SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (153) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (189) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (401) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (597) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

06 junho 2013

Lição 10 - A necessidade e a urgência do culto doméstico V

2º Trim. 2013 - Lição 10 - A necessidade e a urgência do culto doméstico V
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
SEGUNDO TRIMESTRE DE 2013
A FAMÍLIA CRISTÃ NO SÉCULO XXI: Protegendo seu lar dos ataques do inimigo
COMENTARISTA: ELINALDO RENOVATO DE LIMA
COMENTÁRIOS - SUPERINTENDÊNCIA DAS EBD'S DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM RECIFE/PE


LIÇÃO 10 – A NECESSIDADE E A URGÊNCIA DO CULTO DOMÉSTICO - 2º TRIM/ 2013
(Dt 11.18-21; II Tm 3.14-17)

INTRODUÇÃO
No lar, os conceitos mais importantes da vida são ensinados e o caráter da família e principalmente dos filhos, é formado. Por isso, devemos compreender e ensinar sobre a importância do culto doméstico. Nesta lição, definiremos a palavra culto e também a expressão culto doméstico. Veremos ainda à luz da Sagrada Escritura o registro da prática do culto no lar nas páginas do Antigo e do Novo Testamento; destacaremos ainda que apesar de ser a Igreja o lugar onde a família adora e aprende a Palavra do Senhor, não é o único lugar, pois o lar deve ser uma extensão da Igreja. Por fim, elencaremos alguns motivos que podem impedir a prática do culto doméstico e quais os benefícios que a família usufrui quando tem um lar piedoso.
I - DEFINIÇÃO DA PALAVRA CULTO
De acordo com o Aurélio, o termo “culto” significa “uma adoração ou homenagem à divindade em qualquer de suas formas e em qualquer religião”. Teologicamente significa: “tributação voluntária de louvores e honra ao Criador” (CLAUDIONOR, 2006, p. 127). Já a expressão “culto doméstico” é definida como “uma reunião da família, sob a liderança dos pais cristãos, com a finalidade de cultuar a Deus no lar”(RENOVATO, 2013, p. 115).
II – A PRÁTICA DO CULTO DOMÉSTICO NO AT
2.1 Adão e filhos. Quando o registro bíblico nos mostra que os filhos de Adão ofereceram ao Senhor as primícias do seu trabalho (Gn 4.3,4), demonstraram haverem recebido de seus pais conceitos sólidos sobre Deus e seu relacionamento com o homem. Do contrário, como poderiam eles saber acerca do culto verdadeiro?
2.2 Abraão. O patriarca Abraão, considerado “pai da fé monoteísta” pelas três maiores religiões do mundo (judaísmo, cristianismo e islamismo), não foi somente chamado por Deus para servi-lo e cultuá-lo (Gn 12.1-3), como também recebeu a missão de ensinar a sua posteridade o caminho de Deus (Gn 18.19). Vemos que Abraão cumpriu sua tarefa espiritual ensinando o seu filho Isaque a cultuar ao Senhor. Destacaremos algumas indicações disso: (1)Isaque sabia quais os elementos do culto a Deus (Gn 22.7,8); (2) se dispôs a ser o cordeiro em holocausto ao Senhor (Gn 22.9); (3) mantinha uma vida de oração (Gn 24.63; 25.21); e (4) edificou altar ao Senhor (Gn 26.24,25).
2.3 O povo de Israel. O lar era a unidade básica da sociedade bem como a primeira escola que um menino judeu conhecia. O Antigo Testamento mostra o grande valor dado às crianças e a grande responsabilidade que pesava sobre os ombros dos pais, porquanto os filhos eram tidos como dons de Deus (Jó 5.25; Sl 127.3; 128.3,4). As crianças eram treinadas em seus deveres religiosos ou outros (I Sm 16.11; II Rs 4.18). Porém, o elemento religioso ocupava sempre o primeiro plano, seguindo a orientação divina (Dt 6.4-9; Sl 78.3-6; Pv 4.3) (CHAMPLIN, 2004, p. 271).
2.3.1 A parte pedagógica das festas e dos memoriais. O próprio Deus determinou por meio de Moisés, o seu servo, que era dever dos pais usar as festas religiosas para ensinarem os seus filhos, a fim de que eles soubessem o sentido que estava por trás de todo cerimonial da Páscoa e assim entendessem o porquê da celebração “E acontecerá que, quando vossos filhos vos disserem: Que culto é este? Então direis: Este é o sacrifício da páscoa ao SENHOR, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas” (Êx 12.26,27). Semelhante orientação deu o Senhor a Josué assim que o povo atravessou o Jordão, ordenando-lhes que pegassem as pedras que estavam no meio do rio, a fim de que erguessem um memorial, para que, quando os seus filhos lhes perguntassem o sentido daquele ato, eles lhes lembrassem as grandezas do Senhor (Js 4.1-7).
2.3.2 Onde deveriam ensinar. A incumbência dos pais incluía ensinar os filhos a adorarem somente ao Senhor (Dt 6.4); a amá-lo de todo coração, alma e força (Dt 6.5); e falar-lhes as Escrituras, e isso deveria ser aplicado principalmente no lar: “E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em TUA CASA, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais de TUA CASA, e nas tuas portas” (Dt 6.7-9). A palavra “casa” nesse texto vem do hebraico bayth”e significa “casa, habitação ou edificação na qual vive uma família” (Dt 20.5), mas também “pode se referir à própria família” (Gn 15.2; Js 7.14; 24.15). O que Deus estava transmitindo é que o principal local de ensinamento das verdades espirituais e morais aos filhos é no seio familiar, pois é no lar onde os filhos gastam a maior parte do seu tempo.
III – A PRÁTICA DO CULTO DOMÉSTICO NO NT
3.1 O exemplo de Jesus. O lar em que Jesus foi criado seguia a mesma orientação mosaica quanto a responsabilidade dos pais de educarem seus filhos no temor do Senhor. Pois desde o seu nascimento, Jesus fôra encaminhado para o templo, como na ocasião em que foi circuncidado com oito dias de nascido (Lc 2.21-24); a narrativa bíblica ainda diz que seus pais o levavam a Jerusalém para as festas religiosas anualmente (Lc 2.42); ainda está registrado a respeito do próprio Jesus que “chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler” (Lc 4.16).
3.2 O exemplo de Timóteo. O jovem obreiro Timóteo, sem dúvida alguma, é outro exemplo de um filho que foi criado em um lar onde havia culto doméstico, que também seguia as ordenanças contidas em deuteronômio. A influência de sua mãe Eunice e de sua vó Lóide sobre a sua formação moral e espiritual, eram dignas de elogios por parte de Paulo (II Tm 1.4,5). Estas servas de Deus empreenderam esforço na vida de Timóteo desde quando era muito criança (II Tm 3.15).
IV – O LAR COMO EXTENSÃO DA IGREJA
Embora a Igreja seja o ambiente propício para o louvor, adoração e pregação da Palavra de Deus (Sl 27.4; II Cr 7.15,16), não é o único lugar onde a Palavra deve ser ensinada (At 5.42). O lar do cristão, deve ser uma extensão da igreja onde os pais reproduzem a sã doutrina (II Tm 3.14,15). Os pais cristãos têm a incumbência e séria obrigação de transmitir sua herança espiritual e moral aos filhos (Ef 6.4). Esse legado gira em torno da experiência pessoal do livramento divino do pecado (Rm 6.23); da revelação de Deus em Jesus Cristo (Jo 14.6; Hb 1.1); e, da sua morte por nós na cruz (Jo 3.16-18; Tt 2.11-14). Logo, os pais cristãos devem aproveitar todas as oportunidades de tratar com seus filhos dessas questões fundamentais e passar a eles gratidão pessoal por aquilo que Deus fez. Ainda que a criança tenha na igreja professores da Escola Dominical e outros mestres importantes em sua vida, os pais não devem jamais se omitir da responsabilidade que receberam de Deus de ser a fonte principal de instrução espiritual e moral dos seus filhos (Pv 22.6).
V – OBSTÁCULOS PARA REALIZAÇÃO DO CULTO DOMÉSTICO
5.1 Desencontros dos horários da família. Não podemos negar que diante das atividades diárias (ativismo), muitas vezes torna-se difícil, mas não impossível reunir toda a família por causa dos desencontros de horários. No entanto, somos mordomos daquilo que Deus nos confiou, inclusive do tempo (Ef 5.16; Cl 4.5). Temos debitado em nossa conta diariamente 24hs que devemos administrar com sabedoria a fim de não ocuparmos todo o tempo com coisas triviais em detrimento das coisas que realmente são importantes. Portanto, temos que nos esforçar para realizar o culto doméstico constantemente. Lembremos das palavras de certo pensador “não ter tempo para Deus é viver perdendo tempo”.
5.2 Fadiga do dia. Muitos pais alegam não fazer culto doméstico em seus lares por causa do cansaço consequente do trabalho diário. É importante salientar que mesmo com a correria do dia a dia, não podemos negligenciar esse momento espiritual tão importante, simplesmente por causa da fadiga (Pv 13.4; 15.19; I Ts 5.17; Hb 6.11,12).
5.3 Pouca importância. Em alguns lares a espiritualidade da família está em crise. A frieza e a mornidão espiritual têm impedido que os membros da família vivam em comunhão com Deus. Isto se dá pelo fato de alguns lares, darem pouca importância a oração, adoração e leitura bíblica no seio familiar. A preocupação de muitos pais atualmente é apenas com a formação intelectual e profissional dos filhos. Todavia, a Bíblia nos mostra o que devemos priorizar (Mt 6.33; Cl 3.1).
VI – BENEFÍCIOS DO CULTO DOMÉSTICO PARA A FAMÍLIA
O pastor Orlando Boyer, em seu livro TODA A FAMÍLIA, enumera dez benefícios que o culto doméstico pode trazer a família:
 Torna o ambiente familiar agradável;
 Enriquece a comunhão entre os membros da família;
 Evita desavenças e acaba com os focos de desunião;
 Leva os filhos a perseverarem em seguir a Cristo;
 Prepara-nos a render melhor o serviço e a glorificar a Deus no trabalho diário;
 Dá-nos força para enfrentar, com coragem, os problemas e tentações do dia;
 Faz-nos passar o dia na presença do divino Amigo e Ajudador, o Espírito Santo;
 Aumenta a influência e a obra da Igreja no mundo;
 Anima outros lares a seguir o exemplo;
 Honrar ao nosso Pai celestial e manifestar nossa gratidão a Ele.
CONCLUSÃO
Através do culto doméstico os princípios bíblicos são ensinados pelos pais aos filhos a fim de que eles jamais esqueçam. Esse momento é imprescindível à estabilidade espiritual da família porque é o momento em que todos estão reunidos para louvar ao Criador desta instituição e aprender como servi-lo.
REFERÊNCIAS
CHAMPLIN, R. N. Dicionário de Bíblia, Teologia e Filosofia. HAGNOS.
STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.
KOSTENBERGER, Andreas. Deus, casamento e Família. VIDA NOVA
Fonte: http://www.rbc1.com.br/licoes-biblicas/index/cod/268  Acesso em 01 jun. 2013.

fonte  portal  ebd

LIÇÃO 05 - A INSTITUIÇÃO DA MONARQUIA EM ISRAEL / SUBSÍDIOS / CLASSE ADULTOS

Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Osiel Gomes