SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

02 maio 2017

Em queda livre, denominações tradicionais podem desaparecer em 25 anos


Estudos mostra que protestantes precisam mudar o rumo de suas igrejas

De muitas maneiras, o que acontece nos Estados Unidos influencia o restante do mundo. Isso também vale para a questão religiosa, uma vez que grande parte da teologia consumida no Brasil tem sua origem na outra América.
O pastor batista Ed Stetzer, que além de estudioso e autor profícuo trabalha com o ministério Billy Graham, afirma ter identificado uma tendência preocupante. As denominações protestantes históricas, se não mudarem seus rumos, podem desaparecer em menos de 25 anos.
O declínio do protestantismo tradicional não é novidade. Isso inclui igrejas como a anglicana, luterana, presbiteriana e metodista. Nos Estados Unidos, esse grupo não é visto como pertencente a categoria "evangélico".
A trajetória dessas igrejas, dominadas por uma teologia liberal e sem ênfase na evangelização, vem sendo objeto de discussão entre os pesquisadores há anos. Seu fim anunciado está muito relacionado com a demografia.
Como a tendência é as pessoas terem menos filhos, o crescimento orgânico dessa linha protestante não consegue acompanhar o número de membros que falece. O mesmo não ocorre entre outros grupos evangélicos, especialmente os pentecostais, que ainda crescem através de conversões.
De modo geral, o cristianismo enfrenta um declínio acentuado à medida que os norte-americanos se tornam ainda menos afiliados à religião. O pesquisador episcopal Kirk Hadaway já apontava em 1998 que a tendência era as pessoas se considerarem cada vez mais "espirituais", mas sem terem ligação com qualquer igreja.
Ed Stetzer usou os dados recentemente divulgados do Levantamento Social Geral, fez uma projeção usando as taxas de declínio atuais e prevê que, caso não mudem drasticamente sua maneira de atuar, as denominações tradicionais deixarão de existir dentro de cerca de um quarto de século.
"Se os dados continuarem mostrando o mesmo padrão, os protestantes verão o número de membro chegar a zero em 2039. Logo, se essa tendência continuar, terão apenas mais 23 Páscoas", escreveu ele em artigo para o Washington Post.

Teologia liberal

Em sua avaliação, os motivos para isso são conhecidos:
"Ao longo das últimas décadas, as denominações protestantes tradicionais abandonaram doutrinas centrais que passaram a ser consideradas "ofensivas" para a cultura. Ou seja, que Jesus literalmente morreu por nossos pecados e ressuscitou dos mortos, a Bíblia é autoridade e a necessidade de conversão pessoal".
Por exemplo, na Igreja Unida do Canadá, 20% dos pastores afirmaram não crer no Deus descrito na Bíblia. Vinte e nove por cento acredita em Deus, mas não o vê como "sobrenatural". Pouco mais de 2% disseram ver Deus como uma "força" e 15,6% percebem Deus como uma "metáfora".
Outro aspecto a ser levado em conta, destaca Stetzer, é que “alguns dos principais líderes protestantes rejeitaram ou minimizaram essas crenças… Mas se a expressão principal dessas igrejas não é diferente da cultura atual, as pessoas vão procurar respostas em outros lugares”.
O pesquisador disse acreditar que eventualmente essas denominações irão se reinventar para interromper a tendência de declínio, mas até lá muitos templos serão fechados, diminuindo significativamente sua influência.
Além disso, em alguns casos, estão surgindo movimentos que optaram por se desligar da denominação após decisões como a aceitação do casamento homossexual e a ordenação de pastores e pastoras LGBT.
Com isso, há denominações novas surgindo para ocupar esse espaço. Entre os presbiterianos, por exemplo, surgiu a Evangelical Covenant of Presbyterians, que reúne hoje cerca de 300 igrejas que se cansaram da agenda liberal da PCUSA.
O Centro de Pesquisa Pew indicou em 2015 que as igrejas de teologia liberal nos Estados Unidos estão perdendo quase um milhão de membros por ano. Com menos fiéis, diminuíram as entradas e com isso elas entraram em declínio. Dezenas de templos estão sendo fechados anualmente.

MEU COMENTÁRIO:

Tenho reverberado neste espaço,  notícias, estudos e pesquisas, que apontam para o declínio institucional das Igrejas evangélicas nos EUA e na Europa.

Vejamos que o motivo recai sempre no relativismo das doutrinas fundamentais do cristianismo. Isso serve de alerta, não somente para as Igrejas tradicionais, mas agora também para as igrejas pentecostais históricas.

Novidades doutrinárias, modismos e movimentos baseados em experiências sazonais, sem falar no avanço da chamada "Teologia da Prosperidade", estão minando nosso arraial.

Fiquemos atentos e vigiemos. Como diz o adágio popular:

"quando vemos a barba do vizinho arder, coloquemos a nossa de molho"http://www.pointrhema.com.br