SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

13 junho 2016

COSMOVISÃO MISSIONÁRIA - Lição 12 - EBD/CPAD - Subsídio Teológico


Imagem: Slide Share

INTRODUÇÃO

O apóstolo chega agora à conclusão de sua nobre epístola. Começa a seção final referindo sua própria vocação, dando-a como explicação do motivo pelo qual escreve aos cristãos romanos. Com elevado tato, elogia a madureza espiritual deles e a capacidade de se auxiliarem mutuamente.

Está persuadido de que eles estão possuídos de bondade (14). Sua carta apenas lhes traz à memória verdades que já haviam aprendido, embora ele não lhas tivesse ensinado. Sua ousadia em se lhes dirigir procedia do fato de ser apóstolo dos gentios. Descreve a comissão divina recebida em termos de sacerdócio (16): ministro (gr. leitourgos; lit. "sacerdote", cfr. Hb 8.2), sagrado encargo de anunciar (gr. hierourgon; "ministrando em sacrifício") e oferta (gr. prosphora) são três termos do ofício sacerdotal.

No exercício do seu ministério de pregação, como profeta de Deus, ele é também sacerdote, a oferecer o sacrifício dos gentios, feito justo para Deus e santificado pelo Espírito Santo. Idêntica metáfora de sacrifício oferecido é usada em Rm 12.1-2 e Fp 2.17, com a associação da mesma idéia de aceitação garantida. O êxito de sua obra entre os gentios é outra marca de sua comissão apostólica, sobre a qual ele fundamenta sua autoridade para escrever esta epístola.

Sua missão prosperou, não por ele mesmo, senão por Cristo operando nele. Conquanto não individualista, hesita em mencionar os trabalhos dos outros; sua política foi sempre fazer trabalho pioneiro de evangelização, e não edificar sobre fundamento alheio (20), regra que ele declara também em 2Co 10.15-16. A figura de fundamento ele também emprega em 1Co 3.10 e Ef 2.20. Com uma citação de Is 52.15 justifica sua estratégia missionária, de ir a regiões distantes.

A missão da Igreja é Missões

Quando pensamos porque a igreja existe, logo nos vem ao pensamento a palavra de Pedro: "a fim de proclamardes as virtudes daquele que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz" (1 Pe. 2.9). A primeira frase diz o propósito de Deus para nós. “Afim de” significa finalidade, objetivo, razão de existir.

O Evangelho é o agente transformador do caráter do ser humano, por isso Deus comissionou à Igreja fazer a evangelização a todos os povos e etnias (Mc 16:15) no afã de possibilitar a restauração do ser humano ao status quo da criação: imagem e semelhança de Deus (quanto ao caráter), dignidade, plena felicidade, comunhão com Deus e vida eterna.

A MISSÃO INTEGRAL DA IGREJA DE CRISTO

O Apóstolo deixa claro que, a missão integral da Igreja é a proclamação da mensagem da salvação mediante a pregação e as ações da Igreja, tendo sempre uma visão integral da natureza humana (o homem é corpo, alma e espírito - 1Tes 5:23).
Em fim, Missão integral da Igreja é: proclamar o evangelho; suprir as necessidades humanas; pregar a justiça social e a ética cristã. Abrange tudo o que a Igreja pode e deve fazer para expandir o Reino de Deus no mundo atual.

A igreja e a grande comissão

Afirmamos que Cristo envia o seu povo redimido ao mundo assim como o Pai o enviou, e que isso requer uma penetração de igual modo profunda e sacrificial.
Precisamos deixar os nossos guetos eclesiásticos e penetrar na sociedade não-cristã. Na missão de serviço sacrificial da igreja a evangelização é primordial.

A evangelização mundial requer que a igreja inteira leve o evangelho integral ao mundo todo.

A igreja ocupa o ponto central do propósito divino para com o mundo, e é o agente que ele promoveu para difundir o evangelho. Mas, uma igreja que pregue a Cruz deve, ela própria, ser marcada pela Cruz.

A igreja é antes a comunidade do povo de Deus do que uma instituição, e não pode ser identificada com qualquer cultura em particular, nem com qualquer sistema social ou político, nem com ideologias humanas.

Restaurando a dignidade humana. Deus criou o ser humano perfeito, mas ao consumar o pecado foi destituído da presença de Deus(Rm 3:23), perdeu a dignidade.

O distanciamento do Criador fez com que o ser humano empreendesse inúmeras formas de cultura, que se desenvolveram conforme a conveniência de sua natureza carnal, na maioria das vezes plenamente destoantes dos princípios morais de Deus.

Mas Deus não desistiu do seu precioso plano para regenerar o ser humano à sua forma plena: não somente espiritual também, física e cultural.

O desejo de Deus que o comportamento humano se mantenha ajustado à Sua lei moral, justifica a indelével ordenança da Comissão Cultural aos seus fiéis mordomos, e isso fica bem claro no capitulo 15 aos Romanos.

Ao longo da história humana Deus implementou diversas maneiras de tratar com o ser humano sempre no afã de restaurar a sua identidade perdida.
Neste período da Graça de Deus está sendo apresentada ao ser humano a mensagem do Evangelho.

A mensagem de que “o tempo está cumprido e que o reino de Deus chegou”, ou seja, que Jesus salva o homem e o liberta do pecado, pondo-o, novamente, em comunhão com Deus, restaurando lhe, assim, a dignidade originalmente concedida na criação, bem como lhe assegurando a vida eterna.

A COMISSÃO

A igreja de Jesus não pode ficar circunscrita às quatro paredes, ela precisa ir adiante, levar a mensagem do evangelho de Cristo.

A análise dos textos finais dos evangelhos segundo Mateus, Marcos, Lucas e João, e do início de Atos, revela a teologia bíblica da Grande Comissão. Tais textos não se encontram em oposição, antes se complementam, a partir deles a Igreja aprende a obedecer ao imperativo missionário.

Em Mt. 28.19, diz Jesus, “indo”, na verdade o ide, “poreoumai” em grego não está no imperativo, mas no particípio.

O Senhor sabia que a Igreja iria, já que essa é a condição de ser Igreja, ela não pode ficar estagnada, acomodada em um mesmo lugar.

O imperativo está no “fazei discípulos”, que está atrelado à instrução de Cristo, haja vista que compete à Igreja ensinar aos discípulos a “guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado”.

A IGREJA ESPALHADA, At 7 a 12

A perseguição foi o instrumento usado por Deus para desaglutinar a igreja de Jerusalém e alcançar outros povos.

a) Jerusalém e Judéia - A igreja inicialmente se concentrou em Jerusalém. Entretanto, Deus estava firme em seu propósito de levar a bênção do Evangelho às outras regiões e, por fim, a todas as nações. Ocorreu então que, com a perseguição vinda diretamente contra a igreja de Jerusalém, os que foram dispersos começaram a pregar em toda parte por onde passavam, At 8: 1, 4 e 5: 11, 19, 20 e 13: 46, 47. Com a morte de Estêvão, At 6 e 7, as testemunhas de Jesus foram espalhadas.

b) Samaria - Felipe prega em Samaria, At 8: 4-8, e em missão transcultural prega ao etíope, um alto oficial da rainha de Candace, que crê e pede para ser batizado naquele mesmo dia, At 8: 26, 28-36 e 39. A história indica que aquele etíope pode ter preparado o caminho para o posterior estabelecimento de milhares de igrejas no longínquo vale do Nilo, na África.

c) Gentio romano - Pedro prega para Cornélio, um centurião romano. Foi difícil para Pedro, ainda que cheio do Espírito Santo, aceitar a conversão de um gentio. Mas, após uma visão, entendeu que Deus não faz acepção de pessoas, At 10: 9, 23, 34 e 35.

MOTIVOS PELOS QUAIS A IGREJA  DEVE SE ENVOLVER EM MISSÕES

O ser humano é triuno, está composto de Espírito – Alma e Corpo. Necessitamos do ali-mento material, arroz, carne... para manter nosso corpo saudável e equilibrado. Isso qual-quer pessoa pode conseguir nos supermercados, feiras... Mas o ser humano tem uma parte espiritual que se compões de Espírito e Alma.

O espírito é alimentado diretamente por Deus, pois é o sopro, o alento do próprio Deus. A alma é a parte espiritual que corresponde ao homem alimentá-la.Não pode ser alimentado  com as coisas que compramos no supermercado. Depende de alimento espiritual, e só pessoas espirituais podem alimentá-la.
Toda morte por desnutrição espiritual implica em condenação eterna.

O Corpo de Cristo, ou seja, a Igreja é o único instrumento de Deus para alimentar espiri-tualmente o ser humano e evitar que ele morra de desnutrição espiritual.

O IDE

a- O  Primeiro convite. Mat. 4.19 “E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.”.

b- Depois de aprenderem. Marcos 16.15: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”.

PORQUE JESUS DISSE  ‘IDE’?

Porque o mundo todo é um projeto de Deus. I Jo. 5.19. Nós sabemos que pertencemos a Deus, e que todo o mundo está sob o Maligno.

Porque o mundo foi  o objeto do amor de Deus. João 3.16; “Deus amou tanto o mundo que deu o seu único Filho para que todo aquele que nele crê não se perca espiritual-mente, mas tenha a vida eterna.”

Porque o mundo precisa saber que Ele está vivoAtos 17.23. “Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio.” Ap. 1.18 = "e o que vivo; fui morto, mas eis aqui estou vivo pelos séculos dos séculos; e tenho as chaves da morte e do hades."

Porque o mundo está pronto para ser segado. João 4.35:"Não dizeis vós: Ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Ora, eu vos digo: levantai os vossos olhos, e vede os campos, que já estão brancos para a ceifa."

Porque estamos negligenciando nossa missão?. Lucas 10.2: "E dizia-lhes: Na verdade, a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara".

A RESPOSTA DO HOMEM

a- FUGA. Jonas 1.1-3: "Ora veio a palavra do Senhor a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim. Jonas, porém, levantou-se para fugir da presença do Senhor para Társis. E, descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, da presença do Senhor".

b- DESCULPA. Moisés. Exodo 3.1'1: "Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, para que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?

c- Alegação sobre  nível espiritual. Jeremias. Jer. 1.5,6: "Antes que eu te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre te santifiquei; às nações te dei por profeta. Então disse eu: Ah, Senhor Deus! Eis que não sei falar; porque sou uma criança."

A RESPOSTA DE DEUS.

a- Se o problema é falta de poder. Atos 1.8: "Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra"

b- Se é falta de companhia. Josué 1.9: "Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não te atemorizes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus está contigo, por onde quer que andares"

c- Se é por falta de visão espiritual. Jeremias 33.3: "Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes."

d- Se o problema é um nome para servir de escudo. Exodo 3.14,15: "Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O Senhor, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é o meu nome eternamente, e este é o meu memorial de geração em geração".

POR QUE DEVEMOS  IR?

a- Porque somos responsáveis por essa geração. Ezequiel 33.7-11: "Quanto a ti, pois, ó filho do homem, eu te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; portanto ouve da minha boca a palavra, e da minha parte dá-lhes aviso”.

Se eu disser ao ímpio: O ímpio, certamente morrerás; e tu não falares para dissuadir o ímpio do seu caminho, morrerá esse ímpio na sua iniqüidade, mas o seu sangue eu o requererei da tua mão.

Todavia se advertires o ímpio do seu caminho, para que ele se converta, e ele não se converter do seu caminho, morrerá ele na sua iniqüidade; tu, porém, terás livrado a tua alma.

10 Tu, pois, filho do homem, dize à casa de Israel: Assim falais vós, dizendo: Visto que as nossas transgressões e os nossos pecados estão sobre nós, e nós definhamos neles, como viveremos então?

11 Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor Deus, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas sim em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva... 

b- Devemos ir em virtude do estado dos homens. Provérbios 24.11,12: "Livra os que estão sendo levados à morte, detém os que vão tropeçando para a matança.

Se disseres: Eis que não o sabemos; porventura aquele que pesa os corações não o percebe? e aquele que guarda a tua vida não o sabe? e não retribuirá a cada um conforme a sua obra?"

c- Devemos ir porque temos recebido talentos. Lucas 19.13: "E chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: Negociai até que eu venha."

d- Devemos ir porque  o mundo precisa conhecer a Cristo. Romanos 10.13-15: "Por-que: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como pois invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram falar? e como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? assim como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam coisas boas!"

e- Devemos ir porque temos um Evangelho de poder. Romanos 1.16: "Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego."

QUANDO DEVEMOS  COMEÇAR?

a- AGORA! Porque o Espírito Santo está falando, 'agora'.Hebreus 3.7,8: "Pelo que, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto,"

b- Agora, rápido.... Apocalipse 22.20: "Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém; vem, Senhor Jesus".

c- Agora, porque temos pouco tempo. João 9.4: "Importa que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; vem a noite, quando ninguém pode trabalhar."

Continuaremos como estamos ou os decidiremos a sair  em busca daqueles que ainda não conhecem o plano da salvação?

Qual será a nossa resposta às demandas do nosso Senhor Jesus?

Pr. Dr. Adaylton Conceição de Almeida (Th.B.;Th.M.;Th.D.;D.Hu.)
Assembleia de Deus Ministério do Belém em Santos - São Paulo.

O Pr. Dr. Adaylton de Almeida Conceição, foi Missionário no Amazonas e por mais de 20 anos exerceu seu ministério na Republica Argentina; é Licenciado, Bacharel, Mestre e Doutor em Teologia e Diretor da Faculdade Teológica Manancial.

Facebook: adayl manancial

BIBLIOGRAFIA
  • Adaylton de Almeida Conceição – Introdução à Carta aos Romanos ( Ed. Manancial)
  • F. F. Bruce – Romanos – Introdução e Comentario
  • http://www.pointrhema.com.br/