26 julho 2014

LIÇÃO 04 – GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE - 3º TRIMESTRE 2014 (Tg 1.9-11,16-18)

3º Trim. 2014 - Lição 4 - Gerados pela palavra da verdade V
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
TERCEIRO TRIMESTRE DE 2014
FÉ E OBRAS: ensinos de Tiago para uma vida cristã autêntica
COMENTARISTA: ELIEZER DE LIRA E SILVA
COMENTÁRIOS - SUPERINTENDÊNCIA DAS EBD'S DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS EM RECIFE/PE


LIÇÃO 4 - GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
3º TRIMESTRE 2014 
(Tg 1.9-11,16-18)
INTRODUÇÃO
O evangelho tem o poder de fazer o pecador ser transformado em uma nova criatura (II Co 5.17). Em Tiago 1.18 
vemos o apóstolo, ensinar que a Palavra de Deus é o instrumento usado para promover essa transformação radical no 
homem. Nesta lição, traremos uma definição da palavra “regeneração” e quais os instrumentos que a produz; 
destacaremos qual a importância dessa intervenção divina na vida humana; e também sobre qual deve ser o 
comportamento daqueles que passaram por essa experiência sobrenatural.
I – A DOUTRINA DA REGENERAÇÃO
Em Tiago 1.18 o apóstolo nos fala sobre uma das doutrinas que compõe a soteriologia (doutrina da salvação) que 
é a regeneração. A palavra regeneração no grego é “palinginesia” formada da expressão “pálin”, “novamente”, e 
“génesis”, “nascimento”, significa portanto “novo nascimento”. É o “milagre que se dá na vida de quem aceita a Cristo, 
tornando-o participante da vida e natureza divinas. Através da regeneração, conhecida também como conversão e novo 
nascimento o homem passa a desfrutar de uma nova realidade espiritual” (ANDRADE, 2006, p. 317 – acréscimo nosso). 
“A regeneração transfere o individuo de sua condição de pecado e morte espirituais para um estado renovado de santidade 
e de vida. É nessa mesma linha que a Bíblia fala sobre o individuo regenerado como “nova criatura” (II Co 5.17). De 
acordo com Paulo (Gl 6.15), o que realmente importa é ser uma nova criação. Por isso, o crente é exortado a se revestir 
“do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” (Ef 4.24). O novo nascimento 
também é descrito como uma “geração” (Tg 1.18), e como uma “vivificação” (Jo 5.21 e Ef 2.5). Do crente é dito que ele 
é um “ressurreto dentre os mortos” (Rm 6.13), e também que ele é “feitura de Deus” (Ef 2.10)” (CHAMPLIN, 2004, p. 



INTRODUÇÃO
 O evangelho tem o poder de fazer o pecador ser transformado em uma nova criatura (II Co 5.17). Em Tiago 1.18
vemos o apóstolo, ensinar que a Palavra de Deus é o instrumento usado para promover essa transformação radical no
homem. Nesta lição, traremos uma definição da palavra “regeneração” e quais os instrumentos que a produz;
destacaremos qual a importância dessa intervenção divina na vida humana; e também sobre qual deve ser o
comportamento daqueles que passaram por essa experiência sobrenatural.

I – A DOUTRINA DA REGENERAÇÃO
 Em Tiago 1.18 o apóstolo nos fala sobre uma das doutrinas que compõe a soteriologia (doutrina da salvação) que
é a regeneração. A palavra regeneração no grego é “palinginesia” formada da expressão “pálin”, “novamente”, e
“génesis”, “nascimento”, significa portanto “novo nascimento”. É o “milagre que se dá na vida de quem aceita a Cristo,
tornando-o participante da vida e natureza divinas. Através da regeneração, conhecida também como conversão e novo
nascimento o homem passa a desfrutar de uma nova realidade espiritual” (ANDRADE, 2006, p. 317 – acréscimo nosso).
“A regeneração transfere o individuo de sua condição de pecado e morte espirituais para um estado renovado de santidade
e de vida. É nessa mesma linha que a Bíblia fala sobre o individuo regenerado como “nova criatura” (II Co 5.17). De
acordo com Paulo (Gl 6.15), o que realmente importa é ser uma nova criação. Por isso, o crente é exortado a se revestir
“do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” (Ef 4.24). O novo nascimento
também é descrito como uma “geração” (Tg 1.18), e como uma “vivificação” (Jo 5.21 e Ef 2.5). Do crente é dito que ele
é um “ressurreto dentre os mortos” (Rm 6.13), e também que ele é “feitura de Deus” (Ef 2.10)” (CHAMPLIN, 2004, p.
613). Abaixo destacaremos quais os dois instrumentos divinos que promovem o novo nascimento:

1.1 A Palavra de Deus. O Mestre Jesus ensinou que o novo nascimento é operado através da Palavra de Deus “Jesus
respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não NASCER DA ÁGUA [...], não pode entrar no reino de
Deus” (Jo 3.5). A água a que Jesus se refere aqui é símbolo da Palavra (Jo 15.3; Ef 5.26). A Palavra de Deus é a divina
semente (I Pe 1.23). Quando ela é aplicada em nosso coração pelo Espírito Santo, acontece o milagre do novo
nascimento. É o que Tiago nos diz: “Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos
como primícias das suas criaturas” (Tg 1.18). A expressão “palavra da verdade” refere-se ao evangelho (II Co 6.7;
Cl 1.5; II Tm 2.15). Normalmente no NT, o vocábulo “palavra” indica a mensagem cristã. O uso mais comum é “palavra
de Deus” (At 6.2; 8.14; 13.46; 18.11; Rm 9.6; I Co 14.36; Ef 6.17; II Tm 2.9).

1.2 O Espírito Santo. “Quando se referia à regeneração, João, o apóstolo, sempre a descreveu como um nascimento da
parte de Deus (Jo 1.13). Destaca-se nisso a origem do novo nascimento, na atividade do Espirito Santo. E a menção ao
vento mostra que se trata de algo sobrenatural (Jo 3.8). As ideias de “novidade”, de “regeneração” e da “origem
sobrenatural do Espírito” aparecem em Tito 3.5, onde se lê que a salvação ocorre “mediante o lavar regenerador e
renovador do Espírito Santo”. Tendo estado morta em suas transgressões e pecados (Ef 2.1,5), cega e indiferente para
com as realidades do Espirito de Deus (I Co 2.14), incapaz de fazer OBRAS MERITÓRIAS da salvação (II Tm 1.9;
Tt 3.5), a pessoa, embora até então corrompida pelo pecado, é recriada em Cristo Jesus” (CHAMPLIN, 2004, p. 613 –
acréscimo nosso).

II – A IMPORTÂNCIA DO NOVO NASCIMENTO
 “O pecador, antes, escravizado pela própria carne, agora, pelo novo nascimento, tornou-se um filho de Deus
(Jo 1.12), um ser liberto, súdito do Reino de Deus (Jo 3.5; Ef 2.19). Tudo aconteceu porque o Espírito Santo agora
habita nele (I Co 3.16; 6.19; Rm 8.9), e exerce domínio sobre ele, o que deu origem à transformação do seu caráter. O
homem recebe, pois, pela regeneração, tanto uma nova direção sobre sua vida, como poder de Deus para seguir essa
direção. O homem regenerado sente que agora: (a) seu pensamento mudou; ele pensa diferentemente de conformidade
com a vontade de Deus (Cl 3.10; Fp 4.8); (b) seu entendimento se abriu para as coisas de Deus, pois antes não as entendia
(I Co 2.15; II Co 4.6) e Deus o renova para o conhecimento (Cl 3.10); (c) o seu sentimento registra o gozo pela presença
de Deus (Sl 16.11). Agora ele ama a Deus (I Jo 4.19) e aos irmãos (I Jo 3.14); (d) a sua vontade, que antes era escravizada
pela carne (Ef 2.2,3; Is 53.6), conforma-se com a vontade de Deus (Mt 6.10; I Pe 1.22; 4.2; At 13.22); e (e) a sua
consciência, agora purificada (Hb 9.14), torna-se sensível a direção de Deus (Rm 2.15)” (BERGSTÉN, 2007, p. 178 –
acréscimo nosso). fonte P ORTAL EBD 

Lição 9 - O Dom de Variedade de Línguas

2º Trimestre de 2020 A lição de hoje encontra-se em: 1 Coríntios 12.10; 14.2-28.

Wikipedia

Resultados da pesquisa