SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (71) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (146) CLASSE MATERNAL (103) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (505) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (284) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (9) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (147) MODISMOS (2) Mundo (608) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (229) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (110) REVISTA CLASSE JUNIORES (242) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (185) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (391) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (592) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

19 junho 2012

AD em Santa Catarina realiza Capacitação de líderes de adolescentes



Participaram do evento aproximadamente 100 coordenadores e líderes de adolescentes


AD em Santa Catarina realiza Capacitação de líderes de adolescentes

Aconteceu este mês na Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Canoinhas (SC) a 6ª Edição da Capacitação e Treinamento de Líderes de Adolescentes da União dos Adolescentes das Assembléias de Deus em Santa Catarina e Sudoeste do Paraná (Uaadescp).

Os palestrantes convidados foram:  Pr Márcio Batista (O papel do líder de adolescente e Ensino relevante sobre adolescência), Pb Mário Gonçalves (Geração Z e Adolescente e a Espiritualidade) e Dc Deive Leonardo (O adolescente no alvo da mídia).
O presidente da IEAD Canoinhas, pastor Elcio Costa Pereira, recebeu os congressistas e os palestrantes com muita alegria, “nosso coração regozija-se no Senhor em receber aqui esta comitiva de Joinville, liderada pelo pastor Márcio Batista, representando o nosso amigo pastor Sérgio Melfior, agradecemos a presença dos coordenadores e líderes que vieram de toda a 6ª Região da CIADESCP, que Deus os abençoe”, agradeceu o pastor.
O coordenador da UAADESCP da 6ª Região, pastor Rodrigo Deodato, agradeceu o envolvimento de todos, “nós vimos no rosto dos participantes a alegria e satisfação, Deus tem usado os palestrantes com graça e unção, e estamos vendo um sonho concretizado que o trabalho de adolescentes despertou, hoje é realidade”, salientou o coordenador.
Participaram do evento aproximadamente 100 coordenadores e líderes de adolescentes.
 
Fonte: Uaadescp

Mostra de Cinema Cristão no Rio de Janeiro



Programação está sendo organizada pela Agenda Cultural Brasil


Mostra de Cinema Cristão no Rio de Janeiro
No dia 27 de outubro de 2012 será realizado no Auditório do Centro Cultural da Bíblia da Sociedade Bíblica do Brasil, no Rio de Janeiro, um evento que tem como objetivo estimular os cineastas, produtores, roteiristas e interessados no audiovisual a difundirem e criarem obras de qualidade e prospecção de novos negócios.

A Mostra de Cinema Cristão está sendo organizada pela Agenda Cultural Brasil e, segundo seu organizadores, tem como proposta informar, disseminar a cultura, propagar valores éticos e cristãos, evangelizar, projetar o audiovisual cristão a nível nacional e internacional, unir a classe e movimentar os recursos entre os cristãos.

A programação da mostra contará com palestra sobre cinema com a cineasta Dida Sampaio, uma Oficina Prática de Filmagem com a WPI Filmes e 4U Films e debates com os cineastas. Na sua programação competitiva, a Mostra fará também uma exibição dos sete melhores curtas metragens inscritos para o evento, que serão selecionados pela Comissão Julgadora do evento e uma votação popular dos melhores curtas-metragens, que receberão uma premiação em dinheiro.

As inscrições podem ser feitas no site da Agenda Cultural Brasil.

Os organizadores estão programando também, para 2012, o 1º FESTIVAL CRISTÃO DE CINEMA NACIONAL onde serão premiados os melhores Diretores, Ator/Atriz, Fotografia, Trilha sonora, Edição, entre outros.


Fonte: Gospel +

Seminário Vida Total na Europa



Foram treinadas 671 pessoas, entre pastores, líderes de ministérios de evangelismo e membros de igreja


Seminário Vida Total na Europa

Os missionários Gerson e Sônia Tomaz, e Hugo e Talvânia Bertolot participaram de uma série de seminários na Itália, Romênia e Albânia no começo de junho. Pastores e líderes desses países estiveram presentes nos seminários que tiveram como base de estudos o livro “Vida Total da Igreja”, do pastor Darrell Robinson.
"Em Milão, além dos seminários, aconteceu o lançamento do segundo livro do pastor Darrell, 'Pessoas Compartilhando Jesus'. Nos seminários, após a exposição da parte teórica, os participantes se dividiram em grupos pelos arredores do local dos seminários. Ficamos alegres com a receptividade e o entusiasmo de todos em levar a Palavra de Deus. Naqueles dias, foram treinadas 671 pessoas, entre pastores, líderes de ministérios de evangelismo e membros de igreja”, disse o Pr. Fernando Pasi, missionário em Milão.
Para a glória de Deus, 237 pessoas reconheceram que são pecadoras e entregaram suas vidas a Jesus. Entre essas, uma moça não-crente foi convidada para assistir ao seminário. Ela aceitou o convite e participou na parte prática também. O interessante é que depois de ter falado de Jesus para algumas pessoas, ela mesma reconheceu que também necessitava de Cristo. Na Romênia, muitos ciganos foram alcançados com a mensagem da Palavra de Deus.
“Esta é a segunda vez que os pastores Darrell Robinson e Odilon dos Santos Pereira, da equipe do 'Vida Total da Igreja', vêm à Europa. Com a graça de Deus e pela Sua missericórdia, esses seminários têm mobilizado, empolgado e acendido a chama missionária na Europa, e louvamos a Deus por isso. Estamos orando para que no próximo ano possam ser realizados mais dois seminários, preparando pastores, líderes e igrejas a saírem em campo para fazer conhecido o grande amor de Jesus”, finaliza o Pr. Pasi.

Fonte: Junta de Missões Mundiais

Organização cristã difunde educação sustentável



Com a ajuda da interdisciplinaridade, o PEPE busca propiciar às crianças a construção de conhecimento voltado ao cuidado pela natureza, a partir do Evangelho de Jesus


Organização cristã difunde educação sustentável

Meio ambiente, autossustentabilidade, água, ar, despoluição, renovação, energia, solo, reflorestamento, desenvolvimento sustentável… É a Rio+20 nos fazendo pensar no presente e futuro do nosso planeta com o coração e ouvidos sensíveis às necessidades do ser humano, que usufrui da natureza – meio de vivência/convivência/sobrevivência deixado por Deus ao homem para refletir a glória do Seu nome (Salmos 24.1).
Nestes últimos dias, através de muitos meios de comunicação, esses temas parecem saltar aos nossos olhos com maior intensidade. E surgem perguntas como: O que significa educação para um desenvolvimento sustentável? E o que a educação difundida pelo Programa Socioeducativo (PEPE) tem a ver com essa sustentabilidade?
Essas indagações nos convidam a testemunhar como tentativa de contribuição, não apenas para estes tempos de Rio+20, e sim como legado para uma vida melhor no Brasil e em outros lugares onde o PEPE está e aonde ainda chegará.
Duas décadas atrás, na Rio 92, a Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento difundia um convite ao mundo para que fosse adotado um “modo de desenvolvimento suscetível de responder às necessidades do presente sem comprometer a capacidade de resposta das gerações futuras diante de seus próprios problemas”. No mesmo ano, nascia na comunidade de Jardim Olinda, em São Paulo, o PEPE, promovido hoje por Missões Mundiais e Missões Nacionais, agências missionárias da Convenção Batista Brasileira (CBB), já pensando em como defender o direito das crianças – principalmente as menos favorecidas de recursos financeiros e de difícil acesso à educação escolar infantil – a uma educação de qualidade e integral.
O PEPE acredita e pratica uma educação capaz de enfrentar os principais desafios atuais: a proteção ao meio ambiente, o respeito e preservação de diferenças culturais e naturais, e a defesa dos direitos humanos, em especial das crianças.
De acordo com ex-diretor adjunto da Unesco para a Educação Nicholas Burnett, a educação para o desenvolvimento sustentável exige uma abordagem interdisciplinar, que agrega os campos social, ambiental, econômico e cultural do desenvolvimento, e propicia uma tomada de consciência de nossa relação interdependente com outras pessoas, com o mundo que nos cerca, e com a natureza.
Com a ajuda da interdisciplinaridade, o PEPE busca propiciar às crianças a construção de conhecimento voltado ao cuidado pela natureza, a partir do Evangelho de Jesus, fazendo-as imergir em um interesse pelo mundo onde vivem.
A coordenadora internacional do PEPE, missionária Terezinha Candieiro, avalia que, diante do cenário de crise mundial, surge também o interesse pela sensibilização, informação e conscientização das crianças, famílias e comunidades onde há presença do PEPE a respeito da preservação do meio ambiente, “a fim de que tomemos responsabilidade e cuidemos deste mundo criado por Deus, e que deve ser mantido por nós”
Por isso também, aproveitamos este espaço para compartilhar o testemunho de unidades do PEPE em Moçambique, segundo a experiência da missionária Odete Dossi. Esta parte da rede do PEPE no mundo, encorajada e motivada, abraçou a ideia de se autossustentar, levando em consideração o contexto local.
“Iniciando três unidades do PEPE em três vilarejos de Moçambique, como estes se autossustentariam caso eu tenha que voltar ao Brasil e os recursos financeiros deixassem de chegar?”, questionou-se a missionária em Nampula, Moçambique.
Como a criação de galinhas nesses vilarejos moçambicanos é muito comum, entre os educadores do PEPE local surgiu a ideia da construção de um galinheiro. Mobilizados, começaram, juntos a construção de uma espécie de casas com blocos de terra, bambus, capins e outros materiais oferecidos pela natureza.
“No início de dezembro de 2011, compramos nossa primeira safra de pintinhos. Começamos com 200. Tivemos muitos contratempos porque estávamos ousando e aprendendo a nos autossustentar, o que não é fácil! Contudo, o resultado foi uma boa venda da safra”, conta a missionária.
Dessa forma dizemos que a autossustentabilidade e a educação para o desenvolvimento sustentável que o PEPE também procura imprimir há 20 anos é fruto de reflexões, amor pelo que o Criador nos dá para vivermos/convivermos/sobrevivermos, ousadia e iniciativa para alcançar transformações benéficas para o contexto local. É fruto do desejo de deixar de ser apenas beneficiários e passar ser protagonistas das transformações. O PEPE acredita e apoia essas ideias.

Fonte: Junta de Missões Mundiais

Marco Feliciano faz pronunciamento em homenagem aos 101 anos da AD no Brasil



Deputado destacou o trabalho realizado pelas lideranças da igreja



Marco Feliciano faz pronunciamento em homenagem aos 101 anos da AD no Brasil
O pastor e Deputado Federal Marco Feliciano (PSC/SP), fez um pronunciamento na tribuna do Plenário em homenagem aos 101 anos da Assembleia de Deus no Brasil, comemorado neste dia 18 de junho.
 
Feliciano destacou que a denominação tem hoje cerca de 20 milhões de fieis no país, e se disse orgulhoso por estar incluso nesses números. O deputado ressaltou ainda o trabalho realizado pelas lideranças da igreja.

Fundada no Brasil por Gunnar Vingren e Daniel Berg em 1911, a igreja comemorou no ano passado seu Centenário de atuação no Brasil e, segundo palavras de Marco Feliciano, está “a caminho do segundo centenário”.

Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores Deputados.

Uso desta tribuna para parabenizar todo o povo Evangélico do nosso País, pela passagem dos 101 anos das Assembleias de Deus, no Brasil. Já a caminho do segundo centenário, esperando a volta do mestre e cada vez mais ganhando almas para Jesus. Hoje passamos de vinte milhões de Assembleianos e muito me orgulha fazer parte dessa família. Destaco o trabalho das lideranças, Pastores e Corpo de Obreiros, que, mantêm acesa a chama dos fundadores, Gunnar Vingren e Daniel Berg.

Evangelizar a todos, já justifica perante Deus nossa missão, no entanto, concomitante, a Igreja de Cristo promove o maior trabalho de inclusão social que se tem noticias, aglutinando pessoas das mais diferentes matizes sociais numa união fraterna cristã de congraçamento ímpar, proporcionando ao País, exemplo de convívio harmônico, embasado nos ensinamento que o próprio Cristo nos deixou.

Que Deus, que sabe de todas as coisas, continue abençoando as Assembleias de Deus no Brasil.

Muito Obrigado!

Marco Feliciano

Deputado Federal PSC-SP

Fonte: Site oficial do deputado Marco Feliciano

Polícia do Paquistão faz vista grossa à prisão de agressores muçulmanos



Polícia paquistanesa se recusou a prender os muçulmanos, acusados de causar aborto em uma mulher grávida de gêmeas ao agredi-la, apesar do juiz ter cancelado a liberdade provisória dos acusados, disse o marido da mulher



Polícia do Paquistão faz vista grossa à prisão de agressores muçulmanos
Os policiais do distrito de Narowal, na província de Punjab, foram parciais e tendenciosos ao tomar partido de muçulmanos acusados de causar aborto em uma mulher cristã e de estuprar sua sobrinha de 13 anos de idade, disse Asher Masih, tio da menina e marido da mulher agredida. O grupo de rapazes agrediram Nosheen Masih, e outros parentes dela na tentativa de pressioná-los a retirar as acusações de estupro feitas contra eles, disse Masih.

Entre os acusados de espancar Nosheen Masih, que estava grávida de cinco meses, e de estuprar uma jovem de 13 anos, está Irfan Safdar. A polícia está protegendo Safdar por causa da influência de seu pai, o inspetor de polícia aposentado Safdar Bajwa, segundo Masih.

"Mesmo com o cancelamento da liberdade provisória e do pagamento de fiança, os políciais estão tentando limpar a ficha criminal de Irfan e não levá-lo sob custódia outra vez", completou Masih. Ele acrescentou que o acusado, com a ajuda da polícia, continua a pressionar a família para que seja feito um "acordo de reconciliação", em que eles retirariam as acusações. Devido a influência de seu pai, a polícia já declarou Safdar inocente da acusação de estupro.

A menina violentada, disse ao juiz Mansoor Ahmed Warraich, que Irfan Safdar, um empregado dele identificado apenas como Shahid, e um homem não identificado, a sequestraram quando ela passava proximo à casa de Safdar em 29 de março. Ela disse que eles a doparam, a levaram para uma casa abandonada no campo e a violentaram. A menina disse ao juiz que, desde então, não tinha ido para a escola e que nunca mais quer voltar a estudar.

Sarwat Hakeem, o oficial que investiga ambos os casos, teria dito ao tribunal que, a menina tinha ido para os campos com os três suspeitos por livre e espontânea vontade, que ela tinha uma "amizade" com Shahid e que ela consentiu em fazer sexo com ele. Disse também que, a família não tinha encontrado a menina na casa abandonada, e que ela teria ido voltado para casa com as próprias pernas.

Ele indeferiu a alegação da família de que a mulher perdera os gêmeos devido ao espancamento, alegando que o abordo espontaneo só ocorreu 48 horas após o ataque.

Os criminosos muçulmanos se aproveitam do fato de que a polícia e os tribunais dão pouco crédito às denúncias feitas pelo cristãos do país.

Masih disse que os familiares das vítimas perderam a esperança de obter justiça por parte das autoridades, acrescentando que estavam "pagando o preço por serem pobres... e cristãos".

"O que podemos esperar da polícia quando eles não cumprem seu dever,  mesmo sob ordens judiciais"?, disse Masih. "Eles distorcem os fatos e até chegaram ao ponto de acusar uma garota de 13 anos de cometer adultério com três homens adultos".

Fonte: Portas Abertas

Caminhada de Oração no Estado da Flórida


Movimento `Minha cidade pertence a Deus´acon


tece em 25 de agosto


Caminhada de Oração no Estado da Flórida
O movimento de oração está tomando formas diferentes nos Estados Unidos com intercessores  que trabalham para unir gerações, culturas, raças e confissões religiosas pela causa do Evangelho.

O mais recente esforço é uma caminhada de oração na Flórida. "Minha cidade pertence a Deus" é um movimento nacional de declaração e fé que está acontecendo em várias cidades e comunidades que proíbem reuniões públicas de oração. Passeios de oração estão sendo organizados em Dallas, Houston, no Havaí, além de Fayetteville. E agora está sendo definido para atingir toda a Flórida.

O movimento começou em outubro de 2009, quando um grupo de jovens apaixonados por Deus, em Nova York viu uma campanha publicitária ateísta em seu sistema de metrô que disse: "Um milhão de nova-iorquinos são bons sem Deus. Você é? ".
Incomodados com a campanha, os jovens foram até o pastor e líderes com o seguinte questionamento:  "O que nós, como corpo de Cristo, vamos fazer sobre isso? "

Eles oraram e decidiram tomar uma atitude e ter ministérios de jovens realizando uma caminhada de oração vestindo uma simples T-shirt que dizia : " Minha cidade pertence a Deus". Em menos de duas semanas, em 14 de novembro de 2009, mais de 1.500 jovens caminharam  em diversas regiões  fazendo uma declaração ousada que fez história na cidade e agora a nação.

"Nossa visão é para ver todas as igrejas e crentes sob uma única bandeira se reunindo para orar e tomar uma posição espiritual para as nossas cidades no Estado da Flórida", diz Alan Diaz, co-presidente do movimento. "O impacto dessa caminhada de oração silenciosa trará unidade com todas as etnias diferentes, nomeações e credos. Nós estamos esperando ver milhares de crentes em cada cidade em todo o Estado da Flórida, declarando que 'Minha cidade pertence a Deus' '".

O movimento acontece no dia 25 de agosto em toda a Flórida. Além das caminhadas de oração da Flórida, haverá concertos de música cristã em Jacksonville, no dia 16 de agosto; em Orlando, no dia 17; e em Miami, no dia 18 de agosto.


Fonte: Charisma News

LIÇÃO 13, A FORMOSA JERUSALÉM



 
TEXTO ÁUREO 
"Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça"  (2 Pe 3.13).
 
 
VERDADE PRÁTICA 
O melhor da Jerusalém Celeste é que estaremos para sempre com JESUS.  
 
LEITURA DIÁRIA 
Segunda – Is 65.17; 2 Pe 3.13;Ap 21.1 Haverá novos céus e nova terra
Terça – Gl 4.26 A singularidade da Jerusalém Celeste
Quarta – Hb 11.10 DEUS é o arquiteto da cidade divina
Quinta – Ap 21.16 A descrição da cidade celeste
Sexta – 1 Jo 3.2 Seremos semelhantes ao Senhor
Sábado – 1 Co 13.13 O amor será eterno 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Apocalipse 21.9-18
9 E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro. 10 E levou-me em espírito a um grande e alto monte e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de DEUS descia do céu. 11 E tinha a glória de DEUS. A sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente. 12 E tinha um grande e alto muro com doze portas, e, nas portas, doze anjos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos de Israel. 13 Da banda do levante, tinha três portas; da banda do norte, três portas; da banda do sul, três portas; da banda do poente, três portas. 14 E o muro da cidade tinha doze fundamentos e, neles, os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. 15 E aquele que falava comigo tinha uma cana de ouro para medir a cidade, e as suas portas, e o seu muro. 16 E a cidade estava situada em quadrado; e o seu comprimento era tanto como a sua largura. E mediu a cidade com a cana até doze mil estádios; e o seu comprimento, largura e altura eram iguais. 17 E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados, conforme a medida de homem, que é a de um anjo. 18 E a fábrica do seu muro era de jaspe, e a cidade, de ouro puro, semelhante a vidro puro.
 
 
CAPÍTULO XXI
NOVO CÉU, NOVA TERRA E A NOVA JERUSALÉM - Espada Cortante - Vol. 1 - Apocalipse - Orlando Boyer - CPAD
Na visão final do Apocalipse, vêem-se todas as coisas feitas novas (21:5). É a aurora do grande e eterno dia. Não haverá mais conflitos, nem tribulação. A própria paz do milênio foi corrompida ao sair Satanás do abismo. Mas no tempo da ultima visão do Apocalipse, o Verbo de DEUS terá destroçado e completamente destruído os exércitos dos reis do mundo inteiro e Satanás, o Anticristo e o Falso Profeta serão encerrados para sempre no lago de fogo. Haverá então doce e eterna paz porque o Príncipe da Paz reinará pêlos séculos dos séculos.
 
I. TODAS AS COISAS NOVAS. Vs, 1-8.
21:1 E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. 2 E eu. João, vi a santa cidade a nova Jerusalém que de DEUS descia do céu. adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. 3 E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de DEUS com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e O mesmo DEUS estará com eles, e será o seu DEUS. 4 E DEUS limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. 5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas- E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. 6 E disse-me mais: Está cumprido: Eu sou o Alfa e o Omega, o principio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. 7 Quem vencer, herderá todas  as coisas; e eu serei seu DEUS, e ele será meu filho 8 Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis e aos homicidas, e aos fornicários, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.
 
Haverá um novo céu e uma nova terra, não no sentido de haver outro céu e outra terra, mas a nossa terra e os céus serão feitos novos. Como se diz acerca do pecador salvo: "É uma nova criação; passou o que era velho, eis que se fez novo" (II Cor. 5:17), assim se dirá de tudo: As primeiras coisas são passados... eis que faço novas todas as coisas (vs. 4,5).
João viu somente em visão ligeira a glória da nova terra. Mas notemos algumas das coisas velhas que não haverá no mundo transformado:
1) O mar já não existe (v. l): Podemos imaginar como palpitava o coração do velho apóstolo, preso e cercado pelo bravio mar Arquipélago, ao saber que não mais haveria mar. O mar é símbolo de inquietação e rebelião (Isa. 57:20; Luc. 21:25; Apõe. 17:15). Desaparecerão da terra não somente as águas incessantemente perturbadas mas também o desassossego da humanidade.
2) Não haverá mais morte (v. 4): O último inimigo dos homens a ser destruído será a morte (I Cor. 15:26; Apõe. 20:14). Atualmente não existe lar em que não entre a morte, nem cidade ou vila sem cemitério. Mas então não haverá cemitérios nem enterros.
3) Não haverá mais... pranto (v. 4): Agora as tristezas nos perseguem como uma sombra. Os homens entram no mundo com choro, passam muito do tempo pranteando, e saem com gemidos. Porém naquele tempo o gozo será perfeito e completo; o dia da eternidade não terá nuvem.
4) Não haverá mais... dor (v. 4): A todas as dores dos homens nos desastres, nos hospitais, nas guerras e nos leitos de morte temos de acrescentar as dores dos inumeráveis animais do campo' Aqui no mundo os sofrimentos são permitidos para nos purificar e nos humilhar. Mas a dor, a qual entrou com a queda no Éden, não se conhecerá na nova terra.
5) Não haverá mais tímidos (v. 8): Todos os que se envergonham do Senhor e todos os "medrosos", em contraste aos vencedores (v. 7), serão removidos da terra e lançados no lago que arde com fogo (v. 8), isto é, os "medrosos", os que temem mais ao próximo do que a DEUS. Não haverá mais incrédulos {v. 8): Nenhum dos que alegam impedimentos para crer no Evangelho, ficará na nova terra. Não haverá mais abomináveis (v. 8). Ninguém contaminado das coisas detestáveis que pertencem aos pagãos (comp. Jer. 7:9,10) poderá ficar na nova terra. Não haverá mais mentiroso.
A nova terra será purificada de todos os enganadores e mentirosos de qualquer espécie. Convém-nos evitar sempre toda a palavra que não seja verdadeira.
 
II. A NOVA JERUSALÉM. Vs. 9-27.
21:9 E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e faJou comigo dizendo: Vem, mostrar-te-el a esposa, a mulher do Cordeiro, 10 E levou-me em espirito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande ctd.s.de, a santa Jerusalém, que de DEUS descia do céu. 11 E tinha a glória de DEUS; e a sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente. 12 E tinha um grande e alto muro com doze portas, e nas portas doze anJos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos de Israel. 13 Da banda do levante tinha três portas, da banda do norte três portas, da banda do sul três portas, da banda, do üocnte três portas. 14 E o muro da cidade tinha doze fundamentos e neles os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. 15 E aquele que falava comigo Unha uma cana. de ouro, para medir a cidade, e as suas portas, e o seu muro. 16 E a cidade estava situada em quadrado; e o seu comprimento era tanto como a sua largura. E mediu a cidade com a cana até doze mil estádios; e o seu comprimento, largura e altura eram Iguais. 17 E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados conforme à medida de homem, que é s. dum anjo. 18 E a fábrica do seu ,muro era de laspe, e a cidade de ouro puro, .semelhante a vidro puro. 19 E os fundamentas do muro da cidade estavam adornados de toda a pedra preciosa. O primeiro fundamento eralaspe; o segundo, safira; o terceiro, calcedònia; o quarto, esmeralda; 20 O quinto sardónica; o sexto, sardio; o sétimo,
crisollto; o oitavo, berilo; o nono,, topázio; o décimo, crisopraso; o undécimo, lactato; o duodécimo, ametista 21 E as doze portas eram doze pérolas: cada uma das portas era uma pérola; e a praça da cidade de ouro puro, como vidro transparente. 22 E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor DEUS Todo-poderoso, e o Cordeiro. 23 E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de DEUS a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada. 24 E as nações andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra. 25 E as suas portas não se fecharão de dia, purque ali não haverá noite. 26 E a ela trarão a glória e honra das nações. 27 E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão Inscritos no livro da vida do Cordeiro.
 
Não haverá somente um novo céu e uma nova. terra, mas haverá também uma nova cidade; haverá a Nova Jerusalém em vez da velha Jerusalém. Como DEUS levou a Moisés ao cume de Pisga para mostrar-lhe toda a terra da promissão (Deut, 34), assim um dos sete anjos que tinham as sete taças levou a João a umgrande e alto monte para contemplar a nossa terra da promissão, a grande cidade, a santa Jerusalém, que de DEUS descia do céu. Será uma cidade literal, "que tem fundamentos (Heb. 11:10); não será o céu, mas descerá do céu. Os crentes verdadeiros não têm aqui cidade permanente, mas buscam a futura (Heb. 13:14): "desejam uma melhor, isto é, a celestial" (Heb. 11:16). Vide, também João 14:2,3.
Note-se que João foi levado para ver a esposa, a mulher do Cordeiro (v. 9): isto é, a grande cidade, a nova Jerusalém (v. 10). É evidente, portanto, que é a esposa de CRISTO (19:7), os crentes, que vão morar na Nova Jerusalém.
A Nova Jerusalém terá a glória de DEUS... Jus semelhante a uma pedra de jaspe, como o cristal resplandecente (v. li): Não será enfumaçada como as cidades da terra. Por causa dessa glória, o rosto de Moisés brilhou, CRISTO, no monte de transfiguração, "resplandeceu como o sol" e Saulo ficou cego.
E tinha... doze portas (v. 12): São as portas que dão entrada à cidade. Sobre essas portas da Nova Jerusalém se encontram escritos os nomes das doze tribos (v. 12), um símbolo do fato que "a salvação vem dos judeus" (João 4:22). E mecEiu a cidade... e o seu comprimento, largura e altura eram iguais (v. 16): A Nova Jerusalém é uma cidade do formato duma pirâmide, talvez, em vez de ser um cubo.
Doze mil estádios (v. 16): A medida da Nova Jerusalém é de 2.223 quilómetros em todos os três sentidos.
Podemos conceber uma cidade, no formato de pirâmide, com altura de 2.223 quilómetros, com base de quase cinco milhões de quilómetros quadrados e feita de ouro puro, semelhante a vidro puro (v. 18)?! Nela não vi templo (v. 22): A Nova Jerusalém! será um lugar sublime, porque CRISTO habitará ali.
"Nela estará o trono de DEUS e do Cordeiro" (22:3).
Grande parte da glória e fama de qualquer cidade são os seus templos. Assim não será na. Nova Jerusalém. Ali haverá cultos que satisfarão a alma, cultos da mais perfeita adoração, estando todos os olhares fitos no Senhor DEUS Todo-poderoso e o Cordeiro. As nações andarão à sua luz (v, 24): A Nova Jerusalém servirá para iluminar não somente os olhos do povo da nova terra mas também a alma, com a luz de justiça e verdade, na vida social e nacional.
 
 
 
APOCALIPSE 21:9-22:1-5
TEMA: O ESPLENDOR DA NOVA JERUSALÉM, A NOIVA DO CORDEIRO - Estudos no Livro de APOCALIPSE - Hernandes Dias Lopes
 
INTRODUÇÃO
1. Apocalipse 17:1-3, João é convidado para ver a queda da grande Meretriz, Babilônia, a cidade do pecado. A falsa igreja, foi consumida pelo fogo.
2. Agora, João é chamado pelo mesmo anjo para ver o esplendor da Nova Jerusalém, a cidade santa, a noiva do Cordeiro.
3. A cidade eterna não é somente o lar da noiva, ela é a noiva. A cidade não é edifícios, mas pessoas. A cidade é santa e celestial. Ele desce do céu. Sua origem está no céu. Ele foi escolhida por DEUS.
4. João agora vai contemplar o esplendor da Nova Jerusalém, a noiva do Cordeiro (21:9,10). João fala de seu fundamento, de suas muralhas, de suas portas, de suas praças, de seus habitantes:
 
I. A NOVA JERUSALÉM É BONITA POR FORA - ELA REFLETE A GLÓRIA DE DEUS V. 11
• Quando João tentou descrever a glória da cidade, a única coisa que pôde fazer foi falar em termos de pedras preciosas, como quando tentou descrever a presença de DEUS no trono (Ap 4:3).
• A glória de DEUS habitava no santo dos santos no Tabernáculo e no Templo. Agora, a glória de DEUS habita nos crentes. Mas a igreja glorificada, a noiva do Cordeiro, terá sobre si a plenitude do esplendor de DEUS. A shekiná de DEUS vai brilhar sobre ela eternamente.
• Assim como a lua reflete a luz do sol, a igreja vai refletir a glória do Senhor.
• Essa glória é indescritível (21:11), como indescritível é DEUS (Ap 4:3). A igreja é bela por fora. Ela é como a noiva adornada para o seu esposo. Não tem rugas. Suas vestes estão alvas.
• Exemplo: O tabernáculo: coberto de ouro puro!
 
II. A NOVA JERUSALÉM É BONITA POR DENTRO - V. 19-20
• Ela não é bonita só do lado de fora, mas também do lado de dentro. Ninguém coloca pedras preciosas no fundamento. Mas no alicerce dessa cidade estão doze espécies de pedras preciosas. Há beleza, riqueza e esplendor no seu interior.
• Não há coisa feia dentro dessa igreja. Nada escondido. Nada debaixo do tapete. Essa igreja pode passar por uma profunda investigação. Ela é bonita por dentro!
 
III. A NOVA JERUSALÉM É ABERTA A TODOS - V. 13,25
• A cidade tem 12 portas: ela tem portas para todos os lados. Isso fala da oportunidade abundante de entrar nesse glorioso e maravilhoso companheirismo com DEUS.
• Venha de onde vier as pessoas podem entrar. Os habitantes dessa cidade são aqueles que procedem de toda tribo, povo, língua e nação. São todos aqueles que foram comprados com o sangue do Cordeiro.
• Não há preconceito nem acepção de pessoas. Todos podem vir: pobres e ricos, doutores e analfabetos, religiosos e ateus, homens e mulheres.
• A cidade é aberta a todos. Há portas para todos os lados. O noivo convida: Vem! A noiva convida: Vem! Quem tem sede recebe a água da vida!
• Nesta cidade os santos do Velho e do Novo Testamento estarão unidos. A cidade é formada de todos os crentes da antiga dispensação (v. 12) e da nova dispensação (v. 14). Nenhum daqueles que foram remidos ficará de fora dessa gloriosa cidade.
 
IV. A NOVA JERUSALÉM NÃO É ABERTA A TUDO - V. 12,27
• A cidade tem uma grande a alta muralha - Muralha fala de proteção, de segurança. Embora haja portas (v. 13) e portas abertas (v. 25), nem todos entrarão nessa cidade (v. 27). Embora as portas estejam abertas, em cada porta há um anjo (v. 12). Assim, como DEUS colocou um anjo com espada flamejante para proteger a árvore da vida no Éden, assim, também, há um anjo em cada porta. O muro demarca a santidade da cidade (v. 10), separando o puro do impuro (v. 27). DEUS é o muro de fogo que protege sua igreja (Zc 2:5). A igreja está segura e nada pode perturbá-la na glória.
• O pecado não pode entrar na Nova Jerusalém - (v. 27a) - Embora a igreja seja aberta a todos, não é aberta a tudo. Muitas vezes a igreja, hoje, tem sido a aberta a tudo, mas não aberta a todos. Exemplo:
Pedro e JESUS: Arreda Satanás, mas o Pedro fica. Hoje a igreja tem
• Aqueles que se mantém no seu pecado não podem entrar, senão aqueles cujos nomes estão no Livro da Vida - (v. 27b) - Somente os remidos, os perdoados, os lavados, os arrependidos, os que creram podem entrar pelas portas da cidade santa.
 
V. A NOVA JERUSALÉM ESTÁ CONSTRUÍDA SOBRE O FUNDAMENTO DA VERDADE V. 14
• Esse símbolo fala da teologia da igreja. A igreja está edificada sobre o fundamento dos apóstolos. JESUS CRISTO é a pedra angular desse fundamento. A igreja do céu, a noiva do Cordeiro, a Nova Jerusalém está edificada sobre o fundamento dos apóstolos, sobre a verdade revelada, sobre as Escrituras.
• A Nova Jerusalém não está edificada sobre Pedro, sobre visões e revelações forâneas às Escrituras. A Palavra de DEUS é sua base. Não é uma igreja mística nem liberal.Ela é logocêntrica!
 
VI. A NOVA JERUSALÉM TEM ESPAÇO PARA TODOS OS REMIDOS - V.
15-17
• A cidade é quadrangular: comprimento, largura e altura iguais. A cidade tem doze mil estádios, ou seja, 2.200 km de comprimento, de largura e de altura. Não existe nada parecido no planeta. É uma cidade que vai de São Paulo a Aracaju. Na Nova Jerusalém, a maior montanha da terra, o pico Everest, desaparece mais de dezentas e quarenta vezes. Essa cidade é um verdadeiro cosmos de glória e santidade.
• É óbvio que esses números representam a simetria, a perfeição, a vastidão e a totalidade ideais da Nova Jerusalém.
• Não existem bairros ricos e pobres nessa cidade. Toda a cidade é igual. Não há casebres nessa cidade. Existem, sim, mansões, feitas não por mãos. DEUS é arquiteto e fundador dessa cidade.
• A muralha da cidade mede 144 côvados, ou seja 70 metros de altura.
• A medida da cidade é um símbolo da sua majestade, magnificência, grandeza, suficiência. Essas medidas indicam a perfeição da cidade eterna. Nada está fora de ordem ou fora de equilíbrio.
 
VII. A NOVA JERUSALÉM É LUGAR ONDE SE VIVE EM TOTAL INTEGRIDADE - V. 18,21b
• Não apenas a cidade é de ouro puro, mas a praça da cidade, o lugar central, onde as pessoas vivem é de ouro puro, como vidro transparente. Tudo ali vive na luz. Tudo está a descoberto. Nada escondido. Nada escamoteado. A integridade é a base de todos os relacionamentos.
 
VIII. A NOVA JERUSALÉM É O LUGAR DE PLENA COMUNHÃO COM DEUS-V. 22
• No Velho Testamento a presença de DEUS estava no Tabernáculo, depois no Templo. Mas, depois que o véu do templo foi rasgado. DEUS veio para habitar na igreja. O ESPÍRITO SANTO enche agora não um edifício, mas os crentes.
• Na Nova Jerusalém não haverá templo, porque a igreja habitará em DEUS e DEUS habitará na igreja. Hoje DEUS habita em nós, então, vamos habitar em DEUS. Isso é plena comunhão! A vida no céu será marcada não por religiosismo, mas vida com DEUS.
 
IX. A NOVA JERUSALÉM É O LUGAR DA MANIFESTAÇÃO PLENA DA GLÓRIA DE DEUS - V. 23-24
• A cidade será iluminada não mais pelo sol ou pela lua. A glória de DEUS a iluminará. A lâmpada que reflete a glória de DEUS é o Cordeiro. CRISTO será a lâmpada que manterá a luz da igreja sempre acesa.
• A noiva do Cordeiro não é como a Meretriz que se prostituiu com os reis da terra. Os reis da terra é que vieram a ela para conhecer a glória do seu Noivo e depositar aos seus pés as suas coroas.
• Esta igreja não está a serviço dos reis, ela está a serviço do REI.
 
X. A NOVA JERUSALÉM É O PARAÍSO RESTAURADO, ONDE CORRE O RIO DA VIDA-22:1-2
• A Nova Jerusalém é uma cidade, um jardim, uma noiva. O jardim perdido no Éden é o jardim reconquistado no céu. Lá o homem foi impedido pelo pecado de comer da árvore da vida, aqui ele pode se alimentar da árvore da vida. Lá ele adoeceu pelo pecado, aquele é curado do pecado. Lá ele foi sentenciado de morte, aquele ele toma posse da vida eterna.
• No Jardim do Éden havia quatro rios. Nesse Jardim Celestial, há um único rio, o Rio da Vida. Ele flui do trono de DEUS. Ele simboliza a vida eterna, a salvação perfeita e gratuita, o dom da soberana graça de DEUS. Por onde ele passa ele traz vida, cura e salvação. O rio da Vida simboliza a vida abundante na gloriosa cidade.
 
XI. A NOVA JERUSALÉM É ONDE ESTÁ O TRONO DE DEUS - 22:3-4
• O trono fala da soberania e do governo de DEUS. O Senhor governa sobre essa igreja. Ela é comandada por aquele que está no trono. Ela é submissa, fiel. Esse é um trono de amor. Os súditos também são reis. Eles obedecem prazerosamente.
• A igreja pode estar situada onde está o trono de Satanás como Pérgamo, mas o trono de DEUS está no coração da igreja.
• Na Nova Jerusalém vamos ter propósito - "Os seus servos o servirão". Nosso trabalho será deleitoso. Vamos servir Aquele que nos serviu e deu a sua vida por nós. Os salvos entrarão no descanso de DEUS (Hb 4:9). Os salvos descansarão de suas fadigas (Ap 14:13), não porém de seu serviço.
• Na Nova Jerusalém vamos ter intimidade com o Senhor -"Contemplarão a sua face...". O que mais ambicionamos no céu não são as ruas de ouro, os muros de jaspes luzentes, não são as mansões ornadas de pedras preciosas, mas contemplar a face do Pai! Céu é intimidade com DEUS. Esta é a esperança e a meta da salvação individual em toda a Escritura: a contemplação de DEUS!
 
XII. A NOVA JERUSALÉM É ONDE OS REMIDOS VÃO REINAR COM CRISTO ETERNAMENTE 22:5
• DEUS nos salvou não apenas para irmos para o céu, mas para reinarmos com ele no céu. Ele não apenas nos levará para a glória, mas também para o trono.
• Nós seremos não apenas servos no céu, mas também reis. Nós reinaremos com o Senhor para sempre e sempre. CRISTO vai compartilhar com sua noiva sua glória, sua autoridade e seu poder. Nós iremos reinar como reis no novo céu e na nova terra. Que honra! Que graça!
 
CONCLUSÃO
1. Você já é um habitante dessa cidade santa? Você já tem uma Casa nessa cidade? Seu lugar já está preparado nessa cidade?
2. Onde você colocado o seu coração: na Nova Jerusalém ou na grande Babilônia?
3. A qual igreja você pertence: à Noiva ou à grande Meretriz?
4. Qual é o seu destino: o Paraíso ou o lago do fogo?
5. Para onde você está indo: Para a Casa do Pai, onde o Cordeiro será a lâmpada eterna ou para as trevas exteriores?
6. Onde está o seu prazer: em servir a DEUS ou deleitar-se no pecado?
7. Hoje é o dia da sua escolha, da sua decisão! Escolha a vida para que você viva eternamente!
 
 
APOCALIPSE 21:9-18
TEMA: A NOVA JERUSALÉM - FORMOSA CIDADE -  Apocalipse - Versículo por Versículo Autor: Severino Pedro da Silva Editora: CPAD Ano: 2002
 
9. “E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete praga, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro”.
 
I. “...a mulher do Cordeiro”. Uma introdução particularmente solene (21.9-10) prepara a verdadeira descrição da Jerusalém celeste. Numa perspectiva literária que se reporta a Oséias (2.19-21), a Isaías (44.6; 54.1 e ss; 61.10), a Ezequiel (capítulo 16), desenvolve-se gradualmente a imagem da nova Jerusalém. Na presente era, a Igreja, como uma virgem, é a noiva de CRISTO (2Co 11.2; Ef 5.22); Após o arrebatamento, ela é contemplada como sendo a “esposa, a mulher do Cordeiro” (19.7; 21.9; 22.17). É curioso observar duas expressões significativas do anjo a João; a primeira é descrita no capítulo 17.1 e a segunda no capítulo 21.9: (“Vem, mostrar-te-ei...”). Embora estes versículos e o trecho sejam paralelos em sua forma de expressão, aquilo que é mostrado em segunda é bastante diferente. O primeiro mostra uma “mulher poluída” (Babilônia), o segundo uma “mulher pura” (a Igreja). Notemos o entrelaçamento entre a esposa do Cordeiro e a cidade amada; uma é contemplada como sendo a outra, visto que no reino eterno e na glória infinda, tudo é de CRISTO e CRISTO de DEUS.
 
10. “E levou-me em espírito a uma grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de DEUS descia do céu”.
 
I. “...a santa Jerusalém”. Devemos observar que no versículo 2, deste capítulo, essa cidade é chamada de (“nova”), enquanto que agora no presente versículo de (“santa”). A diferença é apenas em relação ao tempo. Tudo sugere uma cidade literal: ouro, ruas, dimensões, pedras. Ela desce do céu, pois é impossível construir uma cidade santa aqui. O versículo 10 desta secção tem uma ação retrospectiva; enquanto que o versículo 2, prospectiva; no versículo 2, João contempla esta nova cidade já na (“eternidade”) como capital do “Novo Céu e da Nova Terra”. Porém, o nome será o mesmo que o Senhor lê deu durante o Milênio: “Jerusalém-Shammah” – isto é, O Senhor está ali (Ez 48.35). A frase no texto e contexto: “...de DEUS descia do céu”, significa: desceu para a terra no início do Milênio (v.10); enquanto que no versículo 2, o significado do pensamento deve ser: desceu para a nova terra já na Eternidade. A concebida como algo encobria o monte, mas como algo que descia o local próximo, conforme se ver descrito em Ez 40.2.
 
11. “E tinha a glória de DEUS; e a sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente”.
 
I. “..semelhante a uma pedra preciosíssima”. A glória da cidade do senhor, do presente texto, é comparada a uma pedra (“preciosíssima”). Por igual modo, a salvação que os homens recebem de CRISTO não tem descrição em palavras, não podendo ser calculado o seu valor. Isso envolve até mesmo a obtenção de “toda a plenitude de DEUS”. Isso indica também particularmente, a presença de DEUS, e não somente sua manifestação ocasional como acontecia no antigo tabernáculo montado no deserto (Êx 40.34). Essa situação fará a glória divina a “Shekinah”, vir habitar permanentemente com os santos, pois a frase em si: “...o Senhor está ali” (Ez 48.35) no seu equivalente ocorre três vezes aqui (vs. 3, 22; 22.3). No deserto a nuvem especial servia de sombra, aqui, porém, só de luz da cidade, como já ficou demonstrado, compara-se ao ofuscar do jaspe, como cristal resplandecente, isto é, tem uma glória como a do Criador, cuja aparência se diz ser como a de pedra jaspe (4.3).
 
12. “E tinha um grande e alto muro com doze portas, e nas portas doze anjos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos de Israel”.
 
I. “...com doze portas”. O número (“12”), com seus cognatos, ocorre mais de 400 vezes na Bíblia e é extremamente importante. Neste livro ocorre cerca de (“20”) vezes, e permeia o governo patriarcal, apostólico e nacional. Temos, assim: “As 12 estrelas (12.1); os 12 anjos (12.12); as 12 tribos (21.12); os 12 fundamentos (21.14); os 12 frutos (22.2); as 12 portas (21.12, 21); as 12 pérolas (21.21); entre os múltiplos de 12 temos: 12.000 estádios (21.16); 12.000 selados (7.5-8); 144.000 é um número formado de 12 vezes 12.000 (14.1); 24 anciãos e 24 tronos (4.4; 11.16), são também especiais”. Todos esses números se relacionam agora com a Jerusalém celestial, na qual se viam 12 portões como sendo 12 pérolas, 3 de cada lado do quadrado (21.21). Em cada portão havia a gravação do nome de uma das 12 tribos de Israel. Em Ez 48.31-34, há uma descrição semelhante da nova Jerusalém durante o Reino Milenial de CRISTO.
 
13. “Da banda do levante tinha três portas, da banda do norte três portas, da banda do sul três portas, da banda do poente três portas”.
 
I. “...tinha três portas, etc”. Na antiga cidade de Jerusalém terrestre, havia também 12 portas, sendo, por assim dizer, uma cópia da Jerusalém celestial (cf. Hb 8.5 e 9.23); essas portas estavam também nas cardeais; ladeavam toda a cidade de Davi: a porta do gado (Ne 3.1); a porta do peixe (Ne 3.3); a porta velha (Ne 3.6); a porta do vale (Ne 3.13); a porta do monturo (Ne 3.14); a porta da fonte (Ne 3.15); a porta da casa de Eliasibe: sumo-sacerdote (Ne 3.20); a porta das águas (Ne 3.36); a porta dos cavalos (Ne 3.28); a porta oriental (Ne 3.29); a porta de Mifcade (Ne 3.31); a porta de Efraim (Ne 8.16). “Isso pode ser comparado também ao acampamento de Israel, onde havia o arranjo das tribos de acordo com direções dos pontos cardeais: A leste ficava Judá, Issacar e Zebulom; Ao sul, Rúben, Simeão e Gade; A oeste, Efraim, Manassés e Benjamim; E ao norte, Dã, Asser e Naftali. Números capítulo 2.
 
14. “E o muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro”.
 
I. “...doze apóstolos do Cordeiro”. Devemos observar que, cada vista da cidade se menciona o (“Cordeiro”), e a referência sétupla a ele (21.9, 14, 22, 23, 27; 22.1, 3) indica que embora CRISTO entregue o reino ao Pai, não obstante partilha-o com os remidos. Os Apóstolos do cordeiro, mostram nisso sua importância, tanto naquilo que eram como naquilo que faziam. Porém, CRISTO JESUS é quem dá por empréstimo o seu valor àqueles, o que significa que eram grandes somente por sua causa. Não obstante, os Apóstolos e profetas são grandes, tal como todos os homens o são, uma vez que sejam transformados segundo a imagem de CRISTO, já que participação da sua natureza divina. Na nova Jerusalém o divino se combinará com o humano, da mesma maneira que o número três, multiplicado pelo número do mundo “quatro”, resulta em doze. Assim cumpre-se a frase: “...para o humano se tornar divino, foi necessário que o divino torna-se humano”. Na cidade do DEUS vivo, o humano se encontra com o divino absorve o humano, menos a individualidade (2Co 5.4).
 
15. “E aquele que falava comigo tinha uma cena de ouro, para medir a cidade, e as suas portas, e o seu muro”.
 
I. “...para medir a cidade”. O texto em foco, mostra-nos um anjo que trazia “...uma cana de medir” para medir a grandeza da cidade do senhor. “Neste ponto, a cidade, ao ser medida, dá a entender a sua total importância e consagração, em todas as suas partes, trazida ao padrão exato das exigências de DEUS; outrossim, fica entendido o cuidado de DEUS, dali por diante, cada partícula de sua Santa Cidade, para o mal não a atinja”. É a medição que exibe a beleza e as proporções da cidade, a qual agora viverá em paz. O ouro é uma das grandes características dessa cidade; as ruas são de ouro; isso pode representar o rico resplendor da cidade real (cf. 1Rs 10.14-21; Sl 77.15); mas a riqueza daquela cidade será o amor. Essa “medição”, sem dúvida, denota o caráter e ideal da Igreja eterna, o conhecimento e a nomeação divina da mesma (Ez 42.16; Ap 11.1).
 
16. “E a cidade estava situada em quadrado; e o seu comprimento era tanto como a sua largura. E mediu a cidade com a cana até doze mil estádios: e o seu comprimento, largura e altura eram iguais”.
 
I. “...doze mil estádios”. Segundo os rabinos, o estádio era uma oitava da milha romana, ou seja, cerca de 185 metros. Portanto, doze mil estádios correspondem mais ou menos a 2.200 quilômetros. Porém, devido à ambigüidade das conforme é observada no grego, os intérpretes diferem imensamente no que se refere ao seu formato tencionado. “Os judeus dizem acerca de Jerusalém que, no porvir, ela será tão grande e ampliada que atingirá os portões de Damasco, sim, até ao trono da glória”. Cremos que realmente a nova Jerusalém terá, sem dúvida, essas dimensões em foco nesta secção, isto é, 12.000 estádios. “Doze mil estádios multiplicados por cento e oitenta e cinco metros, e o resultado elevado à terceira potência dará a medida cúbica da cidade: (“dez bilhões, novecentos e quarenta e um milhão e quarenta e oito mil quilômetros”). A grandeza da cidade assegura lugar para todos!”.
 
17. “E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados, conforme à medida de homem, que é a dum anjo”.
I. “...à medida de homem”. Essa expressão (“à medida de homem, que é a dum anjo”) tem deixado alguns teólogos perplexos. Provavelmente isso deriva do fato de que o côvado era uma medida tomada com base na estrutura do corpo humano, o comprimento entre a ponta do dedo médio da mão e a junção do cotovelo. Para ocidentais, o côvado mais conhecido é o francês: 66 centímetros, mas o côvado mencionado na Bíblia é o hebraico: 50 centímetros, aproximadamente. Apesar da cidade ter aproximadamente 555 quilômetros de altura, o seu muro é bastante baixo (cerca de 72 metros) para nós aqui na terra; mas, segundo se diz que, no céu ele é bastante alto. Pois é importante lembrarmos que lá não existe ladrão! Há outras possíveis interpretações sobre a medida do anjo, vista nesta secção. “Supõe-se que esse “côvado” é uma medida angelical, não do mesmo comprimento do côvado humano, sendo antes cerca de 180 centímetros, isto é, da altura de um homem. Mas essa opinião é extremamente improvável”. É evidente que 144 côvados, refere-se a medida estabelecida acima, isto é, cerca de 72 metros.
 
18. “E a fábrica do seu muro era de jaspe, e a cidade de ouro puro, semelhante a vidro puro”.
 
I. “...a cidade de ouro”. O livro do Apocalipse traz muitas alusões ao “ouro”. Para o leitor curioso, esta lista é provida: (1.12, 13, 20; 2.4; 3.18; 4.4; 5.8; 8.3; 9.7, 13, 20; 14.14; 15.6, 7; 17.4; 18.12, 16; 21.15, 18, 21). Mas a maioria das referências aludi ai ouro de qualidade celestial. Será um ouro transparente, de qualidade metafísica, o da cidade do Senhor! Presumivelmente de uma qualidade desconhecida na terra. será um “ouro” celeste, de origem divina. “O ouro é emblema da natureza divina (Jó 22.25), difundido por todo o mundo, por causa da fusibilidade desse metal”. Alguns intérpretes instem aqui em um material literal, mas a maioria deles vê o ouro como símbolo de dignidade, valor, pureza e natureza exaltada do caráter da Noiva. Mas essa opinião não se coaduna com a natureza do argumento principal. Seja como for, importantíssimo aparece aqui, e, evidentemente, refere-se mesmo ao “ouro”, mas de natureza celestial.
 
 
INTERAÇÃO
Quem já não sonhou com uma sociedade mais justa e perfeita? Esse foi e continua sendo o sonho de muitos. Todavia, sem o governo do Rei na Terra, jamais existirá uma sociedade perfeitamente justa. Nossa esperança é a Nova Jerusalém. Um lugar real, preparado pelo Senhor para toda a humanidade desde a criação. A Nova  Jerusalém é tão especial que a Palavra de DEUS diz que não nos lembraremos mais das coisas passadas (Is 65.17). Na lição de hoje veremos como o evangelista descreve a Jerusalém Celeste. João viu a Cidade Santa, e um dia nós também, não somente avistaremos a cidade, mas pela graça, nela iremos morar para todo o sempre, junto com o Rei dos reis e Senhor dos senhores, JESUS CRISTO.
 
OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Compreender o que é a Jerusalém Celeste. 
Elencar as principais características da Nova Jerusalém. 
Conscientizar-se de que a Nova Jerusalém será um Estado perfeito e eterno.
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
 Professor, providencie cópias do quadro abaixo para os alunos. Utilize o quadro para mostrar as principais características  da Nova Jerusalém. Explique que a Cidade Santa encontra-se atualmente no céu (Gl 4.26), porém em breve ela descerá à terra. Neste mundo estamos sujeitos a dores e tristezas, mas ali não haverá mais dores ou tristezas, pois o próprio DEUS limpará de nossos olhos toda a lágrima (Ap 21.4).
 
 
 
RESUMO DA LIÇÃO 13, A FORMOSA JERUSALÉM
I. O QUE É A JERUSALÉM CELESTE 
1. Mais sublime que os céus.
2. A casa de meu pai.
3. A Nova Jerusalém.
II. AS CARACTERÍSTICAS DA NOVA JERUSALÉM 
1. É um lugar real.
2. Arquitetura.
3. Formato.
4. Materiais.
III.  O PERFEITO ESTADO ETERNO 
1. Um governo perfeito.
2. Habitantes perfeitos.
3. Conhecimento perfeito.
4. Comunhão perfeita.
5. Amor perfeito.
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1) A Nova Jerusalém foi preparada por DEUS para abrigar todos os santos.  
SINÓPSE DO TÓPICO (2) DEUS é o construtor da Nova Jerusalém, por isso ela é uma cidade santa, perfeita e esplendorosa onde os remidos do Senhor vão habitar para todo o sempre. 
SINÓPSE DO TÓPICO (3) A Nova Jerusalém será um Estado não somente perfeito, mas igualmente eterno.  
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO - Subsídio Bibliológico
"A Cidade é Medida (Ap 21.19,20) 
O anjo que falava a João tinha na mão uma 'cana de ouro' para medir a cidade, seus muros e portões. Enquanto o anjo mede a cidade, João o observa. O apóstolo, pois, vê uma cidade literal, não meramente um símbolo espiritual da Igreja.
Tudo na cidade é maravilhoso e magnificente. Seria impossível a qualquer arquiteto humano, engenheiro, ou mestre de obra, edificar uma cidade como esta. O seu arquiteto e construtor é o próprio DEUS (Hb 11.10). Sua simetria, tamanho, perfeição e beleza refletem não somente sua glória, mas seu inigualável amor para conosco.
O tamanho da cidade é algo que vai além de nossa compreensão. Haverá lugar suficiente aos crentes de todos os tempos. O texto diz: 'Doze mil estádios' (o estádio grego equivale a 1.380 milhas - quase dois quilômetros). Sua área total, pois, seria equivalente a metade do Continente Americano.
A cidade é quadrada. O comprimento, a largura e a altura são iguais. A palavra 'quadrada' era usada para indicar as pedras devidamente preparadas às construções e objetos cúbicos. Muitos acham, por isto, que a cidade será um perfeito cubo como o SANTO dos santos, onde DEUS manifestava sua presença no Tabernáculo e, posteriormente, no Templo (1 Rs 6.20). Por interferência, podemos dizer que a cidade será um imenso Santos dos santos" (HORTON, Stanley M. Apocalipse: As coisas que brevemente devem acontecer. 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2001, pp.305,06)
 
VOCABULÁRIO 
Espraia: Relativo a espraiar; estender-se pelas margens.
Romeiros: Peregrinos; indivíduos andantes.
Ideada: Relativo a ideia; objeto da mais alta inspiração.
Cubo: Objeto sólido composto de seis faces quadradas de igual tamanho. 
Jaspe: Pedra ornamentada com múltiplas cores. 
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA 
HORTON, Stanley M. Apocalipse: As coisas que brevemente devem acontecer. 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2001.
SAIBA MAIS PELA Revista Ensinador Cristão, CPAD, nº 50, p.42.
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 13, A FORMOSA JERUSALÉM
Responda conforme a revista da CPAD do 2º Trimestre de 2012
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas verdadeiras e com "F" as falsas
 
TEXTO ÁUREO 
1- Complete:
"Mas nós, segundo a sua __promessa__, aguardamos novos céus e nova __terra__, em que habita a __justiça__"  (2 Pe 3.13).
 
VERDADE PRÁTICA 
2- O que será o melhor na Jerusalém Celeste?
(    ) É que estaremos para sempre com JESUS.  
 
I. O QUE É A JERUSALÉM CELESTE 
3- Por que a Jerusalém Celeste é mais sublime que os céus? Complete:
DEUS formará um novo __céu__, quando consumar a atual criação (Is 65.17; 2 Pe 3.13; Ap 21.1). Referindo-se aos bens que nos aguardam na eternidade, declara Paulo: "As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao __coração__ do homem são as que DEUS preparou para os que o __amam__" (1 Co 2.9).
 
4- Sobre a casa de meu pai, o que promete JESUS a todos os seus discípulos? Complete:
(    ) "Na casa de meu Pai há muitas __moradas__; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos __lugar__" (Jo 14.2). Sim, na Jerusalém __Celeste__, há uma morada para mim e outra para você.
 
5- De que maneira o apóstolo Paulo descreve a cidade divina?
(    ) "Mas a Jerusalém que é de cima é livre, a qual é mãe de todos nós" (Gl 4.26).
 
II. AS CARACTERÍSTICAS DA NOVA JERUSALÉM 
6- Quais as principais características da Jerusalém Celeste? Ligue a primeira coluna de acordo com a segunda:
 
 
III.  O PERFEITO ESTADO ETERNO 
7- Como será o governo de DEUS, na Jerusalém Celeste?
(    ) O seu governante é o próprio DEUS na pessoa de seu amado Filho.
(    ) Tudo será administrado com perfeição máxima.
 
8- Como serão os habitantes da Jerusalém Celeste?
(    ) Habitantes perfeitos.
(    ) Os redimidos de todas as eras lá estarão.
(    ) Ali, os patriarcas, profetas e apóstolos receberão elevadas distinções (Lc 13.28; Ap 21.14).
(    ) As tribos de Israel serão igualmente honradas (Ap 21.12).
(    ) Entre os habitantes da Nova Jerusalém, estarão também as nações (Ap 21.24).
(    ) Isso significa que a cidade não será afetada pela enfado, nem pela monotonia.
(    ) Ela será espiritual e intelectualmente estimulante.
 
9- Como será o nosso conhecimento na Jerusalém Celeste?
(    ) Conhecimento perfeito.
(    ) Na Jerusalém Celeste, teremos a eternidade para adorar a DEUS e explorar-lhe o infinito conhecimento.
(    ) Já imaginou um estudo teológico de milhões de anos?
(    ) Sim, lá seremos teólogos perfeitos.
(    ) Hoje, conhecemos a DEUS apenas em parte (1 Co 13.12).
(    ) Ali, na Nova Jerusalém, a eternidade não será suficiente para conhecermos o Pai (Rm 11.33). Aleluia!
 
10- Como será nossa comunhão na Jerusalém celeste?
(    ) Comunhão perfeita.
(    ) Na Jerusalém Celeste, conheceremos os patriarcas, profetas e apóstolos.
(    ) Não deixaremos de reconhecer nossos irmãos, amigos e parentes que morreram na esperança da vida eterna.
 
11- Como provar, biblicamente, que nos conheceremos no futuro, na Jerusalém celeste?
(    ) O rico não reconheceu a Lázaro no paraíso? (Lc 16.23)
(    ) O Senhor transfigurado? Não foi igualmente reconhecido pelos discípulos? (Mt 17.1-4).
(    ) O apóstolo Paulo, por sua vez, exorta-nos a não nos mostrarmos ignorantes com respeito aos que dormem, porque um dia os veremos (1 Ts 4.13-18).
(    ) É por isso que todas as nossas lágrimas serão enxugadas na Cidade de DEUS (Ap 21.4).
 
12- Como será o nosso amor na Jerusalém celeste?
(    ) Amor perfeito.
(    ) Nossa comunhão será perfeita, porque o nosso amor também será perfeito.
(    ) Escreve Paulo: "Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; mas o maior destes é o amor" (1 Co 13.13).
(    ) A eternidade não será o bastante para declararmos ao Noivo o quanto o amamos. 
 
CONCLUSÃO
13- Complete:
A primeira grande tragédia da história foi a __expulsão__ de Adão e Eva do jardim que o Senhor plantara no Éden (Gn 3.23,24). Desde então, vem o homem no encalço do __paraíso__ perdido. Em CRISTO, porém, DEUS preparou-nos um lugar infinitamente melhor. Um lugar almejado por reis e patriarcas. Sim, Ele preparou-nos a Nova Jerusalém. Não quer você também morar na __formosa__ cidade? É só receber o Senhor como o seu salvador pessoal. Amém!
 
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM fonte fontewww.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm 
 

LIÇÃO 09 - A MORDOMIA DO TRABALHO / SLIDES / CLASSE ADULTOS

BAIXAR OS SLIDES