SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

21 novembro 2015

Conto ou não ao meu marido que estou grávida do amante.


E quando a esposa trai o marido. engravida, mas não e certa da paternidade da criança. devo confessar a ele? Mesmo sabendo que ele pode tentar algo contra mim ou me deixar.se eu confessar só ao meu pastor serei perdoada? Muito ruim esta situação.

RESPOSTA:



Minha irmã, por isso que tenho insistido que o adultério gera morte. Alguma coisa morre quando ele acontece, vindo à tona ou não. A morte física pode se dar também, mas estou falando da morte do relacionamento, da fé, do relacionamento com Deus, entende? 

Vamos ver isso biblicamente: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia” (Provérbios 28.13). Aqui está dizendo que é melhor confessar e depender da misericórdia de Deus tanto para o perdão como para minimizar os efeitos do pecado. Penso especialmente na questão de proteção de sua vida, pois um marido enciumado se torna vingador, depende de sua índole. 


Agora, você precisa de sabedoria para decidir o que e como irá fazer. Faça tudo debaixo de oração, em arrependimento, confissão diante de Deus, em mudança de vida. 


Particularmente, penso que deve esperar o bebê nascer quando então poderá certificar sua filiação, seja pela sua aparência física ou pelos exames de DNA, e aí decidir s com mais clareza, pois falar ao marido que ele não é pai, e depois verificar que estava errado, vai gerar sofrimento também para a criança que pode ser rejeitada. 

Confessar o pecado ao pastor não tem a ver com o perdão de Deus. Quando você pede perdão, Deus perdoa de pronto, mas a confissão ajudará no processo de cura para que esse pecado não se repita, e também que a alma não adoeça. Confessar a alguém, ao pastor, será um apoio, alguém para com quem prestar contas de seus erros, irá te fazer bem. A confissão traz cura, e tem base bíblica em (Tiago 5.16) “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados.


Vejo pessoas orientando para que confessem o pecado para o outro, o que não deixa de ser  correto, mas as consequências podem sair daquilo que é esperado e razoável, então é preciso a misericórdia de Deus, só o fazendo no momento em que Deus preparar. 


Muitas vezes, o adultero se arrepende e não consegue mais conviver com o erro, e o sofrimento é grande, e em busca de alívio, confessa ao cônjuge. O sentimento de culpa é aliviado, mas transfere para o outro o sofrimento. É como tirar o peso das costas e colocar sobre o outro. 


Então, há casos e casos, é preciso avaliar com cuidado para saber quando fará isso. A Bíblia diz: os pecados de alguns homens são manifestos, precedendo o juízo; e em alguns manifestam-se depois” (1 Tm 5.24). 


Penso que a continuidade da vida e da paz em família, e ainda , do bem estar do bebe, tudo isso deve ser levado em conta. Deus sabe de suas intenções e te ajudará a fazer isso preparando um momento certo.  O que é justo é que toda a verdade seja exposta, nada fique escondido, mesmo porque o teu pecado te achará, isso é certo, e viver com essa mentira iria adoecer tua alma e teu relacionamento com o marido e com o filho, então, depois de se arrepender, confessar a Deus, ao pastor ou outra pessoa amiga, é hora de se aquietar até nascer o bebê. Depois, se certifique da paternidade , continue esperando o momento de Deus para conversar a respeito. Aproveite a oportunidade para deixar Deus tratar de seu caráter, pois demonstrou estar fora do contexto cristão.


Sugiro que baixe um livro nosso ou peça pelo email casadosemcristo@hotmail.com, com o título "Mais forte que o adultério", vai te ajudar e muito.

E para encerrar, recomendo, ame essa criança, pois ela não tem culpa de vir ao mundo dessa forma, e Deus já a acolheu como filho, então, ame, ame muito.

http://casadosemcristo.blogspot.com.br/search/label/ADULT%C3%89RIO
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AS 10 MAIS VISITADAS