SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Google+ Followers

Marcadores

Aborto ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL Adolecentes Cristão ADOLESCENTES ADPB ADULTÉRIO ADULTOS Agradecimento Aniversario Apologética Cristã Arqueologia As Inquisições Assembleia de Deus Barack Obama Batismos Bíblia Brasil Casamento CGADB Ciência Círculo de Oração CLASSE BERÇARIO CLASSE BERÇÁRIO CLASSE DOS DISCIPULADOS CLASSE DOS DISCIPULANDO CLASSE DOS DISCIPULANDOS CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL CLASSE MATERNAL Congresso CPAD Cruzada Curiosidades Cursos Departamento Infantil Depressão Desaparecido DESENHOS BIBLICOS Desfiles Dia do Pastor Discipulado Divórcio EBD EBO Escatologia Estudantes Estudos Eventos FALECIMENTO Família Filmes Galeria de Fotos Gospel Gratidão a Deus Hinos Antigos História Homenagens Homilética Homoxesualismo Ideologia de Gênero Idolatria Inquisição Islamismo Israel LIção de Vida Louvor Luto Maçonaria Mães Mensagens Ministério Missões MODISMOS Mundo Mundo Cristão MUSICAS EVANGÉLICAS Namoro Cristão Noivados Notícias Obreiros ONU Oração Pneumatologia política PRIMARIOS Psicopedagogia Pureza sexual Realidade Social Reforma Protestante RELIGIÕES Retiro Revista Central Gospel REVISTA CLASSE PRIMARIOS REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA REVISTA CLASSE JUNIORES REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. REVISTA DA CLASSE JOVENS. REVISTA DA CLASSE ADULTOS REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS REVISTA DA CLASSE JUVENIS Revista Maternal Santa Ceia Saúde Seminário Sexualidade Subsídios Subsídios EBD Subsídios EBD Videos Templos Teologia Testemunho TRANSGÊNEROS Utilidade publica UTILIDADE PÚBLICA Vida de Adolecente videos Virgilha

22 junho 2017

O único lugar onde podíamos adorar

Hea-Woo ouviu o chamado de Deus. E assim nasceu uma igreja secreta dentro de um campo de trabalhos forçados na Coreia do Norte


O vento afiado e o frio sopravam na cela da prisão, mas Hea-Woo dificilmente podia senti-lo. Ela dificilmente podia sentir qualquer coisa.
“Eu estava dentro das horas da morte; doente, desnutrida e congelada por causa das condições deploráveis da cela da prisão. Eu não pensei que estaria viva para ser usada por Deus. Eu não pensei que poderia ver o lado de fora da minha cela na prisão”, compartilhou Hea-Woo.
Mas algo aconteceu. Uma coisa que mudaria a vida não só de Hea-Woo, mas de muitos outros prisioneiros naquele campo de trabalhos forçados: “Eu senti Deus acender um fogo em meu coração para compartilhar o evangelho com outros na prisão”.
Hea-Woo sabia que aquilo era impossível por muitas razões. Os guardas na prisão seriam capazes de matar alguém que compartilhasse sobre o cristianismo. E ela também não sabia quais dos seus companheiros de cela poderiam denunciá-la se ela compartilhasse a mensagem do evangelho.
Por três longos dias, Hea-Woo tentou ignorar o chamado que Deus colocou em seu coração. Mas depois desse tempo, ela não podia mais rejeitá-lo, pois Deus havia colocado em seu coração instruções muito específicas: “Compartilhe sua farinha de milho com outro preso”.
Não pareceu muito, mas quando Hea-Woo deu sua própria comida a um companheiro na prisão, ela literalmente lhe deu Vida.
“Eu percebi que aquele era meu chamado – trazer vida àqueles que estão morrendo. Dando minha própria comida, eu pude dar a eles vida e sacrificar a mim mesma. Isso me abriu muitas possibilidades para compartilhar sobre Cristo”, contou.
Um por um, mais e mais prisioneiros se interessaram em ouvir sobre Cristo, enquanto se surpreendiam com o sacrifício daquela cristã. Ela precisava ser sábia quanto às melhores maneiras de ministrar a outros e quanto ao lugar mais seguro para se reunir, assim ela orava por orientação.
“Deus colocou isso em meu coração: o anexo da prisão era o único lugar que podíamos adorar.” E eles adoravam a Deus no lugar mais humilde e improvável possível. Lá, eles eram livres para se encontrar e adorar, mesmo que estivessem em uma prisão norte-coreana.
Assim, nasceu uma célula cristã naquela prisão. "Éramos cinco pessoas. Eu não tinha a Bíblia, então só conseguia ensinar a eles os versículos que sabia de cor. Aos domingos e no Natal, nos reuníamos em locais privados (banheiro). Então fazíamos um breve culto. Ensinei a eles alguns hinos, que cantávamos nessas reuniões. Todos nós sobrevivemos ao campo porque cuidávamos uns dos outros. Não tivemos problemas, apesar de nossos cultos secretos". Hea-Woo não acha que fez algo extraordinário: "Eu estava apenas sendo obediente".
Após muitos anos, a cristã conseguiu fugir, mas a sua saída é uma marca ainda sentida no país. Deus a usou para trazer muitas pessoas a Cristo, curá-las e usá-las para começar igrejas domésticas na Coreia do Norte.
Ore pela igreja na Coreia do Norte
Hoje, entre 50 mil e 70 mil cristãos estão presos em campos de trabalhos forçados na Coreia do Norte.
*Nome alterado por motivos de segurança
Fonte: https://www.portasabertas.org.br