SEJÁ VOCÊ TAMBÉM UM SEGUIDOR

Marcadores

Aborto (11) ACONSELHAMENTO PRÉ-MATRIMÓNIAL (5) Adolecentes Cristão (2) ADPB (1) ADULTÉRIO (2) Agradecimento (1) Aniversario (10) Apologética Cristã (10) Arqueologia (1) As Inquisições (1) Assembleia de Deus (5) Barack Obama (2) Batismos (29) Bíblia (3) Brasil (48) Casamento (25) CGADB (19) Ciência (6) Círculo de Oração (5) CLASSE BERÇÁRIO (26) CLASSE DOS DISCIPULANDOS (55) CLASSE JOVENS E ADULTOS CENTRAL GOSPEL (73) CLASSE JOVENS E ADULTOS BETEL (153) CLASSE MATERNAL (104) Congresso (49) CPAD (6) Cruzada (3) Curiosidades (3) Cursos (3) Departamento Infantil (5) Depressão (2) Desaparecido (4) DESENHOS BIBLICOS (1) Desfiles (3) Dia do Pastor (4) Discipulado (64) Divórcio (4) EBD (20) EBO (21) Escatologia (2) Estudantes (2) Estudos (506) Eventos (118) FALECIMENTO (5) Família (16) Filmes (18) Galeria de Fotos (12) Gospel (285) Gratidão a Deus (1) Hinos Antigos (3) História (4) Homenagens (3) Homilética (4) Homoxesualismo (3) Ideologia de Gênero (12) Idolatria (3) Inquisição (2) Islamismo (10) Israel (18) JARDIM DA INFANCIA (7) LIção de Vida (2) Louvor (1) Luto (42) Maçonaria (3) Mães (3) Mensagens (56) Ministério (34) Missões (148) MODISMOS (2) Mundo (610) Mundo Cristão (178) MUSICAS EVANGÉLICAS (3) Namoro Cristão (8) Noivados (1) Notícias (3155) Obreiros (9) ONU (4) Oração (1) Pneumatologia (1) política (121) Psicopedagogia (3) Pureza sexual (8) Realidade Social (17) Reforma Protestante (4) RELIGIÕES (3) Retiro (4) REVISTA BETEL JOVENS (1) Revista Central Gospel (1) REVISTA CLASSE PRIMARIOS (230) REVISTA CLASSE DOS PRE-ADOLESCENTES (267) REVISTA CLASSE DOS ADOLESCENTES (280) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFANCIA (111) REVISTA CLASSE JARDIM DA INFÂNCIA (111) REVISTA CLASSE JUNIORES (243) REVISTA DA CLASSE JOVENS CPAD. (189) REVISTA DA CLASSE JOVENS. (319) REVISTA DA CLASSE ADULTOS (872) REVISTA DA CLASSE JOVENS E ADULTOS (401) REVISTA DA CLASSE JUVENIS (262) Revista Maternal (63) Santa Ceia (3) Saúde (45) Seminário (4) Sexualidade (7) Subsídios (1507) Subsídios EBD (1900) Subsídios EBD Videos (597) Templos (3) Teologia (5) Testemunho (1) TRANSGÊNEROS (2) Utilidade publica (1) UTILIDADE PÚBLICA (2) Vida de Adolecente (5) videos (106) Virgilha (1)

15 novembro 2012

JARDIM DA INFANCIA - Lição 7: Aprendendo a cuidar do corpo


4º Trim. 2012 - JARDIM DA INFANCIA - Lição 7: Aprendendo a cuidar do corpo

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JARDIM DE INFANCIA – CPAD
4º Trimestre de 2012
Tema: Valorizando os bons Princípios
Comentaristas: Midiam Pessoa, Monica Barreto Valente Varela


LIÇÃO 7 – APRENDENDO A CUIDAR DO CORPO

Objetivo
Professor ministre sua aula de maneira que possa conduzir os pequenos a compreender que devemos cuidar de nosso corpo, pois foi Deus quem nos deu para servi-LO.


Palavra do dia é:
CUIDAR

Pinte a figura Jd7 fig 1 da galeria de imagens, cole em um cartaz, e escreva a palavra do dia e o versículo para memorizar. Leia o versículo no mínimo três vezes com os pequenos. Enfatize que cuidar equivale termos uma postura de higiene e alimentação sadia, para que todo o nosso corpo funcione perfeitamente, pois estar doente significa que algum organismo não está funcionando como deveria.





Aprendendo a Bíblia
“Tu criaste cada parte do meu corpo...”  (Sl 139.13a - NTLH)


HISTÓRIA BÍBLICA
Recebemos de Deus um corpo material como instrumento de progresso, enquanto estamos na terra. Como devemos cuidar do nosso corpo? Através de bons hábitos de higiene (tomar banho, cortar as unhas, pentear e cortar o cabelo, escovar os dentes), fazer exercícios, ter bons hábitos alimentares como: comer frutas e legumes, beber muita água e não comer doces em exagero.

Da mesma forma que a boa alimentação nos dá saúde e energia para o corpo, é essencial cuidar também da saúde do espírito tendo bons pensamentos e bons sentimentos.
A limpeza e higiene é fundamental para saúde do corpo físico como a da MENTE é fundamental para a saúde mental e conseguiremos ela com a ausência de pensamentos negativos, depressivos, maledicentes, malévolos ou idéias obsessivas. Faz-se higiene mental mediante boas conversações, leituras edificantes, canções em louvor a Deus, oração.

Devemos evitar assistir muito televisão e certos programas. E só teremos uma vida equilibrada e feliz se estiver ausente em nossos corações o orgulho, egoísmo, rancor, desejo de vingança, inveja, maldade. Essa higiene é feita mediante o uso de atitudes de bondade, de amor ao próximo, perdão, benevolência... Disse Jesus: “Bem-aventurados aqueles que têm puro o coração...”

Vou contar uma historia para vocês...
Joãozinho era um menino bom e simpático, mas...
Não gostava de tomar banho e escovar os dentes...
Não gostava de lavar as mãos e de pentear-se...
Não gostava de cortar as unhas...
Isso mesmo: não gostava de andar limpo!
Era mesmo uma coisa muito esquisita!

Mas... Joãozinho ajudava a mamãe a arrumar a casa... organizava seu quarto... ajudava a vizinha que era velhinha a carregar a sacola da feira... fazia orações diariamente... participava da escolhinha dominical gostava muito de ler e estudar... come todos os legumes que a mamãe põe no prato...

Mas sua mãe ficava muito preocupada e aflita porque ele não se cuidava, mas era um menino bom e tinha um grande coração. E muitas vezes tinha que dizer:
__ Joãozinho, venha tomar banho!
__ Joãozinho, venha cortar as unhas!
__ Joãozinho, vá lavar as mãos...
__ Joãozinho, venha pentear os cabelos!
__ Joãozinho venha escovar os dentes!
E assim por diante...
Certo dia, a mãe avisou:
__ Joãozinho, meu filho, todos os seus amiguinhos andam limpos... Um dia eles não vão mais querer brincar com você! Olhe o que eu estou dizendo...
Dessa vez, Joãozinho ficou pensando no que sua mãezinha havia dito... E quando foi dormir, ainda não tinha esquecido as palavras da mamãe e ficou pensando, pensando
No dia seguinte, levantou cedo tomou banho e escovou os dentes... e depois disso, nunca mais descuidou da higiene do corpo, ele achava que não era importante, mas não basta só cuidar do espírito, é importante cuidar do corpo também, pensou.

Muitos sofrimentos são decorrentes de falta de cuidados escolhas e atitudes nossas, haverá então conseqüências sérias, como exemplos temos:
·         Falta de cuidado ao atravessar a rua- ser atropelado;
·         Mexer ou brincar com fogo- Queimaduras sérias e marcas profundas no corpo;
·         Mexer em remédios ou produtos químicos- Intoxicar adquirir doenças;
·         Não fazer os deveres escolares e estudar- Não desenvolve a inteligência e terá poucas oportunidades de trabalho;
·         Não cuidar do corpo físico e espiritual- doenças do coração, diabete, etc.

E para prevenir devemos cuidar do corpo físico tendo bons hábitos alimentares, não ter vícios como fumar, beber ou comer em exagero. E do corpo espiritual não mentir, agredir o próximo; evitar o sentimento de raiva, inveja, egoísmo. Cultivar a paciência com o irmão, o amigo o vizinho; o amor para com os muito necessitados auxiliando-os.
Se formos inconseqüentes é natural que haja conseqüências ruins e não devemos então, reclamar das dificuldades, pois tudo que passamos foi causado por nós mesmos.
Certa vez Jesus disse alertando: “Tudo que semeardes, colherá”.
 Cuidemos nosso corpo e de nosso espírito e assim verdadeiramente seremos felizes, pois estaremos fazendo o que agrada a Deus.


FIXANDO A APRENDIZAGEM
Amplie a figura Jd7 fig 2 da galeria de imagens, para os pequenos colorir.


Fonte: www.evangelizaodoportaldaluz.blogspot.com



Colaboração para Portal Escola Dominical  -  Profª  Jaciara da Silva


 fonte portal ebd

PRIMARIOS - Lição 7: Sirvo a um Deus que cura


4º Trim. 2012 - PRIMARIOS - Lição 7: Sirvo a um Deus que cura

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMÁRIOS – CPAD
4º Trimestre de 2010
Tema: A alegria de servir a Deus
Comentaristas: Midian Pessoa e Laudicéia Barboza


LIÇÃO 7 – SIRVO A UM DEUS QUE CURA


Texto Bíblico: 2 Re 5.1-14


Objetivo
Ministre sua aula de forma a conduzir os pequenos a conscientizar-se de que deus é o SENHOR de todas as coisas. Ele nos cura de todas as doenças.


Frase do dia...
EU SIRVO A DEUS, QUE NOS CURA DE TODAS AS DOENÇAS

Cole o desenho Prim7 fig 1 da galeria de iamgens em um cartaz e escreva a frase do dia e o versículo para memorização. Enfatizando aos pequenos que o Senhor Jesus se compadece de nossas tristezas e dores, e Ele pode nos curar, precisamos somente crer.



   Fonte: www.cristoeluz.com.br


Memória em ação
“Ó SENHOR, cura-me, e ficarei curado; salva-me, e serei salvo, pois eu canto louvores a ti..”  (Jr 17.14 - NTLH)

Leia várias vezes este versículo com os pequenos, isso auxiliará na memorização.



Explorando a Bíblia
Agora eu vou contar a vocês a história da Bíblia. Durante a história, vou perguntar algumas vezes onde a menina cativa estava servindo. Quero que vocês me respondam dizendo onde ela estava: em casa, na cozinha, no quarto ou em algum outro lugar. Combinado?

Certa vez houve uma guerra em Israel e eles perderam assim o exército inimigo levou muitas pessoas e crianças como escravas, e o general do exército chamado Naamã levou uma menina para ser escrava em sua casa.

A menina entrou na cozinha e olhou ao seu redor. Era diferente da cozinha da sua casa. Esta era bem maior e tinha mais tigelas e cestas. Ela era boa cozinheira. Muitas vezes ajudara a mãe a preparar sopas e pães deliciosos. [Perguntar: Onde ela estava servindo a Deus? Crianças respondem: Na cozinha].

Então a meninazinha entrou na sala de jantar e olhou ao seu redor. Esta também era um pouco diferente da sala de jantar com a qual ela estava acostumada. Tinha uma grande mesa, muito maior do que a mesa que a família dela possuía. Ela viu uma vassoura em um canto. Sobre a mesa estavam empilhados lindos pratos. A menina sabia varrer muito bem, principalmente nos cantinhos difíceis de alcançar. Ela também sabia arrumar a mesa. Sua mãe a ensinara exatamente onde colocar as tigelinhas, os pratos e os copos. [Onde ela estava servindo a Deus? Na sala de jantar].

Ela sabia que esta era a casa do homem encarregado do exército da Síria. Este homem importante, guerreiro corajoso, recentemente liderara o exército sírio em um ataque contra o país dela, Israel, e vencera, mas mesmo assim não fez malcriações, confiava em Deus que iria ajudá-la.

De repente uma mulher vestida em cores vivas entrou na sala e sorriu para ela.
- Ah, você deve ser a menina que meu marido, Naamã, mencionou. Eu sou a esposa de Naamã. Você será minha ajudante. Venha comigo, eu lhe mostrarei o que preciso que seja feito primeiro. A mulher conduziu a menina cativa por um longo corredor.
A menina, que podemos chamar de pequena serva, acompanhou a esposa de Naamã. A mulher então apontou para sua cama que precisava ser arrumada. Ela pediu que a pequena serva arrumasse a cama, varresse o quarto e tirasse o pó dos móveis. Depois haveria roupa para lavar. [Onde ela estava servindo a Deus? No quarto].

A menina cativa logo se sentiu à vontade fazendo muitos trabalhos domésticos que a mulher lhe pedia cada dia. Muitas vezes ela trabalhava arduamente durante muitas horas por dia. Mas não reclamava nem cho­ramingava. Seus pais lhe ensinaram a ser uma ajudante alegre e a fazer tudo da melhor maneira que podia. Às vezes tinha vontade de brincar um pouco, mas nunca parava de trabalhar até que tivesse terminado de fazer tudo o que fora pedido.

O Capitão Naamã e sua esposa perceberam como a pequena serva trabalhava bem. Tudo que fazia era bem feito. Ela não desistia quando as coisas eram difíceis. Não murmurava nem se queixava. Ela sorria enquanto trabalhava! Imagine só, uma serva sorrindo e trabalhando ao mesmo tempo! Ela era inteligente. Sabia fazer comida bem gostosa que o Capitão Naamã e sua esposa gostavam muito. [Onde ela estava servindo a Deus? Na cozinha.]

Ela era amigável e alegre. Vinha rápido quando alguém a chamava. Sempre obedecia. Havia algo diferente nessa meninazinha de Israel. Ela não era como as demais servas.

Em que ela era diferente? Ela conhecia a Deus. A menina cativa queria servir a Deus em tudo que fizesse. Ela servia a Deus em todos os lugares - na própria casa com sua família ou na casa do Capitão Naamã e sua esposa, na Síria. A menina cativa poderia ter ficado zangada com o Capi­tão Naamã por tê-la levado para longe de sua casa, mas ela confiava nos planos e fazia tudo, para servir a Deus da melhor maneira.

Um dia a menina soube que o genereal era doente. Ele tinha uma doença chamada lepra que destrói a pele. E a menina disse à patroa:
 — Eu gostaria que o meu patrão fosse falar com o profeta que mora em Samaria, pois ele o curaria da sua doença.

Então Naamã foi falar com o rei de seu país e contou o que a menina tinha dito.
E o rei ordenou:
 — Vá falar com o rei de Israel e entregue esta carta a ele. Então Naamã saiu, levando uns trezentos e cinqüenta quilos de prata, e uns setenta quilos de ouro, e dez mudas de roupas finas.

A carta que ele levava dizia assim: “Esta carta é para apresentar Naamã, que é meu oficial. Eu quero que você o cure.” Quando o rei de Israel leu a carta, rasgou as suas roupas em sinal de medo e exclamou:
 — Como é que o rei da Síria quer que eu cure este homem? Será que ele pensa que eu sou Deus e que tenho o poder de dar a vida e de tirá-la? Ele está querendo briga!

O profeta Eliseu soube do que havia acontecido e mandou dizer ao rei:
 — Por que o senhor está tão preocupado? Mande que esse homem venha falar comigo, e eu mostrarei a ele que há um profeta em Israel!

Então Naamã foi com os seus cavalos e carros e parou na porta da casa de Eliseu.
Eliseu mandou que um empregado saísse e dissesse a ele que fosse se lavar sete vezes no rio Jordão, pois assim ficaria completamente curado da sua doença.
Mas Naamã ficou muito zangado e disse:
 — Eu pensava que pelo menos o profeta ia sair e falar comigo e que oraria ao SENHOR, seu Deus, e que passaria a mão sobre o lugar doente e me curaria! Além disso, por acaso, os rios Abana e Farpar, em Damasco, não são melhores do que qualquer rio da terra de Israel? Será que eu não poderia me lavar neles e ficar curado? E foi embora muito bravo.

Então os seus empregados foram até o lugar onde ele estava e disseram:
 — Se o profeta mandasse o senhor fazer alguma coisa difícil, por acaso, o senhor não faria? Por que é que o senhor não pode ir se lavar, como ele disse, e ficar curado?

Então Naamã desceu até o rio Jordão e mergulhou sete vezes, como Eliseu tinha dito. E ficou completamente curado. A sua carne ficou firme e sadia como a de uma criança.

Através desta menininha o Nome de Deus foi conhecido e glorificado. Nós também podemos servir a Deus de diferentes maneiras, basta apenas orar e pedir que Deus nos use.


Oficina criativa
Amplie o desenho Prim7 fig 2 da galeria de imagens para os pequenos colorir



Fonte: www.advir.com


Fontes Consultadas:
·         Bíblia NTLH - SBB
·         Curso para Professor de EBD - Faculdade de Teologia e Ciências Humanas IBETEL – Pr. Vicente de Paula Leite
·         53 Histórias de Jesus – Geográfica Editora
·         Bíblia Ilustrada Infantil – Editora Geográfica – Edição 2000.
·         Histórias Bíblicas para Adoração Infantil


Colaboração para Portal Escola Dominical  – Profª. Jaciara da Silva 

 fonte portal ebd

JUNIORES - Lição 7: Surge um herói


4º Trim. 2012 - JUNIORES - Lição 7: Surge um herói

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUNIORES – CPAD
4º Trimestre de 2012
Tema: Fé em ação
Comentaristas: Miriam Reiche e Luciana Alves de Souza


LIÇÃO 7 – SURGE UM NOVO HERÓI


Texto Bíblico:Atos 9.1-18


Objetivo
Professor ministre sua aula de forma a conduzir seu aluno a conscientizar-se de que é somente através de Jesus que podemos ser salvos, e a salvação é através da graça de Deus, ou seja, Ele  nos salva por sua bondade e por seu amor por nós.


Exercitando a memória
“... Quem pode nos separar do amor de Cristo? Serão os sofrimentos, as dificuldades, a perseguições, a fome, a pobreza, o perigo ou a morte? Em todas essas situações temos a vitoria completa por meio daquele que nos amou.” (Rm 8.35,37  – NTLH).

Nossa segurança, a confiança mais importante que podemos ter é essa: somos alcançados pelo amor divino, e este amor nos uniu definitivamente a Jesus, e Nele somos guardados em todas as dificuldades e perigos.


Crescendo no conhecimento

1. Saulo em Jerusalém, antes da conversão (Atos 9.1-2).
Saulo, porém, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote, e pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, caso encontrasse alguns do Caminho, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. (At 9.1-2)
Se perguntarmos o que causou a conversão de Saulo, só existe uma resposta possível. O que sobressai na narrativa é a graça soberana de Deus através de Jesus Cristo. Saulo não se “decide por Cristo”, como poderíamos dizer. Pelo contrário, ele estava perseguindo Cristo. É melhor dizer que Cristo se decidiu por ele e interveio em sua vida. A evidência disso é inquestionável.

Consideremos primeiro o estado mental de Saulo na época. Lucas já o mencionou três vezes, sempre como feroz adversário de Cristo e sua igreja. Ele nos conta que, no martírio de Estevão, “as testemunhas deixaram suas vestes ao pés de um jovem chamado Saulo” (7.58), que “Saulo consentia na sua morte” (8.1), e que, em seguida, “Saulo assolava a igreja” (8.3), procurando cristãos casa por casa, arrastando homens e mulheres para a prisão. Agora, Lucas resume a história dizendo que ele estava respirando ainda ameaças de morte contra os discípulos do Senhor (9.1). Ele não tinha mudado desde a morte de Estevão; ele ainda estava na mesma condição mental de ódio e hostilidade.

E pior do que isso. É evidente que Saulo esperava segurar os seguidores de Jesus em Jerusalém, a fim de destruí-los ali (8.3). Mas alguns tinham escapado da sua rede, fugindo para Damasco, onde várias sinagogas serviam uma grande colônia judaica. Determinado a perseguir esses discípulos fugitivos em cidades estranhas, Saulo elaborou uma trama para liquidá-los e persuadiu o sumo sacerdote a sancioná-la (9.1b-2).

2. Saulo e Jesus: sua conversão na estrada de Damasco (9.3-9).
“Mas, seguindo ele viagem e aproximando-se de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu; e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? Respondeu o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; mas levanta-te e entra na cidade, e lá te será dito o que te cumpre fazer. Os homens que viajavam com ele quedaram-se emudecidos, ouvindo, na verdade, a voz, mas não vendo ninguém. Saulo levantou-se da terra e, abrindo os olhos, não via coisa alguma; e, guiando-o pela mão, conduziram-no a Damasco. E esteve três dias sem ver, e não comeu nem bebeu.”(At 9.3-9)

A segunda evidência de que a conversão se devia apenas a graça de Deus é a narrativa de Lucas sobre o que aconteceu. Saulo e sua escolta (não sabemos quem eram) tinham quase completado sua viagem de cerca de 240 quilômetros, que deve ter levado por volta de uma semana. Quando se aproximaram de Damasco, um lindo oásis cercado pelo deserto, perto do meio-dia, de repente, uma luz do céu brilhou ao seu redor (v. 3), mais clara do que o sol (26.13). Foi uma experiência tão gloriosa que ele ficou cego (v. 8,9) e caiu por terra (v. 4). Então uma voz dirigiu-se a ele (em aramaico, 26.14), de forma pessoal e direta: Saulo, Saulo [Lucas mantêm o original aramaico, Saoul ], porque me persegues? E, respondendo a pergunta de Saulo sobre a identidade daquele que falava, a voz continuou: Eu sou Jesus, a quem tu persegues (v. 5). Imediatamente, Saulo deve ter entendido, pela forma extraordinário como Jesus se identificou com os seus seguidores, que persegui-los era perseguir a Ele, que Jesus estava vivo e que suas afirmações eram verdadeiras. Assim obedeceu prontamente a ordem de levantar-se e entrar na cidade (v. 6), onde lhe seriam dadas outras instruções. Enquanto isso, os seus companheiros de viagem, pararam emudecidos, ouvindo a voz, não vendo, contudo, ninguém (v. 7). Eles também não entenderam as palavras do orador invisível (22:9). Mesmo assim, guiando-o pela mão, levaram-no para Damasco (v. 8). Ele, que esperava entrar em Damasco na plenitude do seu orgulho e bravura, como um auto-confiante adversário de Cristo, estava sendo guiado por outros, humilhado e cego, capturado pelo Cristo a quem se opunha. Não podia haver dúvidas sobre o que acontecera. O Senhor ressurreto aparecera a Saulo. Não era um sonho ou uma visão subjetiva; era uma aparição objetiva de Jesus Cristo ressurreto exaltado. A luz que viu era a glória de Cristo, e a voz que ouviu era a voz de Cristo. Cristo interrompeu a sua impetuosa carreira de perseguidor e fez com que se voltasse em direção contrária.

Paulo mesmo escreveu que a misericórdia de Deus “transbordou” sobre ele, como um rio em época de cheia, inundando seu coração com fé e amor. Assim, a graça de Deus o capturou, iluminou seu coração.



3. Paulo e Ananias: Sua recepção na igreja de Damasco (9.10-25).
“Ora, havia em Damasco certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! Respondeu ele: Eis-me aqui, Senhor. Ordenou-lhe o Senhor: Levanta-te, vai à rua chamada Direita e procura em casa de Judas um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando; e viu um homem chamado Ananias entrar e impor-lhe as mãos, para que recuperasse a vista. Respondeu Ananias: Senhor, a muitos ouvi acerca desse homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém; e aqui tem poder dos principais sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu nome. Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome perante os gentios, e os reis, e os filhos de Israel; pois eu lhe mostrarei quanto lhe cumpre padecer pelo meu nome. Partiu Ananias e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, enviou-me para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. Logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista: então, levantando-se, foi batizado. E, tendo tomado alimento, ficou fortalecido. Depois demorou- se alguns dias com os discípulos que estavam em Damasco; e logo nas sinagogas pregava a Jesus, que este era o filho de Deus. Todos os seus ouvintes pasmavam e diziam: Não é este o que em Jerusalém perseguia os que invocavam esse nome, e para isso veio aqui, para os levar presos aos principais sacerdotes? Saulo, porém, se fortalecia cada vez mais e confundia os judeus que habitavam em Damasco, provando que Jesus era o Cristo. Decorridos muitos dias, os judeus deliberaram entre si matá- lo. Mas as suas ciladas vieram ao conhecimento de Saulo. E como eles guardavam as portas de dia e de noite para tirar-lhe a vida, os discípulos, tomando-o de noite, desceram-no pelo muro, dentro de um cesto.”(At 9.10-25)

Segundo o relato de Lucas, passamos às conseqüências da conversão de Saulo. É maravilho ver a transformação que começou a aparecer imediatamente em suas atitudes, em seu caráter e, de modo especial, em seu relacionamento com Deus, com a igreja cristã e com o mundo incrédulo.
Em primeiro lugar, Saulo tinha uma nova referência para com Deus. Ananias, instruído a ir e ministrar ao novo convertido, foi informado de que ele estava orando (v. 11). Três dias haviam passado desde o seu encontro com o Senhor ressurreto, durante os quais nada comeu nem bebeu (v. 9). Supõe-se, então, que passou aqueles dias em jejum e oração, ou seja, abstendo-se de alimentos a fim de dedicar-se à oração.

Não que ele não tivesse jejuado ou orado antes. Como o fariseu da parábola de Jesus, ele deve ter subido ao tempo para orar e, como ele, pode ter clamado “jejuo duas vezes por semana”. Mas agora, através de Jesus e de Sua cruz, Saulo fôra reconciliado com Deus e, conseqüentemente, gozava de um novo acesso direto ao Pai, desde que o Espírito havia testificado com o seu espírito de que ele era filho de Deus.
Qual era o conteúdo de suas orações? Podemos supor que ele orou pelo perdão de todos os seus pecados, especialmente o de ser auto-suficiente e o de perseguir cruelmente Jesus e seus seguidores; pediu sabedoria para discernir o que Deus queria que ele fizesse agora; e poder para exercer o ministério que recebesse, qualquer que fosse. Sem dúvida alguma, suas orações também incluíam adoração, ao derramar sua alma em louvor, por Deus ter sido misericordioso com ele. A mesma boca, que havia respirado ameaças de morte contra os discípulos do Senhor (v. 1), agora respirava louvores e preces a Deus.

Saulo passou a ser perseguido por aqueles que antes andavam com ele. Mas ele não se importou, ele amava a Deus e queria contar a todos acerca da alegria que somente Jesua pode dar aos corações.


Aplicação da Lição
Saulo agora chamado de Paulo se tornou um valente soldado de Jesus. Indo de cidade em cidade, e a outros países anunciando o amor de Deus, e a salvação através de Jesus Cristo.
E você, não quer se tornar um soldado do exército de Jesus, como Paulo?


 Fontes Consultadas:
·         Bíblia de Estudo de Aplicação Pessoal – Editora CPAD – edição 2003
·         Bíblia de Estudo Plenitude – SBB/1995 – Barueri/SP
·         Bíblia de Estudo Pentecostal – Editora CPAD – Edição 2002.
·         Bíblia Shedd – Editora Mundo Cristão – 2ª Edição
·         Bíblia de Estudo da Mulher – Editora Mundo Cristão/SBB – Edição 2003
·         Dicionário Vine – Editora CPAD – 3ª Edição 2003
·         365 Lições de vida extraídas de Personagens da Bíblia - Rio de Janeiro Editora CPAD
·         Richards – Lawrence O. – Guia do leitor da Bíblia – Editora CPAD – 8ª  Edição/2009
·         Stotti – John, - A Mensagem de Atos – Editora São Paulo


Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva 
fonte  portal ebd

JUVENIS - Lição 7: A Bela e a Fera


4º Trim. 2012 - JUVENIS - Lição 7: A Bela e a Fera

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUVENIS – CPAD
4º Trimestre de 2009
Tema: O Que A Biblia Fala Sobre O Futuro Da Igreja
COMENTARISTA: Ciro Sanches Zibordi

LIÇÃO 7 - A BELA E A FERA

ENFOQUE BIBLICO
“E viu-se um grande sinal no céu; uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo de seus pés e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça.” (Ap 12.1)

OBJETIVOS
Enfatizar a vitoria de Cristo Jesus e de sua Igreja sobre as potestades do mal.
Despertar o interesse dos seus alunos pelas verdades bíblicas apresentadas mediante narrativas simbólicas.
Discorrer sobre o triunfo de Israel como povo de Deus durante a Grande Tribulação.

INTRODUÇÃO
A “Bela e a Fera” um assunto comovente que tem sua origem no Éden, quando esse tão terrível dragão inicia a seus ataques contra a raça humana. Conforme a idéia de nação israelita foi se definindo seus ataques foram se intensificando e quando a nação já estava formada a velha serpente lutou o máximo que pode para impedir o plano divino para salvar a raça humana. Procurou impedir o nascimento do Salvador, não conseguindo lutou para que ele não fosse a cruz. Como já sabemos do resultado, Jesus não só foi a cruz como morreu e ao terceiro dia ressuscitou dentre os mortos. Mesmo assim os ataques do inimigo não cessaram agora sua luta é contra a igreja, milhares foram mortos, outros tantos estão misturados com ideologias e dogmas. Mas a igreja fiel continua marchando, e como Jesus mesmo disse: “as portas do inferno não prevalecera contra ela” , Satanás não nos vencera. No final logo após a igreja sair daqui ele intensificara sua luta contra Israel devido as promessas de Deus para com aquele povo. Terminara na cadeia e depois será lançado no inferno. A fera não sairá vitoriosa em sua perseguição a Bela.

VENCENDO AS POTESTADES DO MAL
A teimosia de Satanás em querer destruir as coisas divinas vem de um período desconhecido para nós. Desde os primórdios da criação, e é inegável sua resistência, a Bíblia revela seu atrevimento, quando queria tomar a superioridade de Deus e estar acima das estrelas (anjos) (Is 14.12-15). É bem verdade que ele foi expulso e perdeu sua habitação (Ez 28.12-17), a partir daquele dia que aconteceu lá na eternidade, Satanás passou a ser o terrível tentador e o príncipe deste mundo (Jo 12.31;14.30;16.11) e como ele conseguiu iludir a terça parte dos anjos, também se tornou príncipe deles (Ef 2.2).
Trata-se de um personagem assustador com poderes no mundo espiritual e que age nos detalhes. Sua primeira atuação contra o ser humano encontrou em Genesis, quando ele aparece no Éden e através de métodos malignos e chamativos tira o homem da comunhão com Deus levando o a queda. Essa investida satânica levou o casal à expulsão da vida edênica, o homem ficou exposto a toda sorte de sofrimento e dor, uma criação perfeita e agora imperfeita a ponto da ciência entender que ele foi feito incompleto cheio de falhas a serem preenchidas. O sábio Salomão responde a essa questão que a filosofia, a psicologia enfim procura entender (Ec 7.29). De fato foi Satanás quem conseguiu através da serpente abrir essa lacuna no ser humano que causa a angustia, a dor, o sofrimento etc...

É um inimigo invencível? Não. Ele é vencível, mas não com armas carnais. Nesta lição vamos estudar um assunto interessante que o autor denominou a “Bela e a Fera”, mas o assunto é sobre uma mulher e um dragão. Um assunto simbólico que trataremos no ponto seguinte, mas por hora falaremos da mulher que é símbolo de Israel e o dragão que não precisa dizer que é Satanás. Esse assunto ocorrerá na segunda parte da tribulação ou no período chamado Grande Tribulação. Verificamos que tanto Jesus saiu de Israel, pois sua identidade humana é de judeu, quanto à igreja (lua) também tem inicio em Israel (Jerusalém). A perseguição satânica contra Israel é milenar, desde a corrupção dos descendentes de Sete (Gn 6.4-6), ele já sabia do nascimento de Jesus e outra coisa, como formar nação, uma vez que todos se corromperam? Já conhecemos a história de Noé, a arca e o dilúvio. Não satisfeito vem ele na bacia do Sinear, usando um homem chamado Ninrode, para que a ordem de Deus não fosse obedecida (Gn 11.1-9). A matança dos inocentes no Egito, a escravidão dos israelitas por Faraó, as propostas faraônicas por ocasião da saída do povo, a apostasia do bezerro de ouro, quantos morreram? (Ex 32.1,5,10,28).

A corrupção em Sitim (Nm25. 1-18), centenas morreram, quantos morreram quando a serpente incitou ao rei Davi a pecar? (2Sm 24.10-17). Lembra do projeto de Hamã? (Et 3.7-15). A mortandade de crinças por ocasião do nascimento de Jesus, a tentação no deserto, por fim na cruz Cristo Jesus despojou o valente, derrotando-o. Jesus fez isso como homem, tomando sobre si a culpa do pecado e como um cordeiro sem macula entrou ele mesmo diante de Deus e foi aceito seu sacrifício. A partir de então Satanás se torna inimigo ferrenho contra todos aqueles que aceitam a Cristo e passam a viver uma vida em santidade. A mulher tinha a lua aos seus pés, a perseguição inclui a igreja, Jesus deu autoridade a esta igreja para vencer a serpente (Lc 10.18-20). Portanto sabendo de quem se trata revistamo-nos de toda armadura de Deus (Ef 6.10-18)    

VERDADES BIBLICAS NOS SIMBOLOS APOCALÍPTICOS
A linguagem dos símbolos na Bíblia é fácil e ao mesmo tempo complicada, digo isto devido à divergência dos teólogos sobre o assunto. Principalmente os símbolos apocalípticos, nesse caso mesmo, o autor da lição foi categórico em afirmações, principalmente sobre o menino ele afirma sem duvida ser Jesus, embora cite outros interpretes. O comentarista da Bíblia “Dake”, na pg 2049, afirma que são os cento e quarenta e quatro mil, e apresenta quinze provas. Estando Dake correto em suas afirmações, aquilo que o autor explica sobre o Apocalipse que o capitulo 4, que daí por diante são as coisas que hão de acontecer. Dake pergunta: “como João poderia ver a ascensão histórica de Cristo como algo acontecendo entre as coisas que haveriam de acontecer no meio da 70ª semana de Daniel ou nos três anos e meio antes do segundo advento de Cristo?”

O pastor Armando Chaves Cohen também afirma ser Jesus o menino que nascerá da mulher, inclusive ele detalha o nascimento de Jesus das profecias a ressurreição (Estudos Sobre o APOCALIPSE – CPAD – RJ, 2001 - pgs 185,186) . O pastor Joel Leitão de Melo, também afirma que o menino é Jesus (Sombras Tipos e Mistérios da Bíblia – CPAD –RJ, 1989 – pg 147). Quanto ao pastor N.Lawrence Olson não afirma quem é, mas deixa transparecer ser os 144000, quando diz ser a derradeira investida de Satanás contra Israel. (O Plano Divino Através dos Séculos – CPAD – RJ, 1986 – pgs 126,127).

Finalmente analisaremos este e outros sinais na visão do pastor Antonio Gilberto que é o Consultor Teológico da CPAD. “ O Diabo sempre fez de tudo para que Jesus não nascesse, conflito já explicito no livro do Genesis e em todo o AT, como também vemos com clareza seus ataques registrado nos Evangelhos. Houve até momentos em que o inimigo parecia vencedor, no bezerro de ouro apenas a tribo de Levi ficou fiel ao Senhor. Mas graças a Deus que em todos os momentos críticos o inimigo perdeu a batalha, até que em uma noite os anjos anunciaram o nascimento de Jesus que caminhou passos retos e firme rumo a cruz do Calvário e agonizante bradou, triunfantemente: “Tudo esta consumado”.
A astúcia de Satanás representado no Dragão de sete cabeças falando de sua plenitude de astucia, usando seus sete chifres falando de seu imenso poderio. Usara diademas que significa domínio que durante milênios tem provocado mortes, guerras e intrigas. Ele não age só há uma constelação de estrelas malignas ao seu comando, que perseguirá a mulher (Israel) mesmo depois do arrebatamento da Igreja, fugindo ela para o deserto, Jesus falou desse tempo (Mt 24.16-22). Miguel virá em defesa a Israel (1Ts 4.16 – ARC, está mais original)” (Daniel e Apocalipse – CPAD-RJ, 1985 pgs 145 a 150)
Bem depois desses pareceres sobre a linguagem simbólica, principalmente as do Apocalipse vemos que são acontecimentos reais. Embora os Teólogos divirjam em algum pensamento, o significado central sobre a “Bela e a Fera” é que se trata da nação Israel, de onde viria Jesus e conseqüentemente a Igreja. Logo imaginamos a ira de Satanás, certamente ele estava por trás quando Elimeleque foi com sua família procurar comida em Moabe, quando todos morrem e Noemi fica com as noras sem solução alguma. Mas fica sem entender quando Rute casa-se com Boaz e gerou a Obede que é o pai de Jesse, pai de Davi.(Rt 4.13-18). Imagina a sua sagacidade ao levar o rei Davi a pecar com Bate-Seba, mas não entende nada quando Davi arrependido de Bate-Seba gera Salomão (Mt 1.7). Se fossemos contar a historia do Império Romano, a gravidez de Maria, o nascimento de Jesus, a mortandade dos inocentes. Sempre procurou destruir essa linhagem, pois daí nasceria aquele que tem o poder de vencê-lo (Gn 3.15). Mas em todas as investidas ele foi derrotado.   Aleluia!   

ISRAEL TRIUNFANDO NA GRANDE TRIBULAÇÃO
Como já vimos na lição anterior Israel fará aliança com o Anticristo, depois descobrira que se trata de um falso e enganador. Segundo a Bíblia o mundo e principalmente Israel passará por uma tribulação nunca antes vista na humanidade. Estudando o assunto sem nenhuma paixão entendemos que somente a intervenção divina poderá livrá-los de um massacre geral. Armamento por mais sofisticados que sejam não poderia vencer os inimigos de Israel, um dos motivos, a guerra será comandada pelo príncipe das trevas. Hoje ele pode incitar, fazer alguns males, mas naquele momento ele agira com total liberdade maligna, juntamente com as nações bodes (Ap 16.13,14). As taças são juízos relacionados ao reino da Besta (Ap16). Quando o sétimo anjo derramou a sua taça ele disse: “Está feito” (v 17), não haverá mais juízos sobre os ímpios a partir deste momento. Israel estará quase que dizimada, oprimidos na encosta do monte esperando somente o momento do extermínio.

Com certeza o acontecimento registrado sobre o momento será o maior da história da humanidade  (Ap1.7; Mt 24.30; Jd 14). Certamente os jornais do mundo todo estarão a espera de um massacre, opiniões favoráveis e contra estarão nos noticiários. Quando deixarão de olhar para Israel e passarão a olharem para cima. O céu se abrirá aparecerá um cavalo branco e seu cavaleiro chama-se Fiel e Verdadeiro e com características singulares, seus olhos como chama de fogo, varias diademas na cabeça. “É o Verbo de Deus”  - quem pode imaginar o seu exercito, todos em cavalos brancos? Aos reis ele vem dizendo sou o Rei dos reis, aos senhores dirá sou O Senhor dos senhores.

Qual sua missão? Comer a carne dos reis, dos poderosos, dos cavalos, dos cavaleiros dos homens quer seja grande ou pequeno. Entendemos que ninguém poderá posicionar diante dele, nem mesmo os melhores aparatos de guerra, os intelectuais, todos terão que se dobrarem a ele. É ele o Senhor de todas as coisas. Alguns acontecimentos que estão registrados compartilharemos. Para salvar a Israel alguns eventos geofísicos estão registrados. Quando Jesus por seus pés sobre o monte das Oliveiras ele se abrira (Zc 14.4), separando Israel dos exércitos inimigos. Resumindo ninguém poderá resistir ao Senhor em sua segunda vinda. O remanescente de Israel será salvo (Rm 9.27)
Um pequeno resumo sobre o glorioso retorno de Cristo para salvar Israel:
Virá após a segunda metade da Tribulação (Mt 24.29)
Fenômenos acontecerão (Mt 24.29)
O Filho do Homem, visto por todos (Mt 24.30; Ap 19.11)
Exércitos virão do céu preparados para julgar os ímpios (Ap 19.14; Jd 14,15)
A vinda de Cristo será com poder e grande Gloria (Mt 24.30)
O lugar em que colocará os pés (Zc 14.3-5)
O lamento dos descrentes (Mt 24.30)
O reino do Anticristo se oporá a Cristo (Ap 19.19)
A Besta e o Falso Profeta serão os primeiros a irem para o inferno (Ap 19.20)
Satanás passará pela pior humilhação em toda a sua existência, Jesus o prenderá por mil anos (Ap 20.1-3)
Não quero aqui entrar em detalhes quando os santos do AT, ressuscitarão, e nem quanto a ressurreição dos mártires, a igreja vira com Jesus, Judas disse que foi a visão de Enoque (Jd 14). O que sabemos pela Bíblia é que estarão reinando com Cristo. Você estará lá? Estaremos lá?  A igreja (os santos) contemplada por Enoque participará desse grande evento e Israel será salvo. Amem!


CONCLUSÃO
Símbolo é algum objeto material representando verdades espirituais. Em geral é usado na linguagem e nas atividades dos homens. Às vezes para compreendermos as Escrituras Sagradas, necessitamos de uma noção dos símbolos. O livro do Apocalipse a linguagem simbólica está presente com uma dificuldade a mais. O apostolo João está arrebatado aos céus e vendo essas coisas lá, eis a razão dele mesmo dizer “como que”. Foi a melhor maneira encontrada por ele para deixar-nos estes acontecimentos futuros. Portanto professor ore a Deus, procure discernir bem os símbolos de forma clara, nunca procurando por emocionalismo ou achismo. Procurar também a famosa frase “os teólogos dizem”, mas qual foi o livro que você leu? Qual teólogo ou comentarista, com certeza ao se tratar de uma pesquisa, lá esta o nome. Pense nisto. 


OBRAS CONSULTADAS
·         SILVA, Severino Pedro – Doutrina das Ultimas coisas  - 5ª Edição 1990 – CPAD, 1988 – RJ
·         LAHAYE, Tim – O final dos Tempos – Abba Press Editora Ltda, 2004 –SP
·         SILVA, Antonio Gilberto da - Daniel e Apocalipse – Adaptado a EETAD, 2ª Edição 1995 – Campinas -SP
·         SILVA, Antonio Gilberto da – O Calendário da Profecia – CPAD,  RJ
·         MELO, Joel Leitão – Sombras Tipos e Mistérios da Bíblia – CPAD, 1989 -  RJ
·         OLSON, N. Lawrence – O Plano Divino Através dos Séculos – CPAD, 1986 – RJ
·         COHRN, Armando Chaves – Estudos sobre os Apocalipse -  CPAD, 2001 – RJ        

Colaboração para o Portal Escola Dominical – Pr. Jair Rodrigues
 fonte http://www.portalebd.org.br

PRE ADOLESCENTES – LIÇÃO 7 - O PECADO NA IGREJA


4º Trim. 2012 - PRE ADOLESCENTES - Lição 7: O Pecado na Igreja

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRE ADOLESCENTES – CPAD
4º Trimestre 2012
Tema: O pré adolescente e a Igreja
Comentaristas: Damaris  Ferreira da Costa; Verônica Araujo; Telma Bueno

LIÇÃO   7 -  O PECADO NA IGREJA

Texto bíblico  Atos 5.1-4,   
                         Romanos  6.12,13
Atos 5.1-4
Mas um certo varão chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade
e reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos.
Disse, então, Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e retivesses parte do preço da herdade?
Guardando-a, não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.
Romanos  6.12,13
Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências;
nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.

Objetivos
Seu aluno após a aula devera identificar a mentira e decidi afastar-se
dela, bem como conhecer as formas de se afastar da impureza

 Introdução
As lições deste trimestre tem como foco o estudo sobre a  igreja, desde a sua fundação até o seu futuro com Deus, em meio a todos esses estudos, a lição 07  destaca os problemas que também existe dentro da igreja.
O pecado na igreja é o tema desta aula.

I-Cuidado com a mentira
A maneira mais pratica de definir o termo mentira é entender a mentira como sendo o oposto da verdade. Vejamos o dicionário diz que a verdade é:
Conformidade com o real; exatidão, realidade:
Coisa verdadeira ou certa:
Princípio certo:
Representação fiel de alguma
Desta forma entendermos que a mentira é o oposto disto, ou seja, não conformidade com o real, é exato, não realista, não é algo verdadeiro e certo, mas falso. Podemos ainda entender a mentira por estas formas:
a) Mentira na forma literal
Esta forma de mentira ocorre a partir do momento que as pessoas se expressão verbalmente, ou seja, através de palavras afirmando algo que é não real ou verdadeiro, isto com o intuito de enganar ou encobrir uma verdade, ou até mesmo
na intenção de fazer algum mal. Entre as praticas mais comuns a essa forma de mentira está à negação de fatos. Quantas pessoas e ate mesmo adolescentes quando questionados a respeito de algo simplesmente negam, especialmente que for algo errado.
Ou algumas vezes as pessoas omitem a verdade, mas tudo isso se torna uma
mentira, pois mesmo que cause prejuízo momentâneo é necessário em todos os
aspectos da vida falar a verdade, no Salmo 15.1,2 diz:

Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte?
Aquele que anda em sinceridade, e pratica a justiça, e fala verazmente segundo o
seu coração;
No verso 4 diz, aquele que mesmo com dano seu não muda, as vezes para não
usarmos da mentira temos prejuízos, mas sem duvida as bênçãos de Deus superam
em muito as perdas.

b) mentira na forma de farsa, ilusão
Nós atribuídos o termo de mentira não somente as expressões, mas também as
formas de enganos e farsas, ou seja, de algo que não representa a verdade, algo
que ilusório.
A exemplo disto temos a idolatria, que é uma mentira. ou seja, uma farsa.
Embruteceu-se todo homem e não tem ciência; envergonhou-se todo ourives deimagem de escultura, porque a sua imagem de fundição é mentira, e não há espírito em nenhuma delas. (Jr 51.17)
A juventude, em termos gerais, está sendo arrastada à perdição eterna pelo prazer
transitório da inclinação à droga, sexo, etc. Tudo isso não passa de uma grande
mentira; é enganoso, anormal.
A origem da mentira
De fato a mentira é uma forma mais terrível de pecado, a sua origem esta no diabo, pois ele foi o primeiro a proferir a mentira, como mencionamos acima a mentira se constitui como sendo o oposto da verdade, assim em gênesis vemos o diabo atentando ao ser humano, justamente destorcendo a verdade de Deus, ele usou palavras mentirosas para enganar a Eva e fazer com eles desobedecessem a Deus.
Mas antes disto analisando o surgimento do pecado vemos que ele surgiu no céu, através do diabo, em Jo 8.44 na parte b o Senhor afirma que ele não se firmou na verdade, pois ele o pecado surgiu no “coração do diabo” a partir do momento que ele começou a se orgulhar de si mesmo, é julgou-se superior a Deus, este pensamento era um ilusão, uma mentira, pois Deus o pai é Soberano e o Todo-Poderoso.

Na parte c o Senhor diz que ele é mentiroso e pai da mentira, e fala do que lhe é
próprio, com isto desde o jardim do Éden ele vem enganando a humanidade com
suas mentiras, distorcendo a Palavra de Deus, cegando o entendimento das pessoas afim de que elas crêem em muitos conceitos e religiões puramente mentirosas e falsas.
O diabo com seu instrumental de mentira rouba, mata e destrói o homem. Está
escrito:
"O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir" (Jo 10.10).
A mentira e a Bíblia
A bíblia esta repleta de versículos que mostram as graves conseqüências da mentira que seja no presente como no futuro.
Alem dos versículos mencionados acima, é o próprio Senhor Jesus que nos deixa
uma lição. de como agir corretamente, pois falar mentira é um mal muito comum em todos os ambientes e esferas da vida. Algumas pessoas dizem que certas mentiras são benignas, mas isto não é correto.
Toda mentira, pequena ou grande, é um instrumento do diabo, portanto é
recomendável que o crente não se comprometa com coisa alguma que possa levá-lo a mentir. Todo verdadeiro crente deve tratar tudo de uma forma positiva; na
verdade o seu falar deve ser "Sim, sim, Não, não, porque o que passa disto é de
procedência maligna" (Mt. 5:37).
Portanto, ao homem agrada, por natureza, crer na mentira; agrada-lhe praticar a
mentira e ele até mesmo amar a mentira.
Hoje em dia algumas pessoas até mesmo se divertem com a mentira, a exemplo
disto existe o dia da mentira, conhecido como o 1 de abril.
Mas contudo isto a mentira é prejuízo ao homem e, com todos os seus horrorosos
aspectos, o degenera e o leva à perdição.

O homem quando usa da mentira esta
procurando a sua própria perdição, no presente por proferir mentiras muitas pessoas perdem toda a confiança que outras pessoas tinham em si, a longo prazo padecerão pelo julgamento divino.
Devemos aborrecer a mentira, em qualquer forma que se apresente, e não nos
esquecermos que o primeiro pecado grave, pecado de morte, registrado na igreja, foi uma mentira, quando Ananias e sua esposa Safira resolveram mentir (Atos 5:1-11).

II- Apenas uma mentira
Ananias e Safira, quiseram usar sua contribuição, como um meio de promoção pessoal dentro da Igreja. Gostaram da ideia de serem destacados no meio dos irmãos, pelo valor monetário, pela quantidade de sua oferta.
Certamente, ficaram com inveja ao ver como a Igreja reagira ao receber a contribuição do irmão Barnabé, quando ele trouxe uma significativa oferta, At 4.36-37
Quiseram fazer o mesmo, para receber uma "justa homenagem", V 1,  V 2
Porém, Deus não está interessado no "valor monetário" de nossas contribuições, mas sim, em nossa motivação correta ao contribuirmos para seu Reino.
Para levarem seu plano adiante, Ananias e Safira, precisavam arranjar uma "mentirinha genial". Era uma mentira que não iria prejudicar ninguém, afinal o dinheiro que iriam dar cobriria tudo, uma vez que os "fins justificam os meios". Estavam dando uma "grande oferta" para Deus, e uma pequena mentira, não faria mal algum.
Quantos filhos de Deus têm sido vítimas de Satanás, e suas artimanhas, porque suas bocas proferem "mentirinhas", que não fazem mal a ninguém? A Palavra de Deus, nos alerta contra a mentira de uma forma severa. Sl 101:6
O Diabo é o "Pai da Mentira", ainda que o mentiroso não admita tal fato, Jo 8.44. O grande autor da mentira é Satanás, e todos aqueles que vivem na mentira, estão servindo a ele, tendo a recompensa de tê-lo como pai.
A mentira tem uma afinidade com o engano e tapeação. Ananias e Safira, quiseram enganar e tapear os apóstolos, porém um coração que age assim, é uma presa fácil de Satanás.
Por fim Ananias e Safira tiveram uma dura punição pelo seu pecado de mentira, nos dias atuais, embora não morram fisicamente, existem muitos crentes que praticam a mentira, vivem fisicamente, mas há muito estão mortos espiritualmente, separados de Cristo.

III- Não é só a mentira
Embora a lição tome por exemplo o pecado de Ananias e Safira, os quais praticaram a mentira, se faz necessário fazer menção de alguns outros pecados, a Bíblia faz menção destes pecados como estando infelizmente  presentes  na  igreja.
.........................................................................................................................................

As Obras da Carne (Gálatas 5:19-21
Muitos dos pecados listados aqui são semelhantes, portanto, pode ajudar em seu entendimento se os considerarmos em grupos.
Pecados de Impureza Sexual
Prostituição é um termo amplo, que descreve relações sexuais ilícitas. Sua origem, como pode ser entendida pela tradução comum, "prostituição", vem de uma palavra que descrevia "amor" que pode ser comprado e vendido, onde uma pessoa é usada e descartada. Em vez de restringir as relações sexuais como Deus tencionava (somente a um casamento legal, por toda a vida, de um homem com uma mulher, Gênesis 2:24; Hebreus 13:4), aqueles que praticam a prostituição fazem do sexo uma paixão carnal barata e vazia.

Impureza significa basicamente sujeira. Ela fala da impureza que corrompe a moralidade e a alma de uma pessoa. Ela pode ser usada para falar de impureza religiosa, mas também veio a significar corrupção moral. Esta impureza separa uma pessoa de Deus, que é puro e santo. 

Lascívia  sugere um amor ao pecado, de quem perdeu sua vergonha e imprudentemente viola a lei de Deus. É normalmente usada para falar de tal atitude para com os pecados sexuais.

Pecados de Impureza Espiritual e Religiosa
Idolatria  é, essencialmente, a adoração de uma criatura quando deveríamos adorar somente o Criador. É, assim, uma rejeição de Deus e de sua posição de autoridade e honra. Pode ser cometida na adoração a imagens (Romanos 1:19-23) ou na exaltação e na busca de coisas materiais (Mateus 6:24; Colossenses 3:5).

Feitiçaria  vem da mesma raiz que a palavra "farmácia". Ela, originalmente, se referia a drogas medicinais, e com o passar do tempo veio a ser associada com o abuso de drogas e, finalmente, com o abuso de drogas em bruxaria e feitiçaria.

Pecados Contra Outras Pessoas
As obras da carne incluem oito palavras que se referem a conflitos e divisões entre pessoas, por causa de atitudes egoístas e pecaminosas, que destroem as relações pessoais. Estes pecados têm destruído muitas amizades, famílias e igrejas, e têm que ser vencidos para se andar no Espírito
.
Inimizadesé uma palavra comum para descrever a separação entre inimigos. É a mesma palavra que Paulo usou em outro lugar para falar da separação de Deus (Romanos 8:7), ou a divisão entre os judeus e os gentios que foi removida pelo sacrifício de Cristo (Efésios 2:14-16). Os cristãos têm que amar seus inimigos, e não podem imitar ao ódio do mundo (Mateus 5:43-48).

Porfias  são o comportamento que resulta da atitude de inimizade. Esta palavra descreve debates, disputas e lutas que freqüentemente ocorrem quando pessoas estão preocupadas, de modo egoísta, em proteger seus próprios interesses.

Ciúmes é uma palavra que fala do medo de perder alguma coisa, que leva a conflitos com outros e até mesmo a ressentimento e ódio a outras pessoas.

Irasé uma palavra forte que descreve a fúria e o impulso violento contra coisas ou pessoas que nos ofendem. É, freqüentemente, vista na tendência de pessoas a reagirem quando se sentem lesadas. Em contraste, Paulo disse que não temos que procurar vingança, mas devemos deixar a Deus o exercício da justiça (Romanos 12:19-21).

Discórdias descrevem as dissensões que resultam de ambições egoístas. É uma palavra política que descreve a campanha partidária pela honra e posição. Tal política não tem lugar entre os servos de Cristo. Paulo disse que a solução para tais conflitos é imitar a atitude altruísta e sacrificial de Cristo (Filipenses 2:1-8).

Dissensões  descrevem as divisões que resultam quando as pessoas satisfazem seus próprios desejos em vez de buscar agradar ao Senhor. Para evitá-las, precisamos basear nossa unidade na palavra de Deus (1 Coríntios 1:10) e no exemplo que Jesus nos deu (João 17:20-23)
.
Facções são seitas ou partidos. Os primeiros três capítulos de 1 Coríntios mostram que tais seitas não deveriam existir na igreja do Senhor. Não devemos seguir as várias doutrinas humanas que dividem o mundo religioso, mas devemos nos unir a Cristo e com aqueles que o seguem fielmente.

Invejas são similares aos ciúmes. Os ciúmes resultam do temor de perder algo que alguém já tem; as invejas são o ódio e o ressentimento que uma pessoa sente quando outros prosperam.

Pecados que Demonstram Falta de Autodomínio
Bebedices ou embriaguez, é um problema que tem afligido as sociedades desde os tempos antigos. O abuso do álcool, com todos os seus feios resultados de mortes desnecessárias, lares desfeitos, esposas e filhos maltratados, etc., continua a ser uma das mais comuns obras da carne. Ela não tem lugar na vida de uma pessoa que está verdadeiramente sob o comando de Deus.

Glutonarias é uma palavra que nos recorda que o excesso, mesmo em coisas que não são inerentemente más, pode ser errado. Não é errado comer, mas comer sem se conter é errado. A pessoa que não pode recusar comida não está mostrando o autodomínio que Deus exige de nós.

E Coisas Semelhantes
Esta não é uma lista completa de todos os pecados possíveis que uma pessoa pode cometer. Paulo está simplesmente dando exemplos para ilustrar a diferença entre a pessoa que é governada pelo Espírito e aquela que é uma escrava das paixões carnais. Ele nos está desafiando a retirar estas coisas de nossas vidas para que possamos viver e andar no Espírito.
Fonte: Dennis Allan

IV-Cuidado com a impureza
Significado de Impureza segundo o dicionário;
O que há de impuro, de estranho numa coisa: impureza do ar.
Falta de limpeza, de asseio; sordidez. Coisa impura.
Fig. Impudicícia, imoralidade: viver na impureza.
pl. Tudo o que inquina a pureza de uma substância: as impurezas da água.
É evidente que biblicamente, a definição de impureza é bem mais abrangente, mas a definição;“ o que há de impuro, de estranho numa coisa” me chama a atenção,  considerando que impuro significa : Que não é puro; que está alterado por alguma mistura.
É exatamente este um contraste,  pois Deus formou a igreja para ser um povo separado, santo , de boas obras, mas quando os crentes começam a praticar essas coisas se tornam impuros, ou seja, não vivem mais uma vida de santificação.

V- Como permanecer puro
Santificação
Através de toda a Bíblia, a santificação tem sido um elemento essencial na relação entre Deus e seu povo. Esta qualidade de ser separado do pecado é uma característica fundamental da santidade de Deus, que tem que ser desenvolvida como parte do caráter de seus filhos. Depois de observar brevemente a importância da santificação através de toda a Bíblia, consideraremos as implicações de um texto desafiador na segunda carta de Paulo aos cristãos em Corinto.
Deus Quer um Povo Santo
Desde a criação, Deus quis um povo santo. Ele desejou uma comunhão especial com os homens que fossem capazes de andar com ele e falar com ele numa união especial. Mas a própria natureza de Deus estabelece limites para tal associação. Seu caráter santo não pode permitir ser contaminado pelo pecado e pela corrupção. Os homens só podem estar na sua presença se forem puros.
Adão e Eva andavam no mesmo jardim que Deus, e falavam com ele. Mas logo pecaram e perderam esta convivência especial. Foram expulsos do jardim do Éden ­separados de Deus­ o que foi a morte espiritual que Deus havia prometido como conseqüência do pecado (Gênesis 2:17; 3:23-24). Povo sem santidade não podia permanecer na presença do santo Deus.
Depois que gerações de pecadores morreram num mundo corrompido, Deus escolheu os descendentes de Abraão para serem um povo santo. Ele os separou da má influência dos senhores egípcios e preparou uma terra onde poderiam habitar livres da corrupção dos povos idólatras. Ele até mesmo lhes deu uma lei especial, que ressaltava a distinção entre o puro e o impuro. Deus explicou a necessidade da pureza deles quando lhes deu essa lei:
"Eu sou o Senhor, vosso Deus; portanto, vós vos consagrareis e sereis santos, porque eu sou santo. . . Eu sou o Senhor, que vos faço subir da terra do Egito, para que eu seja vosso Deus; portanto, vós sereis santos, porque eu sou santo" (Levítico 11:44-45).
Contudo, o povo que Deus havia selecionado excepcionalmente e resgatado não permaneceu santo. Os israelitas repetidamente exibiram seu pecado aos olhos de Deus. Ele às vezes avisou que poderia entrar no meio da congregação pecaminosa e destruir o povo (Êxodo 33:5; Números 16:44-45). Por quê? Simplesmente porque não pode haver comunhão entre a santidade de Deus e a impureza do homem. O homem tem que ser purificado, ou morrerá (veja Isaías 6:1-7).
Deus ainda quer um povo santo, e providenciou, através de Cristo, o meio de purificar os pecadores para servirem-no. Os cristãos são o povo santo de Deus (1 Pedro 2:5,9). Aqueles que se dizem ser seguidores de Jesus deverão conduzir-se como um povo santificado e purificado da impureza do mundo.
A Santificação é Essencial para ter Comunhão com Deus (2 Coríntios 6:14 - 7:1)
A igreja em Corinto estava rodeada de imoralidade e falsa religião. Os cristãos eram freqüentemente tentados a voltar às más práticas do mundo. Paulo entendeu esta tentação quando lhes escreveu cartas de encorajamento.
Consideremos seu ensinamento em 2 Coríntios 6:14 - 7:1.
Paulo ensinou que o pecado não tem lugar na vida do cristão. Nos versículos 14 e 15 ele disse:
"Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo?"
Encontramos nestes versículos uma lista de coisas que são totalmente opostas. Paulo não encoraja a nenhum tipo de compromisso. Ele não nos diz que um pouco de mal pode coexistir com a justiça.
Em vez disso, mostra que não pode haver nenhuma tolerância do pecado na vida de um cristão. Os cristãos pecam (1 João 1:8,10), mas temos que admitir esses erros e procurar o perdão de Deus para manter a comunhão com ele (1 João 1:9; 2:1).
Fonte:  Dennis Allan

Conclusão
Temos que amar a verdade, a qual está em nós, e estará para sempre (II João 1,2).
Procuremos praticar a verdade em nossas vidas, crer na verdade, falar a verdade e
amar a verdade.
"Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque
somos membros uns dos outros." (Ef 4.25).
Esta foi a recomendação de Paulo para os crentes, se assim o fizermos seremos
abençoados por Deus pois ele se agrada com os que vivem e amam a verdade.

Colaboração para Portal Escola Dominical – Prof. Jair César S. Oliveira
 fonte http://www.portalebd.org.br

40 razões para ser parte de uma igreja local


.
Por Jesse Johnson

É possível viver uma vida cristã fiel sem ser parte fiel de uma igreja local? Já escutei que muitas pessoas usam o argumento de que sim, é possível, sobretudo se não existem boas igrejas próximas. No estou de acordo.

No mínimo, existem quarenta mandamentos diferentes no Novo Testamento para viver a vida, de certo modo, com outros crentes. Ainda que certamente é possível cumprir algumas dessas ordens com os cristãos em geral, o peso dessa lista deve convencer-lhe da necessidade de possuirmos relações continuas com outros crentes.

E essas relações são somente reforçadas pela comunhão da igreja local. De fato, considero que parte desta lista é simplesmente impossível de ser cumprida se você não tem a classe de comunhão continua e cada vez maior com outros crentes que só vem através do ministério em uma igreja local:

1. Estimular-nos uns aos outros ao amor e às boas obras (Hebreus 10:24)
2. Confessai vossas ofensas uns aos outros (Tiago 5:16)
3. Edificar-nos uns aos outros (1 Tessalonicenses 5:11)
4. Ser de uma mesma mente que os outros (Romanos 12:13, 15:5)
5. Animar uns aos outros à luz da morte (1 Tessalonicenses 4:18)
6. Empregar seus dons espirituais no serviço aos outros (1 Pedro 4:10)
7. Orar uns pelos outros (Tiago 5:16)
8. Amar uns aos outros (Romanos 12:10)
9. Estar em paz uns com os outros (Marcos 9:50)
10. Animarem-se uns aos outros (1 Tessalonicenses 5:11)
11. Saudar-vos uns aos outros (2 Coríntios 13:12)
12. Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros. (Gálatas 5:26)
13. Ser benignos com os outros (Efésios 4:32)
14. Abundar em amor uns pelos outros (1 Pedro 1:22)
15. Viver em paz uns com os outros (1 Tessalonicenses 5:13)
16. Que nos amemos uns aos outros (2 João 5)
17. Amai-vos ardentemente uns aos outros (1 Pedro 1:22)
18. Ter comunhão uns com os outros (1 João 1:7)
19. No julgar-nos uns aos outros (Romanos 14:13)
20. Tomar a comunhão (a Ceia do Senhor) com os outros (1 Coríntios 11:33)
21. Aceitar-nos uns aos outros (Romanos 15:7)
22. Considerar aos demais como superiores a si mesmos (Filipenses 2:3)
23. Carregar as cargas uns aos outros  (Gálatas 6:2)
24. Exortando-os uns aos outros  (Romanos 15:14)
25. Servir uns aos outros  (Gálatas 5:13)
26. Não mintais uns aos outros  (Colossenses 3:9)
27. Suportando-os uns aos outros  (Colossenses 3:13)
28. Perdoar uns aos outros  (Colossenses 3:13)
29. Ensinar e exortar uns aos outros  (Romanos 15:14)
30. Cuidando dos outros (1 Coríntios12:25)
31. Vestir-se com humildade para os demais (1 Pedro 5:5)
32. Ser hospitaleiros uns para com os outros  (1 Pedro 4:9)
33. No se queixar uns aos outros  (Tiago 5:9)
34. Mostrar paciência uns aos outros  (Efésios 4:2)
35. Falando entre nós com salmos, hinos e cânticos espirituais (Efésios 5:19)
36. Dar preferência uns aos outros  (Romanos 12:10)
37. No morder e comer uns aos outros (Gálatas 5:15)
38. Submetei-vos uns aos outros  (Efésios 5:21
39. Buscar o bem dos outros (1 Tessalonicenses 5:15)
40. No deixar de reunir-nos com os outros (Hebreus 10:25) 

Esse último motivo leva toda a lista a um círculo. Se ser cristão não significa nada mais que tomar una decisão sobre Jesus Cristo, nada disso importa. Porem, se ser cristão significa entrar em um mundo que altere a vida, onde Deus deseja sua santificação e lhe concede os meios para crescer e os mandamentos a seguir, então é simplesmente impossível fazê-lo fora do contexto de uma igreja local.

 

LIÇÃO 05 - A INSTITUIÇÃO DA MONARQUIA EM ISRAEL / SUBSÍDIOS / CLASSE ADULTOS

Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Osiel Gomes