SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (71) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (146) CLASSE MATERNAL (103) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (505) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (284) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (9) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (147) MODISMOS (2) Mundo (608) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (229) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (110) REVISTA CLASSE JUNIORES (242) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (185) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (389) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (592) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

29 março 2012

2º Trim. 2012 - JARDIM DE INFÂNCIA - Lição 1: Uma casa para Deus


2º Trim. 2012 - JARDIM DE INFÂNCIA - Lição 1: Uma casa para Deus
JARDIM DE INFÂNCIA - CPAD
2° trimestre de 2012.
Tema: Eu gosto da Igreja
Comentarista: Verônica de Oliveira Araújo e Marta Doreto.

LIÇÃO  1- UMA CASA PARA DEUS

Texto Bíblico
Êxodo 25.8,9; 31.1-11; 40.16,34-38


Objetivo
Ministre sua aula de forma que as crianças compreendam que a igreja é a casa de Deus e Ele mesmo que ordenou a construção dela.

Aprendendo a Bíblia:
”Ó Senhor Deus, eu amo a casa onde vives...”Sl 26.8
Palavra do dia...·.
MORAR
Jd_2trim2011_L1_ fig 1


Explorando a Bíblia
Este lugar era chamado o Tabernáculo.  Cada parte do Tabernáculo tinha que  ser construída numa maneira especial de acordo com o plano de Deus.

Depois, Deus escolheu um homem para fazer um serviço especial. Todos os que queriam ajudar na construção do Tabernáculo traziam donativos  de ouro, linho, madeira e peles de animais.  Os israelitas ofereceriam muito mais do  que era necessário.
Apesar de este belo Tabernáculo ter sido luxuosamente construído, ele podia ser  facilmente desmontado e transportado para outros locais.  As paredes eram de  madeiras finas, cobertas de ouro.  Um lindo tecido azul e vermelho foi usado para  cobrir o tabernáculo.  Peles de animais foram esticadas sobre o teto, para não deixar  entrar sol, chuva ou poeira.

Em volta do tabernáculo havia um pátio, todo cercado de cortinas de linha,  dentro deste, perto da entrada do tabernáculo, havia o altar, onde se queimavam  animais para os sacrifícios.  Este altar foi feito de madeira e inteiramente coberto de  bronze, para proteger a madeira de incêndios.

O tabernáculo em si tinha dois compartimentos, divididos por uma cortina de  linha.  O primeiro era o “Lugar Santo” onde se encontravam o candelabro, o altar  para incenso e uma mesa, para o pão sagrado do tabernáculo.  O segundo  compartimento era o “Santo dos Santos” (Santíssimo), uma área absolutamente  sagrada, onde apenas o sumo sacerdote podia entrar.  Neste lugar se encontrava a  “Arca da Aliança”.  Sua tampa era chamada de “propiciatório” e em cada uma da  suas extremidades havia um querubim (tipo de anjo, feito de ouro).  E dentro da arca  estavam guardadas as duas tábuas de pedra (Os Dez Mandamentos), além de outros  objetos sagrados.

O Senhor escolheu Arão, o irmão de Moisés, para ser o primeiro sumo  sacerdote de Israel, e seus filhos, Nabada, Abiu, Eleazer e Itamar se tornaram seus  ajudantes.  (Sacerdote significa intercessor entre Deus e os homens).  

Moisés mandou os homens capazes fazerem vestes para Arão e seus filhos para  consagra-los.
A primeira peça de roupa era uma bata (Túnica) comprida de linho branco.  Em  cima disso, Arão usava uma túnica azul que estendia aos joelhos.  Em redor da borda  ficavam romãs penduradas das cores azul, roxa e vermelha e sinos dourados.

A túnica azul era coberta por um martelinho prendido nos ombros e amarrado  na cintura com uma faixa.  Era feita de linho fino e bordada com fios roxos,  vermelhos e dourados.
Nas alças do martelinho estavam pedrinhas gravadas com os nomes das doze  tribos.  Deus disse,
−  Arão carregará os nomes deles nos seus ombros para que sempre Eu me  lembre de meu povo.

Arão também usava um peitoral bordado de azul, roxo, vermelho e ouro. 
Tinha doze pedrinhas preciosas, cada uma gravada com o nome de uma tribo de
Israel.

Arão usava um turbante de linho fino.  Prendido ao turbante estava uma placa
dourada gravada com estas palavras,
−  Dedicado ao Senhor.

Na presença de toda a nação, Moisés ungiu Arão e seus filhos, separando-os  para este serviço tão especial. Daquele dia em diante os sacerdotes ofereciam dois sacrifícios por dia:  de  manhã e de tarde, ofertas contínuas a favor do povo e dos seus pecados.

Oficina criativa
Amplie o desenho abaixo para os pequenos colorir
Jd_2trim2011_L1_ fig 1


Fontes Consultadas:
·         Bíblia na linguagem de hoje
·         Bíblia da galerinha
·         Bíblia de estudo pentecostal.
·         53 histórias de Jesus

Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª Cristina Araújo

2º Trim. 2012 - PRIMÁRIOS - Lição 1: Jesus o amigo das crianças


Primários Aluno - 2º trim/2012
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMÁRIOS - CPAD 2°Trimestre de 2012.
Tema: Jesus e seus amigos
Comentarista: Laudicéa Barboza da Silva e Débora Ferreira Da Costa.

LIÇÃO 1- JESUS O AMIGO DAS CRIANÇAS

Texto Bíblico
Mateus 3.13-17; 4.1-11.

Objetivo: Ministre sua aula de forma que os alunos entendam que Jesus é amigo das crianças e que ama a todas.

Frase do dia
Jesus é amigo das crianças
Pri_2trim2011_L1_ fig 1.jpg
Imagem: ucadec.zip.net

Memória em ação:
“Vocês são meus amigos se fazem o que eu vos mando”João 15.14

Explorando a Bíblia
 Jesus estava ensinando. Havia muita gente ouvindo Jesus ensinar. Cada vez chegavam mais pessoas para ouvi-lo. Entre as pessoas, chegaram também alguns pais com seus filhinhos.  Carregavam os nenenzinhos ao colo e seguravam as mãos das crianças maiores. Eles queriam que Jesus abençoasse seus filhos. Os discípulos não gostaram daquilo.
Disseram:
_Jesus está muito ocupado ensinando pessoas. Estas crianças vão atrapalhar. Levem-nas embora daqui! Por favor!
Ah! Jesus não gostou nada, nada mesmo daquilo.
_Deixem elas virem. Jesus sorriu e estendeu os braços. As crianças correram para junto dele. Jesus os abraçou, conversou com elas. Pôs as mãos sobre suas cabeças e as abençoou. As crianças estavam contentes, pertinho de Jesus.
Elas certamente pensaram: Jesus é nosso amigo. Nosso melhor amigo.

Oficina criativa         
Pri_2trim2011_L1_ fig 2.jpg
imagem: www.desenhosparaimprimirepintar.blogspot.com
           
Fontes Consultadas:
Bíblia na linguagem de hoje
Bíblia da galerinha
Bíblia de estudo pentecostal.
Bíblia Viva
História da Bíblia para a família.

Colaboração para o Portal Escola Dominical – Profª Cristina Araújo

2º Trim. 2012 - JUNIORES - Lição 1: Joquebede, uma mãe Heroína


Revista Juniores Aluno<br>2º trim/2012PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUNIORES – CPAD
2º Trimestre de 2012
Tema: Heróis da Bíblia
Comentaristas: Damaris Ferreira da Costa & Luciana Alves de Sousa
LIÇÃO 1 – JOQUEBEDE, UMA MÃE HEROINA

Texto Bíblico: Ex 2.1-10

Ao Mestre
Prezado (a) estamos iniciando mais um trimestre. Mesmo que você já lecionou estes temas, (pois o currículo repete), procure iniciar com entusiasmo.

O tema que abordaremos é de suma importância, pois em meio a tantos “heróis” produzidos pela mídia, durante este trimestre você terá a oportunidade de conduzir a conhecer a realidade dos verdadeiros heróis, pessoas como eles, eu e você, cuja confiança foi depositada em Deus, por isso realizaram feitos que ajudaram sua família e sua nação.

Ore, apresente seus pequenos um a um a Deus, é Ele quem conhece o intimo de cada ser e te conduzirá nesta tão gloriosa missão – o ensino.
Deus abençoe seu ministério.
Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir seu aluno a:
  • Compreender que assim como Joquebeque, uma mãe escrava, se tornou heroína, ele (a) também pode ser um herói (na)


Exercitando a Memória
“Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti”. (Is 49.15 – ARC)


História
Neste domingo estudaremos acerca da vida de uma mulher que foi exemplo de fé, coragem e perseverança, uma verdadeira heroína – Joquebede. Observe o exemplo dessa personagem e aprenda colocar em prática tudo quanto vai aprender.

Nossa personagem em destaque é Joquebe, do Heb. Yokebed, significa “Yah é gloria” = “O Senhor é glória”), segundo o Dicionário Bíblico Wycliffe. Este nome revela que Jeová era conhecido e respeitado antes de da experiência de Moisés, na ocasião da queima da sarça, quando Deus revelou o seu divino nome (Êx 3.1-15). Ela era descendente de Levi, nasceu na época em que os israelita estavam cativos no Egito.

Jacó e seus filhos, desceram ao Egito por ocasião em que José era governador. Após a morte de Jacó e de Jose, outro rei subiu ao trono e escravizou aos filhos de Israel (Jacó).
Os descendentes de Jacó, os israelitas, tiveram muitos filhos e aumentaram tanto, que se tornaram poderosos.
Ele disse ao seu povo:
“Vejam! O povo de Israel é forte e está aumentando mais depressa do que nós. Em caso de guerra, eles poderiam se unir com os nossos inimigos, lutariam contra nós e sairiam do país.”

Por isso os egípcios puseram feitores para maltratar os israelitas, obrigando-os a fazer trabalhos pesados na fabricação de tijolos, nas construções e nas plantações. Mas faraó continuava preocupado com o crescimento do povo de Israel e ordenou às parteiras:
“Matem os bebês que forem meninos, e só deixem vivas as meninas!”

Mas as parteiras serviam a Deus, e não obedeceram a Faraó. Então o rei mandou chamar as parteiras e perguntou:
“Por que vocês estão fazendo isso? Por que estão deixando que os meninos vivam?”
 Elas responderam:
“É que as mulheres israelitas não são como as egípcias. Elas dão à luz com facilidade, e as crianças nascem antes que a parteira chegue.”
Então Faraó ordenou:
“Joguem todos os bebês meninos no rio Nilo e deixem só as meninas viverem!”

Foi nessa época que dois descendentes de Levi, filho de Jacó, Anrão e Joquebede, tiveram um filho. Durante a vida de Joquebede, as condições para os israelitas eram duras e sem esperança. Eles eram escravos oprimidos sem misericórdia. Joquebede já tinha dois filhos pequenos quando foi passado um edito ordenando que todos os bebês masculinos fossem mortos logo que nascessem. As pessoas resistiram, e os bebês continuaram a sobreviver. O terceiro filho dela veio a tornar-se um lindo menino, a quem ela decidiu manter vivo.

Joquebede viu que era um bebê muito bonito, por isso o escondeu durante três meses para que os guardas não o matassem. Depois desse tempo, ela não conseguia mais escondê-lo por isso teve a idéia de fazer um cesto. Quando o cesto estava terminado, ela colocou o menino dentro, e colocou-o no rio. Miriã, irmã do bebê, ficou vigiando para ver o que iria acontecer. A filha do rei do Egito foi até o rio e estava tomando banho, quando de repente, ela viu o cesto no meio da moita de juncos e mandou que uma das suas escravas fosse buscá-lo.

A princesa abriu o cesto e viu um bebê chorando. Ela ficou com muita pena dele e disse:
“Este é um menino israelita.”
Então a irmã da criança perguntou à princesa:
“Quer que eu vá chamar uma mulher israelita para amamentar e criar esta criança para a senhora?”
“Vá”- respondeu a princesa.
Então a moça foi e trouxe a própria mãe do menino. Aí a princesa lhe disse:
 “Leve este menino e o crie para mim, e eu pagarei pelo seu trabalho.”
A mulher levou o menino e o criou. Quando ele já estava grande, ela o levou à filha do rei, que o adotou como filho. Ela pôs nele o nome de Moisés e disse:
“ Eu o tirei da água.”

O nome Moisés na etimologia judaica popular, têm o significado de "retirado [isto é, salvo]" da água.

A salvadora de Moisés veio a ser a princesa, que sem saber colocou a criança de volta nos braços de sua mãe para criá-la.
A fé, a coragem e o desembaraço de Anrão e Joquebede não só preservaram a vida de Moisés como sua mãe obteve da filha do Faraó a permissão de amamentá-lo e cuidar de seu próprio filho (Êx 2.1-10).

É sempre difícil para um pai ou mãe deixar seu filho ir. Mas Joquebede o fez por amor a Deus e o bem de sua nação.
Joquebede é mencionada em Êxodo 2; 6; Números 26 e Hebreus 11.23.
 

Fontes Consultadas:
  • Bíblia de Estudo de Aplicação Pessoal – Editora CPAD – edição 2003
  • Bíblia de Estudo Plenitude – SBB/1995 – Barueri/SP
  • Bíblia de Estudo Pentecostal – Editora CPAD – Edição 2002.
  • Bíblia Shedd – Editora Mundo Cristão – 2ª Edição
  • Dicionário Vine – Editora CPAD – 3ª Edição 2003
  • 365 Lições de vida extraídas de Personagens da Bíblia - Rio de Janeiro Editora CPAD

Colaboração para Portal escola Dominical – Profª Jaciara da Silva

2º Trim. 2012 - JUVENIS - Lição 1: Qual a minha vocação? Eis a questão!


PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUVENIS - CPAD
COMENTARISTAS:Esdras Bento, Miriam Reiche, Telma Bueno e Vera Garcez.


LIÇÃO 1 - QUAL A MINHA VOCAÇÃO? EIS A QUESTÃO!


ENFOQUE BIBLICO:
“Cada um fique na vocação em que foi chamado” (1Co 7.20)

OBJETIVOS
Explicar as vocações na Bíblia
Distinguir a chamada geral da especifica
Auxiliar o aluno a encontrar o seu lugar no Corpo de Cristo

INTRODUÇÃO:
Há trabalho pronto para ti, cristão; Que demanda a toda a tua devoção; Vem, alegremente, a Cristo obedecer, Pois só tu ó crente, o poderá fazer!” (HC 93)


AS VOCAÇÕES NA BÍBLIA
Vocação significa a principio escolha, o ato de chamar, traduzido para o latim nos dias atuais como “vocatione” - inclinação natural para uma profissão. Porem essa palavra na Bíblia tem outro significado, ou seja, refere-se a habilidades dadas por Deus a uma pessoa. O texto de Efésios 4.1, “rogo-lhes que vivam de maneira digna da vocação que receberam” (NVI),outros textos citados na lição apontam para a mesma direção: “vocação é um ato do amor e da graça divina que habilita  o homem para o serviço cristão” .
Encontramos na Bíblia duas chamadas e três ordens de Jesus Cristo, essas ordens e chamadas constituem a base da vocação e chamada dos que se dispõe a servi-lo. São elas:
  • “Vinde a mim” (Mt 11.28) – todos nós estávamos oprimidos e cansados antes de fazermos parte da família cristã, em Cristo encontramos alivio e fomos convidados ao serviço cristão.
  • “Vinde após mim” (Mt 4.19) – o segundo convite é para que sigamos os seus passos, o segredo do sucesso ao ser chamado esta em receber a vocação. Jesus ao convidar seus discípulos disse “eu os farei pescadores de homens” (NVI), é interessante sabermos que não estamos prontos e que há varias modalidades de pescaria. Na indústria da pesca de Jesus só não há lugar para quem quer fazer a escolha dos peixes.
  • “Aprendei de mim” (Mt 11.29) – essa é a primeira ordem que avaliara o vocacionado. Os evangelhos apresentam a Cristo como Salvador, mais o papel de Mestre aparecem mais vezes, aprendermos de Cristo é descobrir seus desígnios como disse Paulo aos Colossenses 2.3 – “Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento”.
  • “Ficai na cidade” (Lc 24.49) – é muito comum vermos pessoas agindo de modo errado, são chamadas, vocacionadas, porem precipitadas ou insensíveis. Entre a preparação e o envio existe o momento certo de fazer as coisas, Moises seria mais tarde, ou seja, quarenta anos depois o libertador do povo, ele tentou antes não deu certo, fazer quando não devia fazer não é menos perigoso que não fazer quando devia fazer. Davi ficou em Jerusalém quando devia ir e o resultado foi desastroso (2Sm 11.1-4), Aimaás foi quando não devia ter ido, ao chegar descobriu que não tinha mensagem (2Sm 18.29). Mais de quinhentos irmãos ouviram de Jesus “ficai na cidade” apenas cento e vinte atenderam a ordem. (At 2.4)
  • “Ide por todo o mundo” (Mc 16.15) – a ordem era passar por Jerusalém, na Samaria, Judéia e ir até os confins da terra (At 1.8), essa ordem é abrangente tanto aos que tem chamada especifica, quanto aos que estão incluídos na chamada universal ou geral.  


A CHAMADA GERAL E A ESPECIFICA
Todos os salvos fazem parte da chamada geral e universal, esta é a chamada para a salvação estendida a toda humanidade. Já a chamada especifica é contemplação a alguns do salvos, convocados para viver em tempo integral no ministério (Mt 22.14). No entanto um depende do outro, os chamados para um ministério especifico nada poderão fazer sem os voluntários ou ministério leigo como é chamado. O ministério leigo ou voluntario é uma grande parcela usada pelo Espírito Santo para o crescimento da igreja de Cristo na terra são eles: professores da escola dominical, dirigentes do circulo de oração, tesoureiros, secretários, dirigentes de congregações, lideres da mocidade, regentes etc..
A chamada geral foi à mola propulsora que originou a Reforma Protestante. Martinho Lutero se inquietava com o que via poucos padres, bispos e cardeais dentre eles o Papa, fossem os únicos representantes dos interesses do Reino de Deus na terra. Então ele começou a pregar que todos os homens poderia se chegar a Deus sem intercessores humanos e uma vez convertidos poderiam ser porta voz de Deus ao mundo.
No livro de Atos encontramos o ministério voluntario em todos os capítulos que fala da igreja. O crescimento da igreja primitiva acontece devido à dispersão dos crentes quando veio à perseguição em cada lugar que chegaram pregaram o evangelho, igrejas foram formadas em regiões diversas, depois chegou o pastor. O crescimento das Assembléias de Deus no Brasil, por exemplo, foi através de irmãos que cheios do Espírito Santo, que iniciaram pregando em praças, nos conhecidos pontos de pregação, procure saber quem deu inicio a igreja ai aonde você congrega e vera que raramente foi alguém com a chamada especifica. (Adquira um dos livros Historia das Assembléias de Deus – CPAD). Enfim as denominações em todo o mundo têm historias semelhantes.
A chamada individual e especifica tem caráter muito diferente da geral. Há uma pergunta que sempre fazemos e ouvimos: Por que o irmão X vai para tão longe, não há almas aqui tão perto de nós? Acredito que poucos compreendem bem isso, em números se cada crente ganhasse uma alma por ano no Brasil em menos de cinco anos em toda nossa nação seríamos evangélicos, nós nos juntamos em centenas para ganhar quantos? Enquanto que um missionário vocacionado, enviado de forma legal por uma igreja pode ganhar muitas almas para o Reino de Deus. É da igreja que sai os homens e mulheres com chamadas especificas, há alguns que andam por ai com titulo de itinerante que não são chamados por Deus, não tomam a Ceia do Senhor, não participam dos cultos de ensinos na igreja de origem, mesmo estando em suas casas. Falam mal da direção da igreja esta não concordar com suas atitudes, esses podem até ser vocacionados, mas podem ter precipitados e pregam apenas em festas de crentes e não há sequer conversão de almas.
Quem tem chamada especifica é com Deus o contrato, todavia ele precisa de uma direção humana como suporte. O Apostolo Paulo antes perseguidor da igreja ao ser chamado Deus falou: “Vá! Este homem é meu instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e os seus reis, e perante o povo de Israel” (At 9.19 - NVI). Primeiro Deus falou com Ananias, alguém já falou que Paulo não dava obediência a ninguém usando (Gálatas 1.15 – 17), vejam no texto de Atos que quem orava por ele sabia e o Saulo de Tarso, nem sabia o que estava acontecendo. Durante alguns anos ele congregou na igreja em Antioquia só saiu quando o Espírito Santo mandou que saísse (At 13.1,2), foram enviados pela direção da igreja. Paulo tinha uma séde, uma convenção em todo o capitulo quinze de Atos, vemos ele presente no concilio. 
É muito bonito ver alguém ser apresentado como missionário ou pastor, um obreiro de tempo integral bem sucedido, mas essa chamada não é para todos. O escriba que veio até Jesus dizendo estar disposto a ir para qualquer lugar, não foi aceito, ele não era apto para o serviço, ele queria apenas aconchego, pensava em lucros materiais. O outro apresentou motivos para não ir, Jesus disse a ele que o queria (Mt 8.19-22). O escritor aos Hebreus deixou claro: “ninguém toma essa honra para si mesmo, mas deve ser chamado por Deus, como de fato o foi Arão (Hb 5.4)”.
Estejamos cientes que quem chama é Deus e há varias maneiras dele convocar alguém podem ser pela sua Palavra, lida ou ouvida, uma circunstancia providencial como tribulação ou perseguição. Pode ainda Deus chamar por convicção de nosso bom senso ou por intermédio dos Dons do Espírito Santo. Quem for chamado, precisa saber que o Ministério não é uma profissão, se algum jovem tem aptidão para o ministério, Paulo disse: “se alguém almeja o episcopado excelente obra deseja (1Tm 3.1 - ARC)” não se trata de emprego, lemos de um jovem na Bíblia que fez do sacerdócio um meio de se dar bem (Jz 17.7-13; 18.14-20), não é também um complemento da aposentadoria como alguns querem, ou  legado familiar, o Deus que chamou o pai, pode sim chamar o filho, não há duvida, sendo verdadeiramente chamado, o filho do pastor não deve fugir da responsabilidade. 



ENCONTRE SEU LUGAR NO CORPO DE CRISTO
Não há possibilidades de todos fazerem a mesma coisa, a Bíblia compara a igreja com o corpo humano, cada membro tem funções diferentes. A vocação natural é aptidão para ser médico, advogado, carpinteiro, motorista profissional, professor, dentistas, protéticos etc., a pessoa vai crescendo e a aptidão vai aumentando, isso é natural. Nem todos conseguirão seus objetivos, algumas funções exigem anos em uma faculdade e alguns não têm condições. Aos que conseguem seus objetivos devem entender que essas funções servem para o serviço voluntario na igreja, um medico, por exemplo, pode atender as pessoas carentes de uma determinada região, assim também outras funções.
Existem algumas funções que confundem, temos os executores de instrumentos, os cantores, pessoas que tem habilidades para o trabalho com crianças e adolescentes, são habilidades naturais que estão mais ligadas ao trabalho cristão. Aqueles que têm habilidades naturais e prestam algum trabalho na igreja, não devem facilitar com o adversário de nossas almas, pois pode ser levado ao comodismo e não buscar nenhum dom de Deus.
Como podemos encontrar nosso lugar no corpo de Cristo? Primeiro precisamos saber o que tem para fazer, ter pleno conhecimento do funcionamento desse corpo. A igreja é a plataforma do Espírito Santo, lugar onde se expõe planos de governo. Na igreja administra a Palavra, administra as missões, separa os obreiros para obra, prepara as lideranças e cuida das responsabilidades sociais. Como fazer tudo isso sem que haja nenhum preparo? É impossível! Todavia o Espírito Santo administra equipando a cada membro, ou seja, vocaciona a pessoa escolhida para uma determinada função (Rm 12.4-8; 1Co 12.1-28).
  • OS DONS DO ESPÍRITO
1-      Palavra da Sabedoria – é a participação parcial da infinita sabedoria de Deus, dada a conhecer através da instrumentalidade de um crente, para a solução de problemas. É diferente da sabedoria natural ou adquirida nos livros (1Co 12.8; At 6.10)
2-      Palavra do Conhecimento – é a revelação de ações e fatos, que se baseiam no perfeito conhecimento de Deus (At 5.3,4; 27.23-25)
3-      Discernimento de Espírito – é um atributo de Deus pelo qual ele conhece absolutamente todas as coisas e tem autoridade para julgar (1Cr 28.9; Jr 17.9,10). E entender aquilo que a mente humana jamais pode alcançar (1Co 2.9,10)
4-      Dom da Profecia – falar na própria língua na unção do Espírito Santo. É a voz do Espírito Santo, a profecia edifica, exorta, consola, prediz. A profecia não é fonte de consultas, ou meio de obter direção, seja material ou espiritual. Jesus é o único mediador entre Deus e os homens.
5-      Dom de línguas – é uma língua nunca estudada pelo que fala. É uma mensagem do Espírito Santo em línguas estranhas à igreja.
6-      Interpretação das línguas – é feita sobrenaturalmente, as palavras são dadas por revelação, sem esse dom a mensagem em línguas não teria utilidade (1Co 14.13).
7-      Dom da fé – não é a fé natural e nem a comum para a salvação, trata-se de uma fé sobrenatural e especial é quando o homem desaparece (Hb11).
8-      Dons de curar – pode ser gradualmente ou instantâneo, trata-se de uma fé para curar de modo especial.
9-      Operações de milagres – é um efeito no mundo físico, distintos das leis da natureza ou que sobrepuja ao nosso conhecimento dessas leis. Ex: “a multiplicação dos pães”, “a cura do paralitico na porta formosa” etc..

  • DONS MINISTERIAIS


Ministério Interno (1Co 12.28)



a)      Apostolo – enviado com uma missão especifica
b)      Profetas – declaram a mente de Deus ao povo. Ministério que vê as necessidades momentâneas.
c)      Mestres – dever especial de ensinar aos membros as doutrinas pratica.
d)      Operadores de milagres – pessoas usadas na operação de obras poderosas.
e)      Cura – pessoas que oram e Jesus cura – restauração especial.
f)       Socorro – atender os pobres, fracos ou doentes.
g)      Governo – trabalham na administração da igreja, ajuda a manter viva.
h)      Variedades de línguas – dom de falar em outras línguas.

Ministério da Edificação (Ef 4.11) 
a)      Apostolo – teria que apresentar provas de ter vivido com Jesus ou com os apóstolos.
b)      Profetas – homens de declarações inspiradas, que se distingue dos pregadores normais.
c)      Evangelistas – mensageiros de Boas Novas, recebe a mensagem do Espírito.
d)      Pastores – apascentador, guarda, é o que conduz o rebanho. Encarregado da alimentação e apoio as ovelhas,
e)      Mestre – chamado para tirar as duvidas doutrinarias.
Na casa de Deus não há lugar para ociosidade (Rm 12.3-8).
Você pode:
1-      Ministrar
2-      Ensinar
3-      Exortar
4-      Repartir com liberalidade
5-      Presidir com cuidado
6-      Exercitar misericórdia com alegria
7-      Honrar outros membros do corpo
8-      Perseverar em oração
9-      Compartilhar com os santos nas suas necessidades
10-  Seguir a hospitalidade
11-  Chorar com os que choram
Na medida em que estudarmos a Bíblia encontraremos muitas sugestões de como servir dentro da vocação, ou seja, da aptidão a nós dada para servir (1Pe 4.7-11).       

CONCLUSÃO
Estejamos atentos, na próxima lição estudaremos mais com respeito aos dons, apenas mostramos quais são eles. Seja com sua aptidão natural, prestando de modo voluntario um serviço a Deus. Certamente no coração de muitos, há convicções de uma chamada especifica, não seja precipitado, também não fique insensível, Deus o usara com certeza se te colocares a disposição.

BIBLIOGRAFIA
OLIVEIRA, Raimundo Ferreira – Teologia do Obreiro – 2ª Ed (EETAD)
Biblia de Estudos Pentecostal – CPAD
Bíblia do Executivo – NVI - VIDA


Colaboração para o Portal Escola Dominical - Pr Jair Rodrigues

2º Trim. 2012 - JUVENIS - Lição 1: Qual a minha vocação? Eis a questão!


PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUVENIS - CPAD
COMENTARISTAS:Esdras Bento, Miriam Reiche, Telma Bueno e Vera Garcez.


LIÇÃO 1 - QUAL A MINHA VOCAÇÃO? EIS A QUESTÃO!


ENFOQUE BIBLICO:
“Cada um fique na vocação em que foi chamado” (1Co 7.20)

OBJETIVOS
Explicar as vocações na Bíblia
Distinguir a chamada geral da especifica
Auxiliar o aluno a encontrar o seu lugar no Corpo de Cristo

INTRODUÇÃO:
Há trabalho pronto para ti, cristão; Que demanda a toda a tua devoção; Vem, alegremente, a Cristo obedecer, Pois só tu ó crente, o poderá fazer!” (HC 93)


AS VOCAÇÕES NA BÍBLIA
Vocação significa a principio escolha, o ato de chamar, traduzido para o latim nos dias atuais como “vocatione” - inclinação natural para uma profissão. Porem essa palavra na Bíblia tem outro significado, ou seja, refere-se a habilidades dadas por Deus a uma pessoa. O texto de Efésios 4.1, “rogo-lhes que vivam de maneira digna da vocação que receberam” (NVI),outros textos citados na lição apontam para a mesma direção: “vocação é um ato do amor e da graça divina que habilita  o homem para o serviço cristão” .
Encontramos na Bíblia duas chamadas e três ordens de Jesus Cristo, essas ordens e chamadas constituem a base da vocação e chamada dos que se dispõe a servi-lo. São elas:
  • “Vinde a mim” (Mt 11.28) – todos nós estávamos oprimidos e cansados antes de fazermos parte da família cristã, em Cristo encontramos alivio e fomos convidados ao serviço cristão.
  • “Vinde após mim” (Mt 4.19) – o segundo convite é para que sigamos os seus passos, o segredo do sucesso ao ser chamado esta em receber a vocação. Jesus ao convidar seus discípulos disse “eu os farei pescadores de homens” (NVI), é interessante sabermos que não estamos prontos e que há varias modalidades de pescaria. Na indústria da pesca de Jesus só não há lugar para quem quer fazer a escolha dos peixes.
  • “Aprendei de mim” (Mt 11.29) – essa é a primeira ordem que avaliara o vocacionado. Os evangelhos apresentam a Cristo como Salvador, mais o papel de Mestre aparecem mais vezes, aprendermos de Cristo é descobrir seus desígnios como disse Paulo aos Colossenses 2.3 – “Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento”.
  • “Ficai na cidade” (Lc 24.49) – é muito comum vermos pessoas agindo de modo errado, são chamadas, vocacionadas, porem precipitadas ou insensíveis. Entre a preparação e o envio existe o momento certo de fazer as coisas, Moises seria mais tarde, ou seja, quarenta anos depois o libertador do povo, ele tentou antes não deu certo, fazer quando não devia fazer não é menos perigoso que não fazer quando devia fazer. Davi ficou em Jerusalém quando devia ir e o resultado foi desastroso (2Sm 11.1-4), Aimaás foi quando não devia ter ido, ao chegar descobriu que não tinha mensagem (2Sm 18.29). Mais de quinhentos irmãos ouviram de Jesus “ficai na cidade” apenas cento e vinte atenderam a ordem. (At 2.4)
  • “Ide por todo o mundo” (Mc 16.15) – a ordem era passar por Jerusalém, na Samaria, Judéia e ir até os confins da terra (At 1.8), essa ordem é abrangente tanto aos que tem chamada especifica, quanto aos que estão incluídos na chamada universal ou geral.  


A CHAMADA GERAL E A ESPECIFICA
Todos os salvos fazem parte da chamada geral e universal, esta é a chamada para a salvação estendida a toda humanidade. Já a chamada especifica é contemplação a alguns do salvos, convocados para viver em tempo integral no ministério (Mt 22.14). No entanto um depende do outro, os chamados para um ministério especifico nada poderão fazer sem os voluntários ou ministério leigo como é chamado. O ministério leigo ou voluntario é uma grande parcela usada pelo Espírito Santo para o crescimento da igreja de Cristo na terra são eles: professores da escola dominical, dirigentes do circulo de oração, tesoureiros, secretários, dirigentes de congregações, lideres da mocidade, regentes etc..
A chamada geral foi à mola propulsora que originou a Reforma Protestante. Martinho Lutero se inquietava com o que via poucos padres, bispos e cardeais dentre eles o Papa, fossem os únicos representantes dos interesses do Reino de Deus na terra. Então ele começou a pregar que todos os homens poderia se chegar a Deus sem intercessores humanos e uma vez convertidos poderiam ser porta voz de Deus ao mundo.
No livro de Atos encontramos o ministério voluntario em todos os capítulos que fala da igreja. O crescimento da igreja primitiva acontece devido à dispersão dos crentes quando veio à perseguição em cada lugar que chegaram pregaram o evangelho, igrejas foram formadas em regiões diversas, depois chegou o pastor. O crescimento das Assembléias de Deus no Brasil, por exemplo, foi através de irmãos que cheios do Espírito Santo, que iniciaram pregando em praças, nos conhecidos pontos de pregação, procure saber quem deu inicio a igreja ai aonde você congrega e vera que raramente foi alguém com a chamada especifica. (Adquira um dos livros Historia das Assembléias de Deus – CPAD). Enfim as denominações em todo o mundo têm historias semelhantes.
A chamada individual e especifica tem caráter muito diferente da geral. Há uma pergunta que sempre fazemos e ouvimos: Por que o irmão X vai para tão longe, não há almas aqui tão perto de nós? Acredito que poucos compreendem bem isso, em números se cada crente ganhasse uma alma por ano no Brasil em menos de cinco anos em toda nossa nação seríamos evangélicos, nós nos juntamos em centenas para ganhar quantos? Enquanto que um missionário vocacionado, enviado de forma legal por uma igreja pode ganhar muitas almas para o Reino de Deus. É da igreja que sai os homens e mulheres com chamadas especificas, há alguns que andam por ai com titulo de itinerante que não são chamados por Deus, não tomam a Ceia do Senhor, não participam dos cultos de ensinos na igreja de origem, mesmo estando em suas casas. Falam mal da direção da igreja esta não concordar com suas atitudes, esses podem até ser vocacionados, mas podem ter precipitados e pregam apenas em festas de crentes e não há sequer conversão de almas.
Quem tem chamada especifica é com Deus o contrato, todavia ele precisa de uma direção humana como suporte. O Apostolo Paulo antes perseguidor da igreja ao ser chamado Deus falou: “Vá! Este homem é meu instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e os seus reis, e perante o povo de Israel” (At 9.19 - NVI). Primeiro Deus falou com Ananias, alguém já falou que Paulo não dava obediência a ninguém usando (Gálatas 1.15 – 17), vejam no texto de Atos que quem orava por ele sabia e o Saulo de Tarso, nem sabia o que estava acontecendo. Durante alguns anos ele congregou na igreja em Antioquia só saiu quando o Espírito Santo mandou que saísse (At 13.1,2), foram enviados pela direção da igreja. Paulo tinha uma séde, uma convenção em todo o capitulo quinze de Atos, vemos ele presente no concilio. 
É muito bonito ver alguém ser apresentado como missionário ou pastor, um obreiro de tempo integral bem sucedido, mas essa chamada não é para todos. O escriba que veio até Jesus dizendo estar disposto a ir para qualquer lugar, não foi aceito, ele não era apto para o serviço, ele queria apenas aconchego, pensava em lucros materiais. O outro apresentou motivos para não ir, Jesus disse a ele que o queria (Mt 8.19-22). O escritor aos Hebreus deixou claro: “ninguém toma essa honra para si mesmo, mas deve ser chamado por Deus, como de fato o foi Arão (Hb 5.4)”.
Estejamos cientes que quem chama é Deus e há varias maneiras dele convocar alguém podem ser pela sua Palavra, lida ou ouvida, uma circunstancia providencial como tribulação ou perseguição. Pode ainda Deus chamar por convicção de nosso bom senso ou por intermédio dos Dons do Espírito Santo. Quem for chamado, precisa saber que o Ministério não é uma profissão, se algum jovem tem aptidão para o ministério, Paulo disse: “se alguém almeja o episcopado excelente obra deseja (1Tm 3.1 - ARC)” não se trata de emprego, lemos de um jovem na Bíblia que fez do sacerdócio um meio de se dar bem (Jz 17.7-13; 18.14-20), não é também um complemento da aposentadoria como alguns querem, ou  legado familiar, o Deus que chamou o pai, pode sim chamar o filho, não há duvida, sendo verdadeiramente chamado, o filho do pastor não deve fugir da responsabilidade. 



ENCONTRE SEU LUGAR NO CORPO DE CRISTO
Não há possibilidades de todos fazerem a mesma coisa, a Bíblia compara a igreja com o corpo humano, cada membro tem funções diferentes. A vocação natural é aptidão para ser médico, advogado, carpinteiro, motorista profissional, professor, dentistas, protéticos etc., a pessoa vai crescendo e a aptidão vai aumentando, isso é natural. Nem todos conseguirão seus objetivos, algumas funções exigem anos em uma faculdade e alguns não têm condições. Aos que conseguem seus objetivos devem entender que essas funções servem para o serviço voluntario na igreja, um medico, por exemplo, pode atender as pessoas carentes de uma determinada região, assim também outras funções.
Existem algumas funções que confundem, temos os executores de instrumentos, os cantores, pessoas que tem habilidades para o trabalho com crianças e adolescentes, são habilidades naturais que estão mais ligadas ao trabalho cristão. Aqueles que têm habilidades naturais e prestam algum trabalho na igreja, não devem facilitar com o adversário de nossas almas, pois pode ser levado ao comodismo e não buscar nenhum dom de Deus.
Como podemos encontrar nosso lugar no corpo de Cristo? Primeiro precisamos saber o que tem para fazer, ter pleno conhecimento do funcionamento desse corpo. A igreja é a plataforma do Espírito Santo, lugar onde se expõe planos de governo. Na igreja administra a Palavra, administra as missões, separa os obreiros para obra, prepara as lideranças e cuida das responsabilidades sociais. Como fazer tudo isso sem que haja nenhum preparo? É impossível! Todavia o Espírito Santo administra equipando a cada membro, ou seja, vocaciona a pessoa escolhida para uma determinada função (Rm 12.4-8; 1Co 12.1-28).
  • OS DONS DO ESPÍRITO
1-      Palavra da Sabedoria – é a participação parcial da infinita sabedoria de Deus, dada a conhecer através da instrumentalidade de um crente, para a solução de problemas. É diferente da sabedoria natural ou adquirida nos livros (1Co 12.8; At 6.10)
2-      Palavra do Conhecimento – é a revelação de ações e fatos, que se baseiam no perfeito conhecimento de Deus (At 5.3,4; 27.23-25)
3-      Discernimento de Espírito – é um atributo de Deus pelo qual ele conhece absolutamente todas as coisas e tem autoridade para julgar (1Cr 28.9; Jr 17.9,10). E entender aquilo que a mente humana jamais pode alcançar (1Co 2.9,10)
4-      Dom da Profecia – falar na própria língua na unção do Espírito Santo. É a voz do Espírito Santo, a profecia edifica, exorta, consola, prediz. A profecia não é fonte de consultas, ou meio de obter direção, seja material ou espiritual. Jesus é o único mediador entre Deus e os homens.
5-      Dom de línguas – é uma língua nunca estudada pelo que fala. É uma mensagem do Espírito Santo em línguas estranhas à igreja.
6-      Interpretação das línguas – é feita sobrenaturalmente, as palavras são dadas por revelação, sem esse dom a mensagem em línguas não teria utilidade (1Co 14.13).
7-      Dom da fé – não é a fé natural e nem a comum para a salvação, trata-se de uma fé sobrenatural e especial é quando o homem desaparece (Hb11).
8-      Dons de curar – pode ser gradualmente ou instantâneo, trata-se de uma fé para curar de modo especial.
9-      Operações de milagres – é um efeito no mundo físico, distintos das leis da natureza ou que sobrepuja ao nosso conhecimento dessas leis. Ex: “a multiplicação dos pães”, “a cura do paralitico na porta formosa” etc..

  • DONS MINISTERIAIS


Ministério Interno (1Co 12.28)



a)      Apostolo – enviado com uma missão especifica
b)      Profetas – declaram a mente de Deus ao povo. Ministério que vê as necessidades momentâneas.
c)      Mestres – dever especial de ensinar aos membros as doutrinas pratica.
d)      Operadores de milagres – pessoas usadas na operação de obras poderosas.
e)      Cura – pessoas que oram e Jesus cura – restauração especial.
f)       Socorro – atender os pobres, fracos ou doentes.
g)      Governo – trabalham na administração da igreja, ajuda a manter viva.
h)      Variedades de línguas – dom de falar em outras línguas.

Ministério da Edificação (Ef 4.11) 
a)      Apostolo – teria que apresentar provas de ter vivido com Jesus ou com os apóstolos.
b)      Profetas – homens de declarações inspiradas, que se distingue dos pregadores normais.
c)      Evangelistas – mensageiros de Boas Novas, recebe a mensagem do Espírito.
d)      Pastores – apascentador, guarda, é o que conduz o rebanho. Encarregado da alimentação e apoio as ovelhas,
e)      Mestre – chamado para tirar as duvidas doutrinarias.
Na casa de Deus não há lugar para ociosidade (Rm 12.3-8).
Você pode:
1-      Ministrar
2-      Ensinar
3-      Exortar
4-      Repartir com liberalidade
5-      Presidir com cuidado
6-      Exercitar misericórdia com alegria
7-      Honrar outros membros do corpo
8-      Perseverar em oração
9-      Compartilhar com os santos nas suas necessidades
10-  Seguir a hospitalidade
11-  Chorar com os que choram
Na medida em que estudarmos a Bíblia encontraremos muitas sugestões de como servir dentro da vocação, ou seja, da aptidão a nós dada para servir (1Pe 4.7-11).       

CONCLUSÃO
Estejamos atentos, na próxima lição estudaremos mais com respeito aos dons, apenas mostramos quais são eles. Seja com sua aptidão natural, prestando de modo voluntario um serviço a Deus. Certamente no coração de muitos, há convicções de uma chamada especifica, não seja precipitado, também não fique insensível, Deus o usara com certeza se te colocares a disposição.

BIBLIOGRAFIA
OLIVEIRA, Raimundo Ferreira – Teologia do Obreiro – 2ª Ed (EETAD)
Biblia de Estudos Pentecostal – CPAD
Bíblia do Executivo – NVI - VIDA


Colaboração para o Portal Escola Dominical - Pr Jair Rodrigues

Lição 5, A Mordomia da Igreja Local

  Lição 5, A Mordomia da Igreja Local