SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

18 maio 2017

ESCOLA DOMINICAL BETEL - Conteúdo da Lição 8 - Revista Betel


O perigo de ser enganado por falsos profetas
21 de maio de 2017


Texto Áureo
“E disse Jeremias, o profeta, a Hananias, o profeta: Ouve agora, Hananias: não te enviou o Senhor, mas tu fizeste que este povo confiasse em mentiras. Jr 28.15

Verdade Aplicada
Deus é quem dá a vida e é a fonte da verdade; o diabo destrói a vida e é o pai da mentira.

Textos de Referência.

Jeremias 28.14-17
14 Porque assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Jugo de ferro pus sobre o pescoço de todas estas nações, para servirem a Nabucodonosor, rei da Babilônia; e servi-lo-ão, e até os animais do campo lhe dei.
15 E disse Jeremias, o profeta, a Hananias, o profeta: Ouve, agora, Hananias: não te enviou o Senhor, mas tu fizeste que este povo confiasse em mentiras.
16 Pelo que assim diz o Senhor: Eis que te lançarei de sobre a face da terra; este ano, morrerás, porque falaste em rebeldia contra o Senhor.
17 E morreu Hananias, o profeta, no mesmo ano, no sétimo mês.

Introdução
A mentira é filha do diabo! Para vencê-la, devemos nos despir do velho homem, da velha maneira de viver. Este estudo mostra a necessidade de renovarmos a nossa mente pela Palavra de Deus.

1. O perigo do falso profeta.
Desde Moisés o Senhor Deus já alertava Seu povo sobre o perigo de ser enganado por falsos profetas (Dt 13.1-4). Também encontramos o apóstolo Paulo instruindo a igreja em Corinto acerca da necessidade de julgar as profecias (1Co 14.29). Jeremias tinha como função principal ser profeta do Senhor, mas este cargo lhe trouxe muito desgaste, pois o profeta do Senhor fala o povo precisava ouvir e o falso profeta fala o que o povo quer ouvir.

1.1. Guardai-vos dos falsos profetas.
Um falso profeta é uma pessoa que assegura falar em nome de Deus, sem, contudo, representar a Deus ou mesmo pertencer a Ele. Vejamos o que Jesus falou sobre eles: “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores”. (Mt 7.15). Falsos profetas são todos aqueles que se levantam contra a verdade. Entretanto, o verdadeiro profeta é alguém que tem um relacionamento íntimo com o Senhor (Am 3.7). Um profeta de verdade não está preocupado em agradar aos homens, mas, sim, em agradar a Deus (Ef 6.6).

1.2. O confronto de Hananias.
No princípio do reinado de Zedequias, rei de Judá, filho de Josias, (Jr 28.1) se elevou Hananias, falso profeta de Gibeão, que falou a Jeremias, confrontando-o. Este confronto se deu no tocante à questão da destruição final de Jerusalém. Hananias fala em nome do “Senhor” que Ele, Deus, despedaçaria o jugo da Babilônia e que, em um período de dois anos, Deus iria reconduzir o povo para Jerusalém, assim também como os utensílios do templo levados junto com o povo de Deus (Jr 28.3). Ele foi ao contrário dos setenta anos anunciados pelo profeta Jeremias (Jr 25.11-12). Com estas mentiras, Hananias assinou sua sentença de morte: “Pelo que assim diz o Senhor: Eis que te lançarei de sobre a face da terra; este ano, morrerás, porque falaste em rebeldia contra o Senhor”. (Jr 28.16). Pois a lei era bem clara em relação aos falsos profetas (Dt 18.20).

1.3. Dois profetas: dois exemplos.
Neste confronto entre Jeremias e Hananias, encontramos duas situações completamente diferentes. Enquanto um profeta é escolhido por Deus, o outro, por ser muito popular, se promove diante do povo. O pecado principal de Hananias foi usar o nome do Senhor em vão (Êx 20.7). Hananias fez, em nome do Senhor, promessas inconsistentes (Jr 28.3), que o levaram a morte no mesmo ano de suas profecias que, como já era de se esperar, não foram cumpridas (Jr 28.17).

2. A Palavra de Deus permanece.
O apóstolo Paulo nos adverte: “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o homem semear, isso também ceifará”. (Gl 6.7). Infelizmente, os falsos profetas pregam que as bênçãos de Deus são alcançadas incondicionalmente e que não carecem de um arrependimento sincero, nem de um viver puro. Hananias esqueceu de dizer ao povo que um viver puro diante do Senhor é sinônimo de uma vida abençoada. Jeremias era diferente. Ele dizia que não estava só ouvir a voz de Deus, mas que tinha que haver mudança de atitude. Por esses valores Jeremias lutava.

2.1. Um povo vulnerável em sua fé.
O profeta Jeremias, muito mais do que todos nós, possuía todas as causas possíveis para deixar de sonhar com a melhora da vida religiosa no dia a dia de seu povo. Para onde quer que ele olhasse, a situação era completamente incontrolável. Jeremias expõe a fragilidade espiritual do povo de várias maneiras: infidelidade e meretrício (Jr 5.7-8); descrença (Jr 5.12); abandono da Palavra (Jr 5.12); idolatria (Jr 5.19); e falta de discernimento espiritual (Jr 5.21).

2.2. Devemos tomar cuidado com os profetas mentirosos.
O livro de Romanos nos adverte: “E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes: desviai-vos deles. Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre: e, com suaves palavras e lisonjas, enganam os corações dos símplices”. (Rm 16.17-18). Comparativamente falando, outro texto diz: “Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos. Mas vós vede; eis que de antemão vos tenho dito tudo”. (Mc 13.22-23). Portanto, mediante estes versículos mencionados, sejamos guiados pelo Espírito de Deus, exercendo Sua vontade com sabedoria, para discernirmos estes profetas mentirosos na Casa do Senhor.

2.3. Cristo o maior profeta.
A promessa de Deus feita por intermédio de Moisés, quanto ao profeta “semelhante a Moisés”, se cumpriu em Cristo (Dt 18.18). Os discípulos de Jesus afirmaram: “Jesus, o nazareno, que foi varão profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo” (Lc 24.19). Ao entrar em Jerusalém, a multidão testificou que Jesus Cristo era o “Profeta de Nazaré da Galileia” (Mt 21.10-11).

3. Nada podemos contra a verdade.
Sempre existirão dois caminhos a serem trilhados: o da verdade e o da mentira. Ocasionando sua morte. A Palavra de Deus nos recomenda a irmos sempre pelo caminho da verdade, como fez o profeta Jeremias. O Senhor abomina a mentira e por isso não suporta a presença dos mentirosos (Ap 22.15). Vigiemos no que falamos, para que o diabo não encontre brecha em nós (Tg 4.7).

3.1. O pai da mentira.
O inimigo de Deus é descrito na Bíblia como o pai da mentira: “Vós tendes por pai o diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele foi homicida desde o princípio e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira”. (Jo 8.44). O conjunto das constatações acima confirma que o diabo é o pai da mentira e, assim sendo a mentira é um aparelho diabólico que o homem usa para a sua própria condenação. Nesta conjuntura, o mais triste disso tudo é que o homem ama a mentira, não ama a verdade, pois é mau por natureza (Rm 1.25).

3.2. A primeira mentira do mundo.
Quando Adão e Eva pecaram no jardim do Éden, o pecado entrou no ser humano e, consequentemente, a morte. Contudo, o diabo disse para Eva: “Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis”. (Gn 3.4). Notemos que a mentira é pela primeira vez citada pelo próprio diabo, pois Deus havia dito: “...Dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gn 2.17). Qual voz você prefere escutar? A de Deus ou a do diabo?

3.3. O cinto da verdade.
O apóstolo Paulo, ao detalhar a armadura de Deus que o cristão deve estar revestido, inicia pelo cinto da verdade (Ef 6.14). Tanto na caminhada do discípulo de Cristo como no serviço cristão é imprescindível a sinceridade ou integridade. Este é o sentido que muitos comentaristas atribuem à palavra verdade neste texto. Assim, não haverá embaraço. É aquela “verdade no íntimo” que encontramos no Salmo 51.6.

Conclusão.
Temos que falar sempre a verdade, custe o que custar, sempre com honestidade! Por isso, devemos ter muito cuidado com o que falamos! Pois, um dia, cada um de nós prestará conta de cada termo que saiu de nossa boca.

Questionário.

1. O que é falso profeta?

2. Os falsos profetas se levantam contra o que?

3. Qual o principal pecado de Hananias?

4. O que o Senhor não suporta?

5. Quem é o pai da mentira?http://marcosandreclubdateologia.blogspot.com.br

AS 10 MAIS VISITADAS