SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (153) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (189) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (401) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (597) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

27 fevereiro 2011

O Evangelho Propaga-se Entre os Gentios - LIÇÃO 10

EXTOTETEEtTEXTO AUREOEEEEEteetttt
Atos dos Apóstolos - Até aos confins da terra"E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.." (At 9.15,16).
Era difícil para judeus rigorosos, que não haviam recebido a mesma visão que Pedro (At 11.5), entender que Deus não faz acepção de pessoas; nas próprias palavras de Paulo: ‘ Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem e mulher, porque todos sois um só em Cristo Jesus. (Gl 3, 27-28)’ . Os seis irmãos que acompanharam Pedro até a casa de Cornélio puderam observar que ‘também aos gentios foi por Deus concedido o arrependimento para vida’ (At 11.12,13). Era a vontade de Deus salvar tanto judeus quanto gentios.
VERDADE PRÁTICA
Deus não faz acepção de pessoas, de nações ou de raças. É da vontade do Senhor que o Evangelho de Jesus Cristo, seu Filho, seja anunciado a todos os povos.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Atos 10.44-48; 11.15-18
OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Conhecer a origem dos gentios no Antigo Testamento;
Explicar a missão e a salvação entre os gentios nos Evangelho e nos Atos dos apóstolos, e
Conscientizar-se que judeus e gentios formam a Igreja mediante a cruz.
PALAVRA-CHAVE
GENTIO: - Todo aquele nascido fora da comunidade de Israel, e estranho às alianças que o Senhor Deus estabeleceu com o seu povo.
COMENTÁRIO
(I. INTRODUÇÃO)
O livro de Atos segue a estratégia traçada em 1.8: ‘e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra’. O testemunho de Jerusalém no capítulo 2 apresenta, numa visão micro, o ministério mundial de Deus: os ‘judeus... de todas as nações’ (2.5) que ouviram e creram carregaram a mensagem para bem longe. No restante de Atos, as boas-novas se espalham por toda Jerusalém (3.1-8.1), Judéia, Samaria e Antioquia da Síria (8.1-12-25) e aos confins da terra (13.1-28.31). A salvação não apenas uma possibilidade, mas certeza absoluta. E ‘o que vem a mim’ (Jo 6.37-40; 10.14-18; 17.19) ‘de modo nenhum o lançarei fora’. A obra salvífica de Cristo não está restrita à um povo ou época, porém aplica-se aos eleitos de todas as épocas e lugares. Permanece verdadeiro que aquele que recebe-O pela fé não morrerá, mas viverá na presença de Deus eternamente. Uma excelente e abençoada aula!
(II. DESENVOLVIMENTO)
I. OS GENTIOS NO ANTIGO TESTAMENTO
Gênesis 1.26-28 narra a respeito da criação dos seres humanos oferecendo os pormenores mais específicos a respeito dessa criação e do seu meio-ambiente. Tanto o homem quanto a mulher foi uma criação especial de Deus, não um produto da evolução (Mt 19.4; Mc 10.6). O homem e a mulher, igualmente, criados à imagem e semelhança de Deus, podiam comunicar-se com e ter comunhão com Ele expressando de modo incomparável o seu amor, glória e santidade. Eles tinham semelhança moral com Deus, pois não tinham pecado, eram santos, tinham sabedoria, um coração amoroso e o poder de decisão para fazer o que era certo (Ef 4.24). Ao desviarem-se da vontade de Deus para suas vidas, sua semelhança moral com Deus foi desvirtuada (Gn 6.5). Nos dias de Noé, o pecado abertamente se manifestava no ser humano na concupiscência carnal e pela violência (Gn 6.2,11,12). Deus se revela, já nestes primeiros capítulos da Bíblia, como um Deus pessoal para com o ser humano, e que é passível de sentir emoção, desagrado e reação contra o pecado deliberado e a rebelião da humanidade. Quando se fala sobre o ‘arrependimento de Deus’, isso significa que, por causa do trágico pecado da raça humana, Deus mudou a sua disposição para com as pessoas; sua atitude de misericórdia e de longanimidade passou à atitude de juízo. A existência de Deus, o seu caráter e seus eternos propósitos traçados, permanecem imutáveis (1Sm 15.29; Tg 1.17), porém, Ele pode alterar seu tratamento para com o homem, dependendo da conduta deste. Deus altera, sim, seus sentimentos, atitudes, atos e intenções, conforme as pessoas agem diante da sua vontade (Êx 32.14; 2 Sm 24.16; Jr 18.7-10; 26.3,13,19; Ez 18.4-28; Jn 3.8-10). O dilúvio foi o castigo divino universal sobre um mundo corrompido, ímpio e impenitente. Pedro refere-se a esse evento histórico para relembrar a seus leitores que Deus outra vez julgará o mundo inteiro no fim dos tempos, mas agora por fogo (2Pe 3.10). Tal julgamento resultou no derramamento da ira de Deus sobre a humanidade ímpia, como nunca houve antes na história. Há um intenso clamor de Deus aos crentes - assim como Ele fez com Noé na antiguidade - para avisarem e instar com os homens para que se arrependam dos seus pecados, e se voltem para Deus por meio de Cristo, e assim sejam salvos.
1. Um novo começo com Noé. Por 150 dias Noé teve sua fé provada, pois ele não tinha a mínima idéia de quando as águas baixariam, nem de quando Deus interviria naquela situação novamente. E então Deus agiu, em virtude do seu amor para com Noé e sua família. Os filhos de Noé repovoam a terra e não demorou muito PA insurgirem outra vez contra o Senhor; o pecado do povo na terra de Sinar foi a ambição de dominar o mundo e dirigir o seu próprio destino, à parte de Deus, através da união política centralizada, poder e grandes conquistas. Esse desígnio era fruto do orgulho e rebeldia contra Deus. Deus frustrou o propósito deles, multiplicando idiomas em seu meio, de tal maneira que não podiam comunicar-se entre si. Nesse tempo, a raça humana deixando a Deus, voltou-se para a idolatria, a feitiçaria e a astrologia (Is 47.12; ver Êx 22.18; Dt 18.10). Deus expõe a verdade a respeito da corrupção e depravação da natureza humana: a tendência ao mal é congênita em cada um, isto é, vem com o nascimento e manifesta-se bem cedo, desde a infância (Rm 3.10-18). [1].
2. A exclusividade dos descendentes de Abraão (Gn 15.5,6)A escolha do povo judeu tinha um fim, que era servir de luz para os gentios (Isaías 49.1-6). Os gentios também estavam incluídos na promessa (Is 2.2-4; Am 9.12; Zc 9.7). A chamada de Abrão conforme a narrativa de Gênesis 12 dá início a um novo capítulo na revelação do AT sobre o propósito divino de redimir e salvar a raça humana. A intenção de Deus era que houvesse um homem que o conhecesse e o servisse e guardasse os seus caminhos. De vital importância na chamada de Abrão foi o propósito de Deus para que ele fosse um líder espiritual em casa e ensinasse a seus filhos o caminho do Senhor. Dessa família surgiria uma nação escolhida, de pessoas que se separassem das práticas ímpias doutras nações, para fazerem a vontade de Deus. Dessa nação viria Jesus Cristo, o Salvador do mundo, o prometido descendente da mulher (ver 3.15; Gl 3.8,16,18) [2]. A eleição dos filhos de Abraão como o povo de Deus fez de Israel a possessão preciosa do próprio Deus (Dt 4.10; Am 3.2; 9.7). Essa eleição trouxe certo orgulho aos israelitas os quais passaram a chamar as demais nações pelo termo pejorativo ‘gôyim’. [O termo ‘gentio’ deriva do termo Latim ‘gens’ (significando ‘clã’ ou um ‘grupo de famílias’) e é muitas vezes usado no plural. Os tradutores bíblicos usaram esta palavra para designar coletivamente os povos e nações distintos do povo Israelita. De acordo com a linguagem do Novo Testamento, ao termo ‘gentio’ se contrapõe ‘judeu’; ou seja, todos os que não eram judeus na época de Jesus e nos tempos apostólicos eram considerados gentios (Is. 49.6; Rm 2.14; 3.29). Parece que já naquele tempo havia algo de pejorativo nessa palavra, visto que a sua definição, segundo os dicionários, é: pagãoidólatra]. Em virtude do rito da circuncisão entre os judeus, os demais povos eram chamados de ‘incircuncisos’, numa evidente atitude de menosprezo. Em todas assinagogas havia um local separado para os adoradores gentios. Com o mesmo sentido de gentio existe o termo Gôy (pl. gôyim). A escolha de Deus pelo povo judeu tinha um fim, que era servir de luz para os gentios (Is 49.1-6). Os gentios também estavam incluídos na promessa (Is 2.2-4; Am 9.12; Zc 9.7). Segundo comentário de John D. Davis (‘Dicionário da Bíblia’), a atitude dos hebreus faz lembrar a conduta dos brâmanes indianos que não queriam comer junto com os seus patrícios de classe inferior na sociedade, e ainda muito menos com aqueles que eram desclassificados, ou com os estrangeiros. Pedro, instruído pela visão que teve em Jope, rompeu com estas restrições, foi visitar Cornélio, que era gentio e comeu com ele, o que deu motivo a que os cristãos convertidos do judaísmo se escandalizassem (At 10. 28; 11.1vv). Paulo, em pé nos degraus da Torre Antonia, após a grande visão que teve no caminho para Damasco, declarou à multidão que Deus o havia comissionado para pregar aos gentios. Os judeus, ao ouvirem essas palavras, gritaram: ‘Tiremos este homem do mundo porque não convém que ele viva’ (At 22. 21, 22). Em tempos recentes, ambos os termos deixaram de ser bem vistos, preferindo-se muitas vezes usar a expressão ‘não-Judeu’ como substituto. Outras acepções: 1 - Quem segue o paganismo; 2 - Quê ou o que não é civilizado; 3- S. m. Pop. Grande porção de gente; (Dicionário Completo da Língua Portuguesa Folha da Tarde)
SINÓPSE DO TÓPICO (1)
A partir da eleição de Abraão, e sua descendência, as demais nações passaram a chamar-se goyim – gentios.
II. OS GENTIOS NO NOVO TESTAMENTO
O poder transformador da cruz faz surgir uma nova humanidade na qual ‘não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus’ (Gl 3.28,29). As boas-novas são que embora possa haver diferenças entre pessoas, gêneros, culturas, raças e nações, o propósito divino final é de levar todos os seres criados à unidade ‘em Cristo’ (Ef 1.10). Todas essas distinções, embora reais, são substituídas pela unidade que temos em Jesus.
1. Nos EvangelhosO Messias foi enviado para levar a todas as nações os padrões da justiça divina, bem como os divinos princípios da verdade - Sua obra era de natureza missionária. Esta obra do Messias incluiu o concerto da salvação, para judeus e gentios igualmente. Esse novo concerto seria instituído pela morte do Messias (Jr 31.31-34; Hb 8.6-13; 9.15).
2. Nos Atos dos ApóstolosPor três vezes Pedro recebeu visões de animais ritualmente impuros, e, em cada visão, uma voz celeste insistia para que ele os comesse, violando suas convicções judaicas. Essa tríplice visão tinha a intenção de mostrar a Pedro que Deus não faz acepção de pessoas e que ele deveria acompanhar prontamente os estranhos ao andar de baixo, para a residência de seu mestre gentio. Provavelmente Pedro não teria visitado a casa de Cornélio se Deus não tivesse se dirigido a ele tão diretamente [3].
3Missão e salvação entre os gentiosHoje, a humanidade está dividida em três grupos: judeus, gentio e Igreja (1Co 10.32). A salvação dos gentios estava no plano estabelecido por Deus. Portanto, não foi uma improvisação de última hora feita por Jesus e seus apóstolos. A mensagem de Gênesis 12.3: ‘Em ti serão benditas todas as famílias da terra’ era a promessa de Deus para salvar os povos (Gl 3.8), Isso está ainda mais claro no livro de Isaías: ‘As ilhas aguardarão a sua doutrina’ (42.4). Ou: ‘E, no seu nome, os gentios esperarão’, conforme a septuaginta citada em Mt 12.21. Isso também é visto em Os 1.10; 2.23, citado por Paulo em Rm 9.25,26. [4]. Cornélio foi o primeiro gentio a se converter a Cristo, foi nesse episódio que Pedro entendeu que o evangelho era para todas as nações e não apenas para os judeus.
SINÓPSE DO TÓPICO (2)
O Novo Testamento, através dos Evangelhos e dos Atos dos Apóstolos, realça o amor de Deus não somente por Israel, mas por todos os povos.
III. JEDEUS E GENTIOS UNIDOS POR DEUS MEDIANTE A CRUZ
1. A Igreja de DeusO plano de Deus para a presente era é tirar dentre todas as nações um povo para si, para o seu nome. Esse corpo de Cristo, constituído daqueles que largaram o presente sistema mundano, ora prepara-se na qualidade de noiva de Cristo (Ap 19.7,8). Antes do NT, os gentios foram excluídos da cidadania na comunidade de Israel e eram estrangeiros para as promessas solenes de Deus. Não havia esperança e nenhuma capacidade para conhecer a presença de Deus no mundo. O calvário alcançou os crentes gentios que estavam alijados da presença de Deus e juntou aos judeus formando a Igreja. Não só foram alcançados e incluídos na Igreja como também foram feitos herdeiros com os patriarcas de todas as promessas de Deus. Em Efésios 3.4 Paulo fala do ‘mistério de Cristo’, oculto em Deus durante eras, e que agora se torna conhecido pela revelação dada mediante o Espírito aos apóstolos e profetas. O mistério é o propósito de Deus no sentido de ‘tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra’ (Ef 1.10) e incluir pessoas de todas as nações na promessa da vida eterna e da salvação (Rm 16.25,26; 2Tm 1.1). Dentre os judeus e as nações gentias, Deus criou ‘em Cristo’ um novo povo para Ele mesmo (Mt 16.18; Cl 1.24-28; 1 Pe 2.9,10).
2. Expansão da Igreja entre os gentiosComo resultado das quatro viagens missionárias de Paulo, surgiram as igrejas da Ásia e da Europa. A expansão do evangelho tem em Paulo o maior expoente, suas estratégias missionárias são ainda hoje o modelo para nós. Seu esforço ministerial centralizava-se nas missões. Optou por concentrar seus esforços nas áreas onde o evangelho não tinha sido pregado suficientemente e assim facultou àqueles que não tinham ouvido a oportunidade de aceitarem a Cristo (Rm 15.21).
SINÓPSE DO TÓPICO (3)
Mediante a cruz, judeus e gentios foram feitos um, dando assim origem à Igreja.
(III. CONCLUSÃO)
Nas palavras de Jesus, ‘o campo é o mundo’ (Mt 13.38), fica implícito o dever do crente de ser fiel e alcançar todo o mundo até que o Senhor volte para levar a sua igreja ao céu. Foi o próprio Cristo quem instituiu a obra missionária como uma tarefa santa e obrigatória da igreja. Missões é um tema prioritário, tanto no Antigo como no Novo Testamento (Gn 22.18; 1 Rs 8.41-43; Sl 72.8-11; Is 2.3, 45.22-25; Mt 28.19; At 1.8, 28.28; Ef 2.14-18).
APLICAÇÃO PESSOAL
O termo Ekklesia no NT, designa principalmente o conjunto do povo de Deus em Cristo, que se reúne como cidadãos do reino de Deus (Ef 2.19), com o propósito de adorar a Deus. Ele não faz acepção de pessoas. Desde a conversão de Cornélio, o Evangelho é pregado maciçamente a todas as nações. Multidões de gentios têm aceitado a mensagem do Evangelho. Nosso Deus é imutável, o conceito de missões permanece o mesmo da época dos apóstolos. Se estamos vivenciando certa decadência nessa obra, a culpa é inteiramente nossa. Esta lição deve despertar-nos para a necessidade e recuperar o tempo perdido, orando mais, contribuindo mais, evangelizado mais. Aprendamos com Paulo as estratégias para missões com sucesso, sua defesa no areópago é bela lição de como evangelizar um povo entregue à idolatria.
N’Ele, que me garante: "Pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus” (Ef 2.8),
Francisco A Barbosa
NOTAS BIBLIOGRAFICAS
[1]. STAMPS, Donald. Bíblia de Estudo Pentecostal, CPADAdaptado da nota textual de Gn11.14;
[2]. STAMPS, Donald. Bíblia de Estudo Pentecostal, CPADAdaptado da nota textual de Gn18.19;
[3]. Bíblia de Estudo Plenitude, Barueri, SP, SBB. Adaptado da nota textual de At 10.11-17;
[4]. Lições Bíblicas 3º Trim 1996 - Jovens e AdultosAtos - O padrão para a Igreja da última hora. Lição 9, pp. 62;
Lições Bíblicas 1º Trim 2011 – Livro do Mestre, CPAD, Atos dos Apóstolos – Até aos confins da terra;
Bíblia de Estudo Plenitude, Barueri, SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 2001;
Bíblia de estudos de Genebra. Trad. de João Ferreira de Almeida. São Paulo: Cultura Cristã, 1999.FONTE AUXILIO OU MESTRE

INFORME MISSIONÁRIO


Miss. Celimárcia.
A paz do Senhor,
Primeramante quero dizer que estou com saudades de tudo, da minha famìlia, da igreja, dos amigos; a obra missionária é linda, e exige  muitas coisas que sáo  importantes para nòs, creio que realmente Deus capacita aqueles a quem chama , pois a cada dia O Senhor nos mostra  que temos que seguir adiante, e cumprir a missão que nos entregou.Estou bem, estou terminando essa etapa em bolívia em junho de 2011, e tem sido maravilhosa essa oportunidade de estar aqui conhecendo essa nação..seu povo..e principalmente o povo de Deus .O Senhor  tem me dado oportunidade de conhecer muita gente, muitos irmãos e compartir com eles sobre o nosso Deus.Esse ano de 2010 foi promessa de Deus cumprida em minha vida, foi um ano muito especial,de muito aprendizado, pois estamos não somente aprendendo teorias, mas vivendo experiências práticas aqui na Bolívia.”e estando certíssimo que o que Ele tinha prometido também era poderoso para o fazer.”Rm.4:21.Quero agora falar da minha viagem ao Rio Mamoré, foi muito especial  para Felipe e para mim  essa experiência inesquecível.Estar com o Pr. Jesus Mano e a missionária Rosanita , seus filhos, eles sempre com alegria e amor,  uma  família especial para Deus. Estar com eles compartindo , viajando , participar da sua família, muito me encantou,a dedicação que demonstram, e o zelo pela obra de Deus nos ensina muito. Felipe e eu aprendemos muito nessa viagem ,pois tivemos a grande oportunidade de viver algo que nunca tinhamos vivido antes.
Viajamos quase 700km de rio, percorremos 21 comunidades ribeirinhas, entre elas três reservas indigenas brasileiras em Rondonia.Também uma tribo índigena boliviana na comunidade de Monte Azul.Comemos muito pescado,tartaruga,piranha....foi muito lindo.Algumas coisas bastante nos marcaram, uma delas é que ninguém pode realizar uma obra sem a certeza e convicção do seu chamado, porque haverá momentos que essa convicção terá que operar em nossas vidas.Chegávamos nas comunidades, em  alguns momentos encontramos pessoas enfermas, e as famílias não tinham médico, ou medicamento, nós erámos naquele momento a esperança dessas pessoas, e nos diziam: GRAÇAS A DEUS QUE VOCÊS CHEGARAM, DEUS OS ENVIOU.  Muito forte era para mim escutar essas palavras, algumas vezes oramos por cura, e para a honra e glória do nome do Senhor, pessoas foram sanadas.Uma criança nos marcou nessa viagem , encontramos ela muito enferma nos braços da sua mãe, não tinha médico para atendê-la e muito menos remédio...a esperança dessa mãe era que nossa oração curasse sua filha, tivemos grande oportunidade de exercitar nossa fé  e confiança no nosso Deus. Me recordo que a noite, no culto na comunidade Puerto Carrero, essa mãe estava com sua filha, e Felipe com o pastor Jesus Mano oraram e pediram a Deus que essa criança fosse restaurada, depois segurei esse bebê para que sua mãe ouvisse a Palavra, e começei a interceder e mostrar a Deus que Ele era a única esperança daquela niña.Viajamos para outras comunidades porém no retorno da viagem recebemos a notícia que a criança foi  completamente curada depois daquela noite...ficamos muito gratos a Deus por essa cura.Outros casos de enfermidades tivemos que orar, predicamos em cultos no meio da selva, vê os irmãos comparecerem de longe por dentro da mata de lanternas nas mãos muito nos emocionou,alguns cultos tinha três ou quatro idiomas..porque algumas vezes tinha idiomas tribais. Foi algo muito lindo do Senhor que vivemos.O calor era terrivel em toda a viagem,mosquitos todos já sabem, Deus nos ajudou a suportar, porque algumas vezes se torna insuportável.O que mais me causou medo foram as caranguejeiras, muitassssss......grandes, pequenas...rsrsrs,nessa região é normal elas estarem dentro das casas.Confesso que me causaram medo ,algumas vezes tive muito medo do Rio, porque em algumas situações tornava-se muito violento..nesses momentos muito orava ao Senhor para nos proteger .Nos momentos mais difíceis tentava me concentrar nas pessoas que íamos conhecer e compartir a Palavra, então tudo tornava-se mais fácil.

"ESSA CRIANÇA ESTAVA MUITO ENFERMA, A SITUAÇÃO DELA EXIGIA CUIDADOS MÉDICOS URGENTES.NOS COMOVEU O BARULHO NO SEU PULMÃO, FEBRE ALTA. ESSA CRIANÇA NOS TOCOU O CORAÇÃO. MAS DEUS FOI GLORIFICADO E TAMBÉM MUITO FIEL CONOSCO".







Existe muita necesidade nos ribeirinhos do rio Mamorè, igrejas estáo precisando de material para serem construida, as  comunidades de Puerto Carrero està precisando de material para construir a igreja, pois nessa comunidade o Pastor Jesus Mano levantou lìderes e o projeto da construção esta em andamento.Também a comunidade de Alexandria já está com as colunas levantadas,mas os irmãos não tem condição de terminar, tudo o que já construiram foi doação de irmãos que se uniram. A igreja de volta Grande, a última comunidade que visitamos já no final do percusso, quase 700 km de rio, lá encontramos a igreja fechada, abrimos , limpamos para realizar o culto a noite, foi uma experiência muito diferente na minha vida, o pastor Jesus Mano foi para a outra comunidade, e nos deixou, por ser muito longe e não tinha como irmos todos, o pastor foi de bicicleta, a qual foi doada para a comunidade de Monte Azul(Reserva Indigena Boliviana).Fazia quase um ano que não tinha havido um culto em volta grande, foi uma noite linda, eu , Estefany e o irmão Marcelo(líder de Alexandria) , abrimos a igreja e realizamos o culto ao Senhor.A comunidade participou a luz de candinheiro, porque  na comunidade  não tem luz, e assim é na maioria das comunidades ribeirinhas.Essa igreja de Volta Grande também precisa de uma reforma, mas o mais lindo foi que depois desse culto que fizemos o líder comunitário conversou com o Pastor Jesus Mano e  decidiu contribuir para a reforma e mostrou interesse que não mais estivesse fechada a igreja, agradecemos a Deus seu interesse, e o Pastor acertou a reforma.Nessa comunidade existe uma casa que foi construida para os missionários  e viajantes que  cheguem até essa comunidade.Uma família muito especial nos recebeu com muito carinho. Na comunidade de Monte Azul existe uma igreja firme, e o pastor já levantou um casal líder nessa região, e ficou acertado que esse casal agora de bicicleta, atenda Volta Grande, para que a igreja não fique fechada.Monte Azul é uma aldeia indigena boliviana do povo Moré, lá existe uma igreja firme ,com muitos irmãos.Em todas as comunidades trabalhei com as crianças ,pois não tem ninguém que trabalhe com elas, tudo o que aprendi já aqui no seminário trabalhando com a equipe de niños daqui, pude colocar em pràtica no rio Mamorè.Foi muito bom para mim, pois temos que está preparados para tudo.Predicamos a palabra , compartimos nas muitas visitas que fizemos por dentro da mata, caminhavámos horas para alcanças todas as casas, mas pediamos a Deus forças para não desisti,r e ir sempre até a última casa das comunidades.O calor não ajudava, os mosquitos pareciam que queriam nos expulsar da selva, não foi fácil, mas o Pastor muito nos ajudou, nos dando força e orientação em tudo, e Deus em tudo foi Fiel em nossas vidas.Uma família se converteu ao Senhor na comunidade de San Juan(os líderes da comunidade), foi uma benção  de Deus das mais preciosas dessa viagem. Em Jardim outra família aceitou a Jesus, e mais uma vez Deus nos abençoou.Jovéns voltaram e renovaram alianza com Deus , e ficamos muito felizes com o nosso Deus.Conhecemos uma missão Alemã em Guajarámirim, e conseguimos caixas de material cristiano em español( três caixas ao total), de devocionais e material para niños e tambèm conseguimos uma caixa de novo testamento com o presidente dos Gideões missionàrio de Guajarámirim-Bo.Ficamos muito felizes com a benção de Deus presente em toda essa viagem, fomos muito abençoados, e de verdade sentimos Deus em tudo.Fizemos muitos amigos, conhecemos os irmãos da Igreja Batista de Guajarámirim, e por eles fomos recebidos em sua casa todo o tempo que era necessário está na cidade.Tive a oportunidade de conhecer o trabalho com jovens e adolescentes da missão Alemã, e fui convidada para compartir a Palavra de Deus com esse grupo, a irmã Kate(alemã),muito nos abençoou fazendo  uma ponte para conseguirmos o material que precisavámos.Felipe e eu vivemos uma experiência inesquecível, nunca pensei andar horas dentro de uma selva visitando tribos  e comunidades.Comi coisas que nunca imaginei ,como a famosa Patasca, tartaruga, piranha e Felipe ainda comeu porco Selvagem dos montes.Aconteceu um pequeno acidente comigo, mas Graças a Deus foi no final da viagem, pois não podia andar normal depois do acidente, até nisso DEUS FOI FIEL CONOSCO.
Sabe a obra de Deus realmente é difícil, mas não impossível , pois  aquilo que  se torna impossível para nós , para nosso Deus é possível(Lc. 1:37).O Senhor  está levantando uma geração que esteja disposta a sonhar os sonhos de Deus, que esteja disposta a renunciar algumas coisas que para nós são importantes, porém será necessário renunciar, por amor a Deus e as nações. O mais lindo é que em todas as gerações e tempos, o nosso  Deus sempre levantou os seus, que atenderam o chamado ,e hoje continua levantando, não importando o que  lhe custe.Somos a geração do último momento da igreja na terra, temos uma grande responsabilidade, não temos que ser uma geração que está dormindo, que parece não se importar com a necessidade do mundo, temos que ser uma geração de compromisso e que entende a convocação de Deus.Alguns vão ir, outros orarão, outros sustentaram a obra, o inimigo tentará atrapalhar, mas Deus levantará uma geração valente que tomará as nações com ousadia e intrepidez.Atenda o chamado de Deus na sua vida, entenda sua responsabilidade, e faça parte desse grande mover de Deus em busca das nações.As nações pertencem ao nosso Deus , e nós seremos o canal que Deus vai usar para tomar posse.Tome a posição de Neemias, renuncie o conforto do palácio, se levante, clame a Deus e receba direção,VÁ E FAÇA O QUE  TEM QUE SER FEITO E POR NADA, DESÇA E LARGUE A OBRA.(Neemias.1)


Celimárcia Oliveira.

CULTO DE MISSÕES EM SANTA GERTRUDES AD PATOS


A IGREJA ESTAVA LINDA
TRABALHO (DECORAÇÃO) DA IRMÃ MIRA, AGENTE DE MISSÕES
MANOEL DIÁCONO E 2º DIRIGENTE DA CONGREGAÇÃO
IRMÃ SUELY, ESPOSA DO PRESBÍTERO FABRÍCIO, 1ºDIRIGENTE DA CONGREGAÇÃO

IRMÃ GORETE DE JOÃO PESSOA - PB
CANTORA NIEDJA - JOÃO PESSOA - PB
CONJUNTO DAS SENHORAS
PASTOR JONAS




No último domingo (20/02/2011) houve mais um culto de missões na ongregação da comunidade Santa Gertrudes, sob a direção do Presbítero Fabrício e o Diácono Manoel, onde vários irmãos estiveram presente neste culto de adoração e exaltação ao Senhor Jesus, como a irmã Gorete e a cantora Niedja, ambas da capital de nosso Estado paraibano. Louvamos a Deus por todas as bençãos realizadas não só nesta congregação, mas em toda a cidade de Patos, pois a obra de Deus é perfeita! Aleluia, não importa onde, nem quando; o que nos basta, é estar no centro da vontade de Deus...
FONTE AD PATOS

26 fevereiro 2011

EX-PADRE LOURIVAL FAZ PREGAÇÃO EM NAZAREZINHO



Muitas pessoas afluíram para a AD-Nazarezinho para verem o ex-padre Lourival Luiz pregando a Palavra de Deus, em um grande culto realizado na noite de ontem (18), cujo culto foi dirigido pelo Pastor Beto, que pastoreia a referida igreja.
Vários irmãos e amigos católicos estavam ansiosos para ver e ouvir a pregação e testemunho do ex-padre Lourival Luiz. A leitura oficial foi realizada pelo Pastor Beto no livro de Mateus, capítulo 20 e versículos 29-34, cuja leitura foi seguida de uma oração feita pelo Presbítero Severino.
Logo após, o Pastor Beto passou a efetuar as apresentações dos visitantes: muitos irmãos da Igreja Pentecostal, Igreja Batista, o Pastor Pereira da AD-Carrapateira que inclusive trouxe uma saudação aos presentes. Da AD-Sousa estava o Auxiliar Antonio Pedrosa, representando o Pastor Alexandre Duarte e do Núcleo II estava o Auxiliar Josias acompanhado de seu filho.
  
Após um momento de louvor pelos conjuntos Brilho Celeste e Coluna de Prata, foi dado oportunidade ao ex-padre Lourival Luiz para pregar e narrar seu testemunho pessoal com toda a liberdade do Espírito Santo.
PREGAÇÃO E TESTEMUNHO DO IRMÃO LUIZ
O ex-padre que prefere ser chamado apenas de irmão Luiz iniciou lendo no Livro de João 7.37,38; Isaías 55.6,7 e contou que esteve em Nazarezinho/PB no ano de 2000, mas que jamais imaginava voltar naquela cidade como crente e servindo ao Deus Verdadeiro e com muito amor.
   
Em seguida o irmão Luiz deu um passeio em quase toda a Bíblia, lendo os versículos e explicando-os: Deuteronômio 4.15-18; Isaías 46.5; Sabedoria 14 (livro apócrifo); Atos 16.31; Atos 17.29; Efésios 5.14; Mateus 4.16; I Timóteo 4.1-3; Oséias 4.12; Salmo 63.1; Salmo 42 e 143; Apocalípse 18.4; II Coríntios 4.4; Eclesiástico 3, etc. Enfatizou a ordem de Deus escrita no livro de Êxodo 20.4 que diz: “Não faça imagens”, e, o pregador esclareceu que é uma ordem muito clara: Deus diz não faça imagens e a tradição da maioria diz faça imagem de escultura, Deus diz não se curve a elas e tradição da maioria diz se prostre a elas (pois você só está venerando)... deixando claro que a infelicidade do ser humano vem da desobediência a Deus para seguir tradições de homens (Colossenses 2) e Jesus ainda disse que devemos crer nele como a Bíblia diz (João 7.38).
  
O culto foi uma bênção. Havia muitos visitantes e toda a igreja em Nazarezinho estava muito alegre juntamente com o Pastor Beto, que demonstrou muita felicidade pela transformação que Deus efetuou na vida do irmão Luiz.
Reportagem e fotos do Repórter Itinerante G. Ferreira.
FONTE AD SOUSA

LIÇÃO 05 - A INSTITUIÇÃO DA MONARQUIA EM ISRAEL / SUBSÍDIOS / CLASSE ADULTOS

Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Osiel Gomes