SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

10 dezembro 2016

Lição 11 - O socorro de Deus para livrar o Seu povo I SLIDES




Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo INTRODUÇÃO - Na sequência dos exemplos bíblicos de provisão divina, estudaremos o livramento do povo judeu nos tempos do rei Assuero, registrado no livro de Ester. - A história registrada no livro de Ester mostra a Divina Providência mesmo não mencionando, uma vez sequer, o nome de Deus. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo I – A DIVINA PROVIDÊNCIA ATUA EM MEIO AO APOGEU DO IMPÉRIO PERSA - A autoria do livro de Ester é objeto de controvérsia: “homens da Grande Assembleia” (Cf. Ed.7:25) ou Esdras. - O teor do livro de Ester é diferente na Bíblia adotada pela Igreja Católica Apostólica Romana e a chamada “Bíblia Protestante”, que segue o teor admitido pelos judeus. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Os fatos narrados no livro de Ester ocorreram durante o reinado de Assuero, nome que é um título e que, segundo a maior parte dos estudiosos, diz respeito a Xerxes I. - Em meio a esta aparente calmaria que vivia o povo judeu no Império Persa, Deus, que sabe de antemão o que irá ocorrer, inicia a tomada de providências, a criação de condições que impediria o sucesso de um sagaz plano do inimigo de nossas almas no intuito de destruir o povo judeu e, assim, impedir que o Cristo viesse para salvar a humanidade, já que Satanás bem sabia que a salvação viria dos judeus. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - No livro de Ester, embora nele não conste o nome de Deus, vemos, a todo instante, a atuação divina. - Assuero (ou Xerxes I) estava no terceiro ano de seu reinado e resolveu celebrar a sua glória e majestade como virtual “dono do mundo de então”. Programou uma festa de 180 dias. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Ao término do grande festival, na última semana, o rei estendeu a festa a todo o povo e, inclusive, autorizou que todos bebessem ilimitadamente, tendo a rainha Vasti também feito um banquete para as mulheres da casa real (Et.1:5-9). - No último dia, em meio à embriaguez generalizada, Assuero mandou que Vasti fosse trazida para que fosse mostrada, com a coroa real, a todos os que estavam na festa. A rainha, porém, negou-se a fazê-lo e isto enfureceu sobremodo o rei que, após ouvir seus conselheiros, destituiu a rainha. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Todos estes acontecimentos eram já a ação da Divina Providência, pois, com a destituição da rainha Vasti, abria-se caminho para que uma judia, que seria Ester, assumisse esta posição, que seria crucial para o futuro livramento do povo judeu. - Deus aproveita um episódio de exaltação humana, uma ocasião em que não se tinha qualquer atitude que agradasse ao Senhor para começar a construir as condições que impediria a frustração do Seu plano não só para com Israel mas com toda a humanidade. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Vasti foi destituída da sua função e se tornou necessário que se escolhesse uma nova rainha para Assuero, que deveriam ser moças virgens, formosas à vista (Et.2:1). - Entre estas moças, que deveriam ser levadas para a casa das mulheres e ficassem sob os cuidados de Hegai, eunuco do rei, foi levada Hadassa, cujo nome persa era Ester, sobrinha de Mardoqueu, da tribo de Benjamim, que trabalhava na fortaleza de Susã, ou seja, na fortificação existente na capital do Império. Hadassa era órfã e havia sido adotada por seu tio (Et.2:5-10). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Mardoqueu não se insurgiu com a “requisição” de sua filha adotiva pelo governo persa. Demonstrou ser obediente às autoridades. - Mardoqueu, porém, disse a Ester que não declarasse seu povo nem sua parentela e a jovem obedeceu a Mardoqueu, seu pai adotivo, a mostrar que Ester fora criada na lei do Senhor e a observava. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Esta ordem de Mardoqueu já era mais uma demonstração da Divina Providência, pois tal ignorância da nacionalidade e da parentela de Ester foram fundamentais para que o povo judeu fosse libertado. - Ester, além de obediente a Mardoqueu, também se mostrou obediente a Hegai, o eunuco do rei, observando rigorosamente todos os ensinamentos que teve dele, a fim de se submeter a todas as regras de comportamento na corte do rei. Ester demonstrou aplicação no aprendizado. Devemos fazer o que está ao nosso alcance e as condições criadas por Deus nos farão instrumentos valiosos nas suas mãos. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Ester ficou se preparando durante um ano com as outras moças que haviam sido escolhidas (Et.2:12) e somente foi levada no décimo mês, ou seja, quase dois anos depois. Foram quase dois anos de preparação e de dedicação, de esforço para ser fiel ao Senhor e se conduzir da melhor maneira possível. - Toda esta dedicação e esforço foram recompensados e Assuero acabou por escolhê-la para ser a nova rainha, em mais uma ação da Divina Providência. Deus punha, pois, Ester na posição de rainha porque sabia que seu povo começaria a correr grande risco de existência. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Naqueles dias em que Ester foi escolhida e coroada como rainha. Mardoqueu assentou-se à porta do rei e teve conhecimento de que dois eunucos do rei, Bigtã e Teres, intentavam matar o rei Assuero. - Ao saber disto, Mardoqueu, como fiel súdito do rei, enviou mensagem a Ester para desse notícia desta conspiração ao rei e Ester rapidamente deu conhecimento disto ao rei que, ao investigar o caso, descobriu ser verdadeira a notícia, tendo, então, Assuero mandado enforcar os rebeldes, bem como registrar isto nas crônicas do reino, uma espécie de diário, de boletim de notícias e informações (Et.2:21-23). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo II – A ASCENSÃO DE HAMÃ E A ORDEM PARA DESTRUIÇÃO DO POVO JUDEU - Depois da escolha de Ester como rainha, começa a ocorrer, na vida política do Império Persa, a ascensão de um agagita, ou seja, descendente de Agague, o rei de Amaleque que havia sido poupado indevidamente por Saul (I Sm.15). Era a descendência de Amaleque seguindo a sua perseguição contra o povo de Deus. - Hamã cresceu no governo de Assuero, a ponto de torná-lo a pessoa mais importante do reino depois do próprio rei, estando acima dos príncipes (Et.3:1). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - A posição de Hamã era tão elevada que todos eram obrigados a se prostrar diante de Hamã, por ordem do rei, mas Mardoqueu não cumpria esta ordem, o que causou um profundo ódio da parte de Hamã em relação a ele (Et.3:3,4). - Mardoqueu desobedeceu a esta ordem do rei, porque o limite da obediência às autoridades é a obediência à Palavra de Deus. “Culto à personalidade” é violação do primeiro mandamento, que foi ratificado por Jesus. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - A desobediência de Mardoqueu acabou chegando aos ouvidos de Hamã e Hamã resolveu, então, não só destruir Mardoqueu mas todo o povo judeu. - Hamã, então, vai até o rei Assuero e, sem qualquer dificuldade maior, conseguiu persuadir o rei persa a autorizá-lo a destruir o povo judeu. Assuero permitiu que Hamã redigisse o decreto e ficou estabelecido que, no dia treze de Adar, os judeus seriam destruídos em todo o Império Persa. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Para convencer Assuero, Hamã trouxe algumas características do povo judeu, a saber: a) povo espalhado e dividido entre os demais povos; b) povo com leis diferentes da dos demais povos; Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - O povo de Deus é um povo que tem um “modus vivendi” diferente, é diferente dos demais povos, porque está em comunhão com Deus e vive segundo a Sua vontade, em obediência aos ditames do Senhor. É o “reino de Deus”, que está no meio das demais nações. - Precisamente por se tratar de um povo que vive segundo a vontade do Senhor é que se torna em alvo da Divina Providência. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Ao saber do teor do decreto, o povo judeu se desesperou e Mardoqueu rasgou os seus vestidos, vestiu-se de saco de cinza e saiu pelo meio da cidade, clamando com grande e amargo clamor (Et.4:1). - Mardoqueu humilhou-se porque confiava em Deus. Rasgar as vestes, vestir-se de saco e ficar na porta do rei, já que não podia entrar nas dependências reais vestido de saco, era uma prova de que Deus estava no controle de todas as coisas e que poderia mudar a situação, mudar a sorte do povo judeu. Mardoqueu conhecia a lei do Senhor, sabia das promessas de Deus para Israel e, certamente, não poderia admitir que o povo judeu fosse destruído. Não era esta a vontade de Deus e, portanto, algo deveria acontecer para reverter este quadro. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - A oração e o jejum são atitudes que devem demonstrar a nossa fé em Deus. Quando recorremos ao Senhor em oração e jejum estamos reconhecendo que o Senhor tem o controle sobre todas as coisas, que Ele pode providenciar o que suprirá as nossas necessidades. - A oração é uma atitude que deve ser uma constante na vida de quem serve ao Senhor pois é algo que nos aproxima de Deus, que nos santifica (I Tm.4:4,5). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Mardoqueu parou na porta do rei, pois não podia ali entrar vestido de saco e cinza, para, inclusive, chamar a atenção de Ester. - Mardoqueu percebera que não fora por acaso que Ester fora elevada a condição de rainha. Somente ela poderia ter acesso ao rei e tentar demover o intento de Hamã. Por isso, mesmo pondo a sua vida em risco, manteve-se vestido de saco e cinza na porta do rei. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - O plano de Mardoqueu surte efeito. Ester manda vestidos para Mardoqueu, mas ele não os aceita. Ester, então, manda o eunuco Hataque para dialogar com ele e Mardoqueu pede para que Ester interceda ao rei em favor dos judeus. - Ester teme pela sua vida, pois ninguém poderia ir até ao rei sem ser chamado. Se o rei não apontasse o cetro de ouro, a pessoa ousada seria morta. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Mardoqueu manda Hataque dizer a Ester que ela havia sido posta na posição de rainha para aquele trabalho que, se não fosse feito, levaria à destruição de Ester, embora Deus arrumasse, por outro modo, o livramento do povo judeu. - Ester, então, convence-se de pôr sua vida em risco, mas pede que, juntamente com ela, todos os judeus de Susã orassem e jejuassem por três dias, antes que ela comparecesse perante Assuero. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Após os três dias de jejum, Ester vestiu-se com seus vestidos reais e se pôs no pátio interior da casa do rei, defronte do aposento do rei (Et.5:1). - Assuero, ao ver a rainha belamente vestida, aponta o cetro de ouro para ela. Ester, então, convida o rei e Hamã para um banquete que já estava preparado, numa clara demonstração de sua fé em Deus. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - O rei Assuero atendeu à petição de Ester e mandou apressar Hamã para que fossem para o banquete naquela mesma noite. - Em meio ao banquete, Assuero, então, torna a inquirir Ester a respeito de seu pedido e Ester, então, outra vez com sabedoria, pediu ao rei que viesse, novamente com Hamã, no dia seguinte, para outro banquete, quando então faria o seu pedido, tendo o rei aquiescido com isto. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Hamã saiu do banquete radioso e extremamente alegre. Na sua vaidade, achava estar no ápice de seu poderio, pois a ninguém, além do rei, a rainha havia convidado para o banquete senão a ele. Achava-se o mais poderoso dos homens, até porque a própria rainha lhe estava, segundo pensava, dando o mesmo valor que dava ao rei. - Ao sair do banquete, porém, viu a Mardoqueu, que estava na porta do rei, pois terminara o período de jejum, e, como sempre, Mardoqueu não se prostrou diante dele, o que muito indignou a Hamã, que, no entanto, se conteve e seguiu para a sua casa. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Esta contenção de Hamã era mais uma demonstração da Divina Providência. Tivesse Hamã mandado prender ou matar Mardoqueu, naquele momento, isto se teria dado. - Mardoqueu estava na sua posição e, quando o servo do Senhor está no lugar que Deus lhe destinou, ninguém poderá tocá-lo, muito menos o maligno (I Jo.5:18). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Hamã chegou a sua casa e contou aos seus toda a sua glória, exaltando-se a si mesmo, mas, em meio a tantas vitórias, a tantas glórias, a tanto esplendor, deixou escapar a sua indignação porque Mardoqueu não se prostrava diante dele. - Esta reação de Hamã revela como já é vitorioso o servo de Deus, como já é vitorioso o povo do Senhor. Nenhuma vantagem aparente dos que praticam a maldade esconde o fato de que o mal é subalterno em relação ao bem, de que não se tem qualquer vitória do maligno quando existe o bem. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Ante este desabafo de Hamã, Zerés, sua mulher, e todos os seus amigos deram a Hamã um conselho: mandar enforcar Mardoqueu, numa forca de cinquenta côvados de altura, pedindo isto ao rei. - Hamã gostou da ideia e, imediatamente, mandou fazer a forca, obrigando os servos a trabalharem durante a madrugada para que, logo pela manhã, Hamã pudesse pedir ao rei que enforcasse Mardoqueu e, assim, pudesse desfrutar do segundo banquete com o casal real já livre daquele incômodo desafeto (Et.5:11-14). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo III – A DIVINA PROVIDÊNCIA ATUA PARA LIVRAR O POVO JUDEU - Hamã foi dormir, ansioso para dar cabo de Mardoqueu no dia seguinte. Talvez nem tenha dormido tamanha a sua ansiedade. Mas Deus faz também fugir o sono do rei Assuero. - Como o rei não conseguia dormir, mandou que se lesse para ele o livro das crônicas do reino e, em meio à leitura, leu-se que Mardoqueu havia denunciado uma conspiração contra o rei e que tudo havia descoberto e o rei mantivera a sua vida. Assuero, então, perguntou aos seus servos o que se havia feito a Mardoqueu por esta atitude de lealdade e os servos disseram que nada havia sido feito (Et.6:1-3). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Ao saber que Hamã, seu principal assessor, a maior autoridade do império depois do próprio rei, estava no pátio, Assuero não teve dúvidas em consultá-lo, pois sabia que se tratava da pessoa mais capaz do seu governo para lhe aconselhar a respeito de que recompensa se deveria dar a um súdito real. - Hamã entra na presença do rei e Assuero, sem dar qualquer oportunidade a manifestação de Hamã, faz uma pergunta: Que se fará ao homem de cuja honra o rei se agrada? (Et.6:6). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Neste momento, a vaidade de Hamã falou mais alto. Que homem era aquele de que o rei se agradava? Não podia ser outro senão o próprio Hamã, que, na noite anterior, havia participado como convidado de um banquete com o rei e a rainha. - Hamã, então, tendo a mais absoluta convicção de que o rei se agradava dele, começou a expor o que se deveria fazer para honrar referido homem, que era, em suma, tratar a pessoa como rei durante um dia. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Assuero gostou da ideia, achou que seria uma ótima recompensa e, sem saber o que havia no coração de Hamã, chancelou tudo o que seu principal auxiliar lhe disse. -Para surpresa de Hamã, mandou que ele fizesse tudo aquilo com Mardoqueu, pois era de Mardoqueu que o rei estava a falar (Et.6:10). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Aquilo foi um golpe terrível para Hamã. Como? Deveria levar Mardoqueu diante de Susã e tratá-lo como um rei? - Num só instante, Hamã via fracassado todo o seu plano e, o que era ainda pior para ele, via Mardoqueu sendo tratado como rei, exatamente da forma que Hamã havia pensado para si. Não bastava Mardoqueu não se prostrar diante dele, agora era honrado como Hamã gostaria de sê-lo. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Hamã não tinha saída senão cumprir rigorosamente a ordem do rei, baseada no seu próprio conselho. E, durante todo o dia, andou diante de Mardoqueu em Susã, levando o cavalo do rei, sobre o qual Mardoqueu estava sentado, vestido com as vestes reais e portando a coroa real (Et.6:11). - Depois de toda esta honra, o que fez Mardoqueu? Voltou para o seu lugar, para a porta do rei, para a posição que Deus lhe tinha dado em Susã. O justo não se dislumbra com as coisas desta vida. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Hamã, porém, foi para a sua casa, anojado e com sua cabeça coberta. Se lhe causava indignação e repugnância o fato de Mardoqueu não se prostrar, o que dirá ter sido o arauto da grande honra que o rei Assuero dera ao seu desafeto naquele dia. - Hamã, então, contou o caso a sua mulher Zerés e esta, que era maligna, foi bem objetiva ao marido, dizendo que ele não prevaleceria contra Mardoqueu nem contra a semente dos judeus, já que, diante de Mardoqueu ele já começara a cair (Et.6:13). Mas, antes que Zerés e os amigos de Hamã pudessem completar o conselho, chegaram os eunucos do rei, pois era hora de Hamã ir para o segundo banquete preparado por Ester (Et.6:14). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Hamã foi participar do banquete com o casal real. Em meio ao banquete, Assuero pede novamente a Ester que lhe dissesse seu pedido e a rainha, então, pede ao rei a sua vida e a vida de seu povo e denuncia o decreto de destruição do povo judeu, dizendo-se judia e culpando Hamã por isto (Et.7:1-6). - O rei ficou enfurecido, ao ver que havia, por causa de Hamã, condenado à morte o povo da sua própria mulher e, por conseguinte, Ester. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Assuero saiu para o jardim do palácio e Hamã tentou suplicar por sua vida a Ester, mas tropeça e cai sobre ela. - Assuero entra em seguida e vê aquela cena que dava a impressão de que Hamã queria fazer mal a Ester. Harbona, um dos eunucos do rei, dá notícia da forca construída por Hamã para matar Mardoqueu e Assuero manda que Hamã fosse enforcado nela. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Deus, no pleno controle de todas as coisas, fez com que tudo se encaixasse segundo o Seu propósito. A forca feita para Mardoqueu serviu para matar Hamã, o inimigo do povo judeu. - Em seguida, Assuero deu para Ester toda a casa de Hamã e toda aquela família de agagitas foi destruída, cumprindo-se, assim, o propósito divino que já havia sido determinado pelo Senhor pela palavra de Moisés (Ex.17:14), qual seja, a de que Amaleque desapareceria dentre as nações. Estes foram os últimos amalequitas que existiram sobre a face da Terra. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Mas se livrar de Hamã era apenas um dos pontos necessários. A morte de Hamã não eliminava o decreto de destruição do povo e, por isso, Ester foi novamente à presença do rei, que lhe apontou o cetro. - Ester, então, pede algo que era impossível: a revogação do decreto de destruição. Entretanto, Ester não apresentou apenas o problema, mas trouxe a solução. Revogar o decreto era impossível, mas o rei poderia promulgar um outro decreto autorizando os judeus a, no dia treze de Adar, pudessem defender suas vidas e seus bens, bem como que matassem e destruíssem os seus inimigos. Este decreto, portanto, na prática, deixaria o outro sem efeito, sem que o outro tivesse sido expressamente revogado (Et.8). Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - O decreto foi expedido e, no dia treze de Adar, ninguém teve coragem de matar os judeus, mas os judeus puderam se vingar de seus inimigos e defender suas vidas e bens. - A ação da Divina Providência foi tão intensa que Mardoqueu não teve dúvidas de, juntamente com a rainha Ester, incluir no calendário judaico uma nova festividade, a festa de Purim, palavra hebraica que significa “sorte”, para que, daí por diante, os judeus sempre comemorassem este grande livramento que haviam recebido da parte do Senhor. Lição 11 – O socorro de Deus para livrar o Seu povo - Assuero, então, deu a Mardoqueu o lugar que era de Hamã. Mardoqueu passou a ser o segundo do reino. - Os judeus voltavam ao governo da Pérsia, tinham uma situação estabilizada, sua identidade e existência conservadas, a fim de que o Senhor pudesse cumprir o plano de redenção da humanidade.