SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

12 maio 2016

DITADURA IMORAL: EM NOTA, MEC REPUDIA TENTATIVAS DE IMPEDIR A IDEOLOGIA DE GÊNERO NAS ESCOLAS

Marisa Lobo (à frente) protesta contra a ideologia de gênero em sessão da Câmara. (Foto: Arquivo Pessoal)

Na última quarta-feira, o Ministério da Educação (MEC) publicou em seu site oficial, uma nota de repúdio às “recentes iniciativas de setores da sociedade que buscam cercear os princípios e fins da educação nacional”. Tais iniciativas a que o Ministério se refere são, por exemplo, as que buscam combater a inclusão de ideologia de gênero no Plano Nacional de Educação.

“Vimos a público manifestar nossa indignação frente a recentes iniciativas de setores da sociedade que buscam cercear os princípios e fins da educação nacional, mais especificamente acerca de documentos autodenominados ‘notificações extrajudiciais contra o ensino de ideologia de gênero nas escolas”, diz a nota logo no primeiro parágrafo.

Segundo a nota, o “Programa Escola Livre” – que busca estabelecer uma neutralidade política, ideológica e religiosa do Estado – anula “princípios educacionais consagrados pela Constituição Federal de 1988 e reafirmados pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394/1996)”.

Desde 2015, diversas frentes defensoras dos Direitos da Família têm alertado pais de alunos em todo o Brasil, estimulando-os a se manifestarem contra a proposta, mesmo barrada inicialmente no Plano Nacional de Educação, seria incluída nos Planos Municipais de Educação.

Em Fortaleza (CE), por exemplo, a deputada evangélica Dra. Silvana (PMDB) defendeu mais uma vez, na última terça-feira (3), a retirada dos termos “LGBT”, “gênero” e “diversidade” do Plano Estadual de Educação do Ceará. O projeto deve ser votado ainda nesta semana pela Assembleia Legislativa.

“Somos uma sociedade cristã por maioria e estamos em um estado laico. Logo, não podemos doutrinar as nossas crianças na sala de aula”, disse.

Família tradicional ameaçada
Segundo o diretor da rede de ensino (Colégio e Faculdade) 7 de Setembro no Ceará, Ednilton Soares, não cabe à escola, ensinar aos alunos – sobretudo crianças – sobre temas como sexualidade e gênero.

“Nós [escola] podemos ajudar, promover palestras e dar outras orientações. Mas basicamente, a educação de gênero é da família. Há pais que podem ser ausentes e não tomar providências com relação a isto, mas também há pais que são lenientes e se sentem inseguros e delegam para outras instituições fazerem isso”, afirmou.

De confissão cristã (atuante na Igreja Presbiteriana Nova Jerusalém, em Fortaleza), Ednilton ainda alertou para a ameaça à Família tradicional que esta proposta representa.

“Eu creio que a Família deveria sentir-se ameaçada por esta proposta, sim! Porque quando se tira do poder pátrio, a orientação de gênero e diz-se aos pais: ‘Não orientem suas crianças agora, porque elas vão decididir depois’, isto não está correto”, disse.

Ex-feminista e atual defensora dos Direitos da Família, a palestrante Sara Winter fez coro com o educador cearense e também confirmou em uma entrevista exclusiva ao Guiame que a ideologia de gênero realmente faz parte de uma estratégia, também adotada pelo movimento feminista, para desestruturar a Família tradicional.

“Acredito que o propósito do feminismo em disseminar a ideologia de gênero é promover a destruição da família tradicional e de todos os valores morais da sociedade. Tudo isso, claro, com a desculpa de enfrentamento ao preconceito e homofobia”, alertou.

Efeitos graves
Segundo uma pesquisa divulgada em março deste ano (2016) pelo jornal ‘Gloucester Citizen’, do Reino Unido, o número de crianças em tratamento, devido a distúrbios causados pela ideologia de gênero no Reino Unido aumentou em 1.000% nos últimos cinco anos.

Mais de 1.000 crianças foram tratadas pelo Serviço de Transtorno de Identidade de Gênero, prestado pelo Serviço Nacional de Saúde no Reino Unido, entre abril e dezembro do ano passado.

A psicóloga cristã Marisa Lobo também têm se empenhado em alertar pais e educadores sobre os perigos que a ideologia pode representar para crianças.

“Eles querem dizer que a heterossexualidade não existe, que ela não é normal e que é uma ‘norma imposta’, ‘compulsória’. Isto é dito pelos livros que advogam em favor da ‘Teoria Queer’ de desconstrução. Esta é uma teoria sobre a qual todos deveríamos saber. Ela desconstrói a fé, desconstrói Deus, desconstrói a sexualidade, a sociedade”, alertou a psicóloga em uma entrevista concedida anteriormente à TV Novo Tempo.

Via Portal Guia-me