SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (153) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (189) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (401) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (597) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

08 maio 2012

AD Campinas reúne 1600 adolescentes no III Adocamp



Programação tem o objetivo de unir os adolescentes e evangelizar



AD Campinas reúne 1600 adolescentes no III Adocamp
A igreja Assembléia de Deus em Campinas (SP), presidida pelo pastor Paulo Roberto Freire da Costa, realizou nesta terça-feira (1º) no seu templo sede o III Encontro dos Adolescentes de Campinas (Adocamp).

“Esse evento teve início em Novembro de 2010, quando a organização alugou um Hotel em Campinas pra reunir adolescentes do campo e assim montarem um departamento que envolvesse todas as igrejas da AD Campinas, que hoje tem mais de 170 congregações.

No I Adocamp em 2010 participaram 525 adolescentes e o tema do Encontro foi "Vencendo os desafios da adolescência”.

No II Encontro, em 2011, foi realizado em um teatro com 800 adolescentes e o tema foi "Prossigo para o alvo".

Nesta terça (1º) participaram mais de 1600 adolescentes,  e a programação durou todo o dia, que contou com mensagens, louvores, teatro e métodos de evangelismo em pinturas de quadros.

O objetivo foi unir os adolescentes e evangelizar. Muitos adolescentes não evangélicos participam e recebem a Jesus, como aconteceu nos dois primeiros. O tema desse ano foi "A Importância do Espírito Santo na vida do adolescente". A ideia é levar o adolescente a cada dia ter mais desejo em ser cheio do Espírito.

Fonte: AD Campinas/Redação CPADNews

Confraternização de 1º de Maio na AD Cocaia



Evento celebra o dia em grande ajuntamento na sede do setor



Confraternização de 1º de Maio na AD Cocaia
Desde o primeiro dia de Maio do ano de 2001, um pouco antes da AD, ministério do Belém, Setor 52 Cocaia, completar seu primeiro aniversário, a igreja se reúne todos os anos, no feriado de 1º de Maio, para uma grande confraternização com todo setor que, neste ano já chegou em sua 11º edição. 

A igreja, na responsabilidade do pastor setorial Ezequias Henrique da Silva, celebrou com alegria este dia em grande ajuntamento na sede do setor. Como o evento é realizado o dia todo, diversos irmãos e irmãs foram mobilizados para preparar um maravilhoso almoço com churrasco a todos os presentes.

Na parte da manhã, além de diversos cantores locais, cooperaram a Orquestra, juntamente com o grupo de Jovens e Adolescentes do Setor 47 (Santa Emília). O pastor Henrique Ferreira do Setor 38 (Atibaia) levou a mensagem, lendo o texto de Neemias 1.1- 4 e frisou diversas responsabilidades na Obra de Deus.

No período da tarde, o evento teve a participação da Orquestra Filarmônica Corban, da congregação de Vila Constância, Setor 8, sob a regência do maestro Julho Guedes. Participaram do evento na parte do louvor a cantora Dilma Rocha (Setor 52), cantor Marcondes (Setor 52) e cantor Salatiel Santos (Setor 10i), que tem 14 CDs gravados, com belíssimos hinos de sua autoria, dentre eles, o hino "Soldado Lutador" que tem feito muito sucesso na voz de Mara Lima. 

A mensagem da tarde ficou na responsabilidade do pastor Ezequias Gomes da AD de Indaiatuba (SP) que levou ensino sobre Escatologia Bíblica. “Realmente foi um dia especial para todos nós”, exclama a coordenação da festividade.

Fonte: AD Cocaia

Junta de Missões Mundiais lança Projeto SOS Mali



Objetivo é atender às necessidades mais urgentes dos irmãos em Cristo neste país


Junta de Missões Mundiais lança Projeto SOS Mali
Missões Mundiais lançou o projeto SOS Mali com o objetivo de atender às necessidades mais urgentes dos irmãos em Cristo neste país, situado na África Ocidental, que vive uma situação de caos, desabastecimento, fome e perseguição religiosa na região desde que rebeldes tuaregues pegaram em armas e entraram em conflito contra o governo. 

O levante já teve várias consequências trágicas, entre elas a destruição da igreja batista de Gao e a pilhagem do instituto bíblico da cidade, agora controlada pelos rebeldes, que proclamaram unilateralmente a independência de Azawad, no Norte do Mali. 

A missionária Veralucia Rocha, que teve que sair do Mali por recomendação da Embaixada brasileira em Bamaco, disse que o país está vivendo “uma das maiores crises alimentares” de sua história e que muitos irmãos malineses “estão passando por uma situação difícil”. 

O objetivo do projeto SOS Mali é enviar recursos que possam auxiliar os crentes malineses neste período de emergência. 

Leia a seguir o relato de um missionário local. A mensagem foi escrita no momento em que rebeldes disparavam vários tiros para o ar, em frente à porta de sua casa. 

“Pela graça de Deus, eles não entraram em nossa casa, conhecida pela vizinhança como o ‘lar cristão’, e também não nos pediram para recitar o credo muçulmano, nem para dizer: ‘Viva a República de Azawad’”, contou. 

1 de abril – Gao, Mali 
Depois de passar duas noites sob as luzes de armas de fogo, com aviões pesados sobre nossas cabeças, estamos seguros. Ontem os rebeldes tuaregues assumiram Gao, no norte do Mali, e nosso Exército se retirou para o sul. Hoje, Gao é uma cidade fantasma. Cerca de 90.000 almas são deixadas sozinhas, sem água, eletricidade e esperança. Os rebeldes, liderados e seguidos pela população, invadem bancos e lojas, roubam e saqueiam todos os prédios oficiais. Os rebeldes estão indo de casa em casa e fazem pilhagem. 

Ao chegar a nossa casa, eles perguntaram: "Esta é a casa do professor?”. Minha esposa respondeu “sim”. Então eles pegaram nosso carro, um veículo comprado com a ajuda de um amigo. Entregamo-lhes o carro sem resistência, na certeza de que Deus pode substituí-lo. Minha esposa e nossos filhos ficaram inquietos; os vizinhos gritavam, mas eu tinha paz em meu coração. Perante minha esposa e filhos experimentei o que significa ser impotente e sem força diante da adversidade. Mas aprendi também, ao longo dos anos, a confiar em Deus. Minha fé tem me dado forças nesses dias de horrores! 

Minha família e mais três outras tentamos deixar a cidade, mas não conseguimos. Somos 28 pessoas que vivemos em nossa casa. Se a situação não mudar e as lojas não abrirem, vamos passar por necessidades. Nosso desejo é sair daqui e irmos para Bamaco ou Niamey, no Níger. 

Os rebeldes controlam a estrada principal e removem os carros e até motos. Não há maneira de recebermos a ajuda financeira para nossas viagens. Missões Mundiais quer enviar os recursos para nossa saída do país, mas não temos como recebê-los. Estamos numa situação muito crítica! Por enquanto, os rebeldes não invadiram nem a igreja nem a faculdade. Por cinco vezes, eles pararam em frente à escola e dispararam vários tiros para o ar, depois se afastaram.

2 e 3 de abril 

Nós estávamos amontoados em nossas casas enquanto ouvíamos tiros constantes. Eu ainda estava escrevendo esta mensagem quando uma pessoa do Colégio Bíblico veio e me disse que os rebeldes disseram que queriam ver o que está nos escritórios e salas de aula. Eles abriram o escritório e pegaram uma copiadora grande, os computadores e alguns objetos de valor. Eles também pediram a chave do caminhão que transportava um equipamento nosso. Além disso, saquearam os dormitórios e usam a nossa biblioteca como uma base. 

A chave do caminhão não estava conosco, então ameaçaram matar o vigia da escola se ele não conseguisse encontrá-la. E me deram um ultimato: exigir que ele entregasse a chave para pegar o caminhão. Os pistoleiros ameaçavam matá-lo perante sua esposa e filhos, se a chave não aparecesse. Depois de várias discussões, finalmente perceberam que não a tínhamos e desistiram de procurá-la. 

4 de abril 

Os rebeldes encontraram um mecânico na cidade que os ajudou a desmontar o veículo. Eles tiraram todos os pneus, o motor e o combustível. Também roubaram roupas e bolsas dos alunos e levaram alguns de seus bens. O caminhão estava carregado de arroz e também foi saqueado. 

5 e 6 de abril 

Finalmente conseguimos negociar um ônibus para Bamaco, pagamos a taxa e ele ficou à disposição de nossa equipe. Para nossa tristeza, foram reservados somente 30 lugares para nós, mas precisávamos de 67 assentos. As mulheres e crianças embarcaram e ficaram sentadas na parte traseira do ônibus. A empresa, mais tarde, pegou outros passageiros que não faziam parte da nossa equipe. Enquanto protestávamos, o ônibus partiu, às pressas, deixando para trás 25 dos nossos, que tiveram que passar a noite ao relento. 

Enquanto tentávamos deixar nosso local, fomos informados de que os rebeldes e outras pessoas estavam rodeando a igreja, com a intenção de saqueá-la. Ficamos muito tristes ao ver várias pessoas saqueando a igreja e a biblioteca. Elas levaram tudo da casa do pastor! A igreja ainda estava intacta, mas, no final da tarde, eles também a saquearam. 

7 e 8 de abril – Bamaco 

Chegamos com segurança à capital, Bamaco. O ônibus de 50 assentos transportava 129 pessoas. Nós mal podíamos respirar. O maior problema é que todos os dias chega um grupo novo à cidade em busca de comida. 

Um novo grupo visitou o Instituto Bíblico. Os homens, fortemente armados, chegaram em diversos veículos dizendo que vieram para ajudar na construção civil do país. Mas furtos, estupros, assaltos e sequestros são comuns, e a população está em pânico. 

Hoje, quando liguei para Gao, um amigo me disse que não havia água encanada nem eletricidade; centenas de pessoas estão fugindo da cidade. Os ladrões invadem uma casa após a outra. Os rebeldes destruíram a cadeia e todos os prisioneiros escaparam. 

”Por favor, continue orando por nós. Agora vamos começar uma nova vida em Bamaco para onde viemos sem nada. Mas os irmãos daqui nos deram uma recepção calorosa. Louvamos e agradecemos a Deus por sua graça e proteção. Agradecemos a todos por suas orações em nosso favor”, diz o missionário. 

Ajuda

Você pode contribuir com o SOS Mali entrando em contato com a Central do Adotante pelos telefones 2122-1901 (cidades com DDD 21) ou 0800-709-1900 (demais localidades).


Fonte: Junta de Missões Mundiais

25% dos jovens nos EUA se dizem não religiosos



Pesquisa foi realizada em março, com 2.013 pessoas entre 18 e 24 anos


25% dos jovens nos EUA se dizem não religiosos
Nos Estados Unidos, um em cada quatro jovens (25%) da geração do milênio declarou não ter nenhuma filiação religiosa, de acordo com pesquisa da Public Religion Research Institute e University Georgetown Berkley.

A pesquisa foi feita no período de 7 a 20 de março com 2.013 jovens entre 18 e 24 anos. Essa faixa etária é também chamada de Geração Y ou Geração da Internet, que é um conceito firmado por sociólogos.

De acordo com a pesquisa, do total da geração do milênio, 55% se identificavam com algum credo na infância.

A perda de adeptos ocorreu em todas as denominações, destacando-se a Igreja Católica, com - 7,9%. A segunda maior queda, de - 5%, se deu entre os protestantes brancos. Brancos e negros evangélicos apresentaram o mais baixo índice, de -1%.

Não foi apurado o percentual de ateus e agnósticos da geração do milênio, mas de acordo com Daniel Cox, um dos responsáveis pela pesquisa, esses jovens apresentaram uma “baixa religiosidade” em relação à totalidade da população. O percentual entre eles de quem frequenta cultos, por exemplo, está abaixo da média.

Para a maioria (82%) dos sem religião, o aborto deve ser permitido a todos ou na maior parte dos casos. Entre os jovens ligados a um credo, os evangélicos brancos apresentaram o maior índice (88%) de repúdio ao aborto. Os católicos se apresentaram divididos: 48% são favoráveis à legalização da prática e 51%, contra.

A maioria dos jovens do milênio também aprovou o casamento entre pessoas do mesmo sexo, na proporção de 59%.

Cox afirmou que a tendência do distanciamento da religião por parte dos jovens começou nos anos 1990, mas acredita que parte deles voltará a cultivar a religiosidade quando envelhecer. Outra pesquisa recente mostrou que os mais velhos são mais apegados às crenças.
 
Fonte: Creio

Encontrado em Israel selo do período do Templo de Salomão



Peça rara tem mais de 2.700 anos de idade


Encontrado em Israel selo do período do Templo de Salomão
A Autoridade Israelense de Antiguidades anunciou a descoberta de um “selo” de mais de 2.000 anos de idade. O selo tem o nome Matanias, que em sua forma original é extremamente semelhante ao do primeiro-ministro de Israel, Netanyahu.

O selo foi achado durante escavações perto do Muro das Lamentações, edificação construída para contenção do Templo de Herodes, que foi construída sobre as ruínas do famoso Templo de Salomão.

Sua importância arqueológica é grande dada a importância do local. Especialmente em um período que estudiosos judeus são questionados publicamente por muçulmanos que afirmam que o primeiro templo nunca existiu.

A descoberta foi feita perto das ruínas de um edifício que data do final do período do Primeiro Templo. Estava abaixo da base de um antigo canal de drenagem que recentemente ficou exposto nas escavações no Jardim Arqueológico de Jerusalém.

Eli Shukron, diretor das escavações da Autoridade Israelense de Antiguidades, disse à imprensa: “O nome Matanias, assim como o nome Natanias, significa “presente para Deus”. Estes nomes são mencionados várias vezes na Bíblia. Tratam-se de nomes típicos no Reino de Judá, durante o final do período do Primeiro Templo – século VIII A.C. até a destruição do Templo, em 586 antes de Cristo”.

O nome aparece duas vezes em 1 Crônicas 25, em uma seção com a listagem de nomes hebreus a quem o rei Davi tinha designado para cantar louvores e desempenhar outras funções no Tabernáculo.

O selo de cerca de 2 centímetros de cumprimento foi descoberto no chão do antigo edifício. Um padrão de cerâmica comum naquele período também foi encontrado no local.

A gravação foi feita em uma pedra semi-preciosa e traz em hebraico o nome de seu proprietário: “Lematanyahu Ben Ho…”, que significa: “Pertence a Matanyahu filho de Ho…”). O resto da inscrição está ilegível.

As pessoas importantes daquele período usavam selos dentro de anéis para assinar cartas como uma marca de identificação pessoal.

Encontrar um selo do período do Primeiro Templo, ao pé das paredes no Monte do Templo é algo raro e muito emocionante. Esta é uma identificação indubitável de um homem chamado Matanyahu, que viveu aqui mais de 2.700 anos atrás”, comentou Eli Shukrun.

Os arqueólogos haviam decidido que toda a terra desta escavação seria bem peneirada, através de uma técnica conhecida como “peneira molhada” que permite uma identificação mais meticulosa dos materiais restantes. O curioso é que o processo foi realizado com a ajuda de milhares de crianças em idade escolar de todo Israel, no Tzurim Emek National Park. Cerca de 4.500 alunos participaram do trabalho nos últimos meses, bem como outros voluntários.
 
Fonte: Israel National News e Inquisitr  / Gospel Prime

Cristãos sírios fogem da violência e intimidação



Antes do conflito, havia cerca de 40 mil cristãos em Homs, agora existem menos de cinco mil



Cristãos sírios fogem da violência e intimidação

Homs é uma cidade onde impera o medo. Alvo de constantes bombardeios, a cidade ganhou as manchetes dos jornais de todo o mundo.

Mas por trás das manchetes, outra história está surgindo. As novas evidências de intimidação e perseguição aos cristãos na cidade.

Antes do conflito, havia cerca de 40 mil cristãos em Homs, agora existem menos de cinco  mil. A maioria fugiu por causa do conflito. Mas muitos agora estão sendo expulsos. Grupos extremistas muçulmanos sunitas começaram recentemente a assediar as famílias cristãs em Homs, dizendo-lhes para sair da cidade, ou seriam mortos.

"Imagine que você está vivendo em Homs em uma área onde os grupos de oposição se fazem presentes..." disse, uma fonte da Portas Abertas (cujo nome não pode ser revelado). "Você ouve tiros. Explosões de bombas. Você pode imaginar o efeito que isso causa. E então, certa noite eles batem na sua porta e dizem: Estamos assumindo o controle dessa área e por isso, talvez é hora de você ir embora."

A partir daí os acontecimentos se desenrolam rapidamente: as discussões angustiadas com seus líderes cristãos locais, a embalagem apressada de seus bens, a longa e anciosa viagem de táxi passando por vários checkpoints.

"Você pode imaginar a ansiedade", continua ele. "Senhor, para onde estamos indo? O que será do futuro para nós e nossos filhos? O que vai acontecer à nossa casa?" (Eles sabem - ou ao menos sentem – qual é a resposta para esses questionamentos: eles vão perder suas casas. Muitas casas abandonadas por cristãos estão sendo ocupadas por aqueles que os expulsou).

Segundo a nossa fonte, mesmo quando chegam ao seu destino, os problemas não cessam. Eles acabam vivendo em condições precárias com as famílias que os "hospeda". Não há empregos, nem escolas. Traumatizadas por suas experiências, as crianças têm dificuldades para dormir.

Esta é a situação de cerca de sete mil famílias cristãs (cerca de 35.000 pessoas), e de muitas famílias muçulmanas e alauitas. Obrigado a fugir por causa do conflito e das intimidações, para um lugar distante e desconhecido, e esperando pela ajuda da Portas Abertas e de outras organizações.

Fonte: Portas Abertas

Evangélicos e católicos se unem pedindo a paz na Colômbia



Líderes cristãos pedem que o presidente inicie diálogo pacífico com guerrilheiros



Evangélicos e católicos se unem pedindo a paz na Colômbia
Diferentes igrejas e organizações cristãs da Colômbia e de países da região encaminharam um documento ao presidente Juan Manuel Santos solicitando que se inicie o diálogo com as guerrilhas. O objetivo é, desta maneira, alcançar a paz no país e superar o ciclo de violência que tomou conta dos colombianos nos últimos 50 anos.

Assinaram a carta, mais de 250 líderes e membros representando as igrejas Presbiteriana, Menonita, Metodista, Batista, Luterana, União Missionária, Católica San Nicolás da Rocha, Salem Internacional, Filhos da Graça, Interamericana e lideranças de órgãos como o Conselho Latino Americano de Igrejas (CLAI), Oikonest, Sepaj, Associação Verapaz da Espanha, Centro Ellacuri de Bilbao, Rede Ecumênica da Colômbia, Justapaz, Irmãs Dominicanas, Universidade Reformada, Fundação Universidade Batista, Universidade Católica do Norte, Seminário Menonita, Christian Emergency Network, Corso Asvida, IUMEC, Irmãzinhas da Assunção, CEDERNHOS, Centro para o progresso espiritual. Associação Pacto pela Colômbia, Agenda Caribe, Prison Fellowship, Antioquia, Comissão da Mulher e da Igreja Teresita Ramirez, CEDECOL, Comissão da Paz, Liga das Mulheres, Seminário Teológico McCormick, Seminário John Wesley e Seminário Teológico New Brunswic.

Eles acreditam que a paz é possível na Colômbia, embora quase diariamente há noticias da morte de guerrilheiros ou de soldados nos confrontos com as guerrilhas. “Ambas notícias nos causam tristeza e dor, pois se irmãos se assassinam é sinal que a ordem social e espiritual criada por Deus em Gênesis não vai por bom caminho”, diz parte da carta. Eles assinam afirmando que foi o Espírito de Deus que os levou a escrever ao presidente.

O pedido dos cristãos leva em conta o crescimento do clamor pelo dialogo que surge da sociedade civil. Também incentiva a busca pela comunicação com os grupos guerrilheiros das FARC e do ELN, que desejam uma solução não violenta do confronto armado. O presidente Santos já havia manifestado seu desejo pela busca da paz por meio do diálogo.
 
Fonte: Gospel Prime com informações da Rádio Evangelizacion

Evangelho chega a Arábia Saudita, apesar da perseguição



Cristo está construindo sua igreja, mesmo nos locais onde ela é oficialmente proibida



Evangelho chega a Arábia Saudita, apesar da perseguição
A Arábia Saudita é um dos países onde os cristãos são mais perseguidos de acordo com a classificação de países por perseguição da Portas Abertas, que anualmente classifica os 50 países onde os cristãos mais sofrem perseguição por causa de sua fé. Este ano, a Arábia Saudita ocupa a terceira posição. Esta nação onde o islamismo nasceu cerca de 1400 anos atrás, está fechado desde então para o evangelho. Seu sistema legal se baseia na lei islâmica (Sharia), a conversão a outra religião é considerada um crime grave.

Não existem igrejas na Arábia Saudita. A polícia religiosa do país invade reuniões cristãs organizadas em residências e prende cristãos filipinos e de outros países por se reunirem para adorar Jesus.

A total intolerancia religiosa na Arábia Saudita foi demonstrada no mês passado através da declaração de um grande líder religioso do país, que afirmou a necessidade de destruir todas as igrejas da região. Esta fatwa (opinião ou decreto de carater jurídico) proferida por um líder religioso islâmico, levou um grupo de direitos humanos filipino a aconselhar os trabalhadores filipinos do país, muitos dos quais são cristãos, a ter cautela durante a realização de atividades religiosas em suas casas.

Esse mesmo líder religioso exigiu que o ex-colunista de jornal e ativista pró-democracia Hamza Kashgari fosse julgado em um tribunal islâmico por suas três mensagens postadas no Twitter. O grão-mufti islamico condenou como blasfêmia os tweets de Kashgari sobre Maomé, o profeta do Islã. 

É difícil imaginar em nossa sociedade ocidental, totalmente ligada aos meios de comunicação e à Internet que alguém possa ser preso por um tweet considerado ofensivo ao Islã. Mas o rei saudita Abdullah ordenou a prisão de Kashgari, que fugiu do país e buscou asilo político na Malásia. As autoridades da Malásia, no entanto, o deportou para ser julgado na Árabia Saudita sobre as acusações de apostasia.

Entre os casos de perseguição aos cristãos na Arábia Saudita está um que aconteceu em 2008, quanto um homem cortou a língua de sua irmã e a queimou até a morte depois de descobrir que ela tinha abraçado a Jesus como seu Senhor e Salvador. Fátima Al-Matayri, 26, conheceu a Cristo através da Internet e publicou sua conversão em vários blogs. O irmão dela que encontrou mensagens cristãs em seu laptop trabalhava para a Comissão Nacional para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício. Este braço governamental reforça posição oficial da Arábia Saudita contra o cristianismo.

Em sua última mensagem postada em um blog cristãos, Fátima Al-Matayr escreveu que sua família tinha começado a duvidar do seu compromisso com o Islã por causa de um argumento no qual ela criticou sua falta de liberdade religiosa. O caminho de Cristo é mais puro do que o do mensageiro (Maomé), disse-lhes. Seu irmão exigiu que ela se arrependesse da sua "blasfêmia" contra o Islã. Horas antes dela ser martirizada por sua fé em Cristo, ela compôs um poema incentivando os muçulmanos a permitir que Cristo os guie e os ilumine.

No ano passado o Compass relatou que a polícia religiosa da Arábia Saudita, ou a Mutaween, como é conhecida, prenderam dois cristãos indianos ao invadirem um apartamento no qual acontecia uma reunião de oração. A Mutaween acusou-os de converter muçulmanos ao cristianismo, em seguida os obrigou e pressionou a se converterem ao Islã.

As iniciativas humanas para deter a propagação do evangelho não podem deter a atuação do Espírito Santo. Esses países onde a Igreja de Cristo sofre mais restrições é justamente onde Ele se revela através de sinais sobrenaturais, maravilhas e visões. Essa é uma das formas pelas quais as pessoas tem se convertido a Cristo nesses países.

Rashid (nome fictício), é um estudante saudita de uma universidade no ocidente, que entregou sua vida a Cristo depois que seu colega de quarto compartilhou o evangelho com ele.

O companheiro de cela de Rashid, Tareq, não parava de olhar para ele. Então Tareq disse: "Você é o homem com quem eu devo conversar." Mas Rashid balançou a cabeça. "Eu não estou entendendo. Eu só estou aqui na cadeia por causa da minha fé em Jesus".

Tareq, no entanto, insistiu com Rashid: "Em meus sonhos, um homem apareceu para mim e era o seu rosto. Você tem algo a me dizer". Então, Rashid compartilhou o evangelho com Tareq, que avidamente recebeu Jesus em seu coração.

A Família de Rashid não se entregou  a Cristo ainda. Sua vida continua em perigo. Ele continua a orar pela salvação de seus familiares que querem matá-lo.

Mas Cristo está construindo sua igreja, mesmo nos locais onde ela é oficialmente proibida. E como Pedro e João no livro de Atos, Rashid não pode deixar de falar do que viu, ouviu e experimentou através do poder do Espírito Santo.


Fonte: Portas Abertas

Sardes, a igreja morta. Subsídio para Lição 7


Sardes, a igreja morta. Subsídio para Lição Bíblica. 2º Trimestre/2012
A Fundação da Igreja em Sardes
Edificada sobre um promontório a 500 metros acima do nível do mar, quase inconquistável,
Sardes teve um passado de glória, chegando a ser capital do reino de Lídia, e sinônimo de prosperidade e sucesso. Era uma grande fabricante de roupas de lã, próspera em comércio de produtos oriundos da agricultura. Em Sardes a deusa Ártemis era cultuada.
Assim como em Éfeso, Esmirna, Pérgamo e Tiatira, o Evangelho pode ter chegado naquela cidade através da obra missionária de Paulo (At 19.10), mas não devemos descartar a hipótese de que testemunhas e convertidos no dia de Pentecostes poderiam ter sido os primeiros a levar o Evangelho para aquela região (At 2.5-11).
A Condição da Igreja em Sardes
Ao anjo da igreja em Sardes escreve: Estas coisas diz aquele que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto. (Ap 3.1)
Em sua apresentação nesta carta, Jesus se revela de duas maneiras:
Aquele que tem os sete espíritos. A expressão “sete espíritos” descreve a plenitude do Espírito Santo que é único. Não é por acaso que a plenitude do Espírito é aqui destacada. É o Espírito Santo quem dá plena vitalidade a uma igreja local. No Novo Testamento vemos o Espírito Santo atuando na igreja de várias formas, dentre as quais: Revestindo de poder (At 1.8; 2.1-4; 4.31), trasladando sobrenaturalmente (At 8.39-40), orientando na separação de obreiros (At 13.1-3), participando das decisões conciliares (At 15.28-29), direcionado as missões (At 16.6-10), distribuindo dons à igreja (1 Co 12.11). Ao mudar de atitude em relação ao Espírito, uma igreja local pode iniciar um processo de morte. Os passos para isso são geralmente os seguintes: Resistir ao Espírito (At 7.51), entristecer ao Espírito (Ef 4.30), extinguir /apagar o Espírito (1 Ts 5.19), blasfemar contra o Espírito (Mt 12.31-32).
Aquele que tem as sete estrelas. Da mesma forma que no caso dos sete espíritos, as sete estrelas falam da plenitude do senhorio de Cristo sobre a sua Igreja. Ele é o Senhor absoluto sobre ela. A Igreja tem dono, e pode ter certeza quenão é nenhumpastor ou líder nacional, regional ou local.Jesus não tem sócios na IgrejaApesar de muitos na atualidade agirem como se fossem donos da Igreja, na realidade, se portam (ou são) como donos das instituições religiosas por eles fundadas, herdadas e dirigidas. Essa postura inclui: Colocar o patrimônio físico da igreja (instituição) em seu nome, ou em nome de familiares e parentes, beneficiar-se financeiramente de forma absurda e escandalosa da igreja (instituição), além de beneficiar familiares, parentes e amigos, estabelecer o filho ou algum parente como sucessor, para assim manter os privilégios (afirmo que não há nada de errado quando os filhos ou parentes são vocacionados para isso, e quando não há tal intenção), ditar as normas, as regras, os costumes e a tradição da igreja (instituição), ameaçar aqueles que discordam de seus posicionamentos com cortes de salários, demissões, mudanças para campos, congregações ou trabalhos menores ou mais difíceis, perda de cargos e funções em mesas diretoras, supressão de oportunidades para ensino e pregação, etc. Os donos das igrejas (instituições) estão em toda parte, deitando e rolando, fazendo e acontecendo, se achando poderosos e irremovíveis.
Infelizmente, o quadro de saúde espiritual de Sardes tinha se agravado tanto que a igreja não estava mais em coma, e sim morta. Com cerca de 60 anos de fundação, a igreja chegou ao fundo do poço. Interessante é que a igreja mantinha a sua reputação de viva diante dos homens, mas diante de Deus, que não se engana com reputação, estava morta. Sardes se tornara esteticamente e aparentemente viva, mas espiritualmente e essencialmente morta.
Lições que Aprendermos com a Igreja em Sardes
As Assembleias de Deus no Brasil, assim como a igreja em Sardes, gozam de uma grande reputação nacional. Grandes e majestosos templos, excelentes estruturas, escolas, faculdades, hospitais, abrigos, creches, etc. Tudo isso sinaliza para uma boa condição financeira e econômica. No campo político já consegue espaços com vários representantes no legislativo e executivo. Juízes, promotores, advogados, médicos, engenheiros, administradores e educadores são encontrados entre pastores e membros da igreja. A maior igreja evangélica no Brasil impõe respeito aos de dentro e aos de fora.
Sua história, assim como a história das igrejas da Ásia Menor, foi marcada pelo poder atuante do Espírito, pelo ensino bíblico ortodoxo, pela marcante evangelização, pelo dedicado discipulado, pela fervorosa e sincera adoração, pela maravilhosa comunhão e por outras características e ações de uma igreja genuinamente cristã.
Assim como Sardes, e como qualquer outra igreja que já experimentou grandes momentos em sua história, não podemos de maneira alguma descuidar. Foi por isso que Jesus advertiu a igreja em Sardes com as seguintes palavras: “Sê vigilante e consolida o resto que estava para morrer, porque não tenho achado íntegras as tuas obras na presença do meu Deus”. (Ap 3.2)
É preciso estar atento e aprender com a história. Em 214 a.C, Antíoco o Grande, rei da Síria, enviou seus exércitos contra Sardes. Seus soldados escalaram os muros desprotegidos e capturaram quase que de forma idêntica ao que os guerreiros persas fizeram em 546 a.C. Semelhantemente, a igreja em Sardes não cuidou dos seus “muros”, permitindo que fossem escalados, para ser invadida, dominada e influenciada negativamente, promovendo morte. Não foi assim também com a história mundial da igreja? Já não lemos e testemunhamos em continentes, países, estados, cidades, distritos e bairros de igrejas locais que nasceram, experimentaram a plenitude da vida no Espírito, adoeceram e morreram?
Enquanto denominação evangélica, em que somos melhores que tais igrejas? Sendo assim, se não ficarmos alertas, também morreremos. Já há sinais de morte em vários lugares, mas temos vida do Espírito ainda presente em várias congregações. A ordem é para fortalecer as pessoas e aquilo que de bom ainda há na igreja. Não nos basta ser uma grande igreja, é preciso ser uma igreja de obras perfeitas. Quantidade sem qualidade não tem valor no Reino de Deus.
Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, guarda-o e arrepende-te. Porquanto, se não vigiares, virei como ladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti.(Ap 3.3)
A ordem para a igreja em Sardes foi “lembra-te” (gr. mnemoneue). No grego o verbo se encontra no modo imperativo, no tempo presente e na voz ativa, ou seja, implica em uma ordem de Jesus que deveria ser cumprida durante todo o tempo pelos crentes em Sardes. A constante lembrança daquilo que recebemos e aprendemos é fator essencial para não entrarmos num processo de morte.
Assim como no caso de Éfeso, o arrependimento é também exigido. O arrependimento que possibilita novamente o perdão e aceitação de Deus é mais do que simples verbalização de frases prontas e impressionistas. O termo grego para “arrependimento” aqui se deriva de metanoeo, que implica em mudança de pensamento ou mentalidade que resulta em mudança de sentimentos e atitudes. É uma mudança plena de uma condição que desagrada a Deus, para uma outra condição de o alegra. Arrependimento é tristeza diante do pecado, e não simples remorso (2 Co 7.10).
Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas. (Ap 3.4)
Como bem colocado por Kistemaker: “Entre as cinzas do fogo se encontram uns poucos tições fumegantes, que com um lufada de vento arderão em chama”.[1][1]
No grego, lemos literalmente “tens poucos nomes” (echeis oliga onomata), o que implica na ideia de que o Senhor conhece os seus individual e nominalmente (Is 43.1). Esse pequeno grupo de crentes em Sardes não se dobrou diante do secularismo, do pluralismo religioso, nem do relativismo moral vigentes. A pureza e santidade dos tais foram simbolizadas pelas roupas de cor branca. Sim, é possível viver em meio à corrupção espiritual e moral, e mesmo assim manter as vestes limpas e incontaminadas. Tal condição é indispensável para andar, caminhar lado a lado com o Senhor.
Para aqueles que se enquadram no perfil do remanescente fiel da igreja em Sardes, fica a promessa:
O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.(Ap 3.5-6)


fonte  http://www.portalebd.org.br

LIÇÃO 05 - A INSTITUIÇÃO DA MONARQUIA EM ISRAEL / SUBSÍDIOS / CLASSE ADULTOS

Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Osiel Gomes