SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (153) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (189) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (401) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (597) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

15 agosto 2012

AD Capinópolis comemora 70 anos



Evento teve a participação de diversos líderes


AD Capinópolis comemora 70 anos
A Assembleia de Deus em Capinópolis (MG), completou 70 anos e para comemorar, o líder pastor Ivan Barreto,  programou para os dias  14 a 22 de julho, uma série de cultos festivos em ação de graças ao nosso Deus pelo jubileu de platina.

Na ocasião, houve também homenagens a vários pastores e irmãos que contribuíram para a expansão do Evangelho e marcaram a história da AD em Capinópolis (MG). Dentre os diversos pastores homenageados, esteve presente  o pastor presidente da Convenção dos Ministros das Assembleias de Deus no Estado do Mato Grosso (Comademat),  Sebastião Rodrigues de Souza, que teve uma participação efetiva no crescimento da Assembleia de Deus em Capinópolis (MG). Pastor Sebastião liderou a igreja no período de 1962 a 1965. Também esteve  o pastor presidente da Convenção dos Ministros das Assembleias de Deus no Triângulo Mineiro (Comadetrim), Álvaro Alén Sanches, que não mede esforços para estar presente e assistir à AD em Capinópolis(MG). 

De acordo com a liderança da igreja, foram momentos marcantes e de muita alegria onde todos os que puderam participar dos cultos ouviram relatos emocionantes  de pastores que  prestaram um brilhante trabalho nessa  igreja. 

Atualmente, a igreja tem sido mobilizada para ações sociais de assistência a muitas famílias. E está em franca expansão em qualidade e em número de membros. "Inúmeras ações têm sido realizadas para que a família esteja protegida, dentre tais  ações está inserido o movimentoFamília em foco que tem estruturado muitos relacionamentos", atesta o líder, pastor Ivan Barreto.


Fonte: AD Capinópolis (MG)

AD Pirassununga realiza 2º Seminário de ED



Evento reuniu diversos educadores da região


AD Pirassununga realiza 2º Seminário de ED
Aconteceu nos dias de 10 a 12 de agosto de 2012, na Igreja Assembleia de Deus – Ministério Belém, Presidida pelo Pr. Obadias Firmino de Lima e no Campus da USP, na cidade de Pirassununga, o II Seminário da Escola Bíblica Dominical com o tema: “O papel do coração no entendimento e cumprimento da Palavra de Deus”. 

O palestrante oficial do evento foi o pastor Eliezer de Lira e Silva, da cidade de Curitiba (PR), que ministrou aos docentes sobre a função dos professores na construção do caráter cristão. 

Nas oficinas ministraram o pastor Eliel dos Santos Gaby (PR), com o tema "O papel do coração no entendimento e cumprimento da Palavra de Deus" direcionado aos professores de jovens e adultos; e o evangelista Jorge Augusto Martins (SP), com o tema “Como tornar a EBD mais atraente” para os superintendentes e dirigentes de Escola Dominical. Pastor Nilton Jorge Dalani (ES) ministrou sobre  “O evangelismo para essa geração”, destinado a professores de adolescentes; e o diácono Newton Cezar R. Oliveira (RJ), com o tema “A utilização do Lúdico e da Criatividade no Ensino”, ministrou para professores das classes Infanto-juvenis. E a Tia Rosy “Joaninha”, com o tema “Conhecendo a Bíblia”,  trabalhou com ensino para as crianças de até 12 anos. 

O Evento contou com a participação de toda a região com um número aproximado de 250 adultos e 70 crianças. Todo o material do evento foi patrocinado pela CPAD. 


Fonte: AD Pirassununga (SP)

Fórum de Educação Cristã em Rio Branco



Mais de mil inscritos em evento da AD



Fórum de Educação Cristã em Rio Branco
Sob a direção geral do pastor Luiz Gonzaga de Lima, presidente da Assembleia de Deus em Rio (AC), e coordenação do presbítero Cláudio Barbosa, a AD em Rio Branco já celebra o sucesso e os frutos do 2º Fórum de Educação Cristã, que teve a participação de mais de mil inscritos. 

O tema do 2º Fórum foi Responsabilidade do Educador Cristão: ensinar para transformar vidas. Os preletores convidados foram os pastores Altair Germano (Abreu e Lima-PE), Carlos Alberto (Cruzeiro do Sul-AC), Elienai Cabral (Sobradinho-DF) e a irmã Arézia Cabral (Sobradinho-DF). 

O encerramento aconteceu no domingo (05/08), ocasião onde foram entregues os certificados aos participantes e a premiação das maiores caravanas. 

O Fórum de Educação Cristã da AD em Rio Branco (AC), que sempre aborda temas relevantes para o contexto evangélico brasileiro, e mais especificamente para as Assembleias de Deus, já é referencial em todo o Brasil.


Fonte: Blog do pastor Altair Germano



 

Missões Nacionais realiza Congresso de Igreja Multiplicadora



Encontro será realizado em setembro no Rio de Janeiro



Missões Nacionais realiza Congresso de Igreja Multiplicadora
O Rio de Janeiro recebe no mês de setembro mais um Congresso Igreja Multiplicadora. O evento é destinado a líderes e vocacionados que desejam transformar a realidade de sua comunidade eclesiástica, tornando-a objetivamente missionária.

O Congresso acontece entre os dias 14 e 16 de setembro, na Primeira Igreja Batista de Campo Grande. Participam como preletores os pastores Antonio Mendes, Carlos Elias, Sergio Ney, Aloizio Penido e Cirino Refosco. Também faz parte da programação a realização de clínicas, sob a direção dos missionários Jaqueline de Carvalho Augusto, Glaucia Margarete Gomes e pastor Fernando Leiros.

Para mais informações, ligue para (21) 2107-1818 ou envie um e-mail para igrejamultiplicadora@missoesnacionais.org.br


Fonte: Missões Nacionais
 

No Uzbequistão, autoridades confiscam Bíblias e livros cristãos



Casas são vasculhadas à procura de material considerado como ´incendiário` e que incita más ações: Bíblias e outros artigos cristãos


No Uzbequistão, autoridades confiscam Bíblias e livros cristãos

A organização de direitos humanos e liberdade religiosa, Forum 18, divulgou em nota que o cristão batista Roman Nizamutdinov, morador de Navoi, foi multado em 2.516.800 sons do Uzbeque – moeda do Usbequistão –, por armazenar "ilegalmente" literatura religiosa em sua casa (o que significa uma boa quantidade em dinheiro, considerando que o salário mínimo mensal no país é de cerca de 72.355).
A Forum 18 alegou que o material é de conteúdo protestante, como a publicação “Evidência que exige um veredito”, de Josh McDowell. O cristão Nizamutdinov disse que vai contestar a decisão judicial.
A perseguição em outras localidades do país
No início de agosto, na região de Fergana, protestantes declararam que a polícia revistou a casa de um cristão local e confiscou “uma Bíblia em uzbeque - língua local -, outra Bíblia em russo e um livro de John Bunyan”, pregador inglês do século 17, mais conhecido por sua obra best-seller “O Peregrino”. Segundo os moradores, os oficiais alegaram que é proibido manter “tais livros em casa”.
Embora a liberdade religiosa conste na Constituição do Uzbequistão, grupos religiosos são obrigados a se registrar junto ao governo para que autoridades controlem rigidamente o número de organizações que cada um registra, no nítido intuito de conter o crescimento de congregações cristãs pelo país.
Oficialmente, existem 159 organizações cristãs registradas, mas seus líderes regularmente se queixam de que seus lugares de culto são invadidos e materiais religiosos são confiscados. O site de notícias cristão Persecution informou, em abril de 2011, que uma igreja batista em Tashkent foi invadida duas vezes no período de quatro dias. Policiais e oficiais do serviço secreto confiscaram milhares de livros, equipamentos de impressão e dinheiro de membros da igreja.
O Relatório Internacional sobre Liberdade Religiosa de 2011, produzido pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, aponta para o Uzbequistão como um dos países "de particular preocupação" para restrições à liberdade religiosa: "O governo do Uzbequistão exige que grupos religiosos se registrem e proíbe algumas atividades, como proselitismo, bem como a publicação, importação e distribuição de materiais religiosos sem licença. A maioria dos grupos religiosos minoritários teve dificuldade em cumprir as rigorosas exigências do governo. Em alguns casos, os membros foram forçados a arcar com pesadas multas e até mesmo termos de prisão por violações de leis do Estado sobre religião.
O governo restringiu as atividades religiosas que poderiam conflitar com a segurança nacional e, geralmente, tem tratado com rigor os muçulmanos que praticam e discutem o Islã fora das mesquitas sancionadas pelo governo. A lei uzbeque proíbe que grupos religiosos formem partidos políticos e movimentos sociais, bem como o ensino privado de princípios religiosos”.

Fonte: Portas Abertas

Guarda salva cristãos de atentado nos EUA



 

Atirador invadiu o prédio da organização cristã conservadora Family Research Council



Guarda salva cristãos de atentado nos EUA
Um jovem de cerca de 20 anos invadiu hoje de manhã a sede da organização cristã conservadora Family Research Council (Conselho de Pesquisa da Família), em Washington DC, para atirar contra os membros dessa instituição. 

Segundo testemunhas, o rapaz se fez passar por um estagiário e, após conseguir entrar na FRC, mostrou às pessoas uma embalagem da rede de restaurantes Chick-Fil-A, anunciando, em seguida, em alta voz, que não concordava com os posicionamentos políticos da FRC. Na sequência, tirou de sua roupa uma arma para atirar, mas um dos seguranças da instituição tomou rapidamente a frente do rapaz, que, mesmo acertando um tiro no braço do guarda, ainda foi imobilizado pelo segurança, que também teria conseguido alvejar o rapaz.

O FBI já chegou ao local, isolou a área e prendeu o rapaz, que está sendo interrogado. Autoridades locais já se manifestaram afirmando tratar-se de mais um caso de “terrorismo doméstico”. James McJunkin, chefe do escritório do FBI em Washington DC, disse que ainda estão levantando mais informações sobre o atirador. “Nós não sabemos o suficiente sobre ele ou sobre as suas circunstâncias para determinar se ele está conectado ou não a este ou àquele grupo, ou para saber qual o seu estado mental”, disse McJunkin. “Vamos tentar resolver tudo isso, levantar as provas juntos e fazer todas as entrevistas que podemos”, concluiu em entrevista à imprensa.

O guarda que jogou-se contra o rapaz para evitar o pior, e ainda o imobilizou, foi saudado como um herói. O atirador entrou no saguão da sede da organização em torno de 10h45 da manhã. “Esse segurança é um herói”, afirmou o chefe de polícia Cathy Lanier. “Ele fez o seu trabalho. Ele impediu que a pessoa seguisse adiante”.

O guarda, que não foi identificado, foi baleado no braço e estava consciente após o tiroteio e em condição estável. O atirador, que também não foi identificado, ainda está sendo interrogado pelo FBI. Testemunhas disseram que ele aparenta ter 20 anos.

Segundo o depoimento de uma das testemunhas ao canal de notícias Fox News, o rapaz “fez declarações sobre suas políticas, e então abriu fogo com uma arma, atingindo um guarda de segurança”. WJLA-TV7 também informou que o rapaz foi detido depois de ter sido também baleado pelo guarda. Testemunhas também disseram que o atirador carregava “um saco da Chick-Fil-A”, o restaurante de fast-food que foi atacado por militantes do movimento homossexual nos EUA depois que seu presidente, que é evangélico, afirmou que “o casamento é uma instituição apenas entre um homem e uma mulher”.

Testemunhas disseram ainda a Fox News que o rapaz teria dito ao guarda depois de imobilizado: “Não atire em mim. Isso não é sobre você, mas sobre o que este lugar significa”.

O Family Research Council é uma organização sem fins lucrativos e conservadora, que defende “a família, a fé e a liberdade na política pública e na opinião pública”. O grupo sempre se envolveu com questões políticas nos EUA que envolvam valores cristãos e a família.

“Agora, a polícia está investigando o incidente”, afirmou Tony Perkins, presidente do Family Research Council. “Nossa primeira preocupação, portanto, é com o nosso colega que foi baleado hoje. Nossa preocupação é para ele e a sua família”, anunciou Perkins.

Redação do CPADNews com informações da Fox News

LIÇÃO 8, A REBELDIA DOS FILHOS


 

Lições Bíblicas do 3º Trimestre de 2012 - CPAD - Jovens e Adultos
Vencendo as Aflições da Vida - "Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas” (Salmos 34:19).
Comentários da revista da CPAD: Pr. Eliezer de Lira e Silva
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
 
 
TEXTO ÁUREO 
"Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele"  (Pv 22.6).  
 
 
VERDADE PRÁTICA 
Os pais que negligenciam a educação dos filhos, estão cometendo grave pecado diante de Deus
 
 
LEITURA DIÁRIA 
Segunda - Sl 127.3 Filhos, herança do Senhor
Terça - Pv 23.13,14 A necessidade da disciplina
Quarta - Pv 29.17 Disciplina e obediência
Quinta - Ef 6.4 Disciplina e conselho
Sexta - 2 Tm 3.2 A desobediência como sinal do fim
Sábado - Êx 20.12 Obediência como fonte de vida 
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1 Samuel 2.12-14,17,22-25 
1 Samuel 2.12 Eram, porém, os filhos de Eli filhos de Belial e não conheciam o SENHOR; 13 porquanto o costume daqueles sacerdotes com o povo era que, oferecendo alguém algum sacrifício, vinha o moço do sacerdote, estando-se cozendo a carne, com um garfo de três dentes em sua mão; 14 e dava com ele, na caldeira, ou na panela, ou no caldeirão, ou na marmita; e tudo quanto o garfo tirava o sacerdote tomava para si; assim faziam a todo o Israel que ia ali a Siló.
1 Samuel 2.17 Era, pois, muito grande o pecado desses jovens perante o SENHOR, porquanto os homens desprezavam a oferta do SENHOR.
1 Samuel 2.22 Era, porém, Eli já muito velho e ouvia tudo quanto seus filhos faziam a todo o Israel e de como se deitavam com as mulheres que em bandos se ajuntavam à porta da tenda da congregação. 23 E disse-lhes: Por que fazeis tais coisas? Porque ouço de todo este povo os vossos malefícios. 24 Não, filhos meus, porque não é boa fama esta que ouço; fazeis transgredir o povo do SENHOR. 25 Pecando homem contra homem, os juízes o julgarão; pecando, porém, o homem contra o SENHOR, quem rogará por ele? Mas não ouviram a voz de seu pai, porque o SENHOR os queria matar.
 
Definição de Rebelião de rebellione - insurreição; acto de se rebelar; revolta; rebeldia, indisciplina.
"Pesha" - Palavra hebraica que significa "rebelião deliberada e premeditada contra DEUS (Ez 21.24 Portanto, assim diz o Senhor Jeová: Visto que me fazeis lembrar da vossa maldade, descobrindo-se as vossas prevaricações, aparecendo os vossos pecados em todos os vossos atos, e visto que viestes em memória, sereis apanhados na mão).
 
Uma rebelião pode ser também um processo político-militar em que um grupo de indivíduos decide não mais acatar ordens ou a autoridade de um poder constituído. Para haver uma rebelião, é preciso que antes haja necessariamente um poder contra o qual se rebelar. Em Política, as rebeliões são geralmente tratadas como contestações subversivas da ordem vigente, a princípio ilegítimas, e não ganham legitimidade até conseguirem derrotar o poder constituído.
 
Alguns conceitos análogos a rebelião, embora não sinônimos,
  • Revolução
  • Revolta
  • Insurreição
  • Sublevação
  • Motim
  • Intentona (pejorativo)
  • Quartelada (pejorativo)
  • Inconfidência (pejorativo)
  • Conjuração
  • Conspiração
  • Conluio
  • Subversão
A rebelião teve início em Satanás. Ele ensinou o primeiro homem a se rebelar contra DEUS, o PAI.
 
A Rebelião É Como O Pecado De Feitiçaria (I Samuel 15:23)
O tipo de feitiçaria que está presente nos filhos hoje está revelado em I Samuel 15: 22-23: "Eis que obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e culto a ídolos do lar". A Bíblia descreve aqui uma feitiçaria muito mais perigosa do que o ocultismo. Ela controla mais pastores e congregações que qualquer outro tipo de influência demoníaca. Trata-se da rebeldia contra a Palavra de Deus!
A semente do início da rebeldia é exatamente aquilo que se manifestou no Jardim do Éden! Todos possuímos o gérmen deste pecado. Na realidade, você pode inadvertidamente estar sob a influência deste encanto do mal.
Jesus nos dá uma parábola que expõe esta feitiçaria! Já li a parábola dos lavradores maus muitas vezes. Já orei a respeito dela. Mas só agora enxerguei nela a feitiçaria que Jesus estava expondo.
"...Havia um homem, dono de casa, que plantou uma vinha. Cercou-a de uma sebe, construiu nela um lagar, edificou-lhe uma torre e arrendou-a a uns lavradores. Depois, se ausentou do país. Ao tempo da colheita, enviou os seus servos aos lavradores, para receber os frutos que lhe tocavam. E os lavradores, agarrando os servos, espancaram a um, mataram a outro e a outro apedrejaram. Enviou ainda outros servos em maior número; e trataram-nos da mesma sorte. E, por último, enviou-lhes o seu próprio filho, dizendo: A meu filho respeitarão. Mas os lavradores, vendo o filho, disseram entre si: Este é o herdeiro; ora, vamos, matemo-lo e apoderemo-nos da sua herança. E, agarrando-o, lançaram-no fora da vinha e o mataram. Quando, pois, vier o senhor da vinha, que fará àqueles lavradores? Responderam-lhe: Fará perecer horrivelmente a estes malvados e arrendará a vinha a outros lavradores que lhe remetam os frutos nos seus devidos tempos" (Mateus 21: 33-41).
Esta parábola é mais do que se recontar como os judeus rejeitaram o apelo de Deus, vindo do céu -- de como seriam postos de lado e os gentios passariam a ser os lavradores. É também a respeito de uma grande batalha sobrenatural em relação à uma herança. É uma batalha entre o poder de Jesus Cristo e o poder de Satanás pelas almas e pela fidelidade da humanidade à uma causa. É a respeito de quem vai governar e reinar nos corações dos escolhidos de Deus! E amado, ou você está sob o poder de Jesus Cristo ou então sob a influência de Satanás!
Veja, esta parábola é sobre como um povo de Deus pode se tornar enfeitiçado pelo diabo e acabar totalmente possuído por um espírito anti-Cristo. Cristo aqui está falando a respeito da forma mais poderosa de feitiçaria - a rebeldia contra a verdade!
Eis a chave para a parábola: "Este é o herdeiro; ora, vamos, matemo-lo e apoderemo-nos da sua herança" (verso 38). Este é o diabo falando! "Vamos criar uma rebelião contra o Filho! Vamos crucificá-Lo! Nós assumiremos o controle!"
É verdade que quando os fariseus ouviram esta parábola, "entenderam que era a respeito deles que Jesus falava" (v. 45). Mas Jesus está falando também para a Sua igreja! Em Hebreus 6:5, encontramos pessoas que "provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro..." Eles se rebelaram contra a boa palavra que ouviram, e como resultado, "de novo, estão crucificando para si mesmos o Filho de Deus e expondo-o à ignomínia" (verso 6).
Quem está crucificando Cristo mais uma vez, expondo-O ao vitupério diante do mundo inteiro? São as feiticeiras? Os satanistas? Os homossexuais? Os assassinos? Não!
São aqueles que ouviram, experimentaram e participaram da verdadeira Palavra de Deus -- e aí permitiram que um espírito de rebeldia fincasse raízes! Satanás se instalou, e eles acabaram possuídos -- crucificando Cristo!
Crente, digo-lhe na autoridade da palavra de Deus que enquanto você tiver este espírito de rebeldia em si, é impossível Deus lhe reviver ou renovar! "É impossível, pois, que aqueles que uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo...e caíram, ... é impossível outra vez renová-los para arrependimento" (versículos 4, 6).
Eu creio que isto significa que o arrependimento não tem nenhum efeito naqueles que estão em rebeldia contra a Palavra!
Olhemos mais de perto para esta forma de feitiçaria na igreja.

A Feitiçaria da Rebeldia Começa Com Uma Pequena Raiz de Amargura!
 
A Feitiçaria da Rebelião Acaba Em Uma Falta de Respeito Por Jesus!
 
"E por último enviou-lhes seu filho, dizendo: Terão respeito a meu filho" (Mateus 21:37).

Há Esperança Para Os Rebeldes
 
Encorajamento para com aqueles que anseiam se libertar de sua rebeldia. Ela se encontra no Salmo 107: 9-14.
"Pois dessedentou a alma sequiosa e fartou de bens a alma faminta. Os que se assentaram nas trevas e nas sombras da morte, presos de aflição e em ferros, por se terem rebelado contra a palavra de Deus e haverem desprezado o conselho do Altíssimo, de modo que lhes abateu com trabalhos o coração - caíram, e não houve quem os socorresse."
"Então, na sua angústia, clamaram ao Senhor, e ele os livrou das suas tribulações. Tirou-os das trevas e das sombras da morte e lhes despedaçou as cadeias". Você foi "abatido" pela sua rebeldia, pela sua amargura? Clame ao Senhor dos Exércitos por uma libertação divina! Deixe que Ele despedace as cadeias demoníacas que envolvem o seu coração -- que lhe retire da sombra da morte e o transporte para a Sua maravilhosa luz!
World Challenge, P. O. Box 260, Lindale, TX 75771, USA.
 
OS FILHOS SÃO HERANÇA DO SENHOR. No antigo concerto, uma família numerosa era tida como bênção, ao passo que o não ter filhos era tido como maldição (Gn 30.2,18; 33.5; 48.9; Dt 7.13). No novo concerto, ter muitos filhos não é precisamente uma evidência do favor divino, e não poder tê-los não deve ser tido como maldição. Uma família grande pode tornar-se um pesadelo se os filhos não forem devidamente criados e se não conhecerem à salvação em Cristo. Não ter filhos pode ser uma bênção se a pessoa dedicar a sua vida e o seu tempo à causa do Senhor (1 Co 7.7,8,32,33). Todos os filhos de crentes devem ser considerados dádivas de Deus, e requerem dos pais uma criação sábia e cristã. Só quando os pais e seus filhos aceitam, ensinam e seguem os caminhos e mandamentos do Senhor é que desfrutarão a plena bênção de Deus.
 
Pv 19.18 A disciplina dos filhos no devido tempo. Castiga teu filho enquanto há esperança, mas para o matar não alçarás a tua alma.
CASTIGA TEU FILHO ENQUANTO HÁ ESPERANÇA. Os filhos devem ser disciplinados enquanto são crianças, enquanto há oportunidade de moldar suas vidas para o bem e ensinar-lhes os caminhos de Deus. Se os pais são negligentes nisso, tornam-se em parte culpados da ruína subseqüente que atinge a vida de seus filhos (ver 13.24)
 
Ef 6.1 Filhos obedientes aos pais - Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.
FILHOS, SEDE OBEDIENTES. Os filhos de crentes devem permanecer sob a orientação dos pais, até se tornarem membros doutra unidade familiar através do casamento. (1) As crianças pequenas devem ser ensinadas a obedecer e a honrar os pais, mediante a criação na disciplina e doutrina do Senhor (ver 6.4 nota; Pv 13.24; 22.6 nota; ver a nota seguinte). (2) Os filhos mais velhos, mesmo depois de casados, devem receber com respeito, o conselho dos pais (v. 2) e honrá-los na velhice, mediante cuidados e ajuda financeira, conforme a necessidade (Mt 15.1-6). (3) Os filhos que honram seus pais serão abençoados por Deus, aqui na terra e na eternidade (v. 3).
 
 
Caim
Em Gênesis, capítulo 4 há a descrição do pecado de Caim, ou seja, aquele em que ele matou Abel, devido a aceitação de Deus à oferta de seu irmão e rejeição da sua. Em virtude desse pecado houve uma conseqüência, qual foi: …"Agora maldito és desde a terra , que abriu sua boca para receber das tuas mãos o sangue do teu irmão. Quando lavrares o solo, não te dará mais a sua força: fugitivo e errante serás pela terra. …O Senhor, porém lhe disse: Portanto qualquer que matar a Caim será vingado sete vezes. E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que não o ferisse quem quer que o encontrasse"….(Gênesis 4:11,12e15)
Após o pecado de Caim e sua punição por parte de Deus, ele se retirou da presença do Senhor e foi habitar numa terra ao Oriente do Éden, cujo o nome era Node. Lá ele teve filhos, e a partir do versículo 18 até o 24, do capítulo 4 de Gênesis, fala da descendência de Caim.
Os descendentes de caim tinham o nome de filhos dos homens (pecadores inveterados) e os descendentes de Sete tinham o nome de filhos de DEUS (adoravam a DEUS).
 
 
ABSALÃO - (Heb. "pai de paz"). QUE DE PAZ NÃO TEVE NADA, COMO REVELA SUA VIDA. Era o terceiro dos seis filhos de Davi. Sua mãe chamava-se Maaca e ele nasceu em Hebrom. Seu temperamento passional aparece no assassinato de Amnom (veja Amnom), ao descobrir que ele violentara sua irmã Tamar (2 Sm 13). Absalão era famoso por sua beleza e seus longos cabelos (2 Sm 14.25-27). A instabilidade no vacilante reinado de Davi foi marcada por diversos fatores, em conseqüência do adultério de Davi (1 Sm 11 e 12) e pela ocorrência da violência, como assassinato e estupro dentro da própria família real. A vida de Absalão serve para ilustrar que os resultados do pecado permanecem, mesmo quando há sincero arrependimento. Apesar de Davi ter-se arrependido de sua transgressão e ser perdoado por DEUS, não escapou das turbulentas conseqüências em sua própria família. A sua relutância em intervir e punir Amnom, pelo estupro da irmã de Absalão (2 Sm 13.22), fez com que perdesse a credibilidade aos olhos deste filho. Ele se consumiu pela raiva e pelo ressentimento, até que surgiu a oportunidade de vingar-se e ele matou Amnom (2 Sm 13.28,29). Absalão ficou exilado por três anos, até que Joabe diplomaticamente forçou Davi a perdoar seu erro. Posteriormente, pai e filho tiveram uma reconciliação parcial (cf. 2 Sm 14). A tensão, entretanto, nunca se dissipou totalmente. Desse momento em diante, Absalão gastou todas as suas energias, a fim de subverter o reinado de Davi. O conflito não resolvido entre pai e filho afligia o rei e, a despeito da séria ameaça que Absalão representava ao seu governo, Davi relutava em reconhecer que sua autoridade estava seriamente ameaçada. Este filho conspirou para destronar seu pai e foi bem-sucedido em conseguir apoio dos seguidores descontentes de Davi (2 Sm 15). Joabe percebeu a hesitação do rei em ordenar a morte do próprio filho. Absalão ficou pendurado pelos cabelos em uma árvore e foi imediatamente morto por Joabe e seus soldados (2 Sm 18.1-18). Davi lamentou profundamente a morte de Absalão, até que Joabe o persuadiu a ver a vida de seu filho sob a perspectiva da confusão e instabilidade que causara. Os três filhos de Absalão não são mencionados depois de 2 Samuel 14.27. De acordo com 2 Samuel 18.18, parece que somente sua filha sobreviveu, a quem ele dera o mesmo nome de sua irmã Tamar.
Absalão possuiu as concubinas de seu próprio pai, perante os olhos de todo Israel (II Sm 16.21,22), em mais um escândalo da família real.
 
 
HOFNI E FINÉIAS
O sacerdote, como líder espiritual, exercia sobre o povo uma enorme influência. A conduta espiritual do povo seguiria o padrão dos sacerdotes. Hofni e Finéias filhos de Eli, sumo sacerdote, não receberam do pai a devida educação na infância. Eli não exerceu a devida autoridade como pai. Não lhes corrigiu as falhas de caráter quando era pequenos, e os maus hábitos se enraizaram e se tornaram mais graves. Crescendo seus filhos, se tornaram egoístas, violentos e imorais. Mesmo assim, Eli fechou os olhos para seus erros e não os impediu de oficiar como sacerdotes. A espiritualidade do povo entrou em decadência, seguindo o exemplo de Hofni e Finéias. Não foi a toa  que Eli, achou que Ana estava embriagada, pois se tornara comum o povo ir para as festas sagradas, apenas para comer e se embriagar. Os filhos de Eli não tinham respeito pelas coisas sagradas, e o povo veio , por seu exemplo a perder também o senso de santidade e da presença de Deus. Muito daqueles do povo que permaneceram fiéis ao Senhor, se recusavam a ir até Silo, onde se encontrava o tabernáculo, para as festas solenes.
O povo trazia suas queixas a Eli, dos mau procedimento de seus filhos. Eli já na velhice, tentou repreende-los mas já era tarde, seus filhos não lhe deram ouvidos. Ao manter seus filhos como sacerdotes, mesmo sendo eles tão infiéis, Eli, mostrou que os preferia em lugar de Deus. Isto levou o Senhor, a rejeitar a descendência de Eli, nunca mais nenhum de seus parentes seria sacerdote perante o Senhor. Deus enviou um profeta e mais tarde o Menino Samuel para dar a Eli a mensagem do seu desagrado e que seus dois filhos seriam mortos, por seu grave pecado contra Deus
Deus responsabilizou Eli, como sacerdote e juiz de Israel, pela condição moral e religiosa de Seu povo, e, em sentido especial, pelo caráter de seus filhos. Ele devia a princípio ter tentado restringir o mal por meio de medidas brandas; mas, se estas não dessem resultado, devê-lo-ia ter subjugado pelos meios mais severos. Incorreu no desagrado do Senhor por não reprovar o pecado e executar a justiça no pecador. Não se pôde contar com ele para que Israel fosse conservado puro...” Patriarcas e Profetas pg. 578
Eli teve todos os anos da infância para educar seus filhos no caminho do Senhor, mas por não considerar o dever de educar os filhos como uma sagrada incumbência, criou seus filhos para serem servos do diabo e não servos de Deus! “Não há maior desgraça para os lares do que permitir que os jovens sigam o seu próprio caminho. Quando os pais tomam em consideração todo desejo dos filhos, e com estes condescendem no que sabem não ser para o seu bem, os filhos logo perdem todo o respeito para com os pais, toda a consideração pela autoridade de Deus e do homem e são levados cativos à vontade de Satanás”  Idem
Eli achou que não repreendendo os filhos quando em erro, estaria demonstrando amor, e receberia deles o amor  e respeito novamente quando os dois estivessem adultos. Mas ao mimar seus filhos, não educando e não sendo severo, eles não aprenderam a lição do respeito, nem por seu pai, tão pouco com os semelhantes e principalmente com Deus! “Freqüentemente os pais mimam seus filhos pequenos, e são para com eles condescendentes porque parece mais fácil lidar com eles dessa maneira. É trabalho mais suave deixá-los seguir seu próprio caminho do que barrar as inclinações desgovernadas que se levantam tão fortemente em seu coração. No entanto, essa atitude é covarde. É uma impiedade fugir assim à responsabilidade; pois tempo virá em que esses filhos, cujas inclinações não refreadas se transformaram em vícios absolutos, trarão vergonha e desgraça sobre si mesmos e à sua família. Saem para a vida ativa sem o preparo para suas tentações, não sendo suficientemente fortes para suportar perplexidade e dificuldades. Arrebatados, altivos, indisciplinados, procuram submeter outros à sua vontade, e, fracassando nisso, consideram-se maltratados pelo mundo e se voltam contra ele. Testimonies, vol. 4, pág. 201”
Que contraste entre os filhos de Eli e Samuel. Ana, teve Samuel consigo, pouco anos, mas sabia do seu dever, e criou seu filho no caminho da disciplina e obediência, e o fez de tal maneira, que Samuel por toda vida permaneceu fiel ao Senhor, mesmo tendo perto de si a má influência dos filhos de Eli. O exemplo de Ana, deixa evidente que o caráter é formado nos primeiros anos, e que a educação da criança deve começar no berço.
“Não há influências tão potentes como as que nos cercam em nossos primeiros anos. ... A natureza do homem é tríplice, e o ensino recomendado por Salomão compreende o devido desenvolvimento das faculdades físicas, intelectuais e morais. Para poderem realizar corretamente essa obra, devem os pais e professores compreender eles mesmos "o caminho em que deve andar" o menino. Prov. 22:6. Isso abrange mais que o conhecimento de livros ou o aprendizado das escolas. Compreende a prática da temperança, da bondade fraternal e da piedade; o desempenho de nossos deveres para conosco mesmos, para com nossos semelhantes e para com Deus. Fundamentos da Educação Cristã, pág. 57.”
Ao passo que Ana educou Samuel para ser uma benção para o mundo, Eli por sua negligência, criou os seus para ser uma maldição. E os pecados que o povo veio a cometer influenciados pelo exemplo dos seus filhos, foi a ele imputado
“Aqueles que têm muito pouca coragem para reprovar o mal, ou que pela indolência ou falta de interesse não fazem um esforço ardoroso para purificar a família ou a igreja de Deus, são responsáveis pelos males que possam resultar de sua negligência ao dever. Somos precisamente tão responsáveis pelos males que poderíamos ter impedido nos outros pelo exercício da autoridade paterna ou pastoral, como se esses atos tivessem sido nossos.” Patriarcas e Profetas pg. 578”
O capítulo da vida dos filhos de Eli, estão nas páginas da Santa Escritura, como uma terrível advertência aos pais que não dão a devida importância a educação moral e religiosa dos filhos.
Outra lição que podemos tomar, é em relação aos líderes religiosos: pastores, anciões, professores da palavra de Deus. O povo de Deus, nunca terá uma norma de espiritualidade maior que a dos seus líderes. A consagração de tais líderes deve ser completa e elevada deve ser a norma espiritual da liderança da igreja, pois seu exemplo será imitado, quer seja bom o quer seja mal. 
Na reprovação de Eli a seus filhos acham-se palavras de uma significação solene e terrível – palavras que todos os que ministram em coisas sagradas bem fariam em ponderar: “Pecando homem contra homem, os juizes o julgarão; pecando, porém, o homem contra o Senhor, quem rogará por ele?” I Sam. 2:25. Houvessem seus crimes lesado unicamente seus semelhantes, e poderia o juiz ter feito a reconciliação, indicando uma pena, e exigindo a devida restituição; e assim os transgressores poderiam ter sido perdoados. Ou, se não tivessem eles sido culpados de um pecado de presunção, uma oferta para o pecado poderia ter sido apresentada por eles. Mas seus pecados estavam de tal maneira entretecidos com seu ministério de, na qualidade de sacerdotes do Altíssimo, oferecerem sacrifício pelo pecado, e a obra de Deus foi de tal maneira profanada e desonrada perante o povo, que nenhuma expiação por eles poderia ser aceita. Seu próprio pai, embora fosse sumo sacerdote, não ousou interceder em favor deles; não os podia defender da ira de um Deus santo. De todos os pecadores, são os mais culpados os que lançam o desdém aos meios que o Céu proveu para a redenção do homem – pecadores estes que “de novo crucificam o Filho de Deus, e O expõem ao vitupério”. Heb. 6:6. Idem
. Se os que professam a religião, em vez de aplicarem esforços ardorosos, persistentes e diligentes para manter um lar bem dirigido em testemunho dos benefícios da fé em Deus, forem frouxos em seu governo, e condescendentes com os maus desejos de seus filhos, estarão a fazer como Eli, e trarão injúria à causa de Cristo e ruína sobre si e suas casas. Mas, por maiores que sejam os males da infidelidade paterna sob qualquer circunstância, são eles dez vezes maiores quando existentes nas famílias daqueles que são designados para ensinadores do povo. Quando estes deixam de governar sua casa, estão, pelo seu mau exemplo, transviando a muitos. Sua culpa é tanto maior do que a dos outros quanto sua posição é de maior responsabilidade.”  (www.oocities.org/br/).
 
 
“E guardarás os seus estatutos e os seus mandamentos, que te ordeno hoje, para que bem te vá a ti e a teus filhos”(Dt 4.40).
40 E guardarás os seus estatutos e os seus mandamentos, que te ordeno hoje, para que bem te vá a ti e a teus filhos depois de ti e para que prolongues os dias na terra que o SENHOR, teu DEUS, te dá para todo o sempre
Ef 6.1 6.1 FILHOS, SEDE OBEDIENTES.
Os filhos de crentes devem permanecer sob a orientação dos pais, até se tornarem membros doutra unidade familiar através do casamento.
(1) As crianças pequenas devem ser ensinadas a obedecer e a honrar os pais, mediante a criação na disciplina e doutrina do Senhor (ver 6.4; Pv 13.24; 22.6).
(2) Os filhos mais velhos, mesmo depois de casados, devem receber com respeito, o conselho dos pais (v. 2) e honrá-los na velhice, mediante cuidados e ajuda financeira, conforme a necessidade (Mt 15.1-6).
(3) Os filhos que honram seus pais serão abençoados por DEUS, aqui na terra e na eternidade (v. 3).
 
Pv 13.24 O QUE RETÉM A SUA VARA ABORRECE A SEU FILHO. As Escrituras ordenam que os pais disciplinem com "vara" a seus filhos, nos seus anos formativos, i.e., na infância. Castigo físico só deve ser aplicado à criança em caso de desobediência proposital ou como desafio. A disciplina tem como alvo eliminar a insensatez, a rebeldia e o desrespeito para com os pais (22.15). Quando adequada, administrada pelos pais de modo sábio, amoroso e equilibrado,  ela leva a criança a aprender que o mau comportamento resulta em conseqüências desagradáveis, inclusive castigo (29.15). Tal disciplina é necessária para evitar que os filhos adotem atitudes que mais tarde os levarão à ruína e à morte (19.18; 23.13,14). A disciplina piedosa na família trará bem-estar e paz ao lar (29.17). Os pais devem aplicar a disciplina com amor, assim como faz nosso Pai celestial (Hb 12.6,7; Ap 3.19).

O QUE LEVA À FALTA DE AUTORIDADE
Nos modernos lares o que menos existe é afeto e carinho paterno, bem como falta de orientação masculina, ocorrendo na maioria dos lares somente a autoridade materna ou de uma empregada doméstica, gerando assim problemas de ordem moral e psicológica nos filhos homens, que não têem um espelho masculino em quem se mirar.

Pouca ou nenhuma presença do pai no processo formativo dos filhos. 
Os últimos capítulos de Efésios mostram o que é a vida no ESPÍRITO. O andar no ESPÍRITO aparece através de relacionamentos pessoais: esposas a maridos, maridos a esposas; pais a filhos e filhos a pais; patrões a empregados e empregados a patrões.
Ef 6:4 dá uma exortação muito importante aos pais: "E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor".
A palavra aqui traduzida "disciplina" poderia também ser traduzida "educação". E note que Paulo não está falando ao pai e à mãe, mas somente ao pai. De quem é a responsabilidade de educar os filhos? Do pai. Este é o evangelho, a nova aliança. Mais uma vez, DEUS revela Sua preocupação com o pai. É evidente que, a mãe trabalhará em conjunto com o pai. Mas a responsabilidade básica e primária pertence ao pai. Não provoqueis à ira os vossos filhos. É verdade que muitos pais provocam os seus filhos.
PAULO CITA A AVÓ E A MÃE DE TIMÓTEO COMO EXEMPLOS DE MULHERES QUE ORIENTARAM SEU NETO/FILHO NO CAMINHO DO SENHOR, PORTANTO A MÃE NÃO ESTÁ ISENTA DA EDUCAÇÃO DE SEUS FILHOS, PRINCIPALMENTE QUANDO FOR VIÚVA OU QUANDO SEU ESPOSO FOR DESCRENTE.
 
 Ausência de limites.
Existem limites que não poderão ser ultrapassados.
 
A DISCIPLINA (Ef 6.4)
Meios para conseguir a disciplina
a) O ensino - Dt 11. 18-21;
b) O exemplo - Jo 13.15;
c) A correção - Pv 29. 15, 17.
 
Base da disciplina:
a) O amor: Ap 3.19; Pv 3.12.
- Segredo da disciplina: firmeza com amor; amor x controle: filhos saudáveis e respeitosos;
 
 Finalidade da disciplina
a) Obediência - Cl 3.20;
b) Honra: Ex 20.12;
c) Responsabilidade: Lm 3.27;
d) Sabedoria: Pv 29.15.
 

 A AUTORIDADE PATERNAL E A IGREJA
· Realizar o culto doméstico, adorando a DEUS com a família.
Cultivar e estimular no lar a leitura da Bíblia Sagrada.
- Levar a família, cedo, ao ambiente sadio da igreja. ·
- Estar vigilante quanto às "astutas ciladas do Diabo" contra o lar.
- Combater todas as formas de infiltração do materialismo ateu, seja por via da escola, dos meios de comunicação (tevê) ou de outras pessoas. · Levar a família a ocupar-se no serviço do Senhor.
 
Por esta razão dobro os joelhos perante o Pai, do qual, toda família nos céus e na terra toma o nome (Ef 3:14,15).
O apóstolo Paulo está escrevendo uma carta, e começa esta passagem por uma oração. Não vamos tratar sobre o assunto da oração, mas a respeito da pessoa a quem ela se dirige. A palavra traduzida no versículo acima como "família" poderia também ser "paternidade". No original a palavra grega é "pátria", uma derivação direta da palavra "pater" que significa "pai". Portanto, o versículo seria assim: "...o Pai, do qual toda paternidade nos céus e na terra toma o nome". Desta maneira estamos descobrindo que o fator originador da família é o pai.
Estes versículos contêm uma revelação tremenda. A paternidade de DEUS é eterna. Não só é DEUS o Pai de JESUS CRISTO, mas toda paternidade é derivada e estabelecida a partir do ofício do Pai na divindade. O ofício de um pai recebe com isto um significado tremendamente importante. A função de um pai deriva sua santidade, autoridade e importância do fato dela ser uma projeção aqui na terra da paternidade divina e eterna de DEUS no céu.
Eu pensava que DEUS só Se tornava Pai quando eu me tornava Seu filho. Isto não está correto. DEUS é Pai eternamente. Antes da criação, DEUS já era Pai. Ele é o Pai do nosso Senhor JESUS CRISTO. O relacionamento de Pai para Filho dentro da divindade é eterno. Antes que qualquer coisa fosse criada, DEUS eternamente era Pai, e CRISTO era eternamente Seu Filho.
Desta forma, todo pai, dentro da criação, recebe seu nome a partir da paternidade eterna de DEUS. Este fato concede importância e santidade enormes ao ofício de pai. É na realidade, uma projeção da própria natureza de DEUS para dentro da experiência humana, aqui na terra e no tempo.
 
 
Relacionamento com os FilhosCOMO VIVER BEM COM OS FILHOS (Íris de Castro Lima)
INTRODUÇÃO 
Muito se tem falado sobre a importância do relacionamento entre pais e filhos, para tê-los bem equilibrados e ajustados, úteis à sociedade e tementes a Deus.
Vamos refletir sobre alguns aspectos que contribuem para melhorar esse relacionamento.
1. O CUIDADO COM A VIDA ESPIRITUAL DOS FILHOS
No relacionamento entre pais e filhos, sejam crianças, adolescentes ou jovens, é da maior importância cuidar da vida espiritual.
1.1. Os filhos são herança do Senhor (Sl 127.3; 128)
1.2. O ensino da palavra de Deus no lar (Dt 11. 18-21)
- O ensino da Palavra de Deus é a base para a formação espiritual, moral, emocional e social dos filhos. No relacionamento com os filhos.
- Os filhos precisam saber o valor da Palavra de Deus, compreendendo que a autoridade de Deus, a autoridade da Igreja, a autoridade dos pais, e a autoridade humana, provêm de Deus, quando legitimamente executadas. Isso é importante para que não se revoltem contra a autoridade.
1.3. O valor da oração.
- É importante não só os pais orarem pelos filhos, MAS ORAREM COM ELES. (Mt 26.41)
- Exemplo: "A caixinha de Oração "de que fala o Livro A Família Cristã nos Dias Atuais.
1.4. A realização do culto doméstico.
- É um trabalho simples, mas de GRANDE EFEITO sobre os filhos e sobre a família em geral. É como acender o altar da adoração no lar. É melhor do que deixar os filhos ficarem presos diante do altar da televisão. O culto doméstico fortalece os laços espirituais e afetivos entre pais e filhos crentes: Em 15 minutos apenas! Cânticos, leitura bíblica, pedidos de oração, oração.
2. RELACIONAMENTO NA VIDA FAMILIAR
2.1. Dar noções de autoridade, desobediência e pecado.
a) A criança, de 4 a 5 anos: noção de certo e errado;
b) Aos 7 anos, já tem noção de justiça: idade da razão;
c) Na adolescência: crises existenciais: noção de liberdade.
2.2. Atitudes que promovem a auto-estima dos filhos:
a) Dar e cobrar na medida certa;
b) Saber apreciar os filhos e o que eles fazem: normalmente, os pais não elogiam quando os filhos acertam, mas passam longo tempo reclamando do que eles fazem errado (isto prejudica a auto-estima);
c) Dar liberdade aos seus filhos, mostrando-lhes os LIMITES a que estão sujeitos, exigindo-lhes responsabilidades de acordo com a idade de cada um;
d) Cultivar o respeito aos filhos: falar a verdade; cumprir as promessas; respeitar a individualidade;
e) Demonstrar amor, através do afeto e carinho aos filhos, sem mimá-los muito, para que não fiquem inseguros;
f) Procurem entender as falhas de seus filhos; quem não falha?
g) Procurem ser amigos íntimos de seus filhos, tornando-se seus confidentes. Eles apreciarão isso, sabendo que podem confiar em seus pais;
h) Aceitem seus filhos como eles são, com alegria, vendo-os como bênçãos de Deus;
2.3. A Comunicação com os filhos.
1) Procurem entender seus filhos, buscando entender as razões de suas ações e reações;
2) Dediquem tempo para seus filhos. Tempo para conversar, para falar com eles e para ouvi-los; para estar com eles, para passear, para jantar juntos;
3) Evitem gritar com seus filhos. Isso pode ser um mal exemplo para eles.
4) Orem por seus filhos e com eles;
5) Digam que os amam: "Eu amo você" . São três palavras que produzem grande efeito na comunicação com os filhos.
6) Peçam perdão aos seus filhos, quando verificaram que erraram para com eles. É exemplo de grandeza de alma.
3. A DISCIPLINA (Ef 6.4)
3.l. Meios para conseguir a disciplina
a) O ensino - Dt 11. 18-21;
b) O exemplo - Jo 13.15;
c) A correção - Pv 29. 15, 17.
3.2. Base da disciplina:
a) O amor: Ap 3.19; Pv 3.12.
- Segredo da disciplina: firmeza com amor; amor x controle: filhos saudáveis e respeitosos;
3.3. Finalidade da disciplina
a) Obediência - Cl 3.20;
b) Honra: Ex 20.12;
c) Responsabilidade: Lm 3.27;
d) Sabedoria: Pv 29.15.
4. ALERTA AOS PAIS.
A Delegacia de Houston, Estado do Texas, nos Estados Unidos, elaborou as seguintes regras para formar um filho delinquente. São um alerta aos pais.
1) Desde pequeno, dê tudo o que o filho pedir. Desta forma, ele crescerá pensando que sempre terá tudo o que quiser. (O certo é não dá tudo o que o filho pedir).
2) Quando ele disser palavras imorais, ria com ele. Isto faraá pensar que é engraçadinho e o encorajará a aprender frases mais "engraçadinhas" ainda, que, mais tarde, vão lhe deixar completamente sem jeito. (O certo é repreender o filho quando disseer palavras imorais, e não achar engraçado).
3) Nunca lhe dê treinamento espiritual algum. Espere até que ele complete 21 anos, e deixe-o decidir por si mesmo; (O certo é dar o ensino espiritual, desde cedo, como manda a Bíblia).
4) Evite o uso da palavra "errado". Pode desenvolver nele um complexo de culpa. Isto condicionará seu filho a acreditar , mais tarde, quando for preso por roubar um carro, que a sociedade está contra ele e que está sendo perseguido; (O certo: se precisar, deve-se mostrar o erro ao filho).
5) Apanhe tudo o que seu filho deixar espalhado: livros, sapatos e roupas. Faça tudo por ele e, assim, ele se acostumará a jogar todas as responsabilidades em cima dos outros. (O certo: não fazer tudo pelo filho; ensiná-lo a ter responsabilidade, cuidando de suas coisas, desde criança).
6) Deixe-o ler tudo que lhe caia nas mãos. Cuide sempre que as vasilhas, pratos, talheres e copos sejam esterilizados, mas deixe que sua mente se alimente de lixo; (O certo: examinar o que o filho ler, não permitindo literatura imoral no lar).
7) Brigue com sua esposa (ou com seu marido) frequentemente na presença dos filhos; deste modo, eles não ficarão chocados mais tarde, quando o lar se desfizer; (O certo: jamais brigar com a esposa, muito menos em frente dos filhos).
8) Dê-lhe todo o dinheiro que quiser. Não permita que ele trabalhe para ganhar dinheiro. Porque ele teria que adquirir as coisas com as mesmas dificuldades que você? (O certo: se puder, dar a mesada aos filhos, orientando-lhes para o valor do dinheiro, sem gastar além do que recebe).
9) Satisfaça qualquer desejo de comida, bebida e conforto que ele queira. Veja que todos os seus desejos sensuais sejam gratificados. A inibição de desejo pode dar origem a uma perniciosa frustração; (O certo: só satisfazer aquilo que é lícito e conveniente para os filhos)
10) Tome partido dele contra vizinhos, professores e policiais. Todos eles estão de prevenção contra seu filho. (O certo: se ele errar, nunca ficar de seu lado; ajudá-lo a corrigir as falhas, com amor e compreensão)
11) E, quando ele estiver seriamente envolvido em dificuldades, desculpe-se a si mesmo, dizendo: "Nunca consegui fazer nada com ele" ; (Procurar ajudar nas dificuldades, visando a correção e resolução dos problemas).
12) Prepara-se para uma vida de tristezas e sofrimentos. Você está fazendo tudo para tê-la. (O certo: usando a Palavra de Deus, preparar a família para uma vida de amor, obediência e dedicação a Deus).
 
10 MANDAMENTOS PARA OS PAIS - Pr. Elinaldo Renovato de Lima
01. Cultivar o amor crescente , paciente e eterno
02. Considerar o cônjuge como presente de Deus, propondo estar ao seu lado, honrá-lo, amá-lo, até que a morte o separe, sendo exemplo para os filhos.
03. Cuidar para que o seu cônjuge não tenha aborrecimentos, evitando fervilhar sua mente com coisas corriqueiras e banais que para nada servem a não ser para tirar a paz, a estabilidade, e trazer irritação, o ódio e as tensões. Isso é terrível para os filhos, que vêm os pais em conflito sem necessidade.
04. Cuidar do lar com afinco. Suprir as suas necessidades, marcar a presença no mesmo de tal forma que ela seja sentida quando houver uma distância entre os cônjuges. Isso é muito importante, pois um dos maiores problemas, nos lares, são os pais "ausentes", não só fisicamente, mas, sobretudo emocionalmente. Pais que não se comunicam com os filhos, que dão mais valor a ficar diante da TV ou dos jornais, dos jogos, dos amigos, do que do lar. Um psicólogo disse que a "ausência" do pai, dando lugar a uma mãe superprotetora , junto a um filho, pode contribuir para o homossexualismo masculino.
05. Policiar as conversas com outras pessoas, sabendo de antemão que as coisas íntimas do relacionamento conjugal são propriedade exclusivamente dos cônjuges e não interessa a outras pessoas sabê-las, até mesmo parentes. De fato, conhecemos casos de pessoas, principalmente mulheres, que saem nas casas, contando seus problemas íntimos. Depois, surgem comentários desabonadores, que chegam ao conhecimento do cônjuge, aumentando os conflitos. Os filhos também sentem-se ofendidos, por saber que estranhos têm conhecimento do que se passa no seu lar.
06. Participar totalmente do relacionamento íntimo, pois este relacionamento é Dom de Deus à criação e Deus requer pureza, honestidade, e amadurecimento de ambos. Um casal precisa ter não só confiança, mas intimidade espiritual, emocional e física, ou seja, sexual, que deve ser desfrutada da melhor maneira possível, como fator de união e estabilidade entre si.
07. Desenvolver atitudes que demonstrem que o cônjuge a cada dia sinta-se amado, preferido e muito querido. As atitudes de um para o outro são muito valiosas, quando sinceras e leais. Um esposo deve dizer sempre palavras agradáveis, carinhosas e afetivas para a esposa. Esta, da mesma forma, deve esforçar-se para demonstrar carinho e afeto para com o esposo. Isso é como aguar a planta do amor todo o dia, e serve de exemplo para os filhos.
08. Cultivar uma recreação sadia, aproveitando as oportunidade que o tempo propiciar. A recreação é vital para um entrosamento crescente e fortalece o companheirismo. Muitas pessoas dizem que não tem tempo para o lazer, para a recreação. De fato, hoje, é muito difícil desenvolver momentos de lazer com a família. Mas é preciso planejar e encontrar momentos de descontração, de entretenimento para com os filhos e o próprio casal. Um passeio no fim de semana, uma visita a um parque de exposições, uma ida ao shopping, uma visita a pessoas amigas, tudo isso pode quebrar a rotina do lar, com ótimos resultados emocionais para os pais e os filhos.
09. Manter o espírito familiar. Considerar os parentes de ambos os cônjuges e amá-los. Tratá-los com dignidade. Despertar a fraternidade e semear a união entre os mesmos. Conhecemos casos em que o casal vive infeliz, porque um dos cônjuges não considera os sogros, tratando-os com desprezo e falta de respeito. Com isso, o coração do outro fica ferido, causando problemas de relacionamento. E mau exemplo apara os filhos.
10. Manter uma vida plena de comunão com Deus. Orando juntos, ensinando os filhos trilhar nos caminhos retos. Enfim, viver... O zelo pela parte espiritual , no lar, é fundamental para um viver feliz. Sem Deus, o lar pode ser minado pelas forças do mal, que se materializam através das drogas, dos vícios, da prostituição, da desunião, da contenda, da disputa pelo poder, do ciúme, e de tantos males que atacam a família. Só com a presença do Espírito Santo no lar é possível enfrentar os desafios de um mundo materialista, hedonista, e relativista, em que vivemos. O culto doméstico é indispensável para a união da família. É bom dizer como Samuel: "Eu e minha casa serviremos ao Senhor" (Extraído e adaptado - http://www.assembleiadedeus-rn.org.br/familia/port/index.htm)
 
 
PAIS E FILHOS (BEP da CPAD)
Cl 3.21 “Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo.”
É obrigação solene dos pais (gr. pateres) dar aos filhos a instrução e a disciplina condizente com a formação cristã. Os pais devem ser exemplos de vida e conduta cristãs, e se importar mais com a salvação dos filhos do que com seu emprego, profissão, trabalho na igreja ou posição social (cf. Sl 127.3).
 
(1) Segundo a palavra de Paulo em Ef 6.4 e Cl 3.21, bem como as instruções de Deus em
muitos trechos do AT (ver Gn 18.19 nota; Dt 6.7 nota; Sl 78.5 nota; Pv 4.1-4 nota; 6.20 nota), é responsabilidade dos pais dar aos filhos criação que os prepare para uma vida do agrado do Senhor. É a família, e não a igreja ou a Escola Dominical, que tem a principal responsabilidade do ensino bíblico e
espiritual dos filhos. A igreja e a Escola Dominical apenas ajudam os pais no ensino dos filhos.
(2) A essência da educação cristã dos filhos consiste nisto: o pai voltar-se para o coração dos filhos, a fim de levar o coração dos filhos ao coração do Salvador (ver Lc 1.17 nota).
(3) Na criação dos filhos, os pais não devem ter favoritismo; devem ajudar, como também corrigir e castigar somente faltas intencionais, e dedicar sua vida aos filhos, com amor compassivo, bondade, humildade, mansidão e paciência (3.12-14, 21).
(4) Seguem-se quinze passos que os pais devem dar para levar os filhos a uma vida devotada a Cristo:
(a) Dediquem seus filhos a Deus no começo da vida deles (1Sm 1.28; Lc 2.22).
(b) Ensinem seus filhos a temer o Senhor e desviar-se do mal, a amar a justiça e a odiar a iniqüidade. Incutam neles a consciência da atitude de Deus para com o pecado e do seu julgamento contra ele (ver Hb 1.9 nota).
(c) Ensinem seus filhos a obedecer aos pais, mediante a disciplina bíblica com amor (Dt 8.5; Pv 3.11,12; 13.24; 23.13,14; 29.15, 17; Hb 12.7).
(d) Protejam seus filhos da influência pecaminosa, sabendo que Satanás procurará destruí-los espiritualmente mediante a atração ao mundo ou através de companheiros imorais (Pv 13.20; 28.7; 2.15-17).
(e) Façam saber a seus filhos que Deus está sempre observando e avaliando aquilo que fazem, pensam e dizem (Sl 139.1-12).
(f) Levem seus filhos bem cedo na vida à fé pessoal em Cristo, ao arrependimento e ao batismo em água (Mt 19.14).
(g) Habituem seus filhos numa igreja espiritual, onde se fala a Palavra de Deus, se mantém os padrões de retidão e o Espírito Santo se manifesta. Ensinem seus filhos a observar o princípio: “Companheiro sou de todos os que te temem” (Sl 119.63; ver At 12.5 nota).
(h) Motivem seus filhos a permanecerem separados do mundo, a testemunhar e trabalhar para Deus (2Co 6.14—7.1; Tg 4.4). Ensinem-lhes que são forasteiros e peregrinos neste mundo (Hb 11.13-16), que seu verdadeiro lar e cidadania estão no céu com Cristo (Fp 3.20; Cl 3.1-3).
(i) Instruam-nos sobre a importância do batismo no Espírito Santo (At 1.4,5, 8; 2.4, 39).
(j) Ensinem a seus filhos que Deus os ama e tem um propósito específico para suas vidas (Lc 1.13-17; Rm 8.29,30; 1Pe 1.3-9).
(l) Instruam seus filhos diariamente nas Sagradas Escrituras, na conversação e no culto doméstico (Dt 4.9; 6.5, 7; 1Tm 4.6; 2Tm 3.15).
(m) Mediante o exemplo e conselhos, encorajem seus filhos a uma vida de oração (At 6.4; Rm 12.12; Ef 6.18; Tg 5.16).
(n) Previnam seus filhos sobre suportar perseguições por amor à justiça (Mt 5.10-12). Eles devem saber que “todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições” (2Tm 3.12).
(o) Levem seus filhos diante de Deus em intercessão constante e fervorosa (Ef 6.18; Tg 5.16-18; ver Jo 17.1, nota sobre a oração de Jesus por seus discípulos, como modelo da oração dos pais por seus filhos).
(p) Tenham tanto amor e desvelo pelos filhos, que estejam dispostos a consumir suas vidas como sacrifício ao Senhor, para que se aprofundem na fé e se cumpra nas suas vidas a vontade do Senhor (ver Fp 2.17 nota).
 
 
Como Disciplinar Meu Filho - limites e regras baseadas na Palavra de Deus (Valdenira Nunes de Menezes Silva)
"Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." (Provérbios 22:6)
Todos estes limites e normas de disciplina podem ser colocados em papéis e assinados pelos filhos.

O Dr. Shellenberger nos mostra que há 3 partes neste processo:
1. Estabelecer limites bem definidos por escrito num contrato.
2. Supervisionar a vivência destes limites regularmente.
3. Lidar consistentemente com a resistência, usando a perda de privilégios.

1. Estabelecer limites bem definidos por escrito num contratoVocê poderá colocar em um papel todas as normas e limites que você como mãe (pai) achar necessário para a educação de seus filhos. Depois, procure explicar a eles item por item, para finalmente fazer com que eles assinem, cientes de suas responsabilidades, primeiramente diante de Deus e, depois, de vocês.

2. Supervisionar a vivência destes limites regularmenteÉ de nossa responsabilidade como mães, verificar se realmente todos os itens estabelecidos estão sendo cumpridos.
Mãe, não eduque o seu filho relaxadamente mas ame-o a tal ponto que todo o esforço que você colocar para cumprir todas a normas e limites colocados num contrato, é pouco. O adulto, que seu filho irá se transformar, está em suas mãos. Procure ter tempo para o filho que Deus colocou diante de você para que você o transforme através de suas orações e ações, em um homem temente a Deus que não só ama ao Senhor mas também ama os pais que Ele lhe deu.

3. Lidar consistentemente com a resistência, usando a perda de privilégioAntes de falarmos que tipos de perdas de privilégios cada filho terá se quebrar o contrato assinado por eles, vejamos o que chamaremos de

Planilha número 1
Limites familiares
1. Aprender a Obedecer aos Pais
  
Responder imediatamente "Sim, papai/mamãe!" e fazer na hora o que foi pedido.
  . Não reclamar: "Não quero fazer isso!" "Tenho mesmo de fazer isto?" "Será que outro não pode fazer?" "Não é justo!"
  . Não aborrecer: "Por favor, por favor, será que não podemos fazer isto?" "Não posso mesmo ir, mamãe? Não posso
    mesmo?"

2. Aprender a Guardar as Coisas de Usar  Brinquedos no armário ou na garagem.
  Roupas usadas no cesto de roupa ou penduradas no guarda-roupa.
  . Toalhas no toalheiro.
  . Ter um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar.

3. Aprender a Fazer as Obrigações  . Arrumar o quarto antes de ir para a escola.
  Por pratos e talheres usados na pia após as refeições.
  Depois das aulas: lição de casa e estudo de piano antes de brincar tirar o lixo da casa nos dias do lixeiro passar; dar comida
    aos gatos; levar o jornal à mamãe.
  Tarefas especiais quando mamãe ou papai precisarem de ajuda.

4. Aprender Boas Maneiras  Refeições: tomar lugar à mesa, cruzar as mãos no colo e não falar antes de dar graças. Mastigar a comida com a boca
    fechada. Dizer: "Por favor, passe-me..."
  Quando outros estiverem falando, esperar uma pausa na conversação e dizer: "Com licença, papai, posso...?"
  Quando discordamos de alguém, não digo, e sim, procuro aprender, perguntando: "Como foi que você disse?" ou "Eu
    sempre pensei que...."

5. Aprender a Cuidar da Criação Divina: Pessoas e Coisas   Pessoas (a si mesmas):
  
Pela manhã: banho, se necessário; escovar os dentes; arrumar a bolsa para a escola; ouvir música ou história.

  Pessoas (os outros):
  
Fazer perguntas - não discutir
  Brincar com modos - não brigar
  Orar pelos "inimigos" - não agredir
  Ser educado e atento - não vingar (amor e gentileza são dons de Deus; Ele muda o nosso coração).

  Coisas:
  
Conservar a casa e a mobília: não pular ou jogar nas cadeiras, camas, etc.; não jogue bola dentro de casa e não jogá-la contra as paredesnão subir em árvores pequenas.
Vejamos, agora, algumas perdas e privilégios que podemos aplicar como disciplina em nossos filhos: sem brinquedos, sem TV, sem cinema, sem lanchar fora, sem namoro, sem telefonar, sem sair, sem computador, etc. ...

Não Espere, Verifique
Procure sempre estar verificando se seus filhos estão cumprindo o contrato que eles prometeram cumprir.
Há um provérbio de Henry Brandt que diz: "As pessoas fazem o que você fiscaliza, não o que você espera."Você vai perceber que depois de alguns anos, eles seguindo estas normas e limites, vão fazer tudo automaticamente.

Mães, não deixem de orar por esta vitória!

Vejamos, agora, a sexta e última norma:

6- O desenvolvimento do caráterEnsine o seu filho Gálatas 5:22-23), decore juntamente com ele, e ore, ore e ore.
"Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei." (Gálatas 5:22-23)

Procure mostrar a ele a maturidade que ele poderá ter se tiver todas estas características. Ensinando isto, você estará tornando o seu filho (a) uma pessoa cujo caráter agrada a Deus e aos homens.

Mateus 5:3-10 (as bem-aventuranças) nos diz o seguinte: 3 "Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus; 4 Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados; 5 Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra; 6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; 7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia; 8 Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; 9 Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; 10 Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus."
Filipenses 2:5-8 nos apresenta Cristo que é um exemplo em nossas vidas: "5 De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, 7 Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; 8 E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz."
Se o caráter de seu filho for entregue nas mãos de Deus, certamente ele irá resistir à pressão do grupo que o quer levar a caminhos errados.

"A qualidade íntima de caráter que achamos importante é o que a Bíblia chama de 'pureza de coração'" Para que seu filho tenha esta "pureza de coração" em sua vida, é necessário que ele tenha um relacionamento diário com o Senhor (isto, nós como mães que sempre quisemos o bem de nosso filho, já fazíamos com ele desde criancinha).

Agora, falemos de nossos filhos adolescentes e de sexo. Eles têm que aprender de nós, mães crentes, o que a Bíblia diz sobre o sexo pré-nupcial.
Sou eu, como mãe, que tenho que orientá-los a evitar, por exemplo, carícias íntimas que podem chegar até a relação sexual antes do casamento. E isto é pecadoaos olhos de Deus. Como mãe, devo mostrar-lhes as conseqüências negativas da prática sexual antes do casamento:

"* Ela acentua imediatamente nossos desejos de prazer maior e mais freqüente.

 * Ela excita nossa natureza egocêntrica. Como dizem as Escrituras, ela nos dá coração endurecido, insensível. Tornamo-nos menos sensíveis às necessidades dos outros ao nosso redor, por passarmos mais tempo procurando meios de ter nossa necessidade sensual atendida. Tendemos a observar a vida como um meio de estimular nossos próprios sentidos, em vez de amar aos que estão ao nosso redor.

* A imoralidade também debilita nossa fé em Deus, porque quanto mais violamos os limites de Deus, mais precisaremos racionalizar que 'Deus não existe' ou que suas regras não são válidas. Isto pode levar ao questionamento do próprio criador de tais limites. Assim observei que os que praticam um estilo imoral de vida têm mais e maiores dúvidas sobre a existência de Deus.

* A 'liberdade sexual' e a promiscuidade podem na realidade levar a uma escravidão - escravidão aos nossos sentidos físicos e à impotência. Uma certa companhia de cigarros tem uma frase-chave que diz: 'Fume este cigarro. Ele satisfaz.' É uma astuta torcida da palavra satisfazer. Alguém já viu um fumante que fumasse um só cigarro e ficasse satisfeito? Ele precisa de outro, e mais outro. O mesmo pode dar-se com a imoralidade sexual."

Alertemos nossos filhos adolescentes! Incutamos em nossas crianças a Palavra de Deus, o temor ao Senhor, para que quando crescerem façam exatamente o que a Bíblia sempre as ensinou durante anos e anos (isto por causa da sua fidelidade como mãe). Só cabe a nós mães, lermos a Palavra de Deus, diariamente, com eles, decorarmos versículos e cantarmos corinhos que louvem, realmente, ao Senhor.
Mães, não esperem que o professor da Escola Dominical seja o responsável de falar a seu filho sobre sexo!
Já fui professora dos jovens na Escola Dominical e duas jovens (que nunca foram orientadas pelos pais) ficaram grávidas quando eu havia acabado de dar uma série de estudos sobre este assunto tão importante.
 
Trabalhemos incansavelmente, visando o futuro espiritual e material de nossos filhos!
"O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga" (Provérbios 13 :24).

"A vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe" (Provérbios 29:15).

Se amamos o Senhor e se amamos o nosso filho, então, temos que obedecer à Sua Palavra.
Usarmos a vara é, muitas vezes, uma necessidade benéfica para o nosso filho que resiste, age com rebeldia e, até mesmo, nos desafia.

Mãe, veja o que diz o Dr. Armand Nicoli: "O principal problema com a disciplina física é que elas podem ser um desabafo para as frustrações, culpas ou raiva dos pais."

Até os 10 ou 12 anos a disciplina física é eficaz mas com crianças mais velhas é mais eficaz a perda de privilégios.

Mãe, "severidade é importante, mas eu diria que, na educação de crianças, a ênfase deve ser de 45% de severidade com os limites e 55% de relação amorosa.
Junto com o amor incondicional e o apoio aos filhos, pais bem-sucedidos devem equilibrar este amor com a fixação de regras limites claramente definidos."
(Estudo baseado no livro de Gary Smalley "A Chave Para o Coração do Seu Filho") Lição 4 - 
continuação.
 
A parábola dos dois filhos 
28 Mas que vos parece? Um homem tinha dois filhos e, dirigindo-se ao primeiro, disse: Filho, vai trabalhar hoje na minha vinha.
29 Ele, porém, respondendo, disse: Não quero. Mas, depois, arrependendo-se, foi.
30 E, dirigindo-se ao segundo, falou-lhe de igual modo; e, respondendo ele, disse: Eu vou, senhor; e não foi.
31 Qual dos dois fez a vontade do pai? Disseram-lhe eles: O primeiro. Disse-lhes Jesus: sEm verdade vos digo que os publicanos e as meretrizes entram adiante de vós no Reino de Deus.
32 Porque João veio a vós no caminho de justiça, te não o crestes, mas os publicanos e as meretrizes o creram; vós, porém, vendo isso, nem depois vos arrependestes para o crer.
 
PRIMEIRO "FILHO":  Nele vemos a importância da reflexão. Ele pensou no que fez de errado e arrependeu-se ainda em tempo. Muitos se arrependem tarde demais como Judas e o homem citado em Lc 16.23-30.
Um nome igualmente apropriado para esta parábola dos Dois Filhos séria "A Parábola do Arrependimento", porque é nela que temos o ensino e registro mais claro do ponto de vista de Cristo sobre este assunto tão importante.
   I.       *** O Arrependimento é a primeira e uma das mais importante verdades do Novo Testamento.
 
O SEGUNDO "FILHO": Este respondeu afirmativamente ao pai, porém não foi trabalhar na vinha. Outrossim, pode indicar preguiça, um mal que continua a se instalar nos filhos e filhas da atualidade, prejudicando os lares por toda parte. Se dependesse dele, a vinha do pai logo mais seria um campo de urtigas (Pv 24.30-34). A urtiga causa coceira, queimadura e inquietação. “Urtiga” na igreja, vem da ociosidade; de crente desocupado. Disse uma coisa e fez outra (v.30). “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mt 7.21). Era hipócrita; de duas caras; de duas palavras. “Eu vou, senhor; e não foi”. Um cristão nessa situação perde a identidade bíblica, ou seja, perde a visão de salvação em JESUS CRISTO.
Quantos, antes de serem batizados no ESPÍRITO SANTO, prometeram evangelizar, visitar enfermos e fazer tantas outras coisas; agora estão ociosos, estão a assistir cultos, não cultuam a DEUS e nem fazem sua obra, são os preguiçosos que vêem a vinha, porém não entram nela; vão acabar ficando de fora da fazenda.
 
“Qual dos dois fez a vontade do pai?” (v.31). Eram filhos de um mesmo pai. A filiação era uma só, mas tinham características diferentes. "Filhos' aqui é criatura de "DEUS". A nossa filiação proveniente de Deus é outorgada a nós quando aceitamos a JESUS CRISTO como Senhor e Salvador e vem de cima; o caráter é formado em nosso interior pelo ESPÍRITO SANTO e manifesta-se em nosso exterior.
Balaão queria “morrer a morte do justo”, mas não queria viver a vida do justo, e deu-se mal (Nm 23.10; 31.15,16; Ap 2.14).
As pessoas representadas pelos dois filhos (v.32). Os que desconhecem a Deus e vivem na ignorância, alienados dEle são os publicanos e meretrizes, disse Jesus (v.32); estão representados no primeiro filho.
Há os que afirmam que conhecem a Deus, no entanto, o negam com seu viver (Tt 1.16). Assim eram os sacerdotes e outros líderes religiosos do povo (v.23), representados no segundo filho.
 
Nesta lição a importância maior é a obediência e reconhecimento da vontade perfeita de DEUS em nossa vida que só vem do arrependimento de nossos pecados e total entrega a DEUS. Se isso é de alto valor na vida secular, o é muito mais na esfera espiritual. Há cristãos que honram a Deus com seus lábios, mas seus corações estão longe dEle, como afirmou Jesus (Mt 15.8,9). Ler também 1 Jo 3.18. Outra verdade decorrente da lição é que nossas intenções para com Deus serão reveladas principalmente por meio de nosso comportamento.
INTERAÇÃO
Professor, na lição de hoje enfocaremos a nobre missão que Deus concedeu aos pais de educar os filhos. Sabemos que muitos pais, devido o corre-corre da vida atual, estão delegando esta nobre missão a terceiros. Os resultados, os piores possíveis, podem ser visto em noticiários da tevê.
Estude a lição com afinco e prepare-se, da melhor forma possível, para tratar de um assunto tão proeminente como o de hoje.
É importante que os alunos compreendam o valor da disciplina na criação dos filhos, pois a disciplina conduz a criança ao caminho da obediência. Explique que os pais devem disciplinar seus filhos e educá-los de acordo com os princípios que Deus estabeleceu em sua Palavra. Não podemos jamais seguir os padrões deste mundo.
 
OBJETIVOS- Após a aula, o aluno deverá estar apto a:
Compreender que a disciplina evita a rebeldia.  
Discutir a respeito de alguns exemplos bíblicos de filhos que foram rebeldes. 
Conscientizar-se de que mesmo diante da rebeldia de um filho os pais devem demonstrar um amor incondicional.  
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, para introduzir o primeiro tópico da lição, promova um debate em classe. Escreva no quadro de giz as seguintes questões: "Por que os pais devem disciplinar seus filhos?"
"Qual a importância da disciplina?" O debate favorece a participação ativa dos alunos, tornando a aula mais dinâmica e interativa. Ouça os alunos com atenção e faça as considerações que achar necessárias.
 
RESUMO DA LIÇÃO 8, A REBELDIA DOS FILHOS
I. A DISCIPLINA EVITA A REBELDIA
1. O que é disciplina?
2. O porquê da disciplina.
3. Os pais devem disciplinar.
II. FILHOS REBELDES
1. Filhos que não ouviram seus pais.
a) Caim. b) Hofni e Fineias. c) Absalão.
2. As consequências da rebeldia.
III. O QUE FAZER DIANTE DA REBELDIA DE UM FILHO
1. Não buscar culpados.
2. Demonstrar um amor incondicional.
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1) A disciplina é imprescindível à formação moral dos filhos.
SINÓPSE DO TÓPICO (2) Rebeldia é pecado, por isso Deus determina, em sua Palavra, que os filhos devem honrar os pais.
SINÓPSE DO TÓPICO (3) Pais são para toda a vida, mesmo quando as coisas não dão certo e os filhos tomam decisões equivocadas.
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO- Subsídio Bibliológico
"Disciplina: Além da Punição
Ao ouvir a palavra disciplinar, qual o primeiro significado que lhe vem à mente? Muitos pensam rapidamente em imagens de espancamento, castigo de ficar em pé olhando para a parede ou privação das atividades favoritas. Na verdade, a definição correta, segundo o Dicionário Aurélio, é 'fazer, obedecer ou ceder; acomodar, sujeitar e corrigir'. A palavra disciplinar vem do latim discipulus, de onde também provém a tão conhecida palavra discípulo. Que imagens a palavra discípulos traz à sua mente? Os 12 fiéis seguidores de Jesus, dedicados a seguir seu caminho e aprender com Ele? Perspectiva um tanto diferente da que pensamos para nossos filhos, não?
[...] A definição para disciplinar é 'treinamento que desenvolve o autocontrole, caráter, bom comportamento e eficiência'. Não é o que realmente desejamos para nossos filhos, mesmo através da correção? Precisamos observar a disciplina em duas categorias principais. Primeiro, a disciplina que conferimos aos nossos filhos, a qual inclui exemplo, ensino e também a correção. Segundo, precisamos ajudar nossos filhos a desenvolver a autodisciplina" (HUDSON, Kathi. Criando os Filhos no Caminho de Deus: Um guia bíblico para pais cristãos. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1997. pp.265,267).
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA -  HUDSON, Kathi. Criando os Filhos no Caminho de Deus: Um guia bíblico para pais cristãos. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1997.
GANGEL, Kenneth O; GANGEL, Jefrey S. Aprenda a ser Pai com o Pai: Tornando-se o pai que Deus quer que você seja. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2004.
 
SAIBA MAIS- Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 51, p.40.
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 8, A REBELDIA DOS FILHOS
Responda conforme a revista da CPAD do 3º Trimestre de 2012
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas verdadeiras e com "F" as falsas
 
TEXTO ÁUREO 
1- Complete:
"Instrui o __menino__ no caminho em que deve andar, e, até quando __envelhecer__, não se __desviará__ dele"  (Pv 22.6).  
 
VERDADE PRÁTICA 
2- Complete:
Os pais que __negligenciam__ a __educação__ dos filhos, estão cometendo grave __pecado__ diante de DEUS
 
COMENTÁRIO - INTRODUÇÃO
3- O que são os filhos, para DEUS?
(    ) São presentes de DEUS e herança do Senhor.
 
I. A DISCIPLINA EVITA A REBELDIA
4- O que é disciplina?
(    ) Muitos pais ainda confundem disciplina com castigo.
(    ) Disciplinar é dar limites e estabelecer parâmetros, não castigar.
(    ) É preciso mostrar à criança que ela não pode fazer o que bem entende.
(    ) A disciplina não pode ser retirada porque é imprescindível à formação moral de nossos filhos.
 
5- O que diz o texto bíblico de Provérbios 23.13?
(    ) É um alerta para os pais: "Não retires a isciplina da criança" (Pv 23.13).
 
6- O que acontece quando uma criança não recebe limites?
(    ) Certamente tornar-se-á um adulto inseguro, ansioso e com dificuldades para obedecer.
 
7- Não são poucos os pais que têm medo de disciplinar, pois acreditam que os filhos ficarão ressentidos, chegando até mesmo a odiá-los. Por que a disciplina deve ser aplicada?
(    ) A disciplina, quando administrada com sabedoria, faz com que a criança se sinta segura, aceita e amada.
(    ) Não disciplinar é o mesmo que deixar de instruir, educar.
(    ) Não tenha medo de estabelecer parâmetros, pois eles são uma segurança para o desenvolvimento dos seus filhos (Pv 29.15; Hb 12.8).
 
8- Muitos pais estão "terceirizando" a educação de seus filhos, ou seja, passando uma responsabilidade, que é sua, para terceiros. Por que?
(    ) Eles esperam, com isso, que os avôs, as babás, ou os professores da Escola Dominical, disciplinem seus filhos e os eduquem.
 
9- De quem é a responsabilidade da disciplina?
(    ) A responsabilidade é sua, pai e mãe! Os avôs, por terem mais experiência, podem até ajudar com os seus conselhos.
(    ) A responsabilidade final de educar é dos pais. Não seja negligente quanto à educação de seus filhos (Ef 6.4).
 
II. FILHOS REBELDES
10- Dê 3 exemplos de filhos rebeldes que desrespeitaram seus pais, na bíblia:
(    ) Caim, Hofni e Fineias, Absalão.
 
11- O que devemos aprender com a rebeldia de Caim?
(    ) Caim e Abel receberam o mesmo tipo de educação.
(    ) Caim, porém, era tolo e mau; seu coração estava cheio de inveja, ciúme e ira (Gn 4.5).
(    ) DEUS o inquiriu dizendo: "Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti?" (Gn 4.7).
(    ) Aprendemos com a triste história de Caim, que a rebeldia de um filho não significa que ele não tenha sido bem disciplinado ou corrigido.
(    ) Às vezes os pais ensinam e corrigem seus filhos, estes, todavia, optam por tomar atitudes erradas.
 
12- O que devemos aprender com a rebeldia de Hofni e Fineias?
(    ) Eli fora sacerdote e juiz. Ele julgou Israel durante quarenta anos e, ainda, preparou seu sucessor, Samuel.
(    ) Eli não se saiu muito bem como pai; negligenciou a disciplina de seus filhos (1 Sm 2.27-30).
(    ) A Bíblia declara que Hofni e Fineias eram filhos de Belial, ou seja, "filhos inúteis" (1 Sm 2.12).
(    ) Eli sabia que os seus filhos não agiam corretamente, mas nada fez para corrigi-los de forma rigorosa (1 Sm 3.13).
(    ) Infelizmente, muitos pais também agem como Eli ao saberem dos erros dos seus filhos.
(    ) Muitos pais fingem que nada está acontecendo e preferem esconder suas falhas.
 
13- Quais foram as consequências para Eli, por sua neglicência na educação de seus filhos?
(    ) Foram trágicas para Eli, sua família e para toda a nação.
(    ) Israel perdeu a batalha, e a arca da aliança, símbolo da presença de DEUS, foi tomada pelos filisteus.
(    ) Os dois filhos de Eli morreram no mesmo dia (1 Sm 4.11). Um filho rebelde envergonha seus pais, traz prejuízos para a família e até mesmo para a nação.
 
14- O que devemos aprender com a rebeldia de Absalão?
(    ) Jovem bonito e forte, veio a matar o seu irmão, Amnom, por haver este estuprado sua irmã, Tamar (2 Sm 13.1-29).
(    ) Embora dissesse amar e clamar por justiça, não respeitava ao seu pai e, durante quatro anos, conspirou contra ele, pois queria o reino a qualquer preço (2 Sm 15.6).
(    ) Davi foi obrigado a fugir para não ter que matar o próprio filho (2 Sm 15.14).
(    ) Quantos pais também não são obrigados a deixarem sua casa e seus pertences por amor aos seus filhos?
 
15- Quais as consequências da rebeldia de Absalão?
(    ) Trouxe resultados terríveis para o reino, para sua família e para ele próprio.
(    ) Absalão morreu, ainda jovem, de maneira trágica (2 Sm 18.9-14).
 
16- O que é a Rebeldia?
(    ) É pecado.
 
17- O que DEUS determina que os filhos façam em relação a seus pais?
(    ) Que honrem aos seus pais: "Honra a teu pai e a tua mãe, como o Senhor, teu DEUS, te ordenou, para que se prolonguem os teus dias e para que te vá bem na terra que te dá o Senhor, teu DEUS" (Dt 5.16).
(    ) Honrar é obedecer, respeitar. Absalão desonrou seu pai e o inevitável aconteceu.
 
III. O QUE FAZER DIANTE DA REBELDIA DE UM FILHO
18- O que fazer diante da rebeldia de um filho (a)?
(    ) Não buscar culpados e demonstrar um amor incondicional.
 
19- Complete segundo a idéia de não buscar culpados diante da rebeldia de um filho:
Davi __chorou_ muitíssimo a morte de seu filho (2 Sm 18.33). A dor da __perda__ de um filho é algo terrível! Somente DEUS, por intermédio do ESPÍRITO SANTO, pode __consolar__ o coração enlutado de um pai e de uma mãe. Se não bastasse, a dor de Davi era agravada pelo fato de saber que seu filho havia morrido em sua __rebelião__. Contudo, a despeito de sua dor, o rei não buscou um __culpado__. Ele não culpou a mãe do jovem, os amigos ou a sociedade. Às vezes, os pais esmeram-se por dar uma boa __educação__ aos seus filhos; são piedosos e tementes ao Senhor, mas os filhos acabam seguindo o caminho da __rebeldia__, colhendo trágicas consequências. 
 
20- Complete segundo a idéia de Demonstrar um amor incondicional diante da rebeldia de um filho:
Pais são para toda a __vida__, mesmo quando as coisas não dão certo e os filhos tomam decisões equivocadas. Mesmo que seu filho tenha trazido dor e decepção ao seu coração, só lhe resta uma __saída__: o perdão e o amor incondicional. Ore e busque a __reconciliação__; procure a ajuda de seu pastor. Quem sabe se, assim, você não terá o seu filho de volta? Não o trate como __inimigo__, antes reafirme o seu amor por ele (Lc 15.11-32). Mesmo que ele tenha se __desviado__ por um tempo, certamente voltará. É difícil, mas procure ver a bondade e a fidelidade de DEUS mesmo em meio à __provação__ e à tristeza. Confie no Senhor!
 
CONCLUSÃO 
21- Complete:
DEUS concedeu aos pais a nobre missão de __educar__ os filhos. Educar é __disciplinar__, pois a disciplina conduz a criança ao caminho da __obediência__. Discipline seus filhos e eduque-os de acordo com os princípios que __DEUS__ estabeleceu em sua Palavra. Dessa forma, você verá as bênçãos divinas sobre a sua família e sobre os seus filhos e netos e, como Josué, poderá dizer: "Eu minha casa __serviremos__ ao Senhor" (Js 24.15).  
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM fonteapazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm 
 

LIÇÃO 05 - A INSTITUIÇÃO DA MONARQUIA EM ISRAEL / SUBSÍDIOS / CLASSE ADULTOS

Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Osiel Gomes