SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

17 dezembro 2016

Lição 12, Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões 4º Trimestre de 2016 - Título: O DEUS de Toda Provisão - Esperança e Sabedoria Divina para a Igreja em meio às Crises



Comentarista: Pr. Elienai Cabral

Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
AQUI VOCÊ VÊ PONTOS DIFÍCEIS DA LIÇÃO - POLÊMICOS
VEJA - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao3-4t10-pmo-aoracaosabia.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv4trim2009.htm  Vídeos sobre o rei Davi
Veja estudos bíblicos sobre o rei Davi em 4º Trimestre de 2009 - Davi - As Vitórias e derrotas de um homem de Deus - Comentaristas: José Gonçalves
 
 
 
TEXTO ÁUREO
"Porque o SENHOR dá a sabedoria, e da sua boca vem o conhecimento e o entendimento." (Pv 2.6)
 
 
VERDADE PRÁTICA
DEUS nos concede sabedoria para vencermos as crises mais difíceis e inesperadas.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - 1 Rs 1.1,5 A velhice de Davi e a crise no reino com a sedição de Adonias
Terça - 1 Rs 1.11,15-17 A ação de Bate-Seba em meio à crise.
Quarta - 1 Rs 1.39 Salomão é ungido rei em meio à crise.
Quinta - 1 Rs 2.1-4 Conselhos de um pai para evitar a crise no futuro.
Sexta - 1 Rs 3.9 O pedido de Salomão para evitar as crises.
Sábado - 1 Rs 3.28 A sabedoria de DEUS para fazer justiça e evitar as crises.
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1 Reis 4.29-34
29 - E deu DEUS a Salomão sabedoria, e muitíssimo entendimento, e largueza de coração, como a areia que está na praia do mar.  30 - E era a sabedoria de Salomão maior do que a sabedoria de todos os do Oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios.  31 - E era ele ainda mais sábio do que todos os homens, e do que Etã, ezraíta, e do que Hemã, e Calcol, e Darda, filhos de Maol; e correu o seu nome por todas as nações em redor. 32 - E disse três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco.  33 - Também falou das árvores, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que nasce na parede;  também falou dos animais, e das aves, e dos répteis, e dos peixes. 34 - E vinham de todos os povos a ouvir a sabedoria de Salomão e de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedoria.
 
OBJETIVO GERAL
Mostrar que DEUS nos concede sabedoria para vencermos as crises difíceis e inesperadas.
 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Apontar a crise familiar no reino davídico;
Mostrar que Salomão buscou sabedoria para reinar;
Ressaltar a sabedoria de Salomão empregada na construção do Templo.
 
INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Professor, DEUS é a fonte de todo conhecimento e sabedoria. O saber do homem será sempre relativo. Por isso, Ele deseja nos dar sabedoria para vivermos de modo que o seu nome seja glorificado em nossas vidas e ministérios. Salomão, escolhido para suceder Davi, era um jovem inteligente, mas diante da responsabilidade de governar seu povo, ele pediu a DEUS sabedoria. Salomão não solicitou a DEUS bens materiais ou a morte de seus inimigos. Ele pediu bom senso para guiar o seu povo de modo justo e inteligente. Precisamos de sabedoria vinda do alto para realizarmos a obra do Senhor. Peça a DEUS sabedoria para preparar sua aulas e para o seu ministério de ensino. Ele vai orientá-lo, concedendo-lhe uma metodologia adequada a cada tema e os melhores recursos didáticos.
 
PONTO CENTRAL
DEUS nos concede sabedoria para vencermos as crises difíceis e inesperadas.
 
Resumo da Lição 12, Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões
I - CRISE FAMILIAR NO REINO DAVÍDICO
1. A velhice do rei (1 Rs 1.1-4).
2. Adonias e os valentes de Davi.
3. A atitude de uma mãe em meio à crise.
II - SALOMÃO BUSCA SABEDORIA PARA REINAR
1. O novo rei. Salomão amava ao Senhor.
2. Salomão pede sabedoria a DEUS.
3. O desejo de construir um Templo para DEUS.
III - SABEDORIA PARA EDIFICAR O TEMPLO
1. Salomão faz aliança com Hirão (1 Rs 5.1-6).
2. A construção do Templo.
3. A Arca da Aliança.
 
SÍNTESE DO TÓPICO I - A sucessão ao trono de Israel, fez com que uma grave crise familiar se instalasse na família de Davi.
SÍNTESE DO TÓPICO II - Salomão buscou, em DEUS, sabedoria para reinar.
SÍNTESE DO TÓPICO III - DEUS concedeu a Salomão sabedoria para a edificação do Templo.
 
PARA REFLETIR - A respeito da sabedoria divina para a tomada de decisões, responda:
O que Adonias fez diante da fragilidade do rei?
Diante da fragilidade de Davi, Adonias intitulou-se rei.
Quais as autoridades no reino que não apoiaram Adonias?
O sacerdote Zadoque, o profeta Natã e os valentes de Davi não apoiaram a atitude de Adonias, pois ele estava desrespeitando, publicamente, o rei e usurpando o trono.
O que Bate-Seba fez depois de ouvir o profeta Natã?
Ela toma a atitude certa na hora certa. A mãe de Salomão vai até Davi e relata-lhe tudo o que estava acontecendo.
Por que DEUS não permitiu que Davi construísse o Templo?
O Senhor não permitiu que Davi construísse o Templo, pois ele havia empreendido muitas batalhas.
O que Salomão pediu a DEUS em Gibeão?
Ele pediu a DEUS sabedoria para reinar com justiça e equidade.
 
CONSULTE
Davi - As Vitórias e Derrotas de um Homem de DEUS
Vivendo ProvérbiosSábios Conselhos para um Viver Vitorioso
 
 
COMENTÁRIOS DE DIVERSOS AUTORES E LIVROS COM ALGUMAS MODIFICAÇÕES DO Ev. LUIZ HENRIQUE
PONTOS DIFÍCEIS E POLÊMICOS
 
Resumo Rápido da Lição 12, Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões (Ev. Henrique)
COMENTÁRIO/INTRODUÇÃONo limiar do fim do reinado do grande rei Davi, seu filho, Salomão, seu quarto filho homem, desponta como seu sucessor para trazer paz e união a um Israel à beira de uma separação entre as tribos de israel. O rei Davi demorou muito para escolher, ou, apresentar seu sucessor publicamente. Talvez devido a ter muitos filhos e esses desejarem assumir seu lugar, mesmo sem a permissão e desejo de DEUS. O importante é que DEUS estava no controle de tudo e providenciou para que seu escolhido assumisse e o reino que seria de paz e quase possuiria todo o território dado por DEUS ao seu povo. Seu reino foi o mais próspero e abençoado de Israel, mas não terminou bem, pois Salomão se desviou dos caminhos do Senhor, indo após os ídolos de suas muitas esposas e concubinas (1 Rs 11:3 E tinha setecentas mulheres, princesas, e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração).
 
DESCENDENTES DIRETOS DE DAVI:
 
Em Hebrom
 
Em Jerusalém
 
I - CRISE FAMILIAR NO REINO DAVÍDICO
1. A velhice do rei (1 Rs 1.1-4).
O rei Davi já estava muito velho e com a necessidade de uma jovem o acompanhar em seu leito para o esquentar (mesmo que nunca com ela tenha coabitado). Já estava mais do que na hora do rei passar o cetro para seu sucessor. Assim como Moisés, Elias, JESUS, Paulo,etc... prepararam seus sucessores, o rei Davi deveria ter treinado e aconselhado um sucessor. O problema do rei Davi era sua família numerosa e o rei não ter lhes ensinado o princípio de autoridade de DEUS dada ao rei e dentro do lar a obediência dos filhos aos pais era importantíssima e necessária.
Adonias, filho de Hagite com Davi se declarou rei, pois seu pai nunca o havia contrariado e ele era muito formoso de aparência. Ele entendeu que poderia ser rei e havia alguns que o apoiavam, como Joabe, filho de Zeruia, e Abiatar o sacerdote. Com o pai já debilitado seu filho pensou que poderia usurpar o trono sem o consentimento de DEUS e sem o apoio de seu pai. Faltava disciplina na casa de Davi.
Aplicação prática - Na hora de ser substituído tenha preparado o substituto.
2. Adonias e os valentes de Davi.
O sacerdote Zadoque, Benaia filho de Joiada e Natã o profeta, Simei e os poderosos que Davi tinha, não estavam com Adonias. O rei Davi não deu ordens e nem convocou seu filho para que o mesmo assumisse seu lugar. Agora havia uma crise familiar e política no governo de Israel. Havia o risco até de algum rei estrangeiro atacar Israel e dominar o povo de DEUS. O profeta Natã representava DEUS naquela época junto ao rei e seus sacerdotes. Havia já a promessa de DEUS de que Salomão reinaria em lugar de Davi, portanto era necessário tomar providências para que a vontade de DEUS se cumprisse. Jacó não era primogênito, mas foi escolhido para ser pai das tribos de Israel; José não era primogênito, mas foi escolhido por DEUS para livrar a Israel de ser destruído; Davi não era primogênito, mas se tornou rei de Israel. A escolha de DEUS é soberana e todos devem se submeter à sua vontade. O profeta Natã procura por Bate-Seba e lhe adverte sobre os acontecimentos e lhe pede para ir a Davi e lhe avisar do acontecido e ao mesmo tempo cobrar do rei uma atitude a esse respeito. A vida de Bate-Seba e de Salomão estavam em risco, pois se Adonias assume o reino, certamente mataria os dois para não ter seu reino ameaçado. Adonias havia convidado os filhos do rei Davi para um banquete de posse, mas não convidou Salomão.
Aplicação Prática: Eduque seus filhos aplicando a correção quando necessária. Não esteja entre os que se rebelam e entre os que apoiam os rebeldes. Espere em DEUS pelo seu trabalho e função.
3. A atitude de uma mãe em meio à crise.
Bate-Seba, diante do perigo, vai à presença do rei e lhe comunica os fatos ocorridos e lhe cobra uma atitude para que seu filho, Salomão, assumisse o reino, segundo a vontade de DEUS.
O rei Davi já sabia que Salomão construiria a casa do Senhor e seria rei em seu lugar.
1 Cr 22.7 E disse Davi a Salomão: Filho meu, quanto a mim, tive em meu coração o propósito de edificar uma casa ao nome do Senhor meu Deus. 8 Porém, veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Tu derramaste sangue em abundância, e fizeste grandes guerras; não edificarás casa ao meu nome; porquanto muito sangue tens derramado na terra, perante mim. 9 Eis que o filho que te nascer será homem de repouso; porque repouso lhe hei de dar de todos os seus inimigos ao redor; portanto, Salomão será o seu nome, e paz e descanso darei a Israel nos seus dias. 10 Ele edificará uma casa ao meu nome, e me será por filho, e eu lhe serei por pai, e confirmarei o trono de seu reino sobre Israel, para sempre.
1 Cr 29.1 Disse mais o rei Davi a toda a congregação: Salomão, meu filho, a quem só Deus escolheu, é ainda moço e tenro, e esta obra é grande; porque não é o palácio para homem, mas para o SENHOR Deus.
O rei Davi mandou que Salomão fosse ungido como rei em seu lugar e Adonias se agarrou às pontas do altar para não ser morto, embora mais tarde, seu irmão, Salomão, o mandasse matar (1 Rs 2..25 E enviou o rei Salomão pela mão de Benaia, filho de Joiada, o qual arremeteu contra ele de modo que morreu).
O rei Davi, antes de morrer, deu sábios e importantes conselhos a seu filho Salomão para que o mesmo permanecesse como rei..
Os mais importantes conselhos de Davi a seu filho Salomão -
1 Cr 28.9 E tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai, e serve-o com um coração perfeito e com uma alma voluntária; porque esquadrinha o Senhor todos os corações, e entende todas as imaginações dos pensamentos; se o buscares, será achado de ti; porém, se o deixares, rejeitar-te-á para sempre. 10 Olha, pois, agora, porque o Senhor te escolheu para edificares uma casa para o santuário; esforça-te, e faze a obra.
Aplicação Prática: Seja um homem de DEUS, não se venda. Seja uma mãe que defende seu filho e o aconselha.
II - SALOMÃO BUSCA SABEDORIA PARA REINAR
1. O novo rei.
Salomão, no inicio de seu reinado, amava ao Senhor e procurava agradá-lo. Salomão foi até Gibeão, onde estava o Tabernáculo com a Arca da Aliança, símbolo da presença de DEUS e ali ofereceu a DEUS mil holocaustos. DEUS, em resposta à adoração de Salomão, se dirige a Salomão e lhe diz para pedir o que desejava. O coração de Salomão era sincero diante de DEUS e tudo o que ele mais desejava era ser um bom rei e honrar a seu pai e a DEUS.
Aplicação Prática: procure sempre a orientação de DEUS. Não coloque fama, dinheiro ou poder acima de DEUS e sua obra.
2. Salomão pede sabedoria a DEUS.
Agradou a DEUS Salomão não buscar riquezas, ou vinganças contra seus inimigos, ou ainda fama, mas desejava sabedoria para governar sobre o povo de DEUS.
A sabedoria é a maior riqueza que um ser humano pode receber, enquanto aqui na terra, pois é com ela que se consegue tudo o que necessitamos.
E era a sabedoria de Salomão maior do que a sabedoria de todos os do oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios. 1 Reis 4:30.
Aplicação Prática: Nada supera a sabedoria a não ser a salvação e comunhão com DEUS. Busque e deseje a Sabedoria pedindo-a a DEUS que a dá liberalmente (Tg 1.5).
3. O desejo de construir um Templo para DEUS.
Era o maior desejo do rei Davi ajuntar todo o Israel em um só lugar para adorar a DEUS. O rei Davi sabia que a união fazia a força. Em seu desejo de adorar e agradar a DEUS o rei Davi ajuntou todo o material necessário para construir uma casa de adoração a DEUS. Através do profeta Natã DEUS mandou dizer a Davi que ele não poderia construir casa a Ele, pois era um homem de guerras e para esta tarefa DEUS levantaria um homem de paz. Salomão seria este rei.
Tudo o que seria necessário para a construção e para se cultuar a DEUS o rei Davi já havia preparado, inclusive o treinamento dos sacerdotes e dos levitas musicistas. Até os cânticos o rei Davi escreveu.
A casa de DEUS seria a referência para a religião judaica e um local de visitação e adoração para ao povo de DEUS. Por ali andaria até o próprio DEUS em forma humana (JESUS}.
Aplicação Prática: Tenha sempre o desejo de ver a glória de DEUS manifestada, busque a presença de DEUS sempre.
III - SABEDORIA PARA EDIFICAR O TEMPLO
1. Salomão faz aliança com Hirão (1 Rs 5.1-6).
O rei Salomão usou a tática de fazer alianças com seus vizinhos para manter a paz durante a construção do templo e a consolidação de seu reino (conseguiu o maior território de Israel em todos os tempos, excetuando a época que há de vir, o milênio, época em que todo o território dado por DEUS a Israel, lhes pertencerá). Conseguiu a madeira necessária do Líbano. Ao contrário de seu pai, procurou a paz. Até exagerou nisso fazendo alianças com outras nações através de casamentos em excesso e fora da vontade de DEUS, contrariando Sua Palavra.
Aplicação Prática: Não faça aliança com o pecador quando DEUS já lhe deu o suficiente para comprar o que precisa.
2. A construção do Templo.
Todo o material a ser usado estava a disposição do rei Salomão, inclusive as pedras preciosas, o ouro e a prata. Além dos despojos de guerra os líderes de Israel ajudaram e o povo também. As plantas do templo estavam prontas e o trabalho só precisaria ser executado seguindo os projetos. Assim os trabalhadores puderam construir o templo em paz e com sabedoria. Todos estavam felizes por poderem construir a casa de DEUS.
Aplicação Prática: Procure ajuntar tudo que seja necessário para abençoar a vida futura de seus filhos.
3. A Arca da Aliança.
Com grande festa o rei Salomão foi até Gibeão, onde estava o Tabernáculo com a Arca da Aliança, símbolo da presença de DEUS entre seu povo. Agora estava pronta uma casa de adoração, local fixo para a arca da aliança, símbolo da presença de DEUS. Agora havia um lugar fixo de apresentar sacrifícios e ofertas a DEUS. todos se alegravam e DEUS se manifestou ali em resposta a adoração e petição do rei Salomão.
1 Rs 8.10 E sucedeu que, saindo os sacerdotes do santuário, uma nuvem encheu a casa do Senhor. 11 E os sacerdotes não podiam permanecer em pé para ministrar, por causa da nuvem, porque a glória do Senhor enchera a casa do Senhor. Isso aconteceu no dia e hora da inauguração do Templo.
DEUS estava recebendo a casa e desceu para ver como era, embora ali não pudesse morar. Mas, prometeu atender a oração que ali se fizesse e à oração que fizessem seus filhos, onde quer que estivessem, virados para o lado daquela casa de oração.
Aplicação Prática: Nós somos a casa de DEUS na Terra e também somos a arca de DEUS na Terra - Manifestemos, pois, a glória de DEUS aos homens.
CONCLUSÃO
DEUS abençoou o rei Davi, apesar da péssima educação dada a seus filhos. Apesar de seu adultério e assassinato. Apesar de ser sanguinário. DEUS achou em Davi um coração arrependido e desejoso de O adorar.
O rei Salomão recebeu de DEUS toda sabedoria que lhe foi necessária para construir a DEUS uma casa de oração e reinar sobre o povo de DEUS. Apesar dos pecados de Salomão acreditamos que no final de sua vida se arrependeu e descobriu a verdade, a única verdade necessária para nossa salvação.
Ec 12.13 De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem. 14 Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.
Adoremos ao Senhor em ESPÍRITO e em Verdade. DEUS procura aqueles que assim o fazem.
 
 
 
AJUDA PARA A LIÇÂO
LIÇÃO 3, A ORAÇÃO SÁBIA - Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 4º Trimestre de 2010 - O PODER E O MINISTÉRIO DA ORAÇÃO
O relacionamento do cristão com DEUS - Comentários da revista da CPAD: Pr. Eliezer de L. e Silva - Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
 
TEXTO ÁUREO
 “E, acabando Salomão de orar, desceu fogo do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do SENHOR encheu a casa”(2 Cr 7.1).
 
VERDADE PRÁTICA
Apregoar a fidelidade do Senhor e adorá-Lo com humildade leva-nos a interceder pelo próximo
  
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 2 Crônicas 6.12,21,36,38,39
12 E pôs-se em pé perante o altar do SENHOR, defronte de toda a congregação de Israel, e estendeu as mãos.21 Ouve, pois, as súplicas do teu servo, e do teu povo de Israel, que fizerem neste lugar; e ouve tu do lugar da tua habitação, desde os céus; ouve, pois, e perdoa. 36 Quando pecarem contra ti (pois não há homem que não peque), e tu te indignares contra eles e os entregares diante do inimigo, para que os que os cativarem os levem em cativeiro para alguma terra, remota ou vizinha; 38 e se converterem a ti com todo o seu coração e com toda a sua alma, na terra do seu cativeiro, a que os levaram presos, e orarem para a banda da sua terra que deste a seus pais, e desta cidade que escolheste e desta casa que edifiquei ao teu nome,  39 ouve, então, desde os céus, do assento da tua habitação, a sua oração e as suas súplicas, e executa o seu direito, e perdoa ao teu povo que houver pecado contra ti.
 
Apesar de sabermos que mais para frente Salomão iria se corromper devido às suas várias mulheres e que ainda iria cair em idolatria, devemos ver nessa oração de Salomão um exemplo de oração onde se percebe os vários tipos de oração que devemos fazer ao orarmos a DEUS (Ef 6.18):
Arrependimento, petição, louvor, adoração, intercessão, consagração.
Não podemos nos esquecer de que Salomão no final de sua vida ainda se arrependeu e escreveu o seguinte:
Ec 12.1 Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, ...
Ec 12:13 De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a DEUS e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem...
  
A oração de Salomão (1 Rs 8)
“A oração de Salomão apresenta três divisões facilmente identificáveis:
1. Um apelo geral para que DEUS honrasse sua palavra a Davi e ouvisse a oração de seu servo, Salomão (vv. 22-30).
2. Sete petições especiais (vv. 31-50). Essas petições foram expressas mediante paralelismos poéticos. Suas colocações foram colocadas de um modo condicional, contrapondo-se o vocábulo ‘quando’ (ou ‘se’) à palavra ‘então’.
Quando um homem for obrigado a prestar algum juramento, então ouve do céu e age (vv.31,32).
Quando o povo de Israel confessar o seu pecado, então ouve do céu e perdoa o seu pecado (vv. 31,32).
Quando se converterem do seu mau caminho, porque os afligiste, então ouve do céu e perdoa-lhes o pecado (vv. 35,36).
Quando o povo enfrentar fome, ou praga, e voltar-se para ti em oração, então retribui a cada um segundo o seu coração (vv. 37-40).
Quando chegar um estrangeiro e orar voltado para o templo, por causa do teu grande nome, então faze tudo o que ele clamar a ti (vv. 41-43).
Quando enviares o teu povo à guerra, e eles orarem, então ouve do céu e sustenta a causa deles (vv. 44,45).
Quando forem levados em cativeiro, se abandonarem o seu pecado e orarem, então ouve a sua oração e perdoa-lhes o pecado (46-51).
3. Um apelo final, solicitando o cuidado especial de DEUS sobre o povo que escolhera para que fosse seu, entre todos os povos da terra (51-53).
Digno de destaque na oração de Salomão é sua consciência de que as bênçãos e as provisões de DEUS estão relacionadas a ações concretas no sentido de satisfazer aos requisitos e condições divinos. Esquecer esse fato é orar em vão.
O versículo 27, ao reconhecer a onipresença de DEUS como o faz revela a percepção que Salomão tinha da grandeza e infinidade divinas, certamente um ingrediente vital na oração eficaz. Quão completamente gratificante é abandonarmos nossas limitações humanas e nos voltarmos para o DEUS Todo-Poderoso! Pois não há quem se iguale àquEle que é, ao mesmo tempo, infinito e eterno, que não pode ser contido numa mera casa terrestre, e tampouco no Céu dos céus. Nosso DEUS não habita nos espaços limitados do tempo, nem está subordinado à sucessão infinita dos anos. Quão grande é o Senhor!” (BRANDT, Robert L.; BICKET, Zenas J. Teologia Bíblica da Oração. Rio de Janeiro, CPAD, 4. ed., 2007, pp. 143-4).
 
 
História do templo
6.10 EDIFIQUEI A CASA AO NOME DO SENHOR. A Bíblia com freqüência refere-se aos templos, relacionando-os à história da salvação. Os locais mencionados como habitação de DEUS são: o Tabernáculo, o templo de Salomão, o templo de Ezequiel, o templo de Zorobabel, o templo de Herodes; o corpo de CRISTO, a igreja; o corpo físico do crente individual e a nova Jerusalém (Ap 21.22).
A ARCA DO CONCERTO. A arca do concerto era o único móvel existente no Lugar Santíssimo. Era um tipo de baú retangular, medindo 1,20 m de comprimento, 90 cm de largura e 90 cm de altura, feito de madeira de acácia, e revestido por dentro e por fora de ouro puro. A arca continha originalmente três objetos memoriais, referentes a DEUS como o rei de Israel:
(1) as tábuas de pedra com o Decálogo nelas gravado (Êx 25.16,21; 40.20; ver Êx 25.10);
(2) uma jarra de ouro, cheia de maná, que DEUS enviara diariamente a Israel durante seus anos de jornada no deserto; e
(3) a vara de amendoeira de Arão, que floresceu de modo sobrenatural (Hb 9.4).
Nos dias de Salomão, a arca continha apenas as duas tábuas de pedra (2 Cr 5.10). Sobre a arca, como sua tampa, estava o "propiciatório", onde uma vez por ano era espargido o sangue dos sacrifícios, pelo sumo sacerdote, no Dia da Expiação. Dois querubins de ouro batido e formando uma só peça com o propiciatório, de face voltada um para o outro e com as asas estendidas para a frente, ficavam sobre o propiciatório, formando uma espécie de abóboda. No centro do propiciatório, a presença de DEUS era simbolizada por uma luz brilhante sobrenatural denominada Shekinah.
O TABERNÁCULO DA CONGREGAÇÃO. O Tabernáculo era uma estrutura em forma de tenda, que serviu de casa portátil de adoração, aos israelitas, enquanto peregrinaram no deserto. Uma vez os israelitas estabelecidos no seu próprio país, Davi expressou o desejo de construir uma casa permanente de adoração ao Senhor (2 Sm 7.1-13).
A GLÓRIA DO SENHOR. A glória do Senhor encheu o templo depois que trouxeram a arca do concerto para dentro dele (vv. 5-11). Onde a Palavra de DEUS habita e é obedecida, ali permanece a glória divina (ver Êx 40.34; cf. Jo 15.7-11; 17.17-22).
UMA CASA PARA MORADA. O fato de DEUS habitar no templo não significava que Ele não habitava em nenhum outro lugar, pois DEUS está em todos os lugares (v. 27). O significado dessas palavras é que a presença e o poder de DEUS se manifestariam de modo especial no templo. Da mesma maneira, a presença de CRISTO no meio do seu povo manifesta-se de modo especial quando os fiéis se reúnem em seu nome (Mt 18.20).
O MEU NOME. O nome de DEUS representa a sua presença, caráter e glória.
PERDOA... DÁ A CADA UM CONFORME TODOS OS SEUS CAMINHOS. Salomão sabia que DEUS perdoaria o seu povo, se este deixasse os seus pecados e, sinceramente, se arrependesse com pesar e tristeza (vv. 35,36). Reconhecia, também, que DEUS poderia resolver disciplinar os seus a fim de que "te temam todos os dias que viverem na terra" (v. 40).
NÃO HÁ HOMEM QUE NÃO PEQUE. As palavras de Salomão não visam justificar seus pecados, ou os de Israel; pelo contrário, expressam a verdade que, sendo o pecado universal, existe sempre a possibilidade do povo de DEUS desviar-se (vv. 46-50; cf. Rm 3.23; 1Jo 1.10). Se vier a ocorrer apostasia, pode haver uma cura disso, se o povo se arrepender e voltar-se para DEUS (vv. 46-51).
O SENHOR, NOSSO DEUS, SEJA CONOSCO. A oração de Salomão é um modelo completo concernente ao que devemos ansiar em nosso andar com o Senhor. Ele rogou:
(1) a presença protetora e ajuda do Senhor (v. 57);
(2) a confirmação por DEUS da sua palavra, dando cumprimento às suas promessas (vv. 26,56);
(3) uma operação da graça divina em seus corações para guardarem a palavra de DEUS e amarem seus justos caminhos (v. 58);
(4) que DEUS atendesse as orações de todos os dias e suprisse as necessidades diárias (v. 59);
(5) uma compreensão cada vez maior da excelsa e mirífica natureza de DEUS (v. 60); e
(6) um coração totalmente dedicado a DEUS e à vontade dEle (v. 61).
 
PALAVRA-CHAVE – SABEDORIA – Qualidade de sábio; caráter do que é dito ou pensado sabiamente.
REFLEXÃO – “O coração de DEUS é cativado não somente por uma atitude humilde, mas também, por uma petição destituída de egoísmo.” Robert L. Brand.
REFLEXÃO – “Clama a mim, e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes.” Jeremias 33.3
REFLEXÃO – “Digno de destaque na oração de Salomão é sua consciência de que as bênçãos e as provisões de DEUS estão relacionadas a ações concretas no sentido de satisfazer aos requisitos e condições divinos. Esquecer esse fato é orar em vão.” Robert L. Brand.
 
INTERCESSÃO:
(ORANDO PELOS OUTROS, COLOCANDO-SE NO LUGAR DE OUTREM, INDO A DEUS A FAVOR DE E RESISTINDO A SATANÁS QUE ESTÁ CONTRA). É UM ENCONTRO COM DEUS E UM CONFRONTO COM SATANÁS.
A intercessão é tão importante que DEUS quando vai fazer algo que influencie o quotidiano humano, ELE primeiro fala aos seus servos na terra para que estes intercedam para que aconteça, caso seja bom, ou intercedam para que não aconteça, caso seja mau. (2 Rs 24.2; Jr 25.4; Jn )
Amós 3.7 = Certamente o Senhor JEOVÁ não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.

Exemplo: Quando DEUS quis destruir Sodoma e Gomorra primeiro falou com Abraão (Gn 18.17), quando DEUS quis destruir o povo hebreu, primeiro falou com Moisés (Ex 32.9,10), Quando quis enviar libertação do cativeiro primeiro falou com Daniel (Dn 9.2), quando quis castigar o povo de Israel primeiro falou com seus profetas (Jr 7.25; 11.7; Jr 25.4; 26.5; 29.19; 35.15; 44.4). Quando quis mandar o salvador, primeiro falou com os profetas (Dt 18.15; At 28.25; Hb 1.1). 
 
Note que ao pensar em destruir Sodoma e Gomorra, DEUS não se lembrou de Ló e sua família, mas de Abraão, porque Abraão era um Intercessor (Gn 19.29). 
 
Quando nosso filho, ou filha, ou mãe, ou pai, ou marido, ou esposa, ou parente, ou amigo, ou conhecido, ou desconhecido, qualquer pessoa estiver em perigo, DEUS recorrerá a nós para orarmos intercedendo, isso se nós estivermos ali na brecha (Ez 22.30), para interceder, ou seja estivermos prontos para orar costumeiramente todos os dias em favor daqueles que precisam de nossas orações.
 
VEJA Lc 13.1-9 = É por isso que às vezes cai um avião, ou outra catástrofe acontece e escapa uma ou mais pessoas, ela ou elas tinha(m) um intercessor orando por ela e os outros não.
 
Ez 22.30 E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; mas a ninguém achei.
 
Is 53:12; Jo 17:9; Rm 8:34 ; Hb 7:25 ; 1 Tm 2:1; 1 Sm 19:4, 25:24; Fm 10; Jó 9:32 -35; Is 62:6, 59:16;
Ez 22:30,31: SE NÃO TIVER INTERCESSOR A IGREJA SOFRE.  
 
EXEMPLO DE ABRAHÃO: Gn 18:17, 19:29 – DE MOISÉS: Gn 32:10-14; 32:32, 33:18
OBS.: VEJA ESTUDO SOBRE DONS DOM DE LÍNGUAS, QUEM ORA EM LÍNGUAS EDIFICA-SE A SI MESMO E PODE CHEGAR A SER USADO PELO ESPÍRITO SANTO NA ORAÇÃO INTERCESSÓRIA COM GEMIDOS INEXPRIMÍVEIS. http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/oracao.htm  
 
JESUS É INTERCESSOR COMO HOMEM E COMO DEUS.
DEUS ESTÁ NA TERRA, DENTRO DE NÓS (ESPÍRITO SANTO); 
O HOMEM ESTÁ NO CÉU NUM CORPO DE HOMEM (GLORIFICADO. 
EM JESUS CRISTO, NOSSO INTERCESSOR)
   
TEMOS DOIS INTERCESSORES A QUEM BUSCAR:
JESUS é nosso intercessor no céu: Rm 8.34
Quem os condenará? Pois é CRISTO quem morreu ou, antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de DEUS, e também intercede por nós.
Hb 2.18 Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.
   
O ESPÍRITO SANTO É NOSSO INTERCESSOR NA TERRA: (Rm 8.26,27)
E da mesma maneira também o ESPÍRITO ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo ESPÍRITO intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do ESPÍRITO; e é ele que segundo DEUS intercede pelos santos.
 
Definição de Intercessão:
Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa, como se fora sua própria. É estar entre DEUS e os homens, a favor destes, tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que luta em oração até a vitória na vida daquele por quem intercede.
Há muitas definições que nós poderíamos dar sobre intercessão. A mais simples está na Bíblia: "Orai uns pelos outros" (Tg. 5:16). Ela está cheia de exemplos: Abraão suplicou por Ló e este foi liberto da destruição de Sodoma e Gomorra; Moisés intercedeu por Israel apóstata e foi ouvido; Samuel orou constantemente pela nação; Daniel orou pela libertação do seu povo do cativeiro; Davi suplicou pelo povo; CRISTO rogou por Seus discípulos e fez especial intercessão por Pedro; Paulo é exemplo de constante intercessão. Toda a Igreja é chamada ao fascinante ministério da intercessão.
O intercessor é o que vai a DEUS não por causa de si mesmo, mas por causa dos outros. Ele se coloca numa posição de sacerdote, entre DEUS e o homem, para pleitear a causa.
Intercessão é dar à luz no reino do espírito às promessas e propósitos de DEUS. É uma oração para que a vontade de DEUS seja feita na vida de outros; é descobrir o que está no coração de DEUS e orar para que isso se manifeste.
DEUS levanta hoje um verdadeiro exército de intercessores.  Ele está para trazer à Terra o maior derramamento do ESPÍRITO já testemunhado. Para tanto, Seu ESPÍRITO traz ao Corpo de CRISTO um peso de intercessão, pois a oração intercessória é a ferramenta usada por Ele para manifestar na vida dos homens Seus poderosos feitos.
Interceder é ver a necessidade da intervenção de DEUS nas mais diversas situações. É captar a mente de CRISTO, de modo a ver as circunstâncias como CRISTO as vê, e unir-se a Ele em súplica para que DEUS se mova de tal maneira que sua vontade e propósito Divinos sejam cumpridos nas vidas dos homens e das nações.
 
Etimologia da Palavra "Intercessão":
Etimologicamente, podemos considerar a palavra no hebraico, grego e português. É interessante estudarmos o significado das palavras nas línguas originais, porque em assim fazendo temos um entendimento melhor do que elas significam.
Paga (hebraico) - Vem da raiz de uma palavra que significa "colidir pela violência". Paga segundo a Concordância de Strong, quer dizer: "colidir, encontrar, por acidente ou violência, ou (figuradamente) pela importunação. Vir (entre), suplicar, cair (sobre), fazer intercessão, interceder, pleitear, prostrar, encontrar com (juntos), suplicar, orar, alcançar, correr". É esta a palavra usada em Is. 55:12; Jr. 7:16; 27:18; 36:25.
O Léxico Hebraico-Caldeu do Velho Testamento, de H.W.F. Gesenius, ressalta vários significados existentes na raiz da palavra. Destacamos: "Vir sobre ou contra, quer de propósito ou acidentalmente, quer violenta ou levemente; num bom sentido, assaltar alguém com petições, orações; instá-lo; encontrar-se com; alcançar alguém; fazer uma aliança com alguém..."
Interessantes são também as expressões: "colocar-se na brecha", para defender alguém (Ez. 13:5; 22:30; SI. 106:23) e "erguer um muro em torno de alguém" (Ez. 13:6; 22:30).
Ënteuxis (grego) - (substantivo) De acordo com W. E. Vine, em seu Expository Dictionary of the New Testament Words, "primariamente denota encontrar-se com; então, uma conversação; uma petição; é um termo técnico de aproximação de um rei, bem como para a aproximação de DEUS em intercessão; é traduzido para oração em  I Tm. 4:5 e no plural em I Tm. 2:1 (isto é, procurando a presença e ouvindo de DEUS a favor de outros).
Entugchano (grego) - (verbo) Segundo W. E. Vine, "primariamente harmonizar-se com, encontrar-se com o fim de conversar; então, fazer petição, especialmente intercessão, pleitear com uma pessoa, tanto a favor quanto contra outros;  
(a) contra: At. 25:24; Rm. 11:2; 
(b) a favor: Rm. 8:27,34; Hb. 7:25.
Huperentugcha no grego) - Interceder a favor de; fazer intercessão por. 
Interceder, segundo o Dicionário de Aurélio, é "pedir, rogar, suplicar (por outrem); intervir (a favor de alguém ou de algo)"
O Dicionário da Bíblia, de Nelson, declara: "O ato de peticionar a DEUS ou orar a favor de outra pessoa ou grupo." 
 
A natureza pecaminosa deste mundo separa os seres humanos de DEUS. Tem sido necessário, portanto, que pessoas justas vão a DEUS buscar reconciliação entre Ele e Sua criação caída."
 
Encontro e Confronto
A palavra hebraica, paga, para intercessão, tem dois aspectos: O primeiro é de luta, violência, choque e denota confronto. O outro, de encontro, colocar-se entre, orar, suplicar. Concluímos, pois, que a intercessão tem duas facetas: Uma de confronto com o inimigo e outra de encontro com o Rei.
O homem não tem autoridade para confrontar o seu Criador. Vamos a DEUS com uma atitude de quebrantamento e submissão. Contra quem, pois, se colide na intercessão? Contra o que se opõe aos planos de DEUS na vida dos filhos dos homens.
No sentido lato da palavra, interceder é enfrentar as forças opostas de Satanás, colidindo contra elas, pela batalha espiritual, e colocar-se diante de DEUS, firmado em Suas promessas, a fim de pleitear a causa de outros; é um  encontro com DEUS e um confronto com Satanás, a favor dos homens.
 
A INTERCESSÃO (Fonte = BEP - CPAD - EM CD)
Dn 9.3 “E eu dirigi o meu rosto ao Senhor DEUS, para o buscar com oração, e rogos, e jejum, e pano de saco, e cinza.”
Pode-se definir a intercessão como a oração contrita e reverente, com fé e perseverança, mediante a qual o crente suplica a DEUS em favor de outra pessoa ou pessoas que extremamente necessitem da intervenção divina. A oração de Daniel no cap. 9 é uma oração intercessória, pois ele ora contritamente em favor da restauração de Jerusalém e de todo o povo de Israel. A Bíblia nos fala da intercessão de CRISTO e do ESPÍRITO SANTO, e de numerosos santos, homens e mulheres do antigo e do novo concerto.

A INTERCESSÃO DE CRISTO E DO ESPÍRITO SANTO.
1) JESUS, no seu ministério terreno, orava pelos perdidos, os quais Ele viera buscar e salvar (Lc 19.10). (Assunto da próxima lição deste trimestre)
2) Um aspecto permanente do ministério atual de CRISTO é o de interceder pelos crentes diante do trono de DEUS (Rm 8.34; Hb 7.25; 9.24; ver 7.25). (Assunto da próxima lição deste trimestre)
3) O ESPÍRITO SANTO também está empenhado na intercessão. (Assunto da próxima lição deste trimestre)

A INTERCESSÃO DO CRENTE.
A Bíblia refere-se constantemente às orações intercessórias do crente e registra numerosos exemplos de orações notáveis e poderosas. 
1) No AT, os líderes do povo de DEUS, tais como os reis (1Cr 21.17; 2Cr 6.14-42), profetas (1Rs 18.41-45; Dn 9) e sacerdotes (Ed 9.5-15; Jl 1.13; 2.17,18), deviam ser exemplos na oração intercessória em prol da
nação. Exemplos marcantes de intercessão no AT, são as orações de Abraão em favor de Ismael (Gn 17.18) e de Sodoma e Gomorra (Gn 18.23-32), as orações de Davi em favor de seus filhos (2Sm 12.16; 1Cr 29.19), e as de Jó em favor de seus filhos (Jó 1.5). Na vida de Moisés, temos o exemplo supremo no AT, quanto ao poder da oração intercessória. Em várias ocasiões ele orou intensamente para DEUS alterar a sua vontade, mesmo depois de o Senhor declarar-lhe aquilo que Ele já resolvera executar. Por exemplo, quando os israelitas se rebelaram e se recusaram a entrar em Canaã, DEUS falou a Moisés que iria destruí-los e fazer de Moisés uma nação maior (Nm 14.1-12). Moisés, então, levou o assunto ao Senhor em oração e implorou em favor dos israelitas (Nm 14.13-19); no fim da sua oração, DEUS lhe disse: “Conforme à tua palavra, lhe perdoei” (Nm 14.20; ver também Êx 32.11-14; Nm 11.2; 12.13; 21.7; 27.5). Outros poderosos intercessores do AT são Elias (1Rs 18.21-26; Tg 5.16-18), Daniel (9.2-23) e Neemias (Ne 1.3-11). 
2) O NT apresenta mais exemplos, ainda, de orações intercessórias. (Assunto da próxima lição deste trimestre)
3) A igreja do NT intercedia constantemente pelos fiéis.
4) O apóstolo Paulo, quanto à intercessão, merece menção especial.
 
 
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO I - Subsídio Devocional
Devemos aprender com Salomão
“Os tipos de intercessão aqui referidos estão relacionados com o povo de DEUS, com a comunidade de que somos parte, aqueles que entre nós precisam de ajuda, de mãos fortes dos que exercem o ministério sacerdotal, neste aspecto bíblico da oração.
Outro exemplo aprendemos de Salomão, quando este ora e intercede pelos de fora. Pede ao Senhor: ‘Também ao estrangeiro, que não for do teu povo Israel, porém vier de terras remotas, por amor do teu grande nome, e por causa de tua mão poderosa e do teu braço estendido, e orar, voltado para esta casa, ouve tu dos céus, do lugar da tua habitação, e faze tudo o que o estrangeiro te pedir, a fim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome, para te temerem como o teu povo Israel, e para saberem que esta casa, que eu edifiquei, é chamada pelo teu nome’ (2 Cr 6.32,33).
Quando nossa alma está avivada e abrasada pelo fogo do ESPÍRITO SANTO, não somente pregamos aos pecadores, mas também intercedemos por eles, como expressão de ardente desejo de vê-los salvos. Isto é parte do ministério cristão, é coisa que pode e deve ser feita por todos os salvos.
Orar e interceder pelos fracos da igreja e pelos perdidos do mundo é importante missão a ser desempenhada pelos que tem no coração o amor de DEUS. Não ore de forma mecânica. Ore, suplique e interceda. Há muitos por quem orar!” (SOUZA, Estevam Ângelo. Guia Básico de Oração. Como Orar com Eficácia no seu Dia-a-Dia. Rio de Janeiro, CPAD, 2002, p. 197).
  
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
SOUZA. Estevam Ângelo. Guia Básico de Oração: Como Orar com Eficácia no seu Dia-a-dia. Rio de Janeiro, CPAD, 2002.
GEORGE, Jim. Orações Notáveis da Bíblia. Rio de Janeiro, CPAD, 2007.
BRANDT, Robert L.; BICKET, Zenas J. Teologia Bíblica da Oração. Rio de Janeiro, CPAD, 4. ed., 2007.
SAIBA MAIS através da Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 44, p.37.
 
 
O TEMPLO DE SALOMÃO
2Cr 5.1 “Assim, se acabou toda a obra que Salomão fez para a Casa do SENHOR; então, trouxe Salomão as coisas consagradas de Davi, seu pai; a prata, e o ouro, e todos os utensílios, e pô-los entre os tesouros da Casa de DEUS”.

 
Comentários da Bíblia Diário Vivir
4.1ss Salomão estava muito bem organizado, com onze oficiais chefes a cargo de tarefas específicas, doze governadores de distrito e um funcionário a cargo dos oficiais de distrito. Cada pessoa tinha uma responsabilidade específica ou território para administrar. Esta organização foi essencial para manter a eficácia do governo. Foi uma organização sábia de um homem sábio. Uma boa organização ajuda ao povo a trabalhar unido e assegura que se alcance as metas estabelecidas.
SALOMÃO
A sabedoria só é efetiva quando é praticada. Nos primeiros anos de sua vida, Salomão teve sensibilidade para reconhecer sua necessidade de sabedoria. Mas quando precisou pedir sabedoria para governar seu reino, já tinha iniciado um hábito que faria que sua sabedoria fosse ineficaz para sua própria vida: selou um pacto com o Egito ao casar-se com a filha de Faraó. Foi primeira de centenas de algemas conquistadas por se casar por razões políticas. Ao fazer isto, Salomão foi contra, não só às últimas palavras de seu pai, mas também das ordens diretas de Deus. Nossas ações nos recordam quão fácil é saber o que é correto e mesmo assim não fazê-lo.
É claro que o presente de sabedoria que Deus deu ao Salomão não significava que ele não pudesse cometer enganos. Lhe tinham outorgado grandes possibilidades como o rei do povo escolhido de Deus, mas com elas vieram grandes responsabilidades. Infelizmente, teve a tendência a perseguir as primeiras e a esquecer-se das últimas. Apesar de que se tornou famoso arquiteto de templos e palácios, sua fama se perdeu como líder já que fixou impostos e trabalhos excessivos a seu povo. Chegavam visitantes de terras distantes para admirar ao rei sábio, enquanto que seu próprio povo gradualmente se ia afastando dele.
Na Bíblia se menciona muito pouco a respeito da última década do reinado de Salomão. Eclesiastes registra provavelmente as últimas reflexões de sua vida. Nesse livro encontramos um homem que demonstra através de experiências amargas o querer encontrar significado para uma vida longe de Deus com uma meta vã. A segurança e o contentamiento só se encontram em uma relação pessoal com Deus. O contentamiento que encontramos nas oportunidades e nos êxitos desta vida é temporário. Quanto mais esperemos que sejam permanentes, mais rápido se esfumarão. Assegure-se de equilibrar sua busca de possibilidades na vida com um cumprimento confiável de suas responsabilidades.
Pontos fortes e lucros:
-- Terceiro rei de Israel, herdeiro escolhido por Davi
-- O homem mais sábio que tenha existido em todos os tempos
-- Autor do Eclesiastes e Cantares, assim como também de muitos dos provérbios e salmos.
-- Construiu o templo de Deus em Jerusalém
-- Diplomático, comerciante, administrador, patrocinador de artes.
Debilidades e enganos:
-- Selou muitos acordos com nações estrangeiras casando-se com mulheres pagãs
-- Permitiu que suas muitas mulheres afetassem sua lealdade a Deus
-- Fixou impostos excessivos a seu povo e os obrigou a ser uma força trabalhista e militar.
Lições de sua vida :
-- Uma liderança eficaz pode ser anulada por uma vida pessoal deficiente.
-- Salomão falhou ao desobedecer a Deus, mas aprendeu a lição de arrependimento nos últimos dias de sua vida.
-- Conhecer que devemos levar a cabo nossas ações significa muito pouco sem a vontade para as levar a cabo.
Dados gerais:
-- Onde: Jerusalém
-- Ocupação: Rei de Israel
-- Familiares: Pai: Davi. Mãe: Bateseba. Irmãos: Absalão, Adonías. Irmã: Tamar. Filho: Roboão.
Versículo chave:
"Não pecou por isso Salomão, rei do Israel? Bem que em muitas nações não houve rei como ele, que era amado de seu Deus, e Deus o tinha posto por rei sobre tudo Israel, até que lhe fizeram pecar as mulheres estrangeiras" (Ne_13:26).
A história de Salomão é relatada em 2 Samuel 12.24-1 Rs 11:43. Além disso é mencionado em 1 Crônicas 28, 29; 2 Crônicas 1-10; Ne 13:26; Salmo 72 e Mat 6:29; Mat 12:42.
4.20-25 Ao longo da maior parte de seu reinado, Salomão aplicou corretamente sua sabedoria porque procurava Deus. Os frutos desta sabedoria foram paz, segurança e prosperidade para a nação. Freqüentemente, o rei Salomão é visto como rei ideal para qualquer nação que quer chegar a ser, quando se une e confia e obedece a Deus.
4.32 O livro de Provérbios registra muitos destes três mil sábios provérbios. Outros escritos bíblicos do Salomão incluem os Salmos 72 e 127 e o livro do Eclesiastés e Cantares.
REINO DO SALOMÃO: O reino de Salomão se espalhou do rio Eufrates ao norte da fronteiras do Egito. A terra inteira estava em paz debaixo deste governo.

Referências Bibliográficas (outras estão acima)
Dicionário Bíblico Wycliffe. DEUS.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, Bíblia de estudo - Aplicação Pessoal, Bíblia de Estudo Almeida. Revista e Atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2006, Bíblia de Estudo Palavras-Chave Hebraico e Grego. Texto bíblico Almeida Revista e Corrigida.
Bíblia de Estudo Pentecostal. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida, com referências e algumas variantes. Revista e Corrigida, Edição de 1995, Flórida- EUA: CPAD, 1999.
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm -- www.ebdweb.com.br - www.escoladominical.net - www.gospelbook.net - www.portalebd.org.br/ -- http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/alianca.htm
Dicionário Vine antigo e novo testamentos - CPAD, Manual Bíblico Entendendo a Bíblia, CPAD, Dicionário de Referências Bíblicas, CPAD, Hermenêutica Fácil e descomplicada, CPAD, Revistas antigas - CPAD
Silva, Antonio Gilberto da, 1929- A Prática do evangelismo pessoal / Antonio Gilberto da Silva. - Rio de Janeiro : Casa Publicadora das Assembléias de DEUS, 1983.
Lições Bíblicas - 2000 - 3º Trimestre - Evangelismo e Missões - CPAD - Comentarista - Esequias Soares
ESFORÇA-TE PARA GANHAR ALMAS - Orlando Boyer - Editora Vida - ISBN: 857367153X - Ano: 1975
Espada Cortante - Atos: o Evangelho do ESPÍRITO SANTO - Orlando S. Boyer - CPAD, Espada Cortante - João: o Evangelho do Filho de DEUS - Orlando S. Boyer - CPAD
Atos - Série Cultura Bíblica - I. Howard Marshall - SOCIEDADE RELIGIOSA EDIÇÕES VIDA NOVA e ASSOCIAÇÃO RELIGIOSA EDITORA MUNDO CRISTÃO,
Rua Antonio Carlos Taconni, 75 e 79, Cidade Dutra, São Paulo-SP, CEP 04810
Os dons Ministeriais - Por A. L. Gill - www.gillministries.com
DE CIDADE EM CIDADE - Elementos para uma teologia bíblica de missão Urbana em Lucas-Atos - Descoberta Editora Ltda - Londrina - PR - Jorge Henrique Barro - 2006
Tesouro de Conhecimentos Biblicos / Emilio Conde. - 2* ed. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de DEUS, 1983
Wiesber, Comentário Bíblico. Editora Geográfica, 2008, Champlin, Comentário Bíblico. Hagnos, 2001, Concordância Exaustiva do Conhecimento Bíblico "The Treasury of Scripture Knowledge"
Pequena Enciclopédia Bíblica - Orlando Boyer - CPAD
SOUZA. Estevam Ângelo. Guia Básico de Oração: Como Orar com Eficácia no seu Dia-a-dia. Rio de Janeiro, CPAD, 2002.
GEORGE, Jim. Orações Notáveis da Bíblia. Rio de Janeiro, CPAD, 2007.
BRANDT, Robert L.; BICKET, Zenas J. Teologia Bíblica da Oração. Rio de Janeiro, CPAD, 4. ed., 2007.
SAIBA MAIS através da Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 44, p.37.
 http://www.apazdosenhor.org.br/