SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (152) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (188) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (398) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (593) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

23 dezembro 2011

Pedido de Oração Urgente


Pedido de Oração Urgente

Quatro bebês correm risco de serem sacrificados em religiões afro-brasileiras no Rio

Julio Severo
Uma menina grávida de 10 anos e outra de 12 foram levadas por suas mães para centros de religiões afro-brasileiras no Rio de Janeiro, onde permanecem “internadas” aguardando o momento de sacrificarem seus bebês aos demônios, conforme denúncia de minha amiga católica Doris Hipólito, que tem um centro de atenção e cuidado a gestantes que precisam de ajuda.
Ambas as meninas estão grávidas de gêmeos. Contudo, as práticas religiosas afro-brasileiras de suas mães prevaleceram sobre os esforços de Doris, que procurou com todas as forças impedir que as meninas fossem internadas.
Doris denunciou a intenção de sacrifício num programa católico da Rádio Catedral no dia 12 de dezembro ao meio dia. Ela também denunciou à polícia e às autoridades da Igreja Católica, mas não houve resposta.
Depois das denúncias, ela recebeu dois telefonemas ameaçadores, para que ela não intervisse no caso das meninas.
Ele pede o envolvimento do público. Ela disse: “Estou falando de crianças assassinadas despedaçadas oferecidas aos demônios. Em vinte anos de trabalho [com gestantes], só consegui retirar uma gestante que estava internada numa macumba de Anchieta para fazer aborto”.
Para ajudá-la a libertar as duas meninas gestantes, escreva para o email dela: dorisprovida@ig.com.br

JARDIM DE INFÂNCIA - Lição 13: Jesus Ressuscita uma Menina


4º Trim. 2011 - JARDIM DE INFÂNCIA - Lição 13: Jesus Ressuscita uma Menina
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JARDIM DE INFÂNCIA - CPAD
4º Trimestre de 2011
Tema: Porque Jesus é poderoso.
Comentarista: Mônica Barreto Valente Varela e Midiam Pessoa.
LIÇÃO 13 – JESUS RESSUSCITA UMA MENINA
Ao Mestre
Prezado (a), é com alegria e gratidão a Deus que chegamos ao fim de mais um trimestre e de mais um ano. Faça uma restrospectiva do que foi ensinado no decorrer deste ano.
Que objetivos foram alcançados? Quantos pequenos (as) foram conduzidos a Cristo?
Foi formado neles o caráter de Cristo?
É hora de agradecer a Deus e de reafirmar o compromisso como professor de EBD, de não apenas passar aos pequenos (as) historinhas bíblicas, mas principalmente verdades bíblicas que transformam suas vidas, que as conduzam a servir ao SENHOR como autênticos cidadãos dos céus. Realizar o ensino das VERDADES e DOUTRINAS bíblicas profundas e espirituais e cooperar com o lar de forma eficaz, na formação dos hábitos, práticas e deveres cristãos, tanto na esfera social, como na espiritual. Essa é a missão do ministério de ensino que nos foi confiado.
É grande a responsabilidade que temos como professor (a) de EBD:
v  Cada aluno um crente salvo;
v  Cada salvo, bem treinado;
v  Cada aluno treinado, um obreiro ativo, diligente e dinâmico.
Assim o tríplice objetivo pode ser resumido em três fases:
v  Aceitar a Jesus.
v  Crescer em Jesus.
v  Servir a Jesus.
Minha oração é que dia a dia Deus venha renovar nossas forças, e aperfeiçoar-nos para esta tão grande missão que nos foi confiada.
Feliz 2012, na graça e na força de nosso Senhor Jesus Cristo.
Texto Bíblico: Marcos 5.21-43.
Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir seu aluno a desenvolver uma genuína fé em Deus, confiando que não importa quão difícil possa ser uma situação ELE jamais nos desamparará. E para ELE não existe impossível. ELE é o SENHOR da vida, é o Criador de todas as coisas. E seu amor para conosco é imenso, sempre está atento as nossas orações.
Aprendendo a Bíblia:
“Não tenha medo; tenha fé”(Mc 5.36 – NTLH)
Prezado (a), sempre é mais proveitoso se você escrever o versículo e ler juntamente com os pequenos (as) no mínimo três vezes.
Ao ler enfatize que esta frase foi Jesus quem disse a um ai que se encontrava desesperado, pois sua filhinha estava muito enferma, quase a morte. As palavras de Jesus nos mostra, que em Sua presença há esperança. ELE é a fonte de toda a nossa esperança. ELE é Deus conosco, ou seja, Deus vivendo entre nós, e se importando com nossos problemas, auxiliando-nos em nossas dificuldades. Por isso, “não tenha medo; tenha fé”.
Palavra do dia
Há formas simples e fáceis de formar visuais. Veja esta, a qual você poderá fazer no próprio Word. Usando a ferramenta Word Art.
Digite as palavras CONFIANÇA, CONVICÇÃO, ACREDITAR em uma página, e em outra. Configure a pagina para “paisagem”. Em seguida imprima as duas paginas. Como pode ver abaixo.
NOTA:poderá também escrever as palavras usando régua de letras.
          
Em seguida, dobre as margens superiores e inferiores da sulfite, na página onde estão digitadas as palavras confiança, convicção e acreditar.
Corte a sulfite onde está digitada a palavra , de forma que venha se encaixar dentro da dobradura efetuada na anterior
Você poderá destacar as bordas da pagina que foi dobrada pintando. Eu apenas fiz um pequeno destaque (como se pode ver abaixo), mas você poderá pintar toda a borda se desejar.
Encaixe a folha recortada dentro da dobrada:
De forma que você poderá puxar mostrando aos pequenos (as) palavras que darão melhor compreensão do que é fé.

Poderá explicar que fé = confiança, convicção e acreditar.  Quando se tem fé, confia, tem plena convicção (certeza) que Deus fará o que prometeu. Isso é acreditar é ter fé.
Explorando a Bíblia
Sabe crianças, aonde Jesus chegava sempre se ajuntavam muitas pessoas para vê-lo e ouvi-lo. Lembram que na semana passada contei a vocês que Ele multiplicou o lanche de um menino para uma multidão que o ouvia?
Então na história de hoje, Jesus chegou a uma cidade chamada Cafarnaum, uma cidade perto do mar da Galiléia, e assim que desceu do barco muitas pessoas já se reuniram ao seu redor. Todas queriam falar com Jesus, tocar Nele, mas em meio a essa multidão um homem se aproximou demonstrando em seu olhar grade tristeza. Seu nome era Jairo, e era um dos principais obreiros da sinagoga.
Jairo se aproximou suplicando insistentemente ao Jesus:
__ Senhor, minha filhinha está muito doente, quase morrendo. Por isso te suplico que venha até a minha casa, coloque as mãos sobre ele para que ela fique curada e na venha a morrer.
Jesus olhando para ele, disse:
__ Vamos.
Jesus vai com ele imediatamente, e eles caminham em direção à casa de Jairo. No caminho, um empregado chega correndo e fala para Jairo que sua filha morreu, e que ele não precisa incomodar mais a Jesus.
Já pensaram que tristeza inundou o coração de Jairo naquele momento. Sua filhinha que ele tanto amava, estava morta. Mas mesmo em meio a tanta dor, Jairo tinha certeza, de que estava diante da pessoa mais poderosa do Universo – Jesus Cristo, o Filho de Deus.
Então antes dele dizer qualquer coisa, Jesus não se importou com a notícia, e disse a Jairo:
__ Não tenha medo; tenha fé!
 O coração de Jairo se encheu de esperança, e um conforto que sentiu fez com que tivesse plena convicção de que não importava se ela estava morta, Jesua a faria viver de novo, e eles continuam o caminho, até chegarem na casa.
Lá havia varias pessoas chorando. Jesus entra na casa, e diz as pessoas:
__ Por que tanto choro? A menina não morreu. Ela está dormindo.
Então eles começaram a zombar dele. Não acreditaram que Ele é a vida.
Jesus mandou que todos saíssem do quarto onde a menina estava,deixou apenas que Pedro e os irmãos Tiago e João irem com ele, e ninguém mais e, junto os pais da menina, e aproximando-se dela, pegou-a pela mão, e disse:
__ Menina, levante-se!
No mesmo instante, a menina que tinha doze anos, levantou-se e começou a andar. E todos ficaram muito admirados.
O relacionamento entre pais e filhos é especial e muito importante. Jairo tinha amor por sua filha. Como a maioria dos pais, ele provavelmente faria qualquer coisa por ela. Por isto ele procurou Jesus quando ela estava doente, pois sabia que Ele poderia curá-la e  lhe devolver a vida.
Aplicação da lição
Professor (a) enfatize aos pequenos que Jesus sempre está atento as nossas vidas, pois Ele nos ama, morreu para nos salvar e quer o nosso bem. Ele pode ajudar quando ninguém mais pode, mesmo que todo mundo pense que Ele não pode.
Nós devemos sempre acreditar e confiar Nele e orar pedindo a sua ajuda. Não vamos nos esquecer que quando estamos em dificuldades Jesus pode ajudar.
Ele nos ama e Ele é poderoso. Não devemos ter medo de nada se temos Jesus em nossos corações.
Oficina criativa
Amplie o desenho para os pequenos pintarem. Leve pedacinhos de tecido (ou de TNT) cortado do tamanho do cobertor do desenho e para serem colocados após pintarem, com certeza se divertirão com esta pequena novidade.
Imagem: http://4.bp.blogspot.com/-3zaXboctcLs/TqCR_Hz92yI/AAAAAAAAD8s/el4e8rtW0No/s400/cura+filha+de+jairo+2.jpg
Fontes Consultadas:
·         Bíblia de Recursos para o Ministério com crianças – APEC – Editora Hagnos – Edição 2009
Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva

PRIMÁRIOS - Lição 13: Ester, A Rainha que Salvou o seu Povo


4º Trim. 2011 - PRIMÁRIOS - Lição 13: Ester, A Rainha que Salvou o seu Povo
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMÁRIOS - CPAD
4° Trimestre de 2011
Tema: Conhecendo a vontade de Deus.
Comentarista: Maria de Lourdes de A. Nascimento.
LIÇÃO 13 - ESTER, A RAINHA QUE SALVOU O SEU POVO.
Texto Bíblico: Ester 2.1-18; 4.7-16
Objetivo: Ministre sua aula de forma que os alunos compreendam que a vontade de Deus é que todos sejam salvos, e que devemos aceitá-lo como nosso Salvador.
Frase do dia:
Jesus morreu para salvar a todos.
Prim_4trim2011_licao13_fig 1.jpg
Imagem: http://3.bp.blogspot.com/_sjZ6aDuKSrE/TNH-ffVmSmI/AAAAAAAAAWM/DSXFlWJvJlM/s400/JESUS+MORREU+POR+MIM
Memória em ação
“Deus quer que todos sejam salvos e venham a conhecer a verdade.” (1 Tm 2.4).
 Explorando a Bíblia
 A história de hoje é sobre uma moça muito corajosa, que salvou todo o seu povo da morte, seu nome era Ester.
O rei Assuero mandou que fossem enviadas várias cartas para todas as províncias, ele estava em busca de uma rainha, então seus ajudantes saíram a procurar moças mais bonitas do reino para alegrarem o rei.
Todas as moças que fossem escolhidas passariam por um tratamento de beleza, e depois disso, a moça que o rei achar mais bonita será a rainha.
No palácio havia um judeu chamado Mordecai, ele tinha sido preso para Babilônia junto com muitos outros. Esse Mordecai tinha uma prima, jovem e muito bonita por nome de Ester, o pai e a mãe de Ester haviam morrido, e Mordecai trouxe a menina para sua casa e ela foi criada como se fosse filha dele.
Agora, então como resultados da ordem do rei trouxeram Ester para o palácio real, junto com muitas outras moças.
Hegai, que era responsável pelas moças, achou Ester muito bonita, e fez o possível para ela sentir-se feliz; ele deu ordens para que ela tivesse alimentação especial e recebesse tratamento de beleza, além disso, deu a ela sete moças para servirem como criadas, e também o melhor quarto da casa.
Ester não contou a ninguém que ela era judia, porque Mordecai disse para ela não contar.
Todas as moças teriam que ficar durante seis meses em um tratamento de beleza, mas Ester não precisou de tudo isso, quando chegou à vez de Ester se apresentar, ela seguiu os conselhos de um homem que também era responsável pelas moças todos ficaram gostando de Ester e achara ela a mais bonita de todas.
Então ela foi levada ao palácio real no mês de Janeiro, bem o rei gostou mais de Ester do que de qualquer outra moça. Ele ficou tão contente com ela que por a coroa real na cabeça dela e declarou que Ester era a rainha.
Mordecai trabalhava no palácio, e ouviu que alguns homens queriam matar o rei, ele contou à rainha que disse ao rei, tudo foi investigado e os homens foram presos e mortos, logo depois Mordecai ficou sabendo que estavam planejando matar os judeus.
Havia um homem muito importante no palácio do rei Assuero. Seu nome era Hamã, ele odiava os judeus. Hamã convenceu o rei a dar uma ordem para que todos os judeus fossem mortos.
Mordecai correu ao palácio e falou com Ester:
__ Ester, vá falar com o rei sobre o nosso povo.
__ Eu não posso falar com o rei sem ser chamada, é contra a lei do palácio e se eu for serei morta - Ester falou
__ Mas só você pode ajudar-nos agora, seja corajosa e vá falar com o rei Assuero.
Ester resolveu: Peça ao povo para orar porque eu vou falar com o Rei.
 Mesmo sem ser chamada, mesmo arriscando a sua vida, Ester foi falar com o rei.
Contou-lhe sobre Hamã e sobre a ordem de matar seu povo.
Ah o rei gostava muito de Ester. Ela era tão bondosa tão educada e tão linda!
Ele disse: Vamos resolver isso, eu vou dar uma nova ordem. Uma nova ordem foi dada pelo rei. E, com essa nova ordem os judeus foram salvos. Deus usou a bela rainha e livrou seu povo.
Oficina criativa
Amplie o desenho abaixo para os pequenos colorir
Prim_4trim2011_licao13_fig 2.jpg
Imagem: http://3.bp.blogspot.com/_sjZ6aDuKSrE/TNH-ffVmSmI/AAAAAAAAAWM/DSXFlWJvJlM/s400/JESUS+MORREU+POR+MIM
Fontes Consultadas:
·         Bíblia na linguagem de hoje
·         Bíblia da galerinha
·         Bíblia de estudo pentecostal.
·         Bíblia Viva
Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª Cristina Araújo

JUNIORES - Lição 13: Malaquias, O Profeta da Restauração


4º Trim. 2011 - JUNIORES - Lição 13: Malaquias, O Profeta da Restauração
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUNIORES – CPAD
4º Trimestre de 2011
Tema:
 Deus fala com o seu povo
Comentarista: Laudicéia Barboza da Silva
LIÇÃO 13 – MALAQUIAS, O PROFETA DA RESTAURAÇÃO
Texto Bíblico:Malaquias caps. 1-4.
Ao Mestre
Prezado (a), é com alegria e gratidão a Deus que chegamos ao fim de mais um trimestre e de mais um ano. Faça uma restrospectiva do que foi ensinado no decorrer deste ano.
Que objetivos foram alcançados. Quantos pequenos (as) foram conduzidos a Cristo?
Foi formado neles o caráter de Cristo?
É hora de agradecer a Deus e de reafirmar o compromisso como professor de EBD, de não apenas passar aos pequenos (as) historinhas bíblicas, mas principalmente verdades bíblicas que transformam suas vidas, que as conduzam a servir ao SENHOR como autênticos cidadãos dos céus. Realizar o ensino das VERDADES e DOUTRINAS bíblicas profundas e espirituais e cooperar com o lar de forma eficaz, na formação dos hábitos, práticas e deveres cristãos, tanto na esfera social, como na espiritual. Essa é a missão do ministério de ensino que nos foi confiado.
É grande a responsabilidade que temos como professor (a) de EBD:
v  Cada aluno um crente salvo;
v  Cada salvo, bem treinado;
v  Cada aluno treinado, um obreiro ativo, diligente e dinâmico.
Assim o tríplice objetivo pode ser resumido em três fases:
v  Aceitar a Jesus.
v  Crescer em Jesus.
v  Servir a Jesus.
Minha oração é que dia a dia Deus venha renovar nossas forças, e aperfeiçoar-nos para esta tão grande missão que nos foi confiada.
Feliz 2012, na graça e na força de nosso Senhor Jesus Cristo.
Objetivo
Professor ministre sua aula de forma a conduzir seu aluno conscientizar-se de que desapontamos a Deus quando agimos igual aos que não conhecem a Jesus, quando praticamos coisas erradas e falamos palavrões e palavras desagradáveis. Não devemos dar “desculpas” a Deus, dizendo que “todo mundo faz”, devemos viver como filhos de Deus, tendo parte de sua natureza que é boa e santa.
ELE espera atitudes melhor de seus filhos.
Exercitando a memória
“Tudo o que você tiver de fazer, faça o melhor que puder.” (Ec 9.10 – NTLH).
Devemos administrar nossa vida de forma que venhamos cumprir com responsabilidade nossos deveres e compromissos assumidos. Se assim é nas tarefas pessoais e sociais, que dizer então nas espirituais. Devemos ser zelosos e responsáveis com os trabalhos assumidos na Obra de Deus.
Crescendo no conhecimento
Vocês se lembram das lições anteriores em que falamos acerca da invação da Babilonia à Judá? Lembram dos que foram levados cativos para lá? Isso mesmo, Daniel e seus três amigos: Sadraque, Mesaque e Abede -nego. E quem mais, na semana passada falamos de um profeta, como era mesmo que ele se chamava? Isso mesmo – Ezequiel.
Vocês se lembram que através da profecia proferia por Ezequiel, deus prometeu que iria levá-los de volta a sua terra? E Deus cumpriu o que falou. Deus usou um rei persa chamado Ciro para que concedesse que todos os judeus pudessem retornar à sua terra. E grande foi a alegria do povo, não somente em retornar mas principálmente em poder reconstruir a cidade, os mutos e o proprio templo para adorar ao SENHOR de todo o Universo.
No retorno à sua terra e na reconstrução do Templo eles se alegraram e estudaram a Palavra de Deus e vendo que estavam fazendo coisas que desagradavam a Deus, eles pediram aos sacerdotes e ao governador que fizesse um documento em que todos assinaram (Ne 10.28,29) prometendo obedecer todos os mandamentos que Deus ordena nas Escrituras Sagradas – a Biblia.
Mas após algum tempo, foram se esquecendo das grandes bençãos que Deus sempre lhes dava e foram se tornando irresponsáveis com os compromissoes que eles mesmos se dispuseram a fazer. Eles se afastaram de Deus, não o cultuavam mais e nem ao mesmo cuidavam da manutenção do templo, pois não traziam suas ofertas. Quando vinham para trazer ofertas e para cultuar a Deus faziam de má vontade e o pior que tinham era ofertado. Não havia neles sinceridade para com Deus, quando cantavam fazima apenas de lábios, não havia adoração e em reverencia a Deus.
Com o declinio do entusiasmo Deus levantou um profeta de grande coragemn e zelo pela Obra de Deus, seu nome: Malaquias. Esse nome significamensageirodo SENHOR, e verdadeiramente ele sem temer, transmitia a mensagem de Deus a quem quer que o estivesse desobedecendo. Pois não erma somente o povo que estava assim – os sacerdotes (obreiros) também. Pois haviam se esquecido de sua chamada para serem condutores do povo a Deus, não cumpriam suas responsabilidades como lideres espirituais.
A mensagem de Malaquias repreendia os judeus negligentes e indiferentes para com Deus e o serviço na Igreja, o templo. Mas Deus também contempla os que verdadeiramente o amam e o adoram com sinceridade (Ml 3.18; 4.1), para estes a mensagem de Malaquias era de conforto e promessas (Ml 4.2,3).
Malaquias conclama todo o povo que se acheguem a Deus, se arrependam de seus pecados e O adorem com corações puros (Ml 2.5-7) e sinceros. Os que assim adoram a Deus com certeza serão muito felizes, pois ELE sempre quer o nosso bem, todas as suas ordenanças são para vivermos melhor, por isso devemos guardar seus ensinamentos obedecendo-os.
Aplicação da Lição
Amado (a) para uma melhor compreensão aplique a dinâmica abaixo:
A PALAVRA DE DEUS NOS FAZ FELIZES SE A OBEDECERMOS
Objetivo:Fazer os pequenos refletirem que assimilando a PALAVRA DE DEUS em nossas vidas, nos manteremos sempre Nele.
Material:uma bolinha de isopor, um giz, uma esponja e uma vasilha com água.
Descrição:
Primeiro explicar que a água é a Palavra de Deus e os objetos somos nós.
Dê um objeto para cada pessoa.
Depois se coloca a água na vasilha, e alguém mergulha o isopor, após ver o que ocorre com o isopor, outra mergulhar o giz, e por último a esponja.
Colocar 1º a bolinha de isopor na água.
Refletir: o isopor não afunda e nem absorve a água. Como nós absorvemos a Palavra de Deus? Somos também impermeáveis? Indiferentes a voz de Deus?
Malaquias não era indiferente.
Mergulhar o giz na água.
Refletir: o giz retém a água só para si, sem repartir. E nós?
Será que Malaquias guardava para si a Palavra de Deus, ou repartia com todos?
Mergulhar a esponja e espremer a água.
Refletir: a esponja absorve bem a água e mesmo espremendo ela continua molhada. Assim somos nós quando ouvimos e guardamos (praticamos) a Palavra de Deus. Continuamos dia a dia Nele e podemos compartilhar a alegria de tê-LO em nossas vidas com outros coleguinhas.
Base Bíblica:
“A erva seca, a flor cai, mas a palavra do nosso Deus dura para sempre.Você, mensageiro de boas notícias para Jerusalém, suba um alto monte; você, mensageiro de boas notícias para Sião, entregue a sua mensagem em voz alta. Fale sem medo com as cidades de Judá e anuncie bem alto: “O seu Deus está chegando!” (Is 40.8 – NTLH)
“Quem ouve esses meus ensinamentos e vive de acordo com eles é como um homem sábio que construiu a sua casa na rocha.” (Mt 7.24 – NTLH)
“Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver.”(2Tm 3.16 – NTLH)
Enfatize aos pequenos que como Malaquias nós também somos mensageiros do SENHOR, e não devemos ser negligentes com a Sua Palavra e muito menos com os deveres para com a Igreja. Com certeza, servindo-O com sinceridade seremos muitos felizes, pois ELE é fiel para conosco em todos os momentos e circunstâncias de nossas vidas
Fontes Consultadas:
·         Bíblia de Estudo de Aplicação Pessoal – Editora CPAD – Edição 2003
·         Bíblia de Recursos para o Ministério com crianças – APEC – Editora Hagnos – Edição 2009
·         Richards – Lawrence O. – Guia do leitor da Bíblia – Editora CPAD – 8º Edição/2009
Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva

PRÉ-ADOLESCENTES - Lição 13: Seja diferente, Ajude


4º Trim. 2011 - PRÉ-ADOLESCENTES - Lição 13: Seja diferente, Ajude
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRÉ-ADOLESCENTES CPAD
4º Trimestre de 2011
Tema: Escolhas que Agradam a Deus
Comentarista: Ângela Sueli Silva da Costa
LIÇÃO 13- SEJA DIFERENTE, AJUDE
Texto bíblico:    Lc 10.30-35
E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram e, espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.
E, ocasionalmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.
E, de igual modo, também um levita, chegando àquele lugar e vendo-o, passou de largo.
Mas um samaritano que ia de viagem chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão.
E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, aplicando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele;
E, partindo ao outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele, e tudo o que de mais gastares eu to pagarei, quando voltar.
O texto mencionado acima se refere a uma parábola ensinada pelo Senhor Jesus em resposta a um doutor da lei, este havia perguntado a Jesus o que era necessário para herdar a vida eterna.
O Senhor lhe perguntou o que a lei afirmava, logo o doutor da lei lhe respondeu dizendo que era necessário amar a Deus sobre todas as coisas, de todo o coração e alma e amar também ao próximo.
O Senhor concordou com a resposta, porem o doutor da lei tentou se justificar a si mesmo perguntando “quem é o nosso próximo”
É neste momento que o Senhor profere essa parábola, contando a respeito de um homem que caiu nas mãos de uns ladrões e sendo espancado não teve o auxilio de ninguém, porem um samaritano se compadeceu da sua situação e lhe ajudou.
Observando os detalhes dessa parábola temos grandes lições a aprender, vamos procurar aprender algumas nesta aula final do trimestre.
Introdução
Chegamos a mais um final de trimestre, momento este que devemos avaliar o trimestre como um todo, desde a forma como ensinamos a lição;a  Palavra de Deus, bem como o desenvolvimento dos alunos.
É um período de analise e ajuste dos possíveis problemas. Oremos ao Senhor para que a sua misericórdia esteja conosco afim de sermos capacitados nesta tão sublime tarefa.
Lembrando sempre que a nossa obra tem uma recompensa, pois o Senhor um dia nos galardoará pela obra que temos em feito em seu nome; mas também temos a alegria e satisfação de vermos neste tempo presente o bom desenvolvimento dos alunos.
Pois os adolescentes de jovens serão a Igreja do futuro, e como não será gratificante sabermos que muitos desses adolescentes cresceram espiritualmente graças a seu esforço.
Estudemos, portanto a ultima aula do trimestre.
I- Fazer o bem, sem olhar a quem
durante este trimestre estudamos a cada semana lições referentes a atitudes, ou melhor dizendo, a escolhas que deveríamos tomar em nossa vida, escolhas estas que de fato são agradáveis a Deus; muitas dessas escolhas que aqui aprendemos se referiam a vida pessoal, a qual a escolha certa traria benefícios para nós.
Nesta ultima lição estaremos estudando a escolha que devemos fazer em ajudar o próximo, bem é verdade que tudo que fizemos em nome do Senhor seremos os maiores beneficiários, mas quando escolhemos ajudar o nosso próximo realizamos uma grande obra a qual muitas vezes não “vemos” a sua dimensão de imediato, mas somente no futuro iremos ver o resultado.
Uma passagem no livro de Eclesiastes nos mostra isso.
Lança o teu pão sobre as águas, porque, depois de muitos dias, o acharás. (Ec 11.1)
Em outras palavras, o versículo que dizer que se fizermos o bem hoje, certamente nos farão o bem no futuro, pois esta mesma é a lei da semeadura; se fizermos o bem colheremos o bem, e se fizermos o mal colheremos o mal também.
É evidente que ao decidimos fazer o bem, não podemos fazer segundo a nossa vontade, pois se assim o fizermos estaremos cometendo pecado, pois a nossa inclinação é fazermos acepção de pessoas,ou seja, escolhermos fazer o bem somente aquelas pessoas que de alguma forma somos simpáticas com ela.
Certa ocasião o Senhor ensinou que deveríamos amar o nosso inimigo e lhe fazer o bem, não agir como as demais pessoas que somente fazer o bem a aquelas que eles gostam, o Senhor ensinou que não deveria ser desta forma, mas devíamos fazer o vem a todos, sem fazer acepção de pessoas, pois se fizermos assim não teríamos recompensa alguma porque os ímpios também fazem o mesmo, ou seja, eles só ajudam aqueles que gostam.
II- As três diferentes atitudes
No nosso texto em estudo o Senhor falou acerca de um homem que foi assaltado e espancado, os ladrões o deixaram quase morto caído no chão, é neste momento que passam por ele três pessoas e cada uma delas tomam atitudes diferentes em relação ao homem.
Foram o sacerdote, o levita e o samaritano, vejamos quem era esses homens:
a) O sacerdote
Era um homem responsável pela intercessão pelo povo diante de Deus, a sua função exigia que ele se compadecesse do homem ferido, ainda mais por umas das definições que o dicionário confere ao sacerdote: A “quele que distribui os dons sagrados ou divinos; ministro do culto divino, da instrução religiosa e dos sacrifícios”.
O sacerdote tinha a obrigação moral de prestar ajuda aquele homem, ainda mais por se tratar de um compatriota, porem o sacerdote passou de largo.
b) O levita
Eram os descendentes de Levi, uma tribo separada por Deus para trabalhar no Santuário de Deus. Louvando a Deus e cuidando de todos os utensílios do culto ao Senhor. Era um cargo honroso, portanto de forma semelhante ao sacerdote o levita também tinha uma responsabilidade moral de ajudar.
Porem este tomou a mesma escolha do sacerdote, passou de largo, não prestou os devidos socorros ao homem assaltado.
c) O samaritano
Esse nome se refere aos habitantes da cidade de samaria, eles eram desprezados pelos Judeus pelo fato de ser uma raça misturada com Babilônicos. E árabes. Estes elementos estrangeiros, levaram consigo a sua idolatria. Levantavam imagens de seus deuses nos lugares altos de Israel combinando a idolatria com o culto a Deus.
Oculto pagão crescia e os judeus sentiam repugnância em manter relações sociais e religiosas com os samaritanos. E não permitiam a adoração deles no Templo de Jerusalém.
Porem este que era tão desprezado foi o único que tomou a decisão certa, ele escolheu fazer o bem aquele homem. O samaritano não perguntou, não investigou, não suspeitou, apenas ajudou. Não lhe interessou saber se o homem possuía esta ou aquela posição social esta ou aquela religião se era rico ou pobre. Somente viu nele um irmão necessitado de auxilio e mediato
III- Acima das diferenças
Vimos no tópico anterior que o samaritano não procurou saber quem era aquele homem necessitado, ele se compadeceu da sua situação e o auxiliou.
Se observamos o fato de que os judeus não se comunicavam com os samaritanos; vemos que ele  tinha motivos para não querer ajudar, visto que era desprezado pelos judeus.
Porem ele não levou isso em consideração, ao contrario, agiu de forma correta e agradável a Deus. o que demonstra que ele cumpriu o mandamento do Senhor de amar ate os inimigos. É bem verdade que embora a maioria dos judeus tinham os samaritanos como inimigos; o samaritano não via as coisas dessa forma, ele superou toda as diferenças para fazer o que era justo, isto demonstra o seu caráter benigno.
Esta é a atitude correta que devemos tomar, superar todas as barreiras, todas as diferenças para fazer aquilo que agrada ao Senhor, pois se fizermos assim seremos bem-aventurados, e isto não apenas traz uma satisfação pessoal , como seremos recompensados pelo Senhor.
Se nó ajudarmos somente as pessoas que nos agradam não temos honra alguma, porque os pecadores fazem assim, mas quando deixamos de lado toda a diferença Deus se agrada, e certamente nos dar força para superar toda dificuldade. Sabemos que não é fácil tomarmos essa decisão, mas quando fazemos de todo coração o Senhor nos auxilia nos dando a força necessária.
Conclusão
Concluímos nosso trimestre, orando ao Senhor para que Ele abençoe a você professor, a seus alunos, que o ano de 2012 seja um ano aonde possamos continuar servindo a Deus prestando este sublime serviço; ensinar a Palavra de Deus.
Que Deus os abençoe.
Colaboração para o Portal Escola Dominical – Prof. Jair César S. Oliveira.

ADOLESCENTES - Lição 13: O Prêmio dos Vencedores


4º Trim. 2011 - ADOLESCENTES - Lição 13: O Prêmio dos Vencedores
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
ADOLESCENTES – CPAD
4º Trimestre 2011
Tema: O atleta cristão
Comentarista: Silas Daniel
LIÇÃO 13 – O PRÊMIO DOS VENCEDORES
Ao Mestre
Amado (a) chegamos ao término de mais um ano letivo da Escola Bíblica Dominical. Neste ano de 2011, tivemos estudos profundos e de vital importância para a vida cotidiana de nossos adolescentes, relacionados com as atitudes que devemos ter quanto membros do corpo de Cristo, nesta nossa caminhada para o céu.
Que, ao final deste ano, possamos verificar, num auto-exame, que sabemos quais as tarefas que devemos desenvolver na Igreja, faça uma avaliação do desenvolvimento de sua classe, bem como de cada aluno individualmente, isso auxiliará á um melhor desempenho e com certeza o alcance dos objetivos segundo a Palavra de Deus.
Feliz 2012 na graça e na força de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma que possa conduzir o aluno a:
Entender acerca dos acontecimentos referentes ao Tribunal de Cristo, conscientizando-se das bênçãos que aguardam os que vencedores; desperta=lo para uma vida de entrega e obediência à Deus.
Para refletir
“Quem vencer herdará todas as coisas, e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.”(Ap 21.7 – ARC).
Todos quantos suportarem e vencerem as provações do mal, permanecendo fiel à Deus serão recompensados. Receberão as bênçãos que deus prometeu nas cartas às Igrejas:
1.      Comerão da arvore da vida (Ap 2.7)
2.      Escaparão do lago de fogo, que é a “segunda morte” (Ap 2.11)
3.      Receberão um nome especial (Ap 2.17)
4.      Terão autoridade sobre as nações (Ap 2.26)
5.      Serão inscritas no Livro da Vida (Ap 3.5)
6.      Serão colunas no templo espiritual de Deus (Ap 3.12)
7.      Sentar-se-ão com Cristo em seu Trono (Ap 3.21)
Esses serão vitoriosos, os que “perseverarem até o fim”. Aleluia!
Texto Bíblico em estudo: Ap 21.1-7.
Introdução
A grande expectativa e esperança dos crentes através da história estão firmadas na promessa feita por Jesus aos seus discípulos: (Jo 14.1-3)“(...) voltarei outra vez e vos levarei para mim mesmo(...)”. A Bíblia deixa claro que o cumprimento dessa promessa se dará em dois momentos distintos:
  1. No primeiro momento virá para unir-se à sua Igreja (2 Ts 2.1; Fl 3.20-21; Mt 24.39-42);
  2. No segundo momento virá com a sua igreja em glória (Cl 3.4; Zc 14.4).
  3. O tribunal de Cristo ( 2 Co 5.10)
Logo depois da “reunião” de Jesus com a sua Igreja (2 Ts 2.1) segue-se a revelação do “homem da iniqüidade, cuja vinda será segundo a eficácia de Satanás”, e haverá tribulação como nunca houve sobre a terra. (2 Ts 2.7-9).
Mas, enquanto este mundo fica sob o domínio do iníquo, o anticristo, a Igreja estará em segurança (Jo 17.24; I Co15.51-56), participando do Tribunal de Cristo. (Rm 14.10). “... Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo”.
Portanto, ainda que o crente se salve da condenação eterna pela justificação plena que a fé em Cristo alcança (Rm 5.1), ele será julgado por suas ações (1 Co 3.13-15).
O Tribunal de Cristo será único, universal e exclusivo para todos os crentes, inclusive os que jazem no pó ressuscitarão para aquele grande dia. (1 Co 15.52). Será o momento em que cada crente prestará conta da sua vida cristã, será avaliado por tudo quanto tiver feito, de bem ou de mal, por meio do corpo. (2 Co 5.10).
Será um julgamento necessário, inevitável e segundo a verdade, pois o justo Juiz sabe de tudo e se pronunciará conforme os méritos de cada um (Mt 10.26; 1 Co 4.5). A base para esse julgamento se encontra em Rm 2.2,6: “E bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade sobre os que tais coisas fazem”. “O qual recompensará cada um segundo as suas obras”.
Será um tribunal para determinar a estatura espiritual alcançada por cada crente (Ef 4.13; Cl 2.2), a fim de determinar o nível de serviço que cada um prestará ao Senhor na eternidade. Todos os salvos participarão do Tribunal de Cristo, porém, nem todos terão recompensas a receber (I Co 3.14,15).
Assim, o crente jamais deverá ser precipitado em julgar a outros, pois, cada um será julgado pelo Senhor. (Rm 14.10,12).
Nossas Ações serão julgadas
O tribunal de Cristo vem a ser o julgamento do crente para efeito de recompensa de acordo com suas obras, ou seja, toda a vivência e conduta conforme o evangelho do Senhor. A palavra do Senhor é bem clara em afirmar que Deus não faz acepção de pessoas neste julgamento.
É importante observar que todo crente passará por esse julgamento (Rm 14.10,12; 1 Co 3.12-15; 2 Co 5.10; Ec.12.14). Este versículo no livro de Eclesiastes nos afirma: "Porque Deus há de trazer a juízo toda obra e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau. Tudo o que há encoberto será trazido a juízo diante do Senhor, até mesmo aquilo que está em oculto entre o homem e Deus somente. O próprio Senhor Jesus disse:"Mas nada há encoberto que não haja de ser descoberto; nem oculto, que não haja de ser sabido. Porquanto tudo o que em trevas dissestes à luz será ouvido; e o que falastes ao ouvido no gabinete sobre os telhados será apregoado." (Lc 12.2,3).
De Deus nada se esconde, podemos estar ocultos aos olhos de muitos, mas existe um olhar que nunca se oculta de nós; é o olhar do Deus Vivo, Todo Poderoso, Onisciente, Onipotente, Onipresente, que sonda os corações e sabe todas as coisas.
Acredita-se que esse julgamento de obras se dará quando Cristo vier buscar sua igreja (Jo 14.3; 1 Ts 4.14-17; 2 Tm 4.1). Esta última referência em 2 Tm 4.1 fala na vinda e no Reino de Jesus. O Senhor Jesus afirma no livro de Apocalipse que vem sem demora e que o galardão está com Ele para dar a cada um conforme suas obras: "Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa." (Ap 3.11) e sobre o galardão de cada um: "E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra." (Ap 22.12). Cabe uma observação, é de que no momento Jesus Cristo é o nosso Advogado que nos absolve perante o Pai, quando confessamos os nossos pecados e nos arrependemos verdadeiramente (1 Jo 1.9, 2 Jo 2.1,2), mas passará a Juiz na Sua vinda e para que se realize o Seu tribunal.
A recompensa segundo as obras é sério e solene e inclui a possibilidade de dano ou perda (1 Co.3.15; 2 Jo 8), e até mesmo de queimar-se o trabalho de toda sua vida (1 Co 3.13-15). Esse julgamento é para os salvos em Cristo, é a recompensa de cada filho de Deus por ter andado ou não conforme a Palavra do Senhor.
Tudo será conhecido abertamente. A palavra "comparecer" (gr. phaneroo, 2 Co 5.10) significa "tornar conhecido aberta ou publicamente". O Senhor examinará na sua exata realidade:
  1. Nossos atos secretos (Mc 4.22; Rm 2.16);
  2. Nosso caráter (Rm 2.5-11);
  3. Nossas palavras (Mt 12.36, 37);
  4. Nossas boas obras (Ef. 6.8);
  5. Nossas atitudes (Mt.5.22);
  6. Nossos motivos (1 Co 4.5);
  7. Nossa falta de amor (Cl 3.23, 4.1);
  8. Nosso trabalho e ministério (1 Co 3.13).
Podemos falar um pouco sobre cada um desses tópicos. Nossos atos secretos, ou seja, tudo o que está em oculto será trazido à tona para o julgamento do Deus, aquilo que alguém pode ter feito "as escondidas" será conhecido por Deus para sua devida recompensa. Os segredos do coração do homem serão revelados e julgados.
Certamente toda Palavra de Deus se cumprirá como disse Jesus: "O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar." (Mt 24.35). O nosso caráter precisa ser trabalhado pelo Senhor segundo o entendimento que recebemos da palavra de Deus, por isso devemos perseverar em obediência à Palavra de Deus, e, sempre em oração para que seja formado em nós o caráter de Cristo, através do Fruto do Espírito.
Quando não conhecemos ao Senhor, trazemos muitos defeitos de caráter que necessitamos expor a Deus para que possamos ser verdadeiramente transformados. No final do sermão da montanha Jesus disse: "Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai, que está nos céus." (Mt 5.48).
Seremos julgados também pelas nossas palavras: "Mas eu vos digo que de toda palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no Dia do Juízo. Porque por tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado." (Mt 12.36,37).
Daremos conta diante de Deus de toda palavra ociosa, frívola que pronunciarmos, ou seja, tudo o que falarmos pelo Espírito Santo de Deus segundo Sua Palavra receberemos galardão, mas tudo aquilo que pronunciamos com nossos lábios e entristecemos ao Espírito Santo ou ao nosso próximo daremos conta diante de Deus.
As obras serão levadas em contas perante Deus também. As obras devem ser feitas com amor como está escrito em 1 Co 13, mas não podemos nos esquecer delas, porque o nosso amor para com os irmãos e a fé, devem também ser demonstradas pelas obras: "Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade." (1 Jo 3.18).
A obra deve ser feita para ajudar ao próximo em suas necessidades e deve ser acompanhada da expressão da Palavra de Deus. O Senhor lembrará de toda obra que for feita com amor e segundo a Sua Vontade.
Seremos julgados pelas nossas atitudes e o Senhor Jesus diz se alguém se encolerizar contra seu irmão, sem motivo, ou seja, ter ira descontrolada por um irmão, será réu de juízo (Mt 5.22), e ainda que haja motivo, devemos perdoar assim como Cristo nos perdoou e perdoou aqueles que o crucificaram pelo Seu imenso e infinito amor.
Depois do arrebatamento da igreja (I Ts. 4.16-17), enquanto os habitantes da terra sofrem a liderança do Anticristo e a grande tribulação, os salvos desfrutam do Tribunal de Cristo, o qual terminará com uma grande festa que tomará conta do céu, as bodas do Cordeiro (Ap 19.7,8).
O cordeiro receberá a sua noiva, a Igreja, para reinar com Ele para todo sempre (2 Co 11.1,2). Será o momento quando a Igreja tomará o seu lugar eterno ao lado do seu Senhor (Ap.7.9; 21.9,27).
A Nova Jerusalém
A Nova Jerusalém é a cidade celestial que foi feita para ser o local onde Deus habitará juntamente com os homens que Lhe foram fiéis e aceitaram a Sua oferta de submissão e obediência à Sua Palavra. A Nova Jerusalém é o local que substituirá o Éden como morada de Deus com os homens. Ela é explicitamente mencionada e revelada no capítulo 21 do livro do Apocalipse, mas, antes da visão do apóstolo João, já havia referências a ela nas Escrituras. O próprio Jesus já havia mencionado existir um lugar que seria por Ele preparado para que os Seus servos nele habitassem para sempre com o Senhor (Jo 14.3).
Após o julgamento final, o fogo do Deus eterno destruirá o pecado e aqueles que obstinadamente se apegaram a ele. Satanás e todos os perdidos perecerão na "segunda morte", uma morte eterna da qual não haverá ressurreição.
Deus criará um novo mundo:
"Então vi novos céus e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado... Vi a Cidade Santa, a nova Jerusalém, que descia dos céus, da parte de Deus (...) 'Agora o tabernáculo de Deus está com os homens, com os quais Ele viverá. Eles serão os seus povos; o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus. Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza,, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou (...)  'Estou fazendo novas todas as coisas". (Ap 21.1-5)
A Nova Jerusalém, será o lar dos redimidos por toda a eternidade.
É o lugar onde Deus morará com os homens. É a restauração da convivência completa e perfeita entre Deus e os homens que havia antes que o pecado causasse o atual estado de divisão que existe entre Deus e a humanidade. Somente na Nova Jerusalém, esta comunhão será restabelecida por completo, ocorrendo aquilo que é dito pelo apóstolo, de vermos Deus como Ele é (1 Jo 3.2). Libertos do egoísmo, da doença, e do sofrimento. A luta entre o bem e o mal, entre Cristo e Satanás, finalmente estará terminada, e Cristo reinará com os vencedores para sempre.
Conclusão
No céu seremos semelhantes a Cristo e O veremos face a face.  Por enquanto, a nossa comunhão com Ele é baseada na fé.  Nós oramos, adoramos e O servimos movidos por fé  (I Pe 1.8). No entanto, ao sermos arrebatados e recebermos um corpo glorificado, poderemos vê-Lo como Ele é, pois seremos semelhantes a Ele (1 Jo 3.2).
DINAMICA
LIÇÃO 13 – O PRÊMIO DOS VENCEDORES
SER IGREJA
Objetivo
Realçar a importância de cada um de nós na comunidade cristã.
Material:
Uma folha em branco para cada um.
Como Fazer:
Entregar uma folha de papel ofício para os participantes.
1º - Pedir para todos ao mesmo tempo, movimentar as folhas e observar; todos unidos formarão uma sintonia alegre.
Aplicação:
Essa sintonia significa nossa caminhada na vida Cristã, e quando trabalhamos unidos em alguma atividade, estaremos alegres e unidos em Cristo, com a graça de Deus e a virtude do Espírito Santo teremos coragem de enfrentar todo o mal.
2º - No decorrer do tempo, as dificuldades aumentam, e muitas vezes, ficamos desmotivados por causa das fofocas, reclamações, atritos etc. Com isso surgem as dificuldades, os descontentamentos.
3º - Todos juntos vamos amassar a nossa folha para que não rasque, e voltaremos a movimentar a folha, todos juntos, verificando que não existe a sintonia alegre, agora só resta silêncio.
Aplicação:
É assim quando deixamos-nos levar por magoas, e ressentimentos e afastamo-nos do Amor de Deus, nossa caminha ao céu é prejudicada.
4º - Pegaremos essa folha, colocando-a no centro da mão e fechando a mão, torcendo o centro da folha, formará uma flor.
Aplicação:
Essa flor será nossa motivação
É um convite para uma esperança, para que assumamos a responsabilidade de realizar a Obra que Deus nos confiou como Igreja. Todos nós unidos formamos o Corpo de Cristo na terra, apesar das dificuldades, e da oposição do mal, somos mais que vencedores por Aquele que nos amou.
Colaboração para o Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva.

ESCOLA DOMINICAL CPAD ADULTOS - Lição 3

A chamada profética de Samuel 20 de outubro de 2019 TEXTO ÁUREO “Então, veio o SENHOR, e ali esteve, e chamou como ...