SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (71) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (146) CLASSE MATERNAL (103) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (505) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (284) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (9) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (147) MODISMOS (2) Mundo (608) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (229) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (110) REVISTA CLASSE JUNIORES (242) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (185) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (391) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (592) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

23 março 2012

Fotos do Culto do Amigo, AD Igarcy



Veja as fotos do Culto do Amigo, realizado no ultimo dia 18 deste mês:





















fonte AD IGARCY

JUVENIS - Lição 13 – Salmos Falam de Adoração


1º Trim. 2012 - JUVENIS - Lição 13 – Salmos Falam de Adoração
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUVENIS – CPAD
TEMA: Edificando a vida cristã através dos Salmos
COMENTARISTA: Regia Carvalho
LIÇÃO 13 - SALMOS FALAM DE ADORAÇÃO
ENFOQUE BIBLICO:
“Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR, Louvai ao SENHOR!” (Sl 150.6)
OBJETIVOS
Definiro termo adoração a Deus.
Identificarna Bíblia a maneira como devemos adorar a Deus.
Explicaros motivos pelos quais Deus deve ser adorado
INTRODUÇÃO
“Todos juntos O louvemos! Grande Salvador e Redentor! Todos O louvemos! Régio Dominador!” (Coro do Hino 124 – HC)
SIGNIFICADO DO TERMO ADORAÇÃO
Esse termo não é tão fácil assim de explicar, podemos pelos dicionários entendermos o que é adorar. Mas o termo adoração é uma palavra assim como o amor, a graça etc., os dicionários definem a palavra como fazer reverencia ou curvar-se a alguém. Logo entendemos que adorar é “prostrar-se diante de.” O  dicionário VINE, na pg 31,  Adorar é “sãhãh” uma palavra hebraica significa adorar, prostrar-se, curvar-se, segundo este dicionário esta palavra é encontrada na Biblia mais de 170 vezes apenas mostrando algo da cultura hebraica. O ato de curvar-se diante de um superior ou soberano é muito comum no oriente, Rute se inclinou diante de Boaz, um homem socialmente superior a ela (Rt 2.10). Os irmãos de Jose se inclinaram a ele (Gn 37.5,7,8), pois o mesmo se tornou o governador mais poderoso do mundo egípcio, e, por onde passava era respeitado por todos, os moradores se encurvavam ou prostravam-se diante dele. A palavra sãhãh, também é usada como termo comum para se referir a ir diante de Deus em adoração (1Sm 15.25 e Jr  7.2), as vezes junto  a outro verbo hebraico designa curvar-se fisicamente, seguido por adoração (Ex 34.8).
Os verbos:
1 – proskunetes – palavra grega que significa: “fazer mensura”, “fazer reverencia a”.
Formação da palavra – pros = “para” ,e kuneo, = “beijar”, é o termo usado para definir o que é adorar. O termo é usado para homenagem ou reverencia:
a)       Deus  - Mt 4.10; Jo 4.21-24; 1Co 14.25
b)      Jesus – Mt 2.2,8,11; 8.2; 9.18; 14.33; 15.25; Hb 1.6
c)      Um homem – Mt 18.26;
A palavra também abrange a adoração a Besta, ao falso profeta, aos demônios e também a toda sorte de ídolos que são adorados.
2- sebomai -  significa “venerar” tem demonstração de sentimento e temor (Mt 15.19 ; At 19.27), o sentimento em quem a pessoa devota, pode ser a Deus ou a algum ídolo.
3 – sebazomai – honrar religiosamente (Rm 1.25)
4 – latreuõ – servir, fazer homenagem religiosa ou prestar culto religioso (At 7.42; Fp 3.3)
São algumas palavras expressadas em forma de verbo para definir adoração, o dicionário VINE, dá uma pequena nota dizendo que em nenhum lugar na Bíblia, a adoração a Deus  é definida. Não é limitada ao louvor, toda vez que o reconhecemos sua natureza, seu atributos, seus caminhos, suas reivindicações, quer em louvores ou por ações que mostre reconhecimento estamos adorando a Deus. (Dicionário VINE – CPAD)
Em contra partida podemos dizer que toda vez que damos mais elogios a outra pessoa a colocamos em lugar privilegiado. Isto é também adoração é muito comum nos dias de hoje, jogadores de futebol, cantores, atores e atrizes,  até no meio evangélico alguns pregadores e cantores tem sido o objeto da adoração.
 Os  cultos durante a semana tem freqüência menor, porque alguns estudam, trabalham, mas grande parte estão venerando seus ídolos, que estão nas novelas, nos filmes, outros votando na pessoa indesejada no Big- Brother, que pena! Como citei os ídolos “evangélicos”, hoje já temos freqüentadores de festas somente, os cultos denominados são mais freqüentados em razão do cantor ou o pregador ser a atração. E Deus?
Nos cultos de finais de semana, muitos, apenas apresentam a Deus um culto de “corpo presente”, são apenas números, não são adoradores, que estão em espírito, alma e corpo. Os escribas eram os que escreviam as leis, ouviam os textos e passavam para o papel. Eles tinham uma forma especial para escrever o nome de Deus (Jeová), quando ouviam o nome Jeová, trocavam de pena (caneta da época), ao escrever o nome Jeová, quebravam a pena, para nunca mais usá-la. Havia  outros rituais que eles faziam, para reverenciar ao criador, diferentemente hoje, já temos hinos e alguns cultos em que Deus não é chamado pelo seu nome expressões como: “o cara la de cima”, “o homem la de cima”, “o nota dez”. Em algumas musicas Deus é tratado como se fosse namorada (o) de alguém, e fica cantando “você”, “meu” , o cara etc.
A resposta é sempre a mesma, “os jovens”, precisam disso para permanecer na igreja, tratar mal ao nosso Deus em nome da juventude é um absurdo. Porque o juiz em pleno século XXI continua sendo tratado dignamente como manda a lei, o papa quando veio ao Brasil, sempre recebendo honras conforme a ética. Estava em um fórum na grande São Paulo, quando um jovem chegou de bermudas até os joelhos e de camiseta para ser atendido pelo juiz, só quem estava lá pode ouvir o que eu ouvi. Porque tratamos  Deus diferente? A outra pergunta que deixo para resposta individual porque aquele juiz não atendeu o jovem, ele não entende que estamos no século XXI, ou ele é maior que Deus?
No livro de Malaquias, Deus mostra descontentamento com os “adoradores” exatamente neste quesito. O filho dava honra ao pai, o servo honrava o seu Senhor, enquanto que o nome de Deus era desprezado (Ml 1.6). O governador recebia honra devida, que era os tributos e o respeito com os impostos eram perfeitos, enquanto Deus ficava com os dilacerados. É o que acontece hoje, damos a Deus aquilo que já está perdido, preste atenção nos votos que fazemos sempre um dinheiro perdido em uma firma falida, alguém não tem como pagar, então falamos com Deus se recebermos, alem dos dízimos, daremos uma oferta para a construção ou missões. Quando o dinheiro vem assim que acertamos, pensamos primeiro em nosso bem estar nem falamos com Deus que estamos satisfeitos, alguns até migram de igreja. (Ml 1.7,8). Não havendo adoradores sinceros Deus prefere que feche o templo, para que não haja culto fingido (Ml 1.10)
Deus, jamais aceita esse tipo de adoração misturada ou sem sentido, as musicas que são cantadas para adorar a Deus, são também cantadas em casamentos como se aquele “você” que no culto é Deus, no casamento pode ser o noivo ou a noiva. Chamar Deus de o cara lá de cima ou outra expressão do gênero é desrespeitá-lo  (Ml 1.10). Adoração a Deus é respeitá-lo e amar  de  todo o nosso coração, seja quando cantamos, quando contribuímos, quando oramos etc. Enfim quando vamos à igreja devemos esquecer das coisas da carne, desvencilhar-se de toda materialidade. Há alguns objetos como o celular, que as vezes é atendido até nos púlpitos, para tratar de assuntos não relacionados ao culto, esse deveria estar desligado, alguns cultos são tão frios que até mp3 estão sendo utilizado enquanto o pregador expõe a mensagem. Nossa adoração deve ser em espírito e em verdade.
 BIBLICAMENTE QUAL A MANEIRA CORRETA DE ADORAR A DEUS?
Bem como já vimos adorar é reverenciar, respeitar alguém como maior, digno de receber honra. A nossa adoração deve ser direcionado apenas ao Deus Eterno e Criador de todas as coisas, mas não de qualquer maneira. Jesus ao falar com a mulher Samaritana, disse: “os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade”, veja que espírito está em letra minúscula, referindo assim ao adorador. A adoração a Deus é algo do coração, do intimo da pessoa, quando Jesus se referiu à viúva que ao contribuir, deu tudo o que tinha, embora fosse uma pequena moeda fez mais que os outros. Os demais tinham grandes dinheiros para por no ofertório, o exibicionismo é uma forma de cultuar a si próprio. Quando agimos de forma a chamar a gloria para nós, Deus, não aceita esse tipo de adoração.
O mancebo de qualidade era agarrado em suas riquezas, ele queria seguir a Jesus, mas sem se desprender das coisas materiais, não é aceito esse tipo de adoração dividida. O Dr Nicodemos assustou ao ser informado da necessidade do novo nascimento, mas é de fato notório que servir a Deus é o que Jesus falou a Satanás: “Ao Senhor teu Deus, adorarás e só a ele servirás” (Mt 4.10). O fato de alguém encontrar-se com Jesus e levá-lo, para casa não significa conversão, Zaqueu só tem encontro verdadeiro quando ele consegue se livrar das riquezas deste mundo, sua fala era tão sincera que Jesus falou: “hoje veio salvação a esta casa”. O coração de Zaqueu estava puro, verdadeiro, pronto para ser habitado por Deus, daquele momento em diante Zaqueu passaria a gerar fruto do Espírito.
A santificação sem duvida é um dos elementos principais na adoração, santificar-se é: separar-se para uso exclusivo de Deus. Vivemos em dias ruins, em que as pessoas vivem numa carnalidade terrível, no antigo testamento o israelita tinha que separar um dia da semana ao Senhor, esse dia era chamado de sábado ou descanso. Não significava que era para dormir, viajar, ir ao estádio para ver o clube do coração jogar ou fazer algum tipo de festa. Era o dia escolhido para o Senhor, naquele dia eles adoravam a Deus com serviços prestados, por exemplo, iam ao templo, levavam suas ofertas, cantavam etc.
Adorar a Deus não é ir ao culto por uma obrigação, alguns vão até por imposição dos pais ou um dos cônjuges, que culto será oferecido se a pessoa não gosta do ser adorado? Essa pessoa não cantara com alegria, não ouvira a mensagem, terá muita pressa que termine logo o culto, pois ele embora seja filho de crente, casado com crente, mas não é crente embora seja batizado nas águas e tenha seu cartão de membro. Há muitos anos eu conheço uma historia, não conheço a autoria, por essa razão deixarei de citar a fonte, mas é a uma historia interessante.
           “Um homem rico tinha um gato e ele vivia dizendo que aquele gato era gente, o    homem havia ensinado o gatinho a comer com ele à mesa, dormir em sua cama, educadamente fazia suas necessidades no banheiro. Era mesmo um luxo tudo aquilo e o homem se gabava disso. Certo dia ele se gabava do gatinho em um lugar simples e la estava um caipira, que todo desconsertado e meio que sem jeito chegou ao homem rico e disse:meu senhor me desculpe perguntar, esse gato é gente mesmo? O dono do gato imediatamente disse: - sim! O Sr tem duvidas? O caipira pensou, pensou e disse: - tenho sim Sr. Bem! Disse o dono do gato domingo o Sr vem almoçar comigo e eu lhe provarei – tudo bem disse o caipira. E a historia diz que o caipira prendeu uns ratos e colocou em uma caixinha, no domingo como o combinado foi ao almoço. Surpreso com tudo o que via o gato era educado mesmo, babador, sentado junto à mesa, só não falava. O caipira observou por um momento admirado e ouvindo as palavras de elogios ao animalzinho tão comportado. O caipira então estava ali para provar o contrario soltou um dos ratinhos, quando o gato viu, aquele rato andando por cima da mesa quebrou todos os protocolos até então aprendido e derrubou tudo da mesa, provando que era gato mesmo.”
Sempre vamos conhecer alguém parecido com esse gatinho, ele parece muito com alguns crentes, já aprenderam a cantar os hinos, executa o instrumento muito bem, prega bem, mas não são crentes, ou seja, falta-lhe conversão. Ele (a) é namorador, gosta de briga, pode estar no culto, ao ouvir os fogos, alguns tem como saber pelo celular se o gol foi do time do coração, caso tenha sido ele se alegra, caso não alguns vão até embora do culto. Que culto estamos apresentando a Deus?
MOTIVOS PELOS QUAIS DEUS DEVE SER ADORADO
Bem tinha razão o salmista em dizer: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome.” (Sl 103.1 ARC). No segundo versículo do mesmo salmo ele pede a alma para não se esquecer de nenhum  dos benefícios vindo de Deus. Nunca vamos conseguir adorar a Deus como ele merece, mas temos muitos motivos para adorá-lo, uma vez que não conseguiremos adorá-lo na perfeição que ele merece, adoramo-lo ao menos pelos motivos.
O salmista apresentou alguns motivos pelos quais Deus deve ser adorado:
1-      É ele que perdoa todas as tuas iniqüidades (v 3).
Iniqüidade são as maldades, as crueldades, os pecados com conhecimento de causa que cometemos no dia a dia, caso Deus nos tratasse pelo que fazemos, seriamos condenados ao inferno todos os dias. Mas adoramo-lo   pelo perdão, pela capacidade de conviver com um povo tão rebelde que peca constantemente e que devido a morte de Jesus na cruz, ele nos perdoa.
2-      É ele que sara todas as tuas enfermidades (v3)
As enfermidades são conseqüências do pecado, ele poderia deixá-las em nós como castigos como fazemos quando alguém erra perante a sociedade nós logo gritamos: “cadê a justiça?” . Pedimos prisão perpetua, pena de morte, bem desejamos que o individuo apodreça na cadeia. Interessante é que mesmo que as enfermidades sejam um tipo de pena devido ao pecado, ele cura todas as enfermidades. É bom que se diga que embora ele tenha poder de curar toda e qualquer enfermidade, não esta escrito na Bíblia que ele curará a todos. Alguns serão salvos e nunca receberão a cura de algumas enfermidades.
3-      Ele redime tua vida da perdição (v4)
Bem se for pedir a cada aluno para contar sobre um livramento, quanto ao pecado, teríamos muitos. Os livramentos que Deus tem nos dado, não deveríamos ficar inerte sem adorá-lo, vejo algumas pessoas tão sem motivos, não os vejo cantando os hinos, se perguntarmos dirão não tenho vós para cantar. Também não lêem a Bíblia, alguns me dizem enxergo pouco, mas assistem TV, olham para as mulheres com pouca roupa, ou vice-versa, não participa de nada, chegam depois da oração e dizem eu oro em casa. Será? Adoramos ao SENHOR pelos livramentos.
4-      Ele te coroa de benignidade e de misericórdia (v4)
Ser benigno é ir à frente tirando os embaraços para o próximo passar, e ser misericordioso é ter o pecador no coração. Alguém consegue fazer  isto sem Deus? Em principio não sabemos quem é o nosso próximo, se for alguém que nós gostamos pode até ser que façamos a ele alguma coisa de bom, mas se for alguém que nós não gostamos colocaremos empecilhos para que ele não ande. Você já imaginou colocar alguém no coração amá-lo incondicionalmente?  Não estou falando de alguém loiro (a), moreno (a), de belos olhos e estrutura física invejável, mas de pecadores, estupradores, assassinos, pessoas más, perversas, que precisam de Jesus e vem aos nossos templos. Alguém que os conhecem tem coragem de sentar perto deles para auxiliá-los nos hinos, na leitura da Bíblia? É preciso à graça de Deus, Jesus disse: “SEM MIM NADA PODEREIS FAZER”
5-      Ele enche a tua boca de bens (v5)
As palavras do cristão devem ser de bom proveito, aquelas palavras frívolas não deve mais fazer parte do vocabulário. Não pode uma mesma fonte dar água amarga e doce. Jesus transformou a nossa vida e a fonte deve jorrar águas doces e puras, no rio de Deus não tem poluição.
6-      É ele quem te renova no dia a dia (v5)
Renovar é recuperar, reestruturar, reconstruir, portanto, não há razão para estar desmotivado. Deus é quem renova, refaz, reconstrói, o vaso na mão do oleiro foi refeito do mesmo barro.
CONCLUSÃO:
Terminamos esse trimestre sobre os salmos falando sobre adoração,nada mais justo que citarmos aqui o final do hino 124 da HC: “Homens! Jovens! Velhos e meninos! Adorai ao vosso redentor! Reis e sábios, grandes, pequeninos. Daí-lhe veraz louvor!”
Colaboração para o Portal Escola Dominical - Pr Jair Rodrigues

fonte portal ebd

PRÉ-ADOLESCENTES - Lição 13 – Meu Corpo, Morada de Deus


1º Trim. 2012 - PRÉ-ADOLESCENTES - Lição 13 – Meu Corpo, Morada de Deus
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRÉ-ADOLESCENTES CPAD
1º TRIMESTRE DE 2012
Tema: Conhecendo a si mesmo e os outros
Comentarista: Ângela Sueli Silva da Costa
LIÇÃO 13 - MEU CORPO, MORADA DE DEUS
Texto bíblico   At 17.24,25   
                        1Co 6.19,20
O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens.
Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas;
Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.
Os textos acima descritos, se referem a duas sentenças distintas quanto a habitação de Deus, na primeira no livro de Atos o apostolo Paulo fala acerca da grandeza de Deus, como Criador Ele é transcendente a vida humana.
 Pois Ele mesmo é quem sustenta todo o Universo pelo seu infinito poder. Portanto a sua habitação não esta limitada a um espaço físico; como um templo construído pelas mãos dos homens, afinal Deus é espírito.
O que Paulo estava afirmando a seus ouvintes  é que Deus não esta condicionado a imaginação humana, como os idolatras de seus dias, eles construíam grandes templos e acreditavam que as “divindades” habitavam tais templos.
Já na carta aos Coríntios Paulo fala acerca da habitação espiritual de Deus, através do Espírito Santo. Quando o Senhor Jesus foi ao templo em Jerusalém ele afirmou aos fariseus;
-Derrube o templo, e em 3 dias Eu o erguerei novamente.
Eles não entendendo disseram  que aquele templo havia levado muitos anos para ser construído, como ele poderia o ergue em 3 dias. Na verdade o Senhor se referia a seu corpo como templo.
O apostolo Pedro também chama nosso corpo de tabernaculo, isto significando que Deus usa nosso corpo como templo. Sendo Deus quem nos da vida podemos concluir que somos feitos por suas mãos, ainda mais quando aceitamos a fé, e nascemos outra vez, ou seja, nascemos espiritualmente por obra e graça de Deus, desta forma podemos ser o templo do Espírito Santo.
Introdução
Durante este trimestre estudamos 12 lições que tratavam acerca da pessoa do adolescente, isto em termos físicos, psicológicos e espirituais; estudamos os problemas, as dificuldades, mas também as vantagens desta fase tão complexa.
Agora chegamos a mais um final de trimestre,a qual podemos dizer que a lição 13 é a conclusão de todo trimestre. Depois de passamos por muitas duvidas e situações vividas pela pessoa do adolescente, a lição 13 é uma das respostas mais objetiva. O adolescente acima de tudo é a morada de Deus.
I- Coroa da criação
Sabemos que Deus é o Criador de todas as coisas, tudo que temos no universo procede de Deus, alias o salmista declara isto;
 Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam .(Sl 245:1)
No livro de Genesis vemos como Deus criou todas as coisas, e por fim criou o homem,  afim de que ele domina-se toda a criação de Deus.
O homem foi feito de forma sublime, de tal forma que é chamado a coroa da criação de Deus.
Pois ele se distingue-se das demais criaturas de Deus, porque foi criado de uma maneira singular, pois apenas do homem é dito que ele foi criado à imagem e semelhança de Deus.
Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.
Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra. (Gn 1:26-28).
No jardim do éden, o homem estava no seu estado perfeito de justiça, união com Deus, não havia pecado, dor ou sofrimento, a paz reinava na vida de Adão e Eva.
II- Deus só habita no corpo limpo
Infelizmente, o homem não resistiu a prova a qual lhe foi submetido, e acabou pecando, com isto tudo foi mudado, o mundo, a terra, a vida, tudo sofreu uma alteração prejudicial a o homem, pois a dor o sofrimento , o mal entrou no mundo.
Deus havia dito se eles comessem do fruto da arvore da ciência do bem e do mal certamente morreriam, eles comeram todavia não morreram de imediato, por que a morte ali referida era a de caráter espiritual.
Ao pecar o homem morreu espiritualmente, ou seja, se separou de Deus, pois o pecado entrou no mundo e na vida de Adão, separando do Criador.
Após pecar o homem recebeu a promessa de Deus de ser restaurado novamente a posição anterior, porem naquele momento foram expulsos do  jardim do éden, Deus já não podia mais conviver com Adão, por causa do seu pecado.
Mas as vossas iniqüidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça. (Is 59:2)
No versículo acima vemos claramente que o homem vivendo no pecado não tem comunhão com Deus, porque o pecado o separa de seu criador.
Desta forma  entendemos que se o nosso corpo é o templo do Espírito Santo de Deus, como Ele poderá habitar em um templo sujo. O pecado trouxe para a vida do homem toda espécie de “sujeira”.
Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?
Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? (At 3:16, 6:19)
 Para que Deus possa habitar em nosso ser, é necessário termos o nosso templo limpo, ou seja, removemos de nós o pecado que faz a separação. Mas damos graça a Deus porque seu Filho já nos remiu de todo pecado.
Nos convêm agora mantermos a nossa vida, o nosso templo limpo, ou seja, se santificando, santificar significa se separar das coisas que desagradam a Deus e que pode interferir na nossa comunhão com Ele.
III- O Espírito Santo o nosso habitante
O Senhor Deus quando criou o homem tinha um propósito maravilhoso, esse propósito era o de ter um relacionamento com o homem, onde Deus receberia de sua criatura; que era sua imagem e semelhança o louvor e adoração que Ele, e somente Ele é digno.
Não fez esse homem como os outros animais, que tem o poder de escolha. Mais lhes deu o poder de decisão, o livre arbítrio, e esperava que este ser, o adorasse, não porque não tivesse escolha como uma máquina, mas que de forma espontânea o adorasse, e o adorasse em espírito e em verdade.
Colocou-o no Jardim do Éden, manteve comunhão com eles, supriu todas as suas necessidades, deu-lhe o poder de dominar sobre todo o resto da natureza e subjugá-la.
Porém; ouve a queda dessa criatura, conseqüentemente a separação entre o homem e Deus o Criador. Mas Deus na sua infinita misericórdia e graça proveu um meio para que todo o ser humano voltasse a ser ligado a Ele.
E esse meio veio através de Jesus Cristo lá na cruz do calvário. Ele veio e derramou o seu sangue preciosíssimo por nós pecadores dando-nos o direito de vida eterna.
Agora baseada na nova aliança feita na cruz do calvário, aquele que aceita a Cristo como único e suficiente Salvador, tornasse um templo de sua habitação pelo Espírito Santo, este vem cuidar, limpar, e fazer morada
Conclusão
Em resumo podemos entender que o adolescente, assim como os demais crentes, podem ser devidamente usados por Deus na sua Obra, ao mesmo tempo ter uma vida espiritual abundante, visto que tem os mesmos direitos e deveres dos demais.
Ser morada do Espírito Santo de Deus é uma excelente conclusão para definir a pessoa do adolescente cristão.
Concluímos mais um  trimestre , momento de fazer as avaliações necessárias quanto ao desenvolvimento não apenas dos alunos, mas nós como professores. Que Deus continue a derramar da sua graça  afim de podermos com dedicação;  continuarmos essa tão nobre tarefa , o ensino da sua Palavra.
Que Deus os abençoe.
Colaboração para o Portal Escola Dominical – Prof. Jair César S. Oliveira

fonte portal ebd

ADOLESCENTES - LIÇÃO 13 – O Caminho para Viver


1º Trim. 2012 - ADOLESCENTES - LIÇÃO 13 – O Caminho para Viver
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
ADOLESCENTES – CPAD
1º Trimestre 2012
Tema: Conselhos para o dia-a-dia
Comentarista: Jamiel Lopes
LIÇÃO 13 – O CAMINHO PARA VIVER
Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma que possa conduzir o aluno a:
ØIdentificar o certo e o errado de nossas ações; Reconhecer que para viver bem sobre a terra precisamos escolher todos os dias entre a vida e a morte.
Para refletir
“Há caminhos que parecem certos, mas podem acabar levando para a morte.”. (Pv. 3:30 - NTLH)
Prezado (a) enfatize aos seus alunos, que nosso coração (sentimentos) é enganoso. Muitas de nossas escolhas nos traz o mal, o sofrimento e a ruína. É isso que o escritor de Provérbios nos mostra, o quanto devemos ser cautelosos com nossas escolhas. Façamos como o salmista, oremos para que Deus nos oriente nas escolhas de nossa vida (Sl 25.4; 119.5).
Texto Bíblico em estudo: Pv. 16.1-9; 19.16.
Introdução
Os planos que elaboramos para nossa vida, nem sempre são bons. Devemos sempre compará-los com o que diz a Palavra de Deus, agindo assim certamente seremos felizes.  
Escolhendo o caminho
A Bíblia nos fala, em Mateus 7.13-14, sobre dois caminhos. O texto se refere a um caminho estreito e outro espaçoso. Esses caminhos guiam nossa carreira da fé e nós mesmos escolhemos qual deles seguir.
Essa escolha pessoal, ninguém tem o poder de fazer com que alguém siga um desses caminhos obrigatoriamente. Muitos filhos de crentes, sem entenderem nada sobre a fé de seus pais, até parecem seguir pelo mesmo caminho que eles. Com o passar do tempo, se vêem estacionados nas dúvidas e problemas que suas escolhas erradas lhe trazem. Parados nas indecisões desta vida perdem tempo ficando cada vez mais atrasados na carreira da fé, no caminho para o céu.
O ser humano anda a largos passos ao contrário da vontade de Deus e somente ao encontrar as boas novas do Evangelho de Jesus é que conseguimos encontrar o caminho que o conduz cada vez  mais para perto de Deus. Esse caminho é aquele que o texto chama de apertado e diz que por isso poucos são os que o encontram. Esse caminho é o próprio Senhor Jesus.
Mas por que então é chamado de apertado? E por que poucos o encontram? Porque sua mensagem, apesar de ser a fonte da vida, é difícil de ser aceita e cumprida por pessoas tão distantes de Deus. Por isso esse caminho é difícil de ser encontrado. Porque as pessoas preferem seguir aquilo que é mais fácil e não requer muito esforço.
Seguir Jesus é renunciar sua própria opinião e ter a DELE em cada situação da vida. Abrir mão de ser como se acha que deve ser para ver como Ele diz que tem que ser. É obedecer aos Seus mandamentos tão esquecidos e repudiados pela maioria esmagadora dos religiosos orgulhosos e arrogantes que acham que podem amar a Deus sem demonstrar isso em ações.
Seguir Jesus é ser tratado como Ele próprio foi. Significa: sofrer todos os tipos de perseguições, ser caluniado, zombado, desprezado. Mas isso também significa ser mais que vencedor e, no fim da carreira, receber a coroa da vida das mãos do SENHOR. Jesus logo virá nos buscar e é esta esperança que nos fortalece a cada dia na carreira da fé.
Devemos a cada dia, diante de cada situação escolher manter-se no caminho apertado porque sabemos que Ele conduz ao céu. Paulo em Atos 24.14 diz: “Mas confesso-te que, conforme aquele Caminho, a que chamam seita, assim sirvo ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto está escrito na Lei e nos Profetas”.
Os maus caminhos
“Se o meu povo, que se chama por meu nome, se humilhar e orar, e me buscar, e se converter de seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” (2 Crônicas 7.14).
Há “caminhos” (escolhas) que te conduzem à conseqüências desastrosas.  Por exemplo: as drogas, o alcoolismo, a prostituição, vícios de todas natureza, sejam quais forem, até mesmo games, se não for dosado e virar um vicio irá te prejudicar, e trazer males à sua vida e saúde.
Cada ação que você pratica, cada decisão que toma, tudo o que você faz tem efeito imediato sobre as pessoas a sua volta — e sobre você mesmo. E isso é muito importante. Você faz o seu caminho e vai ter de percorrê-lo. Suas ações ditarão se sua vida será alegre ou triste, se tudo correrá bem ou se você terá a impressão de andar com os pneus vazios. Se você for egoísta e manipulador, sofrerá as conseqüências. Se você for gentil e atencioso, acabará recebendo a justa recompensa — e não vai ser no céu, mas aqui e agora.
Qualquer coisa que você faça e a maneira como você a faz voltarão para você em grandes quantidades. Isso não é uma ameaça, apenas uma observação. Aqueles que fazem o bem recebem o bem. Aqueles que agem mal recebem o mal. Eu sei que há muitas pessoas que parecem ter tudo na vida e ainda assim são desprezíveis. Mas elas não dormem direito à noite. Não têm ninguém que realmente goste delas. São tristes, solitárias e assustadas. Mas as pessoas que andam obedecendo a Deus, distribuindo um pouco de amor e gentileza acabam sendo recompensadas com a presença de Deus.
Você é o que faz. Olhe para as pessoas que espalham alegria e verá sorrisos em seus rostos. Olhe para os que intimidam os outros e os obrigam a fazer tudo à sua maneira, essa gente arrogante, exigente e perversa, e você verá em seus rostos profundas linhas de infelicidade e as marcas do medo, rugas onde deveria haver tranqüilidade. Não há cremes, bronzeadores ou cirurgia plástica que apague essas marcas.
Conclusão
Tenha cuidado ao escolher seu caminho. Tudo o que você oferece volta para você. Você colhe o que semeou. Melhor agir sempre corretamente. Faça sempre o que é certo. Você sabe o que é certo ou errado. Depois, quando for se deitar na cama, não só poderá descansar, como vai dormir o sono dos justos.
"Faça sempre o que é certo. Você sabe o que é certo ou errado."
Agindo corretamente você estará no CAMINHO, estará em Jesus. E terá grande alegria e satisfação pois estará na vontade de Deus e ELE te ajudará em tudo o que fizer. Isso te conduzirá a verdadeira felicidade.
  fomte Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva.

Lição 13: Somente em Jesus temos a Verdadeira Prosperidade - Plano de Aula


1º Trim. 2012 - Lição 13: Somente em Jesus temos a Verdadeira Prosperidade - Plano de Aula
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2012

TEMA – A verdadeira prosperidade – a vida cristã abundante

COMENTARISTA : José Gonçalves

PLANO DE AULA  Nº 13
LIÇÃO Nº 13 – SOMENTE EM JESUS TEMOS A VERDADEIRA PROSPERIDADE
1º SLIDE                                              
INTRODUÇÃO
- No encerramento deste trimestre letivo, estudaremos o verdadeiro significado da vida abundante, da verdadeira prosperidade, que é a comunhão com Deus, que se obtém por meio de Jesus Cristo.
- A comunhão com Deus dá ao homem o bem-estar psíquico e a suficiência material, elementos necessários para que vençamos a jornada passageira sobre a face da Terra.
2º SLIDE
I – JESUS, A FONTE DA VIDA
- O Senhor disse ao primeiro casal que a “vida” consistia na obediência ao Senhor, que a comunhão com Deus era “vida”.
- Esta “vida” de que fala o Senhor é traduzida no grego pela palavra “zoé” (ζωή), que tem um sentido não só de “vida física”, mas, também, de “vida pertencente a Deus” (Gn.2:7).
3º SLIDE
- A mera existência biológica, que o grego chama de “bios” (βίος) (I Tm.2:2; I Jo.2:16) - a “vida diária”, a “vida sobre a face da Terra”.
- A “vida”, no seu sentido amplo, envolve os aspectos espiritual e material.
4º SLIDE
- Quando falamos de “vida”, não podemos, de modo algum, desvincular esta questão do pecado. “O salário do pecado é a morte” (Rm.6:23).
- A problemática do pecado foi resolvida mediante a vinda de Jesus Cristo a este mundo. Ele veio para nos dar a “vida eterna” (Jo.3:16),
5º SLIDE
- Quem crê em Jesus  passa da morte para a vida (Jo.5:24), uma vida com abundância (Jo.10:10).
- Esta “vida abundante” é a superação de mera “existência biológica” para se ter, novamente, a comunhão com Deus, a perspectiva de uma existência além da vida biológica com Deus.
6º SLIDE
- Por estarmos em uma vida de comunhão com o Senhor, passamos a cada dia a buscarmos ter a mesma unidade que há entre o Pai e o Filho (Jo.10:30; 17:11).
- A “vida abundante” tem como objetivo o tornar-nos “um com o Senhor”, ou seja, tornarmo-nos um ser com a mesma vontade, o mesmo desejo, o mesmo sentimento que tem o Senhor (Gl.2:20).
7º SLIDE
- A “vida abundante” que nos vem de Cristo é “abundante” em dois aspectos:
a) qualitativo -  envolve não só a existência biológica, mas, também, e mais importante, a vida espiritual, a comunhão com o Senhor;
b) quantitativo - não é limitada pelo tempo, é eterna.
8º SLIDE
- A frutificação do Espírito é a demonstração de que se tem vida abundante (Gl.5:22; Mt.7:16-20).
- Aquele que tem vida eterna porque creu em Jesus Cristo, no Filho de Deus (Jo.3:36) produz frutos de justiça (Fp.1:1), bons frutos (Tg.3:17), pelos quais é reconhecido como genuíno e autêntico discípulo de Cristo (Mt.7:17,18).
9º SLIDE
II – A VIDA ETERNA
- Vida eterna é o conhecimento do Senhor como único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo como o Seu enviado (Jo.17:3).
- A “vida eterna” é o estado de comunhão entre Deus e o homem, feito por intermédio da fé em Jesus Cristo, de que já desfruta, mesmo neste mundo, todo aquele que se entrega a Jesus como único e suficiente Salvador.
10º SLIDE
- A “vida eterna” é um processo que se inicia com o “novo nascimento” (Jo.3:3) e se desenvolve mediante o “nascimento da água e do Espírito” (Jo.3:5).
. “…Portanto, não é meramente vida sem fim (simples imortalidade), e sim, um tipo de vida na qual a imagem de Deus é duplicada no homem, segundo o padrão do Filho mais velho (…) um estágio de glória para outro, ad infinitum, II Co.3:15.…” (Russell Norman Champlin).
11º SLIDE
III – A VIDA ABUNDANTE
- Como a vida eterna se inicia neste tempo presente, envolve, também, a “vida sobre a face da Terra”, a “bios”.
- A “vida terrena” transforma-se quando recebemos a Cristo Jesus como nosso Senhor e Salvador. e, por causa disso, nossas perspectivas mudam.
12º SLIDE
- Não ficamos preocupados com o que havemos de comer, vestir ou beber, pois a fé no Filho de Deus faz-nos saber que o Senhor nos providenciará o necessário para sobreviver, a suficiência material (Mt.6:25-34).
- A “vida terrena” é olhada por um novo aspecto, qual seja, o de que estamos aqui apenas de passagem (Is.38:12). Por isso, não corremos atrás da “comida que perece”, mas, sim, “daquilo que permanece” (Jo.6:27), das “coisas de cima” (Cl.3:1-3).
13º SLIDE
- Na “vida terrena”, o que move o discípulo de Cristo Jesus é a produção de bons frutos, a glorificação do nome do Senhor Jesus,  o uso do corpo em que estamos neste mundo para ser “instrumentos de justiça” (Rm.6:13; Tt.2:12), vida esta, aliás, que nos fará padecer perseguições (II Tm.3:12).
- É a isto que as Escrituras denominam de “novidade de vida” (Rm.6:4), o ser “nova criatura” (II Co.5:17; Gl.6:15).
14º SLIDE
- Duas atitudes devem ser reprovadas por não terem qualquer respaldo bíblico:
a) a anulação de todo aspecto material da “vida abundante”;
b) a redução da “vida abundante” tão somente ao aspecto material.
15º SLIDE
- Na “vida terrena “, o que há são aflições (Jo.16:33; Rm.8:18), aflições que não para comparar com a glória que está reservada para nós.
- O discípulo de Jesus Cristo sabe que a “vida terrena” não é regalada, é, por vezes, difícil e espinhosa, mas, apesar de toda a dificuldade, ela não faz perder o foco, que é a vida além, que já desfrutamos aqui uma vez que nos encontramos nos “lugares celestiais em Cristo” (Ef.1:3).
16º SLIDE
- Nossa “vida terrena” é “em Cristo” e, por isso (I):
a) temos a redenção (Rm.3:24);
b)  estamos mortos para o pecado (Rm.6:11);
c)  não temos mais nenhuma condenação (Rm.8:1);
17º SLIDE
- Nossa “vida terrena” é “em Cristo” e, por isso (II):
d)  somos santificados (I Co.1:2);
e)  temos simplicidade (II Co.11:3).
Colaboração para o Portal Escola Dominical - Ev. Profº Dr. Caramuru Afonso Francisco
fonte www.portalebd.org.b

LIÇÃO 09 - A MORDOMIA DO TRABALHO / SLIDES / CLASSE ADULTOS

BAIXAR OS SLIDES