SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

31 outubro 2016

Papa Francisco participará de celebração dos 500 anos da Reforma Protestante

Iniciativa de Lutero democratizou o acesso das pessoas à Bíblia Sagrada

A Reforma Protestante completará 500 anos no próximo ano e o atual líder da Igreja Católica, papa Francisco, participará a partir da próxima segunda-feira, 31 de outubro, de uma celebração na Suécia que comemora a iniciativa de Martinho Lutero.
O gesto do papa – conhecido por sua incansável tentativa de reaproximação das duas tradições – já é visto como um fato histórico de reconciliação com os protestantes, já que a convivência nem sempre foi pacífica: ao redor do mundo, muitos conflitos armados entre fiéis de ambos os lados resultaram em muitas mortes.
De acordo com informações da agência France Presse, Francisco afirmou que considera a iniciativa do então padre Martinho Lutero um ato de democratização da Bíblia Sagrada, que até então, era impressa apenas em latim.
A cisão causada por Lutero, que denunciou a venda de privilégios e indulgências como uma prática desprezível, levou a Igreja Católica – à época liderada por Leão X – a considerá-lo herege em 1518 por não reconhecer a autoridade do papa e a excomungá-lo em 1520.
Durante sua estadia na Suécia, Francisco participará de uma cerimônia na cidade de Lund, sul do país, para comemorar o aniversário da Reforma. Nesse encontro, as diferenças doutrinárias entre as duas tradições serão deixadas de lado, com foco nas possibilidades de relação pacífica conquistadas no Concílio Vaticano II (1962-1965), em que a Igreja Católica estabeleceu a busca por respeito mútuo como uma meta.
“Não é todo dia que um papa celebra Lutero”, comentou o porta-voz do Vaticano, Greg Burke, ao ressaltar a importância histórica da visita. Francisco irá discursar em espanhol, numa tentativa de transmitir uma imagem atual da Igreja Católica, sediada em Roma, menos arrogante.
A Suécia é um país com nove milhões de habitantes, dos quais apenas 1,2% é católico, sendo a maioria luterana ou ateia. Na celebração em Lund, com o tema “Juntos na Esperança”, Francisco se reunirá com os membros da família real, com o primeiro-ministro e com os representantes da Federação Luterana Mundial.
“A participação do papa é um fato sensacional”, comentou o pastor alemão Theodor Dieter, diretor do Instituto de Pesquisa Ecumênica, com sede em Estrasburgo, e especialista em teologia luterana. “Não se deve esquecer que Lutero descreveu o papa como o anticristo e criticou muito severamente a Igreja Católica romana”, acrescentou o renomado teólogo.
A postura do papa, no entanto, é criticada por setores mais conservadores da Igreja Católica: “Não vamos comemorar tanto os 500 anos da Reforma Protestante, senão principalmente os 50 anos do começo do diálogo entre luteranos e católicos”, explicou o cardeal Kurt Koch à imprensa. “Lutero não queria dividir a Igreja. Não queria criar duas igrejas. Queria reformar a Igreja Católica, mas naquele momento não era possível, e [isso] deu lugar à divisão dos cristãos e a terríveis guerras de religião”, acrescentou, explicando o gesto de Francisco.
Fonte: Gospel+