SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (152) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (188) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (398) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (593) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

23 agosto 2011

Jovem assembleiano é destaque no Programa Raul Gil



Ao interpretar Agnus Dei e Happy Day, Jotta A marcou presença no programa

Jovem assembleiano é destaque no Programa Raul Gil
Ele tem apenas 12 anos, mora em Sorocaba (SP) e frequenta a Igreja Evangélica Assembleia de Deus na Vila Angélica, liderada pelo pastor Abiu Carriel.  Filho de Edna e Antônio Holanda, ele é o caçula de três irmãos e está cursando a sétima série.

Como ele mesmo diz em seu Twitter, “um adorador de pequena estatura, mas com essência”. E isso foi constatado por milhares de pessoas na apresentação de José Antônio, ou Jotta A, nas tardes dos dois últimos sábados (13 e 20), no quadro Jovens Talentos Kids, do programa Raul Gil (SBT). 

A apresentação de Jotta A foi marcante não só para a plateia, que aplaudiu de pé, mas também para os jurados que ficaram emocionados. No primeiro dia, a cantora e jurada Negra Li não escondeu o choro e a emoção ao falar do pequeno adorador.

Ao interpretar Agnus Dei, uma das mais conhecidas músicas evangélicas em todo o mundo, Jotta A foi o grande destaque do programa e se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais entre os evangélicos e pessoas que foram tocadas pela apresentação do menino. Já no dia 20, Jotta A interpretou outro clássico -  Happy Day. E a reação do auditório, dos jurados e dos músicos também não poderia ser diferente. Mais uma vez, ele foi aplaudido de pé.

De lá pra cá, a rotina de Jotta A mudou completamente. Ele conta que na escola o assédio tem sido muito grande por parte dos professores e colegas. “Os professores me tratam como um bebê e todos os colegas ficam querendo saber como é participar do programa”. A irmã mais velha, Lanna, que acompanha o menino nas apresentações, diz que “têm dias que ele leva cerca de duas horas para sair da escola”.

No entanto, o enorme sucesso não fez com que Jotta A perdesse a identidade cristã que sempre teve. Ele conta que, quando foi incentivado pela família a participar do programa, recebeu total apoio da igreja e do pastor. “A igreja se colocou em oração e sempre tive o apoio do meu pastor”, destaca.

O compromisso que tem com o ministério e o talento que Deus lhe deu, fazem com que as apresentações de Jotta A sejam realmente diferentes. Ele diz que nas apresentações no programa sentiu que algo diferente acontecia naquele palco. “Quando eu canto, sinto a presença de Deus e creio que a plateia também sentiu. O chão tremia. Foi algo tremendo!”, testifica.

Mesmo participando de um programa de auditório em rede nacional e pressionado pela mídia, Jotta A é enfático ao afirmar que não pretende cantar músicas seculares durante a competição. No próximo sábado (27), Jotta A vai interpretar um outro clássico mundial da música gospel. Mas, para não estragar a surpresa, decidimos não revelar aqui. Garantimos que valerá a pena conferir mais essa apresentação.

Sucesso e carreira

Fã da cantora Cassiane, ele conta que sempre gostou de ouvir suas canções e a primeira música que cantou, aos três anos de idade, foi Com muito louvor, grande sucesso da cantora pentecostal. 

Pela potência vocal e técnica perfeita, Jotta A já vem recebendo comparações com o cantor Michael Jackson, quando ainda criança foi sucesso com o grupo The Jackson Five. Ao ser perguntado sobre a inevitável comparação, o menino diz que recebe bem, pois sempre admirou o trabalho do popstar. 

Atualmente, o jovem adorador está preparando o próximo CD que será lançado em setembro, durante a Expocristã, em São Paulo. O primeiro trabalho foi gravado aos seis anos, com a produção de Alex Silva. 

Mesmo que a maioria das pessoas não cogitem a possibilidade de que Jotta A não vença o programa, o menino diz que , caso isso aconteça, sempre continuará tentando e seguirá a carreira como cantor gospel, mas sem deixar de lado a intimidade que tem com o Senhor. “É algo que busco ter sempre. Todas as vezes, antes de me apresentar, faço minha oração e digo: ‘Senhor, a glória é para Ti!’”, finaliza.

Assista aqui a apresentação de Jotta A. 


Por Sandra Freitas
Redação CPAD News

A calculadora de Deus e a calculadora dos homens




contribuição, gazofilácio, dar, ofertas, amor a Deus
Numa de suas lições, Jesus usa como sala de aula o templo de Jerusalém. O momento escolhido por Jesus é o momento em que as pessoas estavam levando até o gazofilácio as suas contribuições.
A maioria das pessoas, certamente, focavam seus olhos naqueles que contribuíam com grandes quantias, que ajudavam com suas grandes contribuições a manter os trabalhos do templo. Jesus, porém, como que cutucando seus discípulos, solicitou-lhes que mudassem o foco de seus olhares para uma mulher que também oferecia ali a sua contribuição.
Essa mulher é identificada como sendo uma “viúva pobre”, ou seja, alguém marginalizada pela sociedade e muito pobre, com pouca ou quase nenhuma condição de ajudar quem quer que seja. A oferta dada por ela é mencionada como sendo “duas pequenas moedas…” (Mc 12. 42). Os homens, com sua visão superficial das coisas, somam as contribuições e costumam atribuir maior valor as maiores ofertas e seus ofertantes. Porém, a conta de Jesus não segue os padrões humanos. A calculadora de Deus não é a calculadora do homem.
O ensino do Mestre Jesus toma corpo e surpreende quando Ele se dirige aos Seus discípulos e diz: “E, chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta viúva pobre depositou no gazofilácio mais do que o fizeram todos os ofertantes.” (Mc 12. 43). Alguns certamente devem ter olhado com estranheza para Jesus. Como assim, Jesus?
Com essa frase Jesus mostra que a calculadora de Deus soma de forma diferente que a calculadora do homem.
Jesus coloca as contas perante os seus discípulos para que eles vissem como é que se soma de verdade. Jesus explica a eles quais os itens que Deus vê, e que esses itens, vão muito além das “quantias” que os homens tanto valorizam.
E, para que não ficassem dúvidas sobre as contas de Deus, Jesus explica a contabilidade: “Porque todos eles ofertaram do que lhes sobrava; ela, porém, da sua pobreza deu tudo quanto possuía, todo o seu sustento.” (Mc 12. 44)
Para Deus a intenção, a fé, a forma como fazemos as coisas, a obediência a Sua vontade, o nosso coração, valem muito mais e somam muito mais do que altas quantias monetárias.


Leia mais: http://www.esbocandoideias.com/2011/05/calculadora-de-deus-e-calculadora-dos.html#ixzz1VtFGtOyo

O ensino mais importante de Jesus Cristo


Por André Sanchez
Série ensinos do Mestre Jesus Cristo
arrependimento, reino dos céus, ensino de jesus
“Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.” (Mt 4. 17)
Logo após sair vitorioso da tentação que sofreu no deserto, Jesus inicia a sua pregação proclamando o seu principal e mais importante ensino para a vida das pessoas, o arrependimento. O principal trunfo do diabo na vida das pessoas é iludi-las, fazendo-as buscar a “salvação” em qualquer coisa menos em Jesus Cristo. Diversas religiões e filosofias proclamam que a esperança para o ser humano está em diversas coisas, quando, na verdade, está no arrependimento e na fé em Jesus Cristo.
Talvez por esse motivo, a primeira menção de Jesus pregando [no evangelho de Mateus] seja sobre a necessidade do arrependimento das pessoas. Esse arrependimento pregado por Jesus é muito mais do que aquele em que nos arrependemos de algum erro que cometemos. Esse arrependimento é o arrependimento para a vida, o que significa a confissão de que cremos em Jesus como Aquele que morreu em nosso lugar, que pagou pelos nossos pecados, e assim, através da fé, buscamos uma nova vida de acordo com a vontade de Deus.
O texto também traz um motivo para o arrependimento: porque está próximo o reino dos céus.” (Mt 4. 17). Jesus mostra a urgência do arrependimento. A vinda de Jesus é a chance mais clara do ser humano voltar-se para Deus e ser salvo. Hoje, algum tempo após Cristo já ter vindo a primeira vez, aguardamos a Sua segunda vinda, que será de forma repentina. Quando ela acontecer acabarão as oportunidades que temos de nos arrepender e sermos salvos. Sendo assim, muitos serão surpreendidos quando não tiverem mais tempo de se arrepender. Sabemos também que muitos de nós morreremos antes da segunda vinda de Cristo. A morte também põe fim a nossa oportunidade de se arrepender.
Assim, a palavra de Jesus se transforma num clamor especialmente urgente para a nossa época. Devemos ouvir esse clamor: “Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.” (Mt 4. 17)…e depois de ouvi-Lo, tomarmos uma das duas posições possíveis: Crer na pregação de Jesus Cristo ou não.


Leia mais: http://www.esbocandoideias.com/2011/01/o-ensino-mais-importante-de-jesus.html#ixzz1VtEkrfXJ

Perto de Deus e longe do paraíso


Série ensinos do Mestre Jesus Cristo (por André Sanchez)
perto de deus, longe de deus, religiosidade“E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do reino de Deus” (Mc 12. 34)
Talvez o lugar mais perigoso em que alguém pode estar é próximo do reino de Deus. Eu explico: Deus não quer que ninguém fique próximo de seu reino, mas dentro dele. E é isso que veremos o Mestre Jesus Cristo ensinar.
Um escriba (Veja aqui o que significa escriba) se aproxima de Jesus querendo analisar o grau de Seu conhecimento das Escrituras. Logo dispara a pergunta: “Aproximou-se dele um dos escribas que os tinha ouvido disputar, e sabendo que lhes tinha respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” (Mc 12. 28)
Jesus responde, como sempre, com maestria. Ouvindo a resposta o escriba elogia Jesus: “E o escriba lhe disse: Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que há um só Deus, e que não há outro além dele; E que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios.” (Mc 12. 32-33)
O que nos deixa intrigados é a resposta de Jesus a ele. Esse escriba se mostra muito conhecedor da palavra de Deus e, em nossa visão, talvez analisando suas palavras, quem sabe, ele seria para nós um grande homem de Deus com entrada garantida no paraíso. Mas Jesus, ouvindo sua resposta e vendo o seu coração, lhe responde:
“E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do reino de Deus” (Mc 12. 34)
Apesar desse “elogio” de Jesus a ele, vejo que não há nada pior que estar “perto do reino de Deus” e não dentro dele. O que separava aquele homem do reino de Deus? O que o impedia de desfrutar desse reino já que era um conhecedor da palavra? Qual foi o destino dele após essa conversa com Jesus? Permaneceu perto do reino e não dentro dele?
São perguntas que todos nós deveríamos fazer também a nós mesmos, pois muitos de nós talvez estejamos na mesma situação desse escriba, achando que estamos dentro do reino de Deus, quando, na verdade, estamos apenas perto dele. E o mais perigoso: Achando que estamos dentro!
Deus não quer pessoas que vivam apenas [aparentemente] dentro do Seu reino, como no caso daquele escriba, mas deseja pessoas [dentro] de Seu reino através do reconhecimento de Seu senhorio e obediência verdadeira à Sua vontade.


Leia mais: http://www.esbocandoideias.com/2011/08/perto-de-deus-e-longe-do-paraiso.html#ixzz1VtEIDamX

Parábolas de Jesus: A pérola de grande valor


Série parábolas de Jesus Cristo (Por André Sanchez)
parábolas de jesus cristo, pérola de grande valor, reino de deus, jesus cristoA pérola de grande valor (Mateus 13. 45-46)
Resumo da parábola:
Nessa parábola, Jesus usa como ilustração um negociante em busca de boas pérolas. Esse negociante, quando acha uma pérola de grande valor, vende todas as pérolas que tinha em mãos e compra a de grande valor, reconhecendo o altíssimo valor dela.
Ensino:
A pérola de grande valor é o próprio Jesus Cristo e o Seu reino. Antes de conhecer Jesus, olhamos nossa vida como se tivéssemos verdadeiras pérolas em nosso poder, mas quando reconhecemos o valor de Jesus Cristo, essa mentalidade muda, pois ele nos faz ver que as nossas “pérolas”, na realidade, não são tão valorosas como a que Ele nos oferece.
O grande desafio do ensino dessa parábola é o negociador (cada um de nós) saber reconhecer a pérola de grande valor, Jesus Cristo. Isso não é algo fácil, já que o negociador precisa reconhecer o valor da grande pérola e sacrificar suas outras “pérolas” por ela.
Temos o exemplo de um jovem que falhou em reconhecer o valor de Jesus Cristo. Ele até tinha boas intenções, mas quando Jesus o chamou para reconhecer que Ele, Jesus Cristo, tinha que ser a pérola de maior valor em sua vida, ele preferiu ficar com as outras de pequeno valor. “E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me. Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades.” (Mc 10. 21-22).
Porém, temos também pessoas que “venderam” tudo que tinham para fazer de Jesus Cristo sua única pérola valorosa. Uma dessas pessoas foi Paulo: “Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo…” (Fp 3. 08)
Diante do ensino da parábola da pérola de grande valor, cabe a cada um de nós avaliarmos: Sou como o jovem rico que recusou a pérola de grande valor (Jesus Cristo) ou como Paulo que “vendeu” tudo para que ela fosse sua única e mais preciosa pérola?

Leia mais: http://www.esbocandoideias.com/2011/08/parabolas-de-jesus-a-perola-de-grande-valor.html#ixzz1VtDYDFYF

Igrejas sofrem com discriminação e ameaças no Nepal



A estimativa de dados internacionais é de que o número de cristãos no Nepal é inferior aos dados da igreja

Igrejas sofrem com discriminação e ameaças no Nepal
Desafiando a chuva e as ruas alagadas, mais de duas dúzias de pessoas se reuniram em frente à  igreja de Putalisadak, que fica  no coração da capital, Kathmandu, na quinta-feira, para sua reunião de estudo bíblico, trazendo um sorriso de satisfação ao rosto do pastor Dev Kumar Chetri.

O sorriso desaparece, porém, quando ele fala sobre os problemas da igreja do Nepal, a segunda mais antiga a enfrentar perseguição. Centenas de outras igrejas espalhadas pelo país têm o mesmo problema.

“De acordo com as antigas leis, as igrejas não foram autorizadas a se registrar como instituições religiosas”, disse Chari Gahatraj, um pastor protestante. “Em 2006, quando o Parlamento declarou formalmente que o Nepal era uma nação secular, pensamos que tudo iria mudar e que as igrejas seriam reconhecidas como instituições religiosas.”

Cinco anos mais tarde, no entanto, a discriminação contra os cristãos continua, segundo Gahatraj. “Nem sequer fomos mencionados nas novas políticas e programas que o governo propôs ao Parlamento este ano”, disse ele.

A igreja de Putalisadak também sofreu uma crise, quando os dois homens que eram coproprietários daquela terra foram ao tribunal para pedir suas partes. O terreno da igreja teve de ser retalhado para se resolver a disputa.

“Esta é a história mais triste”, disse o pastor Chetri. “Nossa igreja possui registros que dizem que existem cerca de dois milhões de cristãos e quatro mil igrejas no Nepal atualmente. Mas a maioria deles não tem um lugar para realizar os cultos, pois o cristianismo ainda não é reconhecido no Nepal. É como se nós não existíssemos.”

A estimativa de dados internacionais é de que o número de cristãos no Nepal é inferior aos dados da igreja – 850 mil. Mas a última pesquisa estima um número maior de congregações – 9.780 – do que os dados da igreja de Putalisadak.

A terceira igreja mais antiga do Nepal, Nepali Isahi Mandali, fundada em 1957, também foi levada ao tribunal por causa de um vizinho ressentido.

“Quando nossa congregação começou a crescer, em 2006, começamos a construir um grande templo para acomodar todos”, disse o pastor Samuel Karthak. “Mas houve oposição de um vizinho, que foi ao tribunal reclamar."

"Sentiríamos mais confiança se fôssemos considerados instituições religiosas. No entanto, ainda somos considerados cidadãos de segunda classe e nossas igrejas, lugares que convertem pessoas. Nós ainda não temos uma voz ativa.” 


Fonte: Portas Abertas



 

ESCOLA DOMINICAL CPAD ADULTOS - Lição 3

A chamada profética de Samuel 20 de outubro de 2019 TEXTO ÁUREO “Então, veio o SENHOR, e ali esteve, e chamou como ...