SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

02 junho 2017

ESCOLA DOMINICAL BETEL - Conteúdo da Lição 10 - Revista Bete


O profeta desce a casa do Oleiro
4 de Junho de 2017

Texto Áureo
“Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras”. Jr 18.2

Verdade Aplicada
Não era somente Jeremias que deveria descer até a casa do oleiro. O povo precisava aprender sobre quem era Deus e os planos que tinha para a nação.

Textos de Referência.

Jeremias 18.2-6.
2 Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras.
3 E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas.
4 Como o vaso, que ele fazia de barro se quebrou na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos seus olhos fazer.
5 Então, veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? - diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.

Introdução
Somos vasos feitos pelos oleiro (Deus). Ainda que a nossa vida tenha sido quebrada por desilusões, frustrações, temores e aflições, Deus está disposto a nos restaurar e fazer de cada um de nós um vaso novo.

1. O grande Oleiro está aperfeiçoando o Seu povo.
O Senhor Deus utiliza uma parábola para ilustrar o Seu agir em relação ao Seu povo. Assim como o oleiro é capaz de continuar trabalhando com o material, mesmo que o vaso tenha se quebrado, também o Grande Oleiro poderia restaurar a nação de Israel, caso se arrependesse (Jr 18.6-8).

1.1. Jeremias desce à casa do oleiro.
Deus deu duas ordens ao profeta Jeremias: “Levanta-te e desce” (Jr 18.2). Levantar-se é tomar uma posição é se colocar na maneira correta que o Senhor quer. Para fazer a Sua obra não pode ser de qualquer jeito (Jr 48.10). Existem muitos irmãos que até querem fazer a vontade de Deus, mas não querem se colocar na posição que o Senhor orienta. A obra de Deus deve ser feita como Ele quer! Alguns até ficam abatidos e põem-se a chorar e lamentar como Jeremias (Lm 3.49). Mas a ordem de Deus para ele foi: “Levanta-te e desce”! Quer ser abençoado? Levante a cabeça e desça na presença do Senhor.

1.2. O povo de Deus tem que ser paciente.
Um dos aprendizados do profeta Jeremias na casa do oleiro foi o exercício da paciência. Nos dias atuais, a paciência é um artigo de luxo, uma vez que é pouco utilizada. O vaso quebrou na mão do oleiro. Ele não reclamou, mas tornou a fazer outro vaso com a mesma alegria (Jr 18.4). Enquanto o povo de Deus estiver na terra, ele está sendo aperfeiçoado continuamente. Este aperfeiçoamento passa, às vezes, pela disciplina, quebrantamento e provação (1Pe 5.10; Fp 1.6).

1.3. Deus pode contar conosco?
O Senhor está nos observando! É na submissão a Ele que está a nossa vitória. Necessitamos fazer a vontade do Senhor, mesmo que não a compreendamos, assim como fez o profeta Jeremias. Ele poderia ter discutido sobre o que iria aprender com o oleiro, mas não fez isso. Pelo contrário, ele atendeu à ordem do Senhor sem interpelar e lá pôde ouvir a voz do Eterno Deus (Jr 18.5). Se Deus nos deu uma missão, não tardemos em cumpri-la e, assim assistiremos o agir de Deus em nossas vidas!

2. É preciso descer na presença de Deus.
A segunda ordem do Senhor ao profeta Jeremias foi: “desce” (Jr 18.2). Descer significa se humilhar diante do Senhor, reconhecer que nada somos e que Deus é tudo. É estar sensível à voz de Deus. Essa é a parte mais complicada, porque, para o cristão subir, ele tem que descer. É na humildade que está a vitória. Podemos descer na presença do Senhor de várias maneiras, tais como jejum, adoração e oração (Sl 145.18-19). O Senhor humilha os exaltados, mas exalta os humilhados (Tg 4.6).

2.1. José teve que descer para subir.
José, o filho mais novo de Jacó, foi lançado por seus irmãos em um poço, porque eles invejavam o carinho que seu pai apresentava por ele (Gn 37.24). Depois de ser atirado neste poço, ele é vendido como escravo e lançado em uma prisão, até ser exaltado por Deus como o segundo homem mais poderoso do Egito, a grande potência da época (Gn 41.38, 45).

2.2. Paulo, o homem que caiu para esse mundo e suas tolas convicções.
Paulo precisou cair em terra para ouvir a voz do Senhor. Todavia, sua visão se abriu para ver o mundo sob nova perspectiva. O que é mais marcante nesta narrativa é que o próprio Jesus, a quem ele tanto perseguia, lhe diz: “Saulo Saulo, por que me persegues”? (At 9.4). Neste momento, este homem tem a sua vida transformada de uma maneira tão intensa que o grande perseguidor de cristãos se torna perseguido devido a intensidade de suas pregações.

2.3. Zaqueu, o homem que não foi mais o mesmo.
Descer é colocar-se dependente e submisso a Jesus, isto é, aprender com o Mestre, que, sendo de condição divina, se fez um de nós (1Co 5.21). Os impostos cobrados por Zaqueu eram direcionados para o imperador romano. Os judeus tinham que pagar pesados tributos por intermédio destes cobradores, que eram odiados por fazerem este tipo de serviço, considerado sujo, para Roma. Entretanto, Jesus levanta o olhar e diz: “Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa”. (LC 19.5). Jesus, embora fosse judeu como os demais, apresentava algo a mais, como amor, compaixão, piedade, etc. Este encontro mudou a vida de Zaqueu. Ele nunca mais foi o mesmo depois deste momento.

3. É preciso levantar e despertar.
O profeta Jeremias precisou tomar uma atitude, isto é, se preparar, sair de um estado de acomodação, colocar-se na posição que Deus queria, para fazer a Sua vontade. Não devemos estar apenas na igreja, é preciso estar nas mãos do oleiro. O eterno Deus quer ser o oleiro que modelará nossas vidas. Por isso Ele falou: “Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro”? (Jr 18.6). Imediatamente, o profeta Jeremias se levanta, sai da posição de inércia, desce à casa do oleiro e lá o Senhor palestra com ele. Deus está requerendo de nós que marchemos em Sua obra para Ele palestrar com cada um de nós.

3.1. A casa do oleiro.
Como o barro estava na mão do oleiro, assim estava o povo de Israel na mão de Deus (Jr 18.6). A casa do oleiro é um lugar de aprendizado. O Senhor nos transmite duas lindas lições importantíssimas na casa do oleiro. A primeira é que na casa do oleiro é lugar de ouvir a voz de Deus. Ao escutarmos a Palavra do Senhor, nosso caráter é moldado e transformado, aproximando-nos mais de Deus. A segunda lição que aprendemos é que a casa do oleiro é um local onde aprendemos ser humildes. Lá aprendemos a abandonar o nosso egoísmo, pois afinal, somos todos irmãos. É o lugar onde, ao chegarmos, nos ajoelhamos em sinal de humilhação. Então, que possamos descer todos os dias à casa do oleiro para o Senhor falar conosco e moldar nosso caráter.

3.2. Um vaso na mão do oleiro.
A definição da palavra oleiro nada mais é do que aquele que produz objetos de barro, entre eles, o vaso. A quebra do vaso tinha o intuito de alertar o povo de Israel de seus graves pecados (Jr 18.4). Representava o julgamento da nação de Israel. Judá estava passando de vaso de honra para vaso de desonra e, por fim, seria destruído (2Tm 2.20-21). Assim, como vaso de honra, sejamos dependentes do oleiro (Deus), sabendo que a força, o poder e o tempo estão em Suas mãos. Que possamos refletir que tipo de vaso estamos sendo na mão do Senhor! Vasos de honra ou vasos de desonra?

3.3. As fases do barro.
O barro passa por algumas fases na mão do oleiro. São elas: fase da escolha, fase do curtimento, fase do pisamento, fase dos acréscimos e, por fim, a fase do molde. O ensinamento que fica para nós nestas fases é que, se quisermos ver vasos de honra, devemos aprender com as adversidades na caminhada da vida. O barro demonstra como devemos estar nas mãos do Senhor Deus faz com que o barro seja amolecido. Amassa-o, molda-o e depois o leva ao fogo. Então, depois dessa arte, surge um vaso suntuoso, proveitoso e valioso. Surge um vaso de honra!

Conclusão.
Nesta lição, a qual estudamos sobre o oleiro, aprendemos mais sobre a soberania do Senhor Deus no processo de moldagem e restauração dos vasos. Ele reconstrói até o que se destrói e que o mais importante não é o barro, mas as mãos que estão nele.

Questionário.
1. Quais as duas ordens que Deus deu a Jeremias?

2. Qual foi um dos aprendizados do profeta Jeremias na casa do oleiro?

3. Como podemos descer na presença do Senhor?

4. Cite duas pessoas que tiveram que descer para poder se achegar a Cristo?

5. Qual era o intuito da quebra do vaso?http://marcosandreclubdateologia.blogspot.com.br