SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (71) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (146) CLASSE MATERNAL (103) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (505) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (284) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (9) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (147) MODISMOS (2) Mundo (608) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (229) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (110) REVISTA CLASSE JUNIORES (242) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (185) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (389) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (592) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

19 abril 2012

Inauguração do Templo Sede: Congresso das Senhoras marca terceira noite



A União das Senhoras da Assembleia de Deus em Cabedelo realizou, na quarta-feira (19), seu congresso dentro da semana de festa da AD. Um grande coro formado por irmãs de todo o campo de Cabedelo marcou a terceira noite de comemoração da inauguração do Templo Sede da AD em Cabedelo. As irmãs louvaram ao Senhor agradecendo por todas as bênçãos derramadas. 

O Congresso das Senhoras contou ainda com a participação especial do conjunto das irmãs da Congregação de Valentina Figueiredo, em João Pessoa. 

A grande convidada da noite foi a cantora Leni Silva que entoou hinos clássicos da música evangélica brasileira, a exemplo de "A Marca da Dor". Leni Silva também cantou com o grande coro das senhoras de Cabedelo.

A missionária Samira Santos foi a preletora da noite e fez sua pregação baseada no tema da festa (O Deus dos céus dos fez prosperar). Ela destacou que todas as vezes que a igreja toma uma atitude para sua integridade levantam-se perseguidores, mas que Deus permite as circustânias mais defíceis para tirarmos experincias para a vida cristã.

Inauguração do Templo Sede: Segunda noite é dedicada ao Evangelismo e Missões




A segunda noite da festa de inauguração do Templo Sede da Assembleia de Deus em Cabedelo foi dedicada a Missões e Evangelismo. Os diversos grupos locais que levam a mensagem do evangelho a todos os cantos da cidade comemoram todas as bênçãos que Deus tem concedido à Igreja através deste trabalho.

O culto foi dirigido pelo secretário de Missões em Cabedelo, presbítero Moisés Salvador da Silva. Participaram da comemoração os grupos do Culto Familiar, coordenado pelo diácono Antônio Marques de Alencar, a Blitz Evangélica, dirigida pelo evangelista João Morais da Silva, Evangelismo das Senhoras, coordenado pela irmã Angelina Ferreira, o grupo de Louvor do Evangelismo, dirigido pela irmã Martha Judith Azevedo, e o Grupo Rafá, que é coordenado pelo irmão Gilson Azevedo.

A pregação da noite foi realizada pelo secretário executivo de Missões das Assembleias de Deus na Paraíba, pastor Eduardo Leandro Alves, que falou baseado em Neemias 2 sobre a realização de sonhos. Ele destacou que toda a obra feita para Deus envolve oposição, mas quando Deus está à frente de tudo, os sonhos de concretizam, a obra é realizada e o evangelho é pregado a todos os homens.

Para coroar um trabalho dedicado ao evangelismo, o Senhor se fez presentes e almas foram salvas para o seu reino.

O Deus dos Céus nos fez prosperar!

Piancó recebe a pior notícia de toda sua história: Morreu Gil Galdino!




A população piancoense, que estava em preces pela saúde do ex-prefeito Gil Galdino, recebeu a triste notícia, por volta das 17:55h, de que o líder político mais bem quisto de todo o Piancó, havia falecido.

Gil se encontrava em recuperação médica na cidade de Campina Grande, mais precisamente na Clínica Santa Clara, localizada no bairro da Prata. Lá Gil estava recebendo os cuidados médicos e se mostrava feliz com sua recuperação e dizia para os amigos que o visitavam no leito hospitalar que estaria presente no lançamento do livro do amigo Clodoaldo Brasilino, onde, suscintamente, conta A Trajetória de um Líder Políco, que participou dos movimentos eleitorais por cerca de 50 anos na cidade de Piancó.


Gil Galdino foi prefeito de Piancó por três mandatos e era pai da prefeita Flávia Serra Galdino, atual prefeita da cidade.

"Tudo é como é, e é perfeito. Se não é perfeito aos nossos olhos, é perfeito aos olhos de Deus." 


Adeus Gil Galdino   fonte o blog de Piancó

JARDIM DE INFÂNCIA - Lição 4: Um tempplo para adorar a Deus


2º Trim. 2012 - JARDIM DE INFÂNCIA - Lição 4: Um tempplo para adorar a Deus
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JARDIM DE INFANCIA – CPAD
2º Trimestre de 2012
Tema: Eu gosto da Igreja
Comentaristas: Verônica de Oliveira Araujo & Marta Doretto

LIÇÃO 4 – UM TEMPLO PARA ADORAR A DEUS

Texto bíblico   2 Samuel  7.2-13
                         2 Crônicas 3.1-7, 7.1-10

Objetivo
Após a aula seu aluno deverá compreender que o principal objetivos de virmos a casa de Deus é adorá-lo.

A palavra é:      Adorar

A lição de hoje tem como base a palavra adorar, mas afinal o que é realmente adorar?
O dicionário Aurélio define adoração como culto a uma divindade; culto, reverência e veneração. O mesmo dicionário define o verbo adorar como render culto a (divindade); reverenciar, venerar .
As palavras que definem adoração, no Velho Testamento, significam ajoelhar-se, prostrar-se como em Exodo 20.5
As palavras que definem adoração, no Novo Testamento, significam beijar a mão de alguém, para mostrar reverência; ajoelhar ou prostrar-se para mostrar culto ou submissão, respeito ou súplica , como em  Mt 4.10 e Jo 4.24
Adoração então é uma atitude de extremo respeito, que se expressa com ações singulares de reverência e culto.

Aprendendo a Bíblia
  • Erroneamente muitos cristãos imaginam que adorar a Deus é algo essencialmente ligado ao louvor, eles pensam que cantar em grupos, ou louvar juntamente com a igreja seja adorar a Deus.
  • Embora a definição do dicionário nos leve a pensar assim, adorar a Deus vai muito alem de apenas cânticos e louvores.
  • Instrua seus pequenos alunos que tudo que fazemos na casa de Deus , desde o momento que entremos, são atos que adoram a Deus ou não, nisto destaque a importância de prestar atenção ao culto, não ficar brincando com o coleguinha, não ficar tirando atenção de outras pessoas.
No passado (Antigo Testamento) havia formas pré determinadas de adoração a Deusa qual era realizada no templo, já no Novo Testamento,  Jesus declarou de uma forma mais abrangente a verdadeira adoração a Deus:
"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade."  (Jo 4:23,24)
Assim se verifica que é muito mais profundo o termo adorar, do que simplesmente cantar, ou falar frases de efeito na igreja.

Historia Bíblica
O Rei Davi, da tribo de Judá, desejava construir uma casa para Deus, onde a Arca da Aliança ficasse definitivamente guardada, ao invés de permanecer na tenda provisória ou tabernáculo, existente desde os dias de Moisés.
Segundo a Bíblia, este desejo foi-lhe negado por Deus em virtude de ter derramado muito sangue em guerras. No entanto, isso seria permitido ao seu filho Salomão, cujo nome significa "paz". Isto enfatizava a vontade divina de que a Casa de Deus fosse edificada em paz, por um homem pacífico. (2 Samuel 7:1-16; 1 Reis 5:3-5; 8:17; 1 Crónicas 17:1-14; 22:6-10).
Davi comprou a eira de Ornã ou Araúna, um jebuseu, que se localizava monte Moriah ou Moriá, para que ali viesse a ser construído o templo. (2 Samuel 24:24, 25; 1 Crónicas 21:24, 25) Ele juntou 100.000 talentos de ouro, 1.000.000 de talentos de prata, e cobre e ferro em grande quantidade, além de contribuir com 3.000 talentos de ouro e 7.000 talentos de prata, da sua fortuna pessoal. Recebeu também como contribuições dos príncipes, ouro no valor de 5.000 talentos, 10.000 daricos e prata no valor de 10.000 talentos, bem como muito ferro e cobre. (1 Crónicas 22:14; 29:3-7) Salomão não chegou a gastar a totalidade desta quantia na construção do templo, depositando o excedente no tesouro do templo (1 Reis 7:51; 2 Crónicas 5:1).
Jd_2trim2011_L4_ fig 1.jpg
Atividade:
Pode-se fazer um quebra-cabeça com esta maquete do Templo de Salomão; Imprima o desenho, cole-o em um papel duro, corte em pedaços; em aula peça para que os alunos montem o templo.

O Rei Salomão começou a construir o templo no quarto ano de seu reinado seguindo o plano arquitectónico transmitido por Davi, seu pai (1 Reis 6:1; 1 Crónicas 28:11-19). O trabalho prosseguiu por sete anos. (1 Reis 6:37, 38) Em troca de trigo, cevada, azeite e vinho, Hiram ou Hirão, o rei de Tiro, forneceu madeira do Líbano e operários especializados em madeira e em pedra. Ao organizar o trabalho, Salomão convocou 30.000 homens de Israel, enviando-os ao Líbano em equipas de 10.000 a cada mês. Convocou 70.000 dentre os habitantes do país que não eram israelitas, para trabalharem como carregadores, e 80.000 como cortadores (1 Reis 5:15; 9:20, 21; 2 Crónicas 2:2). Como responsáveis pelo serviço, Salomão nomeou 550 homens e, ao que parece, 3.300 como ajudantes. (1 Reis 5:16; 9:22, 23)
O templo tinha uma planta muito similar à tenda ou tabernáculo que anteriormente servia de centro da adoração ao Deus de Israel. A diferença residia nas dimensões internas do Santo e do Santo dos Santos ou Santíssimo, sendo maiores do que as do tabernáculo. O Santo tinha 60 côvados (27 m) de comprimento, 20 côvados (8,9 m) de largura e, evidentemente, 30 côvados (13,4 m) de altura. (1 Reis 6:2) O Santo dos Santos, ou Santíssimo, era um cubo de 20 côvados de lado. (1 Reis 6:20; 2 Crónicas 3:8)
Os materiais aplicados foram essencialmente a pedra e a madeira. Os pisos foram revestidos a madeira de junípero (ou de cipreste segundo algumas traduções da Bíblia) e as paredes interiores eram de cedro entalhado com gravuras de querubins, palmeiras e flores. As paredes e o teto eram inteiramente revestidos de ouro. (1 Reis 6:15, 18, 21, 22, 29)


Conclusão
Conforme o texto bíblico em estudo, após Salomão construir o templo,  O Senhor aceitou a adoração realizada naquele lugar.
Tendo Salomão acabado de orar, desceu fogo do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do Senhor encheu a casa.
E os sacerdotes não podiam entrar na casa do Senhor, porque a glória do Senhor tinha enchido a sua casa.
E todos os filhos de Israel, vendo descer o fogo, e a glória do Senhor sobre a casa, prostraram-se com o rosto em terra sobre o pavimento, adoraram ao Senhor e lhe deram graças, dizendo: Porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre. (2 Cr 7.1-3)

Fontes consultadas:
http://www.palavraprudente.com.br/estudos
http://pt.wikipedia.org/wiki

Colaboração para Portal Escola Dominical - Jair César S. Oliveira

PRIMÁRIOS - Lição 4: Jesus amigo dos Doentes


2º Trim. 2012 - PRIMÁRIOS - Lição 4: Jesus amigo dos Doentes
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMÁRIOS – CPAD
2º Trimestre de 2012
Tema: Jesus e seus amigos
Comentaristas: Laudicéia Barboza da Silva & Débora Ferreira da Costa

LIÇÃO 4 –  Jesus Amigo dos doentes

Ao Professor(a)
Tenho por repetida vezes falado acerca da importância do trabalho do professor da Escola Dominical junto as crianças, é certo afirmar que o professor não é o único, e nem mesmo
o principal responsável pelo crescimento espiritual dos pequenos, seus pais tem a maior parcela de responsabilidade nisto, pois você permanece com as crianças uma vez por semana, e por menos de duas horas, enquanto que os pais estão o tempo todo com eles durante o resto da semana.
Fale com seu superintendente, organize reuniões periódicas  com os pais, peça a colaboração deles, em incentivar as crianças a virem a escola dominical, a prestar atenção as aulas e principalmente os pais devem colaborar parar que as crianças possam exercitar em casa o que elas tem aprendido em classe.
Se houver aplicação de testes e provas das lições mostre aos pais para que eles vejam o desenvolvimento de seus filhos, e decidam ajudá-los  naquilo que tem deficiência.

Estou ciente que não é em todas as igrejas que há essa vontade e desprendido por parte dos pais, por isso tenha certeza que você pode ser muito mais influente na formação dos pequenos, por isso, seja o exemplo para eles na forma de falar, de agir, de proceder na igreja, tento em mente que eles tem você como um “heroi”.

Lembro-me de uma frase ; “... das criaturas de Deus, os seus filhos, são a sua maior gloria ...”
Quão grande e sublime tarefa é servir aos filhos de Deus, se todo aquele  que der um simples copo de água a um servo de Deus não perde  o seu galardão, o que diremos  daqueles que ensinaram a Verdade do Deus Todo Poderoso!



Texto Bíblico                Lc 17.11-19
E aconteceu que, indo ele a Jerusalém, passava pela divisa entre a Samária e a Galiléia.
Ao entrar em certa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez leprosos, os quais pararam de longe,
e levantaram a voz, dizendo: Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!
Ele, logo que os viu, disse-lhes: Ide, e mostrai-vos aos sacerdotes. E aconteceu que, enquanto iam, ficaram limpos.
Um deles, vendo que fora curado, voltou glorificando a Deus em alta voz;
 e prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, dando-lhe graças; e este era samaritano.
 Perguntou, pois, Jesus: Não foram limpos os dez? E os nove, onde estão?
 Não se achou quem voltasse para dar glória a Deus, senão este estrangeiro?
E disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.

Objetivos da lição
Após a aula seu aluno deverá:
Ter e apresentar o Senhor Jesus como Aquele que cura  todas as doenças.
Explorando a Bíblia
A lição de hoje tem como titulo “Jesus, o amigo dos doentes”
É evidente, que não podemos explorar plenamente o tema da aula de hoje, embora as crianças sejam aptas ao aprendizado, não podemos sobrecarregar suas pequenas mentes, por isso professor;  procure sintetizar a lição,  resumindo a poucos tópicos, mas com aplicações praticas , para que o objetivo da aula seja alcançado.

Inicie suas aulas utilizando  o método socrático:
método socrático consiste numa prática muito famosa de Sócrates, o filósofo, em que, utilizando um discurso caracterizado por levar ou induzir uma pessoa, por ela própria, ou seja, por seu próprio raciocínio, ao conhecimento ou à solução de sua dúvida..
O método socrático é uma abordagem para geração e validação de idéias e conceitos baseada em perguntas, respostas e mais perguntas.
Assim leve os seus pequeninos a pensarem, ativar as suas mentes, para que seu aprendizado não seja limitado a imagens e atividades, mas por pequenas e dosadas porções da Palavra de Deus.

·         Pergunte a eles o que é saúde?   Espere eles responderem
Segundo os estudiosos não há uma definição plena deste termo, a organização mundial de saúde admite que saúde é um estado de completo bem-estar  social, mental e físico.

·         Pergunte o que é doença?
Doença (do latim dolentia, padecimento) é uma condição anormal de um organismo que interfere nas funções corporais e está associada a sintomas específicos.


Prossiga fazendo um pequeno relato bíblico acerca do por que existem as doenças:
·         Dizendo que no principio Deus criou o homem, com uma saúde plena, e foi por causa do pecado, que as doenças entraram no mundo. Por isso Deus mandou Jesus ao mundo.
              Para restaurar o homem em todas áreas da sua vida, inclusive a saúde.


 Jesus se preocupava com as pessoas, Ele vivia rodeado de pessoas doentes , A Bíblia diz que
Ele inicia o seu ministério percorrendo a Galileia e “curando todas as enfermidades e doenças entre o povo”.

 A notícia corre longe e se espalha com rapidez: “Notícias sobre ele se espalharam por toda a Síria, e o povo lhe trouxe todos os que estavam padecendo vários males e tormentos: endemoninhados, epiléticos e paralíticos; e ele os curou” (Mt 4.23-24).


Passe então a Falar da passagem dos dez leprosos:
Certamente eles perguntaram o que é lepra:
A lepra (hanseníase, morfeia (éi), mal de Hansen, mal de Lázaro), é uma doença infecciosa causada pelo bacilo Mycobacterium leprae que afeta os nervos e a pele e que provoca danos severos. O nome hanseníase é devido ao descobridor do microrganismo causador da doença Gerhard Hansen.

Após a exposição da passagem, conforme orientação da revista, destaque a eles a importância de agradecer a Deus, por tudo que ele faz por nós, pelas suas bênçãos.
Se houver alguma criança cujo pais tenham alguma espécie de doença ou enfermidade, ensine  sa crianças a orarem por seus pais.


Atividade:
1)      Pinte o Desenho.

Pri_2trim2011_L4_ fig 1.jpg ( Faça o download da imagem em anexo )
Imagem: http://4.bp.blogspot.com/-0WexZbNpob4/TkUxg77dM1I/AAAAAAAALAY/QrlkbN-ezH8/s1600/mc312a.jpg


Colaboração para Portal Escola Dominical -  Prof. Jair César S. Oliveira

JUNIORES - Lição 4: Herói busca a vontade de Deus?


2º Trim. 2012 - JUNIORES - Lição 4: Herói busca a vontade de Deus?
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUNIORES – CPAD
2º Trimestre de 2012
Tema: Heróis da Bíblia
Comentaristas: Damaris Ferreira da Costa & Luciana Alves de Sousa
LIÇÃO 4 – HERÓI BUSCA A VONTADE DE DEUS?

Texto Bíblico: 1 Cr 14.8-17

Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir seu aluno a:
Ø  Entender que é fundamental para vivermos bem, buscar a vontade de Deus, pedirmos a Ele que nos dirija em tudo o que fizermos
Exercitando a Memória
“Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas.” (Mt 6.33 – ARC).

Prezado (a) enfatize aos pequenos que acima de todas as coisas terrenas está a nossa comunhão com Deus, se dermos a Deus a posição central de nossa vida, teremos seu constante cuidar e direção em nosso dia a dia, e Ele nos dará o melhor. Nem sempre o que queremos é o melhor. Deus que é Onipotente sabe o que precisamos o que realmente nos fará feliz. Devemos ter essa confiança, e aguardar somente Nele.


Crescendo no conhecimento
Enquanto era rei apenas em Judá, Davi contava com o total beneplácito dos filisteus — afinal, ele era homem de confiança de Aquis, rei de Gate. No entanto, quando viram Davi subir ao trono israelita, os filisteus não gostaram nada.

E quando Davi tomou Jerusalém, os filisteus resolveram que era hora de colocar o pastorzinho ruivo em seu devido lugar. Então sitiaram Jerusalém, acampando no vale de Refaim (dos gigantes), que fica entre Jerusalém e Belém. Quando soube do sítio, Davi colocou seu exercito de prontidão e chamou o sacerdote Abiatar.
—  Abiatar  traga-me a estola sacerdotal, o Urim e o Tumim.
Então Davi perguntou a Deus:
 — Devo lutar contra os filisteus? Tu me darás a vitória?
 — Vá! - disse o SENHOR. — Eu lhe darei a vitória.


Então Davi reuniu seus homens e foi atacar os filisteus em Baal-Perazim, onde os venceu.
O nome Baal-Perazim, vem de baal (senhor) e do verbo peraz, que quer dizer abrir uma brecha.
O lugar recebeu esse nome (senhor abridor de brechas) porque Davi, ficou admirado com a facilidade com que derrotara os filisteus naquele lugar, só pôde atribuí-la a interferência divina, dizendo que Deus  abrira uma brecha entre seus inimigos, como uma enchente que sai derrubando tudo.

A batalha de Baal-Perazim, no entanto, não definiu a situação: os filisteus eram muitos, e voltaram a cercar a Cidade de Davi assim que se recuperaram da primeira derrota. Então o rei quis consultar a vontade de Deus mais uma vez.
Mais uma vez Davi consultou a Deus, e ele respondeu:
 — Não os ataque daqui. Dê a volta e ataque pelo outro lado, perto das amoreiras. Quando você ouvir o barulho de marcha por cima das amoreiras, ataque-os porque isso quer dizer que eu estou indo na sua frente para derrotar o exército dos filisteus.

De madrugada, Davi convocou seus homens para a batalha. Saíram em silêncio pelos portões de Jerusalém, marcharam em arco até o bosque das amoreiras e ficaram lá, esperando a ordem de Davi para o ataque. O rei só esperava o momento certo, mas levou um susto quando ouviu distintamente o som de passos sobre a copa das árvores. Era incrível, era impossível. Mas estava acontecendo e, olhando para seus soldados, ele viu em seus rostos o mesmo espanto que sentia.

Animado pela ajuda divina, Davi deu a ordem de ataque, e o exército israelita marchou contra os filisteus. Os inimigos foram derrotados, e expulsos de volta para suas terras.
Com essa vitória rápida, Davi firmava-se de vez no trono. A expulsão dos filisteus das tribos do sul, esperada havia tantos anos, dava ao rei inquestionável autoridade.
Davi fez o que Deus havia mandado e obrigou os inimigos a recuar desde Gibeão até Gezer.
A fama de Davi se espalhou por toda parte, e o SENHOR fez com que todas as nações ficassem com medo dele.


Aplicação da Lição
Enfatize aos pequenos que Davi foi um grande herói para seu povo em sua época. Até hoje, o povo de Israel se lembra com carinho desse grande servo de Deus. E isso aconteceu porque Davi sempre procurou a orientação de Deus para a sua vida, e obedecia a tudo o que Deus lhe ordenara fazer. Se quisermos ser feliz e ter uma vida de vitória devemos agir como Davi.


Fontes Consultadas:
·         Bíblia de Estudo de Aplicação Pessoal – Editora CPAD – edição 2003
·         Bíblia de Estudo Plenitude – SBB/1995 – Barueri/SP
·         Bíblia de Estudo Pentecostal – Editora CPAD – Edição 2002.
·         Bíblia Shedd – Editora Mundo Cristão – 2ª Edição
·         Bíblia de estudo da mulher – Editora Mundo Cristão/SBB – Edição 2003
·         Dicionário Vine – Editora CPAD – 3ª Edição 2003
·         365 Lições de vida extraídas de Personagens da Bíblia - Rio de Janeiro Editora CPAD

Colaboração para o Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva

JUVENIS - Lição 4: O que me espera?


2º Trim. 2012 - JUVENIS - Lição 4: O que me espera?
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUVENIS – CPAD
Tema: O sentido da vocação cristã
Comentaristas: Esdras Bento, Miriam Reiche, Telma Bueno e Vera Garcez.
LIÇÃO 4 – O QUE ME ESPERA?
ENFOQUE BIBLICO
“Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos! Pois comerás do trabalho de tuas mãos, feliz serás, e te iras bem.” (Sl 128.1,2)

OBJETIVOS
Descrever a situação do mercado de trabalho.
Explicar os fundamentos de competências e empregabilidade.
Auxiliar o aluno a encontrar respostas em questões vocacionais.
INTRODUÇÃO
O que me espera? Num momento de crise pelo qual passa o mundo é muito difícil analisar sociologicamente, psicologicamente, filosoficamente etc., por razão do desespero que esta tomando conta do planeta. Os políticos de todo o mundo dentro de suas ideologias e filosofias estão procurando meios para estancá-la, sabemos disso pelos noticiários. Após a crise de 1929, o Brasil através de seu presidente Getulio Vargas, criou o Ministério do Trabalho e criou leis relacionadas a classe trabalhadora, Industrias se estabeleceram no país. Hoje elas estão fechando ou indo embora para outras regiões, o Presidente Lula disse ser a crise para os brasileiros apenas uma “marolinha”, pelo que parece não é apenas uma marolinha.
Nossos jovens não podem ir para o mercado de trabalho como que desesperados, primeira coisa a fazer é confiar em Deus, acreditar que ele cuida de nós. Ao lançar sobre ele a nossa ansiedade estamos assim seguros o apostolo Paulo disse: “... há um único Deus, o Pai, de quem vêm todas as coisas e para quem vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, por meio de quem vieram todas as coisas e por meio de quem vivemos” (1Co 8.6 –NVI)
Em segundo lugar, o jovem, precisa se preparar para a vida, não ir para o mercado de trabalho como se a realidade não existisse. Alguns entram no mercado de trabalho com o objetivo de se preparar depois, casam e planejam estudar, fazer cursos no futuro, moças que interrompem estudos para o casamento pensando depois continuar. Alguns conseguirão, mas, a maioria nunca mais voltará aos estudos e nem cursos farão, essa realidade esta em todas as camadas sociais e o prejuízo é de quem age assim. Famílias vivendo as margens da pobreza, algumas desfeitas e um dos motivos é o despreparo das pessoas para o mercado de trabalho.

A SITUAÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO
O Mercado de Trabalho é o que faz o entrelaçamento entre o que procura emprego e o que oferece emprego num sistema típico de mercado onde se negocia para determinar os preços e quantidades de um bem o trabalho. O estudo sobre o assunto procura perceber e prever os fenômenos de interação entre os dois grupos tendo em conta a situação econômica e social do país, região ou cidade.
Devido à concorrência do mercado é conhecida então a lei da oferta e procura talvez esta seja a mais marcante das relações econômicas, e pode explicar as tendências da procura e da oferta. Quanto maior for à oferta de um produto ou de um serviço, certamente a procura se manterá a mesma. Nesse caso o valor cobrado pelo produto oferecido será menor, pois a concorrência de mercado o obriga a redução dos preços. Caso a procura seja maior que a oferta, a tendência é que o produto seja mais bem avaliado.
Quando o assunto é profissão e há excesso de formação de profissionais numa determinada área, haverá um desequilíbrio entre a oferta e a procura, por não existir postos suficientes de trabalhos para absorver os profissionais. Casos como estes acontece quando, por exemplo, a indústria inova, deixa de haver procura de uma dada profissão ou qualificação. Não havendo oferta suficiente, gera o desemprego que também está ligado ao aumento das maquinas, que hoje em dia substitui os homens.
As tendências de mercados hoje esta cada vez mais exigente, devido ao avanço tecnológico o profissional que se estagnar não terá êxito. Essa crise atual esta revelando isto, grandes e famosos diretores estão sendo despedido por terem chegado ao limite de conhecimento e não conseguem reverter o quadro, podendo assim chegar à falência.  Algumas profissões estão estáveis enquanto que outras estão em baixa, em alguns casos é a falta de acompanhar se especializando no assunto. Não basta cursar uma faculdade ou uma escola técnica receber o diploma e se enclausurar, deve ir à busca de especializar cada vez mais no assunto.
Ao entrar para cursar uma faculdade o aluno devera ter sempre em mente o seguinte: existem advogados e o advogado; psicólogos e o psicólogo; dentistas e o dentista etc.. O que você quer ser? Números ou destaque? A estatística aponta o numero de formados, e há a que indica o numero de bons profissionais, são bons pela dedicação e pelos cursos profissionalizantes a esses o mercado procura e oferece bons salários. Ao procurar uma faculdade o aluno precisa saber o que ele quer cursar, alguns ficam estudando três ou cinco anos algo que ele não gosta e nem entende, depois de tudo isso vai fazer outra coisa.
Não faça algo porque todos estão fazendo ou porque aquela é a profissão do momento. Pode ser que ao findar seus estudos o mercado tenha mudado sua tendência, ore a Deus e faça o que esta em seu coração. Um bom médico não pode ser um bom jornalista, assim o contrario também é verdade, hoje é muito comum as pessoas formadas em áreas como direito, psicologia, letras e outras funções recorrendo a concursos dos municípios, estados e do governo federal.  Em algumas funções o aluno terá oportunidade de usar sua formação e outras não.

OS FUNDAMENTOS DE COMPETENCIA E EMPREGABILIDADE
Empregabilidade é uma nomenclatura recente dada à capacidade de adequação do profissional às novas necessidades e dinâmica de novos mercados de trabalho. O surgimento de novas tecnologias, a globalização da produção, a abertura das economias, a internacionalização do capital e as constantes mudanças que tem afetado o ambiente das organizações surgem à necessidade de adaptação e tais fatores por parte dos empresários e profissionais.
O termo empregabilidade foi criado por Jose Augusto Minarelli, no fim dos anos 90. Indica a capacidade de um profissional estar empregado, mas muito mais que isso, à capacidade do profissional de ter a sua carreira protegida dos riscos inerentes ao mundo de trabalho. O criador da frase estabelece seis pilares para a empregabilidade, para ele esses pilares garantem a segurança profissional do individuo.
Os pilares da empregabilidade proposto por Jose Augusto Minarelli:
a)      Adequação da profissão a vocação – para ser um bom profissional e um ser humano realizado, o individuo deve juntar sua função com a capacidade e ser apaixonado pelo que faz.
b)      Competências – ter preparo técnico, capacidade para liderar pessoas, ter habilidades políticas, ser um bom comunicador oral ou escrito em pelo menos dois idiomas (o inglês ou espanhol). Entender de Marketing, de vendas e ter capacidades no uso dos recursos tecnológicos.
c)      Idoneidade – implica em confiança de parte e entre outros fatores, considere a ética, a conduta, a correção e o respeito.
d)      Saúde física e mental – ser equilibrado, não ser um exagerado, cuidar do corpo. Pessoas saudáveis têm bons relacionamentos e interage de maneira favorável, evitar vícios como fumo, álcool e drogas. Manter sua auto-estima e sua capacidade de realizar projetos.
e)      Reserva financeira e fontes alternativas da aquisição de renda – ao perder o emprego a fonte de receita se perde fazer uma reserva mês a mês, alem de ser uma defesa é também uma garantia que o sustenta. O projeto profissional deve ocorrer paralelamente, ter um negocio próprio, de qualquer dimensão, também pode ser uma fonte alternativa de renda.
f)       Relacionamentos – quem conhece pessoas, adquirem informações importantes e relevantes, uma pessoa cuidadosa registra seus relacionamentos. Guarda e cuida deles, retorna ligações que podem ser oportunidades de trabalho. Em termos profissionais é muito importante ter um networking, uma forma de se manter conectado a sua rede de relacionamentos.

ENCONTRANDO RESPOSTAS EM QUESTÕES VOCACIONAIS
Bem depois de tudo isso e de dar uma olhadinha nos noticiários atuais, a crise assusta o mercado de trabalho desacelera. As grandes indústrias ao redor do planeta estão em dificuldades financeiras, o sistema financeiro do mundo esta abalado, todos estão falando em crise. Os governos das grandes potências e dos países emergentes estão se reunindo para achar solução, que parece cada vez mais distante.
Na lição anterior já falamos que existem técnicas para que o jovem descubra qual a sua vocação. Também falamos sobre a ansiedade que capeiam  lugar nessas horas, deixando o jovem tenso e estressado, levando com isso a fazer uma escolha errada. Não se esqueça que Deus é quem cuida de nós, caso você ainda não se decidiu por uma profissão, procure conhecer bem o mercado de trabalho em sua região. Não vai resolver muito uma formação técnica na área da metalúrgica, sendo que sua região é canavieira, neste caso devera ser procurado algo da cultura local.
Cada pessoa tem sua própria individualidade, desejos, emoções, sentimentos, motivos, interesses, que irão influenciar nas suas relações sociais. Alem das qualidades pessoais, o ser humano está sob a influência dos laços familiares, de suas idéias políticas e ideológicas, das suas crenças religiosas, das tradições da comunidade, das pressões do mundo. A pressão tecnológica, principalmente nas comunicações, determinara o futuro do homem moderno. Conhecer, entender e utilizar os browser, internet, mouse, site etc., será o caminho inevitável para o profissional bem sucedido.
O advento das tecnologias de ponta nas telecomunicações acelerou o processo de comunicação entre os quatro cantos do mundo, acirrando a concorrência com ofertas de produtos similares e preços cada vez mais competitivos. Essa situação da paridade entre os produtos e serviços causou a morte do vendedor tradicional, por exemplo. O mercado exige um novo tipo de vendedor, exige um profissional altamente qualificado, com muitos conhecimentos e principalmente que possua muita criatividade. Um profissional que saiba identificar as necessidades e desejos do mercado consumidor.

Em Genesis 2.15-17, Deus colocou o homem no jardim do Eden, caso ele não pecasse seria muito diferente essa questão da vocação. Depois do pecado houve uma mudança radical na vida do ser humano, (Gn 3.17-19) e essa mudança nos leva a perguntar: O que fazer? Mesmo que haja propósitos estabelecidos sempre ficara uma duvida, existem culturas sazonais e que o jovem dessa região precisa pensar muito ao aplicar em estudos que não vê futuro para tal. O melhor caminho é entregar a Deus todos os nossos propósitos Deus com certeza fará o melhor, a criação não é uma obra de quem estava aborrecido, solitário, pelo contrario criação é o transbordamento do amor de Deus. E sendo mordomos fomos colocados como participantes de um mundo cuja sentença depende do Criador infinito e pessoal (Sl 104). Deus é a fonte de nossa vida biológica e de nossa vida espiritual. “Bem aventurado aquele que teme ao Senhor” (Sl 128.1).

CONCLUSÃO
O mundo pressiona e quem procurar resolver os problemas de modo rápido sem esperar em Deus desenvolvera alto índice de estresse. No Salmo 23, Davi mostra como agir no momento de pressão, onde encontrar paz e segurança. O salmista diz que em qualquer momento Deus cuida de nós principalmente nos momentos que estamos sob pressão.
Os fatos da nossa vida esta nas mãos do Pastor. Ele administra, para que concentremos nossa atenção nas coisas que nos deu a fazer. “O senhor é meu pastor; nada me faltara” (Sl 23)

BIBLIOGRAFIA
Wikipédia – enciclopédia livre
Bíblia do Executivo – NVI
Noções de relações humanas e Ética profissional – INEDI (Apostila)


Colaboração para o Portal Escola Dominical - Pr Jair Rodrigues

PRÉ-ADOLESCENTES - Lição 4: A história de um Semeador


2º Trim. 2012 - PRÉ-ADOLESCENTES - Lição 4: A história de um Semeador
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRE ADOLESCENTES – CPAD
2º Trimestre 2012
Tema: As Parábolas de Jesus
Comentaristas: Damaris Ferreira da Costa, Telma Bueno, Verônica Araujo

LIÇÂO 4 – A HISTORIA DE UM SEMEADOR

Texto bíblico   Mt 13.3-8
E falou-lhe de muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear.
E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves e comeram-na;
E outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda.
Mas, vindo o sol, queimou-se e secou-se, porque não tinha raiz.
E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na.
E outra caiu em boa terra e deu fruto: um, a cem, outro, a sessenta, e outro, a trinta.
O texto descrito acima se refere a mais uma parábola de Jesus, a parábola do semeador.
Nela esta contido um ensinamento acerca do Reino de Deus, especificamente quanto ao
seu crescimento.
De certo haviam muitas pessoas que seguiam ao Senhor, por diversas razões, porem  se distinguiam umas das outras,  haviam aqueles que seguiam apenas porque buscavam bens
materiais, outros seguiam porque criam que Ele era realmente o messias esperado, outros seguiam por seguir.

Esta parábola explica de forma simples a razão de muitos ditos cristãos, não conseguirem ter uma vida espiritual plena, bem como crescer espiritualmente.
Pois tudo depende de seus corações, ou seja, do “terreno “ em que a boa semente foi semeada.


Introdução
Vamos estudar nesta lição 04,  mais uma parábola de Jesus,  denominada parábola do Semeador. Embora esta envolva a palavra semente; ela difere da parábola do joio e o trigo
.A parábola do joio e do trigo abordava a questão da convivência dos filhos do reino e os filhos do maligno no mundo, já a parábola do semeador mostra que embora muitos recebem a Palavra, ou seja , a boa semente, porem não progridem., não dão o devido  fruto.
A parábola também mostra a razão do fracasso espiritual de alguns.

De um modo amplo a parábola explica a razão de muitos não conseguirem produzir frutos,  por esta parábola também  entendemos o porque muitos voltam atrás e desistem de seguir o mestre.
E mesmo entre os que permanecem firmes, há alguns que produzem mais do que outros.

A parábola do semeador contém três elementos básicos:
a)      o semeador
b)       a semente
c)       os solos

O semeador e a semente são constantes, pois o semeador é habilidoso e espalha a semente por igual. A semente é, indiscutivelmente, boa.
Mas o trabalho hábil do semeador e a capacidade de germinação da semente dependem para seu sucesso da natureza do solo, e aqui é focalizada a parábola, ou seja, o resultado que cada solo apresenta.




I- O Semeador

O Senhor Jesus, usava as parábolas para transmitir verdades espirituais, o Senhor usava fatos do dia a dia do povo, ou seja,
coisas conhecidas.

Este é o caso da parábola do semeador, onde o Senhor menciona a figura de um semeador, que sai a semear a boa semente.
Ele a lança em vários lugares, porem os resultados vem conforme cada tipo de solo.


comentario_escritura_51_banner.jpg

O trabalho do semeador é colocar a semente no solo. Uma vez que a semente for deixada no celeiro, nunca produzirá uma safra, por isso seu trabalho é importante. Mas a identidade pessoal do semeador não é. O semeador nunca é chamado pelo nome nesta história. Nada nos é dito sobre sua aparência, sua capacidade, sua personalidade ou suas realizações. Ele simplesmente põe a semente em contato com o solo. A colheita depende da combinação do solo com a semente.

Isto aplicando-se espiritualmente nos leva a entender a importância de semear, pois o resultado final não dependeria do semeador e nem de sua habilidade.
Naquele momento O Senhor poderia ser comparado a este semeador, pois Ele estava anunciando o Evangelho, esta semeando a boa Palavra de Deus por diversos lugares e solos.

Mas a figura do semeador também diz respeito a nós que anunciamos o Evangelho, o semeador, não fez acepção do solo, mas semeou livremente por todos os lugares.
Assim também devemos anunciar o Evangelho, não temendo  o trabalho, pois o resultado não dependerá da nossa capacidade, mas cada semente gemina e cresce segundo o solo.

De modo que o  importante é semear, o apostolo Paulo conhecia bem esta verdade, quando afirmou:
 "Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma cousa, nem o que rega, mas Deus que dá o crescimento" (1 Co 3:6-7).



II- A boa semente
Na parábola a semente representa a Palavra de Deus, isto o próprio Senhor declara em
Lucas 8.11;
Esta é, pois, a parábola: a semente é a palavra de Deus;

Como já falamos antes a semente é de boa qualidade, o apostolo Paulo se refere à Palavra como viva e eficaz: portanto a semente é de boa qualidade.
“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”  (Hb 4:12).

O apostolo Pedro também ressalta a qualidade da semente quando fala da incorruptibilidade da Palavra:
 “Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre”  (1 Pd 1:23).

Em todos esses versículos mencionados acima, vemos que a semente que o semeador estava lançando era de excelente qualidade, mas o resultado seria conforme o solo. Embora a Palavra de Deus seja eficaz para toda boa obra, ela como semente, precisa germinar, brotar e crescer

Para que em seu devido tempo possa produzir frutos, é neste ponto que o tipo de solo a qual a semente é semeada  é importante.

Ao observamos a simbologia dos tipos de solo, entendemos o porque muitas pessoas seguiam ao Senhor , mas eram poucos o que realmente o entendiam.


III- Tipos de solo
Na parábola , o solo representa o coração do homem, que ouve a Palavra de Deus e segundo o seu coração reage a mensagem do evangelho.
A mesma semente foi plantada em todo  tipo de solo, porem os resultados foram diferentes.
A mesma Palavra de Deus pode ser plantada em nossos dias; mas os resultados serão determinados pelo coração daquele que ouve.

Na parábola encontramos 4 tipos de solos que possuem características diferentes, de modo que interferem no resultado final da seara. Vejamos:

1- Beira do caminho
É o coração endurecido por se deixa transitar ensinamentos (heresias), que contrariam os princípios da palavra de Deus, se tornando duro e impenetrável. Desta forma, a semente fica exposta e vulnerável ao pássaro (Satanás), que tira a palavra semeada . Eles não têm uma mente aberta e receptiva para permitir que a palavra de Deus os transforme. O evangelho nunca transformará corações como estes porque eles não lhe permitem entrar

2-  Solo rochoso
É o coração divido, ou melhor, um coração que mantêm uma capa de falsidade. Evidencia aparência de fertilidade, contudo, sob ele as pedras impedem a semente de enraizar, crescer e produzir frutos. Este tipo de pessoa recebe a Palavra de Deus com entusiasmo, dando a impressão que houve arrependimento e salvação. No entanto, no primeiro momento de angústia ou perseguição, se escandalizam e apostatam da fé.  As raízes das plantas, no solo pedregoso, nunca se aprofundam. Durante os tempos fáceis, os brotos podem parecer interessantes, mas abaixo da superfície do terreno, as raízes não estão se desenvolvendo. Como resultado, se vem uma pequena temporada seca ou um vento forte, a planta murcha e morre.

3- Entre espinhos
 É o coração atribulado com as coisas do mundo, colocando-as no lugar de Deus.  O texto diz: “Os cuidados do mundo, a fascinação da riqueza e as demais ambições, concorrendo, sufocam a palavra, ficando ela infrutífera”. A cobiça, quando não extinguida do coração, se transforma em praga mortífera que sufoca e impede o desenvolvimento da planta , de cumprir seu papel que é crescer e produzir frutos.
De igual modo quando se permite que ervas daninhas cresçam junto com a semente pura, nenhum fruto pode ser produzido. As ervas disputam a água, a luz solar e os nutrientes e, como resultado, sufocam a boa planta.


4- Boa terra
A parábola termina dizendo: “E os que recebem a semente em boa terra são os que ouvem a Palavra e a recebem, e dão fruto, um a trinta, outro a sessenta, outro a cem, por um”. O propósito de Deus para cada homem é vê-lo salvo, livre da opressão maligna, curado, transformado, crescendo em conhecimento bíblico e obediência à sua palavra e sobre tudo, frutificando.
Portanto a boa terra é o coração aberto com fome e sede da Palavra de Deus. Que  ouve atentamente e se deixa convencer pelo Espírito Santo sobre a autenticidade e eficácia da Palavra rica e poderosa para orientar  por caminhos seguros. Segue os mandamentos da Palavra, se arrepende dos pecados e busca o perdão através de Jesus Cristo.


Para melhor orientá-los em aula observe o gráfico abaixo

Publicação1.png


IV- Somos semeadores do Reino de Deus
Semeador é  aquele que recebe do Senhor a missão de anunciar o evangelho aos necessitados de salvação. O apostolo Paulo escreveu aos cristãos de Roma: “
Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas”  (Rm 1:15b).

O semeador da parábola saiu semeando sem importar como o tipo de solo que a semente caia, para ele o importante era espalhar a semente. Isto nos mostra que a pregação do evangelho é para todas as pessoas , não fazendo distinção alguma.
A Bíblia afirma:  “pregai o evangelho a toda criatura”.


Sabemos que o Senhor quando mencionou a parábola, também se colocava na posição do semeador, pois estava em seu ministério  anunciando o Reino de Deus, mas esta missão foi também conferida a nós.
“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações (semeando a boa semente), batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém” (Mt 28:19,20)

Nos dias de hoje somos esse semeador, ate mesmo na condição de professores da EBD. Todos os domingos estamos a semear a boa semente, na classe; os mais diversos solos, que receberam a palavra conforme a característica de cada um.
Porem podemos ser também “agricultores” a quais preparam o “solo”, removem as pedras, arranca as ervas daninhas, regam a planta; afim de que ela tenha um bom desenvolvimento.


Conclusão
Concluímos nossa lição, orando a Deus para que possamos ser fieis semeadores da sua Palavra.
E que desta semeadura advenha uma grande seara, para gloria de Deus.
Que o Senhor lhes abençoe.

Colaboração para o Portal Escola Dominical – Jair César

Lição 5, A Mordomia da Igreja Local

  Lição 5, A Mordomia da Igreja Local