SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

26 novembro 2016

Lição 9 - Na casa do meu Amigo, há perdão

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
QUARTO TRIMESTRE DE 2016
JARDIM DE INFANCIA – Tema: A casa do meu amigo
Comentarista: Verônica de Oliveira

Comentário: Prof.ª Jaciara da Silva
ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

 
Lição 9 - Na casa do meu Amigo há perdão

Texto Bíblico: Esdras 9.1-15; 10.1-14.

ObjetivoProfessor (a) ministre sua aula de forma a conduzir os pequenos a compreender que sempre que entramos na Igreja devemos nos lembrar de sermos gratos a Deus por Seu grande amor para conosco em perdoar os nossos pecados, e que assim como somos perdoados devemos também perdoar as pessoas que nos ofendem.

A IGREJA É LUGAR DE PERDÃO
Enfatize aos pequenos, que cada vez que erramos, e nos ajoelhamos e pedimos perdão o Senhor Jesus está pronto a nos perdoar, porque Ele nos ama, e morreu na cruz para nos conceder o perdão.
E Ele nos ensina que devemos amar nossos amiguinhos e até mesmo os que nos aborrecem, então ao perdoarmos as pessoas que nos prejudica, nos faz chegar-se mais perto Dele, pois estaremos sendo seus amigos, pois estaremos obedecendo aos seus ensinos.

Memória em ação
“Deus tem misericórdia de quem confessa os seus pecados e os abandona” (Pv 28.13b – NTLH)

Explorando a Bíblia
Esdras soube que os filhos de Israel haviam desobedecido a Deus, ao ouvir isto ele ficou muito triste, e se sentou muito desgostoso.
E ficou ali sentado, cheio de desgosto, até a hora do sacrifício da tarde. E o povo começou a se juntar em volta dele. Eram os que estavam com medo por causa do que o Deus de Israel tinha dito a respeito dos pecados dos que tinham voltado da Babilônia.
Quando chegou a hora do sacrifício da tarde, Esdras se ajoelhou para orar:
— Ó Deus, estou muito envergonhado e não tenho coragem de levantar a cabeça na tua presença. Estamos afundados nos nossos pecados, que sobem até o céu. Desde o tempo dos nossos antepassados até hoje, nós, o teu povo, temos pecado muito. Por causa dos nossos pecados, nós, os nossos reis e os nossos sacerdotes temos caído nas mãos de reis estrangeiros. Temos sido mortos, roubados, levados embora como prisioneiros e até hoje temos sido desprezados. Mas agora, ó SENHOR, nosso Deus, tu foste bondoso por algum tempo e deixaste que alguns de nós escapássemos e vivêssemos seguros neste lugar santo. Tu nos deixaste escapar da escravidão e nos deste uma vida nova. Éramos escravos, porém não nos deixaste na escravidão. Tu fizeste os reis da Pérsia terem boa vontade para conosco, e eles deixaram que reconstruíssemos o teu Templo, que estava arrasado, e que achássemos segurança aqui em Judá e em Jerusalém. Mas agora, ó Deus, o que podemos dizer depois que tudo isso aconteceu? Nós desobedecemos a todos os mandamentos entrar e que ia ser nossa era impura porque a gente que morava nela a havia enchido de ponta a ponta com as suas ações más e impuras.
Eles disseram que nunca deveríamos casar com essa gente. Disseram também que nunca deveríamos ajudá-los a ter paz e prosperidade, se quiséssemos comer os bons alimentos produzidos pela terra e passá-la aos nossos descendentes para sempre.
Mas, depois de tudo o que aconteceu como castigo pelas nossas maldades e pelas nossas grandes culpas, nós sabemos que tu, ó Deus, nos castigaste menos do que merecíamos e nos deixaste com vida. Ó SENHOR, Deus de Israel, tu és justo, mas nos deixaste escapar com vida, como se pode ver hoje. Nós te confessamos que somos culpados. Não temos o direito de ficar na tua presença.
Enquanto Esdras estava ajoelhado em frente do Templo, orando, chorando e confessando esses pecados, um grande grupo de israelitas - homens, mulheres e crianças - se reuniu em volta dele. E eles também choravam amargamente.
Então Secanias, filho de Jeiel, da família de Elão, disse a Esdras:
 — Nós pecamos contra o nosso Deus. Porém mesmo assim ainda há esperança para o povo de Israel. Agora prometamos solenemente seguir o seu conselho e o dos outros que respeitam os mandamentos do nosso Deus. Assim estaremos fazendo o que a Lei de Deus manda. Levante-se, pois é o senhor quem deve fazer isso. Nós o apoiaremos. Portanto, anime-se e mãos à obra!
Então o sacerdote Esdras se levantou e disse:
— Vocês foram infiéis e aumentaram a culpa do povo de Israel. Portanto, confessem agora os seus pecados ao SENHOR, o Deus dos seus antepassados, e façam o que lhe agrada.
E todo o povo respondeu em voz alta:
 — Sim! Faremos tudo o que o SENHOR mandar!

Fixando a aprendizagem
Prezado (a) enfatize aos pequenos o que realmente significa “perdão”. A palavra grega traduzida como perdoar significa literalmente cancelar ou remir. Significa o cancelamento de uma dívida e foi algumas vezes usada no sentido de perdoar um débito financeiro. Para entendermos o significado desta palavra dentro do conceito bíblico de perdão, precisamos entender que o a humanidade é pecadora e portanto devedor espiritual. Até Jesus usou esta linguagem figurativa quando ensinou aos discípulos como orar: "e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores" (Mt 6.12).
Uma pessoa se torna devedora quando transgride a lei de Deus (1 Jo 3.4). Cada pessoa que peca precisa suportar a culpa de sua própria transgressão (Ez 18.4,20) e o justo castigo do pecado resultante (Rm 6.23). Ele ocupa a posição de pecador aos olhos de Deus e perde sua comunhão com Deus (Is 59.1-2; 1 Jo 1.5-7).
A boa nova do evangelho é que Jesus pagou o preço por nossos pecados com sua morte na cruz. Quando aceitamos o convite para a salvação através de nossa obediência aos mandamentos de Deus, Ele aceita a morte de Jesus como o pagamento de nossos pecados e nos livra da culpa por nossas transgressões. Não ficamos mais na posição de infratores da lei ou devedores diante de Deus. Somos perdoados!
O perdão, então, é um ato no qual o ofendido livra o ofensor do pecado, liberta-o da culpa pelo pecado. Este é o sentido pelo qual Deus “esquece” quando perdoa (Hb 8.12). Não que a memória de Deus seja fraca. Por exemplo, Deus lembrou-se do pecado de Davi a respeito de Bateseba e Urias muito tempo depois que Davi tinha sido perdoado (2 Sm 12.13; 1 Re 15.5). Ele liberta a pessoa perdoada da dívida do seu pecado, isto é, cessa de imputar a culpa desse pecado à pessoa perdoada (veja Rm 4.7-8).

Fontes Consultadas:
  • Bíblia NTLH – SBB
  • Curso para Professor de EBD - Faculdade de Teologia e Ciências Humanas IBETEL – Pr. Vicente de Paula Leite
  • 53 Histórias de Jesus – Geográfica Editora
  • Bíblia Ilustrada Infantil – Editora Geográfica – Edição 2000.

Colaboração para o Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva http://www.portalebd.org.br/