SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (71) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (146) CLASSE MATERNAL (103) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (505) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (284) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (9) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (147) MODISMOS (2) Mundo (608) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (229) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (110) REVISTA CLASSE JUNIORES (242) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (185) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (391) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (592) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

16 maio 2015

2º Trim. 2015 - JUNIORES - Lição 7: Davi e Golias

2º Trim. 2015 - JUNIORES - Lição 7: Davi e Golias
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUNIORES – CPAD
2º Trimestre 2015
Tema: Vitórias do povo de Deus
Comentarista: Cristiane Alves



LIÇÃO 7 - DAVI E GOLIAS


Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir seus alunos a confiar no auxilio de Deus em qualquer situação.


Memorizando
“Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos." (Pv 16.9 – NVI).
  
A fé que Davi depositava em Deus lhe proporcionou coragem para aceitar o desafio naquele momento, enfrentar o gigante em nome do Senhor dos Exércitos. Davi recebeu de Deus força, estratégia e coragem para a realização daquela difícil tarefa.

Texto Bíblico: 1 Sm 17.12-54.


Deus confiou a Davi a segurança de seu povo
Os filisteus eram um povo aguerrido, que habitava a planície da costa do Mar Mediterrâneo, desde Jope até o sul de Gaza. Na Bíblia, o país é chamado de Filístia (Sl 87.4), que originou os termos Palestina e palestino. Em Gênesis 10, a Bíblia registra a origem desse povo gentílico (vv.13,14). Em Josué 13.3, está a menção das suas cinco grandes cidades: Gaza, Asdode, Asquelom, Gate e Ecrom. Golias, o guerreiro gigante que desafiou os israelitas, era de Gate (1 Sm 17.4).

O livro de Samuel nos dá a dimensão da grandeza numérica desse povo: "E os filisteus se ajuntaram para pelejar contra Israel: trinta mil carros, e seis mil cavaleiros, e povo em multidão como a areia que está à borda do mar; e subiram e se acamparam em Micmás, ao oriente de Bete-Áven" (1 Sm 13.5). Os inimigos de Israel eram de fato numerosos. Na história se observará que os fiéis a Deus, às vezes, parecem estar em desvantagem pessoal, material, posicional, comunicativa, etc., mas a Palavra do Senhor acerca deles permanece de pé: "Não temas, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o Reino" (Lc 12.32).

De acordo com 1 Samuel 13.20, "todo o Israel tinha que descer aos filisteus para amolar cada um a sua relha, e a sua enxada, e o seu machado, e o seu sacho”. Os filisteus dominavam a técnica que permitia instrumentalizar o ferro. Já Israel era mais um povo agrícola, pastoril. O livro de Juízes, do qual 1 Samuel é uma sequência, relata o desvio espiritual de Israel como povo de Deus (Jz 17.6; 21.25). Israel colheu a má semeadura disso ao ser atormentado pelos filisteus (1 Sm 4.2,10; 7.3). Parecia impossível Israel vencer o seu potente inimigo, mas nas palavras de fé de Davi, temos a devida resposta: “E saberá toda esta congregação que o senhor salva, não com espada, nem com lança; porque do senhor é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão” (1 Sm 17.47). Somente a provisão divina pode explicar isso!


Golias, o gigante
Amedrontava por seu tamanho. A Bíblia descreve a estatura de Golias com os seguintes detalhes: "Então, saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo" (1 Sm 17.4). Golias impressionava por sua grande estatura. Pelo nosso sistema atual de pesos e medidas, isso corresponde a quase 3 metros de altura. Tal informação não é de causar espanto, pois a arqueologia tem descoberto, no Antigo Oriente, esqueletos de gigantes que confirmam o relato bíblico. Aliás, o registro bíblico apresenta outras menções de homens gigantes (Gn 6.4 ; Dt 2.10,20,21; 3.11).

Golias, confiante em sua grande estatura, desafiou e amedrontou o exército de Israel por quarenta dias (1 Sm 17.11,16). Como o gigante, muitos hoje confiam tão somente em sua "estatura" (em vários sentidos), sem cogitarem que sua derrubada está próxima.
O contraste era grande: de um lado um homem guerreiro e campeão, que amedrontava por sua experiência e seu tamanho; do outro, um jovem do campo, pastor de ovelhas (1 Sm 16.11), mas que demonstrou coragem e responsabilidade no cuidado com o rebanho de seu pai (1 Sm 17.34-37). A diferença física entre os dois era muito grande, tanto que aos olhos do gigante Davi era desprezível: "E, olhando o filisteu e vendo a Davi, o desprezou" (1 Sm 17.42). O homem de Deus pode ser depreciado, ignorado e humilhado, mas, se ele é temente ao Senhor, santo, fiel, perseverante e humilde de espírito, sabe que o Todo-Poderoso lhe dará a vitoria final. Apesar de sua zombaria, Golias não sabia que, a despeito de ser novo, aquele moço possuía as qualidades mencionadas em 1 Samuel 16.18: talento musical, coragem, prudência no falar, boa aparência e, o mais importante, tinha comunhão com Deus.

Golias e seu armamento causavam medo a qualquer um. O texto sagrado, ao falar das armas de Golias, registra: "Trazia na cabeça um capacete de bronze e vestia uma couraça de escamas; e era o peso da couraça de cinco mil siclos de bronze. E trazia grevas de bronze por cima de seus pés e um escudo de bronze entre os seus ombros. E a haste da sua lança era como eixo de tecelão, e o ferro da sua lança, de seiscentos siclos de ferro; e diante dele ia o escudeiro" (1 Sm 17.5-7). Imagine Davi desafiando essa fortaleza móvel, com tantas armas, tendo apenas um cajado, uma funda, cinco pedras do ribeiro e uma pequena sacola!

Golias procurava amedrontar o acampamento israelita com seus persistentes discursos que afrontavam o Deus de Israel. A Escritura registra que o gigante desafiava Israel pela manhã e pela tarde, e isso durou um longo período (1 Sm 17.16,23). É evidente que essa era uma forma de impor medo e manter o exército de Israel sob constante pressão. Essa mesma tática o Diabo repetiu ao tentar Cristo por quarenta dias, e, sendo derrotado, afastou-se até o momento oportuno (Lc 4.13). Assim como Davi, nós devemos resisti-lo e vencê-lo por Cristo (Tg 4.7).

A vitória de Davi
Davi venceu porque estava sob a direção e autoridade de Deus.Nos dias do patriarca Abraão, Deus firmou uma aliança com ele (Gn 12.1-3; 17.1-11). Essa aliança, o Senhor a confirmou com os descendentes de Abraão: Isaque (Gn 26.3,4) e Jacó (Gn 28.13,14). Herdeiro dessas alianças de Deus com seu povo, Davi sabia que estava sob a proteção do Senhor (2 Sm 7.15,16). Assim, a indignação de Davi não consistia meramente no fato de que Golias estava desafiando os soldados do exército do Povo Escolhido, mas o próprio Deus dos Exércitos de Israel (1 Sm 17.45). O homem segundo o coração de Deus estava convicto de que, assim como havia um exército humano comandado por Saul, existia um exército celestial comandado pelo Senhor!

Na realidade, a vitória de Davi está diretamente relacionada à autoridade espiritual da qual ele estava investido. Ele não lutava em seu próprio nome, mas no nome do Deus de Israel que estava sendo afrontado (1 Sm 17.45). A Bíblia declara que "as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas" (2 Co 10.4). Tal como Davi, o crente é um soldado cristão e jamais deve esquecer que não está lutando contra o sangue e a carne, mas contra os principados e potestades (Ef 6.12), e que, por isso, deve estar sempre revestido de toda a armadura de Deus (Ef 6.11).

Davi venceu porque teve fé e confiança em Deus. Quando Saul quis saber como o jovem Davi poderia enfrentar o gigante, ele relatou que já havia matado um leão e um urso, que tinham atacado o seu rebanho (1 Sm 17.34-37). Se ele pôde destruir aqueles animais ferozes, da mesma forma poderia derrotar o gigante filisteu. Quem tem fé e confiança no Senhor costuma ver as coisas por outro ângulo, e foi o que Davi demonstrou ali. Sua confiança em Deus era tão grande e evidente, que logo convenceu tanto Saul como o comandante do seu exército. Só Deus faz estas coisas. Não é sem razão que Davi é um dos componentes da galeria dos heróis da fé (Hb 11.32).
Sempre que a fé está presente, as leis da lógica formal são anuladas. A fé em Deus faz o menor vencer o maior; uma guerra ser vencida sem luta (2 Cr 20.17); a fraqueza virar força (Hb 11.34); e a alegria prevalecer no sofrimento, pois a fé pode crer mesmo contra a esperança (Rm 4.18); ela contempla como existentes coisas que ainda não existem (Hb 11.1). Davi estava tomado por essa fé em Deus, por isso, derrotou o gigante filisteu.



Aplicação da Lição
Enfatize aos seus alunos que a vitória de Davi sobre Golias é sem dúvida alguma um grande divisor de águas na história da nação hebraica. De um simples e pequeno pastor desconhecido, Davi passa a ser uma figura-chave na construção da monarquia de Israel. Tudo isso graças à sua coragem e fé ousada na ocasião em que não temeu o enfrentamento com um inimigo aparentemente invencível. Fica para nós a lição de que nenhum gigante é imbatível, quando o combatemos confiando plenamente em Deus.



Fontes Consultadas:
BÍBLIA. Português. Bíblia Shedd. Tradução João Ferreira de Almeida, Revista e Atualizada. 2ª Edição, São Paulo, Editora Vida Nova, 1997.

BÍBLIA. Português. Bíblia de Estudo Pentecostal. Tradução João Ferreira de Almeida, Revista e Corrigida. Rio de Janeiro, Editora CPAD, 2002. Editor geral Donald Stamps, Editor brasileiro Pr. Antonio Gilberto.

TORA. São Paulo, Editora Sanfer, 2001.
 http://www.portalebd.org.br/classes/juniores/item/4163-juniores.html
Colaboração para o Portal Escola Dominical - Prof. Jaciara da Silva

LIÇÃO 09 - A MORDOMIA DO TRABALHO / SLIDES / CLASSE ADULTOS

BAIXAR OS SLIDES