SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (153) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (189) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (401) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (597) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

05 julho 2012

Os fracos ficam de pé, os fortes fazem mais


Os fracos ficam de pé, os fortes fazem mais
"Davi ficou profundamente angustiado, pois os homens falavam em apedrejá-lo; todos estavam amargurados por causa de seus filhos e de suas filhas. Davi, porém, fortaleceu-se no SENHOR, o seu Deus". (I Sm 30. 6 – NVI).

Você não pode deixar de ler I Samuel 30 se quiser saber do homem entra na figura de Rei de Israel. Nos dias que antecedem sua chegada ao trono, nos é revelado o interior de Davi, sua condição psicológica após 20 anos de perseguição e seca. Existe uma coisa pior do que não ter nada; e é perder tudo de uma vez, e isso aconteceu com Davi. Se não bastasse isso, ele passou a correr risco de morte iminente.
O diabo precisava fazer Davi deixar de ser quem ele era. Era preciso acabar com sua compaixão e longaminidade. Para isso, bastava somente uma pessoa, e ela nem precisaria estar tão bem (v. 13). Se ele fosse bem sucedido, ele colocaria no trono de Israel o seis no lugar do meia dúzia. Davi era um homem bom demais e era preciso trazer essa bondade para um nível de normalidade. Era preciso criar um trauma para destruir o seu interior tão bem moldado.
O mais interessante de Davi é sua vontade de ser mais. Não lhe bastava apenas estar de pé; era preciso levantar os outros. Era assim no início, e o diabo não queria que fosse assim, também no fim. E tudo o que o diabo tinha era um grande ressentimento e um egípcio; e tinha que ser o suficiente!
Os fracos apenas ficam de pé, como na parábola do Bom Samaritano (Lc 10. 30- 37). No entanto, os fortes levantam os que estão caídos e exaustos.Somos uma geração sobrevivente, como os fortes da parábola. Dando graças a Deus por mais uma semana em que não pecamos, mentimos ou enganamos alguém. Satisfeitos não por que ajudamos, e sim, por que não atrapalhamos ninguém. Evitando os desgastes e calculando o quanto vai nos custar o parar e ajudar outros.
Davi se recusou em ser um rei comum, destruindo seus desafetos e chegando onde é preciso chegar sozinho. Em sua agenda ainda havia tempo para cuidados e promessas (I Sm 30. 15). Para ouvir e se compadecer. Para sentar e "dar ouvidos". A gente precisa parar de "sobreviver" e começar a usar todo o nosso potencial para o seu real objetivo: Dar vida! (I Pe 2. 9)
Faça o que é preciso ser feito, sem que para isso, você deixe de ser você mesmo! Ame as pessoas "sem aquela pausa para ser um pouco mau". Vá com quem você é realmente até o fim; e assim, seja ainda melhor! O diabo não pode destruir "O Caminho", mas se esforça de verdade, para quê no fim dele, você não tenha tantas coisas boas para contar! (Lc 10. 17)
fonte portal ebd

JARDIM DA INFANCIA - Lição 2 : A Palavra de Deus não pode ser destruída!


3º Trim. 2012 - JARDIM DA INFANCIA - Lição 2 : A Palavra de Deus não pode ser destruída!

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JARDIM DE INFANCIA – CPAD
3º Trimestre de 2012
Tema: Bíblia, o livro maravilhoso
Comentaristas: Midiam Pessoa, Monica Barreto Valente Varela



LIÇÃO 2- A PALAVRA DE DEUS NÃO PODE SER DESTRUÍDA!


Texto bíblico  Jeremias 36.1-32
Sucedeu, pois, no ano quarto de Jeoiaquim, filho de Josias, rei de Judá, que veio esta palavra do SENHOR a Jeremias, dizendo:
Toma o rolo de um livro, e escreve nele todas as palavras que te tenho falado de Israel, e de Judá, e de todas as nações, desde o dia em que eu te falei, desde os dias de Josias até ao dia de hoje....

(Por ser um texto extenso não descreverei aqui na sua totalidade)


Objetivos  após a aula seus alunos devem compreender que
                   a  Palavra de Deus  não pode ser destruída.



A palavra é...    “durar”
Segundo o dicionário a  palavra “durar” significa:
1-      Conservar-se, mantendo as mesmas qualidades.
2-       Não se gastar.
3-       Continuar a existir.
4-       Prolongar-se.
5-      Estar, permanecer.

Todas essas definições de “durar” se encaixa perfeitamente quanto a Palavra de Deus, pois ela se durante muitos séculos tem se conservado mantendo as mesmas características, nunca se gasta pelo tempo, e nem cai em desuso, sempre continuará a existir, prolongando pelo tempo, porque permanecer para sempre

A Bíblia é o único livro contemporâneo de todas as épocas; jamais envelhece nem caduca. Foi a conclusão que chegou o príncipe dos pregadores: “Muitos livros em minha biblioteca estão agora desatualizados. Foram bons enquanto eram novos, à semelhança das roupas que usei quando tinha dez anos de idade; mas eu cresci e deixei para trás. Ninguém jamais deixará para trás as Escrituras por ter crescido; esse livro se amplia e é mais conhecido à medida que passam os nossos anos”. Somos constrangidos a concordar com Chales H. Spurgeon; a Bíblia, temo-la continuamente à cabeceira; quanto mais a lemos, mais a amamos. Somente ela pode dar-nos a necessária sabedoria num mundo confuso e que marcha, loucamente, para a destruição.


Aprendendo a Bíblia
A Bíblia é Singular Em Sua Preservação a despeito de sua perseguição, crítica, abuso e tempo, a Bíblia tem sobrevivido totalmente intacta.
As Escrituras são Singulares na quantidade, qualidade e antiguidade de seus manuscritos. Muitos tentaram proibir e destruir a Bíblia, seus esforços, foram ineficazes.
Um Exemplo foi Voltare um filósofo ateu que escreveu que a Bíblia desapareceria dentro de cem anos e por ironia do destino hoje a sua casa é a maior distribuidora de Bíblia na Europa. Recentes evidências arqueológicas, históricas e lingüísticas têm refutado teorias críticas destrutivas em favor da fidedignidade das Escrituras.
(texto fonte: http://www.webservos.com.br/gospel/estudos/estudos_show.asp?id=2075)


No decurso dos séculos, apareceram pessoas contrárias à essência da Bíblia, na sua verdade e objetividade. Quando falo em inimigos, refiro-me àqueles que não acreditam na Bíblia e quando dizem que acreditam deixam dúvidas e confusão. Podemos apontar como primeiro inimigo a pessoa de Satanás; ele conhece muito bem a Bíblia, conforme Mateus 4.1-11, mas faz uso dela tanto em vista ampliar as proporções do seu reino. Ele usou ae usa pessoas para esconde-la, destruí-la e queimá-la.

O outro inimigo da Bíblia é aquele que a tem como uma fábula, uma alegoria, um mito, uma lenda. Quem assim pensa está totalmente equivocado, porque a importância da Bíblia ou da Palavra  é garantida no tempo e no espaço. O cristianismo, nos seus alvores, enfrentou vitoriosamente três poderes com base na Palavra. Poder da tradição judaica, da filosofia grega e do Império Romano. No século 16, os iluministas disseram que a Bíblia era uma fábula contada para compensar as frustrações de Cristo e seus adeptos. No século 18 aparece o racionalismo francês dizendo que a Igreja chegou à era pós-cristã. Relatando que a Bíblia e a Igreja estão totalmente ultrapassadas, porque não têm como sobrepor-se aos avanços da ciência e da tecnologia. O iluminismo e o racionalismo francês passaram, mas a Bíblia, a Palavra de Deus, permanece para sempre. Disse Jesus em Mateus 24.35
(texto fonte: http://www.webservos.com.br/gospel/estudos/estudos_show.asp?id=2075)
                                                                                                                            


Historia bíblica
No quarto ano em que Jeoaquim, filho de Josias, reinou em Judá, o Senhor Deus chamou o profeta Jeremias e lhe disse:
— Jeremias, pegue um rolo — um livro — e escreva nele tudo o que lhe falei a respeito do povo de Israel e de Judá e a respeito de todas as nações. Escreva tudo o que eu disse desde a primeira vez em que falei com você, quando Josias era rei, até hoje. O povo de Judá vai ficar sabendo de toda a destruição que estou pensando fazer cair sobre eles. Aí talvez todos abandonem os seus maus caminhos, e eu perdoarei a maldade e os pecados deles.

Jeremias foi um profeta  (Explique que profeta ou profetisa = Alguém que fala por Deus, dando sua mensagem a outros.) muito usado pelo Senhor. Escolhido por Deus, também foi um dos escritores da Bíblia.

Então, Jeremias chamou Baruque, e ditou tudo o que o Senhor o tinha dito, e ele escreveu num rolo.
Jeremias falou:
— Eu estou proibido de ir ao Templo. Mas quero que você vá, quando o povo lá estiver. Leia o rolo em voz alta, de modo que eles escutem tudo o que o Senhor Deus me disse e que eu ditei a você. Faça isso de maneira que o povo e também os que vierem das cidades de Judá possam ouvir. Pode ser que assim eles orem a Deus e abandonem os seus maus caminhos, pois o Senhor está furioso e muito irado com este povo.

Então Baruque leu no pátio do Templo as palavras do SENHOR, exatamente como o profeta Jeremias havia lhe mandado.
No nono mês, do quinto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, em Judá, o povo se reuniu na Casa do Senhor, para estarem diante de Deus. Estavam reunidos todos os que viviam em Jerusalém e todos os que tinham vindo das cidades de Judá.
Então Baruque leu no rolo tudo o que Jeremias tinha dito, e todo o povo escutou. Ele fez essa leitura num dos pátios do Templo.
Micaías ouviu Baruque ler no rolo aquilo que o Senhor tinha dito.

Aí desceu ao palácio real e foi até a sala do secretário do rei, onde todas as autoridades estavam reunidas. Encontravam-se ali Elisama, conselheiro do rei, Delaías, Elnatã, Gemarias, Zedequias, e todas as outras autoridades.
Micaías contou tudo o que tinha ouvido Baruque ler para o povo.
Então as autoridades mandaram que Jeudi, fosse dizer a Baruque o seguinte:
— Venha e traga o rolo que você leu para o povo.
Aí Baruque pegou o rolo e foi ao palácio. E eles lhe disseram:
— Por favor, sente-se e leia o rolo para nós.
E Baruque leu para eles.
Depois de terem escutado tudo, eles olharam assustados uns para os outros e disseram a Baruque:
— Temos de contar isso ao rei.
Então perguntaram:
— Diga uma coisa: como é que você escreveu tudo isso?
— Jeremias ditou palavra por palavra, e eu escrevi tudo com tinta neste rolo!— respondeu Baruque.
Então eles disseram:
— Você e Jeremias precisam se esconder. Não deixem ninguém saber onde vocês estão.

As autoridades deixaram o rolo, isto é, o livro, na sala de Elisama, o secretário do rei. Em seguida, foram até a sala onde o rei estava e lhe contaram tudo.
Então o rei mandou que Jeudi fosse buscar o rolo. Ele foi e trouxe o rolo e leu para o rei Jeoaquim e todas as autoridades que estavam em volta dele.

Ao ouvir a Palavra de Deus, que o Senhor havia dado através do profeta Jeremias, vocês nem imaginam o que o rei Jeoaquim fez!
Era tempo de frio, e o rei estava no seu palácio de inverno, sentado perto do fogo.
Depois que Jeudi terminou a leitura de três ou quatro folhas, o rei ficou muito furioso, pegou um canivete, cortou a mensagem de Deus em pedaços e jogou no fogo. Assim ele fez até que o rolo inteirinho virou cinza.

Nem o rei, nem nenhuma das autoridades que ouviram todas aquelas coisas ficaram com medo ou mostraram qualquer sinal de arrependimento.
Acontece que Elnatã, Delaías e Gemarias tinham pedido ao rei que não queimasse o rolo, mas ele não deu atenção.
Pelo contrário, mandou que o príncipe Jerameel, junto com Seraías e Selemias, prendesse Baruque e o profeta Jeremias. Mas o Senhor os havia escondido.
Xiii... E agora? A Palavra de Deus foi queimada! Como as outras pessoas aprenderiam os ensinamentos do Senhor?

 (Dê ênfase à situação causada pela destruição do rolo que continha a Palavra de Deus e pergunte a elas o que fariam para resolver este problema.)

O rei pensava que, queimando o rolo pudesse acabar com a Palavra de Deus. O que ele não sabia era que a Palavra do Senhor dura para sempre!
Tudo o que está escrito aqui na Bíblia (mostre a Bíblia para a classe), que é o Livro de Deus, já aconteceu ou ainda vai acontecer. Mesmo se alguém rasgar e queimar o Livro de Deus, as palavras que Ele falou não vão se perder. Elas ficam para sempre e se cumprem. É isso que está escrito aqui em Isaías 40.8.

Depois que o rei Jeoaquim queimou o rolo que continha a Palavra de Deus, o Senhor chamou novamente o profeta Jeremias. Deus mandou que o profeta pegasse outro rolo e escrevesse tudo o que estava naquele que o rei tinha queimado e mandou dizer o seguinte:
— Rei Jeoaquim, você queimou o rolo, perguntando: “Por que foi que Jeremias escreveu que o rei da Babilônia certamente virá, e destruirá esta terra, e matará a sua gente e os seus animais?” Por isso, eu, o Senhor, digo a você, rei Jeoaquim, que nenhum dos seus descendentes será rei no reino de Davi. Castigarei você, os seus descendentes e as suas autoridades por causa dos pecados de vocês todos. Nem você nem o povo de Jerusalém e de Judá se importaram com os meus avisos. Por isso, muitas coisas ruins virão sobre vocês!

Então, Jeremias pegou outro rolo, entregou ao seu secretário Baruque, e ele escreveu tudo o que eu foi ditado. Baruque escreveu tudo o que estava no rolo que o rei Jeoaquim havia queimado e ainda muitas outras coisas parecidas que o Senhor havia falado.

CONCLUSÃO
Que bela lição! Podemos aprender com esta emocionante história que apesar das lutas contra a Bíblia, ela continua a existir, e durará para sempre.
As pessoas podem até ter raiva das mensagens deixadas pelo Senhor, mas nunca conseguirão destruí-las!
A Palavra de Deus é eterna! Não há como destruí-la, não podemos simplesmente esquecer que ela existe.
A Bíblia é a base para nossas vidas, é o manual que nos ajudará a chegar até o céu, onde Deus está.
Seja fiel como o profeta Jeremias: Siga as Escrituras sagradas e espalhe pelo mundo a mensagem de Salvação, mesmo que isso seja muito difícil.
Tenha certeza que Deus ficará muito feliz com você!
(tópico com texto fonte: http://pequeninos-de-jesus.blogspot.com)



Atividades:

1-      Desenho para colorir
na galeria de imagens


Colaboração para Portal Escola Dominical - Prof.  Jair César S. Oliveira

Galeria de imagens

fonte portal ebd 




LIÇÃO 2 – A IGREJA É O LUGAR ONDE DEUS FALA CONOSCO-LIÇÃO 2 – A IGREJA É O LUGAR ONDE DEUS FALA CONOSCO


3º Trim. 2012 - PRIMARIOS - Lição 2: A Igreja é o lugar onde Deus fala conosco

PORTAL ESOCLA DOMINICAL
PRIMÁRIOS – CPAD
3º Trimestre de 2012
Tema: A igreja é a casa de Deus
Comentaristas: Midian Pessoa e Laudicéia Barboza


LIÇÃO 2 – A IGREJA É O LUGAR ONDE DEUS FALA CONOSCO


Texto Bíblico: Êxodo 33.7-11

Objetivo
Ministre sua aula de forma a conduzir os pequenos a conscientizar-se que assim como seus pais falam com eles – Deus nosso Pai sempre fala, nos orientando pois nos ama.

Frase do dia...
DEUS FALA CONOSCO NA IGREJA

Desenhe uma nuvem e escreva a frase, enfatizando aos pequenos que sempre que Deus falava com o povo a nuvem descia sobre a tenda do Tabernaculo.


Memória em ação
“Escutem a voz do Senhor, a sua voz poderosa.”(Sl 63.33 – NTLH)

Enfatize aos pequenos que para ouvimos a Voz de Deus é necessário estarmos com os corações atentos e dispostos a obedecer à Sua Palavra.


Explorando a Bíblia
Na aula passada vocês se lembram que falamos que Moisés construiu o Tabernaculo,
E que o Tabernáculo é como uma igreja, um lugar para encontrar Deus?
Pois bem, sempre que o povo de Israel acampava, Moisés costumava armar a Tenda Sagrada a certa distância fora do acampamento. O Tabernáculo também era chamado de “Tenda da Presença de Deus”, e quem quisesse perguntar algo ao SENHOR ia até lá.

Quando Moisés saía para ir à Tenda, o povo ficava na porta das suas barracas olhando Moisés até que ele entrasse. Depois que ele entrava, uma coluna de nuvem descia e parava na porta da Tenda; e da nuvem o SENHOR falava com Moisés.

 Logo que o povo via a coluna de nuvem na porta da Tenda, todos se ajoelhavam.
 O SENHOR Deus falava com Moisés face a face, como alguém que conversa com um amigo, não é maravilhoso crianças, ouvir assim a voz de Deus?

Depois Moisés voltava para o acampamento comunicava a todos as Palavras que Deus dissera..
E Josué, filho de Num, o moço que era o auxiliar de Moisés, ficava na Tenda do Tabernaculo, para ouvir a voz de Deus, ficava quieto, ouvindo o que Deus dizia.

Sabe crianças, é assim que devemos nos comportar na Igreja, como Josué. Ficando sem conversar, correr, ou fazendo outras coisas. Temos o dia inteiro para brincar, escrever, etc. Podemos na Igreja ficar em silencio ouvindo a Palavra de Deus, com certeza Deus muito se alegrará conosco se assim fizermos.


Oficina criativa
Reproduza o desenho na galeria de imagens para os pequenos colorir.



Fontes Consultadas:
·         Bíblia NTLH - SBB
·         Curso para Professor de EBD - Faculdade de Teologia e Ciências Humanas IBETEL – Pr. Vicente de Paula Leite
·         53 Histórias de Jesus – Geográfica Editora
·         Bíblia Ilustrada Infantil – Editora Geográfica – Edição 2000.


Colaboração para Portal Escola Dominical  – Profª. Jaciara da Silva 
fonte portal ebd



JUNIORES - Lição 2: Deus é o Criador


3º Trim. 2012 - JUNIORES - Lição 2: Deus é o Criador

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUNIORES – CPAD
3º Trimestre de 2012
Tema: Em que acreditamos?
Comentaristas: Miriam reiche e Luciana Alves de Souza


LIÇÃO 2 – DEUS É O CRIADOR

Texto Bíblico:  Gn 1.1-31;2.1-25.


Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir seu aluno a conscientizar-se que Deus é o Criador dos céus, da natureza e de todos os seres humanos.


Exercitando a Memória
“Por meio da Palavra, Deus fez todas as coisas, e nada do que existe foi feito sem ela.”(Jo 1.3 – NTLH)

João nos apresenta Jesus como  o Criador, ele credita a Criação à Palavra - Jesus o verbo que se tornou carne. O Salmo 19 exalta o universo criado ao falar de maneira explicita de Deus sem linguagem. Assim através da natureza essa mensagem pode ser “ouvida” em todas as línguas. O apostolo Paulo escrevendo aos colossenses atribui a Jesus “a Imagem do Deus invisível” e declara: “Nele foram criadas todas as coisas (Cl 1.15-17).


Crescendo no conhecimento
Agora, mais uma vez, preste muita atenção. Então lhe contarei também como Deus fez tudo que existe.
Há muito, muito tempo, Deus criou o céu e a terra.
No céu tudo já era lindo, e claro, e alegre. Lá morava Deus com todos os anjos. E os anjos cantavam divinamente.
Mas na terra ainda não morava ninguém. Ali ainda não era lindo. Ali fazia frio, e era quieto e escuro, muito escuro. E toda a terra ainda estava coberta de água.
Então Deus pensou assim: "Quero embelezar a terra também".

Ele disse: "Que se faça luz!"
E houve luz porque Deus o ordenou. O que Deus diz, isto já se realiza.
E Deus disse: "Quando é claro, então é dia; e quando é escuro, então é noite."
E assim passou-se o primeiro dia.

No segundo dia, Deus continuou seu trabalho.
Ele disse: "Sobre a terra deverá resplandecer um céu azul!"
E logo se fez assim: Via-se então muitas nuvens brancas balançando-se no céu azul. Era lindo de se ver.
Então anoiteceu outra vez. Passou-se também o segundo dia.

A terra toda ainda estava coberta de água. Mas no terceiro dia, Deus secou uma grande parte da terra. De lá Ele afastou toda a água. E Deus disse: "A parte seca é a terra, e a água é o mar."
Então Deus fez crescer de tudo na parte seca: capim, flores e árvores. As flores tinham um perfume agradável e floresciam tão belas! As árvores balançavam-se ao sopro do vento.
Sim, como a terra estava ficando linda agora!

Mas no quarto dia ficou tudo mais bonito ainda. Porque agora Deus fez o sol. Este aparecia de manhã no céu, subia mais e mais e esquentava a terra. As flores voltavam-se para a luz clara e tornaram-se muito mais bonitas. Quando começou a anoitecer, o sol foi descendo, e finalmente desapareceu.
Mas não ficou mais tão escuro, pois agora a lua estava no céu. Deus também já a tinha feito. E as estrelas brilhantes também.
Deus disse: "0 sol deverá sempre brilhar durante o dia, e a lua e as estrelas, à noite."
E assim se fez.

Então chegou o quinto dia.
E você sabe o que Deus criou então?
Os peixes e os pássaros. Os peixes brincavam na água, e os pássaros cantavam nas árvores. Era como se quisessem mostrar a Deus como se alegravam.
Deus ensinou os pássaros a fazer seus ninhos. Ele disse: "Agora vocês devem por ovos e chocá-los, então sairão novos pássaros. Assim haverá sempre mais pássaros na terra."
E assim, passou-se o quinto dia.

No sexto dia, Deus criou o que de mais belo existe.
Primeiramente, todos os animais: os cavalos e o gado, os carneiros e os coelhos, o grande elefante e minúsculo ratinho. Eles todos foram feitos por Deus.
Aí Deus disse: "Agora Eu quero fazer um homem. Um homem semelhante a Mim".
E Deus fez o primeiro homem e chamou-o Adão. E criou a mulher e a chamou Eva.
E Deus disse: "Adão, você vai ser o senhor de tudo que Eu fiz: dos peixes, das aves e de todos os animais. Todos devem obedecer-lhe, e você deve obedecer a Mim."
Isto Adão compreendeu bem.
Então havia passado também o sexto dia.

No sétimo dia, Deus descansou de seu trabalho. Pois a terra estava pronta.
Deus abençoou este dia.
E daí em diante, todos os homens deveriam descansar de seu trabalho no sétimo dia.

Aplicação da Lição
Prezado (a) enfatize aos pequenos que não existe nada no mundo que Deus não tenha feito.
E tudo o que Ele criou foi para o bem estar das pessoas, que Ele ama muito, muito mesmo. Deus se importa conosco, com cada um de maneira muito especial, pois Ele sabe de tudo o que acontece e conhce o que pensamos e sentimos.

Sendo assim não devemos ter medo, ou ficarmos preocupados. Se nós sermos obedientes a Ele, praticando o que Ele deixou escrito na Bíblia, Ele nos ajudará em tudo o que precisarmos.
E no mundo inteiro não existe uma pessoa da qual Deus não cuide.
Como Deus é maravilhoso!!!




Fontes Consultadas:
·         Bíblia de Estudo de Aplicação Pessoal – Editora CPAD – edição 2003
·         Bíblia de Estudo Plenitude – SBB/1995 – Barueri/SP
·         Bíblia de Estudo Pentecostal – Editora CPAD – Edição 2002.
·         Bíblia Shedd – Editora Mundo Cristão – 2ª Edição
·         365 Lições de vida extraídas de Personagens da Bíblia - Rio de Janeiro Editora CPAD
·         Richards – Lawrence O. – Guia do leitor da Bíblia – Editora CPAD – 8[ Edição/2009



Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva
fonte porta ebd

JUVENIS - Lição 2: Caridade, o amor em ação


3º Trim. 2012 - JUVENIS - Lição 2: Caridade, o amor em ação

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUVENIS -  CPAD
3º TRIMESTRE DE 2012
COMENTARISTA:Verônica Araujo

LIÇÃO 2 - CARIDADE: O AMOR EM AÇÃO

TEXTO BIBLICO; Mt 22.36-40

ENFOQUE BIBLICO
“Amados, amemo-nos uns aos outros, porque a caridade é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.” 1Jo 4.7


OBJETIVOS:
Explicar os diferentes tipos de amor
Encorajar a pratica do amor ágape
Demonstraressa característica do fruto do Espírito no relacionamento cristão.


INTRODUÇÃO
“O amor nunca falha. Mas havendo profecias, cessarão; havendo línguas, desaparecerão; havendo ciência,passará.” (1Co 13.8)


OS DIFERENTES TIPOS DE AMOR
O que é o amor? A melhor definição é a bíblica: “Deus é amor”, no panorama profético as Escrituras mostram como o amor atuara nos últimos dias (Mt 24.12; 2Tm 3.1,3). A falta de amor faz com que o ser humano se torne egoísta, pois a maior necessidade do homem é o amor, principalmente o de Deus, ele é terapêutico, assim como o amor humano também é curativo, embora seja limitado, exclusivista, possessivo e chega ser até vingativo.

O amor se define como sendo mais que um sentimento entre duas pessoas; ele é uma autodedicação voluntaria amorosa e recíproca entre duas pessoas. É viver um para o outro para fazê-lo feliz, reciprocamente é um comprometimento sincero, sem esse comprometimento ele não é verdadeiro. Os gregos foram os primeiros a estudar de modo sistemático e cientifico os fenômenos afetivos do amor. Concluíram:
- O amor instintivo – “Eros”
- O amor afetivo     - “Storge”
- O amor fraternal - “Phileo”
- O amor divino -     “Agape”

“Eros” (físico sexual)
É o amor centrado na paixão, amor que toma.
Expressões:
- Você me faz bem;
- Você é meu/minha;
- Você é lindo (a);
- Eu amo você porque você me faz feliz.

É o amor centrado nas formas do corpo do ser amado, carnal, sensual, baseado nas emoções, sozinho ele é erótico, egoísta, interesseiro, permissivo, pecaminoso. Ainda é leviano, irresponsável, descontrolado, exatamente o que está acontecendo com muitos jovens escolhem seus namorados (as) apenas motivados pelo Eros,   tem relacionamentos sexuais antecipados engravidam e a irresponsabilidade de ambos não os permitem se assumirem, não foi feito um para o outro, mas só se descobre tal coisa depois.

O amor Eros, tem como expressão o “amor é cego”, temos na Bíblia exemplos de amor Eros, (Pv 7.18), é totalmente humano voltado para o sexo. Vem daí a palavra, “erótico”, esse amor aparece como já disse por alguma coisa centrada no corpo ou na ação momentânea da pessoa objeto, quando tais características desaparecem esse amor morre. Eros é alimentado por uma filosofia que liga o jovem estimulando-o ao extremo da sensualidade de ambos. A mulher exibe seu corpo desnudo, levando-os ao máximo do prazer sexual, ela participa desse ato apenas como objeto sexual, enquanto que o homem participa como macho egoísta, assim que as bases físicas terminam os casamentos são destruídos.
Portanto esse tipo de amor somente não serve para o jovem crente que precisa se conhecer, noivar e relacionamento sexual só após o casamento. É claro que aos que se casaram apenas no amor erótico e agora estão em dificuldades, Deus é misericordioso e o amor pode crescer, na medida em que for cultivado.


 Philos (amizade)
É o amor para com o próximo, filantrópico, social, amor comunitário, patriótico. É uma pena que esse tipo de amor esteja desaparecendo no planeta e deixando apenas a aparência. Esse tipo de amor é necessário até entre marido e mulher, permite haver fraternidade entre ambos (Ct 5.1). O compartilhar e a reciprocidade são conhecidos no philos, embora ele seja também deficiente, por funcionar enquanto o outro lado se manter correspondente.
O amor philos lida menos com o corpo e mais com a alma – o intelecto, as emoções e a vontade. A palavra mais próxima é amizade (Tg 4.4), o verbo é usado também no sentido de gostar, ser amável (Jo 21.15,16). É um tipo de amor menos egoísta que o éros, mas é ainda deficiente como já disse por contemplar o prazer e a realização nos interesses pessoais. O philos permite que escolhemos apenas as pessoas boas e interesantes como amigos, enquanto o Eros diz a minha felicidade é importante o philos permite dizer a nossa felicidade é importante. É um tipo de amor importante no casamento para manter amizade entre marido e mulher e filhos, assim como os parentes de modo geral.


Storge (familiar)
É conhecido como amor romântico, familiar, domestico e conjugal, é um tipo de amor realista, exigente, gradativo, duradouro, leal é altamente responsável. Esse amor não está centrado no físico (Eros), não é apenas recíproco (philos) ele é amor em todos os momentos. Uma mãe pode amar um filho doutor, respeitador de seus deveres como cidadão, mas seu amor não é diferente para com o outro caso seja desrespeitador da lei (Sm 21.10,11). Esse tipo de amor tende a desaparecer quando os alicerces da família se desmoronam (Rm 1.31) (pais separados, homoafetivos, adoções duvidosas). É preciso esforço de cada membro da família para que o projeto divino se concretize.


Ágape (amor incondicional)
Deus é a personificação deste amor (1Jo 4.8,16)
Jesus é o perfeito exemplo deste amor (Jo 3.16)
Descrito com perfeição (1Co 13)
O crente nascido de novo é possuidor deste amor (1Jo 3.14)
Este amor é como a chuva que cai sobre os justos e injustos, uma ilustração clássica esta registrada no evangelho de Lucas 10.29 -37, não há atração física (Eros), não havia reciprocidade, um judeu e o outro samaritano nada o ferido tinha para oferecer. Qual a razão do viajante ajudá-lo? Um ser humano é semelhante ao outro quando o ágape funciona.
O amor ágape não é alimentado pelo mérito ou valor da pessoa amada, mas por Deus. O  ágape não é apenas 50% - 70%, ele é uma doação 100%, não espera nada em troca. O ser humano por si só jamais conseguira ser assim. Ágape é o amor divino (Rm 5.5) só na conversão ele opera. Você é capaz de dizer a alguém eu ti amo sem ter o porquê?


A PRÁTICA DO AMOR AGAPE
Conta - se uma historia que se passou durante a segunda guerra mundial. Aconteceu num campo de concentração “Nazi”, que um prisioneiro fugiu. Quando as autoridades descobriram, forçaram os companheiros de cela a confessarem como ele tinha fugido. Mas, como ninguém ousava falar, então o oficial mandou fuzilar metade daqueles prisioneiros. A lista foi feita, e entre os condenados estava um homem, que costumava maltratar os cristãos que estavam com ele na mesma cela. No dia seguinte, levaram todos os prisioneiros a assistir. Exclamou o oficial: “Assim acontecerá, a todos aqueles que tentarem fugir deste campo...” Quando um destes cristãos que estava na mesma cela, o interrompeu dizendo: “Eu não fui condenado, mas se me é permitido, eu tomo o lugar daquele homem que sempre me criticou por eu ser crente...”  
O amor ágape não esta baseado em sentimentos, nem em interesses pessoais, o que possuímos de bom para que Jesus viesse a morrer na cruz por nós? A resposta é que Deus amou (Jo 3.16), uma de suas virtudes é o amor, Ele nos amou de modo incondicional, sem que nada tivéssemos para lhe oferecer em troca. Alguém pode amar e deixar de amar o que não acontece com Deus ele é amor. Este amor foi derramado em nossos corações quando nascemos de novo, bem quando foi mesmo que nascemos de novo?
Nem todos os que estão na igreja são nascidos de novo, somente aqueles que têm suas vidas regeneradas pelo Espírito Santo, e que é capaz de gerar em si o fruto, ou seja, ter uma vida cheia e controlada pelo Espírito. Do contrario jamais veremos a pratica do amor ágape, pois esse amor como já vimos é diferente, o Eros pode vir pela visão, por palavras e é praticado por interesse num objeto (sexo oposto),  e a entrega é feita via egoísmo ou interesse. O philos age na base do toma lá da cá, é recíproco, eu amo aos que me amam, quando uma pessoa deixa de nos agradar simplesmente a tiramos de nosso circulo de amizades. O storge exige que sejamos da mesma família, fala mais alto o DNA. Mas o ágape só se consegue praticar estando cheio do Espírito Santo, é o  amor divino sem acepção, amar incondicionalmente até os nossos inimigos.
A pratica do amor ágape não exige nada em troca, a parábola do samaritano, mostra que o mesmo se doou por um homem que ele nem conhecia  e não disse quando ele sarar diga-lhe que me deve tanto. Fez exatamente o contrario deixou certa quantia e ainda disse se precisar de mais pode gastar que na volta eu acerto. Ele não procurou saber quem era aquele homem se tinha dinheiro, se era funcionário de alguém, se tinha condições de lhe repor os gastos, nada disso ele fez. Se quisermos praticar o amor de Deus temos que ser assim, doarmo-nos totalmente sem reserva, contribuir com nossos dízimos e ofertas sem querermos saber quem vai gastar ou aonde vai gastar trazer nossas ofertas sociais na igreja sem procurar saber se quem esta recebendo está empregado ou desempregado. E quando ajudarmos alguém não esperar reciprocidade (Mt 22.37-40).


O AGAPE NO RELACIONAMENTO CRISTÃO.
Existem vários cursos para que o relacionamento seja melhorado, já há cultos para conseguir casamentos e outras coisas relacionadas. A Bíblia ensina sobre o relacionamento cristão mostrando suas possibilidades, é impossível aprender em escolas uma vez que dependemos do Espírito Santo, para produção deste fruto, o amor ágape (Gl 5.22). Mas é em 1Corintios 13.4-7, que temos a descrição perfeita deste amor.
a)      O amor é sofredor
“makrothymei” – capacidade de suportar o mal, a injuria e a provocação, sem estar cheio de ressentimento, indignação ou vingança. Faz com que a mente fique firme, exercendo o poder sobre as paixões.
b)      O amor é benigno
“chesteuetai” – é amável, generoso, cortês e serviçal. A amabilidade está em seus lábios, em seu coração, suas mãos estão  abertas, faz com que a pessoa se torne útil, não apenas aproveitando as oportunidades para fazer o bem, mas buscando-a. Tudo o que for bom ele procura fazer.
c)      Não é invejoso
Não sofre com o bem dos outros, nem com seus dons, isso para ele é benção de Deus para seu irmão, não sofre com a prosperidade do próximo.
d)      Não trata com leviandade, Não se ensoberbece
Não há orgulho próprio no amor, não incha com suas aquisições, o verdadeiro amor nos ensinara estimar nossos irmãos de forma correta
e)      Não trata com indecência
“ouk aschemonei” – não faz nada indecoroso, nada que seja comum ou vil, mas se comporta em relação aos homens como convém à sua posição e à nossa, com reverencia e respeito aos superiores, com gentileza e condescencia para com os inferiores, com cortesia e boa vontade para com todos os homens.
f)       Não busca os seus interesses
O amor é inimigo do egoísmo, não deseja excessivamente o seu próprio louvor, honra, lucro ou prazer.
g)      Não se irrita
“paraxynetai” – aquilo que corrige a agudeza de temperamento adoça e suaviza a mente, de maneira que ela não imagina repentinamente, nem continua por longo tempo, uma emoção veemente.
h)      Não suspeita mal
Não há lugar para a malicia, nem para a vingança, não conclui o mal. Ele nunca terá suspeitas sem provas.
i)        Não folga com a injustiça
Não pensa mal de ninguém sem que aja provas muito claras, nem se regozijará com as faltas e as quedas dos outros.
j)        Folga com a verdade
Alegra-se ao ver os homens moldados pelo poder transformador do evangelho. Pessoas cheias do amor de Deus não se sentem bem com o pecado.
k)      Tudo sofre tudo suporta
“panta stegei, panta hypomenei” – a primeira tem a idéia de cobrir, na verdade o amor cobre (1Pe 4.8). Não inflama nem publica as faltas de um irmão, até que o dever exija. A segunda tem a idéia de manter se firme, mesmo que alguém difame um irmão nosso por pecados cometidos entendamos o seguinte: o amor que esta em nossos corações é capaz de perdoar e nos faz manter firme amando o irmão e orando e ajudando-o na recuperação.
l)        Tudo crê e espera
Faz isso à bem dos outros, exerce a prudência e a simplicidade, nunca faz julgamentos precipitados de outros.

CONCLUSÃO
“E ainda que eu distribuísse toda a minha fortuna para o sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria”. (1Co 13.3 – EC)

BIBLIOGRAFIA
HENRY, Matthew – Comentário Bíblico do NT, Atos a Apocalipse – CPAD -  RJ 2008, 1ª Edição.
TEIXEIRA, Leandro – Blog liberdade é pensar – outubro, 2007
GILBERTO, Antonio – apostila “A família Cristã”  -SEBS

Colaboração para Portal Escola Dominical - Pr Jair Rodrigues

 fonte portal ebd

PRE ADOLESCENTES - Lição 2: Família o melhor presente


3º Trim. 2012 - PRE ADOLESCENTES - Lição 2: Família o melhor presente

PORTAL ESOCLA DOMINICAL
PRE ADOLESCENTES – CPAD
3º Trimestre 2012
Tema: Descobrindo meus direitos e deveres
Comentaristas: Ângela Sueli Silva da Costa


LIÇÃO 2 – FAMÍLIA O MELHOR PRESENTE

Texto Bíblico  Efésios  6.1-4
Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.
Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;
Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.
E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.
Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo;
Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus;


Objetivos  após a aula seus aluno devera entender que ele deve contribuir para
                   que haja um bom relacionamento familiar, assim como valorizar o
                   respeito a família como uma lei de Deus.


Introdução
Nesta lição 2 estudaremos sobre a família;
O termo “família” é derivado do latim “famulus”, que significa “escravo doméstico”. Este termo foi criado na Roma Antiga para designar um novo grupo social que surgiu entre as tribos latinas, ao serem introduzidas à agricultura e também escravidão legalizada.

No direito romano clássico a "família natural" cresce de importância - esta família é baseada no casamento e no vínculo de sangue. A família natural é o agrupamento constituído apenas dos cônjuges e de seus filhos. A família natural tem por base o casamento e as relações jurídicas dele resultantes, entre os cônjuges, e pais e filhos.
Se nesta época predominava uma estrutura familiar patriarcal em que um vasto leque de pessoas se encontrava sob a autoridade do mesmo chefe, nos tempos medievais (Idade Média), as pessoas começaram a estar ligadas por vínculos matrimoniais, formando novas famílias. Dessas novas famílias fazia também parte a descendência gerada que, assim, tinha duas famílias, a paterna e a materna.



I-Falando de familia

A família é o primeiro espaço onde cada indivíduo se insere e o qual ajuda na promoção de o ser pessoa. É neste contexto que ele se conscientiza dos seus papéis primários e onde se inicia o processo de socialização primária, que o leva à articulação com a comunidade.
É no seio familiar que se faz a transmissão de valores, costumes e tradições entre gerações.
A educação, aqui, é processada sem regulamente técnicos, onde constitui maior relevância aquilo que o indivíduo é e não aquilo que ele é capaz de fazer.

Desde sempre, a família acaba por surgir como um lugar onde se aprende a viver, ser e estar, e onde se começa o processo de conscientização dos valores sociais inerentes à sociedade e sem os quais esta não consegue subsistir. É neste ambiente que o indivíduo aprende a respeitar ou outros e a colaborar com eles.
A família surge com direitos e deveres. Estes deveres estão consagrados na Constituição e nos valores sociais e morais respectivos à sociedade. Os pais dão vida aos filhos, a partir daqui cabe a eles dar-lhes o apoio de que necessitam, a educação e as condições necessários para o seu crescimento saudável.

A família tem um papel educativo essencial, dela vai depender a definição do quadro de referência primário para a prática educativa. No entanto o desenvolvimento contínuo da função parental está longe de ser linear e positiva. Existem períodos de concordância que resultam em desenvolvimento para todas, mas também surgem momentos de desacordo que põe a família frente à educação com um profundo mal-estar.

O meio familiar exerce uma das mais importantes influências no desenvolvimento das capacidades cognitivas e na estruturação das características afetivas dos filhos. No entanto, a educação familiar não deve entoar só os efeitos do desenvolvimento dos filhos. A família deve ser considerada um ecossistema da educação.

A família é a instituição mais privilegiada da educação, pois é no seu meio natural que o homem nasce e existe e onde se desperta como pessoa. Exerce enorme influência quer na integração escolar quer no desenvolvimento dos filhos.
Valorizemos nossa família é a primeira instituição criada por Deus. Se assim é, com certeza é para nosso bem.



II-O dever dos pais

Pais, não tratem os seus filhos de um jeito que faça com que eles fiquem irritados. Pelo contrário, vocês devem criá-los com a disciplina e os ensinamentos cristãos.” Efésios 6:4 

O bom relacionamento entre pais e filhos é fundamental para que a Palavra do Senhor seja inculcada em suas mentes. É preciso que laços de amizade profunda existam no relacionamento, e que sejam exemplos vivo de servos, homens e mulheres cheios do Espírito, tementes, praticantes da santa doutrina e irrepreensíveis em vossos caminhos. Jamais se deve esquecer, que o maior exemplo para os filhos estão dentro dos lares, são os próprios pais.

Os pais foram investidos pelo Senhor de compromisso muito sério, no que tange à criação e educação de filhos. Antes de tê-los é preciso analisar toda uma problemática que envolve uma criação segundo o coração de Deus; é inconcebível criar filhos para servir ao mundo. Infelizmente nos dias difíceis, nos quais vivemos a necessidade de manter o lar, certo status leva os pais a buscar trabalho, a conseqüência, filhos jogados nas mãos de babás e ou empregadas domésticas em sua grande maioria infiel ao Senhor, são portas abertas, e o diabo aproveita com grande astúcia, participando ativamente da formação moral e espiritual das crianças. Elas são jogadas diante de uma televisão, com programação infantil altamente espiritualizada e erótica.
Os resultados: Desobediência; falta de amor a Deus; respondões; dados aos costumes do mundo entre outros males.
Será que, uma casa bonita, móveis perfeitos, carro novo, vida social, dinheiro, etc. justificam a falta de cuidado espiritual para com os filhos? Deixá-los sob os cuidados das trevas? No tempo certo o Senhor há de cobrar dos pais a falta de zelo pelos pequeninos.

Analise esta condição imposta aos pais no passado e veja se o vosso agir é condigno

“Portanto, amem o SENHOR, nosso Deus, com todo o coração, com toda a alma e com todas as forças. Guardem sempre no coração as leis que eu lhes estou dando hoje  e não deixem de ensiná-las aos seus filhos. Repitam essas leis em casa e fora de casa, quando se deitarem e quando se levantarem.  Amarrem essas leis nos braços e na testa, para não as esquecerem; e as escrevam nos batentes das portas das suas casas e nos seus portões.”(Dt 6.5-9)

Os dias são maus, precisamos estar atentos a todos os aspectos; pois o diabo está ao redor esfomeado com um leão, a procura de alguma alma a ser tragada. Lute, para que vossos filhos não sejam destruídos pelo inimigo. Pague o preço por suas vidas!
A seguir, vejas algumas orientações colhidas da Santa Palavra, faça segundo a vontade de Deus.

1)      DEVERES PRINCIPAIS

A) Ensinar a Palavra- Dt 6.7 “Tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te”.”  mais: Dt 6.20; 21.19

B) Treinar - Pv 22.6 “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.” Mais: Is 38.19; Lm 2.19

C) Prover - 2Co 12.14 “... Não devem os filhos entesourar para os pais, mas os pais, para os filhos.”

D) Criar - Ef 6.4 “E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.” Mais: Cl 3.21

E) Controlar - 1Tm 3.4,12 “E que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito”


2) OUTROS DEVERES

A) Amar - Tt 2.4 “a fim de instruírem... a amarem ao marido e a seus filhos.”

B) Levá-los a Cristo - Mt 19.13,14 “Trouxeram-lhe, então, algumas crianças, para que lhes impusesse as mãos e orasse.”

C) Treiná-los para Deus - Pv 22.6 “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.” Mais: Ef 6.4

D) Falar-lhes sobre os juízos de Deus - Jl 1.3 “Narrai isto a vossos filhos, e vossos filhos o façam a seus filhos, e os filhos destes, à outra geração.”

E) Falar-lhes sobre os grandes feitos de Deus - Sl 78.4 “Não o encobriremos a seus filhos; contaremos à vindoura geração os louvores do SENHOR, e o seu poder, e as maravilhas que fez.” Mais: Ex 10.2

F) Ordenar-lhes que obedeçam a Deus - Dt 32.46 “disse-lhes: Aplicai o coração a todas as palavras que, hoje, testifico entre vós, para que ordeneis a vossos filhos que cuidem de cumprir todas as palavras desta lei.” Mais: 1Cr 28.9

G) Abençoá-los - Gn 48.15 “E abençoou a José, dizendo: O Deus em cuja presença andaram meus pais Abraão e Isaque, o Deus que me sustentou durante a minha vida até este dia.” Mais: Hb 11.20

H) Apiedar-se - Sl 103.13 “Como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece dos que o temem.”

I) Governá-los - 1Tm 3.4,12 “E que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito.”

J) Corrigi-los – PV 23.13 “Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá.” Mais: Pv 13.24, 19.18, 29.17; Hb 12.7

L) Não Provocá-los - Ef 6.4 “E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.” Mais: Cl 3.21

(texto fonte: Elias R. Oliveira – Site vivos.com.br)



III- O papel dos filhos

Honrar os pais



“Honra teu pai e tua mãe para que se prolonguem os teus dias na terra.” (Ex 20.12)

Este é o primeiro mandamento que vem acompanhado de uma promessa. Para viver em paz na terra, ou seja, sermos abençoados, termos bom emprego, sermos respeitados e prósperos em tudo que fizermos, devemos “honrar” nossos pais, como José do Egito, vocês se lembram como ele era abençoado em tudo quanto punha as mãos? – José era obediente a seu pai Jacó.

Mas o que significa “honrar” os pais? – é falar bem deles, é tratá-los de forma atenciosa e mostrar-lhes cortesia e respeito. Os pais têm um lugar especial na visão de Deus – mesmo os filhos com dificuldades no relacionamento com os pais são exortados a honrá-los.
Os pais são cooperadores de Deus na maior de todas as missões, gerar os filhos de Deus, à sua imagem e semelhança. Nada pode se igualar à sublimidade desta obra. Se é importante e digno produzir os bens que utilizamos: casas, roupas, móveis, alimentos, etc, quanto mais digno e nobre é dar a vida a novos seres? Uma só vida humana vale mais do que todo o universo material, pois nada disso tem uma alma imortal, imagem e semelhança do próprio Deus, dotada de inteligência, liberdade, vontade, consciência e capacidade de amar, sonhar, sorrir, chorar, cantar e orar.

Aqui está a razão pela qual os filhos devem obediência aos pais; a autoridade exercida por eles vem de Deus e não dos homens.

 “Quem honra sua mãe é semelhante àquele que acumula um tesouro”.
Quem honra seu pai achará alegria, será ouvido no dia da oração. Quem de nós não deseja ser feliz? Quem não deseja ser atendido por Deus em sua oração? Pois bem, essas são promessas que Deus faz aos filhos que honrarem os seus pais. Vemos aí, a que altura Deus elevou a figura do pai e da mãe.

Honrar a mãe é como acumular um tesouro. Honrar é uma expressão muito forte, também quer dizer “encher de honra”, de glória, de respeito ... e tudo isto deve ser feito “por teus atos e tuas palavras”. Quantos filhos ofendem os seus pais por palavras: ofensas, zombarias, palavrões!... Quantos filhos os desonram com os seus atos: maus comportamentos, mentiras, desobediências, desgostos!...

Eis uma realidade: os pais também têm defeitos. Mas Deus quer recompensar ricamente o filho que, com paciência, suporta esses defeitos e, assim mesmo, honra os pais. Mesmo se teus pais são difíceis, intolerantes, cheios de manias, maior será o mérito do filho diante de Deus, por ter honrado um pai ou uma mãe tão difícil. Deus sabe que há pais terríveis: alguns bêbados, outros drogados, outros criminosos, adúlteros, etc... mas, é por isso mesmo que Ele oferece recompensas para aqueles filhos que, com amor e paciência - por amor a Deus - os suportarem, mesmo com os seus defeitos. Qual é o filho que não quer que a sua futura casa seja próspera na justiça; isto é, na retidão e na verdade? Quem é de nós que não quer que alguém se lembre de nós nos momentos de aflição, de angústia, de uma doença, de um desemprego, etc.? Quem é de nós que não quer ver os próprios pecados se dissolverem como se fossem gelo sob o sol forte? Pois bem, que ricas promessas Deus faz aos filhos que souberem “suportar”, com paciência, os defeitos dos próprios pais. E as promessas continuam: “Quem honra seu pai gozará de vida longa”... 
Como você quer ser abençoado se desrespeita seus pais desobedecendo à Deus?

( texto ; Profª Jaciara da Silva)


Conclusão
A família deve ser unificada no temor à Deus.
Hoje o que vemos é que não há mais unificação na família – há uma desintegração da família.
Ao pais não estão protegendo seu lar com a oração e o ensino da Palavra de Deus.

A desintegração da família resulta em:
  • Violência
  • Falta de educação
  • Perda da Moral
  • Troca e perda de Valores
  • Ócio
  • Irresponsabilidade, etc.


Colaboração para Portal Escola Dominical –  Prof. Jair César S. Oliveira

 fonte portal ebd

LIÇÃO 05 - A INSTITUIÇÃO DA MONARQUIA EM ISRAEL / SUBSÍDIOS / CLASSE ADULTOS

Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Osiel Gomes