SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

19 dezembro 2015

Lição 12 - Relacionamentos solidários II



Podemos definir solidariedade como a efetiva prática do amor incondicional para com o próximo, demonstrando em cada ato solidário realizado a virtude da generosidade humana convergindo para uma sólida comunhão entre as pessoas, produzindo benefícios mútuos, onde de uma lado o necessitado é amparado e do outro o provedor alcança o prazer e o bem estar na alma em ajudar a aquele que necessita de provisões materiais, apoio moral, aconselhamentos, consolação etc.
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
QUARTO TRIMESTRE DE 2015
JOVENS - ESTABELECENDO RELACIONAMENTOS SAUDÁVEIS - Vivendo e Aprendendo a viver
COMENTARISTA: ESDRAS COSTA BENTHO
COMENTÁRIO: PROF. LUCAS NETO
ASSEMBLEIA DE DEUS EM FORTALEZA/CE


LIÇÃO 12 - RELACIONAMENTOS SOLIDÁRIOS
A - LEITURA DA INTRODUÇÃO DA LIÇÃO - PÁG. 85 DA REVISTA CPAD - JOVENS - PROFESSOR

I - O QUE É SER SOLIDÁRIO
1. DEFINIÇÃO DE SOLIDARIEDADE
Podemos definir solidariedade como a efetiva prática do amor incondicional para com o próximo, demonstrando em cada ato solidário realizado a virtude da generosidade humana convergindo para uma sólida comunhão entre as pessoas, produzindo benefícios mútuos, onde de uma lado o necessitado é amparado e do outro o provedor alcança o prazer e o bem estar na alma em ajudar a aquele que necessita de provisões materiais, apoio moral, aconselhamentos, consolação etc.

2. CARACTERÍSTICAS DA SOLIDARIEDADE
2.1. É INCONDICIONAL
O ato de se solidarizar com o próximo não carrega em seu bojo nenhum tipo de interesses quer seja de recompensas, vantagens materiais ou de qualquer outra ordem, bem como, visibilidade midiática ou social. (Fp 2:1-4).
2.2.É MISERICORDIOSA
A solidariedade nos impõe sem qualquer restrição a condição de ser benevolente, benigno, benévolo, bondoso, caridoso, caritativo, clemente, generoso e piedoso, sendo o ser misericordioso um atributo de Deus. .( Cl 3:12-17)
2.3. POSSUI COMPAIXÃO
Quando nos solidarizamos com o próximo assumimos exatamente o estado daquela pessoa, ou seja, nos colocamos no lugar desta pessoa no contexto da dor que aquela pessoa está a sentir e assim temos compaixão dela.. (Fp 2:5-11)
2.4. POSSUI AMOR
O amor é o sentimento e o comportamento que move o ato de ser solidário, logo, todos os atos da pessoa que tem amor a Deus, a si, e ao próximo, este amor exala paciência, bondade, alegria, humildade etc.(Rm 12:6-21)

3. O MAIOR EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE
O maior exemplo de solidariedade registrado na Bíblia Sagrada foi o exemplo de Jesus Cristo que em sua infinita misericórdia, compaixão e por um incondicional amor, tomou o nosso lugar na cruz do Calvário
derramando o seu sangue para a remissão dos pecados de toda a humanidade. (Is 53:1-12)

II - A BÍBLIA E A SOLIDARIEDADE
Além do magnífico exemplo de solidariedade do Senhor Jesus, a excelsa Palavra de Deus apresenta vários exemplos de solidariedade humana, tanto no antigo como em o novo testamento. Podemos citar dentre eles, os seguintes:

ACONTECIMENTO                                                                 
1 Abraão teve solidariedade para com seu sobrinho Ló.               
DESCRIÇÃO DO ACONTECIMENTO
Quatro reis sob o comando de Quedorlaomer, rei de Elão, fizeram guerra contra cinco reis e levaram cativo a Ló, sobrinho de Abraão. Então, Abraão solidariamente com 318 guerreiros livra Ló das mãos de Quedorlaomer (Gn 14:8-17)
ACONTECIMENTO
2. Moisés teve solidariedade para com sua irmã Miriam.
DESCRIÇÃO DO ACONTECIMENTO
Arão e Miriam, irmãos de Moisés, se rebelaram diante da congregação contra Moisés com o pretexto de que este se casara com uma mulher cuxita. Deus intervém e pune Miriam com uma mortal lepra, porém Arão pede que Moisés não deixe Miriam morrer fazendo ao Senhor  uma oração para livrar sua irmã da lepra. Moisés se solidariza com a
situação de Miriam apesar de ter sido afrontado por ela. e ora ao Senhor pedindo misericórdia e livramento de sua irmã daquela horrenda doença, sendo prontamente atendido pelo Senhor. (Nm 12:1-16)
ACONTECIMENTO
3 A parábola do bom samaritano
DESCRIÇÃO DO ACONTECIMENTO
Jesus registra em seus ensinamentos através da parábola do bom samaritano um exemplo clássico de solidariedade que devemos nos espelhar e praticar. (Lc 10:25-37)
ACONTECIMENTO
4 O Apóstolo Paulo se solidariza com Onésimo, escravo fugitivo de Filémon, seu senhor.
DESCRIÇÃO DO ACONTECIMENTO
Onésimo, escravo de Filémon, havia fugido da fazenda de seu senhor e em prisões se encontrou com o Apóstolo Paulo e se converteu ao cristianismo. Onésimo, arrependido deseja voltar para o seu senhor, e então, Paulo solidariamente se coloca no lugar de Onésimo e pede, através de uma carta, que Filémon o receba de volta.(Fl 1-25)
O Senhor Jesus enfatizou com veemência a prática da solidariedade humana como um ato nobre e que alegra a Deus, e também que a omissão desta prática é reprovável diante do Senhor. Considere-se que esta ênfase para a obrigação desta prática de assistência social, foi feita em seu ministério como já tivemos oportunidade de contemplar na "Parábola do samaritano" e agora num momento especial quando Jesus receberá a sua igreja. (Mt 25:31-46)

III - TRABALHOS VOLUNTÁRIOS

1. A MISSÃO SOCIAL DA IGREJA
A missão social da igreja são os deveres e encargos que o Senhor Jesus determinou á sua igreja enquanto estivesse aqui na terra e esta sendo um grupo social que está inserida no meio de homens nas sociedades e comunidades espalhadas pelo mundo possui encargos definidos pelas Escrituras Sagradas quanto aos relacionamentos humanos no âmbito individual e coletivo.
A igreja tem como missões: evangelizar, batizar, discipular, adorar ao Senhor, profetizar a Palavra de Deus e dentre outras missões a de ação social de acordo com o ponto de vista bíblico, isto que dizer que, o Evangelho de Cristo visto de forma integral não está limitado somente ao atendimento espiritual das pessoas, mas também, implica em atender as necessidades psicológicas, econômicas, educacionais, físicas e sociais das pessoas.
Neste contexto, podemos mencionar como ações de cunho social da igreja primitiva:
I. Os discípulos de Jesus se preocupavam e cuidavam dos necessitados. (At 6:1-7).
II. Jesus em seu ministério tinha uma clara preocupação com os necessitados e com os mais pobres. (Jo 13:21-30)
III. Como cristãos temos a obrigação de ajudar os verdadeiramente necessitados a começar pelos os da nossa própria casa e os que professam a nossa fé. (1 Tm 5:8)
IV. A nossa fé no Evangelho de Cristo é ratificada e confirmada pelas nossas ações. (Tg 2:14-26)

2. DIFERENÇA ENTRE SERVIÇO SOCIAL X AÇÃO SOCIAL
2.1. CARACTERIZAÇÃO DE SERVIÇO SOCIAL
O Serviço social na igreja tem como características predominantes, a saber: (1) socorrer temporariamente as pessoas em suas necessidades; (2) são atividades filantrópicas; (3) busca atender a indivíduos e
famílias; (4) são obras de caridade.
A igreja do Senhor Jesus, representada por diversas denominações, tem a obrigação de ter em sua estrutura organizacional serviços sociais pontuais de entrega de cestas básicas, ou sopas alimentares, ou de um dia na praça com serviços sociais (corte de cabelo, aferição de pressão arterial, glicemia etc),
sendo estes serviços pontuais louváveis e que devem ser continuados, até mesmo, como meio de evangelização, cumprindo a ordenança do Senhor, porém, eles são de alcance restrito que não reinsere os desvalidos no meio social ou dá condições e os instrumentos necessários para que estas pessoas alcancem um patamar mínimo de dignidade social, através do seu próprio esforço.
2.2. CARACTERIZAÇÃO DE AÇÃO SOCIAL
A igreja do Senhor Jesus, representada por diversas denominações, tem a obrigação de ter em sua estrutura organizacional fortes e efetivos projetos de ações sociais que se distingue do serviço social,  pois, promove resultados mais efetivos para o ser humano, considerando que a ação social guarda as seguintes características: (1) elimina as causas das necessidades das pessoas; (2) busca a transformação das estruturas sociais da sociedade; (3) insere o individuo em seu meio social; (4) aliadas as políticas públicas e econômicas de governo ajuda na promoção da justiça social.
A igreja não deve colocar a consecução de suas atividades exclusivamente no âmbito espiritual ou administrativo, muitas vezes criando mega estruturas com continuado acúmulo de riquezas sem qualquer olhar e prática solidária para os necessitados. Não que a igreja venha a se tornar um depósito de necessitados e de sustentação permanente dos mais pobres, considerando ainda os oportunistas que se fazem de necessitados, no entanto, é imprescindível a igreja demonstrar, segundo as suas limitações, que ela possui obras sociais de verdade apresentáveis a Deus e a sociedade, e isto em boa parte pode ser alcançado, se as igrejas criarem convênios de assistência social aprovisionando recursos financeiros e trabalhos humanos voluntários de seus membros de forma organizada e fiscalizada, para em conjunto e em parcerias com ONGs, órgãos de estado municipal, estadual e federal, empresas privadas, instituições hospitalares, organizações de tratamento de dependentes químicos, instituições profissionalizantes, agências de emprego e demais instituições de ação social venham a realizar de forma autossustentável o que Jesus ordenou "amar ao próximo como a si mesmo".

IV - CONCLUSÃO
Amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a si mesmo é ordenança do Senhor, e isto só se realiza quando somos feitos a imagem e semelhança de Cristo, ou seja, é preciso que Cristo esteja em nós e nós n'Ele.

Para fazer download do texto em PDF CLIQUE AQUI
Fonte: https://proflucasneto.files.wordpress.com/2013/04/4t_2015_jovens_lic3a7c3a3o-12_relacionamentos-solidc3a1rios.pdf Acesso em 15 dez. 2015.
http://www.portalebd.org.br/index.php/jovens/15-jovens-licoes/705-licao-12-relacionamentos-solidarios-ii