SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

18 dezembro 2015

Crimes da Igreja Católica

Sessenta anos de tortura e abuso sexual de criancas por freiras e padres em asilos na Irlanda

A Igreja Católica Romana operou uma série de mais de 200 asilos para órfãos, crianças delinqüentes, e de filhos de mães solteiras na Irlanda entre 1930 e 1990. Estes asilos abrigavam cerca de 30.000 crianças que foram financiados pelo Estado, e eram executados por ordens católicas, como os Irmãos e Irmãs da Misericórdia cristã. Alguns exemplos de crianças “inadimplentes” foram:

Tom Sweeney, 11, que havia faltado à escola.
Mannix Flyunn, 8, que roubou uma caixa de chocolates.
Christine Buckley, 1 mês de idade, cuja única culpa foi ter nascido de uma mãe solteira. Agora, 62 anos de idade, ela foi uma das primeiras vítimas a quebrar o silêncio e exigir justiça.
Um documentário da série “States of Fear”, transmitido na TV irlandesa pelo jornalista e ativista Mary Raftery trouxe a tona as alegações de abuso sistêmico nas escolas chamadas reformatórios e outras instituições à público. A indignação resultante levou à criação de uma Comissão para investigar Abuso Infantil liderado por Sean Ryan.
A Comissão realizou uma investigação de nove anos e ouviu quase 2.000 testemunhas. Em 20 de de 2009, a Comissão tinha produzido um total de 2600 relatórios.
O relatório da comissão revelou que: “… todo o sistema estava podre por dentro e nunca teve nenhuma ou pouca consideração pelo bem-estar das crianças colocadas em seu cuidado.”
De acordo com o jornal The New York Times:
“‘Um clima de medo, criado por punições persuasivas, excessivas e arbitrárias, permeou a maioria das instituições”, diz o relatório. Os meninos das escolas, ele diz, que sofriam abuso sexual foi “endêmico” …. ”
“O relatório lista o abuso físico sofrido nos meninos das escolas:” Socos, flagelação, agressões e ataques corporais, batiam com a mão, chutavam, puxavam as orelhas, puxavam os cabelos, batiam nas solas dos pés, sofriam queimaduras, facadas, espancamentos com ou sem roupas, e eram obrigados a se ajoelhar e ficar em posições fixas por longos períodos, tinham que dormir do lado de fora durante a noite, sendo forçados a banhos e duchas frias ou excessivamente quente, regadas com água fria antes de serem espancados, eram espancados enquanto pendurados em ganchos na parede, atacados por cães, sofriam agressões físicas por mais de uma pessoa, e tinham objetos jogados contra eles ‘…. ”
“As meninas que estavam doentes tinham suas bocas arrombadas para fazê-las comer; uma testemunhou disse que foi forçada a comer seu próprio vômito. Elas eram punidas se urinassem em suas camas ou se sangrassem em seus lençóis ou roupas íntimas durante a menstruação e elas eram.. rotineiramente abusadas.
Mary Raftery disse:
“Estou muito satisfeito com o relatório. Durante anos, fomos as vozes solitárias. Vivemos décadas nesta sociedade onde as pessoas se recusavam a acreditar que freiras e padres podiam se comportar [desta] forma …. eu não consigo ver como [as ordens religiosas] podem se recuperar a partir disto. Não apenas da forma como eles responderam ao conhecimento do abuso, [mas também] a partir de seu encobrimento sobre a continuidade destes abusos ao longo da última década, quando as pessoas estavam tentando obter respostas “.
Como em outros casos envolvendo abusos em instituições católicas, os abusos não foram reportados à polícia, e os autores foram transferidos para outras instituições onde eles seriam capazes de atacar inteiramente novos grupos de crianças.
De acordo com o Kansas City Star:
“Nessas escolas … as crianças foram espancadas, abusadas sexualmente e emocionalmente aterrorizadas por mais de meio século.”
“A ‘cultura do silêncio’ tinham algozes protegidos ao invés de proteger as crianças sob seus cuidados, consignando gerações de crianças mais pobres da Irlanda para a miséria …”
“Por tudo isso, segundo o relatório, os inspetores do governo não conseguiram parar o que estava acontecendo. Essa negligência veio apesar das tentativas de algumas pessoas em levar seus agressores a prestar contas, em um esforço para diminuir o trauma que as vítimas sofreram por anos e que ainda assombra muitos hoje em dia. “
“Punição crônica, excessiva e arbitrária criaram” um clima de medo “, em que os alunos de escolas administradas por ordens religiosas católicas viveram” com o terror diário de não saber de onde o próximo espancamento estaria vindo.”
Uma das ordens religiosas, que foi investigada pela Comissão recebeu uma ordem judicial que teve suprimida os nomes dos supostos autores. Isso faz com que as chances de processo criminal extremamente difícil. No entanto, “até à data, mais de 193,000 mil dólares foram pagos pelo governo irlandês em indenizações à vítimas de abusos em instituições residenciais.” Muitas outras vítimas estão esperados para iniciar os processos criminais na Justiça.
De acordo com a Revista Time:
“O relatório também critica a atitude respeitosa e submissa” do Estado para com as ordens religiosas. Diz que as inspecções às escolas industriais realizadas pelo Departamento Irlandês de Educação eram inadequadas e que, apesar de reivindicações por parte dos jovens de maus-tratos, o governo continuou a enviar as crianças para as escolas durante décadas. em alguns dos casos mais chocantes descritos no relatório, os rapazes que relataram abuso sexual por padres ou leigos membros da equipe foram agredidos fisicamente por falar, enquanto seus agressores continuaram a trabalhar na escola “.
As crianças receberam pouca educação. Em vez disso, passavam o tempo em oficinas, em fazendas ou em lavanderias realizando trabalho não remunerado (escravo).
Conclusão: A Igreja Católica é uma organização criminosa das mais terríveis e perigosas e tem praticado, ao longo da sua história, os mais hediondos crimes contra a humanidade, tendo como as suas principais vítimas, mulheres e crianças. Infelizmente o abuso infantil, o sofrimento causado por estes “santos” não chegam aos fiéis católicos, ou então, fecham os olhos para os crimes cometidos por esta igreja e dizem:
Isto nunca vai acontecer com meus filhos, Isto acontece com os filhos dos outros, eu não posso viver sem beijar as mãos destes “santos” ou sem repetir as suas orações falsas ou mentirosas, eu não posso viver sem a “Virgem Maria”, ou, o meu padre não faria isto.
O seu padre está mentindo. Mentir e enganar é parte da profissão de PASTOR ou PADRES. Olhe a sua volta e veja além de si mesmo, todos os crimes praticados em nome da religião em todo o mundo. Torturas, alienação, perseguição, destruição e morte.
_____________________________________________

ALGUNS OUTROS CRIMES REVELADOS E COMETIDOS PELA IGREJA CATÓLICA

Escravidão nos seus centros de caridade
Magdalen-asylum
Cerca de 10 mil mulheres que permaneceram detidas em regime de semi-escravidão entre 1922 e 1996 nas lavanderias dos chamados “conventos de Maria Madalena, administrados pela Igreja Católica[…] Nas citadas “lavanderias”, as mulheres ali reclusas sofriam problemas de diferente índole sob um regime de trabalhos forçados e não remunerados e que as submetia a contínuas humilhações, segundo denunciaram as vítimas e suas famílias.
Entre os motivos que levavam à reclusão das mulheres, o relatório citou “expulsões de pais adotivos”, orfandade, “abusos familiares”, “deficiências físicas ou psíquicas”, pobreza e “atitudes imorais”.
De acordo com esse documento, o envolvimento do Estado irlandês “foi significativo”, pois mais de uma quarta parte das mulheres internadas nas dez instituições investigadas foi enviada ali a pedido dos diferentes Governos da época.
As mulheres eram trancadas e não podiam deixar a Lavanderia Madalena durante meses, às vezes anos e não tem permissão para sair. E se elas tentassem fugir, os policiais as pegavam e as traziam de volta. Elas literalmente realizavam trabalho escravo para a Igreja Católica que era paga pelo governo e até mesmo Guinness pelo trabalho escravo das mulheres.
Metade das meninas escravizadas nestas prisões da Igreja Católica tinham uma média de idade de 23 anos. A mais jovem tinha 9 anos de idade.
A cantora Sinead O’Connor foi talvez o mais famoso caso de exemplo de escrava da Lavanderia de Madalena e diz:
Quando eu era jovem, minha mãe me incentivou a furtar. Depois de ser pega uma vez, muitas vezes, passei 18 meses em um Centro de Formação Grianan, uma instituição em Dublin para meninas com problemas de comportamento, por recomendação de um trabalhador social. Grianan era uma das infames “Lavanderias Madalena” que abrigava adolescentes grávidas. Nós trabalhamos no porão, lavando roupas dos sacerdotes em pias com água fria e barras de sabão. Nós estudamos matemática e digitação. Tínhamos limitado contato com nossas famílias.
Nós nunca ganhamos nenhum salário. Uma das freiras, pelo menos, era boa para mim e me deu meu primeiro violão.
As lavanderias eram coordenadas por freiras, muitas das quais trataram das mulheres enviadas para trabalhar lá como escravas:
O inquérito do senador McAleese constatou que metade das meninas e mulheres colocadas para trabalhar nas lavanderias estavam sob a idade de 23 e 40%, mais de 4000, passou mais de um ano presas
Quinze por cento passaram mais de cinco anos nas lavanderias, enquanto o tempo médio foi calculado em sete meses.
O Estado irlandês também está implicado no escândalo, porque a polícia levava as mulheres aos asilos depois de prendê-las por crimes triviais.
A história das lavanderias Madalena mostra o que acontece quando uma instituição – neste caso, a igreja e o governo – são considerados além da crítica. Provavelmente não é uma coincidência que a última das lavanderias foi fechada em 1996, logo após a primeira onda de escândalos de padres pedófilos católicos atingiu a Irlanda.
Aqui estão alguns dos depoimentos das mulheres que serviram como escravas. Você pode encontrá-los no relatório oficial:
“Eu tinha apendicite e pedi para a freira se eu poderia ir para a cama e ela não me deixou ir.”
Algumas, mas não todas as mulheres relataram que seus cabelos tinham sido cortados na entrada para a lavanderia. Algumas descreveram isso como uma experiência desagradável e degradante.
“Deus me perdoe eu aprendi a odiar as pessoas depois “.
Uma mulher disse que na Lavanderia de Madalena em que ela foi, “Você poderia escrever uma vez por mês, mas a freira lia as cartas”.
Tortura:
Outra queixa muito comum das mulheres que compartilharam suas histórias com a Comissão – particularmente aquelas que tinham estado anteriormente em escolas industriais ou Reformatório – era de que havia uma completa falta de informações sobre por que estavam ali e quando eles iriam sair.
Devido a esta falta de informação e o fato de que elas haviam sido colocadas em uma instituição entre muitas mulheres mais velhas, um grande número das mulheres falaram do medo de que elas pudessem permanecer na Lavanderia Madalena para o resto de suas vidas. Mesmo que elas deixassem as Lavanderias depois de um curto espaço de tempo, algumas mulheres disseram ao Comitê que elas nunca seriam capazes de libertar-se plenamente desse medo e incerteza.

 A Igreja Católica e o Nazismo

O jornalista e escritor argentino Jorge Camarasa, no livro Odessa ao Sul, afirma que os criminosos nazistas tiveram ajuda da Igreja Católica para fugir após a 2ª Guerra Mundial. Somente para Argentina foram 40 mil nazistas e 150 criminosos de guerra. Segundo Camarasa os nazistas “foram alojados em monastérios.

Uso de mão de Obra escrava durante o Nazismo

A Igreja Católica foi obrigada a indenizar alguns dos escravos usados por ela durante o Nazismo 

Berlim, 31 ago (RV) – A Igreja Católica na Alemanha indenizou, com uma quantia simbólica de ? 2.556,00 cada um, 594 trabalhadores forçados e estrangeiros que se viram obrigados a trabalhar nas 27 dioceses do país, durante o III Reich, sob a tirania de Adolf Hitler.
O Presidente da Conferência Episcopal Alemã, Cardeal Karl Lehmann, e o Presidente da Caritas-Alemanha, Dom Peter Neher, fizeram hoje, em Mainz, um balanço do fundo de indenizações para os trabalhadores forçados do Nazismo, criado pela Igreja Católica no país.
Enquanto a Igreja Evangélica Alemã preferiu contribuir com o fundo criado pelas companhias alemãs, para indenizar os trabalhadores forçados, a Conferência Episcopal Alemã criou, em agosto de 2000, um fundo próprio, depois que ficou demonstrado que a instituição usou escravos do Nazismo em algumas paróquias alemãs.

A Igreja na Alemanha reconhece que explorou cerca de 6000 deportados durante o nazismo. 

Berlim, 26 (RV) – A Igreja Católica alemã empregou durante o nazismo cerca de seis mil “trabalhadores forçados”, sendo a maioria proveniente da Polônia e das repúblicas da ex-União Soviética.
É o que revela um documento de mais de 700 páginas que o ex-presidente da Conferência episcopal alemã, Cardeal Karl Lehmann, apresentará oficialmente em 4 de abril em Mogúncia.
Ontem, a Igreja alemã antecipou que, entre 1939 e 1945, foram utilizados como escravos 4.829 deportados de países do leste europeu e 1.075 prisioneiros de guerra.
A Conferência Episcopal precisou que o estudo, intitulado “Trabalho coercitivo e Igreja Católica de 1939 a 1945”, constitui “a pesquisa mais ampla das últimas décadas sobre todo o catolicismo alemão”.
A Igreja evangélica, que também utilizou trabalhadores forçados, decidiu indenizar os sobreviventes com uma contribuição à “Fundação Memória, Responsabilidade e Futuro”, o fundo criado nos anos passados pelo governo alemão.
 –

Massacres

Com as famigeradas cruzadas, os cavaleiros da fé saquearam, torturaram e mataram milhares de seres humanos. Eliminaram os homens do mau para impor a Santa Verdade. Em 1099, por exemplo, ao entrar em Jerusalém para expulsar os muçulmanos, os líderes da cruzada, massacraram 70 mil pessoas. O rei Luiz, da França, tido como um santo católico tinha uma prática mais sutil: levava os blasfemadores a pelourinhos e os matava com ferros em brasas, que transpassavam suas línguas. Segundo ele, esses não voltariam a blasfemar.
Em 1231, a Igreja fundou a sua máquina de extermínio: a Santa Inquisição. Por ela passaram quase 1 milhão de pessoas, essencialmente hereges, judeus, muçulmanos e “bruxos”. Precursor de Hitler, o religioso Diego Rodrigues Lucero queimou vivos 107 judeus convertidos ao cristianismo. Isso sem falar na cobrança de indulgências, loteamento do céu e aplicação de preços monetários para que os fiéis chegassem ao Paraíso. Tudo em nome de Deus.
Na Idade Média, a Igreja havia proibido que mulheres cantassem no coral das igrejas. Para não ficar sem as necessárias vozes sopranos, os representantes de Deus encontraram uma solução ungida: castrar jovens meninos cuja voz tenha sido considerada bela. Assim, nos corais da Santa Igreja não faltariam nunca os sopranos e contraltos.
Mas não é só sob o manto do passado que se esconde a ficha criminal da Santa Sé. Adaptada ao presente, o único senão é a proibição de mandar gente para a fogueira.Duas modalidades veneradas por padres atualmente são a pedofilia e o abuso sexual de mulheres. Só nos Estados Unidos, recentemente foi constatado que 1,2 mil sacerdotes teriam abusado de mais de 4 mil crianças. O lamaçal que envolveu 161 dioceses, desmoronou algumas delas, que tiveram que ser fechadas para pagar indenizações às vítimas. O abuso à mulheres também é comum nas paróquias mundiais. A socióloga da religião, Regina Soares Juskewicz lançou um pouco de luz nas trevas paroquiais. Num aprofundado estudo, ela analisou 21 casos de abusos dessa natureza e constatou que a prioridade da Igreja nesse tipo de crime é acobertá-lo a qualquer custo. Há até um decálogo que ensina os líderes a agir em face de abusos sexuais envolvendo padres. Nele inclui subornar a vítima em troca do silêncio, desqualificação pública da vítima e exaltação das qualidades do agressor, como bom prestador de serviços à comunidade. No último mandamento, a Igreja se posiciona do lado do agressor e faz todos os esforços para que o crime seja jogado no mar do esquecimento. http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1321257

Freiras abusadas por padres tem seus bebês assassinados em conventos 

“De acordo com uma pesquisa de 1996 sobre freiras nos Estados Unidos Igreja, é relatado que um mínimo de 34 mil freiras católicas (cerca de 40 % de todas as freiras americanas) afirmam ter sido abusados sexualmente. Três em cada quatro dessas freiras afirmaram que foram sexualmente vitimadas por um padre, freira, ou qualquer outra pessoa religiosa. Duas em cada cinco freiras declararam que foram abusadas sexualmente[…] Todas as freiras que afirmavam exploração sexual repetida informaram que elas foram pressionados pelos superiores religiosos a prestar favores sexuais “-”
Boston Globe “(2002/01/08) [Ed:. Esta citação é da p.. 179 do livro, “Lodge de Lúcifer”, de William H. Kennedy.] Ver mais em: http://anpekla.com/2013/09/28/40-de-freiras-catolicas-foram-sexualmente-abusadas-tambem-aqueles-que-ficaram-gravidas-os-bebes-foram-assassinados/

Como a Igreja Católica reage quando uma MULHER ENGRAVIDA DE UM PADRE?

O jornalista italiano que lançou em alguns países da Europa e no Canadá o polêmico livro Sex and the Vatican – Viaggio Segreto nel Regno dei Casti (Sexo e o Vaticano – viagem secreta pelo reino dos castos), ainda sem tradução no Brasil.Quando engravidam, recebem de alguém a orientação para que abortem ou encaminhem para adoção?
É comum que os padres, os colegas ou o superior tentem convencê-las a tirar a criança ou encaminhar para adoção. São acompanhadas por enviados da Igreja a clínicas de aborto, mas muitas desistem no último momento. Então, costumam receber ofertas em dinheiro para que os “filhos do pecado” cresçam em silêncio. Disponível em: <http://claudia.abril.com.br/materia/mulheres-que-se-apaixonam-por-padres-5026/?p=%2Fcomportamento%2Fsociedade>
 

Para o líder católico Javier Martínez, mulheres que abortam merecem ser estupradas. Ele afirma ainda que o aborto é mais grave do que crimes provocados pelo nazismo. 

Ver mais em: http://anpekla.com/2013/07/21/para-lider-catolico-mulheres-que-abortam-merecem-ser-estupradas/
Autorização papal para escravizar eternamente,  negros africanos e pagãos (Índios eram pagãos), assim como sarracenos
ENCICLICA – PAPA NICOLAU V
08 de Janeiro de 1455
Nicolau, bispo, servo dos servos de Deus, por uma memória perpétua.
“desde então, além disso, muitos homens da guiné e outros negros, tomados à força, e alguns pela permuta de artigos não proibidos, ou por outros contratos legais de compra, têm sido enviados para os ditos reinos. um grande número destes tem sido convertidos à fé católica, e isso é desejável, através do socorro da misericórdia divina, e se tal progresso for continuado com eles, também aqueles povos serão convertidos para a fé ou pelo menos as almas de muitos deles serão ganhas para cristo […] nós [portanto] pesando tudo e especiais premissas com a devida meditação, e registrando que desde que nós tínhamos formalmente por outras cartas de nossa concordância entre outras coisas livrado e ampliado a faculdade para o já citado rei afonso — parainvadir, procurar, capturar, conquistar e subjugar todos os sarracenos e pagãos quais sejam, e outros inimigos de cristo onde estiverem, e os reinos, ducados, principados, domínios, possessões, e todos movíveis e inamovíveis bens quais sejam guardados e controlados por eles e reduzi-los à perpétua escravidão, e aplicarem e apropriarem para si mesmo e para seus sucessores os reinos, ducados, países, principados, domínios, possessões e bens, e convertê-los para seu uso e lucro – por terem assegurado a citada faculdade, o citado rei afonso, ou, pela sua autoridade, o já citado infante, de maneira justa e legal têm adquirido e tomado posse dessas ilhas, terras, portos, mares e eles de direito fazem pertencer ao citado rei afonso e seus sucessores, e o infante, não sem especial permissão do rei afonso e de seus mesmos sucessores, e mesmo qualquer outro fiel em cristo que nomeado até o momento, nem está ele por quaisquer meios neste momento nomeado legalmente para intrometer-se com isto” Veja mais em: http://anpekla.com/2013/07/25/bula-romanus-pontifex/?relatedposts_exclude=943 

A Igreja Católica Romana fazia tráfico de escravos africanos. Ela tinha os seu açougues em Senegal onde selecionava escravos para trazer para as américas. Emir Sader (UERJ)

E Emir Sader acrescenta: 
Grande parte da humanidade olha para a África como quem oha pela janela (de um hotel de 5 estrelas) e não como quem olha para o espelho. No entanto, toda a história mundial tem seu espelho na Africa. Todos os outros continentes – América, Ásia – foram espoliados para que a Europa pudesse trilhar as chamadas revoluções comercial e industrial, no processo de acumulação primitiva. Mas nenhum continente sofreu, além da dilapidação dos seus recursos naturais, da opressão das suas culturas e dos seus povos, a escravidão nas proporções de genocídio que ela assumiu na Africa.
Praticamente toda a população adulta da Africa foi submetida à degradante situação de serem levados como gado para trabalhar como escravos, como seres inferiores, para produzir riquezas para a elite branca europeia. O destino da África ficou comprometido pelo colonialismo, pela escravidão e pelas diversas formas de imperialismo. Foi também vítima privilegiada do racismo, da discriminação contra os negros, disseminada pela elite branca por todo o mundo.
A África do Sul, o país economicamente mais desenvolvido do continente, até pouco tempo ainda sofria o apartheid. Mas as elites brancas do mundo consideram a África um caso de continente vítima de si mesma: do tribalismo, do atraso, dos conflitos étnicos, dos massacres, das epidemias, das catástrofes. Tentam fazer a África vítima da natureza e não vítima da história – da colonização, da escravidão, do imperialismo. Um caso perdido, para as potências imperiais. Um caso de opressão, exploração, discriminação.
Hoje a África tornou-se abastecedor de matérias primas para as potências da globalização, que continuam a extrair os recursos naturais por meio de grandes corporações ou diretamente de governos. As mesmas potências que, na Conferência de 1890 concluíram a repartição do continente entre eles, fatiando-o com regra e compasso, hoje disputam entre si os recursos que alimentam seus processos de industrialização e de consumismo exacerbado.
Os colonizadores e os imperialistas não consideram que sejam devedores da África, que devam contemplar como continente privilegiado no apoio dos outros, por tudo ao que submeteram os países e os povos africanos.
Podemos julgar a política externa de cada governo e a visão de cada povo do mundo pela atitude que têm com a África. Ao invés de continente marginal, deveria ocupar o lugar central nas relações internacionais contemporâneas. Toda politica externa que não privilegia a Africa, está errada. http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=1&post_id=660

Banco do Vaticano: principal acionista de indústrias de armamentos do mundo

Igreja Católica pede desculpas por investir em armas, cigarros e pílulas

090803074947_pills
Um banco católico alemão pediu desculpas por comprar ações de indústrias de armamentos, cigarro e pílulas anticoncepcionais.
Uma reportagem da revista alemã Der Spiegel revelou que o Pax Bank havia investido 580 mil euros (cerca de 1,5 milhões) em ações da BAE Systems, empresa britânica de armamentos.
O banco também investiu 160 mil euros (cerca de R$ 425 mil) na fabricante americana de anticoncepcionais Wyeth e 870 mil euros (R$ 2,3 milhões) em empresas de cigarro.
Em nota, o Pax Bank pediu desculpas por “não manter seus padrões éticos”. O banco fazia propagandas nas quais defendia fundos de investimentos “éticos”, que evitavam comprar ações de empresas de armas e tabaco e outras companhias que não seguem princípios e crenças católicas.
“Nós vamos corrigir os erros imediatamente, sem consequências negativas para os nossos clientes”, disse um porta-voz do banco.
“Infelizmente em algumas revisões internas estes investimentos críticos foram ignorados – nós nos arrependemos profundamente.”
O porta-voz agradeceu aos jornalistas alemães por apontar os polêmicos investimentos do banco.
__________________________________________

Real caridade praticada por Madre Teresa de Calcutá: Deixar pobres morrerem no sofrimento

Ver mais em: http://anpekla.com/2013/08/12/madre-teresa-de-calcuta-anjo-do-inferno-2/

Bento XVI é também acusado de sacrificar crianças em ritual de sacrifício na Holanda
papa-bento-twitter
Toos Nijenhuis da Holanda confirma ritual de sacrifício de crianças pelo papa Bento XVI na Assessoria da Mídia Global do Tribunal Internacional para Crimes da Igreja e do Estado (ITCCS) em sua Direcção Central, em Bruxelas.
“Eu vi Joseph Ratzinger assassinar uma menina”: confirma testemunha de um ritual de sacrifício ocorrido em 1987, Toos Nijenhuis da Holanda
Nova prova de culpa do Vaticano leva políticos italianos a enfrentar o Papa Francisco no próximo processo judicial da Lei Comum anunciada – O Papado revida fazendo ataques contra o ITCCS.
A Breaking News Resume:
O processo criminal de outro Papa se aproximou da realidade este mês quando políticos italianos concordaram em trabalhar com as ITCCS em uma ação judicial de direito comum contra o papado […]
O acordo veio depois que uma nova testemunha confirmou o envolvimento de Ratzinger em um ritual de sacrifício de crianças na Holanda, em agosto de 1987.
“Eu vi Joseph Ratzinger assassinar uma menina em um castelo francês, no outono de 1987″, afirmou a testemunha, que foi uma participante regular na tortura e ritual de culto e assassinato de crianças.
“Era feio e horrível, e isso não aconteceu apenas uma vez. Ratzinger muitas vezes participou. Ele e o cardeal católico holandês Alfrink e o fundador Bilderberger, assim como o Príncipe Bernhard, foram alguns dos homens mais proeminentes que participaram.”
Papa Francisco e a participação em sequestros na guerra suja na Argentina
francisco_videla
Em 2005, a advogada de direitos humanos Myriam Bregman entrou com um processo judicial contra o Cardeal Jorge Bergoglio (atual Papa Francisco I), acusando-o de conspirar com a junta militar quando do sequestro de dois padres jesuítas em 1976.
Alguns anos mais tarde, os sobreviventes da “Guerra Suja” acusaram abertamente o Cardeal Jorge Bergoglio de cumplicidade nos sequestros dos padres Francisco Jalics e Orlando Yorio, assim como nos sequestros de seis membros das suas paróquias, (El Mundo, 8 de Novembro de 2010)
Enquanto os dois padres – Francisco Jalics e Orlando Yorio – sequestrados pelos esquadrões da morte em Maio de 1976 foram soltos cinco meses mais tarde depois de terem sido torturados; outras seis pessoas relacionadas à paróquia, pessoas essas que também tinham sido sequestradas na mesma operação, foram dadas como “desaparecidas”. Esses sequestrados desaparecidos eram quatro professores e dois dos maridos de duas das professoras do grupo dos seis.
Quando da sua libertação, o padre Orlando Yorio acusou Bergoglio (Papa Francisco) de efetivamente os ter entregue [incluindo as seis outras pessoas] aos esquadrões da morte… Jalics recusou-se a discutir sobre a acusação depois de ter entrado em reclusão num mosteiro alemão.” (Associated Press, 13 de Março de 2013, ênfases acrescentadas).
María Marta Vásquez, o seu marido César Lugones e Mónica Candelaria Mignone alegadamente “entregues aos esquadrões da morte” pelo provincial” jesuita Jorge Mario Bergoglio, estão entre os milhares de “desaparecidos da “Guerra Suja” da Argentina, a qual foi encobertamente apoiada por Washington, sob a “Operação Condor”. (Veja memorialmagro.com.ar) – Leia mais em http://anpekla.com/2013/10/07/o-papa-francisco-e-a-guerra-suja-na-argentina/

Tortura e execução dos Índios das Américas, com o desaparecimento por completo de muitas das civilizações

Massacre dos Valdenses

This image is among a group of prints illustrating the massacre of the Waldenses which took place in 1655. The young woman being tortured is said to be Anna, daughter of Giovanni Charboniere of La Torre.Wylie, James A., History of the Waldenses (c1860)
Em 1487 o Papa Inocêncio VIII emitiu uma bula para o extermínio dos valdenses.
As forças católicas não mataram os habitantes simplesmente. Eles fizeram saques, estupraram, torturaram e assassinaram. De acordo com um relatório elaborado por Peter Liège:
As crianças pequenas foram arrancadas dos braços de suas mães, unidas por seus pés minúsculos, e tiveram as suas cabeças chocadas contra as rochas, ou usadas como cabo de guerra, entre dois soldados, tiveram os seus membros trêmulos arrancadas pela força principal. Seus corpos mutilados foram jogados nas estradas ou campos, para serem devorados por feras. Os doentes e os idosos foram queimados vivos em suas casas. Alguns tinham as mãos os braços e pernas decepados e o fogo era aplicado às peças cortadas para estancar o sangramento e prolongar o seu sofrimento. Alguns foram esfolados vivos, alguns foram assados vivos, alguns estripados, ou amarrados a árvore em seus próprios pomares, e seus corações arrancados. Alguns foram horrivelmente mutilados, e de outros, os cérebros eram cozidos e comidos por esses canibais. Outros eram enterrados vivos. Os pais foram levados à morte com as cabeças de seus filhos suspensas em volta de seus pescoços. Os pais foram obrigados a olhar enquanto seus filhos ou filhas eram estuprados e massacrados, antes de ter-se permissão para morrer.

São Domingos: De Assassino a Santo

Pedro Berruguete (1450–1504) – Museo Nacional del Prado – Madrid
Neste “Auto de Fé”, presidido por São Domingos, podemos ver duas pessoas, sem roupas, presas nas estacas e prontas para serem queimadas vivas. No pescoco um instrumento de tortura muito usado pela inquisicão, o garrote que servia para prolongar o sofrimento da vítima.
A INQUISIÇÃO E A CRUZADA CONTRA OS CÁTAROS
Expulsão dos Cátaros de Carcassonne, em 1209.
Todos os Cátaros, ou Albigenses sobreviventes às cruzadas foram perseguidos, torturados e mortos. Milhares deles.
São Bernardo de Clairvaux, por exemplo, apesar de sua oposição aos cátaros, disse no Sermão 65 sobre o Cântico dos Cânticos:
Se você questionar a heresia sobre sua fé, nada é mais cristão; se sobre sua conversão diária, nada é mais inocente, e o que ele diz, ele provará por suas ações… No que diz respeito a sua vida e conduta, ele não engana a ninguém, não passa à frente de ninguém, não faz violência a ninguém. Além disso, suas faces são pálidas de jejum, ele não come o pão da preguiça, ele trabalha com suas mãos e, assim, faz sua vida. As mulheres estão deixando seus maridos, os homens estão deixando de lado suas esposas, e todos eles migram para a heresia! Clérigos e padres, o jovem e o adulto, entre eles, estão deixando suas congregações e igrejas, e são encontrados frequentemente na companhia de tecelões de ambos os sexos
Defesa da Igreja Católica pela CNBB – Dom Redovino Rizzardo, Bispo de Dourados (MS)
“não se pode avaliar o passado com a mentalidade atual. O mundo caminha e, com ele, também a cultura. É o que afirmam dois historiadores nada benévolos com a Igreja, Richard Leigh e Michael Baigent: «Não podemos ter a presunção de emitir julgamentos sobre o passado segundo critérios do que é politicamente correto em nosso tempo. Se tentarmos fazer isso, descobriremos que todo o passado é culpado. Então ficaremos apenas com o presente como base para nossas hierarquias de valor; e quaisquer que sejam os valores que abracemos, poucos de nós serão tolos o bastante para louvar o presente como algum tipo de ideal último. Muitos dos piores excessos do passado foram causados por indivíduos que agiam com o que, segundo a moral da época, julgavam as melhores e mais dignas das intenções».http://www.cnbb.org.br/articulistas/dom-redovino-rizzardo/12247-os-crimes-da-igreja-catolica
Outras fontes:
Banco católico pede desculpas por investir em armas, cigarros e pílulas…
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/08/090803_banco_acoes_dg.shtml
.
ONU quer ter acesso ao que o Vaticano sabe sobre pedofilia…
http://www.publico.pt/mundo/noticia/onu-quer-ter-acesso–ao-que-o-vaticano-sabe-sobre-pedofilia-1599883
.
Igreja Católica apoiou o Nazismo e o Fascismo…
http://telacrente.org/2010/03/25/igreja-catolica-e-o-nazismo-facismo/
.
As 13 máquinas de tortura mais terríveis da História…
http://super.abril.com.br/blogs/historia-sem-fim/as-13-maquinas-de-tortura-mais-terriveis-da-historia/
.
A IGREJA CATÓLICA ROMANA TEM AS MAIORES RESERVAS DE OURO DO MUNDO…
http://pt.apocalisselaica.net/focus/la-piovra-cattolica/la-chiesa-cattolica-romana-ha-la-riserva-di-oro-piu-grande-al-mondo
.
Vaticano é dono oculto de imóveis caros em Londres…
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1218976-vaticano-e-dono-oculto-de-imoveis-caros-em-londres.shtml
.
Reino Unido, França e Suiça : Imóveis da Igreja Católica valem cerca de 2 bilhões de reais, diz o The Guardian…
http://betobertagna.com/2013/01/24/imoveis-da-igreja-catolica-na-europa-valem-cerca-de-2-bilhoes-de-reais-diz-o-the-guardian/
Fontes sobre as criancas torturadas na Irlanda:
The following information sources were used to prepare and update the above essay. The hyperlinks are not necessarily still active today.
1. “Child abuse horror stretched over generations,” Kansas City Star, 2009-MAY-20, at:http://www.kansascity.com/
2. Bryan Coll, “For Ireland’s Catholic Schools, a Catalog of Horrors,” Time, 2009-MAY-21, at: http://www.time.com/
3. “Schools abuse report rocks Ireland,” The New York Times, 2009-MAY-24, at: http://www.thetimes.co.za/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AS 10 MAIS VISITADAS