suicidas. Ainda temos que analisar os pecados que são cometidos, como, por exemplo, namoros virtuais, jovens das igrejas trocam fotos pelo webcam, MSN, emails, só Deus sabe como. Não é que não pode namorar conversar, o problema são as palavras ditas, ouvi de um jovem na igreja que sua namorada ou pretendente aparecia no vídeo, mostrando partes de seu corpo pelo webcam.
Há dezenas de pessoas muitos são jovens que estão escravizados por algo da internet, jogos macabros, pornografia, pedofilia (alguns adolescentes são alvos de pedófilos), fofocas, e etc. Alguns nunca mais sairão destas situações, é triste, mas é verdade, outros precisarão procurar psicólogos, do contrario não conseguirão se livrar. Aos crentes há uma porta de escape, Jesus. Quando damos lugar para que o melhor entre em nossos corações aquilo que é mal sai, se desfaz de nossas vidas.      
VOCÊ SABE USAR OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO QUE ESTÃO AO SEU ALCANCE?
A presença publica da igreja em um mundo que se globaliza desde o século XIX, é um dos fenômenos analisado pelos sociólogos, como importante. A comunicação tem um papel importantíssimo no crescimento da igreja neste contexto. “A fé é uma dimensão publica intrinsecamente publica como profissão de fé, a proclamação da mensagem, a preocupação com o próximo, com a justiça, com a paz, cuidado com o povo, vai alem dos limites de uma congregação do fieis. O evangelho nos interpela como comunidade no meio de um povo e somos enviados ao mundo assim como Deus enviou a Cristo.
Somos enviados para fazer a diferença no seio de uma vida publica, de diferentes relações, como diferentes formas de organização do poder da vida política. A igreja implica em aberturas de culturas (At 10), e a pluralidade de pessoas que compõe uma cidade. A comunicação é o veiculo para isso, principalmente nas grandes cidades onde a con-vivencia parece ser um de seus grandes problemas. As grandes metrópoles acumulam barreiras, produz desconfiança, medos, tudo o que dificulta uma autentica comunicação. Há nas grandes metrópoles, lugar para a violência, stress, competições, enfim onde se podia ter um amigo em potencial, um suspeito.”  (Dr Rui Josgrilberg – Pastoral Urbana )
Os meios de comunicação sendo usado para o bem se tornam um grande canal para a evangelização. A cidade se insere num contexto de globalização e de transformações globais que determinam seu  futuro. As modernizações constantes estão trancafiando cada vez mais o cidadão e a partir daí ele se torna apenas um ser virtual, suas transações comerciais como: comprar, vender, movimentar contas em instituições financeiras, passa a ser pela internet. A partir de então este cidadão passa a ver o mundo pela TV, internet, celulares, que cada vez estão mais potentes e interessantes. A comunicação nessa nova modalidade passa ser muito mais restrita.
A resposta da igreja em face das novas necessidades não é fácil. A igreja precisa ser repensada em relação às novas maneiras de viver para se comunicar, uma vez que o modo tradicional tende a ser preconceituoso e dogmático. A forma antiga de se comunicar não é mais consistente com o que a própria vida se propõe. Se não encontrarmos uma solução para aquilo que nos desafia, ficaremos sujeito ao conformismo com o presente século e não veremos transformações à luz da Bíblia.      
Vivemos num período já chamado de trans-modernidade, o evangelismo pessoal, principalmente nas grandes cidades, quase que não é mais possível, o culto nas praças, já está parcialmente proibido. Uma das razões é o avanço da ciência que possibilita o cidadão ter no conforto de sua casa bons filmes, jornais, esportes, informações vinda do mundo todo com apenas um clic do mouse. Nós não podemos atribuir estas descobertas a Satanás e deixar que ele tome conta desses meios de comunicação. Visto o poder que possuem os meios de comunicação, a igreja precisa aprender usá-los, como meio de trazer benefícios para o reino de Deus.
Os meios de comunicação oferecem riscos? Sim! Mas os riscos estão nos usuários e não nos aparelhos em si. Portanto a igreja deve primar por bons programas na TV, no radio, ter um bom jornal informativo e evangelístico, sites bem elaborados, com mensagens em vídeos ou escritas com teor evangelístico. Cada crente tem por dever usar seus aparelhos de celulares, computadores, oportunidades de escrever em jornais ou sites, para que gloria de Deus seja manifestada. As mensagens poderão transpor os muros eletrizados, escritórios com seguranças e até nos sertões onde não há quem pregue o evangelho.  
CONCLUSÃO
O avanço da comunicação levou a Bíblia ao conhecimento da humanidade, até Gutemberg inventar a imprensa, em meados do século XV, uma Bíblia manuscrita completa era algo muito valioso, eram adquiridas apenas por reis e príncipes. Uma Bíblia custava mais que uma fazenda de muitos alqueires, segundo o pastor Jeferson M. Costa, conta que com 5 marcos comprava uma fazenda de 180 alqueires de terra e 70 cabeças de gado. Uma Bíblia chegava a custar 16 marcos, três vezes mais que uma fazenda. Hoje há até distribuição gratuita de Bíblias e tudo devido ao avanço da comunicação. (Revista Visão Bíblica – Comentário Pr Jefferson M. da Costa)
É claro que o crescimento trouxe consigo grandes problemas, a comunicação trouxe influencias negativas, pois há os que a usam para a proliferação do mal. Não será extirpada, com certeza a pedofilia, os julgamentos sem cautela, as calúnias, a pornografia tão perniciosa, tende a aumentar a cada dia. Porem a igreja não precisa se omitir ou cruzar os braços, os meios de comunicação podem ser usados para o bem.
OBRAS CONSULTADAS
Pastoral Urbana – Presença Publica da Igreja em Áreas Urbanas – UMESP
Colaboração para o Portal Escola Dominical – Pr. Jair Rodrigues

LIÇÃO 6 – AJUDANDO COM ALEGRIA


4º Trim. 2011 - PRÉ-ADOLESCENTES CPAD - Lição 6: Ajudando com Alegria
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRÉ-ADOLESCENTES CPAD
4º Trimestre de 2011
Tema: Escolhas que Agradam a Deus
Comentarista: Ângela Sueli Silva da Costa

Texto bíblico: Jz 4.4,6-9
E Débora, mulher profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo.
E
enviou, e chamou a Baraque, filho de Abinoão, de Quedes de Naftali, e disse-lhe: Porventura o Senhor, Deus de Israel, não deu ordem, dizendo: Vai, e atrai gente ao monte de Tabor, e toma contigo dez mil homens dos filhos de Naftali e dos filhos de Zebulom?
E atrairei a ti para o ribeiro de Quisom a Sísera, capitão do exército de Jabim, com os seus carros e com a sua multidão, e o darei na tua mão.
Então, lhe disse Baraque: Se fores comigo, irei; porém, se não fores comigo, não irei.
E disse ela: Certamente irei contigo, porém não será tua a honra pelo caminho que levas; pois à mão de uma mulher o Senhor venderá a Sísera. E Débora se levantou e partiu com Baraque para Quedes.
O texto acima descrito nos fala a cerca de um período muito difícil para o povo de Israel, eles viviam no período dos Juizes, ou seja, a forma de governo. Israel naquele período não tinha um rei como as demais nações, eles eram dirigidos por Juizes, homens levantados por Deus para governar o povo.
A historia da Juíza Débora se passa em um período de crise, na qual não havia ninguém qualificado que assumisse esta importante tarefa. É neste quadro que surge uma mulher de coragem e desprendimento, uma das suas qualidades era a de querer ajudar o seu povo a passar toda aquela situação difícil. A disposição de Débora em prestar ajuda ao seu  próximo, nos serve de exemplo para nossa lição
Introdução
O Senhor Jesus em seu ministério resumiu todos os mandamentos em dois principais, estes mandamentos deveriam guiar toda a vida de seus discípulos:
Amar a Deus sobre todas as coisas, e a seu próximo como a ti mesmo.
Amar a Deus sobre todas as coisas, nos fala da posição que devemos colocar Deus em nossa vida, Ele deve ocupar a primazia, o ponto central. Lembremos da palavras do Senhor:
Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas. (Mt 6.33)
Amar o próximo como a nós mesmos; nos fala do relacionamento que devemos ter com aqueles que estão a nossa volta, as demais pessoas. É justamente neste contexto que a nossa lição se enquadra. Deus ao nos salvar por mio do plano da Salvação, nos deu a liberdade para escolhemos servi-lo ou não, da mesma forma temos a liberdade de cooperar na sua obra ou não, tudo é voluntário.
Por isso temos de escolher querer “ajudar”, Deus não nos obriga a isso, mas temos uma divida de gratidão e amor, pois alem de salvar as nossas almas Deus tinha um propósito a fazer isto.
Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; (1Pe 2.9)
O apostolo Pedro afirma que fomos salvos por Deus, com o propósito de que falássemos das grandezas de Deus as outras pessoas, somente podemos realizar isto se tivermos o desejo de “ajudar”.
Quando o Senhor esteve nesta terra Ele viu que a obra de Deus aqui era muita grande, mas havia poucos trabalhadores, Ele se expressou desta forma utilizando símbolos para demonstrar que a obra de Deus ( na evangelização) necessitava da ajuda pois era muito extensa.
Desde os tempos bíblicos foi assim, Deus sempre necessitou de homens e mulheres dispostos a cooperar na sua obra, a lição de hoje nos mostra uma pessoa que se destacou pela ajuda que prestou a obra de Deus.
I- Vivendo para ajudar
Débora” (em hebraico, “Devorá”) significa “abelha” e designa uma pessoa que possui uma força de vontade excepcional. Ela luta com grande determinação para alcançar seus objetivos. Embora muito cautelosa, quando confia em alguém se revela uma companheira doce e amigável”

A Bíblia muito pouco fala sobre a vida de Débora. surge ela, no texto sagrado, pela primeira vez em Jz.4:4 e, fora esta passagem histórica do período de seu ministério, nada mais se fala sobre ela nas Escrituras. Sabemos, apenas, que ela era profetisa, mulher de Lapidote e que julgava a Israel, entre Ramá e Betel, nos montes de Efraim, o que nos dá a entender que era da tribo de Efraim.
Israel vivia um período difícil quando Débora aparece no cenário da história sagrada. Depois da morte de Eude, o segundo juiz de Israel, o povo voltou a pecar e a transgredir a lei do Senhor.
A situação de prosperidade fez com que o povo se esquecesse do Senhor e, por causa disso, Deus permitiu que novo período de opressão (o terceiro desde a morte de Josué) viesse sobre Israel. Desta feita, foram os cananeus, sob a liderança de Jabim, que deles se fez rei, tendo à frente de seu exército Sísera e reinando na cidade de Hazor, que conseguiu dominar os israelitas, dominação que durou longos 20 anos. O povo, então, clamou ao Senhor, pedindo por libertação (Jz.4:3).
Débora demonstrou firmeza para servir a Deus em meio a uma geração perversa. Quantas lutas Débora enfrentou, quanto teve de renunciar para se manter separada do pecado e do mundo.
Ela distinguiu-se no meio daquele povo pecador. Por ter decidido servir a Deus, apesar de todas as circunstâncias adversas. Débora prestou uma grande ajuda aos israelitas.
Na sua dedicação a Deus, Débora passou a ter o discernimento espiritual necessário para julgar as causas mais difíceis que havia no meio do povo e, por isso, acabou se impondo como juíza em Israel. Não eram os homens que reconheciam esta ou aquela pessoa como juiz, mas tudo era resultado de uma vida de comunhão com o Senhor.

Era o Senhor quem levantava o juiz, pois era Deus quem reinava sobre o povo, tanto que, quando o povo de Israel pediu um rei, ato que pôs fim a este período, o próprio Deus disse ter sido Ele o rejeitado e não, Samuel (o último juiz) (I Sm.8:7). O juiz tornava-se notável, isto é, passível de ser notado como alguém que tinha o Espírito de Deus, por causa de sua vida exemplar, de seu testemunho (1Sm3.19,20).
II- É o tempo de vitória
Débora mostrou-se destemida e confiante em Deus.
O vocábulo “Débora” significa “abelha”. Débora tomou-se juíza em Israel, combinando essa sua autoridade com a de profetisa, e aconselhava o povo que vinha consultá-la (Jz 4.4,5).
Além de juíza e profetisa, ela era decidida, patriota (v.6), corajosa, animada e confiante em Deus (Jz 4.6,9,14).
Baraque.O vocábulo “Baraque” significa “relâmpago”. Débora enviou-lhe uma mensagem, informando-lhe que Deus o havia escolhido para liderar o exército com o qual seria vitorioso contra os cananeus, e forneceu inclusive a estratégia que deveria ser utilizada para tal batalha (vs. 4,6,7). Certamente, Deus a escolheu para juíza pelas seguintes razões: o propósito divino em sua vida, suas qualidades marcantes e a fim de mostrar que Ele não faz acepção de pessoas.
Além de incentivar Baraque para a guerra, concordou em acompanhá-lo até o lugar da peleja (Jz 4.8,9). Aqui vemos sua disposição, coragem e seu dinamismo. Somente os valorosos poderão ser vitoriosos nas lutas desta vida e depois, entrarem no Céu (Jz 7.3; Ap 21.8).
Havia grandes obstáculos a vencer; porém, ela via Deus mais forte que eles (Jz 4.6,7,9,14). Alguns há que só observam problemas e dificuldades; mas, os que confiam no Senhor, olham para o seu poder, e não para os obstáculos (Nm 14.8,9; Rm 8.31-39). Diante do incentivo de Débora, Baraque, cheio de fé, reuniu um exército de dez mil homens, das tribos de Naftali e Zebulom para a batalha (v. 6).
Sua presença na batalha como autoridade máxima foi marcante. Os dois exércitos estavam prontos para a guerra. De um lado, no monte Tabor, estava Baraque com os seus soldados. De outro, Sísera, o general de Jabim, com um batalhão de noventa carros de guerra (Jz 4.3). Diante do sinal de ataque, dado por Débora, os israelitas avançaram contra os cananeus, matando-os, exceto Sísera, que fugiu a pé e escondeu-se na tenda de Jael, mulher de Heber (Jz 4.14-17).
Com o seu coração cheio de gratidão a Deus, ela entoou o seu famoso cântico, como também outros o fizeram, depois de grandes vitórias, como: Moisés (Ex 15.1-9); Davi (2 Sm 22.1-51); Ana (l Sm 2.1-10); Maria, mãe de Jesus (Lc 1.46-55); Paulo (Rm 8.31-39), etc. Devemos ser gratos a Deus por todas as coisas (Sl 103.1,2; Cl 3.16; 1Ts 5.18).
Em seu cântico, Débora demonstra sua gratidão a Deus em tudo.Conforme Juízes5.1-31, ela fez menção do nome do Senhor por doze vezes (vs. 2,3,4,5,9,11,13,23,31). Devemos ser gratos a Deus em todas as coisas (Pv 3.6).
As tribos que se mostraram indiferentes, e não participaram da batalha, foram censuradas (Jz 5.15-17). Uma menção honrosa foi feita a Baraque e Jael (Jz 5.12,24). Somente os vencedores são elogiados (Mt 25.2f-23) e desfrutam das bênçãos celestiais (Ap 2.7,11,17,26; 3.5,12,21).
Os inimigos já contavam com a vitória. Sempre tem sido assim, mas a benção é dos que confiam no Senhor.
Conclusão
Precisamos estar alertas, pois como nos adverte a Palavra de Deus em Efésios 6.10-12:
“nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais”.
E se, por um lado somos advertidos sobre a existência do mal, também na Palavra de Deus encontramos conforto e coragem para vencer o inimigo, conforme expresso em Jeremias 3.33:
“Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas que não sabes”.
Essas, portanto, são razões suficientes para despertarmos, para servir ao Senhor com alegria e disposição. Precisamos como Débora nos colocar na brecha contra o inimigo, para que Deus venha socorrer e dar o livramento necessário contra as investidas de satanás . Saiba, que Deus busca servos que se coloquem na brecha a favor de seus filhos.
Tenha certeza, Ele que é nosso Pai e é fiel, nos concederá vitórias contra as insistentes investidas de satanás.
Colaboração para o Portal Escola Dominical – Prof.  Jair César S. Oliveira

LIÇÃO 05 - A INSTITUIÇÃO DA MONARQUIA EM ISRAEL / SUBSÍDIOS / CLASSE ADULTOS

Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Osiel Gomes