SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (152) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (188) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (398) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (593) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

24 junho 2011

Mulheres da igreja Pentecostal reunidas em conferência


Ondjiva – Duzentas mulheres afectas à Igreja Evangélica Pentecostal em Angola (IEPA), no Cunene, estão a realizar desde quinta-feira a sua terceira conferência provincial com o objectivo de ilustrar que são capazes de servir a obra de Deus sem nenhum tipo de discriminação.
A conferência está a ser acompanhada por uma delegação da igreja central encabeçada pela reverenda Olímpia Daniel. Estão a ser debatidos temas como o "poder da oração" e a "mulher que sustenta a obra de Deus".
Ao intervir no acto de abertura, o pastor provincial da IEPA, Cristino Catambue, exortou as participantes a reflectirem sobre os aspectos que marcaram o funcionamento da igreja nos últimos dois anos, procurando ultrapassar as dificuldades que foram encarando.
Segundo o pastor, a igreja tem o objectivo de expandir a palavra de Deus a nível da província do Cunene, para assim incutir à população de que a vida não é só aqui na terra, porque quando Jesus vir buscar a sua igreja todos estarão lá nos céus.

Notícias Cristãs com informações da Angola Press


SOU ÉTICO! Cito as fontes. Copiado do Site Notícias Cristãs. Link Original: http://news.noticiascristas.com/2011/06/mulheres-da-igreja-pentecostal-reunidas.html#ixzz1QFWyvWS2
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial

Conferência americana anuncia violência religiosa no Vietnã


  
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA (*) - Centenas de pessoas se reuniram na igreja de Popu Sang, na Carolina do Norte, para fazer as celebrações da cultura Montagnard e chamar a atenção para os que estão detidos, em prisões do Vietnã, por serem membros de igrejas domésticas cristãs e de outras atividades religiosas.

De acordo com os líderes da conferência, o governo dos EUA está “de olhos fechados” para o que realmente acontece no Vietnã.

A convenção, patrocinada pela Fundação Montagnard, iniciou o evento com uma oração pelos prisioneiros montagnards e suas famílias. O evento chamou a atenção para a repressão severa que os cristãos de Montagnard recebem no Vietnã, pedindo ao governo de Obama que negocie com o governo vietnamita, para que haja um fim na perseguição religiosa no país, ou ele será colocado na lista de Países de Preocupação Específica (CPC).

A conferência contou com a participação de pessoas que foram presas por participarem de igrejas domésticas. Algumas eram ex-prisioneiros, que cumpriram penas de cinco ou mais anos nas prisões comunistas.

Enquanto muitos dos presentes eram nascidos nos EUA, e nunca conheceram a perseguição religiosa, outros vieram fugidos do Vietnã e trouxeram consigo cicatrizes e lembranças da brutalidade que sofreram. Pelo menos 40 dos participantes levaram fotos de seus entes que foram presos ou mortos.

Os montagnards
Scott Johnson, advogado, escritor e ativista dos direitos humanos, tem defendido a causa dos montagnards. Na conferência, ele observou que os montagnards eram aliados dos EUA durante a guerra do Vietnã. Após o término da guerra, essas pessoas têm sido alvos de extrema repressão e genocídios organizados pelo governo vietnamita.

Johnson disse que até o final da guerra, em 1975, um quarto da população de montagnards estimada pagou o sacrifício supremo por sua fé.
“Os montagnards têm sido deliberadamente marginalizados como perdedores da guerra e sobrevivem hoje em um cotidiano de pobreza extrema”, escreveu Johnson no Asian Times.

Tradução: Lucas Gregório

* Este país não se enquadra entre os 50 mais intolerantes ao cristianismo.
Fonte: The Epoch Times

MARCHA PRA JESUS EM PARNAMIRIM- RN É MARCADA PELA ENTREGA DAS CHAVES DA CIDADE



Com mais de mil evangélicos concentrados na Cohabinal, em frente a Câmara dos vereadores, a Marcha pra Jesus se moveu pelo bairro da Cohabinal até Rosa dos Ventos e depois Santos Reis, trazendo alegria do Senhor as ruas da cidade.

Ao final do evento, concentrados novamente na rua da câmara, o povo de Deus pode testemunhar o ato profético da entrega das chaves da cidade feita pelo prefeito Maurício Marques. Ao fim, a cantora Pâmela trouxe uma unção de alegria, com seus louvores.

Confira a palavra do apóstolo Jonas Fernandes sobre o ato profético:
Ontem tivemos um momento muito especial para o povo de Deus em Parnamirim, o prefeito entregou as chaves da cidade aos pastores. O que isso significa?

As Chaves são instrumento de autoridade. Quem as possui, tem facilidades de acesso. 

Por exemplo, uma pessoa pode com a chave certa entrar em um site, numa conta bancaria, numa residencia ou ligar e dirigir um carro. Quando temos as chaves decidimos o caminho.

A  bíblia diz que Jesus tomou as chaves das mãos do diabo (Apocalipse 1:18), Jesus agora é o Senhor de todos os reinos da terra, e Ele entregou essa autoridade a igreja (Mateus 16:19). 

Mas o que ocorre é que satanás, mentiroso como é, se levanta todos os anos através de um demônio chamado "momo" e recebe da autoridade da cidade as chaves do território, ai todos vemos a desgraça que é o carnaval.  

Cabe a nós como igreja entender a nossa autoridade e viver nela. Ontem ao entregar as chaves a igreja o prefeito estava legitimando o que já é nos céus, e o inimigo sendo desmascarado. 

A EBD COMO MEIO DIFUSOR DAS DOUTRINAS BÍBLICAS (1ª AULA)



Amados, publicarei neste final de semana o esboço de minhas palestras no 6º Seminário da EBD da Assembleia de Deus em Parnamirim-RN. O presente conteúdo pode ser reproduzido por qualquer meio, desde que citada a fonte.

"O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco." (Filipenses 4.9)
Introdução:
O termo "doutrina" deriva-se do grego didache, e pode significar o ato de ensinar ou o conteúdo do ensino. Na atualidade, podemos definir "doutrina" como: O conjunto de verdades fundamentais das Sagradas Escrituras, organizadas de forma sistemática ou metódica.
Conforme o texto de Filipenses 4.9:
- A doutrina (conjunto de saberes) é algo para ser aprendido, recebido e ouvido (aspectos teóricos ou conceituais), através do estudo informal (leituras, cultos ou reuniões de ensino, etc.) ou formal (cursos bíblicos ou teológicos em seus diversos níveis) da Bíblia sagrada.
- A doutrina é algo para ser visto em quem ensina e praticado por quem aprende (aspectos práticos ou vivenciais)
Observemos o texto abaixo:
"E desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e os ensinava. E muitos se maravilhavam de sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade." (Lucas 4.31-32)
Desta narrativa aprendemos que:
- O ensino da doutrina com poder, graça, clareza e profundidade fará com que os aprendentes se maravilhem.
- A vivência ou a prática da doutrina outorgará reconhecimento e autoridade aos ensinantes.
O valor da doutrina pode ser percebido:
- Em sua função de declaração da verdade bíblica revelada (referencial ou fundamento: credos, confissões, ):
a) Jo 7.16.17 – A doutrina de Jesus
b) At 2.42 – A doutrina dos Apóstolos
c) 1 Tm 4.16; Tt 2.1 – Passando o bastão para os jovens obreiros
- Em sua função apologética (defesa argumentativa e a justificação da fé cristã perante seus opositores e críticos):
a) Jd 3-4 – Lutando pela fé
b) Mc 7.7 – Preceitos de homens
c) 1 Tm 4.1 – Doutrina de demônios
- Em sua função evangelística e discipuladora (Mt 28.19-20)

O Ensino Doutrinário na Escola Bíblica Dominical
A EBD é o espaço educativo informal da igreja, onde o ensino doutrinário encontra as melhores condições (pelo menos deveria) de ser transmitido, pelas seguintes razões:
- Considera as características cognitivas, morais, sociais e biológicas dos alunos (etariedade)
- Conteúdo selecionado, sistematizado e direcionado considerando as peculiaridades de cada faixa etária
- Ambiente propício para o uso de recursos didáticos (ferramentas de apoio pedagógico)
- A proximidade entre ensinante/aprendente possibilita a dialogicidade/interacionalidade (Jo 3.1-21; Jo 4.1-30; Mt 16.13-20)
- A convivência entre ensinante/aprendente possibilita a afetividade (Jo 13.1)
Continua... fonte http://www.altairgermano.net

Uma armadilha chamada sexo


Por:pr. Edmilson Mendes


Recebi muitos e-mails angustiados por conta do último texto da minha coluna: Uma armadilha chamada sexo. Essencialmente, todos confessavam as mesmas fraquezas e ansiedades. As fraquezas focavam no conhecimento e aceitação do plano de Deus de sexo apenas para casados e, mesmo assim, continuarem seguindo numa prática sexual a margem do caminho, nas sombras, nos motéis, nos ocultos, com pessoas e situações proibidas. As ansiedades clamavam e clamam por um conselho: O que faço para vencer minhas fraquezas e sair deste ciclo destruidor?

Embora óbvio, quero que você saiba o perfil do público que me enviou e-mails: pastores, seminaristas, líderes de louvor, crentes antigos, líderes jovens, diaconisas, enfim, homens e mulheres com idades e posições diferentes, porém, com uma fé comum, gente das mais diferentes denominações lutando contra o mesmo gigante, as indomáveis paixões da carne.

Quando nossa consciência já não se incomoda com o pecado é sinal que Deus já não está mais falando conosco, diz um confortante pensamento. O perfil do público que me escreveu não me desanima, ao contrário, me anima. São irmãos como eu e você, suportando a cada dia a luta contra o pecado. É gente incomodada e inconformada. É gente buscando ajuda, consciente do erro e sofrendo com a fraqueza. Gente para quem o pecado ainda não se tornou normal, natural ou indiferente. Gente que até pode estar afogada e engolida pelo pecado, mas como Jonas, quando em lugar e situação improváveis, não abandona o recurso do clamor ao Senhor.

Pecados repetitivos são asfixiantes, vão diminuindo pouco a pouco nossas forças. O ciclo segue um padrão já conhecido, me arrependo no culto, prometo a Deus me santificar, a semana começa, a rotina se impõe, a tentação se apresenta, o pecado se repete, a vergonha se apodera, a moral vai lá embaixo, a fraqueza toma conta. Nesse ponto bate o desespero que leva a desistências. Vou desistir do seminário, do pastorado, do casamento, do noivado, do namoro, da fé, de Cristo. Não desista, se você não enxerga outro ângulo para os seus dilemas, Jesus enxerga. Foi pelo ângulo do amor que Ele olhou para o moço rico, para Zaqueu e para Pedro quando este o traiu. Foi pelo ângulo de um amor surpreendente que Ele olhou para a mulher pega em adultério, para a mulher samaritana, para o bandido crucificado na cruz ao lado da sua. Foi pelo ângulo do amor que o pai esperou muito tempo o dia que o ciclo de pecado terminaria e o pródigo voltaria.

Se é para desistir, desista do seu eu. Nossas justiças são comparadas na Bíblia a trapos de imundícia. Ciclos de pecado ganham músculos sempre que criamos nossos auto-sacrifícios, vou fazer sete isso, sete aquilo, triplicarei dízimos, ofertarei mais, quem sabe assim aplaco a ira de Deus. Desista, Cristo não é um ídolo, Ele é teu médico, amigo e salvador. Não me entenda mal, sacrifícios de louvor, adoração e santificação são disciplinas espirituais excelentes, alimentam a alma e fortalecem o caráter dos filhos de Deus, mas é a consciência da Graça e misericórdia garantidas na cruz como presente de amor a toda raça humana que nos coloca na perspectiva de uma vida equilibrada.

Continue lutando, fuja do erro com todas as suas forças. Peça a Deus e encontre um bom conselheiro. Compartilhe, desabafe, confesse. As mesmas lutas que você está enfrentando estão se cumprindo na vida dos nossos irmãos no mundo inteiro.

Paulo, aos Romanos no capítulo sete, declarou sua luta pessoal e com palavras claras fez a gente entender nossas próprias lutas: Assim sei que é isto que acontece comigo: quando quero fazer o que é bom, só sou capaz de fazer o que é mau. Como sou infeliz! Quem me livrará deste corpo que está me levando para a morte?, versículos 21 e 24 na linguagem de hoje.

Perto da morte, Paulo usou as palavras certas, combati o bom combate. Combate é palavra de guerra, guerreiros vivem em combate. Paulo teve a noção exata que a vida é uma constante batalha, não podemos baixar a guarda, lutar e resistir é preciso. Apesar de todas as fraquezas e debilidades confessadas, Paulo não desistiu, e você, vai desistir? Levante-se, se aproxima o dia daqueles que amam a vinda do Senhor. II Timóteo 4. 6-8.
Paz!
pr. Edmilson Mendes

Edmilson Ferreira Mendesé teólogo. Atua profissionalmente há mais de 20 anos na área de Propaganda e Marketing. Voluntariamente, exerce o pastorado há mais de dez anos. Além de conferencista e preletor em vários eventos, também é escritor, autor de quatro livros: "Adolescência Virtual", "Por que esta geração não acorda?", "Caminhos" e "Aliança".
Contatos com o pastor Edmilson Mendes:

Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação integral do texto e a divulgação do link www.amigodecristo.com 
Guiame

Cristão é preso, após convidar dois leprosos para irem à igreja



 
 
Igreja Indiana 
ÍNDIA (32º) - Um católico, que havia levado dois pacientes leprosos a uma reunião de oração, foi preso e solto após o pagamento da fiança, no último dia 14 de junho. Os dois pacientes foram espancados pela polícia e o cristão foi acusado e detido sob a suspeita de estar praticando proselitismo.

A polícia prendeu o católico, que é um aposentado do exército indiano, chamado Henry Baptist Robey, e os dois visitantes, Moorthy Ram e outro, identificado somente como Mani.


Leprosos são considerados pessoas religiosamente impuras na Índia e, pelo fato de ser uma doença contagiosa, eles vivem em aldeias afastadas. Robey disse que costuma visitar os leprosos duas vezes por ano para levar-lhes roupas, comida e medicamentos.

“Alguns deles disseram que realmente queriam participar da reunião de oração e eu os convidei”, disse ele. “O que há de errado nisso?”, disse Robey.“Eu fui preso sob a seção 295 do código penal indiano, “intenção deliberada de afrontar os sentimentos religiosos dos outros”, o que é punido com pena de prisão até três anos e/ou multa.”

Na Índia, existem uma série de leis anticonversão, para impedir os hindus de migrarem para outro credo.


O caso
Robey contou que apenas convidou os pacientes para participarem de uma reunião em sua igreja. “Os pacientes vieram à minha casa em função da reunião de oração; eles mesmos afirmaram que não estavam sendo convertidos, mas mesmo assim a polícia registrou uma queixa contra nós”, disse Robey. “A polícia veio nos prender porque alguém fez uma denúncia. Eles invadiram minha casa, procurando em todos os quartos e, quando os acharam, agrediram-nos.”

Dr. Sajan K. George, do Conselho Karnataka, que enviou o relato de Robey para ser apresentado à Comissão Nacional de Direitos Humanos do país, disse: “A tragédia é que, embora os pacientestenham recebido roupas que foram consideradas como presentes, conforme a polícia relatou, eles próprios alegaram que não existiu conversão forçada”, disse George.

Multidão
“Disseram-me que havia cinegrafistas e fotógrafos da mídia ao redor da minha casa para  fazer imagens, mas eu não estava prestando muita atenção. Então ouvi muito barulho e percebi que havia uma multidão cercando a minha casa. Eles alegavam que eu havia trazido os pacientes à minha casa para que fossem convertidos. Expliquei que estava apenas interessado em cuidar deles como seres humanos e não em convertê-los, mas não estavam dispostos a ouvir”, disse Robey.

A polícia levou Robey e seus convidados ao posto policial e, na mesma noite, foram transferidos para a delegacia de Hennur e presos oficialmente. Na manhã de 13 de junho, foram levados ao tribunal sob custódia, onde tiveram o primeiro pedido de fiança negado. No dia seguinte, porém, foram concedidos os seus pedidos de fiança.




Tradução: Lucas Gregório  PORTAS ABERTAS

Fonte: Compass Direct

Igreja estava em construção quando anti-cristãos extremistas pararam o projeto


Questões legais interromperam projeto de construção de igreja

Igreja estava em construção quando anti-cristãos extremistas pararam o projeto
O missionário Satyankar Gedam, do ministério Evangelho para a Ásia, e sua congregação foram impedidos de construir uma nova igreja em uma grande área urbana do sul da Ásia. O edifício estava quase terminado quando anti-cristãos extremistas os acusaram de quebrar os códigos de construção da área e, em seguida desfiguraram a obra.

Os extremistas afirmaram: "Vocês não podem construir qualquer prédio de igreja na localidade. Vocês só estão autorizados a construir uma casa para viver, não uma igreja”.

Eles então passaram a desfigurar a propriedade da igreja, a pintura na parede da frente da igreja.

Como muitas congregações cristãs no sul da Ásia estão sendo abençoadas com o crescimento em Cristo, a necessidade de um edifício torna-se imediata. A aglomeração em casas ou edifícios arrendados se torna uma luta com o grande número de pessoas aceitando a Cristo.

Nestas circunstâncias, uma igreja torna-se mais do que apenas outro ponto de encontro. É uma área designada para a adoração e comunhão entre os crentes.  Como a igreja cresce no Sul da Ásia, a necessidade de edifícios de igreja cresce também.

O missionário pede oração para que Deus mude os corações daqueles opostos a sua obra e pelas autoridades que rejeitam as acusações legais.


Fonte: Mission Network News/Redação CPADNews

Projeto ´Dia do Orgulho Hétero` espera ser votado em SP


Autor propõe reflexão: ´os gays querem direitos ou privilégios?`

Projeto ´Dia do Orgulho Hétero` espera ser votado em SP
A Câmara Municipal de São Paulo terminou as sessões extraordinárias da última quarta-feira (22) sem votar o projeto de lei 294/2005, do vereador do DEM, Carlos Apolinário (foto), que institui, no município, o Dia do Orgulho Heterossexual. O projeto foi incluído entre os itens a serem apreciados pela manhã, mas sofreu obstrução durante todo o dia. Caso fosse aprovado, demandaria apenas a sanção do prefeito Gilberto Kassab para que entrasse em vigor. 

A proposta foi para a lista de projetos a serem apreciados nas próximas sessões. Porém, sua inclusão na ordem de itens prioritários dependerá de novo acordo. 

O texto propõe que a data deverá ser comemorada  todo terceiro domingo do mês de dezembro. Segundo autor do projeto, o dia foi escolhido aleatoriamente, sem razão especial, mas estabelece no projeto que ele passe a constar no calendário oficial do município.

O vereador enfatiza que agora está nas mãos da Prefeitura de São Paulo “conscientizar e estimular a população a resguardar a moral e os bons costumes”.
Carlos Apolinário afirmou ainda que a decisão de apresentar o projeto não tem vínculo com sua atuação religiosa. “Não misturo as coisas. Aqui eu sou o vereador Carlos Apolinário. A Assembleia de Deus é algo coisa particular.”

Apolinário explica que a lei não é contra a comunidade LGBT. “Hoje se fazem dezenas de leis favoráveis aos gays. Esse meu projeto é muito mais para fazer uma reflexão. Será que os gays querem direitos ou privilégios?”, afirmou. 

O vereador também reforçou a contradição de a Parada LGBT ser mantida na Paulista, enquanto a Marcha para Jesus foi deslocada da avenida. “Tiraram Jesus da Paulista e deixaram os gays. Eu acho que está errado. Se não pode a Marcha para Jesus, não pode também a Parada Gay.”

Fonte: G1 / Redação CPAD News

Mobilização para sexo depois do casamento chama atenção na internet


Tema chegou ao topo dos assuntos mais comentados durante a semana

Mobilização para sexo depois do casamento chama atenção na internet
A Mobilizando o Brasil, uma ONG sem vínculos denominacionais promove uma mobilização bastante relevante para os dias atuais, trata-se do movimento Eu Escolhi Esperar que encoraja jovens solteiros a ter relações sexuais somente depois do casamento.

A MOB trabalha com este tema há mais de 20 anos, promovendo acampamentos, cultos e seminários sobre esse e outros temas relevantes para adolescentes e jovens.

Esses encontros geralmente são ministrados pelo pastor Nelson Júnior, que também é teólogo e um dos coordenadores da Mobilização Eu Escolhi Esperar, além desse tema o pastor também trabalha outros projetos como “Amigos do Noivo”, “Pureza e Santidade”, “Adoração e Intercessão” entre outros.

Na última segunda-feira, 20, a MOB realizou uma Twitcam (transmissão de vídeo ao vivo pelo Twitter) do quadro chamado #PapoAberto, um programa web que fala exclusivamente sobre amor, relacionamentos, sexo, namoro, corte, noivado e etc. A transmissão começou por volta das 21h e logo a hashtag #EuEscolhiEsperar chegou ao topo dos assuntos mais comentados no microblog.

O programa teve a participação especial do cantor e compositor Marcos Almeida, da banda Palavrantiga que possuí uma música chamada “Esperar é caminhar”.

Entre mensagens de gozação e chacotas, muitos internautas se manifestavam dizendo que optaram em participar dessa escolha de esperar até o casamento para ter relações sexuais.

Aliás, o maior objetivo da MOB é ajudar os jovens que já decidiram esperar. “Muitas pessoas já tomaram a decisão de ‘esperar no Senhor’, porém não é uma decisão fácil. E manter o compromisso para muitos se torna um fardo pesado,” disse Nelson Júnior.

Para saber mais sobre essa mobilização acesse: www.euescolhiesperar.com


Fonte: Gospel Prime e CPAD NEWS

Cristãos da Síria se preocupam diante de protestos contra o regime


Durante anos, povo luta por mudanças políticas e sociais

Cristãos da Síria se preocupam diante de protestos contra o regime
 “Somos sírios antes de sermos cristãos”: por muito tempo esse foi o mote da comunidade cristã perseguida em Alep, Damasco e Homs, três cidades onde está ancorada. Eles, que são membros de uma minoria (de 5% a 10% da população, segundo estimativas), estão reagindo diante da preocupação com a vida de muitos irmãos, desde o início dos protestos na Síria, no dia 15 de março.

Protestantes, ortodoxos e católicos, muitos veem na hipótese de o regime baathista ser derrubado não a esperança de uma nova ordem, mas sim o risco de emersão do fundamentalismo muçulmano. “Seríamos, assim, as primeiras vítimas”, afirmou um cristão.

Essa tensão é alimentada em parte pela propaganda do governo, que tem brandido a ameaça islâmica desde o início dos levantes. A posição oficial foi repassada por diversos membros eclesiásticos, que reafirmaram sua lealdade ao presidente Bashar Al-Assad e alertam o povo contra a desestabilização do país.

A preocupação desses irmãos também se explica por razões mais profundas. A Síria foi uma das principais terras no Oriente Médio a acolherem iraquianos que fugiam do caos depois de 2003. Os relatos dos refugiados cristãos iraquianos chocaram seus irmãos em Cristo sírios. A angústia também se fundamenta naquilo que parece ser uma deterioração nas condições dos cristãos na região. Eles, que há muitos anos se preocupam com a ascensão do islamismo, sobretudo em Alep, viram muita resistência em um governo que se declara laico.

Os que participam das manifestações são somente uma minoria. A maioria optou pelo silêncio frente aos acontecimentos: “A comunidade que não reage não está mais à vontade do que os outros. Ela sabe bem que vive sob um regime ditatorial. Todos aspiram à democracia. Mas esses cristãos acreditam que neutros garantem melhor o seu futuro, e que estão nas mãos de Deus, independentemente do sistema que saia vitorioso”, explica um missionário libanês na Síria.

Porém, esse silêncio, reforçado pelo temor da repressão, corre o risco de “marginalizar os cristãos”, teme Samir Franjié. Esse intelectual libanês, grande nome da coalizão do 14 de Março, fez um apelo à comunidade para que “não tenham medo”.

Durante anos, cristãos lutaram muito por mudanças, promovendo o espírito crítico e a liberdade, denunciando a corrupção e o sistema policial. Embora reconhecessem gestos de abertura por parte de Bashar Al-Assad em relação aos cristãos, muitos nunca se deixaram enganar. As igrejas – assim como outros cultos nos lares – continuaram sendo vigiados. A comunidade nunca se sentiu representada só por ter deputados.

Para o líder cristão Paolo, “nós, cristãos, não podemos apostar em uma identidade repressiva, mas sim na possibilidade de que a sociedade evolua com nossa participação.” Ele diz “ainda ter esperanças de que a presidência guie o Estado para um processo democrático, obtido sem uma guerra civil.” Paolo pede por esforços diplomáticos, para se chegar a uma mediação e afastar o fantasma de um conflito interno.

Fonte: Le Monde /  Redação CPAD News

Bispo teme genocídio no país

  
 
Igreja cristã no Sudão 
SUDÃO (35º) - O bispo de Kadugli está clamando aos cristãos de todo o mundo que orem e jejuem pelos cristãos que moram no Sul do Sudão, no próximo mês. O bispo Andudu Adam Elnail alertou sobre um possível genocídio na região montanhosa de Nuba, onde a violência eclodiu nas últimas semanas.

A região, lar de muitos cristãos, deve permanecer sob o controle de Cartum e do norte muçulmano, assim que o sul do Sudão ganhar a independência, em 9 de julho.

Com tanques sudaneses e artilharia em movimento, centenas de milhares de pessoas estão fugindo de Nuba e deixando suas casas. Agências de desenvolvimento estão auxiliando na retirada da população.

Funcionários da ONU testemunharam o derramamento de sangue que está sendo executado pelo exército sudanês e as campanhas de bombardeio que destruíram igrejas e casas.

Cartum ordenou que a missão de paz da ONU saia do país, de modo que a preocupação é que as atrocidades aumentem ainda mais nessa região. “Mais uma vez, estamos enfrentando o pesadelo do genocídio de nosso povo”, disse o Bispo Elnail.

“Não é uma guerra entre exércitos que está sendo travada em nosso país, mas a completa destruição do nosso modo de vida e da nossa história, como tem sido demonstrado com o genocídio dos nossos vizinhos e parentes em Darfur”, completou o bispo.

Ele expressou a preocupação com o futuro dos cristãos no norte, cujo presidente, Omar al-Bashir, declarou que o Norte será regido pela Sharia (lei islâmica) a partir do dia 9 de julho.

O bispo disse que a recusa do presidente al-Bashir em reconhecer a presença legítima da minoria cristã no norte do país é uma “declaração de sua determinação de também acabar com a lembrança da herança cristã que está no país há quase mil anos.”

“Por favor, ore e jejue conosco, pois isso pode ser a solução desta crise”, disse o bispo.

Tradução: Lucas Gregório


Fonte: Christian News Today E PORTAS ABERTAS

Quase 12 mil sírios estão em campos de refugiados na Turquia


Segundo as autoridades turcas, só nesta quinta-feira entraram no país 1.578 refugiados

Quase 12 mil sírios estão em campos de refugiados na Turquia
O número de refugiados sírios amparados em cinco acampamentos montados na Turquia já chega a 11.739, segundo informaram nesta sexta-feira as autoridades da província fronteiriça de Hatay em comunicado. A nota destaca que o fluxo de sírios que fogem à Turquia aumentou depois que as tropas sírias chegaram aos povoados e cidades situadas ao longo da fronteira bilateral.

Segundo as autoridades turcas, só nesta quinta-feira entraram no país 1.578 refugiados, um número recorde, dos quais cerca de 50 foram atendidos por diversas causas em hospitais de Hatay, e 15 deles apresentavam ferimentos de armas de fogo.

Na quinta-feira de manhã, era possível ver do lado turco da fronteira soldados do regime sírio irrompendo em um povoado fronteiriço. Várias testemunhas turcas afirmam ter visto a bandeira turca que tinha sido pendurada anteriormente na torre de vigilância da floresta do povoado fronteiriço sírio ser substituída por uma bandeira síria. Os sírios começaram a fugir de seu país em 29 de abril e algumas centenas ainda esperam do outro lado da fronteira.

O ministro das Relações Exteriores turco, Ahmet Davutoglu, afirmou que Ancara está em contato com Damasco, numa resposta às preocupações manifestadas pela secretária de Estado americana, Hillary Clinton. Davutoglu conversou nesta quinta-feira com o ministro das Relações Exteriores sírio, Walid Muallem, sobre a situação que se vive na fronteira e expressou sua preocupação.


Fonte: Terra com informações da EFE  e CPAD NEWS

ESCOLA DOMINICAL CPAD ADULTOS - Lição 3

A chamada profética de Samuel 20 de outubro de 2019 TEXTO ÁUREO “Então, veio o SENHOR, e ali esteve, e chamou como ...