24 fevereiro 2013

Lição 9 - Elias no Monte da Transfiguração I Plano de Aula


1º Trim. 2013 - Lição 9 - Elias no Monte da Transfiguração I Plano de Aula
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013
ELIAS E ELISEU - Um ministério de poder para toda a Igreja
COMENTARISTA: JOSÉ GONÇALVES
PLANO DE AULA - EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO
ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SEDE - SÃO PAULO/SP

PLANO DE AULA Nº 9

LIÇÃO Nº 9 – ELIAS NO MONTE DA TRANSFIGURAÇÃO
1º SLIDE           INTRODUÇÃO
- Concluindo o estudo sobre o ministério do profeta Elias, estudaremos a sua aparição quando da transfiguração de Cristo Jesus.
- No Monte da Transfiguração, vemos que o objetivo do ministério de Elias concretiza-se em Cristo Jesus, o único que pode restaurar espiritualmente o ser humano de forma definitiva.
2º SLIDE  I – O LEGADO DE ELIAS NAS ESCRITURAS SAGRADAS E NA TRADIÇÃO JUDAICA
- Substituído por Eliseu, vimos que o trabalho de Elias não cessou com a sua trasladação para o céu, mas teria de ter continuidade, já que a restauração espiritual do povo de Israel não se concretizara em seus dias.
- Elias, cujo nome significa “Jeová é o Senhor” ou “Jeová é Deus” foi substituído por Eliseu, cujo nome significa “Deus é salvação” — a restauração espiritual do homem dependia que Deus Se manifestasse também como o Salvador.
3º SLIDE
- O fato de Elias não ter morrido, mas ter sido levado para os céus mediante trasladação foi mais um fator que indicou que o seu ministério não estava encerrado, mas deveria ter continuidade.
- Após o retorno do cativeiro, tal indicação se consolidou ainda mais, pois o profeta Malaquias foi usado por Deus para indicar a continuidade deste ministério.
4º SLIDE
- Ml.3:1  -  o anjo do Senhor preparará o caminho diante do Senhor
-Ml.4:5,6 – este anjo do Senhor é o profeta Elias, que virá antes do grande e terrível dia do Senhor, convertendo o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais, para que a terra não fosse ferida com maldição.
5º SLIDE
- Ante estas declarações do profeta Malaquias, os judeus passaram a esperar a vinda de Elias antes da vinda do Messias (Mt.17:10; Mc.9:11).
- É neste contexto, aliás, que se entende porque perguntaram a João Batista se ele era Elias (Jo.1:21), bem como terem alguns achado que o Senhor Jesus era Elias (Mt.16:14; Mc.8:28; Lc.9:19).
6º SLIDE
- A tradição judaica, por causa disto, desenvolveu toda uma série de lendas e ideias a respeito do profeta Elias, tais como:
a) a “cadeira de Elias” na cerimônia da circuncisão;
b) a  “taça de Elias” na refeição pascal;
c) as orações em que se clama pela vinda de Elias como precedente da vinda do Messias.
7º SLIDE   II – A TRANSFIGURAÇÃO DE JESUS CRISTO
- A transfiguração é mencionada nos três evangelhos sinóticos (Mt.17:1-8; Mc.9:2-8; Lc.9:28-26), a demonstrar, portanto, a sua importância no ministério terreno de Jesus e para o Evangelho como um todo.
- É um momento em que o Senhor Jesus mostra toda a Sua divindade para os três discípulos mais íntimos, Pedro, Tiago e João, uma das passagens escriturísticas que demonstram, cabalmente, a divindade do Senhor Jesus.
8º SLIDE
- O episódio da transfiguração ocorreu seis dias depois que Pedro havia confessado que Jesus era o Cristo, o Filho de Deus vivo (Mt.16:16), ocasião em que, pela vez primeira, o Senhor Jesus revelou aos discípulos a necessidade que havia de Ele morrer pelos pecadores (Mt.16:21), bem como dos próprios discípulos Seus terem de tomar a sua cruz para segui-l’O (Mt.16:24-28).
- A transfiguração de Jesus está relacionada com a revelação do Senhor como o Cristo para os Seus discípulos, Cristo que deve padecer, algo que os discípulos não podiam compreender.
9º SLIDE
- O Senhor Jesus precisava mostrar aos Seus discípulos que o Seu reino não era deste mundo (Jo.18:36), que não se poderia aguardar um Messias terreno, político, mas, sim, alguém que levasse os homens a uma comunhão eterna com Deus.
- Jesus chamou os três discípulos e subiu com eles um monte, não identificado nas Escrituras mas que a tradição indica que teria sido o monte Tabor.
10º SLIDE
- Uma vez no monte, enquanto orava, o Senhor Jesus Se transfigurou diante dos três discípulos.
- Transfiguração - mudança de forma, transformação. Jesus mostrou quem Ele era, não Se tornou em outrem. Apenas modificou a Sua forma, para mostrar toda a Sua glória aos discípulos mais íntimos.
11º SLIDE
- A transfiguração de Jesus mostra que Ele é Deus, pois a glória adveio do Seu próprio interior. Ele é luz dos homens. A glória não veio sobre Ele, mas veio do interior d’Ele.
- Jesus é o Cristo, o Filho de Deus vivo que havia sido confessado por Pedro, mediante revelação do Pai. Ao mostrar a Sua divindade, o Senhor Jesus mostra aos discípulos que vinha, sim, estabelecer um reino, um reino glorioso, não apenas um reino terrestre.
12º SLIDE
- Neste instante, aparecem dois varões que começam a falar com o Senhor Jesus: Elias e Moisés (Mt.17:3; Mc.9:4; Lc.9:30).
-  O legislador e o restaurador da lei vêm fazer companhia ao Senhor Jesus.
13º SLIDE
- Lições da aparição de Moisés e de Elias no monte da Transfiguração (I):
a) não há comunicação entre vivos e mortos – só Jesus, transfigurado, pôde falar com Moisés e Elias;
b) “a lei e os profetas” encerra-se com a missão de Cristo — a lei é integralmente cumprida por Cristo, não tendo, pois, mais qualquer vigência depois da morte de Jesus.
13º SLIDE
- Lições da aparição de Moisés e de Elias no monte da Transfiguração (II):
c) aos homens fiéis a Deus nesta vida está reservada a glória de Deus — Moisés e Elias apareceram com glória (Lc.9:31).
d) a glória de Deus somente se efetiva na vida do homem por causa da morte e ressurreição de Jesus — o assunto da conversa entre Moisés e Elias era a morte e ressurreição de Jesus, que devia se cumprir em Jerusalém (Lc.9:31).
14º SLIDE
- Para que houvesse o cumprimento da lei e dos profetas, para que se pudesse restaurar espiritualmente não só Israel mas toda a humanidade, era absolutamente indispensável que Jesus sofresse, morresse e ressuscitasse ao terceiro dia, sem o que não poderia ser tirado o pecado do mundo.
- Jesus mostrava toda a Sua glória àqueles três discípulos para que eles pudessem compreender que a glorificação exigia o sacrifício de Cristo no Calvário e que toda a lei e os profetas anunciavam esta verdade que era de difícil entendimento por parte deles.
15º SLIDE
 - Ao terem aquela visão gloriosa, evidentemente que os três discípulos ficaram como que paralisados, sem ação, visto que estavam a contemplar a glória de Deus.
- Lucas diz que os discípulos ficaram como carregados de sono e, quando despertaram, viram a glória de Cristo e dois varões que com Ele conversaram (Lc.9:32), a sugerir, portanto, que, durante a oração de Jesus, os discípulos haviam dormido.
16º SLIDE
- Pedro, quando Moisés e Elias se apartaram de Jesus, dirigiu-se ao Senhor e propôs a construção de três, uma para o Senhor, outra para Moisés e outra, para Elias (Mt.17:4; Mc.9:5; Lc.9:33). Esta expressão de Pedro revela seu assombro e sua ignorância espiritual, pois:
a) põe Jesus ao mesmo nível de Elias e de Moisés;
b) revela seu entendimento do Messias como o estabelecedor de um reino meramente terreno.
17º SLIDE
- Estando Pedro ainda a falar, uma nuvem luminosa os cobriu, Jesus ficou completamente só e uma voz de dentro da nuvem mandou que os discípulos escutassem apenas a Jesus, provando, com isso, que Jesus:
a) é Deus, portanto, superior a Moisés e Elias;
b) podia levar os Seus discípulos a desfrutar da glória divina;
c) traz-nos à presença de Deus, algo que a lei não poderia fazer;
d) é o único mediador entre Deus e os homens, devemos escutá-l’O, inclusive no tocante à cruz e ao sofrimento.
18º SLIDE  III – O PAPEL DE ELIAS NA TRANSFIGURAÇÃO
- Pedro, Tiago e João haviam contemplado a glória de Cristo, percebido a Sua deidade e a sua supremacia em relação à lei e aos profetas.
- Não obstante, quando desceram do monte, ainda refletindo sobre a grandiosa experiência vivida, veio-lhes uma indagação: mas, se Jesus é o Messias, por que Elias não veio primeiro? Haviam visto Elias no monte, falando com o Senhor, mas por que Elias não tinha vindo antes?
19º SLIDE
- O Senhor Jesus legitimou esta indagação dos discípulos, pois imediatamente após esta afirmação, passa a explicar-lhes a respeito.
- O Senhor Jesus chancelou tudo quanto Malaquias falara a respeito de Elias. Antes do Messias, tinha de vir Elias, que tinha a incumbência de “restaurar todas as coisas” (Mt.17:11; Mc.9:12).
20º SLIDE
- O Senhor Jesus explica aos discípulos que Elias já tinha vindo e que haviam feito com ele o que quiseram, assim como fariam com o Filho do homem.
- Os discípulos compreenderam que lhes havia falado de João Batista (Mt.17:13), pois, antes, o Senhor Jesus, ao falar de João Batista, já lhes havia ensinado que ele era o Elias que havia de vir (Mt.11:14).
21º SLIDE
- João Batista não era a pessoa de Elias (Jo.1:21), mas havia vindo no espírito e virtude de Elias (Lc.1:17), convertendo o povo para que, bem disposto, pudesse receber o Messias (Lc.1:76-79).
- João Batista era o Elias que havia de vir, o precursor do Messias, sendo, portanto, não só a continuidade mas a própria complementação do ministério de Elias que, iniciando-se com o próprio profeta, teve continuidade com Eliseu e encontra, posteriormente, em João o seu ápice.
22º SLIDE
- A presença de Elias no monte da Transfiguração serviu, portanto, como um elemento que elucidaria aos discípulos de Jesus a esperança existente na vinda de Elias como precursor do Messias.
- Elias aparece no monte da Transfiguração para demonstrar aos discípulos que o papel de todos os profetas, que se encerraram com João (Mt.11:13; Lc.16:16), era o de “preparar um povo bem disposto”, de anunciar a vinda do Messias, de preparar o povo para o arrependimento de pecados, para a conversão, para a observância da lei, a fim de que pudessem receber o Senhor.
23º SLIDE
- Elias surge no monte da Transfiguração como figura e tipo de todos os profetas, que foram homens levantados por Deus para dar a Israel uma revelação progressiva até a chegada do Messias.
- A partir de Cristo, não haveria mais profetas, visto que seria Ele, Cristo Jesus, o próprio Deus, a revelação completa do Senhor, a própria autorrevelação do Senhor (Hb.1:1).
24º SLIDE
- Elias, é, no monte da Transfiguração, um mero coadjuvante, uma personagem secundária, visto que toda a proeminência está em Cristo Jesus.
- A aparição de Elias no monte da Transfiguração serve-nos, portanto, de importante lição para que ouçamos única e exclusivamente ao Senhor Jesus, não admitindo que qualquer “profeta”, “visionário” ou qualquer outra revelação seja aceita a partir da vinda do Senhor Jesus e de Sua revelação nas Escrituras Sagradas.
25º SLIDE
- Na sua última aparição, no monte da Transfiguração, Elias dialoga com o Senhor Jesus a respeito da morte e ressurreição do Senhor, pois é neste episódio, em Cristo, que tem lugar a verdadeira restauração, a definitiva restauração espiritual não só de Israel mas de todo o povo.
- O zelo de Elias é coroado com este diálogo, quando o profeta fica ciente de que a restauração que ele tanto queria finalmente se produziria com o sacrifício de Jesus na cruz do Calvário. Seu trabalho não foi em vão no Senhor.
COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO
fonte portal ebd

Lição 1, Daniel ora por um despertamento - 05 de Julho de 2020

Ajuda para a Lição -

Wikipedia

Resultados da pesquisa