SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

02 setembro 2016

Pastor prega contra corrupção e é considerado “inimigo nacional”


Analistas dizem que Evan Mawarire está mudando o Zimbábue

Até recentemente, Evan Mawarire era um pacato pastor batista que limitava sua atuação aos púlpitos no Zimbábue. Com problemas financeiros com mulher e 2 filhas para sustentar ele resolveu fazer um desabafo na internet. Enrolou a bandeira do país no pescoço e gravou um vídeo onde reclama da crise econômica do país.
O material, que usava a hashtag #thisflag [esta bandeira] viralizou e aos 39 anos ele se tornou uma espécie de “líder da resistência” contra o governo ditatorial de Robert Mugabe, no poder desde 1980.
O país vive uma grave crise econômica e Mugabe, que tem 92 anos, já avisou que só morto sairá do palácio presidencial. Cerca de 80% da população economicamente ativa trabalha no setor informal e o governo não tem dinheiro para pagar em dia os militares e os funcionários públicos.
Os últimos meses tem sido de tensão das ruas da capital, Harare. Fortes e constantes protestos tem pedido a destituição de Mugabe. Por causa da influência dos vídeos do pastor, que inspiram milhares de pessoas, o próprio presidente passou a chamar seus opositores de “mawarires” em discursos na TV.
De fato, para vários analistas, Evan Mawarire se tornou o líder deste novo movimento cívico contra o governo do Zimbábue. Por iniciativa do pastor, e convocado pelas redes sociais, uma greve nacional parou o país dia 6 de julho.
Poucos dias depois, o pastor foi preso, acusado de “traição”. Conseguiu um alivio de pena para aguardar o julgamento em liberdade, mas fugiu do país com a família, afirmando que temia que tivesse o mesmo destino dos vários conhecidos opositores de Mugabe que morreram de forma misteriosa. Atravessando a fronteira, foi para África do Sul, de onde continua gravando seus vídeos e denunciando a corrupção e o abuso de poder do presidente.

Contra a corrupção e a pobreza

Os temas dos vídeos de Mawarire são protestos contra a corrupção, a injustiça e a pobreza do seu país, que vive uma profunda crise econômica há mais de uma década. Com a repressão aumentado contra os protestos, os partidos de oposição temem que o presidente Mugabe decrete um estado de emergência. Isso seria uma estratégia para proibir as manifestações.
Ele é tratado como “inimigo nacional”, mas afirma que não desistirá de lutar pelo que acredita. No Zimbábue e acusado de subversão e tentativa de golpe.
Fotos dos cidadãos com a bandeira em volta do pescoço e o uso da hashtag fizeram com que o movimento ficasse conhecido como “esta bandeira”.  Ele pode ser acompanhado no Facebook eTwitter.
Com sua mistura de frase fortes e citações bíblicas, o pastor atraiu milhares de apoiadores. Seus vídeos são repassados pelo Whatsapp e atingem a população que não sabe do que acontece na capital, pois o governo controla a mídia.
Em um de seus discursos atacando o pastor, Mugabe fez questão de enfatizar que “não tolerará estas besteiras baseadas na religião”. À imprensa, Mawarire já disse que não é um político e não pretende se candidatar a presidente. Tampouco gosta de ser taxado de “salvador da pátria”. Frisa que é apenas um pai de família que luta pelos valores cristãos.
Com informações de La Times http://www.pointrhema.com.br/

Assista: