SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

14 janeiro 2017

Licão 3 - A organização da Igreja III


PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2017
JOVENS - A IGREJA DE JESUS CRISTO - SUA ORIGEM, DOUTRINA, ORDENANANÇAS E DESTINO ETERNO
COMENTARISTA: ALEXANDRE COELHO
COMENTÁRIO: EV. LUCAS NETO
ASSEMBLEIA DE DEUS CANAÃ - FORTALEZA/CE


A GLÓRIA É DE DEUS Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 1 ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - 1º TRIMESTRE / 2017 - REVISTA CPAD - JOVENS LIÇÕES BÍBLICAS – A IGREJA DE JESUS CRISTO SUA ORIGEM, DOUTRINA, ORDENANÇAS E DESTINO ETERNO LIÇÃO 3 – A ORGANIZAÇÃO DA IGREJA INTRODUÇÃO O modelo organizacional de uma instituição traduz a sua capacidade ou não de realizar a sua missão institucional. A igreja como instituição necessita em sua estrutura uma organização eclesiástica, administrativa e espiritual para realizar a sua principal missão de apresentar a Cristo como Salvador e Senhor da humanidade. Nesta lição estudaremos sobre a imperativa necessidade da existência de líderes na igreja, as formas de administrá-la e os requisitos morais e espirituais que as lideranças eclesiásticas da igreja devem possuir do ponto de vista bíblico. I - A NECESSIDADE DE LIDERANÇA NA IGREJA A igreja institucional necessita de uma mínima organização funcional para realizar todas as suas atividades que conjuntamente imbricadas culminam com a estrutura organizacional para a plena realização da grande comissão dada pelo Senhor Jesus do ide e pregai o Evangelho de Cristo em todo o mundo. Logo, a igreja como organismo institucional necessita de líderes aptos a realizar o comando administrativo destas atividades em três vertentes básicas, a saber: 1. A ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA É a estrutura administrativa da instituição composta de pessoas capazes de administrar com eficiência e eficácia os seus recursos materiais e realizar a gestão de pessoas de modo a promover o crescimento da instituição nos aspectos quantitativo e qualitativo. 2. A ORGANIZAÇÃO MINISTERIAL É a estrutura eclesiástica da instituição composta de pessoas chamadas, vocacionadas e capacitadas por Deus e que sob o presidir do Espírito Santo exercem o ministério para os quais foram arregimentados.(Ef 4:11) 3. A ORGANIZAÇÃO ESPIRITUAL É a estrutura litúrgica da instituição tipificada pela sequência lógica da oração, louvor, adoração, leitura da Palavra de Deus e sua interpretação, cujo objetivo principal é a de promover a permanente comunhão de Deus com os homens no âmbito de um culto racional.(Jo 4:23-24; Rm 12:1-2). II - FORMAS DE GOVERNO NA IGREJA A igreja neotestamentária não apresentou uma predominância das formas de governo eclesiástico surgido nas instituições religiosas ao longo do tempo, entretanto, a sua estrutura de poder se caracterizou predominantemente pela Teocracia traduzido pelo governo (krátos) de Deus (Théos). A estrutura de governo da igreja neotestamentária foi bastante influenciada pela forma de administração das instituições não eclesiásticas, tais como, a democracia grega traduzida pelo governo do povo, bem como do grande império romano traduzido pelo governo de um só ou de um grupo poderoso. As formas mais comuns de governo na igrejas nos dias atuais são: Nº FORMA DE GOVERNO DESCRIÇÃO 3.1 EPISCOPAL Esta forma de governo adota um modelo ministerial formado de bispos, pastores e diáconos que administram a igreja, sendo, o bispo, o cargo de maior hierarquia e aquele que decide e determina os atos a serem implementados pela alta administração da igreja e seus membros na totalidade.(Tt 1:5-7) 3.2 DEMOCRÁTICO CONGREGACIONAL Esta forma de governo adota um modelo ministerial formado por pastores e diáconos em igrejas autônomas locais, tendo como característica principal que as decisões e os atos a serem implementados pela igreja local são realizados democraticamente A GLÓRIA É DE DEUS Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 2 É importante destacar que qualquer que seja o modelo de governo da igreja da atualidade, este não pode deixar imperativamente de atender alguns princípios norteadores que caracterizam a igreja cristã, a saber: i. O reconhecimento da existência de Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo; ii. O objetivo primordial de implantar o reino de Cristo na terra; iii. A Bíblia Sagrada como sendo a absoluta Palavra de Deus doutrinária e de vida para os homens. III - OFICIAIS DA IGREJA A igreja apresenta uma hierarquia definida de cargos eclesiásticos com as suas respectivas atribuições, aos quais podemos citar: 1. PRINCIPAIS CARGOS ECLESIÁSTICOS NA IGREJA i. Bispos e Pastores - São os líderes responsáveis pela pregação e ensino da Palavra; ii. Presbíteros ou Anciãos - São os líderes de maior experiência ministerial que formam um conselho para auxiliar os bispos e pastores a realizarem as suas respectivas obrigações eclesiásticas; iii. Diáconos - São os líderes responsáveis pelo trabalho de assistência social da igreja e pela impecável ordem ao culto. 2. QUALIFICAÇÕES E ATRIBUIÇÕES DOS MINISTROS DA CASA DE DEUS 2.1. AS CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO PASTOR O verdadeiro pastor garante e preserva a segurança espiritual da igreja do Senhor Jesus, tanto no tempo presente como na direção da eternidade, através da autoridade que lhe foi conferida pelo nome de Jesus, a partir da plataforma de suas qualificações espirituais e morais. 2.2. QUALIFICAÇÕES ESPIRITUAIS DOS MINISTROS DE DEUS ( At 6:1-15; At 7:54-60) Estas qualificações espirituais sistematizadas para o ofício de diácono que está na base da pirâmide do governo da igreja são também indispensáveis para nomeação, posse e exercício dos demais cargos e ofícios eclesiásticos de governo da igreja reconhecidos biblicamente, especialmente o de pastor, delineadas a seguir: i. Deve ser cheio de fé e do Espírito Santo (At 6:5) ii. Deve ser cheio de graça e de poder (At 6:8); iii. Deve ser cheio de sabedoria (At 6:9-10) iv. Deve ser cheio de luz (At 6:15) v. Deve ser cheio de amor e pronto para perdoar (At 7:59-60); vi. Deve ter uma visão espiritual do Reino de Deus (At 7:55-56). 2.3. QUALIFICAÇÕES MORAIS DOS MINISTROS DE DEUS (1 Tm 3:1-13; Tt 1:5-9) 2.3.1. EM SEU CARÁTER i. Deve ser Irrepreensível / Inculpável (1 Tm 3:2,9; Tt 1:6) ii. Deve ter boa reputação com os estranhos (1 Tm 3:7) iii. Deve ser respeitável (1 Tm 3:8) iv. Deve ser Homem de uma só palavra (1 Tm 3:8) v. Deve sustentar as verdades profundas do evangelho de Cristo com consciência limpa (1 Tm 3:9; Tt 1:9) vi. Deve ser modesto sem vaidades (1 Tm 3:2) vii. Não deve ser cobiçoso de sórdida ganância e
FONTE  http://portalescoladominical.org.br/

Betel ADULTO – 3º Trimestre de 2017 – 24/09/2017 – Lição 13 – A perseverança do discípulo de Jesus Cristo

Este post é assinado por: Cláudio Roberto TEXTO ÁUREO Lucas 8:15 15  e a que caiu em boa terra, esses são os que, ouvindo a palavra,...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AS 10 MAIS VISITADAS