SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

15 janeiro 2016

“VENDAM TUDO”, DIZ ROYAL BANK OF SCOTLAND ALERTANDO PARA UM “APOCALIPSE” NO MERCADO


“Acreditamos que os investidores devem ter medo”; apenas uma das diversas frases atemorizantes que o banco inclui no seu research.
SÃO PAULO – “Acreditamos que os investidores devem ter medo”. Investidor nenhum quer ler esta frase em um relatório de investimentos, mas foi justamente o que escreveu o Royal Bank of Scotland. A instituição avisou em relatório aos seus clientes que 2016 vai ser um ano “cataclísmico” para os mercados e para a economia mundial. Segundo os analistas do banco, os investidores deveriam “vender tudo”, exceto títulos muito seguros, como de dívida pública alemã e norte-americana.


A tempestade perfeita, de acordo com o research, está se aproximando e as condições para o mercado hoje são semelhantes às que antecederam a quebra do Lehman Brothers em 2008. O Royal Bank tem um call de severo dowside para o mundo, que, de acordo com o analista Andrew Roberts, autor do relatório, está indo muito bem, e isso é péssimo. “O fato de que estamos indo bem é muito perigoso para todos os investidores do mundo”, afirma, explicando que colocaram um resultado negativo no ano por vir por conta dos riscos muito altos e massivamente não precificados. A maior parte destes riscos, segundo ele, está efetivamente se tornando realidade. 

Para a instituição, as ações e a maior parte dos títulos de dívida dos EUA já não são ativos seguros e objetivo agora não é obter lucro do capital investido, mas recuperar esse capital. “Numa sala cheia de gente, as portas de saída nunca são suficientemente grandes”, disse o analista. Para ele, deve haver um movimento de saída em massa dos mercados este ano. 

Entre as previsões do relatório, diz-se que por causa da correção na China, o petróleo irá para US$ 16 o barril e que os mercados acionários mundiais cairão 80%. Só as ações europeias e norte-americanas, diz o Royal Bank of Scotland, podem cair 10 a 20%, com o inglês FTSE a derrapar talvez ainda mais, por estar mais exposto ao desempenho das empresas petrolíferas.

O Royal Bank of Scotland dispara ainda contra o Federal Reserve, acusando a autoridade monetária dos EUA de “brincar com o fogo” ao elevar as taxas de juros, as Fed Fund Rates, justo no momento de aproximação da suposta “tempestade” apontada pelo banco.

Por fim, sobre a China, o RBS diz ter bastante medo do que ocorre no país, com a equipe de análise do banco profundamente cética a respeito do consenso que tomou conta do mercado de que as autoridades chinesas podem “ganhar tempo” com intervenções econômicas de larga escala. 

Via: InfoMoneyhttp://www.libertar.in/2016/01/vendam-tudo-diz-royal-bank-of-scotland.html