SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

10 maio 2016

Pr. José Carlos de Lima – Presidente da ADPB, COMADEP e UMADENE

PALAVRA DO PASTOR

Pr. José Carlos de Lima
Vivemos dias tumultuados. Crise econômica, política, religiosa… a sociedade está vivendo cercada de muitos medos e problemas. Porém, há lições valiosas que podemos e devemos aprender no meio de uma sociedade cheia de problemas.

A compreensão do nosso futuro eterno (de salvação) nos ajuda a manter a esperança nos dias tumultuados. As oscilações do câmbio ou da Bolsa de Valores podem quebrar carreiras políticas e consumir fortunas. Mas, como se diz, no final das contas, são nada mais do que números e pedacinhos de papel. Tendo muitos pedacinhos ou poucos, como nos alerta o texto bíblico, qualquer pessoa vai sair desta vida do mesmo jeito que entrou: nua e sem nada (Jó 1.21).
Uma sociedade aflita e doente como a de nossos dias refletem o triste fato que muitas pessoas hoje estão sem rumo. Enganadas pelas filosofias vãs de descrentes, elas não sabem de onde vêm ou para onde vão. Por exemplo, a teoria da evolução nega o Criador e tira do ser humano o sentido de onde vem. Outros negam a existência de Deus e tiram do ser humano a esperança da eternidade com o Criador. Conceitos que visam a relatividade da moral e ética produzem seres humanos “sem leme, nem âncora no meio de um mar tempestuoso”.
Teorias e filosofias vêm e vão, mas a palavra de Deus “vive e é permanente” (1ª Pe 1.23). Ela “permanece eternamente” (1ª Pe 1.25). A Bíblia nos conta a história de um homem sábio (há mais ou menos 3.000 anos) que procurou entender o sentido da vida. Procurou prazer, posses e a satisfação do próprio trabalho. Mas faltou-lhe alguma coisa essencial. Olhando somente para a vida “debaixo do sol”, ele percebeu a grande futilidade desta vida (Ec 1.2-3). Hoje, para as pessoas presas nos ensinamentos limitados de homens, a futilidade continua. Ela nasce, passa por momentos alegres e outros tristes, e morre, achando que seus atos nesta vida não terão nenhuma consequência eterna. Para os que servem a Deus, a vida não é vazia. Louvamos a Deus, pois sabemos que a vida não consiste apenas nas coisas da nossa existência terrestre.
No mesmo livro de Eclesiastes, o sábio rei Salomão, encerra com os ensinamentos que precisamos para verdadeiramente vivermos uma vida plena:
– Olhar para trás, lembrando o nosso Criador (12.1).
– Olhar para frente, reconhecendo que a vida aqui é passageira (12.1-7).
– Viver com a perspectiva eterna. A vida sem Deus é vã e vazia.  E deixa a pessoa despreparada e sem esperança para a eternidade. Porém, a pessoa que vive uma vida para a Glória de Deus reconherá a importância de fazer a vontade d’Ele (12.13-14).
Que o Senhor nos ajude a vivermos uma vida cheia de esperança e a comunicar essa Esperança, as Boas Novas, aos que vivem sem esperança nesse mundo!

Pr. José Carlos de Lima – Presidente da ADPB, COMADEP e UMADENE

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 8

AULA EM 20 DE AGOSTO DE 2017 – LIÇÃO 8 (Revista: Editora Betel) Tema:  Jesus o missionário excelente Texto Áureo:   Jo 12.4...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AS 10 MAIS VISITADAS