SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (153) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (189) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (401) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (597) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

28 setembro 2012

LIÇÃO 1, A ATUALIDADE DOS PROFETAS MENORES


LIÇÃO 1, A ATUALIDADE DOS PROFETAS MENORES
LIÇÕES BÍBLICAS - 4º Trimestre de 2012 - CPAD - Para jovens e adultos
Tema: Os Doze Profetas Menores - Advertências e Consolações para a Santificação da Igreja de CRISTO.
Comentários da revista da CPAD: Pr. Esequias Soares
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
 
 
TEXTO ÁUREO 
"Mas que se manifestou agora e se notificou pelas Escrituras dos profetas, segundo o mandamento do DEUS eterno, a todas as nações para obediência da fé"  (Rm 16.26).
 
 
VERDADE PRÁTICA
Por ser revelação de DEUS, a mensagem dos profetas é perfeitamente válida para os nossos dias. 
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda – Mt 7.12 - A regra áurea cumpre a lei e os profetas
Terça – Mt 22.40 - A lei e os profetas dependem do amor
Quarta – Mt 26.56 - Cumprimento das Escrituras dos profetas
Quinta – At 15.15-17 - Os profetas anunciaram a salvação dos gentios
Sexta – At 26.22,23 - A mensagem da Igreja é a mesma dos profetas
Sábado – Rm 1.2 - Os profetas falaram sobre a vinda do Messias
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 2 Pedro 1.16-21
16 Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor JESUS CRISTO, seguindo fábulas artificialmente compostas, mas nós mesmos vimos a sua majestade, 17 porquanto ele recebeu de DEUS Pai honra e glória, quando da magnífica glória lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me tenho comprazido. 18 E ouvimos esta voz dirigida do céu, estando nós com ele no monte santo. 19 E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça em vosso coração, 20 sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação; 21 porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de DEUS falaram inspirados pelo ESPÍRITO Santo.

INTERAÇÃO
Prezado professor, o comentarista de Lições Bíblicas desse trimestre é o pastor Esequias Soares. Um dos mais renomados biblistas do pentecostalismo brasileiro, líder da Assembleia de DEUS em Jundiaí (SP) e da Comissão de Apologética da CGADB. Mestre em Ciências das Religiões, graduado em línguas orientais e autor de várias obras publicadas pela CPAD.
O tema que estudaremos é uma das áreas em que o autor é especialista, pois trata-se de alguém que conhece  profundamente o hebraico.  Veremos que a mensagem milenar desses profetas muito tem a dizer-nos hoje. Ouçamos, pois, o Senhor através dos seus santos profetas! 
 
OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Descrever o panorama geral dos profetas menores. 
Analisar a procedência da mensagem dos profetas menores. 
Compreender que os escritos dos profetas menores são divinamente inspirados.
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, para introduzir a primeira lição utilize o esquema abaixo. Reproduza-o conforme as suas possibilidades. O objetivo é mostrar ao aluno um panorama geral dos Profetas Menores. Sabemos que o surgimento do profetismo em Israel e Judá se deu no período monárquico (veja o Auxílio Bibliográfico I). Enfatize que as finalidades do movimento eram: restaurar o monoteísmo hebreu, combater a idolatria, denunciar as injustiças sociais, proclamar o Dia do Senhor e reacender a esperança messiânica. 
 

 
RESUMO DA LIÇÃO 1,  A ATUALIDADE DOS PROFETAS MENORES
I. SOBRE OS PROFETAS MENORES 
1. Autoridade.
2. Origem do termo.
3. Cânon e cenário dos Doze.
II. A MENSAGEM DOS PROFETAS MENORES  
1. Procedência (vv. 16-18).
2. "A palavra dos profetas" (v.19a).
3. "Como a uma luz que alumia em lugar escuro" (v.19b).
III. A INSPIRAÇÃO DIVINA DOS PROFETAS 
1. A iniciativa divina.
2. A inspiração dos profetas.
3. A autoridade dos Profetas Menores.  
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1) - Os escritos dos Profetas Menores têm a mesma autoridade que os outros livros do Cânon Sagrado.  
SINÓPSE DO TÓPICO (2) - A mensagem dos Profetas é de procedência divina. Jamais por inspiração humana.   
SINÓPSE DO TÓPICO (3) - Os livros dos Profetas Menores têm autoridade divina e são genuinamente inspirados por DEUS. 
 
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICOI - Subsídio Lexográfico - "Profetismo
Movimento que, surgido no século VIII a.C., em Israel, tinha por objetivo restaurar o monoteísmo hebreu, combater a idolatria, denunciar as injustiças sociais, proclamar o Dia do Senhor e reacender a esperança messiânica num povo que já não podia esperar contra a esperança.
Tendo sido iniciado por Amós, foi encerrado por Malaquias. João Batista é visto como o último representante deste movimento" (ANDRADE, Claudionor Corrêa. Dicionário Teológico. 8 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1999, p.244).  
O Ofício Profético
O termo hebraico naby define em si o profeta como porta-voz de DEUS. Enquanto pregava para a própria geração, o profeta também predizia eventos no futuro. O aspecto duplo do ministério do profeta incluía declarar a mensagem de DEUS e predizer as ações de DEUS. Assim, o profeta também era chamado de 'vidente' (hb.: roeh), porque podia ver eventos antes de estes acontecerem.
A Bíblia relata o profeta como alguém que era aceito nas câmaras do conselho divino, onde DEUS 'revela o seu segredo'" (Am 3.7) (LAHAYE, Tim. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p.383).
 
VOCABULÁRIO 
Apócrifo: Livro que, embora reivindique autoridade divina, não foi reconhecido como inspirado por DEUS.
Corroborar: Ratificar e confirmar algo.
Oráculo: A Palavra de DEUS e de seus profetas.
Retórica: Arte do bem dizer, do falar com eloquência.  
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA 
SOARES, Esequias. O Ministério Profético na Bíblia: A voz de DEUS na Terra. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2010.
SOARES, Esequias. Visão Panorâmica do Antigo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2003.
ZUCK, Roy B (Ed.). Teologia do Antigo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. 
 
SAIBA MAIS PELA Revista Ensinador Cristão CPAD - nº 52, p.36.
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 1,  A ATUALIDADE DOS PROFETAS MENORES
Responda conforme a revista da CPAD do 2º Trimestre de 2012
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas verdadeiras e com "F" as falsas
 
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm 
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
SOARES, Esequias. O Ministério Profético na Bíblia: A voz de DEUS na Terra. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2010.
SOARES, Esequias. Visão Panorâmica do Antigo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2003.
ZUCK, Roy B (Ed.). Teologia do Antigo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. 
 fonte http://www.apazdosenhor.org.br/

22 setembro 2012

UMA NOITE HISTÓRICA PARA SANTANA DOS GARROTES-PB





 Na cidade de Santana dos Garrotes na Paraíba na última noite do dia 20 de Setembro 2012 foi comemorado pela primeira vez O DIA DO EVANGÉLICO, onde todas as igrejas evangélicas desta cidade uniram-se para um dia de evangelização por toda cidade, logo às 6h da manhã com alvorada, queima de fogos, blitz de evangelização e a noite na praça central para concretizar esse sonho dos evangélicos foi um grande momento de inspiração, com apresentações de peças teatrais, louvores com membros da igreja, também participaram várias igrejas convidadas e muitos pastores da região, alguma autoridades da cidade entre elas o prefeito Dr. José Alencar, sua esposa e outras autoridades, mas o que marcou muito foi o tema SANTANA UMA NOVA HISTÓRIA ESCRITA PELO DEDO DE DEUS e a pregação do Pr.Jonas Pereira pregador da noite da Igreja Batista da Promessa (PATOS-PB). E logo após a pregação a banda Frutos da vida de patos-PB.Deu um show de louvor e adoração

VEJAM ALGUMAS FOTOS
FONTE: BLOG PALESTINAONLINE


18 setembro 2012

Inclusão dos Artesãos na Curadoria do Artesanato da Paraíba



A ONG SOS RIO PIANCÓ recebeu hoje em sua sede, na cidade de Piancó PB, o presidente da curadoria do artesanato da Paraíba professor José Nilton da Silva, acompanhado de José Clodoaudo da Silva representando a secretaria da cultura.

A visita se da ao fato da secretaria do artesanato da Paraíba atendendo convite da ONG SOS RIO PIANCO para uma oficina nos dias 19 e 20 de Setembro, sendo amanha dia 18 na Câmara Municipal de vereadores de Piancó e no dia seguinte 20 de Setembro. Na casa dos artistas de Itaporanga PB, o objetivo do evento é tratar de inclusão dos artesãos na curadoria do Artesanato do Estado da Paraíba.

Projeto Resgatando Vidas: Sousa ganha casa de recuperação de dependentes- AD Sousa


No dia 02 de maio de 2012, na cidade de Sousa, foi fundada a Associação de Resgate e Assistência aos Dependentes Químicos – ARADEQ. Trata-se de uma Organização Não Governamental (ONG), que tem como objetivo principal oferecer suporte e tratamento psicossocial em comunidade terapêutica a usuários abusivos de substâncias psicoativas, resgatar a cidadania através de reabilitação física e psicológica, bem como a reinserção social dos usuários abusivos de substâncias psicoativas.

A ARADEQ passou a trabalhar incessantemente, no intuito de adquirir uma casa para servir de suporte e recuperação de usuários de substâncias psicoativas da Grande Sousa e região e, então, nasceu o “Projeto Resgatando Vidas”.

O sonho, tornou-se realidade e a aquisição foi realizada por uma providência divina. A Casa de Recuperação de Dependentes Químicos e também sede da ARADEQ, está localizada nas proximidades do Aeroporto de Sousa e do Assentamento dos Ciganos, possui área de 5.000 m² (cinco mil metros quadrados). A casa tem uma área construída de 300 m² (trezentos metros quadrados), com uma infraestrutura que atende a todas as exigências do Código de Obras do Município de Sousa e das Normas Técnicas Brasileiras.

E hoje dia 15/09/2012 (sábado) foi inaugurada a mais nova casa de recuperação de usuários de substâncias psicoativas de Sousa e região. A inauguração ocorreu com a presença de várias autoridades civis e militares da cidade de Sousa e região, além de uma grande número de pessoas da sociedade sousense.

Dentre os presentes, vale destacar a presença do Patrono e Secretário da citada associação, o Empresário e Presbítero Francisco Medeiros (mais conhecido como Nego da Rio Vale); do Presidente Sidney Medeiros e o vice-presidente Francisco neto.

Ainda estiveram presentes, o Deputado Lindolfo Pires, a Madre Aurélia, o Vereador Júnior de Nedimar, o Coronel Plutarco (Comandante do Batalhão de Polícia Militar de Sousa), o Major Jean (Comandante do Corpo de Bombeiros de Sousa), Leonete Barbosa (representando a OAB), Vanaldo Ribeiro (representando a Loja Maçônica Vale do Piranhas), Dr. Lamartine Bernardo, Pr. Jean, Dr. Juliano, Pr. Alexandre Duarte (Assembleia de Deus em Sousa), Pr. Emanuel, Pr. Júlio e muitas outras pessoas da sociedade civil.

O Mestre de Cerimônia foi o Pastor Amarildo Stecanela (da Assembleia de Deus em Blumenal/SC, Ministério Missão) que será o gestor da casa de recuperação e já está na cidade de Sousa há alguns meses trabalhando junto com a ARADEQ para a realização do “Projeto Resgatando Vidas”.

As autoridades que tiveram oportunidade de usar da palavra durante a cerimônia de inauguração abordaram a importância deste projeto para Sousa e região, a necessidade de engajamento de todos os segmentos da sociedade civil para viabilizar a continuidade desta obra, da necessidade de voluntários para trabalharem e ajudarem aos que estão empenhados nesta atividade, além de parabenizarem ao patrono desta obra pela brilhante iniciativa.

A ARADEQ precisa de nossa ajuda, sinta-se tocado por essa iniciativa e contribua com o valor que você puder, não importa o valor. Ajude essa obra!!!

Ajude essa obra, depositando sua contribuição na Caixa Econômica Federal. Ag. 0558 Oper. 003 C/C 1580-5 ou procurando a ARADEQ para confecção de carnê, se, assim, desejar.

Telefone para contato: (83)96641717- TIM 

Para ver todas as fotos produzidas pelo site Paraíba Gospel clique =>>AQUI - FOTOS<<=
 
fonte AD Sousa

Culto de ação de graça na casa do irmão Damião Sarmento - AD Aguiar


Foi realizado neste último sábado (15/09) um culto de ação de graça na casa do irmão Damião Sarmento, em agradecimento a mais um aniversário de sua esposa a irmã Josefa. O trabalho foi dirigido pelo presbítero Cezar.

O louvor ficou por conta dos conjuntos locais: Rosa de Saron (mocidade), Filhas de Sião (senhoras) e Lírio dos Vales (crianças). Também a irmã Flaviana cantou um hino e a oportunidade para a pregação da palavra de Deus foi dada a o irmão Bal e o Pastor Marivaldo.
O dirigente prosseguiu o culto dando oportunidade a família da aniversariante, começando pelos seus filhos: Jamily e Jhonatan que cantaram um hino. Em seguida a irmã Josefa e logo após o irmã Damião. O casal tem muito o que agradecer a Deus, pois o seu filho foi desenganado pela medicina e o Senhor ouviu as suas orações e lhes deu vitória, podemos ver que o mesmo está bem.



VI Congresso de Senhoras da AD Coremas


A AD Coremas estará realizando, no período de 20 a 23 de Setembro/2012, o VI CONSADEC (Congresso de Senhoras da Assembleia de Deus de Coremas).

A Programação do evento terá início na quinta-feira, 20/09/2012, com o Círculo de Oração a partir das 14:00h, em comemoração aos seus 49 anos de realização pelas irmãs da AD Coremas. Através do Círculo de Oração muitas bênçãos e vitórias foram alcançadas em muitas vidas, por meio da fé e da oração. "A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos" (Tiago 5:16). O Círculo de Oração é uma reunião de irmãs, cujo objetivo primordial é a ORAÇÃO. Se estende por um período de 2 horas, divididas em duas sessões: 1 hora de oração (de joelhos) e 1 hora para Leitura da Palavra, Louvores e Testemunhos. Pode participar qualquer pessoa que deseja buscar a Deus.

Na sexta-feira, dia 21/09/2012, teremos o Culto de Abertura, a partir das 19:00h, onde as senhoras farão a tradicional cerimônia de entrada das Bandeiras e, no decorrer do trabalho, louvores, orações, pregações e testemunhos serão dados por todos aqueles que estarão cooperando conosco, tanto por parte das irmãs locais como por parte dos irmãos e irmãs advindos das diversas igrejas da região.

A programação do Sábado e do Domingo, 22 e 23/09/2012, respectivamente, seguirão com os horários tradicionais:

  • Sábado: Estudo Bíblico às 14:00h e Culto Festivo às 19:00h;
  • Domingo: Estudo Bíblico às 14:00h e Culto Festivo às 19:00h.
Portanto, todos os amigos, irmãos de outras cidades e igrejas locais, estão convidados a participarem conosco destes 4 dias de festividades ao SENHOR JESUS. 

O pastor José Carlos Barbosa, a irmã Charlene Guedes e todas as senhoras da Igreja agradecem desde já a  colaboração, a participação e o empenho de todos, para que o Nome do Senhor Jesus seja glorificado. Amém!
fonte AD Coremas

14 setembro 2012

Lição 12 - As dores do abandono I Plano de Aula


3º Trim 2012 - Lição 12 - As dores do abandono I Plano de Aula
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
TERCEIRO TRIMESTRE DE 2012
VENCENDO AS AFLIÇÕES DA VIDA – Muitas são as aflições do justo mas o Senhor o livra de todas
COMENTARISTA: ELIEZER DE LIRA E SILVA
PLANO DE AULA – EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO
(ASSEMBLEIA DE DEUS – MINISTÉRIO DO BELÉM – SEDE – SÃO PAULO/SP)

PLANO DE AULA Nº 12
LIÇÃO Nº 12 – AS DORES DO ABANDONO
1º SLIDE  INTRODUÇÃO
- Concluindo o quinto e penúltimo bloco deste trimestre, que trata dos “dramas de relacionamentos”, estudaremos hoje o abandono.
- O servo de Deus sabe que, se for abandonado por todos, jamais será abandonado por seu Senhor.
2º SLIDE  I – O ABANDONO
- O homem foi feito para viver em sociedade (Gn.2:18). Assim, quando o homem se sente só, está a experimentar uma sensação que é má.
- “Abandono” - “ato ou efeito de deixar, de largar, de sair sem a intenção de voltar; partida, afastamento; falta de amparo ou de assistência; desarrimo”.
3º SLIDE
- Antigo Testamento - “abandonar” - “‘azab” - “deixar só, desamparar”.
-  Jr.12:7 -  “natash” - “deixar, abandonar”.
-  Jr.51:5 -  “ ‘alman” -  “deixar como viúva, desamparar como a uma viúva”.
4º SLIDE
- Novo Testamento - “abandonar” - “paradidomi” -  “deixar aos cuidados de outrem”, “entregar às mãos de alguém”.
- A ideia de abandono está vinculada a um afastamento voluntário de relacionamento, a uma cessação de uma convivência, à negação de ajuda e de amparo, a um isolamento.
5º SLIDE
- Se o isolamento já é um mal em si, que dirá quando subsequente a um relacionamento que anteriormente existia. Trata-se de um golpe que vem acrescentar um mal a algo que já é mau em si.
- A sensação da solidão e da impossibilidade de se relacionar com alguém gera um desespero natural no ser humano Gn.4:11-15).
6º SLIDE
- Não é da vontade do Senhor que alguém sinta a solidão ou sofra as dores do abandono, mesmo o mais inveterado pecador (Jr.51:5).
- Como servos de Deus, jamais podemos tomar a iniciativa de abandonar o próximo, por pior que ele seja (Pv.27:10).
7º SLIDE
- Quando a Bíblia afirma que Deus abandona alguém, estamos diante de uma reação divina ao distanciamento voluntário e persistente do homem (Jr.12:7; At.7:42 e Rm.1:26).
- A Palavra de Deus ensina-nos que, se nos chegarmos a Deus, Ele Se chegará a nós (Tg.4:8), o que nos traz o corolário que se nós nos afastarmos d’Ele, Ele ficará cada vez mais distante de nós.
8º SLIDE
- Por isso, mesmo, a única hipótese em que se nos recomenda o afastamento de alguém, é na hipótese do herege persistente (Tt.3:10; Sl.119:53).
- A Bíblia manda-nos separar do pecado, não dos pecadores (Mt.9:11-13; Mc.2:15-17; Lc.5:29-32; Hb.12:1).
9º SLIDE  II – O ABANDONO FAMILIAR
 - É fora de questão que abandonemos nossos familiares.
- O único “abandono” permitido em termos familiares é aquele decorrente da formação de nova família (Gn.2:24), que deve ser entendido dentro do contexto da independência da nova família, jamais como uma autorização para deixarmos ao desamparo os nossos pais.(Mt.15:3-6).
10º SLIDE
- A proibição de abandono dos familiares envolve não só o sustento material, mas, principalmente, o suporte afetivo-emocional nos momentos de dificuldade.
- Há abandono mesmo quando se está sob mesmo teto mas sem qualquer diálogo ou comunicação – “viúvos de cônjuge vivo”, “órfãos de pais vivos”.
11º SLIDE
- A situação de abandono é tão séria que nem mesmo na hipótese de confronto entre a nossa fé e a manutenção da vida em família as Escrituras permitem que tomemos a iniciativa do abandono (I Co.7:11-17).
- Não se podem abandonar os familiares mesmo em casos como de enfermidade grave, de toxicomania ou de envolvimento com o crime e consequente prisão.
12º SLIDE  III – O ABANDONO EM OUTRAS SITUAÇÕES
- Uma das características básicas da igreja local, quando atenta ao modelo bíblico, é a comunhão, o compartilhamento das vidas (At.2:42-47).
- A triste realidade atual das “igrejas-multidões” traz como consequência o abandono na igreja local, algo severamente condenado pelo Senhor, em especial com relação aos ministros (Zc.11:17; Ez.34).
13º SLIDE
- Nesta convivência com os irmãos e com integrantes de outros grupos sociais de que façamos parte, temos de exercer o amor divino, ou seja, o amor desinteressado (I Co.13:5), que não vise apenas tirar vantagem.
- Muitas das situações de abandono se verificam por causa do caráter interesseiro dos relacionamentos humanos (Fp.2:21).
14º SLIDE
- Esta dura e triste experiência foi vivida por muitos homens de Deus, como, por exemplo:
a). Jó - Jó 2:9; 19:15.; b) Davi - I Sm.19:11,12,18; Sl.142:4.; c) Paulo – II Tm.4:16.
15º SLIDE
- A experiência dos amigos de Jó ensina-nos que não devemos fazer companhia para aumentar, ainda mais, o sofrimento daquele que padece - Jó 16:2; 19:2,3.
- A proibição do abandono exige de nós que nossa companhia seja para fortalecimento e consolação do próximo - Jó 16:5,6; 42:10; I Sm.22:1; II Tm.1:16-18.
16º SLIDE
- E o que falar do Senhor Jesus? Deixado completamente só no momento angustiante de Sua paixão e morte. Todos os discípulos O abandonaram (Jo.16:32).
- Ao pé da cruz, porém, estavam João, Maria (mãe de Jesus), Maria de Cleofas e Maria Madalena, que, por este gesto, foram grandemente recompensados Jo.19:25-27; 20:1; 21:20; Mc.16:1.
17º SLIDE
- Por vezes, o abandono é resultado do mau comportamento de alguém, exercício da “lei da ceifa” (Gl.6:7,8). É o que vemos nos casos:  a) do rei Zedequias (Jr.52:8); b) de Edom .(Ez.35:3-5).
18º SLIDE  IV – A REAÇÃO DO ABANDONADO
- Se o próprio Jesus experimentou o abandono, nós, como Seus servos, não estamos imunes a esta situação, mesmo que não demos causa, como se viu nos casos de Jó, Davi e Paulo.
- Se o abandono é, por vezes, inevitável, devemos reagir a ele seguindo os exemplos do Senhor Jesus e dos homens de Deus que sofreram esta aflição.
19º SLIDE
- Ao sermos abandonados (I):
a) devemos lembrar que os homens abandonam, mas Deus jamais nos abandonará se Lhe formos fiéis -  Jo.8:29; 16:32;
b) termos consciência que nosso Deus é o Deus de toda a consolação  - II Co.1:3,4;
20º SLIDE
- Ao sermos abandonados (I):
c) saber que todo este processo permitirá que nós mesmos sejamos consoladores de outros – II Co.1:3,4;
d) perdoar os que nos abandonaram e estar prontos a reatar os relacionamentos com eles - II Tm.4:11; Jo.13:1; 20:19.
COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO

Lição 12 - As dores do abandono I Plano de Aula


3º Trim 2012 - Lição 12 - As dores do abandono I Plano de Aula
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
TERCEIRO TRIMESTRE DE 2012
VENCENDO AS AFLIÇÕES DA VIDA – Muitas são as aflições do justo mas o Senhor o livra de todas
COMENTARISTA: ELIEZER DE LIRA E SILVA
PLANO DE AULA – EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO
(ASSEMBLEIA DE DEUS – MINISTÉRIO DO BELÉM – SEDE – SÃO PAULO/SP)

PLANO DE AULA Nº 12
LIÇÃO Nº 12 – AS DORES DO ABANDONO
1º SLIDE  INTRODUÇÃO
- Concluindo o quinto e penúltimo bloco deste trimestre, que trata dos “dramas de relacionamentos”, estudaremos hoje o abandono.
- O servo de Deus sabe que, se for abandonado por todos, jamais será abandonado por seu Senhor.
2º SLIDE  I – O ABANDONO
- O homem foi feito para viver em sociedade (Gn.2:18). Assim, quando o homem se sente só, está a experimentar uma sensação que é má.
- “Abandono” - “ato ou efeito de deixar, de largar, de sair sem a intenção de voltar; partida, afastamento; falta de amparo ou de assistência; desarrimo”.
3º SLIDE
- Antigo Testamento - “abandonar” - “‘azab” - “deixar só, desamparar”.
-  Jr.12:7 -  “natash” - “deixar, abandonar”.
-  Jr.51:5 -  “ ‘alman” -  “deixar como viúva, desamparar como a uma viúva”.
4º SLIDE
- Novo Testamento - “abandonar” - “paradidomi” -  “deixar aos cuidados de outrem”, “entregar às mãos de alguém”.
- A ideia de abandono está vinculada a um afastamento voluntário de relacionamento, a uma cessação de uma convivência, à negação de ajuda e de amparo, a um isolamento.
5º SLIDE
- Se o isolamento já é um mal em si, que dirá quando subsequente a um relacionamento que anteriormente existia. Trata-se de um golpe que vem acrescentar um mal a algo que já é mau em si.
- A sensação da solidão e da impossibilidade de se relacionar com alguém gera um desespero natural no ser humano Gn.4:11-15).
6º SLIDE
- Não é da vontade do Senhor que alguém sinta a solidão ou sofra as dores do abandono, mesmo o mais inveterado pecador (Jr.51:5).
- Como servos de Deus, jamais podemos tomar a iniciativa de abandonar o próximo, por pior que ele seja (Pv.27:10).
7º SLIDE
- Quando a Bíblia afirma que Deus abandona alguém, estamos diante de uma reação divina ao distanciamento voluntário e persistente do homem (Jr.12:7; At.7:42 e Rm.1:26).
- A Palavra de Deus ensina-nos que, se nos chegarmos a Deus, Ele Se chegará a nós (Tg.4:8), o que nos traz o corolário que se nós nos afastarmos d’Ele, Ele ficará cada vez mais distante de nós.
8º SLIDE
- Por isso, mesmo, a única hipótese em que se nos recomenda o afastamento de alguém, é na hipótese do herege persistente (Tt.3:10; Sl.119:53).
- A Bíblia manda-nos separar do pecado, não dos pecadores (Mt.9:11-13; Mc.2:15-17; Lc.5:29-32; Hb.12:1).
9º SLIDE  II – O ABANDONO FAMILIAR
 - É fora de questão que abandonemos nossos familiares.
- O único “abandono” permitido em termos familiares é aquele decorrente da formação de nova família (Gn.2:24), que deve ser entendido dentro do contexto da independência da nova família, jamais como uma autorização para deixarmos ao desamparo os nossos pais.(Mt.15:3-6).
10º SLIDE
- A proibição de abandono dos familiares envolve não só o sustento material, mas, principalmente, o suporte afetivo-emocional nos momentos de dificuldade.
- Há abandono mesmo quando se está sob mesmo teto mas sem qualquer diálogo ou comunicação – “viúvos de cônjuge vivo”, “órfãos de pais vivos”.
11º SLIDE
- A situação de abandono é tão séria que nem mesmo na hipótese de confronto entre a nossa fé e a manutenção da vida em família as Escrituras permitem que tomemos a iniciativa do abandono (I Co.7:11-17).
- Não se podem abandonar os familiares mesmo em casos como de enfermidade grave, de toxicomania ou de envolvimento com o crime e consequente prisão.
12º SLIDE  III – O ABANDONO EM OUTRAS SITUAÇÕES
- Uma das características básicas da igreja local, quando atenta ao modelo bíblico, é a comunhão, o compartilhamento das vidas (At.2:42-47).
- A triste realidade atual das “igrejas-multidões” traz como consequência o abandono na igreja local, algo severamente condenado pelo Senhor, em especial com relação aos ministros (Zc.11:17; Ez.34).
13º SLIDE
- Nesta convivência com os irmãos e com integrantes de outros grupos sociais de que façamos parte, temos de exercer o amor divino, ou seja, o amor desinteressado (I Co.13:5), que não vise apenas tirar vantagem.
- Muitas das situações de abandono se verificam por causa do caráter interesseiro dos relacionamentos humanos (Fp.2:21).
14º SLIDE
- Esta dura e triste experiência foi vivida por muitos homens de Deus, como, por exemplo:
a). Jó - Jó 2:9; 19:15.; b) Davi - I Sm.19:11,12,18; Sl.142:4.; c) Paulo – II Tm.4:16.
15º SLIDE
- A experiência dos amigos de Jó ensina-nos que não devemos fazer companhia para aumentar, ainda mais, o sofrimento daquele que padece - Jó 16:2; 19:2,3.
- A proibição do abandono exige de nós que nossa companhia seja para fortalecimento e consolação do próximo - Jó 16:5,6; 42:10; I Sm.22:1; II Tm.1:16-18.
16º SLIDE
- E o que falar do Senhor Jesus? Deixado completamente só no momento angustiante de Sua paixão e morte. Todos os discípulos O abandonaram (Jo.16:32).
- Ao pé da cruz, porém, estavam João, Maria (mãe de Jesus), Maria de Cleofas e Maria Madalena, que, por este gesto, foram grandemente recompensados Jo.19:25-27; 20:1; 21:20; Mc.16:1.
17º SLIDE
- Por vezes, o abandono é resultado do mau comportamento de alguém, exercício da “lei da ceifa” (Gl.6:7,8). É o que vemos nos casos:  a) do rei Zedequias (Jr.52:8); b) de Edom .(Ez.35:3-5).
18º SLIDE  IV – A REAÇÃO DO ABANDONADO
- Se o próprio Jesus experimentou o abandono, nós, como Seus servos, não estamos imunes a esta situação, mesmo que não demos causa, como se viu nos casos de Jó, Davi e Paulo.
- Se o abandono é, por vezes, inevitável, devemos reagir a ele seguindo os exemplos do Senhor Jesus e dos homens de Deus que sofreram esta aflição.
19º SLIDE
- Ao sermos abandonados (I):
a) devemos lembrar que os homens abandonam, mas Deus jamais nos abandonará se Lhe formos fiéis -  Jo.8:29; 16:32;
b) termos consciência que nosso Deus é o Deus de toda a consolação  - II Co.1:3,4;
20º SLIDE
- Ao sermos abandonados (I):
c) saber que todo este processo permitirá que nós mesmos sejamos consoladores de outros – II Co.1:3,4;
d) perdoar os que nos abandonaram e estar prontos a reatar os relacionamentos com eles - II Tm.4:11; Jo.13:1; 20:19.
COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO

LIÇÃO 05 - A INSTITUIÇÃO DA MONARQUIA EM ISRAEL / SUBSÍDIOS / CLASSE ADULTOS

Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Osiel Gomes