SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

11 fevereiro 2016

LEI ISLÂMICA EM VIGOR NA SUÉCIA?


A Suprema Corte da Suécia pretende investigar se a legislatura iraniana é válida na Suécia.
Em dois casos separados dois maridos divorciados correm o risco de proporcionar um grande montante às suas ex-mulheres – para cobrir o assim chamado mahr – valor que no Irã o noivo paga a noiva em conformidade com o contrato.

“O assunto concerne os casais que tinham contraído matrimônio no Irã e depois disso se instalaram na Suécia e divorciaram”, explicou Ida Damgaard, secretária de justiça na Suprema Corte da Suécia, diz o jornal sueco Fria Tider
Um dos casos concerne um casal que tinha se casado no Irã em 2006 e depois disso deslocou-se à Suécia.
Corte distrital decretou que o caso deve ser resolvido em conformidade com as leis suecas o que significa que a mulher não tem direito de receber os meios determinados pelas leis iranianas. Porém, a corte de apelação em março de 2015 tomou uma outra decisão:
“Alterando a decisão intermediária da corte distrital, a corte de apelação determina que no caso do acordo sobre o mahr deve ser aplicada a lei iraniana”.
O segundo caso concerne um outro casal. A mulher declara que os seus direitos serão oprimidos se ela não receber os meios no volume de cerca de 1,5 milhões de coroas suecas (690 mil reais).
Agora o Supremo Tribunal da Suécia terá de decidir se em casos semelhantes devem ser aplicadas leis suecas ou estrangeiras.
Agora é difícil prever qual será a decisão do tribunal. Entretanto se for a favor das leis iranianas, surgirá uma outra questão importantíssima – até que ponto irá a prática de aplicação de leis estrangeiras se tal precedente for criado?

Via: http://br.sputniknews.com/http://www.libertar.in/2016/02/lei-islamica-em-vigor-na-suecia.html